O Modelo Romano - A apologia do império na épica e na historiografia

1.487 visualizações

Publicada em

Módulo 1 – Raízes mediterrânicas da civilização europeia – cidade, cidadania e Império na Antiguidade Clássica

Unidade 2 - Modelo Romano

2.2 A afirmação imperial de uma cultura urbana pragmática
2.2.4 A apologia do império na épica e na historiografia

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.487
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
25
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
20
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O Modelo Romano - A apologia do império na épica e na historiografia

  1. 1. Escola Secundária de Lagoa Disciplina de História – 10º E Ano Letivo 2014/2015 A Professora Cooperante: Dra. Elisabete Moniz A Estagiária: Cátia Cardoso
  2. 2.  A POESIA ÉPICA O principado de Augusto correspondeu a uma época de grande poder cultural; Tinha na sua corte poetas e escritores; MECENAS, amigo do Imperador, reuniu grandes nomes da época literária da época; Seu nome – MECENAS – ficou ligado à proteção das artes que, ainda hoje, se fala em MECENAS e MECENATO. Protetor dos literatos e das letras. Proteção às artes e letras, ou aos seus cultores, concedida por homens ricos e amantes delas.
  3. 3.  A POESIA ÉPICA o A Literatura era apoiada e incentivada pelo Imperador; o Poetas como Virgílio, Horácio e Ovídio criaram obras que serviram de inspiração nos séculos subsequentes. POEMA A ENEIDA, pág. 104
  4. 4.  A POESIA ÉPICA A epopeia (aventura) de Virgílio: a Eneida Exaltação de Roma e de Augusto; O autor foi beber a Ilíada, Odisséia, trágicos gregos, épica alexandrina, epopeias latinas, filosofia grega, história romana. Este clássico descreve a jornada do troiano Enéias, fugitivo da Guerra de Tróia, guiado pelos deuses até ao território italiano, onde edifica a cidade de Roma; Trata-se de um elogio ao imperador Augusto, pois a obra confere aos romanos uma linha de antepassados essencialmente latinos, ao mesmo tempo em que destaca uma proveniência divina.
  5. 5.  A POESIA ÉPICA Características internas: criatividade, poder de inovar; presença da romanidade (orgulho, nacionalismo, costumes); erudição; estilo puro e elegante; vocabulário rico, frases harmoniosas; grande capacidade descritiva. Dividida em 12 livros com cerca de 9 826 versos ;
  6. 6.  A POESIA ÉPICA Assunto: a viagem de Enéias, de Tróia à Itália, passando por Creta, pelo Epiro, pela Sicília, por Cartago e novamente pela Sicília; Momentos: momentos cruciais; personagens divinas (Juno e Vênus, Júpiter, Mercúrio), semidivinas (a pitonisa) e humanas (Dido e Enéias); o "herói" virgiliano; a "metáfora virgiliana"; méritos de Virgílio no tratamento do assunto e na construção das personagens.
  7. 7.  A POESIA ÉPICA POESIA COMO ECO DA GLÓRIA DE ROMA E DA GRANDEZA DO SEU PRÍNCIPE. Meio de propaganda imperial. Virgílio era “o poeta do príncipe e o príncipe dos poetas”. Documentos 1 e 2, página 104.
  8. 8.  A HISTÓRIA Significa = Narração escrita dos factos notáveis ocorridos numa sociedade em particular ou em várias. Documento 24 A e B, página 105. As inúmeras vitórias dos romanos e o grande afinco com que construíram todo o seu império, impressionaram os historiadores.
  9. 9.  A HISTÓRIA A História, de uma forma prática e eficiente, tentou justificar o poder e domínio de Roma e colocar em ênfase a sua ação de grandiosa civilização. Toda essa ação e superioridade romanas está presente nas obras de Políbio, Júlio César, Tito Lívio e Tácito.
  10. 10.  A HISTÓRIA Tito Lívio Conhecido como aquele que mais louvou e glorificou a sua pátria. Escreveu 142 livros durante 40 anos da sua vida.
  11. 11.  A HISTÓRIA o Tito Lívio nasceu em Pádua, no ano de 59 a.C.; o De origem humilde, estudou filosofia; o Cresceu no meio das guerras civis que assolaram a Itália antes e depois da morte de Júlio César, e que terminaram com a vitória de Octávio, futuro imperador Augusto; o Estabeleceu-se em Roma no ano de 30 a.C. e, nesse lugar, adquiriu grande prestígio junto a Augusto, sendo nomeado educador do jovem Cláudio, futuro imperador.
  12. 12.  A HISTÓRIA o Apesar disso, manteve-se isolado da política e do círculo de literatos que rodeava o imperador e que incluía Virgílio, Horácio e Ovídio e, graças a essa independência, pode expressar as suas próprias ideias; o Nos últimos quarenta anos de sua vida dedicou-se à narrativa da História de Roma, desde a sua fundação até o ano de 9 d.C; o Essa obra, denominada Ab Urbe condita (De Roma) é composta por 142 livros, dos quais apenas 35 chegaram até nós. Exercícios da página 105 (1 a 5).
  13. 13.  Recolha de poesias greco-latinas realçando a sua importância na Roma Antiga.  Trabalho a pares.  A entrega deverá ser realizada no dia 6 de novembro.

×