Antologia espiritual

121 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
121
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Antologia espiritual

  1. 1. 1 1 2 1 2 3 ANTOLOGIA 4 5 6 7 8 9101112 ESPIRITUAL1314151617181920212223 3 1 4
  2. 2. 1 2 2 1 José Carlos de Figueiredo 2 3 4Aos meus Protetores 5Espirituais que considero os 6verdadeiros inspiradores das 7crônicas, e, aos meus amigos 8no plano físico que 9procederam ao10enriquecimento gráfico e arte11final desse pequeno12compêndio, deixo aqui13consignado o testemunho da14minha profunda gratidão15por sua sensibilidade,16inteligência e amorosidade.1718 O AUTOR19 3 2 4
  3. 3. 1 3 2 1 2 3 O autor da presente 4publicação abre mão de 5eventuais e possíveis Direitos 6Autorais, revertendo-se os 7mesmos para as Entidades 8Filantrópicas ou 9Espiritualistas que venham10eventualmente a publicá-la,11não autorizando a reprodução12total ou parcial por qualquer13outra Organização que não as14supra-citadas.1516171819202122232425 3 3 4
  4. 4. 1 4 2 1 PREFACIO 2 3 Imaginemos uma palestra 4ou exposição, sobre temas metafísicos 5ou espiritualistas, dada por um 6excelente orador ou professor. 7 Na platéia, existirão os 8seguintes ouvintes dentre os 9espectadores:1001- O Evoluído e Espiritualizado.1102- O Curioso e Inteligente.1203- O Buscador bem intencionado.1304- O atrasado espiritualmente.1415 Por melhor que seja o16desempenho e o conhecimento do17expositor, as reações ao final da18palestra terão sido as seguintes:1920Ouvinte 01: sairá frustrado por não21ter ouvido nada do que já não soubesse.2223 Ouvinte 02: achará o tema curioso e24passível de ser considerado.2526 Ouvinte 03: sairá impressionado e27possivelmente passará a considerar28seriamente o que ouviu, se aquilo que29ouviu estiver dentro do seu padrão30vibratório. 3 4 4
  5. 5. 1 5 2 1 Porém, em pouco tempo esquecerá 2a maior parte do que foi exposto na 3palestra se não procurar doravante um 4aprofundamento maior. 5 6 Ouvinte 04: terá achado que o 7expositor é um fanático religioso, 8alienado ou interesseiro. 91011 RESUMO12 Em se tratando de ensinamentos13metafísicos, espirituais ou14transcendentais, ninguém consegue15ensinar nada para ninguém.16Não há expositor, livro ou PPS17possível, que nos consiga fazer18realmente despertar espiritualmente.19 O máximo que se consegue20é uma curiosidade bem intencionada e21produtiva, focada na mente concreta,22e não, na mente abstrata.23 Conhecer verdades, não24espiritualiza ninguém. O processo é25inverso, ou seja, com a espiritualização26paulatina é que passamos a nos27afinizar com essas mesmas verdades.282930 3 5 4
  6. 6. 1 72123456 INTRODUÇÃO78 1953- Igreja 9 Matriz de Nossa Senhora das Dores10 no bairro Rio Comprido na Cidade11 do Rio de Janeiro.12 Em uma bela manhã, para lá se13dirige um menino, absolutamente puro,14para dar início ao Curso Preparatório15para a sua 1ª Comunhão.16 No referido curso, o enfoque17logicamente, era a vida de Jesus.18 Foi um choque para o garoto, tomar19conhecimento da suprema bondade20daquele Homem e logo em seguida,21saber que o mesmo fora assassinado da22forma mais brutal possível.23 O menino terminou o curso, realizou24sua 1ª Comunhão, mas ficou um pouco25diferente: continuou a sua vida como26criança ,brincando, estudando,27sonhando. Porém, sempre que podia,28voltava àquela Igreja somente quando29ela estava absolutamente vazia e30ficava absorto, pensando na vida e na3 74
  7. 7. 1 6 2 1 2 3 SOLUÇÃO 4 Só a meditação, só o recolhimento, 5ensinados via de regra pelos Budistas, 6pelos Monges e pelos Yoguis é que nos 7possibilitam vivenciar alguma coisa em 8termos de metafísica, espiritualismo ou 9conhecimento transcendental.1011 Possivelmente, aprender12tudo o que foi exposto na hipotética13palestra citada, sem que estivéssemos14presentes à mesma; ou em qualquer15livro sublime, sem que tenhamos16sequer aberto aquele livro sublime!1718 Prezado Leitor,1920 Espero sinceramente, que21as Crônicas deste pequeno compêndio,22consigam chegar até o âmago dos seus23arquétipos milenares, para que você24simplesmente reabra tudo que já existe25nos seus Diretórios Espirituais.262728 José Carlos de Figueiredo2930 3 6 4
  8. 8. 1 5 2 1 Porém, em pouco tempo esquecerá 2a maior parte do que foi exposto na 3palestra se não procurar doravante um 4aprofundamento maior. 5 6 Ouvinte 04: terá achado que o 7expositor é um fanático religioso, 8alienado ou interesseiro. 91011 RESUMO12 Em se tratando de ensinamentos13metafísicos, espirituais ou14transcendentais, ninguém consegue15ensinar nada para ninguém.16Não há expositor, livro ou PPS17possível, que nos consiga fazer18realmente despertar espiritualmente.19 O máximo que se consegue20é uma curiosidade bem intencionada e21produtiva, focada na mente concreta,22e não, na mente abstrata.23 Conhecer verdades, não24espiritualiza ninguém. O processo é25inverso, ou seja, com a espiritualização26paulatina é que passamos a nos27afinizar com essas mesmas verdades.282930 3 5 4

×