Apresentação Manutenção Autônoma - Jishu Hozen

2.037 visualizações

Publicada em

Apresentação dos conceitos da manutenção autônoma (Jishu Hozen) que faz parte dos pilares do programa TPM.

Publicada em: Engenharia
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.037
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.700
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
31
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação Manutenção Autônoma - Jishu Hozen

  1. 1. Manutenção Autônoma Jishu Hozen Manutenção Autônoma Engenharia de Produção IndustrialEngenharia de Produção Industrial http://engenhariadeproducaoindustrial.blogspot.com/http://engenhariadeproducaoindustrial.blogspot.com/ Eng. Eder Benevides de Freitas
  2. 2. Manutenção Autônoma 8 Pilares do TPM (Manutenção Produtiva Total) * Esta apresentação faz parte da Apresentação do Programa TPM http://pt.slideshare.net/engenhariadeproducaoindustrial/apresentao-programa-tpm-manuteno-produtiva-total-57009270
  3. 3. Manutenção Autônoma  8 Pilares do TPM − 01 Manutenção Autônoma − 02 Manutenção Planejada − 03 Melhorias Específicas − 04 Educação e Treinamento − 05 Manutenção da Qualidade − 06 Controle Inicial − 07 TPM Administrativo − 08 TPM Segurança, Higiene e Meio Ambiente
  4. 4. Manutenção Autônoma  08 Pilares − Os pilares são a bases sobre as quais um programa consistente possa ser implantado e mantido. − Objetiva ter como meta atuação na eliminação das perdas e buscar constantemente a melhoria contínua.
  5. 5. Manutenção Autônoma Seis grandes perdas: 1- Por quebra devido a falhas do equipamento; 2- Durante setup e ajustes de linha; 3- Por pequenas paradas e operação em vazio; 4- Por redução da velocidade de operação; 5- Por defeitos de qualidade e retrabalhos; 6- Perdas de rendimento.
  6. 6. Manutenção Autônoma Pilar 01 – Manutenção Autônoma − É o processo de capacitação dos operadores com a finalidade de torná-los aptos a promover no seu ambiente de trabalho mudanças que garantam altos níveis de produtividade. − As etapas são:  1 Limpeza inicial1 Limpeza inicial  2 Eliminação das fontes de sujeiras e locais de difícil acesso2 Eliminação das fontes de sujeiras e locais de difícil acesso  3 Elaboração de normas de limpeza, inspeção e lubrificação3 Elaboração de normas de limpeza, inspeção e lubrificação  4 Padronizar as atividades da manutenção autônoma4 Padronizar as atividades da manutenção autônoma  5 Desenvolver habilidades de inspeção geral5 Desenvolver habilidades de inspeção geral  6 Conduzir a manutenção autônoma6 Conduzir a manutenção autônoma  7 Organizar e administrar a área de trabalho7 Organizar e administrar a área de trabalho  8 Empenhar para o gerenciamento autônomo8 Empenhar para o gerenciamento autônomo Jishu hozen palavra japonesa que significa manutenção autônoma
  7. 7. Manutenção Autônoma Pilar 01 – Manutenção Autônoma − As etapas da manutenção autônoma devem ser implantadas em sequência (degraus), para que os conceitos sejam assimilados e conforme a evolução do aprendizado dos colaboradores. Aproximadamente 01 ano para implantação 8 Empenhar para o gerenciamento autônomo 7 Organizar e administrar a área de trabalho Aproximadamente 02 anos para implantação 6 Conduzir a manutenção autônoma 5 Desenvolver habilidades de Inspeção geral 4 Padronizar as atividades da manutenção autônoma Aproximadamente 01 ano para implantação 3 Elaboração de normas de limpeza, inspeção e lubrificação 2 Eliminação das fontes de sujeiras e locais de difícil acesso 1 Limpeza inicial M.AM.A
  8. 8. Manutenção Autônoma  Programa 8´S O princípio para implantação autônoma é a implantação e a manutenção do programa 8´S, que trabalha com a limpeza, organização e a padronização da área de trabalho. No Japão o 8´S são definidos por: 1- Seiri (utilização): ter apenas o necessário na área de trabalho, realocar ou descartar o que não é necessário; 2- Seiton (Arrumação): Organizar o e manter o local organizado, cada coisa no seu lugar; 3- Seiso (Limpeza): Manter o local de trabalho limpo; 4- Seiketsu (Padronização): Estabelece padrões de trabalho e a manutenção do que foi melhorado; 5- Shitsuke (Disciplina): Manter a autodisciplina e o compromisso com as suas responsabilidades; 6- Shido (Treinamento): Desenvolvimento da capacitação profissional; 7- Seison (Eliminação desperdícios): Identifica e elimina os desperdícios; 8- Shikari Yaro ( Determinação): Atuar na realização das atividades com determinação e união.
  9. 9. Manutenção Autônoma  Programa 8´S
  10. 10. Manutenção Autônoma  Programa 8´S
  11. 11. Manutenção Autônoma  Etapas da Manutenção Autônoma  1 – Limpeza Inicial Objetivos: Eliminar toda a sujeira e escombros e prevenir a deterioração acelerada; - Identificar os problemas ocultos que tornam-se aparente pela limpeza e corrigi-los - Familiarizar com o equipamento e sensibilizar-se com suas necessidades - Aprender a debater problemas em grupo - Aprender as habilidades de liderança - Desenvolver o espírito de equipe
  12. 12. Manutenção Autônoma – Destaques:  Aprende-se gradativamente que limpeza e inspeção é bem mais que passar um pano no equipamento a sujeira e escombros e prevenir a deterioração acelerada; LIMPEZA E INSPEÇÃO
  13. 13. Manutenção Autônoma Fonte: http://www.numa.org.br/gmo/itens/producao%20enxuta.htm
  14. 14. Manutenção Autônoma Fonte: http://www.numa.org.br/gmo/itens/producao%20enxuta.htm
  15. 15. Manutenção Autônoma Fonte: http://www.numa.org.br/gmo/itens/producao%20enxuta.htm
  16. 16. Manutenção Autônoma Etapas da Manutenção Autônoma 2 - Eliminação das fontes de sujeiras e locais de difícil acesso  Objetivos: Eliminar as causas das sujeiras • Eliminar esparramento de pó e contaminantes • Aumentar a confiabilidade do equipamento • Analisar e definir em grupo as melhorias para eliminar as causas das sujeiras • Sentir satisfação na implantação das melhorias Destaques: Ao melhorar a limpeza dos equipamentos o pessoal não só aprende a efetuar melhorias mas também prepare-se para as futuras atividades de grupo, para melhorar as condições operacionais do equipamento. PREVINIR SUJIDADES
  17. 17. Manutenção Autônoma Fonte: http://www.numa.org.br/gmo/itens/producao%20enxuta.htm Etapas da Manutenção Autônoma
  18. 18. Manutenção Autônoma Etapas da Manutenção Autônoma 3 - Elaboração de normas de limpeza, inspeção e lubrificação Objetivos:  Reduzir ao máximo o tempo necessário de limpeza, lubrificação e inspeção  Melhorar a manutenibilidade através das melhorias da limpeza e lubrificação  Administração, gerenciamento transparente através de simples controle visual  Sentir satisfação na implantação das melhorias Destaques: Ao melhorar a limpeza dos equipamentos o pessoal não só aprende a efetuar melhorias mas também prepare-se para as futuras atividades de grupo, para melhorar as condições operacionais do equipamento DIFÍCIL DE LIMPAR SIGNIFICA DIFÍCIL DE INSPECIONAR
  19. 19. Manutenção Autônoma Etapas da Manutenção Autônoma
  20. 20. Manutenção Autônoma Etapas da Manutenção Autônoma
  21. 21. Manutenção Autônoma Lubrificação Identificar e setorizar as áreas a serem lubrificadas utilizando cores
  22. 22. Manutenção Autônoma Lubrificação
  23. 23. Manutenção Autônoma Etapas da Manutenção Autônoma  Concluindo as etapas:Concluindo as etapas: – 1- Limpeza inicial – 2 - Determinar as causas das sujeiras dos equipamentos – 3 – Melhorar o acesso as áreas difíceis de limpar A DETERIORAÇÃO ACELERADA DOS EQUIPAMENTOS É ELIMINADA
  24. 24. Manutenção Autônoma Etapas da Manutenção Autônoma 4 – Padronizar as atividades da manutenção autônoma Objetivos:  Controlar os três fatores chaves da prevenção da deterioração : limpeza, lubrificação e aperto de parafusos  Elaborar procedimentos padronizados para os serviços rotineiros de limpeza, lubrificação e de inspeção  Detectar a importância do trabalho de equipe (papel de cada um no grupo)  Estudar as funções básicas e a estrutura do equipamento Destaques: Elaborando e revisando os seus próprios procedimentos , os operadores aprendem que da mesma maneira que o pessoal da manutenção , eles devem definir suas próprias decisões de manutenção. DECISÕES FIRMES E ADESÃO TOTAL
  25. 25. Manutenção Autônoma Padrão: Lição de um ponto
  26. 26. Manutenção Autônoma Padrão: Limpeza, Lubrificação, Inspeção
  27. 27. Manutenção Autônoma Padrão: Limpeza, Lubrificação, Inspeção
  28. 28. Manutenção Autônoma Padrão: Reaperto Identificar, fazer marcações para o aperto e torque correto
  29. 29. Manutenção Autônoma Etapas da Manutenção Autônoma 5 – Desenvolver habilidades de inspeção geral  Objetivos:  Procedimentos simples para: Lubrificação e Inspeção  Aprender a identificar as condições de desempenho ótimo dos equipamentos e tornar-se hábil em diagnosticar  Trabalhar conjuntamente com o pessoal da manutenção para desenvolver as habilidades de manutenção e para prevenir a deterioração  Efetuar a inspeção geral do equipamento para detectar se as partes gastas danificadas e assim aumentar a disponibilidade TORNAR OS OPERADORES QUE DOMINAM OS EQUIPAMENTOS CAPAZES DE ESTABELECER CONDIÇÕES
  30. 30. Manutenção Autônoma 5 – Desenvolver habilidades de inspeção geral  Modificar o equipamento para facilitar a inspeção e a manutenção  Desenvolver espírito em equipe, aprendendo com as pessoas mais experientes Destaques:  Os operadores aprendem a administrar e manter seus equipamentos através de estudo de instrução  Melhoram as suas habilidades através da prática e avaliam o seu nível de competência através de testes TORNAR OS OPERADORES QUE DOMINAM OS EQUIPAMENTOS CAPAZES DE ESTABELECER CONDIÇÕES
  31. 31. Manutenção Autônoma Fonte: http://www.numa.org.br/gmo/itens/producao%20enxuta.htm Organizar e administrar a área de trabalho
  32. 32. Manutenção Autônoma Inspeção Geral Utilizar os sentidos para verificar a máquina ou equipamento: Ver, tocar, ouvir, cheiro anormal Respeitar as normas de segurança
  33. 33. Manutenção Autônoma Etapas da Manutenção Autônoma 6 – Conduzir a manutenção autônoma Objetivos:  Utilizar com eficiência os check list e procedimentos padrões  Aumentar a disponibilidade operacional e elucidar as condições anormais;  Reconhecer a operação correta, as anormalidades e as ações corretivas apropriadas  Tornar-se autônomo elaborando seus próprios check list Destaques:  Os membros do grupo são avaliados sobre os seus conhecimentos e atuação nas inspeções EDUCAR OS MEMBROS DA EQUIPE PARA QUE POSSAM DOMINAR OS EQUIPAMENTOS E CONTROLAR SUAS CONDIÇÕES
  34. 34. Manutenção Autônoma Check List
  35. 35. Manutenção Autônoma Etapas da Manutenção Autônoma 7 – Organizar e administrar a área de trabalho Objetivos:  Assegurar a qualidade e a segurança, padronizando os procedimentos de organização e limpeza da área, melhorando a produtividade  Padronizar as quantidades e a estocagem de peças em processo, matéria-prima, produtos, peças de reserva, ferramentas, dispositivos, etc;  Facilitar a administração e controle da manutenção implementando sistemas de controles visuais;  Elevar os padrões e assegurar que os padrões sejam executados e respeitados. Destaques: Esta etapa força a padronização das normas e dos controles; Uso de controles visuais para facilitar o gerenciamento da manutenção.GERENCIAMENTO DA ÁREA DE TRABALHO, PADRONIZAÇÃO E GERENCIAMENTO DOS CONTROLES
  36. 36. Manutenção Autônoma Organizar e administrar a área de trabalho
  37. 37. Manutenção Autônoma Etapas da Manutenção Autônoma 8 – Empenhar para o gerenciamento autônomo Objetivos:  Dedicar-se as melhorias que permitem alcançar as metas da empresa  Coletar e analisar os dados que permitem visualizar melhorias na disponibilidade, na manutenibilidade e na operacionalidade  Empenhar para melhoria contínua  Aprender a registrar e analisar dados dos equipamentos  Efetuar reparos simples Destaques: As atividades dos operadores são monitoradas para que sejam consistentes e de acordo com as metas da empresa EFETUAR ATIVIDADES DE MELHORIAS QUE REFORÇAM AS METAS DA EMPRESA
  38. 38. Manutenção Autônoma  Gestão Visual do Gerenciamento Autônomo
  39. 39. Manutenção Autônoma Etapas da Manutenção Autônoma  Concluindo as 08 etapas da Manutenção Autônoma a empresa opera com lucratividade  O operador é chamado de autônomo, e sob controle e é administrado através das informações visuais do nível só seu gerenciamento  Neste estágio os objetivos da manutenção autônoma estão alinhadas com os objetivos de redução de custo da empresa  Os grupos são engajados na busca do melhoramento contínuo
  40. 40. Manutenção Autônoma Fonte: http://tpm.jipms.jp/index.html
  41. 41. Manutenção Autônoma Obrigado! http://engenhariadeproducaoindustrial.blogspot.com.br/ Eng. Eder Benevides de Freitas Mail: eder.benevidesfreitas@gmail.com
  42. 42. Manutenção Autônoma  Referências • BORRIS, S.Total Productive Maintenance. MacGraw-Hill, NY, 2005. • PALMER, R.D. Maintenence Planning and Scheduling Handbook. MacGraw-Hill, NY, 2013. • http://engenhariadeproducaoindustrial.blogspot.com.br/2009/05/tpm-manutencao • http://www.jipm.or.jp/en/ • http://www.numa.org.br/gmo/itens/producao%20enxuta.htm • http://www.pdca.com.br/site/nossos-produtos.html • http://blog.br.kaizen.com/2013/01/16/5s-em-servicos/ • http://www.guiadografico.com.br/artigos/principios-da-manutencao-autonoma • http://tpm.jipms.jp/index.html • http://engenhariadeproducaoindustrial.blogspot.com.br/2012/02/smed- single-minute-exchange-of-die.html • http://engenhariadeproducaoindustrial.blogspot.com.br/2012/04/oee-overall-equip • http://conexaoto.com.br/2013/01/31/eletrobras-eletronorte-regional-tocantins-con • http://www.producao.ufrgs.br/arquivos/disciplinas/397_tpm_
  43. 43. Manutenção Autônoma Eder Benevides de Freitas (Mail: eder.benevidesfreitas@gmail.com) • Engenheiro de Produção Mecânico • Especialista Engenharia de Segurança do Trabalho • Especialista Sistemas Mecatrônicos • Especialista Engenharia de Produção • Kaizen Lean Manufacturing Leader • Experiência profissional: - Coca-Cola - Ambev - Sony Electronics - Samsung Electronics - Visteon Automotive

×