12 nematelmintos-2

244 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
244
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

12 nematelmintos-2

  1. 1. ♂ Áscaris: segmentos posteriores ♀ OS NEMATELMINTOS (NEMATO = FIO; HELMINTO = VERME)  Corpo alongado, cilíndrico e mole (sem segmentos):  Tubo digestório primitivo e incompleto (s/ ânus);  Não possuem sistema circulatório/sangue; Gases e nutrientes são transportados célula a célula;  Poucos de vida livre, muitos parasitas: Áscarida / lombriga / bicha (Ascaris lumbricoides); ♂ 30cm, ♀ 40cm; Boca com três “dentes” que raspam o intestino da vítima;Tubo digestório retilíneo (boca-ânus); Chegam a mais de 400 no intestino infectado e podem provocar asfixia, ao obstruir a garganta; Põe 200mil ovos/dia, protegidos por uma membrana que resiste anos; Causa a ascaridíase, transmitida por ingestão de água ñ filtrada, verduras e legumes contaminados e mal lavados; Ancilóstomo (Ancilostoma duodenale); Boca com quatro “dentes” que raspam o intestino da vítima p/ sugar-lhe o sangue; Possuem ≅1cm de comp.; Produzem hemorragia (perda de sangue), deixando a pessoa anêmica; Causa a ancilostomose, transmitida por ingestão de água ñ filtrada, verduras e legumes contaminados e mal lavados ou por andar descalço; 1. Vermes adultos parasitam o intestino delgado, amadurecem, copulam e põem ovos; 2. No solo pode haver ovos inférteis (não fecundados) e férteis (contendo larvas); 3. As larvas sofrem nova muda se transformando em larvas infectantes; 4. Ingestão de ovo fértil (c/ larva) que passa pelo suco gástrico e eclode no intestino delgado; 5. No intestino a larva penetra na circulação linfática/venosa e atinge o fígado; 6. Do fígado a larva migra p/ o pulmões, nos quais ocorre muda e surgimento de nova larva, que rompe capilares e passa p/ alvéolos pulmonares, brônquios, traquéia e laringe; 7. Na laringe, a larva é expectorada ou deglutida. Quando há a deglutição as larvas passam pelo estômago e se instalam novamente no intestino delgado. 1. Penetração da larva (filarióides) pela pele; 2. Larvas levadas por circulação até os pulmões; 3. Larvas rompem capilares, caem nos alvéolos, sofrem nova muda e migram p/ a faringe; 4. Deglutição ou expulsão por expectoração; 5. Larvas deglutidas atingem o duodeno, no qual sofrem nova muda e amadurecem sexualmente tornando-se adultas. Fêmeas, após a cópula, iniciam a ovoposição. 6. Eliminação dos ovos embrionados pelas fezes e contaminação do ambiente; 7. Evolução dos ovos férteis no solo até se tornarem larvados (rabditóide), que após a liberação se desenvolvem, sofrendo muda; 8. Transformação para larva filarióide infectante.
  2. 2. 11 Os ovos fecundados são eliminados nas fezes e rapidamente se tornam larvas infectantes; 11 As larvas são ingeridas pelo hospedeiro e; 11 ...Eclodem no intestino delgado, no qual sofrem duas mudas; 14 No ceco (intestino delgado), transformam-se em vermes adultos; 15 Após alguns meses as fêmeas migram para a região perianal liberando os ovos. 1. Ingestão dos ovos larvados (infectantes) pela via oral; 2. Passagem do ovo pelo estômago e liberação de larva no duodeno; 3. Migração de larvas p/ o ceco e desenvolvimento das mesmas (4 mudas), c/ posterior transformação em vermes adultos (♂ e ♀); 4. Eliminação do ovo embrionado pelas fezes, contaminando o ambiente; 5. Desenvolvimento dos ovos embrionados no ambiente; 6. Origem de ovos larvados, que podem contaminar água e alimentos; 7. Oxiúro (Enterobius vermicularis); ♂ 8mm, ♀ 12mm, bem finos, lembram um fiapo de linha; Provocam inflamações e, à noite, irritação anal (durante a ovipostura) c/ sono intranqüilo; Causa a oxiurose, transmitida pela ingestão de água ñ filtrada, verduras e legumes mal lavados ou manipulação de roupa ou objetos contaminados. A criança tb. pode se reinfestar ao coçar o ânus e levar a mão à boca; Filária (Wuchereria bancrofti, Brugia malayi e Brugia timori); ♂ 4cm, ♀ 10cm, finos, instalam-se nos vasos linfáticos; Obstruem os vasos linfáticos, inchando partes do corpo; Causa a filariose (elefantíase), transmitida pela picada de mosquitos do gênero Culex (muriçocas) contaminados por larvas deste parasita; Trichuris (Trichuris trichiura); ♂ 2,5~4cm, ♀ 4~5cm, finos, e instalam-se no ceco e lúmen intestinal; Ovos c/ 45~65 micrômetros lembram limões; Põe 3mil ovos/dia (sobrevivem anos em solo úmido e quente); Hospedeiro pode sofrer irritabilidade, insônia, falta de apetite, dor de barriga, vontade de evacuar s/ a presença de fezes e exteriorização da mucosa anal; Causa a tricuríase, transmitida por ingestão de água ñ filtrada, verduras e legumes mal lavados ou pela simples falta de higiene manual;
  3. 3.  A grosso modo TODAS as parasitoses intestinais (tanto as originadas por vermes quanto as por protozoários) podem ser evitadas com medidas simples que, porém, devem ser DIARIA e ROTINEIRAMENTE executadas: 1. Ande sempre com os pés bem calçados; 2. Lave com água potável os vegetais que serão consumidos crus e se possível deixe-os de molho por 30 minutos em hipoclorito de sódio a 2,5%; 3. Cozinhe bem os alimentos. Carnes somente muito bem passadas; 4. Não deixe as crianças brincarem em terrenos baldios com lixo ou água poluída; 5. Beba somente água filtrada e/ou fervida; 6. Conserve as mãos sempre limpas e as unhas aparadas e evite colocar a mão na boca; 7. Lave as mãos antes das refeições, antes de manipular e/ou preparar alimentos, antes do cuidado de crianças e após ir ao banheiro ou trocar fraldas; 8. Mantenha limpa a casa e o terreno ao redor, evitando a presença de insetos e ratos.

×