Luis Felipe Duhart
Ex-Oficial Regional de Bioenergia
Escritório Regional da FAO para América Latina e Caribe
Bioenergia e
...
CONTEÚDO
1.BREVES COMENTÁRIOS SOBRE A FAO,
BIOENERGIA & BIOCOMBUSTÍVEIS
2. A DIMENSÃO DA SEGURANÇA
ALIMENTAR E OS BIOCOMBU...
COMENTÁRIOS SOBRE A FAO, BIOENERGIA & BIOCOMBUSTÍVEIS
FAO:Organismo das Nações Unidas para a Alimentação
e a Agricultura
T...
COMENTÁRIOS SOBRE A FAO, BIOENERGIA & BIOCOMBUSTÍVEIS
As atividades da FAO compreendem quatro áreas
principais
Oferecer in...
COMENTÁRIOS SOBRE A FAO, BIOENERGIA & BIOCOMBUSTÍVEIS
SEDE
ROMA
PAUTAS DE ACCIÓN EN AMERICA LATINA & EL CARIBE
PAUTAS DE ACCIÓN EN AMERICA LATINA & EL CARIBE
O novo Quadro Estratégico 2014 - 2017
1.- Ajudar a erradicar a fome, a inse...
PAUTAS DE ACCIÓN EN AMERICA LATINA & EL CARIBE
COMENTÁRIOS SOBRE ERNC, BIOENERGIA & BIOCOMBUSTÍVEIS
PROCESOS DE GENERACIÓN DE BIOMASA
BIOENERGÍA
COMENTÁRIOS SOBRE ERNC, BIOENERGIA & BIOCOMBUSTÍVEIS
Biomassa
Tradicional
80%
Biomassa
Comercial
20%
Carvão
26.0%
Petróleo
34.4%
Gás
20.5% 6.2%
Nuclear
Hidro 2.2%
Solar, Eólic...
Biocombustíveis líquidos: fornecem aprox. 2% do
combustível para transporte terrestre mundial; 3-5% US &
UE; exceto Brasil...
COMENTÁRIOS SOBRE ERNC, BIOENERGIA & BIOCOMBUSTÍVEIS
Potencial de matéria prima para biocombustíveis de primeira geração
C...
COMENTÁRIOS SOBRE ERNC, BIOENERGIA & BIOCOMBUSTÍVEIS
Biocombustíveis líquidos: fornecem aprox. 2% do
combustível para transporte terrestre mundial; 3-5% US &
UE; exceto Brasil...
Por que os Biocombustíveis?
Energia
Aumenta a segurança de fornecimento; diversifica a
matriz energética e reduz o custo d...
Gases do efeito estufa
Etanol,
milho, USA
Biodiesel,
canola
(colza), EU
Etanol,
cana de açúcar,
Brasil
?
Com
modificação
n...
O nível de impacto dos biocombustíveis na segurança
alimentar e no meio ambiente dependerá de:
A escala e velocidade das m...
1.BREVES COMENTÁRIOS SOBRE
BIOENERGIA & BIOCOMBUSTÍVEIS
2. A DIMENSÃO DA SEGURANÇA
ALIMENTAR E OS BIOCOMBUSTÍVEIS
5. PONTO...
… ocorre quando todas as pessoas têm acesso
permanente físico, social e económico a
alimentos seguros, nutritivos e em qua...
Disponibilidade
Aceso
Estabilidade Utilização
Os Biocombustíveis podem influenciar nas quatro dimensões
da segurança alime...
• Disponibilidade de alimentos
• Região com alta capacidade de produção, exporta & importa
– (CA & Caribe têm maior risco ...
• Acesso
• Subnutrição y extrema pobreza tem caído na Região:
– 209 Milhões vivem em condições de pobreza = 38.9 % pop.
– ...
CONTEÚDO
1.BREVES COMENTÁRIOS SOBRE
BIOENERGIA & BIOCOMBUSTÍVEIS
2. A DIMENSÃO DA SEGURANÇA
ALIMENTAR E OS BIOCOMBUSTÍVEIS...
(i) Políticas de desenvolvimento e ordenamento
territorial
• Restrições agroecológicas
• incentivos e penalidades
(ii) Pol...
(iii) Políticas de regulação de mercados de produtos
e serviços
• marco regulatório
• normas comerciais
• incentivos e imp...
Oportunidades para América Latina e
Caribe
• Existência de setor socroalcooleiro (cana de açucar) desenvolvido e
competiti...
CONTEÚDO
1.BREVES COMENTÁRIOS SOBRE
BIOENERGIA & BIOCOMBUSTÍVEIS
2. A DIMENSÃO DA SEGURANÇA
ALIMENTAR E OS BIOCOMBUSTÍVEIS...
BIOGAS
O FUTURO DA BIOENERGIA
ALGAS
-Crescem em qualquer tipo de águas,
incluso servidas
-Se aumentam de energia solar
-Capturam CO2 da atmosfera
-Ciclo...
Colheita de Biomassa
e envio a
Biorefinaria
Biomassa
picada e
tratada com
calor e
químicos
para que as
enzimas
atuem
sobre...
CONTEÚDO
1.BREVES COMENTÁRIOS SOBRE
BIOENERGIA & BIOCOMBUSTÍVEIS
2. A DIMENSÃO DA SEGURANÇA
ALIMENTAR E OS BIOCOMBUSTÍVEIS...
• Necessidade urgente de maior análises e cenários
PONTOS CHAVES PARA UMA AGENDA
• Critérios internacionalmente acordados
...
MARCO INTERNACIONAL PARA OS BIOCOMBUSTÍVEIS
Criar um entorno que permita aproveitar as
oportunidades representadas pela bi...
SojaPlus workshop4 - Bioenergia_FAO
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

SojaPlus workshop4 - Bioenergia_FAO

412 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
412
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
16
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

SojaPlus workshop4 - Bioenergia_FAO

  1. 1. Luis Felipe Duhart Ex-Oficial Regional de Bioenergia Escritório Regional da FAO para América Latina e Caribe Bioenergia e Biocombustíveis Perspectiva, Risco e Oportunidade FLORESTAL, UFV – JULIO 2015
  2. 2. CONTEÚDO 1.BREVES COMENTÁRIOS SOBRE A FAO, BIOENERGIA & BIOCOMBUSTÍVEIS 2. A DIMENSÃO DA SEGURANÇA ALIMENTAR E OS BIOCOMBUSTÍVEIS 5. PONTOS CHAVE PARA UMA AGENDA 3. PAUTAS DE AÇÃO NA AMÉRICA LATINA E CARIBE 4. O FUTURO DA BIOENERGIA
  3. 3. COMENTÁRIOS SOBRE A FAO, BIOENERGIA & BIOCOMBUSTÍVEIS FAO:Organismo das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura Tem 197 países membros, sendo a maior Agência de Sistema das Nações Unidas Foi fundada em 16 de outubro de 1945, imediatamente após a Segunda Guerra Mundial para ser a primeira agência das Nações Unidas As essências das atividades da FAO são alcançar a segurança alimentar para todos e certificar que todas as pessoas tenham acesso regular a uma alimentação de boa qualidade que lhes permitam levar uma vida ativa e saudável
  4. 4. COMENTÁRIOS SOBRE A FAO, BIOENERGIA & BIOCOMBUSTÍVEIS As atividades da FAO compreendem quatro áreas principais Oferecer informações Compartilhamento de conhecimento em política Fornecer um local de encontro para os países Levar conhecimento para o campo
  5. 5. COMENTÁRIOS SOBRE A FAO, BIOENERGIA & BIOCOMBUSTÍVEIS SEDE ROMA
  6. 6. PAUTAS DE ACCIÓN EN AMERICA LATINA & EL CARIBE
  7. 7. PAUTAS DE ACCIÓN EN AMERICA LATINA & EL CARIBE O novo Quadro Estratégico 2014 - 2017 1.- Ajudar a erradicar a fome, a insegurança alimentar e desnutrição 2.-Aumentar e melhorar o fornecimento de bens e serviços provenientes do agricultura, silvicultura e pesca de forma sustentável 3.- Redução da pobreza rural 4.-Criar um ambiente propício para o estabelecimento de sistemas agrícolas e do alimentos mais integradores e eficiente local, nacional e internacional 5.- Aumentar a resistência dos meios de subsistência a ameaças e crises
  8. 8. PAUTAS DE ACCIÓN EN AMERICA LATINA & EL CARIBE
  9. 9. COMENTÁRIOS SOBRE ERNC, BIOENERGIA & BIOCOMBUSTÍVEIS
  10. 10. PROCESOS DE GENERACIÓN DE BIOMASA BIOENERGÍA COMENTÁRIOS SOBRE ERNC, BIOENERGIA & BIOCOMBUSTÍVEIS
  11. 11. Biomassa Tradicional 80% Biomassa Comercial 20% Carvão 26.0% Petróleo 34.4% Gás 20.5% 6.2% Nuclear Hidro 2.2% Solar, Eólica Geotérmica Mareomotriz 0.6% Biomassa 10.1% FORNECIMENTO TOTAL DE ENERGIA PRIMARIA (+/- 450 EJ) Fonte: Adaptado del“International Energy Agency, Key World Energy Statistics 2008” COMENTÁRIOS SOBRE ERNC, BIOENERGIA & BIOCOMBUSTÍVEIS
  12. 12. Biocombustíveis líquidos: fornecem aprox. 2% do combustível para transporte terrestre mundial; 3-5% US & UE; exceto Brasil 50%. Os atuais biocombustíveis são o bioetanol (açúcar & amido) & biodiesel (aceites de grãos oleaginosas, gordura animal). COMENTÁRIOS SOBRE ERNC, BIOENERGIA & BIOCOMBUSTÍVEIS
  13. 13. COMENTÁRIOS SOBRE ERNC, BIOENERGIA & BIOCOMBUSTÍVEIS Potencial de matéria prima para biocombustíveis de primeira geração Capacidade de produção e demanda teórica ao final de 2006 para regiões selecionadas Potencial de matéria prima baseado em terras disponíveis para biocombustíveis de primeira geração Demanda teórica de bicombustíveis estimando + 30% de consumo de combustível liquido para transporte em 2006 Capacidade de produção de biocombustível ao final de 2006 Potencial de matéria prima excede demanda e capacidade de produção de biocombustíveis, portanto exportar Capacidade de produção inferior a demanda de biocombustíveis, portanto investimento em infraestrutura garante potencial exportador Matéria prima limitada e capacidade de produção de biocombustíveis menor que a demanda, portanto importar Fonte: Adaptado de New Energy Finance www.newenergyfinance.com
  14. 14. COMENTÁRIOS SOBRE ERNC, BIOENERGIA & BIOCOMBUSTÍVEIS
  15. 15. Biocombustíveis líquidos: fornecem aprox. 2% do combustível para transporte terrestre mundial; 3-5% US & UE; exceto Brasil 50%. Os atuais biocombustíveis são o bioetanol (açúcar & amido) & biodiesel (aceites de grãos oleaginosas, gordura animal). Diferenças significativas em matérias primas (produtividade, colheita, características, custos). milho vs cana de açúcar  3500 vs 6500 L/ha (etanol) soja vs palma de óleo (dendê)  550 vs 4100 L/ha (biodiesel) Os biocombustíveis de segunda geração (no competem diretamente com os alimentos) estão em etapa de desenvolvimento. COMENTÁRIOS SOBRE ERNC, BIOENERGIA & BIOCOMBUSTÍVEIS
  16. 16. Por que os Biocombustíveis? Energia Aumenta a segurança de fornecimento; diversifica a matriz energética e reduz o custo da energia. Meio ambiente Reduz os gases que produzem efeito estufa; combatem as mudanças climáticas. Agricultura & Desenvolvimento Rural Melhora o crescimento econômico rural; emprego e renda familiar. COMENTÁRIOS SOBRE ERNC, BIOENERGIA & BIOCOMBUSTÍVEIS
  17. 17. Gases do efeito estufa Etanol, milho, USA Biodiesel, canola (colza), EU Etanol, cana de açúcar, Brasil ? Com modificação no uso da terra Impacto no Meio Ambiente Combustíveis Fósseis Fonte : IEA y FAO 10-30% 40-60% 80-90% COMENTÁRIOS SOBRE ERNC, BIOENERGIA & BIOCOMBUSTÍVEIS
  18. 18. O nível de impacto dos biocombustíveis na segurança alimentar e no meio ambiente dependerá de: A escala e velocidade das mudanças climáticas; O tipo de sistema de produção aplicado; A estrutura de mercado dos produtos básicos e do mercado energético; Alternativas de políticas na agricultura, energia, meio ambiente e comércio. Políticas e tecnologias apropriadas dirigidas a um sistema de produção de desenvolvimento sustentável COMENTÁRIOS SOBRE ERNC, BIOENERGIA & BIOCOMBUSTÍVEIS
  19. 19. 1.BREVES COMENTÁRIOS SOBRE BIOENERGIA & BIOCOMBUSTÍVEIS 2. A DIMENSÃO DA SEGURANÇA ALIMENTAR E OS BIOCOMBUSTÍVEIS 5. PONTOS CHAVE PARA UMA AGENDA 3. PAUTAS DE AÇÃO NA AMÉRICA LATINA E CARIBE 4. O FUTURO DA BIOENERGIA CONTEÚDO
  20. 20. … ocorre quando todas as pessoas têm acesso permanente físico, social e económico a alimentos seguros, nutritivos e em quantidade suficiente para satisfazer suas necessidades nutricionais e preferências alimentares e ser capaz de levar uma vida ativa e saudável. SEGURANÇA ALIMENTAR 1996 Cumbre Mundial de la Alimentación realizada en Roma A DIMENSÃO DA SEGURANÇA ALIMENTAR & OS BIOCOMBUSTÍVEIS
  21. 21. Disponibilidade Aceso Estabilidade Utilização Os Biocombustíveis podem influenciar nas quatro dimensões da segurança alimentar A DIMENSÃO DA SEGURANÇA ALIMENTAR & OS BIOCOMBUSTÍVEIS
  22. 22. • Disponibilidade de alimentos • Região com alta capacidade de produção, exporta & importa – (CA & Caribe têm maior risco – condições climáticas & altos preços de importação de milho). • Ameaça dos BC devido a competição por insumos. • Estabilidade • Risco em AL&C devido a falta de continuidade de políticas de LP. • Vínculo a conservação dos recursos. • Um incentivo a produção de BC é o alto preço do petróleo e isto pode impactar em formas opostas: – Altos preços petróleo aumento custos agric.  baixa produção – Altos preços petróleo fomenta produção BC  eleva demanda cultivos ener. • Aumento da produção de BC dependerá de qual impacto prevalecerá. A DIMENSÃO DA SEGURANÇA ALIMENTAR & OS BIOCOMBUSTÍVEIS
  23. 23. • Acesso • Subnutrição y extrema pobreza tem caído na Região: – 209 Milhões vivem em condições de pobreza = 38.9 % pop. – 81 Milhões em extrema pobreza = 15.4 % pop. – 51 Milhões afetados por subnutrição = 10% pop. • Os programas de BC representam una oportunidade . • Competição de matérias primas. • Políticas de apoio apropriadas • Utilização • Os BC podem afetar o uso doméstico da água. A DIMENSÃO DA SEGURANÇA ALIMENTAR & OS BIOCOMBUSTÍVEIS
  24. 24. CONTEÚDO 1.BREVES COMENTÁRIOS SOBRE BIOENERGIA & BIOCOMBUSTÍVEIS 2. A DIMENSÃO DA SEGURANÇA ALIMENTAR E OS BIOCOMBUSTÍVEIS 5. PONTOS CHAVE PARA UMA AGENDA 3. PAUTAS DE AÇÃO NA AMÉRICA LATINA E CARIBE 4. O FUTURO DA BIOENERGIA
  25. 25. (i) Políticas de desenvolvimento e ordenamento territorial • Restrições agroecológicas • incentivos e penalidades (ii) Políticas tecnológicas • Pesquisa de matérias primas (pequenos agricultores e a pequena escala) • Tecnologias para os agentes da cadeia O potencial do setor de Bioenergia/Agroenergia para reduzir a pobreza e a fome depende, em maior parte, do desenho e correta aplicação das políticas PAUTAS DE AÇÃO NA AMERICA LATINA & CARIBE
  26. 26. (iii) Políticas de regulação de mercados de produtos e serviços • marco regulatório • normas comerciais • incentivos e impostos (iv) Políticas de melhoramento das relações contratuais • agentes da cadeia produtiva • integração da pequena agricultura • proteção dos direitos laborais PAUTAS DE AÇÃO NA AMERICA LATINA & CARIBE
  27. 27. Oportunidades para América Latina e Caribe • Existência de setor socroalcooleiro (cana de açucar) desenvolvido e competitivo na maioria de seus países, capaz de garantir fornecimento interno e/ou exportar etanol para outros países. • Existência de uma produção de oleaginosas tradicionais (soja, palma) em vários de seus países, capaz de garantir fornecimento interno e/ou exportar biodiesel ou óleos para outros países. • Disponibilidade de terras para expansão da produção em vários de seus países, sem comprometer o cultivo de alimentos PAUTAS DE AÇÃO NA AMERICA LATINA & CARIBE
  28. 28. CONTEÚDO 1.BREVES COMENTÁRIOS SOBRE BIOENERGIA & BIOCOMBUSTÍVEIS 2. A DIMENSÃO DA SEGURANÇA ALIMENTAR E OS BIOCOMBUSTÍVEIS 5. PONTOS CHAVE PARA UMA AGENDA 3. PAUTAS DE AÇÃO NA AMÉRICA LATINA E CARIBE 4. O FUTURO DA BIOENERGIA
  29. 29. BIOGAS O FUTURO DA BIOENERGIA
  30. 30. ALGAS -Crescem em qualquer tipo de águas, incluso servidas -Se aumentam de energia solar -Capturam CO2 da atmosfera -Ciclos de produção muito curtos Rendimentos medios: -Soja 400 Lts. X Há. X Año -Palma 6.000 Lts. X Há x Ano -Algas 100.000 Lts. X Há x Año O FUTURO DA BIOENERGIA
  31. 31. Colheita de Biomassa e envio a Biorefinaria Biomassa picada e tratada com calor e químicos para que as enzimas atuem sobre a celulose Enzimas rompem cadeias de celulose em açúcares Micróbios fermentam açúcares em etanol O etanol é purificado por destilação e preparado para distribuição LIGNOCELULÓSICOS O FUTURO DA BIOENERGIA
  32. 32. CONTEÚDO 1.BREVES COMENTÁRIOS SOBRE BIOENERGIA & BIOCOMBUSTÍVEIS 2. A DIMENSÃO DA SEGURANÇA ALIMENTAR E OS BIOCOMBUSTÍVEIS 5. PONTOS CHAVE PARA UMA AGENDA 3. PAUTAS DE AÇÃO NA AMÉRICA LATINA E CARIBE 4. O FUTURO DA BIOENERGIA
  33. 33. • Necessidade urgente de maior análises e cenários PONTOS CHAVES PARA UMA AGENDA • Critérios internacionalmente acordados • Integração e coerência das políticas • Metodologias comuns para análises de ciclo de . vida das emissões de gases de efeito estufa • Linhas de ação para os países na estimativa e . relatórios das emissões de gases • Temas de certificação, aceitação e os custos de sua aplicação.
  34. 34. MARCO INTERNACIONAL PARA OS BIOCOMBUSTÍVEIS Criar um entorno que permita aproveitar as oportunidades representadas pela bioenergia, contribuindo com a redução das emissões de gases de efeito estufa, possibilitando a inserção produtiva e a melhoria da renda dos pequenos produtores, e permitindo a muitos países em desenvolvimento reduzir sua dependência de petróleo importado http://www.fao.org/es/esa/index_es.htm

×