Apresentação treinamento

1.156 visualizações

Publicada em

Apresentação utilizada no treinamento "Primeira Resposta de Atendimento - cuidados básicos Emergenciais"realizado pela Escleg no dia 18,19 e 20 de janeiro de 2012 na Câmara Municipal de Belo Horizonte.

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.156
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
82
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
26
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação treinamento

  1. 2. <ul><li>O QUE É? </li></ul><ul><li>Conjunto de ações sistematizadas e rápidas que priorizam </li></ul><ul><li>a avaliação e a decisão de cuidados sem prejuízo </li></ul><ul><li>da segurança e da manutenção vital do assistido. </li></ul><ul><li>BASE: Protocolos Internacionais de Atendimento Pré-Hospitalar </li></ul><ul><li>PROTOCOLOS: Conjunto de regras e procedimentos ou atos normalizadores </li></ul><ul><li>de aplicação obrigatória e que geram registros em relatório próprio. </li></ul><ul><li>OBJETIVOS </li></ul><ul><li>Controlar riscos </li></ul><ul><li>Realizar cuidados e Suporte Básico de Vida com utilização do DEA, s/n. </li></ul><ul><li>Garantia de acesso e ação segura por parte da equipe especializada ou de deslocamento seguro ao local da assistência </li></ul><ul><li>Minimizar danos e/ou sequelas no assistido. </li></ul>
  2. 3. <ul><li>ASPECTOS LEGAIS DO ATENDIMENTO/ REFERÊNCIAS </li></ul><ul><li>Art. 5º da Constituição Brasileira </li></ul><ul><li>Todos são iguais perante a lei, sem distinção (...) garantindo-se o direito à vida (...) </li></ul><ul><li>Art. 135 do Código Penal Brasileiro. </li></ul><ul><li>Omissão de Socorro: “(...)Deixar de prestar socorro a quem não tenha condições de socorrer a si </li></ul><ul><li>próprio ou de comunicar o evento a autoridade pública que o possa fazê-lo,quando possível(...) . </li></ul><ul><li>Função do agente de segurança (serviço operacional de segurança) </li></ul><ul><li>Lei Municipal nº 9317/2007 e Decreto Municipal nº 12783/2007 </li></ul><ul><li>IT nº 12 - CBMMG (Brigada de Incêndio) . </li></ul><ul><li>Código de Ética Profissional </li></ul>
  3. 4. <ul><li>DIREITOS DO ASSISTIDO </li></ul><ul><li>Dar consentimento : formal ou implicito </li></ul><ul><li>Ser tocada só quando permitir </li></ul><ul><li>Ser cuidada sem discussões </li></ul><ul><li>Zelo e sigilo </li></ul><ul><li>CONCEITOS BÁSICOS </li></ul><ul><li>Acidente x Incidente </li></ul><ul><li>Prestador de socorro </li></ul><ul><li>Urgência x Emergência x Não Emergência </li></ul><ul><li>Suporte Básico x Suporte Avançado </li></ul><ul><li>Partes principais do Corpo Humano </li></ul><ul><li>BIOSSEGURANÇA NO ATENDIMENTO </li></ul><ul><li>Ações para previnir, controlar, reduzir ou eliminar riscos associados às atividades que possam comprometer </li></ul><ul><li>a saúde humana, animal, vegetal e meio ambiente (riscos: sangue, secreções ou eliminações dos pacientes) </li></ul><ul><li>Medidas : posicionamento, abordagem e Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s) (luvas de procedimentos </li></ul><ul><li>e máscaras faciais descartáveis - uso obrigatório)- lavar as mãos antes e depois do atendimento – cartão de </li></ul><ul><li>vacina atualizado. </li></ul>
  4. 6. <ul><li>FASES DA ASSISTÊNCIA / ETAPAS </li></ul><ul><li>1 – Recebimento da solicitação/ deslocamento ao local </li></ul><ul><li>2 - Avaliação da situação/ocorrência (Dimensionamento e segurança de cena): </li></ul><ul><li>- Aproximação ; </li></ul><ul><li>- Verificar riscos: para si, a vítima e terceiros no local ; </li></ul><ul><li>- Dimensionar recursos necessários/ chamada de apoio – DIVGES e equipes especializadas s/n; </li></ul><ul><li>- Sinalização. </li></ul><ul><li>3 - Verificação do estado geral da vítima </li></ul><ul><li>- Básico: é ocorrência clínica ou de trauma? vítima consciente ou não? </li></ul><ul><li>- Checar sinais vitais e de apoio; </li></ul><ul><li>- Atenção aos sintomas / “queixas”. </li></ul><ul><li>4 - Cuidados básicos emergenciais: </li></ul><ul><li>(Protocolo “ABCDE” e Protocolos de Suporte Básico de Vida/ uso do DEA, s/n) </li></ul><ul><li>5 - Manutenção no local/ Remoção/ transporte pela equipe eterna especializada; </li></ul><ul><li>6 - Relatório/ Final </li></ul><ul><li>(Identificar acompanhantes ou testemunhas no local e registrar relatos) </li></ul>
  5. 7. <ul><li>PROTOCOLO “ABCDE” </li></ul><ul><li>D : DEFICIT DE CONSCIÊNCIA </li></ul><ul><li>Verificação da responsividade da vítima e de seu estado geral </li></ul><ul><li>A : ABERTURAS DE VIAS AÉREAS COM CONTROLE DA COLUNA CERVICAL </li></ul><ul><li>B : BOA RESPIRAÇÃO </li></ul><ul><li>Não? </li></ul><ul><li>Obstrução Respiratória: O que é? O que fazer? </li></ul><ul><li>Parada Respiratória: O que é? O que fazer? </li></ul><ul><li>C : CIRCULAÇÃO </li></ul><ul><li>Não Tem Pulso? </li></ul><ul><li>Parada CardioRespiratória: O que é? </li></ul><ul><li>SBV (Suporte Básico de Vida): Compressões x uso do Desfibrilador Externo Automático (DEA) </li></ul><ul><li>Estado de choque: prevenir a hipotermia </li></ul><ul><li>OBS:outros sinais vitais e de apoio </li></ul><ul><li>E: Estabilização / Transporte </li></ul><ul><li>(Monitoração continuada pela equipe especializada) </li></ul>

×