SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 53
Prof.Eraldo dos Santos
Docente do Departamento de Clínica Médica
Faculdade de Medicina da FTESM
MEDICINA
A mais nobre das profissões
PORQUE SER MÉDICO?
Somos escolhidos
O QUE É SER MÉDICO?
É fundamental gostar de gente, amar o próximo
AULA NO BLOG DA NONAENFERMARIA
http://www.nonaenfermaria.blogspot.com/
A SEMIOLOGIA...
“ É a arte e a ciência metodizada do diagnóstico
médico, requisito indispensável para a terapêutica,
prognóstico e prevenção das doenças”
Eraldo dos Santos
OBJETIVOS DA AULA
•

•

Compreender a consulta médica e os ambientes
em que a mesma ocorre

Perceber a relação médico-paciente e suas determinantes,
como base para a consulta médica
Identificar a importância da comunicação
para efetiva realização da consulta médica

•

•

•

Conhecer os elementos básicos para
o diagnóstico médico

Conhecer, valorizar e trabalhar com os componentes da
anamnese
Saúde
É o estado de bem estar físico, mental, social e
econômico do indivíduo
Doença
É o estado de alteração estrutural ou funcional
do organismo sob efeito de agentes perniciosos
originados dentro ou fora do organismo.
EFEITOS TOTAIS DAS DOENÇAS
FÍSICOS

FUNCIONAIS

EMOCIONAIS

SOCIAIS E ECONÔMICOS

INTELECTUAIS
EXPRESSÃO DAS DOENÇAS
Sinal
•

+

manifestação objetiva, diretamente
observado pelo médico.
Sintoma

•

=

sensação subjetiva referida pelo paciente,
comprovada ou não pelo médico.

SÍNDROME
Semiologia (do grego semeiotiké)
estudo dos sinais e sintomas das doenças,
produzindo um resultado final que é o

DIAGNÓSTICO
PACIENTE COM TOSSE, EXPECTORAÇÃO PURULENTA E
FEBRE DE 38ºC HÁ 5 DIAS…

Sindrômico

Topográfico

Etiológico
ANAMNESE
EO
DIAGNÓSTICO MÉDICO
O QUE É ANAMNESE ? (ou História Clínica)

( do grego aná = trazer de novo e mnesis = memória)  
Conjunto de informações de interesse médico,
obtidas do paciente
(ou de seus familiares, amigos, outros)
que dizem respeito à sua vida.
O valor da anamnese bem conduzida e do exame
clínico bem praticado,
garantem a qualidade da informação que é a
base da semiologia
OBJETIVOS DA ANAMNESE
OBJETIVOS DA ANAMNESE

curador de males
• pratica cirurgias
traz de volta a vida

•
•

impotente diante do caso
erro,não deve,mas é humano
•

•

MÉDICO

VIDA
MORTE
"Curar às vezes, aliviar com freqüência,
consolar sempre".
William Osler (1849-1919)
OBJETIVOS DA ANAMNESE

PACIENTE

MOLÉSTIA

CIRCUNSTÂNCIAS
APLICAÇÃO DA ANAMNESE
•

•

Obter os elementos para guiar o médico
no exame físico

Definir estratégia de investigação complementar
•

Auxílio na interpretação de exames

Direcionar a terapêutica em função do
entendimento global a respeito do paciente
•

•

Avaliar respostas a tratamento anterior
BOM
SENSO
EXAME
COMLEMENTAR
EXAME FÍSICO

ANAMNESE
``Escutai o paciente, que ele de certo lhe dará o
diagnóstico``
sir Williams Osler(1849-1919)
O impacto da anamnese
no proceso do diagnóstico
10%
20%
70%

anamnese
ex.clínico
exs. compl.

Pinckney RE,Pinckney C.The Sciences 1989;29:20-7
“Quem não sabe o que procura, não
sabe interpretar o que acha”
Claude Bernard
???
PRINCIPIOS BÁSICOS NA
COLHEITA DE ANAMNESE
A ENTREVISTA
- Ambiente: privacidade e sossego
- Roupa adequada
- Apresentação nominal
- Objetivos da entrevista
- Linguagem corporal adequada
- O passo seguinte: o que vai fazer
- Encerrar com esclarecimentos apropriados
PRINCIPIOS BÁSICOS
•

Consciência da importância da anamnese
•

Evitar interrupções e distrações
•

•

Tempo para ouvir o paciente

Não desvalorizar precocemente informações
PRINCIPIOS BÁSICOS
Não demonstrar reações desfavoráveis
(impaciência / irritação /desprezo / tristeza
/ cansaço )
•
PRINCIPIOS BÁSICOS
•

Não induzir respostas ao paciente
•

•
•

Racionalizar interrogatório

Observar comportamento do paciente

Ter bom conhecimento teórico das doenças
OBJETIVIDADE
•

Cuidar para que não ocorram vieses ou

distorção sistemática de uma observação.
•

A observação deve corresponder aquilo que
o paciente realmente sente e experimenta.
ex.: residente pneumologia x DPOC
OBJETIVIDADE
Evitar opinar sôbre assuntos extra-doença
(religião /política/sexualidade /moral / outros).
LIMITAÇÕES DA ANAMNESE
LIMITAÇÕES DA ANAMNESE
•

Déficit na fonação e /ou audição
•

•

Diferenças de linguagem

Depressão do nível de consciência
•

Distúrbios mentais
•

•

Crianças

Falta de objetividade / incoerência
LIMITAÇÕES DA ANAMNESE
•
•

Déficit de memória e observação

Concepção errônea sobre a doença
que o acomete
•
•

Simulação / Rejeição a doença
•

•

Descrédito na medicina

Dor / Dispnéia / Sonolência

Inibição / Distração / Presença de terceiros
COMPONENTES
DA
ANAMNESE
COMPONENTES DA ANAMNESE
•

Dados pessoais / Identificação
•
•

História da doença atual
•

•

Queixa principal

Revisão de sistemas

História patológica pregressa
•
•

História familiar

História fisiológica
•

História social
1- Identificação
•
•

Nome / Idade / Sexo

Origem étnica (cor, descendência)
•

Naturalidade / Nacionalidade
•

Estado civil
•

Profissão

•

Endereço
2- Queixa Principal
•

Usar preferencialmente as palavras do paciente.
Exemplos:

- doutor estou com dor no peito, costas, pescoço,
corpo, etc.
- estou vomitando sangue, bile, fezes, etc.
- eu tenho ardência na urina, corrimento na vagina,
impotência, etc.
3- História da Doença Atual
(Espontânea/ Interrogativa/ Dirigida)
•

Usar terminologia técnica

na exploração dos sinais e sintomas
•

Cronologia, forma de início e evolução:

quando e como começou, progressão e como
esta agora.
Evitar datas, relatando tempo em anos,
meses, semanas, dias, horas.
3- História da Doença Atual
•
•
•
•

Localização

Qualidade,quantidade

Circunstâncias ,fatores de agravo e/ou alívio

Caracterizar bem os principais sinais e sintomas
•

Relatar eventos coadjuvantes
3- História da Doença Atual (Exemplos)
Caso 1
- há 3 dias, refere dor em hemitórax esquerdo
que piora com a tosse e movimentos
respiratórios, aliviando quando o paciente
adota decúbito lateral homólogo...
Caso 2
– relata precordialgia pós esforço, há
1 hora, irradiada para membro superior
esquerdo, acompanhada de sudorese fria
e sensação de desmaio, dor que cedeu após
5 min de repouso...
Caso 3
- há 3 meses, refere aparecimento de mancha
hipocrômica em cotovelo esquerdo, insensível
ao calor (queimou a região por 2x sem ter
notado)...
Caso 4
- relata dor em joelho direito, há 4 meses,
surgindo ao final do dia, sem sinais flogísticos,
melhorando após repouso...
3- História da Doença Atual
•

Explorar sinais e sintomas coadjuvantes:
(sintomas gerais)
-

astenia ou “fraqueza”
-

febre, calafrios
-

-

sudorese

perda ponderal, anorexia, etc.
           3- História da Doença Atual
 
• Pesquisar fatores ausentes
 Exemplos:
 1- refere tosse com expectoração
     purulenta, negando febre.
 2- relata fezes líquidas sem a presença
     de muco,sangue ou  pus. 
     Nega vômitos ou dor abdominal
           4- Revisão de sistemas
 
• Pesquisar queixas relativas aos
demais aparelhos e sistemas
Exemplo:
Diminuição da acuidade auditiva ou visual, em 
paciente com HDA compatível com pneumonia 
infecciosa
    5- História Patológica Pregressa  
 
• Refere-se a doenças clínicas ou cirúrgicas 

anteriores a consulta ou internação do paciente,
podendo ou não estar  relacionadas à doença 
atual.
     5- História Patológica Pregressa  
Exemplos: clínicos  
diabetes, infarto, hepatite, gonorréia,
transfusões, doenças da infância, etc.
Exemplos: cirúrgicos 
apendicectomia, angioplastia coronária 
histerectomia, prostatectomia, colecistectomia, 
etc.
6- História Familiar
  
• pesquisar a saúde da família do paciente 
 
• causa mortis  de membros da família
               6- História fisiológica
 
• inquerir a respeito do parto
• desenvolvimento e vacinações
• infância
• puberdade (menarca nas mulheres)
• gestação e abortos, envelhecimento 

(menopausa nas mulheres)
• etc.
7- História Social 
•  condições de moradia
•  qualidade de alimentação
•  hábitos e vícios
•  vida sexual
•  lazer
CONCLUSÃO
A base do diagnóstico em medicina é a
semiologia bem praticada.
A anamnese é o primeiro passo deste 
complexo processo onde a cordialidade,
o respeito e o interesse pelo individuo e 
não só por sua doença são fundamentais
 na relação médico - paciente.
Deve ser praticada com detalhes no 
levantamento dos dados relativos 
ao paciente e suas queixas.
Não veja ou faça referência a um paciente,
como sendo o do fígado grande, do sopro,
da insuficiência cardíaca, da lepra, etc.
O paciente tem nome, sentimentos, anseios e 
não deve ser segmentado pelo médico.
RESPEITAR SEMPRE, MENOSPREZAR NUNCA,
SEGMENTAR JAMAIS
Eraldo dos Santos
Referências bibliográficas
1/ Great Books of the Western World. 
Hippocrates - Galen - The Law. Vol. 10. USA: 
University of Chicago, 1980. 
2/ Romero V. - Semiologia Médica.12 ª-ed.,
Rio de Janeiro,Guanabara Koogan,1980.
3/ Lópes M.,Laurentys J.M. - Semiologia Médica.
1 ª-ed. Rio de Janeiro,Livraria Atheneu,1986.
3/ Internet sites USP, UNIVALI, UCSD
Anamnese eraldo2014.pptj

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula 01 - O Processo Saúde e Doença
Aula 01 - O Processo Saúde e DoençaAula 01 - O Processo Saúde e Doença
Aula 01 - O Processo Saúde e DoençaGhiordanno Bruno
 
Semiologia para Enfermagem No Caminho da Enfermagem Lucas Fontes
Semiologia para Enfermagem No Caminho da Enfermagem Lucas FontesSemiologia para Enfermagem No Caminho da Enfermagem Lucas Fontes
Semiologia para Enfermagem No Caminho da Enfermagem Lucas FontesLucas Fontes
 
Anotacoes de enfermagem_em_curativos
Anotacoes de enfermagem_em_curativosAnotacoes de enfermagem_em_curativos
Anotacoes de enfermagem_em_curativosHeberth Macedo
 
Puericultura - Roteiro de Consulta
Puericultura - Roteiro de ConsultaPuericultura - Roteiro de Consulta
Puericultura - Roteiro de Consultablogped1
 
Historia Da Enfermagem
Historia Da EnfermagemHistoria Da Enfermagem
Historia Da EnfermagemFernando Dias
 
Ficha - Coleta de dados de enfermagem TIME DA ENFERMAGEM
Ficha - Coleta de dados de enfermagem TIME DA ENFERMAGEMFicha - Coleta de dados de enfermagem TIME DA ENFERMAGEM
Ficha - Coleta de dados de enfermagem TIME DA ENFERMAGEMMatheus Almeida
 
AMAMENTAÇÃO
AMAMENTAÇÃOAMAMENTAÇÃO
AMAMENTAÇÃOblogped1
 
Estudo de Caso - Diagnóstico de Enfermagem
Estudo de Caso - Diagnóstico de EnfermagemEstudo de Caso - Diagnóstico de Enfermagem
Estudo de Caso - Diagnóstico de EnfermagemYasmin Casini
 
Práticas Integrativas e Complementares no SUS
Práticas Integrativas e Complementares no SUSPráticas Integrativas e Complementares no SUS
Práticas Integrativas e Complementares no SUScomunidadedepraticas
 
Exame Físico em Pediatria
Exame Físico em PediatriaExame Físico em Pediatria
Exame Físico em PediatriaLaped Ufrn
 
Roteiro de Admissão, Evolução, Transferência e Alta hospitalar.
Roteiro de Admissão, Evolução, Transferência e Alta hospitalar.Roteiro de Admissão, Evolução, Transferência e Alta hospitalar.
Roteiro de Admissão, Evolução, Transferência e Alta hospitalar.Ravenny Caminha
 
Aula 7 posições cirúrgicas
Aula 7 posições cirúrgicasAula 7 posições cirúrgicas
Aula 7 posições cirúrgicasMarci Oliveira
 
Teoria de enfermagem (Martha Rogers)
Teoria de enfermagem (Martha Rogers)Teoria de enfermagem (Martha Rogers)
Teoria de enfermagem (Martha Rogers)Izabelle Figueiró
 
Estudo dirigido Saúde Coletiva
Estudo dirigido Saúde ColetivaEstudo dirigido Saúde Coletiva
Estudo dirigido Saúde ColetivaJoyce Wadna
 
Relatório de estágio
Relatório de estágioRelatório de estágio
Relatório de estágioRosane Garcia
 
Saúde Coletiva - 1. introdução e conceitos fundamentais
Saúde Coletiva - 1. introdução e conceitos fundamentaisSaúde Coletiva - 1. introdução e conceitos fundamentais
Saúde Coletiva - 1. introdução e conceitos fundamentaisMario Gandra
 

Mais procurados (20)

Aula 01 - O Processo Saúde e Doença
Aula 01 - O Processo Saúde e DoençaAula 01 - O Processo Saúde e Doença
Aula 01 - O Processo Saúde e Doença
 
Semiologia para Enfermagem No Caminho da Enfermagem Lucas Fontes
Semiologia para Enfermagem No Caminho da Enfermagem Lucas FontesSemiologia para Enfermagem No Caminho da Enfermagem Lucas Fontes
Semiologia para Enfermagem No Caminho da Enfermagem Lucas Fontes
 
Anotacoes de enfermagem_em_curativos
Anotacoes de enfermagem_em_curativosAnotacoes de enfermagem_em_curativos
Anotacoes de enfermagem_em_curativos
 
Puericultura - Roteiro de Consulta
Puericultura - Roteiro de ConsultaPuericultura - Roteiro de Consulta
Puericultura - Roteiro de Consulta
 
Sae aula .. (1)
Sae aula .. (1)Sae aula .. (1)
Sae aula .. (1)
 
Historia Da Enfermagem
Historia Da EnfermagemHistoria Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
 
Ficha - Coleta de dados de enfermagem TIME DA ENFERMAGEM
Ficha - Coleta de dados de enfermagem TIME DA ENFERMAGEMFicha - Coleta de dados de enfermagem TIME DA ENFERMAGEM
Ficha - Coleta de dados de enfermagem TIME DA ENFERMAGEM
 
AMAMENTAÇÃO
AMAMENTAÇÃOAMAMENTAÇÃO
AMAMENTAÇÃO
 
Estudo de Caso - Diagnóstico de Enfermagem
Estudo de Caso - Diagnóstico de EnfermagemEstudo de Caso - Diagnóstico de Enfermagem
Estudo de Caso - Diagnóstico de Enfermagem
 
5ª aula vias de administração
5ª aula   vias de administração5ª aula   vias de administração
5ª aula vias de administração
 
Práticas Integrativas e Complementares no SUS
Práticas Integrativas e Complementares no SUSPráticas Integrativas e Complementares no SUS
Práticas Integrativas e Complementares no SUS
 
Exame Físico em Pediatria
Exame Físico em PediatriaExame Físico em Pediatria
Exame Físico em Pediatria
 
Roteiro de Admissão, Evolução, Transferência e Alta hospitalar.
Roteiro de Admissão, Evolução, Transferência e Alta hospitalar.Roteiro de Admissão, Evolução, Transferência e Alta hospitalar.
Roteiro de Admissão, Evolução, Transferência e Alta hospitalar.
 
Aula 7 posições cirúrgicas
Aula 7 posições cirúrgicasAula 7 posições cirúrgicas
Aula 7 posições cirúrgicas
 
Teoria de enfermagem (Martha Rogers)
Teoria de enfermagem (Martha Rogers)Teoria de enfermagem (Martha Rogers)
Teoria de enfermagem (Martha Rogers)
 
Lesão Celular - Dr. José Alexandre P. de Almeida
Lesão Celular - Dr. José Alexandre P. de AlmeidaLesão Celular - Dr. José Alexandre P. de Almeida
Lesão Celular - Dr. José Alexandre P. de Almeida
 
Estudo dirigido Saúde Coletiva
Estudo dirigido Saúde ColetivaEstudo dirigido Saúde Coletiva
Estudo dirigido Saúde Coletiva
 
Introdução à farmacologia
Introdução à farmacologiaIntrodução à farmacologia
Introdução à farmacologia
 
Relatório de estágio
Relatório de estágioRelatório de estágio
Relatório de estágio
 
Saúde Coletiva - 1. introdução e conceitos fundamentais
Saúde Coletiva - 1. introdução e conceitos fundamentaisSaúde Coletiva - 1. introdução e conceitos fundamentais
Saúde Coletiva - 1. introdução e conceitos fundamentais
 

Destaque

Anamnese
AnamneseAnamnese
Anamneselacmuam
 
Semiologia 02 roteiro prático de anamnese e exame físico
Semiologia 02   roteiro prático de anamnese e exame físicoSemiologia 02   roteiro prático de anamnese e exame físico
Semiologia 02 roteiro prático de anamnese e exame físicoJucie Vasconcelos
 
Propedêutica em Fisioterapia - Semiologia e Anamnese
Propedêutica em Fisioterapia - Semiologia e AnamnesePropedêutica em Fisioterapia - Semiologia e Anamnese
Propedêutica em Fisioterapia - Semiologia e AnamneseNadjane Barros Costa
 
Anamnese RelaçãO Medico Paciente Exame FíSico
Anamnese RelaçãO Medico Paciente  Exame FíSicoAnamnese RelaçãO Medico Paciente  Exame FíSico
Anamnese RelaçãO Medico Paciente Exame FíSicochirlei ferreira
 
Anamnese e-exame-fisico
Anamnese e-exame-fisicoAnamnese e-exame-fisico
Anamnese e-exame-fisicoGermano Silva
 
Ficha de anamnese corporal
Ficha de anamnese corporalFicha de anamnese corporal
Ficha de anamnese corporalluiz1964
 
ORIGEM E EVOLUÇÃO DO CONSENTIMENTO INFORMADO NA PRÁTICA MÉDICA
ORIGEM E EVOLUÇÃO DO CONSENTIMENTO  INFORMADO NA PRÁTICA MÉDICAORIGEM E EVOLUÇÃO DO CONSENTIMENTO  INFORMADO NA PRÁTICA MÉDICA
ORIGEM E EVOLUÇÃO DO CONSENTIMENTO INFORMADO NA PRÁTICA MÉDICARilva Lopes de Sousa Muñoz
 
Prognóstico e risco em odontologia 2011
Prognóstico e risco em odontologia 2011Prognóstico e risco em odontologia 2011
Prognóstico e risco em odontologia 2011João Batista Zanirato
 
Casos Clínicos: Anamnese e Diagnósticos Possíveis
Casos Clínicos: Anamnese e Diagnósticos PossíveisCasos Clínicos: Anamnese e Diagnósticos Possíveis
Casos Clínicos: Anamnese e Diagnósticos PossíveisTHIAGO MELANIAS
 
Aula 02
Aula 02Aula 02
Aula 02Lampsi
 
Questionario Pré-Atividade Para Academias
Questionario Pré-Atividade Para AcademiasQuestionario Pré-Atividade Para Academias
Questionario Pré-Atividade Para AcademiasDiego Crespo Drago
 
20136090 anamnese-modelos-de-fichas-para-avaliacao
20136090 anamnese-modelos-de-fichas-para-avaliacao20136090 anamnese-modelos-de-fichas-para-avaliacao
20136090 anamnese-modelos-de-fichas-para-avaliacaoadrianapolonio
 
roteiro-de-entrevista-anamnese-para-avaliacao-psicologica-l
roteiro-de-entrevista-anamnese-para-avaliacao-psicologica-lroteiro-de-entrevista-anamnese-para-avaliacao-psicologica-l
roteiro-de-entrevista-anamnese-para-avaliacao-psicologica-lMarcelo Borges
 
Análise semiótica do filme Cidade dos sonhos
Análise semiótica do filme Cidade dos sonhosAnálise semiótica do filme Cidade dos sonhos
Análise semiótica do filme Cidade dos sonhosGledson Shiva
 

Destaque (20)

Slide anamnese
Slide anamneseSlide anamnese
Slide anamnese
 
Anamnese
AnamneseAnamnese
Anamnese
 
fabrício Aula 1
fabrício Aula 1fabrício Aula 1
fabrício Aula 1
 
Anamnese prática
Anamnese práticaAnamnese prática
Anamnese prática
 
Semiologia 02 roteiro prático de anamnese e exame físico
Semiologia 02   roteiro prático de anamnese e exame físicoSemiologia 02   roteiro prático de anamnese e exame físico
Semiologia 02 roteiro prático de anamnese e exame físico
 
Propedêutica em Fisioterapia - Semiologia e Anamnese
Propedêutica em Fisioterapia - Semiologia e AnamnesePropedêutica em Fisioterapia - Semiologia e Anamnese
Propedêutica em Fisioterapia - Semiologia e Anamnese
 
Anamnese RelaçãO Medico Paciente Exame FíSico
Anamnese RelaçãO Medico Paciente  Exame FíSicoAnamnese RelaçãO Medico Paciente  Exame FíSico
Anamnese RelaçãO Medico Paciente Exame FíSico
 
Anamnese e-exame-fisico
Anamnese e-exame-fisicoAnamnese e-exame-fisico
Anamnese e-exame-fisico
 
Ficha de anamnese corporal
Ficha de anamnese corporalFicha de anamnese corporal
Ficha de anamnese corporal
 
ORIGEM E EVOLUÇÃO DO CONSENTIMENTO INFORMADO NA PRÁTICA MÉDICA
ORIGEM E EVOLUÇÃO DO CONSENTIMENTO  INFORMADO NA PRÁTICA MÉDICAORIGEM E EVOLUÇÃO DO CONSENTIMENTO  INFORMADO NA PRÁTICA MÉDICA
ORIGEM E EVOLUÇÃO DO CONSENTIMENTO INFORMADO NA PRÁTICA MÉDICA
 
História das Doenças Negligenciadas
História das Doenças NegligenciadasHistória das Doenças Negligenciadas
História das Doenças Negligenciadas
 
Prognóstico e risco em odontologia 2011
Prognóstico e risco em odontologia 2011Prognóstico e risco em odontologia 2011
Prognóstico e risco em odontologia 2011
 
Casos Clínicos: Anamnese e Diagnósticos Possíveis
Casos Clínicos: Anamnese e Diagnósticos PossíveisCasos Clínicos: Anamnese e Diagnósticos Possíveis
Casos Clínicos: Anamnese e Diagnósticos Possíveis
 
Aula 02
Aula 02Aula 02
Aula 02
 
Questionario Pré-Atividade Para Academias
Questionario Pré-Atividade Para AcademiasQuestionario Pré-Atividade Para Academias
Questionario Pré-Atividade Para Academias
 
11 treinamento - anamnese
11   treinamento - anamnese11   treinamento - anamnese
11 treinamento - anamnese
 
20136090 anamnese-modelos-de-fichas-para-avaliacao
20136090 anamnese-modelos-de-fichas-para-avaliacao20136090 anamnese-modelos-de-fichas-para-avaliacao
20136090 anamnese-modelos-de-fichas-para-avaliacao
 
roteiro-de-entrevista-anamnese-para-avaliacao-psicologica-l
roteiro-de-entrevista-anamnese-para-avaliacao-psicologica-lroteiro-de-entrevista-anamnese-para-avaliacao-psicologica-l
roteiro-de-entrevista-anamnese-para-avaliacao-psicologica-l
 
Análise semiótica do filme Cidade dos sonhos
Análise semiótica do filme Cidade dos sonhosAnálise semiótica do filme Cidade dos sonhos
Análise semiótica do filme Cidade dos sonhos
 
Semiologia Baseada em Evidências
Semiologia Baseada em EvidênciasSemiologia Baseada em Evidências
Semiologia Baseada em Evidências
 

Semelhante a Anamnese eraldo2014.pptj

- AULA 07- DEFINIÇÃO DE SEMIOLOGIA.pptx
- AULA 07-  DEFINIÇÃO DE SEMIOLOGIA.pptx- AULA 07-  DEFINIÇÃO DE SEMIOLOGIA.pptx
- AULA 07- DEFINIÇÃO DE SEMIOLOGIA.pptxFarmaciafic1
 
Semiologia 01 anamnese e ectoscopia
Semiologia 01   anamnese e ectoscopiaSemiologia 01   anamnese e ectoscopia
Semiologia 01 anamnese e ectoscopiaJucie Vasconcelos
 
Semiologia anamnese e ectoscopia
Semiologia   anamnese e ectoscopiaSemiologia   anamnese e ectoscopia
Semiologia anamnese e ectoscopialeandrosdpsi
 
Curso Curricular Consulta 1 ano - Decisão clínica
Curso Curricular Consulta 1 ano - Decisão clínica Curso Curricular Consulta 1 ano - Decisão clínica
Curso Curricular Consulta 1 ano - Decisão clínica David Rodrigues
 
AULA SOBRE ANAMNESE 1.ppt
AULA SOBRE ANAMNESE  1.pptAULA SOBRE ANAMNESE  1.ppt
AULA SOBRE ANAMNESE 1.pptMedUema19
 
Semiologia completa medresumos slideshare
Semiologia completa medresumos slideshareSemiologia completa medresumos slideshare
Semiologia completa medresumos slideshareJuan Zambon
 
1-INTRODUÇÃO AO EXAME FÍSICO.pdf
1-INTRODUÇÃO AO EXAME FÍSICO.pdf1-INTRODUÇÃO AO EXAME FÍSICO.pdf
1-INTRODUÇÃO AO EXAME FÍSICO.pdfThatyMicaelly
 
Aulas de Sondas tecnicas, tipos de songa.pptx
Aulas de Sondas tecnicas, tipos de songa.pptxAulas de Sondas tecnicas, tipos de songa.pptx
Aulas de Sondas tecnicas, tipos de songa.pptxJordevBarbosa
 
introduosemiologia-150419091908-conversion-gate02 (1) (1).pptx
introduosemiologia-150419091908-conversion-gate02 (1) (1).pptxintroduosemiologia-150419091908-conversion-gate02 (1) (1).pptx
introduosemiologia-150419091908-conversion-gate02 (1) (1).pptxBruceCosta4
 
Exame Físico Geral 2016
Exame Físico Geral 2016Exame Físico Geral 2016
Exame Físico Geral 2016pauloalambert
 
Aula SEMIOLOGIA , APRESENTAÇÃO DE SEMIOL
Aula SEMIOLOGIA , APRESENTAÇÃO DE SEMIOLAula SEMIOLOGIA , APRESENTAÇÃO DE SEMIOL
Aula SEMIOLOGIA , APRESENTAÇÃO DE SEMIOLAlexRoberto13
 
Aula evidências prm 2012
Aula evidências prm 2012Aula evidências prm 2012
Aula evidências prm 2012enofilho
 

Semelhante a Anamnese eraldo2014.pptj (20)

- AULA 07- DEFINIÇÃO DE SEMIOLOGIA.pptx
- AULA 07-  DEFINIÇÃO DE SEMIOLOGIA.pptx- AULA 07-  DEFINIÇÃO DE SEMIOLOGIA.pptx
- AULA 07- DEFINIÇÃO DE SEMIOLOGIA.pptx
 
Aula 1 anamese
Aula 1 anameseAula 1 anamese
Aula 1 anamese
 
Semiologia
SemiologiaSemiologia
Semiologia
 
Semiologia completa
Semiologia completaSemiologia completa
Semiologia completa
 
Semiologia 01 anamnese e ectoscopia
Semiologia 01   anamnese e ectoscopiaSemiologia 01   anamnese e ectoscopia
Semiologia 01 anamnese e ectoscopia
 
Semiologia anamnese e ectoscopia
Semiologia   anamnese e ectoscopiaSemiologia   anamnese e ectoscopia
Semiologia anamnese e ectoscopia
 
Curso Curricular Consulta 1 ano - Decisão clínica
Curso Curricular Consulta 1 ano - Decisão clínica Curso Curricular Consulta 1 ano - Decisão clínica
Curso Curricular Consulta 1 ano - Decisão clínica
 
Semiologia geral final
Semiologia geral finalSemiologia geral final
Semiologia geral final
 
AULA SOBRE ANAMNESE 1.ppt
AULA SOBRE ANAMNESE  1.pptAULA SOBRE ANAMNESE  1.ppt
AULA SOBRE ANAMNESE 1.ppt
 
Semiologia completa medresumos slideshare
Semiologia completa medresumos slideshareSemiologia completa medresumos slideshare
Semiologia completa medresumos slideshare
 
1-INTRODUÇÃO AO EXAME FÍSICO.pdf
1-INTRODUÇÃO AO EXAME FÍSICO.pdf1-INTRODUÇÃO AO EXAME FÍSICO.pdf
1-INTRODUÇÃO AO EXAME FÍSICO.pdf
 
Cap 01anamnese
Cap 01anamneseCap 01anamnese
Cap 01anamnese
 
Aulas de Sondas tecnicas, tipos de songa.pptx
Aulas de Sondas tecnicas, tipos de songa.pptxAulas de Sondas tecnicas, tipos de songa.pptx
Aulas de Sondas tecnicas, tipos de songa.pptx
 
Missoes gustavo 2010
Missoes gustavo 2010Missoes gustavo 2010
Missoes gustavo 2010
 
introduosemiologia-150419091908-conversion-gate02 (1) (1).pptx
introduosemiologia-150419091908-conversion-gate02 (1) (1).pptxintroduosemiologia-150419091908-conversion-gate02 (1) (1).pptx
introduosemiologia-150419091908-conversion-gate02 (1) (1).pptx
 
Semiologia e patologia aplicada
Semiologia e patologia aplicadaSemiologia e patologia aplicada
Semiologia e patologia aplicada
 
Exame Físico Geral 2016
Exame Físico Geral 2016Exame Físico Geral 2016
Exame Físico Geral 2016
 
Aula SEMIOLOGIA , APRESENTAÇÃO DE SEMIOL
Aula SEMIOLOGIA , APRESENTAÇÃO DE SEMIOLAula SEMIOLOGIA , APRESENTAÇÃO DE SEMIOL
Aula SEMIOLOGIA , APRESENTAÇÃO DE SEMIOL
 
Aula evidências prm 2012
Aula evidências prm 2012Aula evidências prm 2012
Aula evidências prm 2012
 
metodologia do trabalho científico 2
metodologia do trabalho científico 2metodologia do trabalho científico 2
metodologia do trabalho científico 2
 

Mais de ERALDO DOS SANTOS

Mais de ERALDO DOS SANTOS (16)

Propedeutica reumato lourdes 2016
Propedeutica reumato lourdes 2016Propedeutica reumato lourdes 2016
Propedeutica reumato lourdes 2016
 
Diabetes 2015 eraldo
Diabetes 2015 eraldoDiabetes 2015 eraldo
Diabetes 2015 eraldo
 
Diabetes 2015 eraldo
Diabetes 2015 eraldoDiabetes 2015 eraldo
Diabetes 2015 eraldo
 
Doença coronaria lourdes 2015.pptxblog
Doença coronaria lourdes 2015.pptxblogDoença coronaria lourdes 2015.pptxblog
Doença coronaria lourdes 2015.pptxblog
 
terapia de infusão no paciente idoso
terapia de infusão no paciente idosoterapia de infusão no paciente idoso
terapia de infusão no paciente idoso
 
SEMIOLOGIA DIABETES MELLITUS
SEMIOLOGIA DIABETES MELLITUSSEMIOLOGIA DIABETES MELLITUS
SEMIOLOGIA DIABETES MELLITUS
 
Hipertensão portal
Hipertensão portal Hipertensão portal
Hipertensão portal
 
VI diretrizes brasileras de hipertensão arterial
VI diretrizes brasileras de hipertensão arterialVI diretrizes brasileras de hipertensão arterial
VI diretrizes brasileras de hipertensão arterial
 
Anemias abordagem clínica
Anemias abordagem clínicaAnemias abordagem clínica
Anemias abordagem clínica
 
Anemias lourdes2
Anemias lourdes2Anemias lourdes2
Anemias lourdes2
 
Inspeção eraldo2014
Inspeção eraldo2014Inspeção eraldo2014
Inspeção eraldo2014
 
Inspeção eraldo2014
Inspeção eraldo2014Inspeção eraldo2014
Inspeção eraldo2014
 
Propedeutica reumato eraldoxx2012
Propedeutica reumato eraldoxx2012Propedeutica reumato eraldoxx2012
Propedeutica reumato eraldoxx2012
 
exame neurologico blog nona
exame neurologico blog nonaexame neurologico blog nona
exame neurologico blog nona
 
Hipert. portal
Hipert. portalHipert. portal
Hipert. portal
 
Hemorragia digestiva show13
Hemorragia digestiva show13Hemorragia digestiva show13
Hemorragia digestiva show13
 

Anamnese eraldo2014.pptj