SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 32
ASSOCIAÇÃO CUIDADO HUMANO
APOIO:
Realização de exames
GRATUITOS
PARCEIR
O:
Auxilio para custeio de um médico para atendimento aos
pacientes inseridos no programa de cuidados paliativos
QUEM SOMOS
A Associação Cuidado Humano é uma Instituição
Filantrópica que presta assistência domiciliar no Cuidado
Paliativos e distribuição de medicamentos que não são
fornecidos gratuitamente aos pacientes oncológicos.
VISÃO
Ser percebido permanentemente como um transformador
social por meio dos Cuidados Paliativos dando suporte ao
paciente, cuidador e família.
MISSÃO
Promover ações de
responsabilidade social
através dos Cuidados
Paliativos e incentivos a
cidadania;
VALORES
Trabalhar com amor, respeito,
compromentimento,
determinação, transparência,
união e solidariedade,
desenvolvendo nosso
trabalho de forma ética e
eficiente.
QUEM SOMOS
• Fundada em 07 de novembro de 2011;
• A organização desenvolve desde janeiro de 2013 programas e projetos de
assistência em saúde a nível domiciliar com foco em cuidados paliativos.
• A Associação Cuidado Humano conta com uma área de aproximadamente
110m², onde localizam-se toda a estrutura física utilizada para seus projetos.
• A sede possui um escritório do setor administrativo, com quatro
computadores, impressora, linha telefônica e internet; espaço do setor social
contendo 2 salas de reunião da equipe multiprofissional, 1 sala de terapia de
grupo, almoxarifado, cozinha, banheiro e coordenação com 3 computadores,
impressora, internet;
DIREÇÃO
Diretor Presidente: Néviton Alves de Andrade -
Enfermeiro, MBA em Gestão do Terceiro Setor
Vice Presidente: Vânia de Oliveira Costa -
Enfermeira RT pós Graduação em Cuidados
Paliativos
Diretora Financeira: Sirlene Barbosa -
Administradora de Empresa
Secretária Geral
Girlene Alves Andrade
Assistente Social
EQUIPE DE ATENDIMENTO
MULTIPROFISSIONAL
 Enfermeiros;
 Psicólogo;
 Assistente Social;
 Assistente Religioso;
 Médico;
 Nutricionista (Ainda buscamos Recursos);
 Fisioterapeuta (Ainda buscamos Recursos).
O programa realiza mensalmente cerca
de 120 atendimentos domiciliar, e
aproximadamente 40 pacientes recebem
acompanhamento contínuo e integral da
equipe multiprofissional em saúde.
COMO FUNCIONA NOSSO
TRABALHO:
CUIDADOS PALIATIVOS
ASSISTÊNCIA A PESSOAS
COM CÂNCER
PROJETOS PARA
TERCEIRA IDADE
CADASTRO DO PACIENTE:
• Documentos Pessoais;
• Comprovante de residência;
• Laudo com diagnóstico da
doença
• Receitas;
• Cartão de SUS;
• Xeros de tudo.
PACIENTE É INSERIDO NO
PROGRAMA DE MEDICAMENTO
PROGRAMAS DE FRALDAS
SUPLEMENTOS E MEDICAÇÃO
CADASTRO DO PACIENTE:
• Documentos Pessoais;
• Comprovante de residência;
• Laudo com diagnóstico da doença
• Receitas;
• Cartão de SUS;
• Xeros de tudo.
CADASTRO DO PACIENTE:
• Documentos Pessoais;
• Comprovante de residência;
• Laudo com diagnóstico da
doença
• Receitas;
• Cartão de SUS;
• Xeros de tudo.
COMO FUNCIONA NOSSO
TRABALHO
CUIDADOS PALIATIVOS
PACIENTE CHEGA NA
ENTIDADE
(ENCAMINHADO POR
UNIDADE DE SAÚDE, OU
DEMANDA EXPONTÂNEA)
AGENDA UMA VISITA
DOMICILIAR PARA
AVALIAÇÃO DO PERFIL DE
INCLUSÃO
EQUIPE COMPOSTA POR PSICÓLOGO, ENFERMEIRO E
ASSISTENTE SOCIAL. VAI ATÉ A CASA DO PACIENTE E AVALIA O
PERFIL PARA INCLUSÃO
(Acima de 60 anos, com doenças crónicas e degenerativa)
INICIA O ACOMPANHAMENTO
MULTIDISCIPLICAR
MÉDICO VAI ATÉ A CASA
DO PACIENTE
AVALIAÇÃO MÉDICA E
PRESCRIÇÃO DE EXAMES E
MEDICAMENTOS
ATENDIMENTO MÉDICO
COLETA DE MATERIAL PARA
EXAME COM PEDIDO DO MÉDICO
VERIFICA OS SINAIS VITAIS
E TRATA FERIDAS
ATENDIMENTO
ENFERMEIRO
ATENDIMENTO
PSICOLÓGICO
VAI ATÉ A CASA DO
PACIENTE
REALIZA GRUPOS
DE CUIDADORES
REALIZA GRUPOS
DE LUTO
PERFIL PARA INCLUSÃO
Doenças Crônicas Degenerativas,
tais como:
_ Mal de Alzheimer;
_ Doença de Parkinson;
_ Esclerose Múltipla;
_ Esclerose Lateral Amiotrófica;
_ Doença de Huntington;
_ Câncer entre outras.
OBJETIVOS DA
ASSISTÊNCIA
 Orientação e realização de ações que promovam a qualidade de vida;
 Promover uma assistência humanizada com qualidade, ética e respeito aos
pacientes e familiares;
 Treinar o cuidador e a família como lidar com a nova realidade no domicílio com
apoio da Equipe Multiprofissional;
 Orientar e treinar o cuidador e a família como realizar os procedimentos junto ao
paciente;
 Trabalhar as necessidades humanas básicas afetadas pela patologia;
OBJETIVOS DA ASSISTÊNCIA
 Realização de curativos em Úlceras por Pressão/
Lesões/Escaras com materiais específicos;
 Fornecimento de fraldas geriátricas;
Fornecimento de Suplemento Alimentar;
Orientações ao cuidador e a família, como agir em casos
de urgência/emergência;
 Promover o Alívio da Dor e das comorbidades (náuseas,
vômitos, diarreia, constipação intestinal, inapetência);
OBJETIVOS DA ASSISTÊNCIA
 Fornecimento de remédios, que não são distribuídos
gratuitamente pela prefeitura;
Orientações sobre quais caminhos percorrer para adguirir
auxílios do governo para o tratamento do câncer.
ASSITÊNCIA DOMICILIAR
Prestamos assistência domiciliar
gratuitamente aos doentes crônicos,
cuja enfermidade está em
progressão e ameaça a continuidade
de vida, seja em estágio de
irreversibilidade ou em qualquer fase
dessas doenças que se enquadrem
no perfil de inclusão.
ASSITÊNCIA DOMICILIAR
ASSITÊNCIA DOMICILIAR
TRABALHOS DESENVOLVIDOS
FORA DO DOMINCÍLIO
 Oficinas, palestras e Encontro
para os Cuidadores e
familiares;
Reunião de luto para apoio e
enfrentamento da perda;
Eventos para a comunidade.
OFICINAS, ENCONTROS PARA OS
CUIDADORES, PALESTRAS E
TREINAMENTOS
TRABALHOS DESENVOLVIDOS
NA COMUNIDADE
TRABALHOS DESENVOLVIDOS
NA COMUNIDADE
A IMPORTÂNCIA A IMPORTÂNCIA DO
TRABALHO DA ACH PARA A FORMAÇÃO DE
MÉDICOS
Associação Cuidado Humano - ACH sempre teve a visão de ser um
transformador social, dando suporte ao paciente, cuidador e família.
Acreditamos que trabalhar em prol da comunidade é abrir oportunidades
para a qualificação de profissionais conscientes da necessidade da
organização da sociedade civil, para a construção de uma governança
equilibrada.
Por isso, com o apoio Dr. Silva recebemos a visita dos alunos do terceiro
período de medicina da Famevaço/Univaço, que conheceram o processo
de atendimento paliativo aplicado pela ACH.
Ficou acordado que os alunos acompanharão os atendimentos em
domicílio aos pacientes assistidos pela ACH, possibilitando assim aos
alunos, a oportunidade de vivenciar a experiência em cuidados paliativos
com a ACH que é a entidade pioneira neste tipo de atendimento no Vale
do Aço.
A IMPORTÂNCIA A IMPORTÂNCIA DO
TRABALHO DA ACH PARA A FORMAÇÃO DE
PROFISSIONAIS DE NOVOS MÉDICOS
PROJETO CIDADANIA NA MELHOR IDADE
ASSINADO - Projeto Social da Associação Cuidado
Humano – ACH que será financiado pela Fundação
APERAM.
Voltado para o Idoso, o projeto "Cidadania na Melhor
Idade" foi aprovado em edital aberto feito pela Fundação
APERAM.
O projeto irá atuar em 3 focos:
1. Garantia de Direitos e Cidadania: Orientação acerca
dos direitos sociais e mecanismos de acesso a eles;
2. Psicossocial: fortalecimento de vínculos sociais e
comunitários
3. Saúde e qualidade de vida: orientações básicas em
saúde, para cuidados no domicílio e prevenção de
acidentes.
Para outras informações sobre o projeto, falar com
Marcília Costa (31) 3826 9040
REPORTAGENS DA INTERTV DOS VALES SOBER
ACH
Clique no vídeo para assisti-lo:
REPORTAGEM PLOX COM DIRETOR DA ACH
Clique no vídeo para assisti-lo:
REPORTAGEM JORNAL CULTURA SOBRE
ACH
Clique no vídeo para assisti-lo:
REPORTAGEM PLOX COM DIRETOR DA
ACH
Clique no vídeo para assisti-lo
ENTREVISTA PARA RÁDIO
EVANGÉLICA
A Diretora de Saúde Vânia de Oliveira Costa e a Assistente Social
falaram sobre o trabalho da ACH
CAPTAÇÃO DE
RECURSOS
A Associação Cuidado Humano
possui um setor de telemarketing
devidamente equipado,
operadoras e mensageiros para a
coleta das doações que custeiam
grande parte dos projetos da
ACH desenvolvidos para o
beneficio da sociedade carente
no Vale do Aço.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Um Enfoque sobre Visita Domiciliar ao Idoso
Um Enfoque sobre Visita Domiciliar ao IdosoUm Enfoque sobre Visita Domiciliar ao Idoso
Um Enfoque sobre Visita Domiciliar ao IdosoKatia Dos Santos Barbosa
 
Atendimento domiciliar do idoso
Atendimento domiciliar do idosoAtendimento domiciliar do idoso
Atendimento domiciliar do idosoNatha Fisioterapia
 
Módulo 3 - Aula 3
Módulo 3 - Aula 3Módulo 3 - Aula 3
Módulo 3 - Aula 3agemais
 
III Simpósio de Medicina de Família e Comunidade da Liga de Medicina de Famíl...
III Simpósio de Medicina de Família e Comunidade da Liga de Medicina de Famíl...III Simpósio de Medicina de Família e Comunidade da Liga de Medicina de Famíl...
III Simpósio de Medicina de Família e Comunidade da Liga de Medicina de Famíl...Leonardo Savassi
 
Programa “Melhor em Casa” leva assistência às residências dos brasileiros
 Programa “Melhor em Casa” leva assistência às residências dos brasileiros Programa “Melhor em Casa” leva assistência às residências dos brasileiros
Programa “Melhor em Casa” leva assistência às residências dos brasileirosMinistério da Saúde
 
O serviço social e a possibilidade de uma
O serviço social  e a possibilidade de umaO serviço social  e a possibilidade de uma
O serviço social e a possibilidade de umaVilma Pereira da Silva
 
Atribuições dos Agentes Comunitários de Saúde: foco no vínculo e na visita do...
Atribuições dos Agentes Comunitários de Saúde: foco no vínculo e na visita do...Atribuições dos Agentes Comunitários de Saúde: foco no vínculo e na visita do...
Atribuições dos Agentes Comunitários de Saúde: foco no vínculo e na visita do...Jamessonjr Leite Junior
 
2014 CMMFC - APS no mundo - Savassi
2014   CMMFC - APS no mundo - Savassi2014   CMMFC - APS no mundo - Savassi
2014 CMMFC - APS no mundo - SavassiLeonardo Savassi
 
Visita Domiciliar: PET-Saúde UFOP
Visita Domiciliar: PET-Saúde UFOPVisita Domiciliar: PET-Saúde UFOP
Visita Domiciliar: PET-Saúde UFOPLeonardo Savassi
 
Home Care | Perspectiva para a Saúde
Home Care | Perspectiva para a SaúdeHome Care | Perspectiva para a Saúde
Home Care | Perspectiva para a SaúdeConexão Home Care
 
PROJETO DE INTERVENÇÃO SOBRE A HUMANIZAÇÃO NA ÁREA HOSPITALAR COM OS USUÁRIO...
PROJETO DE INTERVENÇÃO SOBRE A HUMANIZAÇÃO NA ÁREA  HOSPITALAR COM OS USUÁRIO...PROJETO DE INTERVENÇÃO SOBRE A HUMANIZAÇÃO NA ÁREA  HOSPITALAR COM OS USUÁRIO...
PROJETO DE INTERVENÇÃO SOBRE A HUMANIZAÇÃO NA ÁREA HOSPITALAR COM OS USUÁRIO...Allan Vieira
 
Programa melhor em casa
Programa melhor em casaPrograma melhor em casa
Programa melhor em casaAnielle Alves
 
AULA Atenção Domiciliar UFOP 2014 - 02 - Disciplina Medicina de Família e Com...
AULA Atenção Domiciliar UFOP 2014 - 02 - Disciplina Medicina de Família e Com...AULA Atenção Domiciliar UFOP 2014 - 02 - Disciplina Medicina de Família e Com...
AULA Atenção Domiciliar UFOP 2014 - 02 - Disciplina Medicina de Família e Com...Leonardo Savassi
 

Mais procurados (20)

Projeto sala de espera
Projeto sala de esperaProjeto sala de espera
Projeto sala de espera
 
Um Enfoque sobre Visita Domiciliar ao Idoso
Um Enfoque sobre Visita Domiciliar ao IdosoUm Enfoque sobre Visita Domiciliar ao Idoso
Um Enfoque sobre Visita Domiciliar ao Idoso
 
Atendimento domiciliar do idoso
Atendimento domiciliar do idosoAtendimento domiciliar do idoso
Atendimento domiciliar do idoso
 
Módulo 3 - Aula 3
Módulo 3 - Aula 3Módulo 3 - Aula 3
Módulo 3 - Aula 3
 
III Simpósio de Medicina de Família e Comunidade da Liga de Medicina de Famíl...
III Simpósio de Medicina de Família e Comunidade da Liga de Medicina de Famíl...III Simpósio de Medicina de Família e Comunidade da Liga de Medicina de Famíl...
III Simpósio de Medicina de Família e Comunidade da Liga de Medicina de Famíl...
 
Enfermagem Domicilar
Enfermagem DomicilarEnfermagem Domicilar
Enfermagem Domicilar
 
Sala de espera artigo
Sala de espera artigoSala de espera artigo
Sala de espera artigo
 
Programa “Melhor em Casa” leva assistência às residências dos brasileiros
 Programa “Melhor em Casa” leva assistência às residências dos brasileiros Programa “Melhor em Casa” leva assistência às residências dos brasileiros
Programa “Melhor em Casa” leva assistência às residências dos brasileiros
 
O serviço social e a possibilidade de uma
O serviço social  e a possibilidade de umaO serviço social  e a possibilidade de uma
O serviço social e a possibilidade de uma
 
Eficácia da ¨Sala de Espera¨ nas usf do Feira VI e do Rosário
Eficácia da ¨Sala de Espera¨ nas usf do Feira VI e do RosárioEficácia da ¨Sala de Espera¨ nas usf do Feira VI e do Rosário
Eficácia da ¨Sala de Espera¨ nas usf do Feira VI e do Rosário
 
Seminário Saúde Mental na Atenção Básica: "Vínculos e Diálogos Necessários" -...
Seminário Saúde Mental na Atenção Básica: "Vínculos e Diálogos Necessários" -...Seminário Saúde Mental na Atenção Básica: "Vínculos e Diálogos Necessários" -...
Seminário Saúde Mental na Atenção Básica: "Vínculos e Diálogos Necessários" -...
 
Atribuições dos Agentes Comunitários de Saúde: foco no vínculo e na visita do...
Atribuições dos Agentes Comunitários de Saúde: foco no vínculo e na visita do...Atribuições dos Agentes Comunitários de Saúde: foco no vínculo e na visita do...
Atribuições dos Agentes Comunitários de Saúde: foco no vínculo e na visita do...
 
2014 CMMFC - APS no mundo - Savassi
2014   CMMFC - APS no mundo - Savassi2014   CMMFC - APS no mundo - Savassi
2014 CMMFC - APS no mundo - Savassi
 
Visita Domiciliar: PET-Saúde UFOP
Visita Domiciliar: PET-Saúde UFOPVisita Domiciliar: PET-Saúde UFOP
Visita Domiciliar: PET-Saúde UFOP
 
Home Care | Perspectiva para a Saúde
Home Care | Perspectiva para a SaúdeHome Care | Perspectiva para a Saúde
Home Care | Perspectiva para a Saúde
 
Assistencia domiciliar
Assistencia domiciliarAssistencia domiciliar
Assistencia domiciliar
 
PROJETO DE INTERVENÇÃO SOBRE A HUMANIZAÇÃO NA ÁREA HOSPITALAR COM OS USUÁRIO...
PROJETO DE INTERVENÇÃO SOBRE A HUMANIZAÇÃO NA ÁREA  HOSPITALAR COM OS USUÁRIO...PROJETO DE INTERVENÇÃO SOBRE A HUMANIZAÇÃO NA ÁREA  HOSPITALAR COM OS USUÁRIO...
PROJETO DE INTERVENÇÃO SOBRE A HUMANIZAÇÃO NA ÁREA HOSPITALAR COM OS USUÁRIO...
 
Programa melhor em casa
Programa melhor em casaPrograma melhor em casa
Programa melhor em casa
 
VISITA DOMICILIAR
VISITA DOMICILIARVISITA DOMICILIAR
VISITA DOMICILIAR
 
AULA Atenção Domiciliar UFOP 2014 - 02 - Disciplina Medicina de Família e Com...
AULA Atenção Domiciliar UFOP 2014 - 02 - Disciplina Medicina de Família e Com...AULA Atenção Domiciliar UFOP 2014 - 02 - Disciplina Medicina de Família e Com...
AULA Atenção Domiciliar UFOP 2014 - 02 - Disciplina Medicina de Família e Com...
 

Destaque (13)

Palestra planejamento mkt - na ótica de uma relações-públicas.
Palestra planejamento mkt - na ótica de uma relações-públicas.Palestra planejamento mkt - na ótica de uma relações-públicas.
Palestra planejamento mkt - na ótica de uma relações-públicas.
 
PLANEJAMENTO MKT
PLANEJAMENTO MKTPLANEJAMENTO MKT
PLANEJAMENTO MKT
 
Grupo maria
Grupo mariaGrupo maria
Grupo maria
 
Fluxograma psiquiátrico
Fluxograma psiquiátricoFluxograma psiquiátrico
Fluxograma psiquiátrico
 
Apresentação contrato de convivência grupo tabagismo
Apresentação   contrato de convivência grupo tabagismoApresentação   contrato de convivência grupo tabagismo
Apresentação contrato de convivência grupo tabagismo
 
Mindfulness e Tabagismo Valeria Degiovanni
Mindfulness e Tabagismo   Valeria Degiovanni Mindfulness e Tabagismo   Valeria Degiovanni
Mindfulness e Tabagismo Valeria Degiovanni
 
Protocolo familiar
Protocolo familiar Protocolo familiar
Protocolo familiar
 
Apresentacao sansim tabagismo
Apresentacao sansim tabagismoApresentacao sansim tabagismo
Apresentacao sansim tabagismo
 
Modelo de Atenção às Condições Crônicas no Paraná
Modelo de Atenção às Condições Crônicas no ParanáModelo de Atenção às Condições Crônicas no Paraná
Modelo de Atenção às Condições Crônicas no Paraná
 
Seminário Saúde Mental na Atenção Básica: "Vínculos e Diálogos Necessários" -...
Seminário Saúde Mental na Atenção Básica: "Vínculos e Diálogos Necessários" -...Seminário Saúde Mental na Atenção Básica: "Vínculos e Diálogos Necessários" -...
Seminário Saúde Mental na Atenção Básica: "Vínculos e Diálogos Necessários" -...
 
Acolhimento com avaliação de risco
Acolhimento com avaliação de riscoAcolhimento com avaliação de risco
Acolhimento com avaliação de risco
 
Texto 10 cab demanda espontânea
Texto 10   cab demanda espontâneaTexto 10   cab demanda espontânea
Texto 10 cab demanda espontânea
 
Fluxograma tratamento
Fluxograma tratamentoFluxograma tratamento
Fluxograma tratamento
 

Semelhante a Apresentação Associação Cuidado Humano 2016

Hipertensão arterial e_saúde_bucal_
Hipertensão arterial e_saúde_bucal_Hipertensão arterial e_saúde_bucal_
Hipertensão arterial e_saúde_bucal_sedis-suporte
 
Carta Aberta aos Candidatos de 2018
Carta Aberta aos Candidatos de 2018Carta Aberta aos Candidatos de 2018
Carta Aberta aos Candidatos de 2018Oncoguia
 
SISTEMA NACIONAL DE SAUDE EM CUBA
SISTEMA NACIONAL DE SAUDE EM CUBASISTEMA NACIONAL DE SAUDE EM CUBA
SISTEMA NACIONAL DE SAUDE EM CUBAFILIPE NERI
 
Apresentação resumida PARA CONFERÊNCIAS ESTADUAIS.ppt
Apresentação resumida  PARA CONFERÊNCIAS ESTADUAIS.pptApresentação resumida  PARA CONFERÊNCIAS ESTADUAIS.ppt
Apresentação resumida PARA CONFERÊNCIAS ESTADUAIS.pptDboraCatarina3
 
Aula saúde-da-família[1][1]
Aula saúde-da-família[1][1]Aula saúde-da-família[1][1]
Aula saúde-da-família[1][1]Monica Mamedes
 
Oncoguia - Relatório Anual / 2018
Oncoguia - Relatório Anual / 2018Oncoguia - Relatório Anual / 2018
Oncoguia - Relatório Anual / 2018Oncoguia
 
AULA 3- Programas-de-Saúde.pptx
AULA 3- Programas-de-Saúde.pptxAULA 3- Programas-de-Saúde.pptx
AULA 3- Programas-de-Saúde.pptxCarlaAlves362153
 
Instituto Oncoguia: Relatório de Atividades 2014
Instituto Oncoguia: Relatório de Atividades 2014Instituto Oncoguia: Relatório de Atividades 2014
Instituto Oncoguia: Relatório de Atividades 2014Oncoguia
 
Relatório anual de atividades do Instituto Oncoguia
Relatório anual de atividades do Instituto OncoguiaRelatório anual de atividades do Instituto Oncoguia
Relatório anual de atividades do Instituto OncoguiaOncoguia
 

Semelhante a Apresentação Associação Cuidado Humano 2016 (20)

Hipertensão arterial e_saúde_bucal_
Hipertensão arterial e_saúde_bucal_Hipertensão arterial e_saúde_bucal_
Hipertensão arterial e_saúde_bucal_
 
Serviços
ServiçosServiços
Serviços
 
Homero_Saude_bucal
Homero_Saude_bucalHomero_Saude_bucal
Homero_Saude_bucal
 
Carta Aberta aos Candidatos de 2018
Carta Aberta aos Candidatos de 2018Carta Aberta aos Candidatos de 2018
Carta Aberta aos Candidatos de 2018
 
SISTEMA NACIONAL DE SAUDE EM CUBA
SISTEMA NACIONAL DE SAUDE EM CUBASISTEMA NACIONAL DE SAUDE EM CUBA
SISTEMA NACIONAL DE SAUDE EM CUBA
 
Apresentação resumida PARA CONFERÊNCIAS ESTADUAIS.ppt
Apresentação resumida  PARA CONFERÊNCIAS ESTADUAIS.pptApresentação resumida  PARA CONFERÊNCIAS ESTADUAIS.ppt
Apresentação resumida PARA CONFERÊNCIAS ESTADUAIS.ppt
 
Artigo final - Sona Candé
Artigo final - Sona CandéArtigo final - Sona Candé
Artigo final - Sona Candé
 
Aula saúde-da-família[1][1]
Aula saúde-da-família[1][1]Aula saúde-da-família[1][1]
Aula saúde-da-família[1][1]
 
Oncoguia - Relatório Anual / 2018
Oncoguia - Relatório Anual / 2018Oncoguia - Relatório Anual / 2018
Oncoguia - Relatório Anual / 2018
 
Direito da gestante
Direito da gestanteDireito da gestante
Direito da gestante
 
AULA 3- Programas-de-Saúde.pptx
AULA 3- Programas-de-Saúde.pptxAULA 3- Programas-de-Saúde.pptx
AULA 3- Programas-de-Saúde.pptx
 
Instituto Oncoguia: Relatório de Atividades 2014
Instituto Oncoguia: Relatório de Atividades 2014Instituto Oncoguia: Relatório de Atividades 2014
Instituto Oncoguia: Relatório de Atividades 2014
 
Doações pagamento digital abracc
Doações pagamento digital abraccDoações pagamento digital abracc
Doações pagamento digital abracc
 
Doações pagamento digital abracc
Doações pagamento digital abraccDoações pagamento digital abracc
Doações pagamento digital abracc
 
Doações Pagamento Digital ABRACC
Doações Pagamento Digital ABRACCDoações Pagamento Digital ABRACC
Doações Pagamento Digital ABRACC
 
Doações Pagamento Digital ABRACC
Doações Pagamento Digital ABRACCDoações Pagamento Digital ABRACC
Doações Pagamento Digital ABRACC
 
Doações Pagamento Digital ABRACC
Doações Pagamento Digital ABRACCDoações Pagamento Digital ABRACC
Doações Pagamento Digital ABRACC
 
Doações pagamento digital abracc
Doações pagamento digital abraccDoações pagamento digital abracc
Doações pagamento digital abracc
 
Doações pagamento digital abracc
Doações pagamento digital abraccDoações pagamento digital abracc
Doações pagamento digital abracc
 
Relatório anual de atividades do Instituto Oncoguia
Relatório anual de atividades do Instituto OncoguiaRelatório anual de atividades do Instituto Oncoguia
Relatório anual de atividades do Instituto Oncoguia
 

Apresentação Associação Cuidado Humano 2016

  • 3. PARCEIR O: Auxilio para custeio de um médico para atendimento aos pacientes inseridos no programa de cuidados paliativos
  • 4. QUEM SOMOS A Associação Cuidado Humano é uma Instituição Filantrópica que presta assistência domiciliar no Cuidado Paliativos e distribuição de medicamentos que não são fornecidos gratuitamente aos pacientes oncológicos.
  • 5. VISÃO Ser percebido permanentemente como um transformador social por meio dos Cuidados Paliativos dando suporte ao paciente, cuidador e família.
  • 6. MISSÃO Promover ações de responsabilidade social através dos Cuidados Paliativos e incentivos a cidadania;
  • 7. VALORES Trabalhar com amor, respeito, compromentimento, determinação, transparência, união e solidariedade, desenvolvendo nosso trabalho de forma ética e eficiente.
  • 8. QUEM SOMOS • Fundada em 07 de novembro de 2011; • A organização desenvolve desde janeiro de 2013 programas e projetos de assistência em saúde a nível domiciliar com foco em cuidados paliativos. • A Associação Cuidado Humano conta com uma área de aproximadamente 110m², onde localizam-se toda a estrutura física utilizada para seus projetos. • A sede possui um escritório do setor administrativo, com quatro computadores, impressora, linha telefônica e internet; espaço do setor social contendo 2 salas de reunião da equipe multiprofissional, 1 sala de terapia de grupo, almoxarifado, cozinha, banheiro e coordenação com 3 computadores, impressora, internet;
  • 9. DIREÇÃO Diretor Presidente: Néviton Alves de Andrade - Enfermeiro, MBA em Gestão do Terceiro Setor Vice Presidente: Vânia de Oliveira Costa - Enfermeira RT pós Graduação em Cuidados Paliativos Diretora Financeira: Sirlene Barbosa - Administradora de Empresa Secretária Geral Girlene Alves Andrade Assistente Social
  • 10. EQUIPE DE ATENDIMENTO MULTIPROFISSIONAL  Enfermeiros;  Psicólogo;  Assistente Social;  Assistente Religioso;  Médico;  Nutricionista (Ainda buscamos Recursos);  Fisioterapeuta (Ainda buscamos Recursos). O programa realiza mensalmente cerca de 120 atendimentos domiciliar, e aproximadamente 40 pacientes recebem acompanhamento contínuo e integral da equipe multiprofissional em saúde.
  • 11. COMO FUNCIONA NOSSO TRABALHO: CUIDADOS PALIATIVOS ASSISTÊNCIA A PESSOAS COM CÂNCER PROJETOS PARA TERCEIRA IDADE CADASTRO DO PACIENTE: • Documentos Pessoais; • Comprovante de residência; • Laudo com diagnóstico da doença • Receitas; • Cartão de SUS; • Xeros de tudo. PACIENTE É INSERIDO NO PROGRAMA DE MEDICAMENTO PROGRAMAS DE FRALDAS SUPLEMENTOS E MEDICAÇÃO CADASTRO DO PACIENTE: • Documentos Pessoais; • Comprovante de residência; • Laudo com diagnóstico da doença • Receitas; • Cartão de SUS; • Xeros de tudo. CADASTRO DO PACIENTE: • Documentos Pessoais; • Comprovante de residência; • Laudo com diagnóstico da doença • Receitas; • Cartão de SUS; • Xeros de tudo.
  • 12. COMO FUNCIONA NOSSO TRABALHO CUIDADOS PALIATIVOS PACIENTE CHEGA NA ENTIDADE (ENCAMINHADO POR UNIDADE DE SAÚDE, OU DEMANDA EXPONTÂNEA) AGENDA UMA VISITA DOMICILIAR PARA AVALIAÇÃO DO PERFIL DE INCLUSÃO EQUIPE COMPOSTA POR PSICÓLOGO, ENFERMEIRO E ASSISTENTE SOCIAL. VAI ATÉ A CASA DO PACIENTE E AVALIA O PERFIL PARA INCLUSÃO (Acima de 60 anos, com doenças crónicas e degenerativa) INICIA O ACOMPANHAMENTO MULTIDISCIPLICAR MÉDICO VAI ATÉ A CASA DO PACIENTE AVALIAÇÃO MÉDICA E PRESCRIÇÃO DE EXAMES E MEDICAMENTOS ATENDIMENTO MÉDICO COLETA DE MATERIAL PARA EXAME COM PEDIDO DO MÉDICO VERIFICA OS SINAIS VITAIS E TRATA FERIDAS ATENDIMENTO ENFERMEIRO ATENDIMENTO PSICOLÓGICO VAI ATÉ A CASA DO PACIENTE REALIZA GRUPOS DE CUIDADORES REALIZA GRUPOS DE LUTO
  • 13. PERFIL PARA INCLUSÃO Doenças Crônicas Degenerativas, tais como: _ Mal de Alzheimer; _ Doença de Parkinson; _ Esclerose Múltipla; _ Esclerose Lateral Amiotrófica; _ Doença de Huntington; _ Câncer entre outras.
  • 14. OBJETIVOS DA ASSISTÊNCIA  Orientação e realização de ações que promovam a qualidade de vida;  Promover uma assistência humanizada com qualidade, ética e respeito aos pacientes e familiares;  Treinar o cuidador e a família como lidar com a nova realidade no domicílio com apoio da Equipe Multiprofissional;  Orientar e treinar o cuidador e a família como realizar os procedimentos junto ao paciente;  Trabalhar as necessidades humanas básicas afetadas pela patologia;
  • 15. OBJETIVOS DA ASSISTÊNCIA  Realização de curativos em Úlceras por Pressão/ Lesões/Escaras com materiais específicos;  Fornecimento de fraldas geriátricas; Fornecimento de Suplemento Alimentar; Orientações ao cuidador e a família, como agir em casos de urgência/emergência;  Promover o Alívio da Dor e das comorbidades (náuseas, vômitos, diarreia, constipação intestinal, inapetência);
  • 16. OBJETIVOS DA ASSISTÊNCIA  Fornecimento de remédios, que não são distribuídos gratuitamente pela prefeitura; Orientações sobre quais caminhos percorrer para adguirir auxílios do governo para o tratamento do câncer.
  • 17. ASSITÊNCIA DOMICILIAR Prestamos assistência domiciliar gratuitamente aos doentes crônicos, cuja enfermidade está em progressão e ameaça a continuidade de vida, seja em estágio de irreversibilidade ou em qualquer fase dessas doenças que se enquadrem no perfil de inclusão.
  • 20. TRABALHOS DESENVOLVIDOS FORA DO DOMINCÍLIO  Oficinas, palestras e Encontro para os Cuidadores e familiares; Reunião de luto para apoio e enfrentamento da perda; Eventos para a comunidade.
  • 21. OFICINAS, ENCONTROS PARA OS CUIDADORES, PALESTRAS E TREINAMENTOS
  • 24. A IMPORTÂNCIA A IMPORTÂNCIA DO TRABALHO DA ACH PARA A FORMAÇÃO DE MÉDICOS Associação Cuidado Humano - ACH sempre teve a visão de ser um transformador social, dando suporte ao paciente, cuidador e família. Acreditamos que trabalhar em prol da comunidade é abrir oportunidades para a qualificação de profissionais conscientes da necessidade da organização da sociedade civil, para a construção de uma governança equilibrada. Por isso, com o apoio Dr. Silva recebemos a visita dos alunos do terceiro período de medicina da Famevaço/Univaço, que conheceram o processo de atendimento paliativo aplicado pela ACH. Ficou acordado que os alunos acompanharão os atendimentos em domicílio aos pacientes assistidos pela ACH, possibilitando assim aos alunos, a oportunidade de vivenciar a experiência em cuidados paliativos com a ACH que é a entidade pioneira neste tipo de atendimento no Vale do Aço.
  • 25. A IMPORTÂNCIA A IMPORTÂNCIA DO TRABALHO DA ACH PARA A FORMAÇÃO DE PROFISSIONAIS DE NOVOS MÉDICOS
  • 26. PROJETO CIDADANIA NA MELHOR IDADE ASSINADO - Projeto Social da Associação Cuidado Humano – ACH que será financiado pela Fundação APERAM. Voltado para o Idoso, o projeto "Cidadania na Melhor Idade" foi aprovado em edital aberto feito pela Fundação APERAM. O projeto irá atuar em 3 focos: 1. Garantia de Direitos e Cidadania: Orientação acerca dos direitos sociais e mecanismos de acesso a eles; 2. Psicossocial: fortalecimento de vínculos sociais e comunitários 3. Saúde e qualidade de vida: orientações básicas em saúde, para cuidados no domicílio e prevenção de acidentes. Para outras informações sobre o projeto, falar com Marcília Costa (31) 3826 9040
  • 27. REPORTAGENS DA INTERTV DOS VALES SOBER ACH Clique no vídeo para assisti-lo:
  • 28. REPORTAGEM PLOX COM DIRETOR DA ACH Clique no vídeo para assisti-lo:
  • 29. REPORTAGEM JORNAL CULTURA SOBRE ACH Clique no vídeo para assisti-lo:
  • 30. REPORTAGEM PLOX COM DIRETOR DA ACH Clique no vídeo para assisti-lo
  • 31. ENTREVISTA PARA RÁDIO EVANGÉLICA A Diretora de Saúde Vânia de Oliveira Costa e a Assistente Social falaram sobre o trabalho da ACH
  • 32. CAPTAÇÃO DE RECURSOS A Associação Cuidado Humano possui um setor de telemarketing devidamente equipado, operadoras e mensageiros para a coleta das doações que custeiam grande parte dos projetos da ACH desenvolvidos para o beneficio da sociedade carente no Vale do Aço.