Yvonne Pereira

4.461 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia
1 comentário
3 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.461
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
149
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
138
Comentários
1
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Yvonne Pereira

  1. 1. Esta é a cidade de Rio das Flores, RJEsta é a cidade de Rio das Flores, RJ - (antiga Santa Thereza de Valença) -- (antiga Santa Thereza de Valença) -
  2. 2. Aqui nasceu Yvonne do Amaral Pereira, no diaAqui nasceu Yvonne do Amaral Pereira, no dia 24 de dezembro de 1900.24 de dezembro de 1900.
  3. 3. Filha de Manoel José Pereira FilhoFilha de Manoel José Pereira Filho e Elizabeth do Amaral Pereira.e Elizabeth do Amaral Pereira. Teve cinco irmãosTeve cinco irmãos mais moços e ummais moços e um mais velho, filho domais velho, filho do primeiro casamentoprimeiro casamento da mãe.da mãe.
  4. 4. Aos 29 dias de vida, depois de um acesso deAos 29 dias de vida, depois de um acesso de tosse, sobreveio uma sufocação que a deixoutosse, sobreveio uma sufocação que a deixou como morta (catalepsia ou morte aparente).como morta (catalepsia ou morte aparente). O fenômeno foi fruto dos muitos complexosO fenômeno foi fruto dos muitos complexos que carregava no espírito.que carregava no espírito.
  5. 5. O médico e o farmacêutico atestaram morteO médico e o farmacêutico atestaram morte por sufocação. O velório foi preparado. Apor sufocação. O velório foi preparado. A suposta defunta foi vestida com grinalda esuposta defunta foi vestida com grinalda e vestido branco e azul.vestido branco e azul. A mãe se retirou a um aposento, onde fez umaA mãe se retirou a um aposento, onde fez uma sincera e fervorosa prece a Maria de Nazaré,sincera e fervorosa prece a Maria de Nazaré, pedindo para que a situação fosse definida,pedindo para que a situação fosse definida, pois, não acreditava que a filha estivessepois, não acreditava que a filha estivesse morta.morta.
  6. 6. Instantes depois, a criança acorda aos prantos.Instantes depois, a criança acorda aos prantos. Todos os preparativos foram desfeitos.Todos os preparativos foram desfeitos. O funeral foi cancelado e a vida seguiu seuO funeral foi cancelado e a vida seguiu seu curso normal.curso normal.
  7. 7. Yvonne passou a infânciaYvonne passou a infância em um lar pobre eem um lar pobre e modesto, conhecendomodesto, conhecendo dificuldades inerentes aodificuldades inerentes ao seu estado social, o que,seu estado social, o que, segundo ela, a beneficiousegundo ela, a beneficiou muito, pois bem cedomuito, pois bem cedo alheou-se das vaidadesalheou-se das vaidades mundanas emundanas e compreendeu ascompreendeu as necessidades donecessidades do próximo.próximo.
  8. 8. Devido as dificuldades financeiras da família,Devido as dificuldades financeiras da família, Yvonne concluiu apenas o curso primárioYvonne concluiu apenas o curso primário (atual primeira parte do ensino fundamental).(atual primeira parte do ensino fundamental). Jovem ainda auxiliava nas despesas da casaJovem ainda auxiliava nas despesas da casa com costuras, bordados e confecção decom costuras, bordados e confecção de artesanatos de renda e flores.artesanatos de renda e flores. Completou sua formação como autodidata e,Completou sua formação como autodidata e, aos 16 anos, já tinha lido diversas obrasaos 16 anos, já tinha lido diversas obras clássicas, tais como: Goethe, José de Alencar,clássicas, tais como: Goethe, José de Alencar, Alexandre Herculano, entre outros.Alexandre Herculano, entre outros.
  9. 9. Teve a grande honra de conhecer oTeve a grande honra de conhecer o Espiritismo muito cedo, pois, viu-seEspiritismo muito cedo, pois, viu-se cercada, desde a mais tenra infância,cercada, desde a mais tenra infância, pelos fatos mediúnicos.pelos fatos mediúnicos.
  10. 10. Via, ouvia e falava com os espíritos desde osVia, ouvia e falava com os espíritos desde os quatro anos. Muitos tornaram-se, por assimquatro anos. Muitos tornaram-se, por assim dizer, “amigos” de sua família, de tantodizer, “amigos” de sua família, de tanto ouvirem a menina falar com e sobre eles.ouvirem a menina falar com e sobre eles. Entre eles estava Charles, o amigo e mentorEntre eles estava Charles, o amigo e mentor dedicado de sua vida inteira - aquele a quemdedicado de sua vida inteira - aquele a quem identificava como verdadeiro pai - e o espíritoidentificava como verdadeiro pai - e o espírito de uma criança, que ficou conhecida no larde uma criança, que ficou conhecida no lar como a “filha de Yvonne”.como a “filha de Yvonne”.
  11. 11. Nos anos 20, quando a família mudou-se paraNos anos 20, quando a família mudou-se para Lavras, sudoeste de Minas, passou a frequentarLavras, sudoeste de Minas, passou a frequentar o Centro Espírita de Lavras.o Centro Espírita de Lavras. Foi lá, em sessão deFoi lá, em sessão de efeitos físicos, queefeitos físicos, que reencontrou um de seusreencontrou um de seus companheiros de infância -companheiros de infância - o espírito Roberto deo espírito Roberto de Canallejas, alma querida deCanallejas, alma querida de sua alma, ligado a ela pelossua alma, ligado a ela pelos laços do passado.laços do passado.
  12. 12. Seu primeiro livro espírita foi lido aos oitoSeu primeiro livro espírita foi lido aos oito anos - época também em que produziu asanos - época também em que produziu as primeiras páginas de literatura mediúnicaprimeiras páginas de literatura mediúnica (ensaio para as tarefas futuras)(ensaio para as tarefas futuras)
  13. 13. As páginas começaram aAs páginas começaram a enfeixar volumes - osenfeixar volumes - os primeiros livros seprimeiros livros se apresentaram... Robertoapresentaram... Roberto narrou-lhe, no sofrimentonarrou-lhe, no sofrimento de recordações terríveis, ode recordações terríveis, o esboço incompleto dosesboço incompleto dos livros que se chamariamlivros que se chamariam mais tarde – O Drama damais tarde – O Drama da Bretanha e O Cavaleiro deBretanha e O Cavaleiro de Numiers.Numiers.
  14. 14. Depois de um decênio de convívio,Depois de um decênio de convívio, Roberto despediu-se de Yvonne - por eleRoberto despediu-se de Yvonne - por ele esperar a reencarnação.esperar a reencarnação. Suas históriasSuas histórias ficaram guardadas por 40 anosficaram guardadas por 40 anos à espera da revisão eà espera da revisão e complementação decomplementação de Charles, que assinou aCharles, que assinou a obra.obra.
  15. 15. Enfrentando as agruras de uma vida modesta,Enfrentando as agruras de uma vida modesta, muitas vezes para Yvonne faltavam os valoresmuitas vezes para Yvonne faltavam os valores necessários para comprar cadernos, onde osnecessários para comprar cadernos, onde os espíritos poderiam deixar os seus escritos...espíritos poderiam deixar os seus escritos... E assim, separava com cuidado, todos os papéisE assim, separava com cuidado, todos os papéis usáveis e resistentes que encontrasse - papéis deusáveis e resistentes que encontrasse - papéis de embrulho, sacos de papel pardo, papel deembrulho, sacos de papel pardo, papel de compra, todos... passando-os a ferro ecompra, todos... passando-os a ferro e recortando-os do tamanho certo. E estarecortando-os do tamanho certo. E esta “providencial carência” preservou-lhe os escritos“providencial carência” preservou-lhe os escritos da ação dos anos...da ação dos anos...
  16. 16. Entre os anos 1957/1958, Yvonne recebeu deEntre os anos 1957/1958, Yvonne recebeu de Charles aquele que seria o primeiro livro da série -Charles aquele que seria o primeiro livro da série - Nas Voragens do PecadoNas Voragens do Pecado.. Narrou-lhe o espírito amigo o drama de Luís deNarrou-lhe o espírito amigo o drama de Luís de Narbonne e Ruth-Carolina de La Chapelle, que seNarbonne e Ruth-Carolina de La Chapelle, que se estenderá por outras vidas, retratadas emestenderá por outras vidas, retratadas em OO Cavaleiro de NumiersCavaleiro de Numiers ee O Drama da BretanhaO Drama da Bretanha das lembranças de Roberto de Canallejas... quedas lembranças de Roberto de Canallejas... que um dia foi Luís de Narbonne.um dia foi Luís de Narbonne.
  17. 17. TrabalhouTrabalhou mediunicamente atémediunicamente até 1980, retornando aos1980, retornando aos braços dos amigos dobraços dos amigos do espaço no dia 9 de marçoespaço no dia 9 de março de 1984, para deixar umade 1984, para deixar uma marca profunda nomarca profunda no Movimento Espírita eMovimento Espírita e saudade irreparável emsaudade irreparável em todos aqueles quetodos aqueles que privaram de sua amizade.privaram de sua amizade.
  18. 18. A obra mediúnica de Yvonne Pereira consta de 20 livros.
  19. 19. Para quem quiser saber um pouco mais, sugerimos a leitura da obra... Ex-esposo em vida passada, Roberto reencarna na Polônia. Porém o que seria uma simples troca de cartas em esperanto propicia experiências emocionantes destas almas afins.

×