Vejam bitchs (1)

137 visualizações

Publicada em

trab da escola

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
137
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Vejam bitchs (1)

  1. 1. Uma Física Básica de ColóidesColóides: sistemas de pelo menos duas fases em que pelo menos uma delas forma agregados, invisíveis a olho nu, de tamanho entre 10-9m a 10-6m Representação ampliada
  2. 2. • Exemplos:• 1- Leite• 2- Tintas• 3- Maionese• 4- Suspensões de argilas• 5- Micelas em surfactantes (figuras) detergente fosfolipídio
  3. 3. Em muitos sistemas coloidais as partículas se encontram carregadas. Nesses casos, é comum que as partículas estejam todas com cargas do mesmo sinal.A repulsão eletrostática, diminuída pela presença de íonsde sinal oposto na solução,não representados na figura, éum fator de estabilização do sistema. As partículas podem se agregar por forças de atração de Van der Waals, que tendem a desestabilizar o sistema. Desconsidere outras complicações. Essa é a Teoria DLVO.
  4. 4. DLVO: sigla representando os nomes de quatropesquisadores: Deryaguin, Landau, Verwey, Overbeek.A teoria é da década de 1940. Destaco Landau: Físico russo (1908-1968).
  5. 5. A idéia da teoria é simples: o sistema estará no limiar de sedesestabilizar, com as partículas se coagulando, se a força de repulsão eletrostática for de alguma forma insuficiente diante da atração de Van der Waals. Calculamos as forças aqui por meio de F=-dV/dx, sendo V=energia potencial de interação entre as partículas, igual àeletrostática somada à de Van der Waals, e x=distância entre as partículas.O sistema estará prestes a se desestabilizar quando F=0 comV=0, e a teoria prevê que isso ocorre quando a concentração de íons na solução ultrapassar um determinado limite.
  6. 6. Exemplo moderno: J.Phys. Chem.B 2006,110,25901-25907. Dispersion Stability of Colloids in Sub and Supercritical Water.Interesse teórico/experimental: verificar variações na coagulação em função de parâmetros mais facilmente controláveis, como temperatura e pressão. Conclusão: o efeito mais importante explicando a fortetendência à coagulação quando subimos a temperatura até a do ponto crítico da água se deve ao enfraquecimento da repulsão em função da queda na constante dielétrica da água.
  7. 7. Exemplo moderno: J.Phys. Chem.B 2006,110,25901-25907. Dispersion Stability of Colloids in Sub and Supercritical Water.Interesse teórico/experimental: verificar variações na coagulação em função de parâmetros mais facilmente controláveis, como temperatura e pressão. Conclusão: o efeito mais importante explicando a fortetendência à coagulação quando subimos a temperatura até a do ponto crítico da água se deve ao enfraquecimento da repulsão em função da queda na constante dielétrica da água.

×