DEFINIÇÕES<br />Não há um consenso ainda sobre como chamar o jornalismo feito para (na) Internet.<br />Para Angéle Murad (...
DEFINIÇÕES<br />É uma nova forma de se fazer jornalismo, e também uma nova modalidade profissional, porque modifica os trê...
DEFINIÇÕES<br />As redes interativas digitais, com seus bancos de dados, promovem uma revolução no acesso á fontes de info...
FASES OU GERAÇÕES<br />Primeira Geração (Transpositiva): Os produtos oferecidos, em sua maioria, eram reproduções de parte...
FASES OU GERAÇÕES<br />Segunda Geração (Metáfora)<br />– Início do conteúdo exclusivamente digital, com nível razoável de ...
FASES OU GERAÇÕES<br />Terceira Geração (Webjornalismo) – Ocorre utilização de recursos avançados de informática para o de...
CARACTERÍSTICAS<br />INTERATIVIDADE<br />-Faz com que o leitor/usuário sinta-se parte do processo. Troca de emails, public...
CARACTERÍSTICAS<br />Customização de conteúdo (Personalização)<br />– Também chamada de personalização ou individualização...
CARACTERÍSTICAS<br />HIPERTEXTUALIDADE<br />– É a possibilidade de interconexão de textos através de links. É uma das cara...
CARACTERÍSTICAS<br />MEMÓRIA (PERENIDADE)<br />– Acúmulo das informações fica mais viável técnica e economicamente do que ...
CARACTERÍSTICAS<br />MULTIMIDIALIDADE (CONVERGÊNCIA)<br />– Trata-se da convergência dos formatos das mídias tradicionais ...
O NOVO REPÓRTER (MOJO)<br />–Aquele que está presente em todo lugar. Jornalismo Móvel. Mojo.<br />O Grande poder do repórt...
“GRANDES PODERES EXIGEM GRANDES RESPONSABILIDADES”<br />
Jornalismo e Internet: Aspectos Pontuais do Trabalho na Rede
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Jornalismo e Internet: Aspectos Pontuais do Trabalho na Rede

2.223 visualizações

Publicada em

Apresentação sobre os impactos do webjornalismo na produção de notícia. Ms. Esdras Marchezan e Ms. Veruska Sayonara (UERN)

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.223
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
20
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
134
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Jornalismo e Internet: Aspectos Pontuais do Trabalho na Rede

  1. 1.
  2. 2.
  3. 3.
  4. 4. DEFINIÇÕES<br />Não há um consenso ainda sobre como chamar o jornalismo feito para (na) Internet.<br />Para Angéle Murad (1999) e João Canavillas (2001) o nome está relacionado ao suporte técnico: <br />Televisão: Telejornalismo<br />Rádio: Radiojornalismo<br />Jornal de Papel: Jornalismo Impresso<br />Jornal na Web: Webjornalismo<br />
  5. 5. DEFINIÇÕES<br />É uma nova forma de se fazer jornalismo, e também uma nova modalidade profissional, porque modifica os três processos básicos em que se baseia a profissão de jornalista: Investigação, Produção e Difusão.<br />A especialização do jornalismo que emprega o ciberespaço para investigar, produzir e, sobretudo, difundir conteúdos jornalísticos. (SALAVERRÍA, 2005).<br />
  6. 6. DEFINIÇÕES<br />As redes interativas digitais, com seus bancos de dados, promovem uma revolução no acesso á fontes de informação, bem como a uma profunda mudança na produção e divulgação de conteúdos nos novos meios que passaram a empregar as redes digitais como plataforma de trabalho.<br />
  7. 7. FASES OU GERAÇÕES<br />Primeira Geração (Transpositiva): Os produtos oferecidos, em sua maioria, eram reproduções de partes dos grandes jornais impressos, que passavam a ocupar um espaço na Internet. Material atualizado a cada 24 horas, de acordo com o fechamento da edição do jornal. Exemplo: JB Online, em 1995.<br />
  8. 8. FASES OU GERAÇÕES<br />Segunda Geração (Metáfora)<br />– Início do conteúdo exclusivamente digital, com nível razoável de interatividade. Mesmo atrelado ao modelo do jornal impresso, os produtos começam a apresentar experiências na tentativa de explorar as características oferecidas pela rede.<br />- Mesmo ainda sendo cópias do impresso, surgem links com notícias mais atuais, e-mail como forma de comunicação com os leitores, fóruns de debates,<br />
  9. 9. FASES OU GERAÇÕES<br />Terceira Geração (Webjornalismo) – Ocorre utilização de recursos avançados de informática para o desenvolvimento dos produtos jornalísticos, os quais permitem a exploração das características oferecidas pelo suporte. Os leitores/usuários também encontram-se mais familiarizadas com a tecnologia, bem como os custos desta tornam-se mais acessíveis.<br />
  10. 10.
  11. 11. CARACTERÍSTICAS<br />INTERATIVIDADE<br />-Faz com que o leitor/usuário sinta-se parte do processo. Troca de emails, publicação da opinião dos leitores.<br />-O leitor/usuário participa de enquetes, fóruns de discussão sobre temas levantados pelos veículos, estreita o contato com o jornalista, através de emails, msn, orkut, twitter.<br />
  12. 12.
  13. 13. CARACTERÍSTICAS<br />Customização de conteúdo (Personalização)<br />– Também chamada de personalização ou individualização, consiste na existência de produtos jornalísticos configurados de acordo com os interesses individuais do usuário.<br />-Muitos portais oferecem ao usuário a possibilitar de escolher quais os temas que mais lhe agradam, para posteriormente enviar a esse leitor notícias selecionadas.<br />-Importante ressaltar a função RSS nesse processo.<br />
  14. 14.
  15. 15.
  16. 16. CARACTERÍSTICAS<br />HIPERTEXTUALIDADE<br />– É a possibilidade de interconexão de textos através de links. É uma das características específicas do webjornalismo.<br />-Um hiperlink é uma referência em um documento hipertextual para outro documento ou recurso. Ex:<br />http://oglobo.globo.com/rio/mat/2010/04/08/bicheiro-alvo-de-atentado-bomba-no-recreio-dos-bandeirantes-916278986.asp<br />
  17. 17.
  18. 18. CARACTERÍSTICAS<br />MEMÓRIA (PERENIDADE)<br />– Acúmulo das informações fica mais viável técnica e economicamente do que em outras mídias. Fica mais fácil ter acesso a material antigo.<br />
  19. 19.
  20. 20. CARACTERÍSTICAS<br />MULTIMIDIALIDADE (CONVERGÊNCIA)<br />– Trata-se da convergência dos formatos das mídias tradicionais (imagem, texto e som) na narração do fato jornalístico. Exemplo: Infografias interativas.<br />-A notícia na Internet pode empregar vários tipos de mídia e de formatos de arquivos de computador.<br />-Imagem estática (fotos) e em movimento (slides, vídeos)<br />-Áudio (Rádios, Podcasts)<br />-Vídeo (programas, videocasts)<br />-Texto em papel (Impressão do conteúdo da internet)<br />-Notícias por celular (SMS).<br />Infografia digital<br />“Talvez a mais avançada forma de narrativa multimídia nos cibermeios atuais” (SALAVERRÍA, 2005).<br />
  21. 21.
  22. 22.
  23. 23.
  24. 24.
  25. 25. O NOVO REPÓRTER (MOJO)<br />–Aquele que está presente em todo lugar. Jornalismo Móvel. Mojo.<br />O Grande poder do repórter móvel de poder estar em todos os lugares a toda hora traz a grande responsabilidade de se produzir um texto com especial rapidez e concisão, sem que nele a linguagem jornalística sofra perdas de correção e precisão que passem a descaracterizá-la como tal.<br />
  26. 26. “GRANDES PODERES EXIGEM GRANDES RESPONSABILIDADES”<br />

×