SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 12
Baixar para ler offline
Escola Secundária de Lagoa 
Disciplina de História – 10º E 
Ano Letivo 2014/2015 
Unidade 2 – O Modelo Romano 
2.3. A integração de uma região periférica no universo 
imperial: a romanização da Península Ibérica 
2.3.2. Os veículos da romanização 
Carlos Costa
 Exército e a imigração; 
 Autoridades provinciais; 
 A língua, a religião e o 
Direito; 
 Uma densa rede de 
Cidades; 
 O Desenvolvimento 
económico e a rede 
viária; 
Fonte: http://c5.quickcachr.fotos.sapo.pt/i/b0c055027/7699155_ITBkL.jpeg
 Os exércitos eram 
portadores da cultura 
romana; 
 Iniciaram a 
miscigenação com as 
populações nativas; 
 Para a península vieram 
imigrantes italianos; 
 Impulsionou a 
aculturação dos povos 
peninsulares; 
Fonte: http://www.soniadecastro.com/blog/uploaded_images/DSCF0228-787649.JPG
 Os governadores de província 
ou os magistrados urbanos 
foram importantes na 
aculturação dos povos 
dominados; 
 Mostravam uma atitude de 
tolerância e respeito pelos 
nativos, embora em alguns 
casos fosse necessário o recurso 
à força; 
 Fomentavam um clima de paz e 
confiança para que os povos 
aderissem de livre vontade à 
civilização romana; 
 Criavam elites locais, 
normalmente com os filhos dos 
chefes indígenas que eram 
romanizados; 
Fonte: http://1.bp.blogspot.com/- 
3aR9S7GVmwo/T3vMemAdlJI/AAAAAAAAACY/aiFzXWf9Z-E/ 
s1600/ddp6zzfs_43fgjr4x25_b.jpg
 A língua (o latim) foi 
fundamental para a 
uniformização cultural da 
Península; 
 Na religião, os deuses 
romanos eram adorados, 
embora fossem respeitados 
os cultos dos povos nativos; 
 O Culto do imperador, 
todavia, era estendido a todo 
o império; 
 No Direito, as regras definidas 
por este, eram fundamentais 
para garantir a ordem, a 
segurança e a paz entre 
Romanos e povos 
dominados; 
Fonte: http://4.bp.blogspot.com/-ubKxtkrl-h4/UHHmuAgUtMI/AAAAAAAAD-M/ 
G3hllDnpfuE/s1600/constantino-I.jpg
 A cidade era o centro 
da vida política, 
económica, cultural e 
religiosa para os 
Romanos; 
 Desenvolveram a vida 
urbana na Península; 
 As cidades eram polos 
de atração para os 
habitantes locais; Fonte :http://www.quintadoriodao.com/img/conimbriga/conimbriga.jpg
 As cidades não tinham 
todas o mesmo estatuto; 
 Existiam as colónias, 
cidades criadas de 
novo e povoadas por 
verdadeiros romanos; 
 Tinham direitos e 
privilégios iguais aos de 
Roma; 
 Portugal – Pax Julia 
(Beja) e Scalabis 
(Santarém) 
Fonte : http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/0/02/Braga-mapa_ 
mediaval.jpg
 Além das colónias, 
tínhamos os municípios; 
 Cidades privilegiadas, as 
quais geralmente era 
concedido o Direito Latino 
e excecionalmente o 
Direito Romano; 
 Gozavam de autonomia 
administrativa, possuindo 
instituições de governo 
próprias (Cúria e um 
corpo de magistrados – 
doc.37 - pág.114); 
Fonte : http://1.bp.blogspot.com/_FK5QjE4gwZc/S7diNqIFpoI/AAAAAAAAGuY/- 
BwuDppHT_c/s400/ancient-rome.jpg
 Na Península Ibérica 
tínhamos ainda as 
cidades 
estipendiárias; 
 Pagavam um pesado 
imposto, o stipendium; 
 Na segunda metade 
do século I, várias 
cidades estipendiárias 
foram elevadas a 
municípios; Fonte : http://www.portugalnotavel.com/wp-content/ 
uploads/2010/12/milreu11.jpg
 Os Romanos praticavam 
uma agricultura 
intensiva, virada para a 
exportação; (doc. 39 A 
– pág. 116) 
 Pecuária abundante; 
 Desenvolvimento de 
indústrias (ex: extração 
mineira); 
 Circulação de moeda; 
 Crescem as feiras e os 
mercados; Fonte : http://2.bp.blogspot.com/_2- 
Jw9Sl1rwE/SfnKkJ3WQLI/AAAAAAAAAFw/wfEis-5jamg/s1600-h/Imagem1.jpg
 Recobriram as regiões 
do Império com uma 
rede de estradas; 
 Construídas com 
propósitos militares e 
administrativos, foram 
muito importantes 
para o comércio pois 
facilitavam a 
deslocação de 
produtos; Fonte : http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/8/8c/PompeiiStreet.jpg
 Caderno do Aluno - Ficha nº5 
 Leitura das páginas 121, 122 e 123 – 
IDEIAS FUNDAMENTAIS

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O país rural e senhorial
O país rural e senhorialO país rural e senhorial
O país rural e senhorialSusana Simões
 
A civilização romana
A civilização romana  A civilização romana
A civilização romana eb23ja
 
O espaço civilizacional greco-latino à beira da mudança: O Império Romano-Cri...
O espaço civilizacional greco-latino à beira da mudança: O Império Romano-Cri...O espaço civilizacional greco-latino à beira da mudança: O Império Romano-Cri...
O espaço civilizacional greco-latino à beira da mudança: O Império Romano-Cri...Núcleo de Estágio ESL 2014-2015
 
Modelo romano parte 1
Modelo romano   parte 1Modelo romano   parte 1
Modelo romano parte 1cattonia
 
O modelo ateniense uma cultura aberta à cidade
O modelo ateniense   uma cultura aberta à cidadeO modelo ateniense   uma cultura aberta à cidade
O modelo ateniense uma cultura aberta à cidadehome
 
O Modelo Romano - a fixação de modelos artísticos: arquitetura, escultura e...
O Modelo Romano -   a fixação de modelos artísticos: arquitetura, escultura e...O Modelo Romano -   a fixação de modelos artísticos: arquitetura, escultura e...
O Modelo Romano - a fixação de modelos artísticos: arquitetura, escultura e...Núcleo de Estágio ESL 2014-2015
 
O urbanismo e arte romana
O urbanismo e arte romanaO urbanismo e arte romana
O urbanismo e arte romanaCarla Teixeira
 
Espaço civilizacional greco latino a beira da mudança
Espaço civilizacional greco latino a beira da mudançaEspaço civilizacional greco latino a beira da mudança
Espaço civilizacional greco latino a beira da mudançaRita
 
Modelo grego parte 1
Modelo grego parte 1Modelo grego parte 1
Modelo grego parte 1cattonia
 
A romanização da hispânia
A romanização da hispâniaA romanização da hispânia
A romanização da hispâniaSusana Simões
 
País urbano e concelhio
País urbano e concelhioPaís urbano e concelhio
País urbano e concelhioSusana Simões
 
02 história a_revisões_módulo_2
02 história a_revisões_módulo_202 história a_revisões_módulo_2
02 história a_revisões_módulo_2Vítor Santos
 
A Integração Dos Povos No Império Romano
A Integração Dos Povos No Império RomanoA Integração Dos Povos No Império Romano
A Integração Dos Povos No Império RomanoMariana Neves
 
MÓDULO II- 10º ANO- Idade média: reconquista
MÓDULO II- 10º ANO-  Idade média: reconquistaMÓDULO II- 10º ANO-  Idade média: reconquista
MÓDULO II- 10º ANO- Idade média: reconquistaCarina Vale
 
Roma apresentação 1
Roma apresentação 1Roma apresentação 1
Roma apresentação 1Vítor Santos
 
Módulo 2 a cultura do senado
Módulo 2   a cultura do senadoMódulo 2   a cultura do senado
Módulo 2 a cultura do senadoTLopes
 
A identidade civilizacional da europa ocidental
A identidade civilizacional da europa ocidentalA identidade civilizacional da europa ocidental
A identidade civilizacional da europa ocidentalVítor Santos
 

Mais procurados (20)

O país rural e senhorial
O país rural e senhorialO país rural e senhorial
O país rural e senhorial
 
A civilização romana
A civilização romana  A civilização romana
A civilização romana
 
Romanização
RomanizaçãoRomanização
Romanização
 
O espaço civilizacional greco-latino à beira da mudança: O Império Romano-Cri...
O espaço civilizacional greco-latino à beira da mudança: O Império Romano-Cri...O espaço civilizacional greco-latino à beira da mudança: O Império Romano-Cri...
O espaço civilizacional greco-latino à beira da mudança: O Império Romano-Cri...
 
Modelo romano parte 1
Modelo romano   parte 1Modelo romano   parte 1
Modelo romano parte 1
 
O modelo ateniense uma cultura aberta à cidade
O modelo ateniense   uma cultura aberta à cidadeO modelo ateniense   uma cultura aberta à cidade
O modelo ateniense uma cultura aberta à cidade
 
O Modelo Romano - a fixação de modelos artísticos: arquitetura, escultura e...
O Modelo Romano -   a fixação de modelos artísticos: arquitetura, escultura e...O Modelo Romano -   a fixação de modelos artísticos: arquitetura, escultura e...
O Modelo Romano - a fixação de modelos artísticos: arquitetura, escultura e...
 
O urbanismo e arte romana
O urbanismo e arte romanaO urbanismo e arte romana
O urbanismo e arte romana
 
Espaço civilizacional greco latino a beira da mudança
Espaço civilizacional greco latino a beira da mudançaEspaço civilizacional greco latino a beira da mudança
Espaço civilizacional greco latino a beira da mudança
 
Modelo grego parte 1
Modelo grego parte 1Modelo grego parte 1
Modelo grego parte 1
 
A romanização da hispânia
A romanização da hispâniaA romanização da hispânia
A romanização da hispânia
 
País urbano e concelhio
País urbano e concelhioPaís urbano e concelhio
País urbano e concelhio
 
02 história a_revisões_módulo_2
02 história a_revisões_módulo_202 história a_revisões_módulo_2
02 história a_revisões_módulo_2
 
A Integração Dos Povos No Império Romano
A Integração Dos Povos No Império RomanoA Integração Dos Povos No Império Romano
A Integração Dos Povos No Império Romano
 
MÓDULO II- 10º ANO- Idade média: reconquista
MÓDULO II- 10º ANO-  Idade média: reconquistaMÓDULO II- 10º ANO-  Idade média: reconquista
MÓDULO II- 10º ANO- Idade média: reconquista
 
O surto urbano
O surto urbanoO surto urbano
O surto urbano
 
Apresentação 3
Apresentação 3Apresentação 3
Apresentação 3
 
Roma apresentação 1
Roma apresentação 1Roma apresentação 1
Roma apresentação 1
 
Módulo 2 a cultura do senado
Módulo 2   a cultura do senadoMódulo 2   a cultura do senado
Módulo 2 a cultura do senado
 
A identidade civilizacional da europa ocidental
A identidade civilizacional da europa ocidentalA identidade civilizacional da europa ocidental
A identidade civilizacional da europa ocidental
 

Destaque

GréCia Arte Resumos
GréCia Arte ResumosGréCia Arte Resumos
GréCia Arte ResumosIsidro Santos
 
A identidade civilizacional da Europa Ocidental: a fragilidade do equilíbrio ...
A identidade civilizacional da Europa Ocidental: a fragilidade do equilíbrio ...A identidade civilizacional da Europa Ocidental: a fragilidade do equilíbrio ...
A identidade civilizacional da Europa Ocidental: a fragilidade do equilíbrio ...Núcleo de Estágio ESL 2014-2015
 
O modelo ateniense
O modelo atenienseO modelo ateniense
O modelo atenienseEscoladocs
 
8. O modelo romano a formação de uma rede escolar urbana uniformizada
8. O modelo romano   a formação de uma rede escolar urbana uniformizada8. O modelo romano   a formação de uma rede escolar urbana uniformizada
8. O modelo romano a formação de uma rede escolar urbana uniformizadaNúcleo de Estágio ESL 2014-2015
 
Os Romanos na Península Ibérica
Os Romanos na Península IbéricaOs Romanos na Península Ibérica
Os Romanos na Península IbéricaHistN
 

Destaque (6)

GréCia Arte Resumos
GréCia Arte ResumosGréCia Arte Resumos
GréCia Arte Resumos
 
A identidade civilizacional da Europa Ocidental: a fragilidade do equilíbrio ...
A identidade civilizacional da Europa Ocidental: a fragilidade do equilíbrio ...A identidade civilizacional da Europa Ocidental: a fragilidade do equilíbrio ...
A identidade civilizacional da Europa Ocidental: a fragilidade do equilíbrio ...
 
O modelo ateniense
O modelo atenienseO modelo ateniense
O modelo ateniense
 
8. O modelo romano a formação de uma rede escolar urbana uniformizada
8. O modelo romano   a formação de uma rede escolar urbana uniformizada8. O modelo romano   a formação de uma rede escolar urbana uniformizada
8. O modelo romano a formação de uma rede escolar urbana uniformizada
 
Escultura grega
Escultura gregaEscultura grega
Escultura grega
 
Os Romanos na Península Ibérica
Os Romanos na Península IbéricaOs Romanos na Península Ibérica
Os Romanos na Península Ibérica
 

Semelhante a Romanização Península Ibérica

roma-10 2016 17 A Romanização na Pensínsula Ibérica.pptx
roma-10 2016 17 A Romanização na Pensínsula Ibérica.pptxroma-10 2016 17 A Romanização na Pensínsula Ibérica.pptx
roma-10 2016 17 A Romanização na Pensínsula Ibérica.pptxFelicianoferro Ferro
 
Romanização da Península Ibérica
Romanização da Península IbéricaRomanização da Península Ibérica
Romanização da Península IbéricaEscoladocs
 
Guia de estudo Romanização
Guia de estudo RomanizaçãoGuia de estudo Romanização
Guia de estudo RomanizaçãoEscoladocs
 
Geo Urb 6.pptx
Geo Urb 6.pptxGeo Urb 6.pptx
Geo Urb 6.pptxvpcsilva
 
História de roma antiga e o império romano/Dica Enem!
História de roma antiga e o império romano/Dica Enem!História de roma antiga e o império romano/Dica Enem!
História de roma antiga e o império romano/Dica Enem!Joemille Leal
 
As contribuições da civilização romana para a construção da cultura ocidental...
As contribuições da civilização romana para a construção da cultura ocidental...As contribuições da civilização romana para a construção da cultura ocidental...
As contribuições da civilização romana para a construção da cultura ocidental...JuniorMadruga2
 
Gabarito 1o. bim história
Gabarito 1o. bim   históriaGabarito 1o. bim   história
Gabarito 1o. bim históriaLigia Amaral
 
A civilização romana (continuação)
A civilização romana (continuação)A civilização romana (continuação)
A civilização romana (continuação)historiajovem2011
 
Cultura do senado resumos
Cultura do senado   resumosCultura do senado   resumos
Cultura do senado resumosJorge Hohinho
 
2 osromanosnapeninsulaibérica
2 osromanosnapeninsulaibérica2 osromanosnapeninsulaibérica
2 osromanosnapeninsulaibéricaR C
 

Semelhante a Romanização Península Ibérica (20)

roma-10 2016 17 A Romanização na Pensínsula Ibérica.pptx
roma-10 2016 17 A Romanização na Pensínsula Ibérica.pptxroma-10 2016 17 A Romanização na Pensínsula Ibérica.pptx
roma-10 2016 17 A Romanização na Pensínsula Ibérica.pptx
 
Guia de estudo O modelo romano 1324
Guia de estudo O modelo romano 1324Guia de estudo O modelo romano 1324
Guia de estudo O modelo romano 1324
 
Romanização da Península Ibérica
Romanização da Península IbéricaRomanização da Península Ibérica
Romanização da Península Ibérica
 
Guia de estudo Romanização
Guia de estudo RomanizaçãoGuia de estudo Romanização
Guia de estudo Romanização
 
Geo Urb 6.pptx
Geo Urb 6.pptxGeo Urb 6.pptx
Geo Urb 6.pptx
 
Roma
RomaRoma
Roma
 
História de roma antiga e o império romano/Dica Enem!
História de roma antiga e o império romano/Dica Enem!História de roma antiga e o império romano/Dica Enem!
História de roma antiga e o império romano/Dica Enem!
 
As contribuições da civilização romana para a construção da cultura ocidental...
As contribuições da civilização romana para a construção da cultura ocidental...As contribuições da civilização romana para a construção da cultura ocidental...
As contribuições da civilização romana para a construção da cultura ocidental...
 
Roma Aspecto Culturais
Roma Aspecto CulturaisRoma Aspecto Culturais
Roma Aspecto Culturais
 
Guia de estudo n.º 2 O Modelo Romano
Guia de estudo n.º 2 O Modelo RomanoGuia de estudo n.º 2 O Modelo Romano
Guia de estudo n.º 2 O Modelo Romano
 
Gabarito 1o. bim história
Gabarito 1o. bim   históriaGabarito 1o. bim   história
Gabarito 1o. bim história
 
A civilização romana (continuação)
A civilização romana (continuação)A civilização romana (continuação)
A civilização romana (continuação)
 
ROMA ANTIGA
ROMA ANTIGAROMA ANTIGA
ROMA ANTIGA
 
Cultura do senado resumos
Cultura do senado   resumosCultura do senado   resumos
Cultura do senado resumos
 
2 osromanosnapeninsulaibérica
2 osromanosnapeninsulaibérica2 osromanosnapeninsulaibérica
2 osromanosnapeninsulaibérica
 
Império Romano
Império RomanoImpério Romano
Império Romano
 
2015 roma
2015 roma2015 roma
2015 roma
 
Os romanos
Os romanosOs romanos
Os romanos
 
O império romano
O império romanoO império romano
O império romano
 
Roma
RomaRoma
Roma
 

Mais de Núcleo de Estágio ESL 2014-2015

A identidade civilizacional da Europa Ocidental - O renascimento das cidades...
 A identidade civilizacional da Europa Ocidental - O renascimento das cidades... A identidade civilizacional da Europa Ocidental - O renascimento das cidades...
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - O renascimento das cidades...Núcleo de Estágio ESL 2014-2015
 
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - A expansão agrária e o cre...
 A identidade civilizacional da Europa Ocidental - A expansão agrária e o cre... A identidade civilizacional da Europa Ocidental - A expansão agrária e o cre...
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - A expansão agrária e o cre...Núcleo de Estágio ESL 2014-2015
 
O espaço civilizacional greco-latino à beira da mudança: O Império em crise;...
O espaço civilizacional greco-latino  à beira da mudança: O Império em crise;...O espaço civilizacional greco-latino  à beira da mudança: O Império em crise;...
O espaço civilizacional greco-latino à beira da mudança: O Império em crise;...Núcleo de Estágio ESL 2014-2015
 
O Modelo Romano - A apologia do império na épica e na historiografia
O Modelo Romano - A apologia do império na épica e na historiografiaO Modelo Romano - A apologia do império na épica e na historiografia
O Modelo Romano - A apologia do império na épica e na historiografiaNúcleo de Estágio ESL 2014-2015
 
4. O Modelo Romano - a progressiva extensão da cidadania; a afirmação imperia...
4. O Modelo Romano - a progressiva extensão da cidadania; a afirmação imperia...4. O Modelo Romano - a progressiva extensão da cidadania; a afirmação imperia...
4. O Modelo Romano - a progressiva extensão da cidadania; a afirmação imperia...Núcleo de Estágio ESL 2014-2015
 
3. O Modelo Romano - o culto a Roma e ao imperador; a codificação do direito
3. O Modelo Romano - o culto a Roma e ao imperador; a codificação do direito3. O Modelo Romano - o culto a Roma e ao imperador; a codificação do direito
3. O Modelo Romano - o culto a Roma e ao imperador; a codificação do direitoNúcleo de Estágio ESL 2014-2015
 
2.O Modelo Romano - das magistraturas republicanas ao poder do imperador
2.O Modelo Romano - das magistraturas republicanas ao poder do imperador2.O Modelo Romano - das magistraturas republicanas ao poder do imperador
2.O Modelo Romano - das magistraturas republicanas ao poder do imperadorNúcleo de Estágio ESL 2014-2015
 

Mais de Núcleo de Estágio ESL 2014-2015 (10)

A identidade civilizacional da Europa Ocidental - O renascimento das cidades...
 A identidade civilizacional da Europa Ocidental - O renascimento das cidades... A identidade civilizacional da Europa Ocidental - O renascimento das cidades...
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - O renascimento das cidades...
 
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - A expansão agrária e o cre...
 A identidade civilizacional da Europa Ocidental - A expansão agrária e o cre... A identidade civilizacional da Europa Ocidental - A expansão agrária e o cre...
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - A expansão agrária e o cre...
 
Introdução à Idade Média
Introdução à Idade MédiaIntrodução à Idade Média
Introdução à Idade Média
 
O espaço civilizacional greco-latino à beira da mudança: O Império em crise;...
O espaço civilizacional greco-latino  à beira da mudança: O Império em crise;...O espaço civilizacional greco-latino  à beira da mudança: O Império em crise;...
O espaço civilizacional greco-latino à beira da mudança: O Império em crise;...
 
O Modelo Romano - A apologia do império na épica e na historiografia
O Modelo Romano - A apologia do império na épica e na historiografiaO Modelo Romano - A apologia do império na épica e na historiografia
O Modelo Romano - A apologia do império na épica e na historiografia
 
O Modelo Romano - a padronização do urbanismo
O Modelo Romano - a padronização do urbanismoO Modelo Romano - a padronização do urbanismo
O Modelo Romano - a padronização do urbanismo
 
4. O Modelo Romano - a progressiva extensão da cidadania; a afirmação imperia...
4. O Modelo Romano - a progressiva extensão da cidadania; a afirmação imperia...4. O Modelo Romano - a progressiva extensão da cidadania; a afirmação imperia...
4. O Modelo Romano - a progressiva extensão da cidadania; a afirmação imperia...
 
3. O Modelo Romano - o culto a Roma e ao imperador; a codificação do direito
3. O Modelo Romano - o culto a Roma e ao imperador; a codificação do direito3. O Modelo Romano - o culto a Roma e ao imperador; a codificação do direito
3. O Modelo Romano - o culto a Roma e ao imperador; a codificação do direito
 
2.O Modelo Romano - das magistraturas republicanas ao poder do imperador
2.O Modelo Romano - das magistraturas republicanas ao poder do imperador2.O Modelo Romano - das magistraturas republicanas ao poder do imperador
2.O Modelo Romano - das magistraturas republicanas ao poder do imperador
 
1. Roma, a cidade que se fez império
1. Roma, a cidade que se fez império1. Roma, a cidade que se fez império
1. Roma, a cidade que se fez império
 

Último

TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfmarialuciadasilva17
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxJMTCS
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxHenriqueLuciano2
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptAlineSilvaPotuk
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLaseVasconcelos1
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoJayaneSales1
 
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETOProjeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETODouglasVasconcelosMa
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdfCarlosRodrigues832670
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terraBiblioteca UCS
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evoluçãoprofleticiasantosbio
 

Último (20)

TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
 
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETOProjeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
 
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
 

Romanização Península Ibérica

  • 1. Escola Secundária de Lagoa Disciplina de História – 10º E Ano Letivo 2014/2015 Unidade 2 – O Modelo Romano 2.3. A integração de uma região periférica no universo imperial: a romanização da Península Ibérica 2.3.2. Os veículos da romanização Carlos Costa
  • 2.  Exército e a imigração;  Autoridades provinciais;  A língua, a religião e o Direito;  Uma densa rede de Cidades;  O Desenvolvimento económico e a rede viária; Fonte: http://c5.quickcachr.fotos.sapo.pt/i/b0c055027/7699155_ITBkL.jpeg
  • 3.  Os exércitos eram portadores da cultura romana;  Iniciaram a miscigenação com as populações nativas;  Para a península vieram imigrantes italianos;  Impulsionou a aculturação dos povos peninsulares; Fonte: http://www.soniadecastro.com/blog/uploaded_images/DSCF0228-787649.JPG
  • 4.  Os governadores de província ou os magistrados urbanos foram importantes na aculturação dos povos dominados;  Mostravam uma atitude de tolerância e respeito pelos nativos, embora em alguns casos fosse necessário o recurso à força;  Fomentavam um clima de paz e confiança para que os povos aderissem de livre vontade à civilização romana;  Criavam elites locais, normalmente com os filhos dos chefes indígenas que eram romanizados; Fonte: http://1.bp.blogspot.com/- 3aR9S7GVmwo/T3vMemAdlJI/AAAAAAAAACY/aiFzXWf9Z-E/ s1600/ddp6zzfs_43fgjr4x25_b.jpg
  • 5.  A língua (o latim) foi fundamental para a uniformização cultural da Península;  Na religião, os deuses romanos eram adorados, embora fossem respeitados os cultos dos povos nativos;  O Culto do imperador, todavia, era estendido a todo o império;  No Direito, as regras definidas por este, eram fundamentais para garantir a ordem, a segurança e a paz entre Romanos e povos dominados; Fonte: http://4.bp.blogspot.com/-ubKxtkrl-h4/UHHmuAgUtMI/AAAAAAAAD-M/ G3hllDnpfuE/s1600/constantino-I.jpg
  • 6.  A cidade era o centro da vida política, económica, cultural e religiosa para os Romanos;  Desenvolveram a vida urbana na Península;  As cidades eram polos de atração para os habitantes locais; Fonte :http://www.quintadoriodao.com/img/conimbriga/conimbriga.jpg
  • 7.  As cidades não tinham todas o mesmo estatuto;  Existiam as colónias, cidades criadas de novo e povoadas por verdadeiros romanos;  Tinham direitos e privilégios iguais aos de Roma;  Portugal – Pax Julia (Beja) e Scalabis (Santarém) Fonte : http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/0/02/Braga-mapa_ mediaval.jpg
  • 8.  Além das colónias, tínhamos os municípios;  Cidades privilegiadas, as quais geralmente era concedido o Direito Latino e excecionalmente o Direito Romano;  Gozavam de autonomia administrativa, possuindo instituições de governo próprias (Cúria e um corpo de magistrados – doc.37 - pág.114); Fonte : http://1.bp.blogspot.com/_FK5QjE4gwZc/S7diNqIFpoI/AAAAAAAAGuY/- BwuDppHT_c/s400/ancient-rome.jpg
  • 9.  Na Península Ibérica tínhamos ainda as cidades estipendiárias;  Pagavam um pesado imposto, o stipendium;  Na segunda metade do século I, várias cidades estipendiárias foram elevadas a municípios; Fonte : http://www.portugalnotavel.com/wp-content/ uploads/2010/12/milreu11.jpg
  • 10.  Os Romanos praticavam uma agricultura intensiva, virada para a exportação; (doc. 39 A – pág. 116)  Pecuária abundante;  Desenvolvimento de indústrias (ex: extração mineira);  Circulação de moeda;  Crescem as feiras e os mercados; Fonte : http://2.bp.blogspot.com/_2- Jw9Sl1rwE/SfnKkJ3WQLI/AAAAAAAAAFw/wfEis-5jamg/s1600-h/Imagem1.jpg
  • 11.  Recobriram as regiões do Império com uma rede de estradas;  Construídas com propósitos militares e administrativos, foram muito importantes para o comércio pois facilitavam a deslocação de produtos; Fonte : http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/8/8c/PompeiiStreet.jpg
  • 12.  Caderno do Aluno - Ficha nº5  Leitura das páginas 121, 122 e 123 – IDEIAS FUNDAMENTAIS