O início da colonização brasileira

15.745 visualizações

Publicada em

Aula para 5º ano do ensino fundamental I da Escola de Ensino Fundamental Governador Tasso Jereissati, São Gonçalo do Amarante, Ceará, Brasil.
O Tema da aula é: O início da colonização do brasileira.
A exploração do pau-brasil e o cultiivo da cana-deaçúcar.
O Engenho Poço Comprido, no município de Vicência, é um dos mais antigos engenhos de Pernambuco.

Publicada em: Educação
0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
15.745
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
89
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
376
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O início da colonização brasileira

  1. 1. E.E.F. GOVERNADOR TASSO JEREISSATI DISCIPLINA: HISTÓRIA DO BRASIL 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL I PROFESSORA: FABÍOLA A ADMINISTRAÇÃOINICIAL DA COLÔNIA
  2. 2. O INÍCIO DA COLONIZAÇÃO DO BRASIL
  3. 3. PORTUGAL E BRASIL: METRÓPOLE E COLÔNIAEm 1500, os portugueses chegaram às terras que depois seriam chamadas de Brasil. Após cerca de trinta anos, os portugueses iniciam de fato a colonização: eles administravam e exploravam o Brasil que, como colônia, deveria fornecer riquezas para a metrópole, Portugal.
  4. 4. CAPITANIAS HEREDITÁRIAS
  5. 5. ADMINISTRAÇÃO COLONIALPara organizar a administração do Brasil, foram criadas as capitanias hereditárias. Cada capitania correspondia a uma longa faixa do território, que foi concedida a uma donatário, nobre português da confiança do rei.No entanto, esses sistema falhou. Por isso, em 1549, foi estabelecido o Governo Geral do Brasil. Cabia ao Governador Geral a tarefa de administrar as capitanias, promover a defesa do território contra os inimigos e explorar as riquezas.
  6. 6. AS PRIMEIRAS RIQUEZAS EXTRAÍDAS DA COLÔNIA PAU-BRASIL
  7. 7. CARACTERÍSTICAS DO PAU-BRASIL O pau-brasil é uma árvore imponente, com folhas verde acinzentadas bem brilhantes e pequenas flores amarelas. Quando adulta, a espécie pode alcançar de 15 a 20 metros de altura. Os troncos são tão grossos que, às vezes, são necessários três ou quatro homens para abraçar uma árvore. Só o miolo do tronco, que é a parte central e mais macia, pode ser aproveitado para tingir tecidos e penas. É ali que fica a área mais avermelhada, de onde se tira a tinta cor de brasa. Os indígenas chamavam o pau-brasil de ibirapitanga, que significa pau- vermelho. A árvore também é conhecida como pau-de- pernambuco, arabutã, ibirapitã, muirapiranga, orabutã, pau- rosado e pau-de-tinta.
  8. 8. EXTRAÇÃO DO PAU-BRASIL
  9. 9. EXTRAÇÃO DO PAU-BRASIL Por quase meio século depois do descobrimento, a "árvore de tinturaria" foi o único interesse português no Brasil. A existência do Pau-Brasil despertou de imediato os exploradores e a localização das árvores, bastante acessíveis no litoral, dispensavam perigosas expedições ao interior.Não demorou muito para a primeira riqueza do país chegar perto da extinção. A exploração aliada à ocupação do litoral colocou em risco a existência do Pau- Brasil.A madeira tinha mercado certo na Europa onde era muito apreciada como tintura para tecidos. Portugal começou a usar a tintura no século XV mas, desde o século IX, os árabes já comercializavam o chamado "pau de tinta" vindo da Índia.A extração da madeira brasileira foi arrendada a negociantes de Lisboa. Em 1502, um consórcio privado começou a explorar pau-brasil e escravizar índios. A Coroa recebia percentuais crescentes sobre o total arrendado e os negociantes obrigavam-se a continuar explorando o litoral, construindo e guarnecendo a fortaleza.
  10. 10. CICLO DA CANA-DE-AÇÚCAR
  11. 11. O ciclo de cana-de-açúcar surgiu na fase colonial no Brasil entre os séculos XVI e XVII, e teve um grande impacto e grande importância na economia brasileira desta época. A cana-de-açúcar era o produto que dava lucro à Coroa além de colaborar na concretização de colonização portuguesa no Brasil. Com o intuito de explorar a sua colônia e obter riquezas, os portugueses instalaram engenhos para produzirem açucar no litoral do Brasil.A decisão teve como base também o fato da cana de açúcar ter rápido cultivo além da localização, na costa nordestina, especialmente em Pernambuco, o que facilitaria o escoamento do açúcar produzido para a Europa.
  12. 12. MÃO-DE-OBRAA mão de obra era composta por indígenas e escravos africanos. Por mais que o lucro fosse certo, Portugal necessitava investir alto para a instalação da empresa açucareira no Brasil; com isso eles foram buscar ajuda na Europa, pois sabiam que não tinham todos os recursos necessários para a implantação.
  13. 13. ENGENHO POÇO COMPRIDO
  14. 14. O Engenho Poço Comprido, no município de Vicência, é um dos mais antigos engenhos de Pernambuco. Foi tombado pelo IPHAN em 1962. A importância do lugar se dá pela relevância histórica dos engenhos na economia açucareira e no fato de o conjunto arquitetônico, formado pela casa grande, capela e senzala, estar em perfeito estado de conservação.Hoje é possível visitá-lo e conhecer parte de sua história
  15. 15. FICHA TÉCNICA REALIZAÇÃO PROFESSORA: FABÍOLA PRODUÇÃO: PROF. ARIMATÉAFONTE DE PESQUISA: Livro didático e a internet. SÃO GONÇALO DO AMARANTE – CEARÁ FEVEREIRO/2013

×