Workshop: Produção Sustentável de Óleos Vegetais - Biopalma

1.136 visualizações

Publicada em

Apresentação de César Abreu sobre a empresa Biopalma no Workshop: Produção Sustentável de Óleos Vegetais

Publicada em: Meio ambiente
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.136
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
176
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Workshop: Produção Sustentável de Óleos Vegetais - Biopalma

  1. 1. BIOPALMA DA AMAZONIA S.A. Produção Sustentável de óleos Vegetais para Alimentos e Biocombustíveis Universidade Federal de Viçosa Setembro, 2015
  2. 2. Visão Geral da Empresa1 Processo Agrícola2 3 Processo Industrial 4 Sustentabilidade Cadeia Integrada Projeto Usina de Biodiesel 5 6
  3. 3. Visão Geral da Empresa1 Missão, Visão e Valores
  4. 4. Visão Geral da Empresa1
  5. 5. Visão Geral da Empresa1 Onde estamos • No Brasil, estado do Pará. • A empresa atua em sete municípios, em quatro pólos, por meio de plantações próprias e parcerias na agricultura familiar local.
  6. 6. Fundada em 2007, a Biopalma é uma joint-venture entre a Vale e o grupo MSP. A companhia possui a maior plantação de palma de óleo das Américas e uma das maiores usinas de extração no mundo em termos de capacidade. Está localizada na região norte do Brasil, uma das regiões mais promissoras para a produção de palma de óleo no mundo. O objetivo de sua criação foi para produzir óleo de palma, matéria-prima principal para produção de biodiesel a ser utilizado nas operações da Vale, reduzindo as emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE). Visão Geral da Empresa1 Estrutura acionária Estrutura Acionária Estrutura acionária atual da Biopalma 89,05% 10,95%
  7. 7. Visão Geral da Empresa1 Nossa trajetória • Consórcio Vale (41%) e Biopalma da Amazônia (59%) para produção de óleo de palma: Biovale • Start up da 2ª unidade extratora de óleo em Acará: 150 t CFF/h (1º Módulo) • Vale assume 70% da Biopalma • Fundação da Biopalma da Amazônia S.A. • Start up da 1ª unidade extratora de óleo em Moju: 120 t CFF/h • Prêmio “Sustainable Biofuels 2012” (Amsterdam) • Start up do 3º Módulo da unidade extratora do Acará, totalizando 450 t CFF/h 2007 2009 2011 2012 2015 2016 2018 • Start up do 2º Módulo da unidade extratora do Acará, totalizando 300 t CFF/h 2018 • Start up da 1ª Usina de Biodiesel • Start up da 2ª Usina de Biodiesel 2021
  8. 8. Visão Geral da Empresa1 Quem somos  Fundada em 2007 com a aquisição de mais de 150.000 ha de terras no estado do Pará, região norte do Brasil.  Área total de cerca de 156.000 há onde 56.487 ha foram plantados até Abril de 2015.  Programa de Agricultura Familiar com 650 famílias, busca ainda expandir o programa para um total de 1.000 famílias, correspondente a 10.000 há, até 2018.  Uma usina extratora do óleo de palma com capacidade de 450.000 ton de CFF/ano em operação, e uma segunda unidade em construção que terá capacidade total de 1.500.000 ton CFF/ano (1º modulo de 500.000 ton em fase de implantação e start up no segundo semestre de 2015).  Capacidade para cogeração de energia que excede a necessidade de consumo interno em aproximadamente 260.000 MWh por ano (em média).  Em 2018, a empresa projeta iniciar as operações de sua 1ª usina de biodiesel, com capacidade para produzir até 200.000 ton do biocombustível por ano, com uma segunda usina planejada para 2021, de mesma capacidade produtiva.  Em local privilegiado, seu complexo industrial está localizado a cerca de 100km do porto de Vila do Conde (Barcarena) e a 170km de Miramar (Belém), facilitando a exportação para os mercados da Europa e América do Norte. A BIOPALMA
  9. 9. Visão Geral da Empresa1 Processo Agrícola2 3 Processo Industrial 4 Sustentabilidade Cadeia Integrada Projeto Usina de Biodiesel 5 6
  10. 10. Pré-Viveiro Viveiro Colheita Linha do tempo do plantio da palma 4 meses aproximadamente 8 - 10 meses Primeiros frutos em 3 anos Maturidade em 7 anos Pico de produção em 13 anos • Plantas jovens cultivadas (ainda nas bolsas plásticas) em ambiente aberto, com fornecimento abundante de água para irrigação. • 24 h de monitoramento do plantio. • A palma começa a gerar frutos 3 anos após o plantio e atinge o pico em 13 anos, permanecendo neste nível até o 20º ano. • Do 20º ao 30º ano – produtividade decrescente. • Práticas de cultivo: limpeza, roçada, remoção de ervas daninhas, fertilização, poda e colheita. • Sementes pré-germinadas plantadas em bolsas plásticas. Processo Agrícola2 Panorama Geral do Processo
  11. 11. Expectativa de área total plantada (2018) = 66.487 ha (Dez/2014) 56.487 ha Área plantada pela agricultura familiar 12,0 milhões de sementes 10,0 milhões - Teneras 2,0 milhões - Híbridas (Oleifera x Guineenses) 10.000 ha (2018)(2015) 6.500 ha • Sementes importadas da Costa Rica (ASD), da Colômbia e do Equador (Palmelit/ Indupalma). • No Brasil, as sementes são adquiridas da Embrapa e da Denpasa. Área própria plantada Processo Agrícola2 Plantio
  12. 12. Processo Agrícola2 BIOPALMA em Números Fase Pré-Operacional Crescimento Início do plantio Início da construção da 1ª usina extratora Início da produção de óleo de palma Conclusão do plantio próprio - 100% da área atual disponível Principal usina extratora entra em operação Joint venture Vale - Biopalma 2007: Criação da Biopalma Conclusão do plantio da Agricultura Familiar 7.593 18.276 40.831 50.379 52.949 56.487 56.487 56.487 56.487 56.487 241 1.241 2.900 3.381 5.240 6.500 7.700 8.900 10.000 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 Plantio Próprio Plantio Agricultura Familiar
  13. 13. 29,70 25,40 24,50 22,50 21,50 21,00 20,70 19,80 19,60 18,70 16,70 16,30 16,30 16,00 23,50 Median: 20,8 Productivity (ton FFB/ha) Indonesia Malaysia Singapore Brazil Processo Agrícola2 BIOPALMA em Números 22,0% 23,2% 23,1% 22,9% 22,7% 22,3% 22,1% 21,8% 21,5% 21,5% 21,0% 20,8% 20,8% 20,5% 18,3% Median: 21,6% CPO Extraction Rate Indonesia Malaysia Singapore Brazil Produtividade e Taxa de Extração  A BIOPALMA projeta uma produtividade superior com base no utilização de sementes importadas da Costa Rica (ASD), da Colômbia e do Equador (Palmelit/ Indupalma).  A empresa usa uma nova geração de sementes que são mais produtivas se comparadas às asiáticas.  Taxa de extração deve atingir 22% no período de estabilidade dos plantios.
  14. 14. Visão Geral da Empresa1 Processo Agrícola2 3 Processo Industrial 4 Sustentabilidade Cadeia Integrada Projeto Usina de Biodiesel 5 6
  15. 15. Colheita Transporte e Pesagem Esterilização Cachos Vazios Extração Centrifugação Processo Biodiesel Fibras do fruto palmiste Debulhamento 1 2 5 4 3 6 Óleo de palma Palmiste Torta de palmiste Casca de palmiste Outra linha de produção Processo Industrial3 Visão Geral do Processo 7 8 Biodiesel
  16. 16. Processo Industrial3 Principais Produtos MercadoDescrição RBDPO • RBDPO é o óleo de palma refinado Crude Palm Kernel Oil (CPKO) • CPKO é produzido pela prensagem do palmiste Crude Palm Oil (CPO) • Presente em quase 50% dos produtos disponíveis no supermercado • Rico em vitaminas A e E, em antioxidantes e livre de gorduras trans • Usado principalmente como matéria-prima na indústria de alimentos • É utilizado também na produção de biocombustíveis e na indústria de óleos- químicos • A ser utilizado principalmente como matéria-prima na indústria de alimentos e biocombustíveis • A ser utilizado em farmacêuticos, cosméticos, óleos-químicos e produtos de higiene pessoal • Também poderá ser utilizado na indústria de chocolate, substituindo a manteiga de cacau Biodiesel B100 • B100 é produzido a partir do CPO • A ser utilizado nas operações da Vale
  17. 17. Processo Industrial3 Usinas de Extração BIOPALMA  Localizada no Moju, a usina processa o CFF para extração de óleo de palma bruto (CPO)  Opera desde 2012  Área Construída: 50.900 m²  Área Total: 124.000 m²  Capacidade Total: 450.000 tCFF/ano  Eficiência média de extração de óleo 90,2%  Cogeração de energia a partir dos resíduos do processo de extração  11MW estimados de capacidade instalada Unidade Extratora de Moju  Localizada no Acará, a usina irá processar o CFF e PK para produção de CPO e CPKO, respectivamente  Módulo 1 em construção com capacidade de 500.000 ton de CFF/ano (previsto para iniciar em Setembro/2015). Módulos 2 e 3 com capacidade de processamento também de 500.000 ton CFF/ano cada, com previsão de iniciar suas operações em Outubro/2016 e Outubro/2018.  Capacidade Total: 1.500.000 tCFF/ano  Usina de palmiste (CPKO) está prevista para operar a partir de Outubro/2016.  Capacidade Total: 600 tPK/dia  Área Construída: 193.700 m²  Área Total: 372.300 m²  Cogeração de energia a partir dos resíduos do processo de extração  50MW estimados de capacidade instalada Unidade Extratora de Acará
  18. 18. Unidade de Extração de Óleo de Palma Bruto – BIOPALMA Capacidade Nominal: 120 tCFF/h 1ª Etapa: 40 tCFF/h 2ª Etapa: 80 tCFF/h Área Total da Indústria: 80.000 m² Investimento Total: R$ 160 MM Capacidade Instalada: 11 MW Processo Industrial3 Capacidade Instalada – Usina Moju
  19. 19. Construção de uma usina de grande Porte de capacidade de processamento 150 t CFF/h ou 1.500.000 t CFF/ano; Localização na fazenda Vale Verde, na Zona Rural de Acará; Proposta de um processo integrado com possibilidade de inserir extração de CPKO e outros processos para aproveitamento de subprodutos. Processo Industrial3 Principais Premissas – Usina Acará Investimento Total
  20. 20. Construção de duas usinas de biodiesel, ambas com capacidade de processamento de 200.000 t/ano; Start up em 2018 (1ª usina) e em 2021 (2ª usina) Investimento Total: R$ 278 MM Localização: Fazenda Vale Verde, ao lado da Usina Extratora do Acará. Processo Industrial3 Principais Premissas – Usina Biodiesel
  21. 21. Visão Geral da Empresa1 Processo Agrícola2 3 Processo Industrial 4 Sustentabilidade Cadeia Integrada Projeto Usina de Biodiesel 5 6
  22. 22. Projeto Usina de Biodiesel4 Contextualização • O objetivo da Vale é a substituição parcial do diesel fóssil na matriz energética, com o uso de combustível renovável nas suas operações; • O objetivo do projeto é permitir o uso de biodiesel nas operações da Vale no Sistema Norte na proporção de 20% (B20 nas minas) e 25% (B25 na ferrovia); • O consumo de óleo Diesel pela Vale corresponde a aproximadamente 3% do consumo total do país; • Atualmente, pela legislação brasileira, o biodiesel é misturado ao diesel na proporção de 7% (B7).
  23. 23. Projeto Usina de Biodiesel4 Localização A Usina de Produção de Biodiesel será instalada junto ao complexo industrial da 2ª Unidade Extratora de Óleo de Palma da Biopalma que está sendo implantado no município de Acará/Pa, na Fazenda Vale Verde. 110 km 90 km
  24. 24. TRANSESTERIFICAÇÃO Processo de Produção de Biodiesel Projeto Usina de Biodiesel4 Processo
  25. 25. Projeto Usina de Biodiesel4 Processo
  26. 26. Projeto Usina de Biodiesel4 Logística de Distribuição São Luís Açailândia Marabá Carajás Belém Vila do Conde PA 150 BR 010 BR 222 PA 257 BR 222 BR 316 Mojú S11D B100 Diesel B20 B100 OU Polos Agricolas Usina de Biodiesel Centros de Consumo Rodovias Ferrovia – EFC Misturadora Acará Onça Puma B20 Salobo Utilização da hidrovia depende da navegabilidade do Rio Tocantins. Sossego B20 B20 A distribuição do biodiesel será via Marabá - PA, através de uma Distribuidora. A distribuidora será responsável pela mistura (B20/B25), para atender aos pontos de consumo da Vale no Norte. 590 km São Luís Açailândia Marabá Carajás PA 150 BR 010 BR 222 PA 257 BR 222 BR 316 Mojú S11D B100 Diesel B20 B100 OU Polos Agricolas Usina de Biodiesel Centros de Consumo Rodovias Ferrovia – EFC Misturadora Acará Onça Puma B20 Salobo Sossego B20 B20 590 km
  27. 27. Visão Geral da Empresa1 Processo Agrícola2 3 Processo Industrial 4 Sustentabilidade Cadeia Integrada Projeto Usina de Biodiesel 5 6
  28. 28. Sustentabilidade5 Características Sociais/Territoriais (Índice FIRJAN) ANTES do Empreendimento Alto Desenvolvimento (acima de 0,8 pontos) Desenvolvimento Moderado (entre 0,6 e 0,8 pontos) Desenvolvimento Regular (entre 0,4 e 0,6 pontos) Baixo Desenvolvimento (abaixo de 0,4 pontos) Município não avaliado DEPOIS do Empreendimento
  29. 29. Sustentabilidade5 Características Sociais/Territoriais (Índice FIRJAN) 81 20 0,431 0,611 0,398 0,567 0 10 20 30 40 50 60 70 80 90 0,00000 0,10000 0,20000 0,30000 0,40000 0,50000 0,60000 0,70000 2008 2011 ÍNDICE FIRJAN - MOJU 2008 a 2011 Ranking Estadual Emprego & Renda IFDM 44 480,494 0,566 0,459 0,500 42 43 44 45 46 47 48 49 0,00000 0,10000 0,20000 0,30000 0,40000 0,50000 0,60000 2008 2011 ÍNDICE FIRJAN - TOMÉ AÇU 2008 a 2011 Ranking Estadual Emprego & Renda IFDM 82 670,462 0,535 0,397 0,475 0 10 20 30 40 50 60 70 80 90 0,00000 0,10000 0,20000 0,30000 0,40000 0,50000 0,60000 2008 2011 ÍNDICE FIRJAN - CONCÓRDIA 2008 a 2011 Ranking Estadual Emprego & Renda IFDM MUNICÍPIOS IFDM - 2008 IFDM - 2011 Evolução % CONCÓRDIA 0,39741 0,47539 19,6% MOJU 0,39776 0,56700 42,6% TOMÉ AÇU 0,45933 0,49999 8,9% O município de Acará não foi contemplado, pois trata- se do local de atuação mais recente da empresa.
  30. 30. Geração de mais de 5 mil empregos na região. Aumento substancial da renda familiar. Incremento na dinâmica da economia local. Regularidade de receita (cultura perene). Capacitação profissional. Melhoria da infraestrutura: a região mais atrativa para novos investimentos. Sustentabilidade5 Desenvolvimento Social
  31. 31. Programa de Estágio Técnico A Biopalma irá contratar estagiários em cursos técnicos locais. Programa Jovem Aprendiz Parceria com SENAI1 Foco no treinamento para operações industriais Programa Capacitar Qualificação técnica focada em manutenção industrial (142 alunos formados em 2014). Programa de Trainee Treinamento de novos agrônomos para trabalharem na cadeia de produção do óleo de palma. Programa de treinamento focado em um modelo de produção sustentável. Programa Jovens Talentos Treinamento para atuação em atividades de agronegócio – prioridade para empregados da Biopalma e para os filhos destes. Programa de Treinamento Técnico na Agroindústria Inclui agricultores locais no treinamento técnico na agroindústria , em Tomé-Açú. 1 – Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Sustentabilidade5 Desenvolvimento Social
  32. 32. Fornecimento de mudas selecionadas. Assistência técnica rural necessária ao cultivo. Ajuda para obtenção de crédito bancário para acesso ao financiamento. Estímulo aos agricultores para a troca de idéias e busca de melhorias. Garantia de compra integral da produção do agricultor a preços praticados no mercado. O APOIO DA BIOPALMA Sustentabilidade5 Agricultura Familiar (Principais Características) Potencial para Aumento de Renda • Progressões de renda de R$500,00 por família (antes da participação no programa) para até R$10.000,00 mensais em períodos de safra. Referência Nacional • Maior programa nacional de agricultura familiar em cultura perene. Ministério do Desenvolvimento Agrário – MDA • Programa de referência ao MDA e ao desenvolvimento das comunidades locais (frequentemente visitado por equipes externas). Fortalecimento de um modelo de desenvolvimento socioeconômico que tem impacto positivo na melhoria da qualidade de vida da população local.
  33. 33. Apoio do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (PRONAF) Evolução do Número de Famílias Parceiras Total 1.000 famílias em 2018 Sustentabilidade5 Agricultura Familiar (Principais Números) 24 famílias (2010) 124 famílias (2011) 294 famílias (2012) 648 famílias (2015) 1000 Famílias (2018)
  34. 34. Programa Ações Programa de Organização Social e Empreendedorismo • Criação de Associações de Agricultores Familiares; • Fortalecimento das lideranças locais; • Fomento do diálogo agricultor familiar X BIOPALMA; • Capacitação sobre dinâmica financeira e plano de negócios. Programa de Melhoria de Qualidade de Vida • Diagnosticar melhorias no que tange a adequação de residências, saneamento básico e destinação de resíduos sólidos para cada agricultor; • Apoiar iniciativas de incentivo a educação adulta; • Fomentar parcerias com a gestão pública com o objetivo de viabilizar o acesso a serviços essenciais. Programa de Adequação Ambiental e Fundiária • Licenciamento ambiental da propriedade; • Plano de manejo de Reserva Legal para um manejo sustentável através de exploração madeireira, coleta de sementes e essências; • Capacitação de educação ambiental com agricultores e da comunidade em que está inserido. Programa de Diversificação da Produção • Esse programa foca na diversificação agrícola, aproveitando a vocação e as potencialidades do território, atentando rigorosamente para os aspectos relacionados a seguridade alimentar da família agrícola. Programa de Comercialização • Este programa trata da análise dos processos e as formas de organização da comercialização (individual ou coletiva), dos canais e fluxos dos principais produtos. Sustentabilidade5 Agricultura Familiar (Rede de Parceiros)
  35. 35. Sustentabilidade5 Saúde, Segurança e Meio Ambiente Realização de múltiplas campanhas e ações referentes à Segurança e Saúde Ocupacional (SSO)
  36. 36. Sustentabilidade5 Saúde, Segurança e Meio Ambiente TRIFR 6 7 20 28 44 67 68 39 52 52 72 87 47 31 52 16 28 18 31 19 9 17 11 5 10 3 8 7 5 7 12 6 10 22 12 4 5 5 10 7 11 9 8 4 3 5 1 1 6 2 2 2 1 2 TRIFR 63,97 TRIFR 25,44 TRIFR 8,35 TRIFR 4,13 -60% -67% -51% Média de Empregados Ano: 3.923 2011 2012 2013 2014 Média de Empregados Ano: 5.169 Média de Empregados Ano: 5.877 Média de Empregados Ano: 6.216 TRIFR 2,14 -48% 2015 Média de Empregados Ano: 4.532 Resultado acumulado até Jul/15
  37. 37. Sustentabilidade5 Saúde, Segurança e Meio Ambiente  Geração de energia limpa para auto sustentação das unidades operacionais e possibilidade de interligação a rede pública para fornecimento local;  Reaproveitamento total de todos os efluentes e resíduos do processo;  Adubação orgânica (processo de compostagem);  Plantio de palma de óleo exclusivamente em áreas alteradas: zero de desmatamento;  Reflorestamento com palma de óleo em cerca de 56,5 mil hectares de área degradada e pasto abandonado;  Mais de 90 mil hectares destinados à Reserva Legal e Área de Preservação Permanente (APP);  Todas as operações da empresa encontram-se devidamente licenciadas;  Educação ambiental na comunidade onde está inserida, incentivando o não uso de fogo e a proteção da fauna e flora local;  Um projeto com sistema de gestão ambiental integrado, com procedimentos (30), programas ambientais (16), atendimento de condicionantes (96) e atividade totalmente licenciada (170).
  38. 38. Visão Geral da Empresa1 Processo Agrícola2 3 Processo Industrial 4 Sustentabilidade Cadeia Integrada Projeto Usina de Biodiesel 5 6
  39. 39. Cadeia Integrada6 Cadeia BIOPALMA  A atividade de colheita inicia 3 anos após o início do plantio  O pico de produção é atingido no 10º ano  Após 19º ano: declínio da produtividade  Sementes pré-germinadas plantadas em bolsas plásticas.  As sementes pré-germinadas foram adquiridas da Embrapa  A Biopalma não tem mais plantios nessa fase de atividade  Pré-Viveiro Viveiro  Plantas jovens cultivadas em ambiente aberto, com fornecimento abundante de água para irrigação.  24 h de monitoramento do plantio.  3.000 hectares nessa fase   Colheita Processo Industrial      CFF é esterilizado  Processo de debulhamento: Separação do fruto e do cacho  Resíduo: cacho de fruto vazio (CFV)    Prensagem do fruto  Resíduo: fibra e casca  Clarificação do óleo  Compostagem  Estocagem do PK Cake  Tanques para armazenamento do CPO e do CPKO    Usinas auto suficientes  Geração de energia a partir de biomassa (resíduos do processo e possibilidade de utilização de folhas das plantas – Alternativa de fornecimento da energia excedente    Os resíduos e efluente do processo de extração são utilizados para organofertilização (processo de compostagem)  Cogeração Grid ¹ CPO CPKO PK Cake Extração de CPO, CPKO e PK Cake Eletricidade ¹ (1) A Biopalma terá capacidade excedente de geração de energia, disponível para interligação ao grid, a partir de 2018. Biodiesel
  40. 40. Cesar A. M. Abreu Superintendente de Biodiesel cesar.abreu@biopalma.com.br

×