Webcast: PCM e ISO 55.000 - Eficiência na Gestão de ativos

1.493 visualizações

Publicada em

:: Conteúdo:

​Introdução ao PCM
ISO 55.000 – visão geral, princípios e requisitos
A importância do PCM para a obtenção da ISO 55.000
Software CMMS como ferramenta para o PCM
:: Palestrante - João Ameno:

​Bacharel em Administração de Empresas / Marketing pela Universidade de Itaúna. Analista de Negócios da Engecompany. Experiência em gestão empresarial e palestras sobre o tema.

Publicada em: Negócios
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.493
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
290
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
109
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Webcast: PCM e ISO 55.000 - Eficiência na Gestão de ativos

  1. 1. PCM & ISO 55000 EFICIÊNCIA NA GESTÃO DE ATIVOS
  2. 2. Gestão de Ativos Na ISO 55000, temos definido que: •ATIVO  é um item, objeto ou entidade que possui valor real ou potencial para determinada organização. •GESTÃO DE ATIVOS  é a atividade coordenada de uma organização para obtenção de valor de seus ativos.
  3. 3. Gestão de Ativos A Gestão de Ativos envolve o balanceamento adequado de custos, oportunidades e riscos em contrapartida à performance desejada destes ativos, de modo a se alcançar os objetivos organizacionais. Este balanceamento deve levar em conta diferentes prazos.
  4. 4. Gestão de Ativos Sistema de Gestão de Ativos (SGA) é um conjunto de elementos inter-relacionados e interativos de uma organização que estabelece políticas e objetivos bem como o processo necessário para o alcance destes objetivos. O SGA é, portanto, um sistema de gestão aplicado à GA e os elementos do sistema podem ser definidos com um conjunto de ferramentas que inclui: •Políticas; •Planos; •Operações; •Desenvolvimento de competências e sistemas de informações, que são integrados para apoiar a GA.
  5. 5. Gestão de Ativos
  6. 6. Gestão de Ativos BENEFÍCIOS DA GESTÃO DE ATIVOS ... Podem incluir mas não estão limitados a: •Desempenho financeiro melhorado; •Risco gerenciado, •Serviços e produtos melhorados; •Responsabilidade Social demonstrada; •Conformidade demonstrada; •Melhoria da reputação; •Melhoria da sustentabilidade organizacional; •Melhoria da eficiência organizacional e eficácia.
  7. 7. Introdução ao PCM Tomamos aqui o PCM como nosso ponto de partida, pois é geralmente esta área das Organizações que é responsável e que é cobrada por uma Gestão eficaz e eficiente dos Ativos. PCM = PLANEJAMENTO E CONTROLE DA MANUTENÇÃO A Razão de Ser do PCM é participar da garantia de confiabilidade e disponibilidade dos ativos, otimizando os recursos da Manutenção.
  8. 8. Introdução ao PCM São condições fundamentais de um núcleo de PCM: •A razão de ser e suas atribuições; •O fluxograma de seus processos e suas interfaces; •A definição de metas e dos indicadores de desempenho de suas atividades; •A existência de seus padrões e procedimentos de trabalho; •O detalhamento dos planos de ação para atingimento das metas; •O processo de avaliação interna, orientado pelo Manual de Gestão e pela consequente Lista de Verificação, isto é, dentro da metodologia “PDCA”.
  9. 9. Introdução ao PCM Atividades fundamentais do PCM: Fluxograma de atuação:
  10. 10. Introdução ao PCM Atribuições da Engenharia de Manutenção: •Gerenciar os planos de Inspeção, Manutenção Preditiva e Preventiva; •Incorporar novas tecnologias de Inspeção, Manutenção Preditiva; •Representar a Manutenção na interface com a Engenharia de Novos Projetos; •Gerenciar o programa sistemático de capacitação do pessoal da Manutenção; •Controlar a documentação técnica da Manutenção; •Coordenar o programa de Análise de Falhas; •Controlar os padrões e procedimentos de trabalho da Manutenção; •Responsabilizar-se pelos projetos de Manutenção; •Controlar a contratação de serviços de terceiros;
  11. 11. Introdução ao PCM Como em qualquer Processo, o PCM deve exercer o controle sobre suas Causas e Efeitos e para isto, além de ter atribuições bem definidas, as seguintes ferramentas são fundamentais para sua atuação eficaz: •Padrões e Procedimentos de trabalho das atividades do PCM; •Sistema Informatizado de Gerenciamento da Manutenção (CMMS/EAM); •Pessoal capacitado; •Domínio das ferramentas de Planejamento (Gantt, Diagrama de setas, PERT-CPM, Nivelamento de Recursos, etc.)
  12. 12. Introdução ao PCM PCM Garantindo a Confiabilidade e Disponibilidade dos Ativos CONTRIBUI • Custos de Manutenção; • Disponibilidade dos ativos; • Reduz tempos de parada;
  13. 13. IISSOO 5555000000 Uma nova perspectiva: Visão Geral, princípios e requisitos
  14. 14. ISO 55000 – Visão Geral “A implantação das novas normas ISO 55.000 é um marco. Existirá, no futuro, um antes e depois da ISO 55.000. Porque até hoje existiam modelos que eram regionais, na Austrália, na Nova Zelândia, na Inglaterra. Nós tínhamos um modelo no Brasil também. Com a ISO 55.000, existirá um modelo que é mundial, todos os países vão ter o mesmo modelo para aplicar os conceitos que são mais universais na gestão de ativos.” JJooããoo RRiiccaarrddoo LLaaffrraaiiaa PPrreessiiddeennttee ddaa AABBRRAAMMAANN,, GGeerreennttee GGeerraall ddee EEffiicciiêênncciiaa ddaa PPeettrroobbrrááss ee uumm ddooss pprriinncciippaaiiss nnoommeess ddaa áárreeaa..
  15. 15. ISO 55000 – Visão Geral • Vários anos de trabalho; • Aproximadamente 70 participantes; • Mais de 30 países diferentes; • Desenvolvida a partir do conhecimento e experiência com a Especificação Pública Disponível PAS 55; • Equilíbrio desejado de custo, risco e desempenho; • Aplicável a empresas de todos os portes e vários segmentos econômicos; • Universaliza o conceito de Gestão de Ativos;
  16. 16. ISO 55000 – Visão Geral • Requisitos para o processo do ciclo de vida de um sistema de Gestão de Ativos, que se implementados e mantidos, maximizam a probabilidade de as empresas alcançarem seus objetivos estratégicos; • Através de um gestão eficaz e eficiente dos seus ativos; • Com capacidade para determinar intervenções necessárias; • Visando uma performance consistente e sustentável. NNOORRMMAA IINNTTEERRNNAACCIIOONNAALL IISSOO 5555000000 * Publicada no Brasil em Jan/14 pela ABNT
  17. 17. ISO 55000 – Visão Geral OO qquuee éé aa nnoorrmmaa IISSOO 5555000000?? Fundamentalmente um conjunto de requisitos para o processo do ciclo de vida do SGA, que sendo implementados e mantidos, maximizam a probabilidade da organização alcançar seus objetivos estratégicos, de forma consistente e sustentável.
  18. 18. ISO 55000 – Visão Geral A série é composta das Normas ISO 55000 (visão geral, princípios e terminologia), ISO 55001 (Sistemas de Gestão – Requisitos) e ISO 55002 (Sistemas de Gestão – Guia para implantação da ISO 55001): Obs.: Esta norma não fornece orientação financeira, contábil ou técnica para o gerenciamento de tipos de ativos específicos.
  19. 19. ISO 55000 – Visão Geral CCoonntteeúúddoo ddaa NNoorrmmaa:: É composta por 10 (dez) tópicos, sendo eles: 1. Escopo; 2. Referências Normativas; 3. Termos e Definições; 4. Contexto da Organização; 5. Liderança; 6. Planejamento; 7. Suporte; 8. Operação; 9. Avaliação de Desempenho; 10. Aprimoramentos
  20. 20. ISO 55000 – Visão Geral PORQUÊ FOI CRIADA? Tragédia na Plataforma de Petróleo da BP no Golfo do México em 2010.
  21. 21. ISO 55000 – Visão Geral Represa da Usina Hidrelétrica Sayano-Shushenskaya na Rússia – 75 mortos/Jun-2011
  22. 22. ISO 55000 – Visão Geral Tragédia em São Mateus – Brasil Justiça bloqueou bens da construtora. TRT determinou quebra de sigilo fiscal dos envolvidos para indenizar famílias dos 10 mortos e 26 feridos.
  23. 23. ISO 55000 PPrriinnccííppiiooss && RReeqquuiissiittooss Os quatro princípios de Gestão de Ativos descritos na norma são: ·Ativos existem para fornecer valor para a organização e partes interessadas; ·A Gestão de ativos transforma a intenção estratégica em tarefas, decisões, atividades técnicas e financeiras; ·A liderança e a cultura do local de trabalho são determinantes da percepção de valor; ·A Gestão de ativos fornece garantia de que os ativos vão cumprir e desempenhar sua função.
  24. 24. ISO 55000 PPrriinnccííppiiooss && RReeqquuiissiittooss Benefícios da normatização da Gestão de Ativos: ·Melhoria do desempenho financeiro; ·Gerenciamento de risco; ·Melhoria de serviços e produtos; ·Demonstração de responsabilidade social e conformidade; ·Melhoria da reputação; ·Melhoria da sustentabilidade organizacional e melhoria da eficiência organizacional; ·Entre outros  Potencial para um diferencial de mercado.
  25. 25. ISO 55000 PPrriinnccííppiiooss && RReeqquuiissiittooss Dentre os Requisitos, podemos destacar principalmente: ·A implantação dos princípios de GA e a documentação de quais ativos fazem parte do SGA e são escopo do Sistema de Gestão; ·A integração dos processos decisórios com relação aos técnicos e financeiros, particularmente no que diz respeito aos processos decisórios sobre GA e demonstrações contábeis e financeiras; ·A implantação de um processo decisório com foco no balanceamento entre os fatores riscos, custos e desempenho dos ativos.
  26. 26. ISO 55000 PPrriinnccííppiiooss && RReeqquuiissiittooss Os diversos requisitos do Sistema de Gestão de Ativos na ISO 55.001 foram organizados em sete elementos específicos: I – CONTEXTO DA ORGANIZAÇÃO II – LIDERANÇA III – PLANEJAMENTO IV – APOIO V – OPERAÇÃO VI – AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO VII – MELHORIA CONTÍNUA
  27. 27. ISO 55000 PPrriinnccííppiiooss && RReeqquuiissiittooss 1) Contexto da Organização Os requisitos compreendem: a – Alinhamento com os objetivos organizacionais; b – Necessidades e expectativas das partes interessadas; c – Critérios para tomada de decisão; d – Definição do escopo (quais ativos farão parte do SGA); e – Desenvolvimento de um plano estratégico de GA;
  28. 28. ISO 55000 PPrriinnccííppiiooss && RReeqquuiissiittooss 2) Liderança Os requisitos compreendem: a – Comprometimento com respeito ao SGA; b – Promoção da colaboração inter-funcional e a melhoria contínua do SGA; c – Estabelecimento de uma política de GA coerente com o plano organizacional e adequadamente comunicada; d – Atribuição de Responsabilidades e Autoridades relativas à elaboração de estratégias e planos; sua adequação, eficácia e atualização.
  29. 29. ISO 55000 PPrriinnccííppiiooss && RReeqquuiissiittooss 3) Planejamento Os requisitos compreendem: a – Avaliação de riscos e oportunidades ao longo do tempo; b – Estabelecimento de objetivos de GA, consistentes com os objetivos organizacionais e usando os critérios de tomada de decisão em GA; c – Integração do planejamento de GA com outras atividades do planejamento Organizacional; d – Documentar critérios, métodos e processos de GA; e – Riscos relacionados a ativos devem constar do gerenciamento de riscos da Organização.
  30. 30. ISO 55000 PPrriinnccííppiiooss && RReeqquuiissiittooss 4) Apoio Os requisitos compreendem: a – Fornecimento de recursos necessários para o SGA; b – Garantia de competência apropriada do pessoal; c – Comunicação e Conscientização; d – Determinação das necessidades de Informação e sua Documentação para apoiar o SGA considerando o impacto da qualidade, disponibilidade e gerenciamento das mesmas sobre a tomada de decisão, incluindo sua proteção.
  31. 31. ISO 55000 PPrriinnccííppiiooss && RReeqquuiissiittooss 5) Operação Os requisitos compreendem: a – Implementação e controle de processos para atender aos requisitos e ações definidas no Planejamento; b – Tratamento e monitoramento de riscos; c – Gestão da mudança e as possíveis consequências sobre a realização dos objetivos da GA; d – Terceirização de atividades que possam ter impacto na GA, devendo ser controladas pois a responsabilidade permanece com a Organização.
  32. 32. ISO 55000 PPrriinnccííppiiooss && RReeqquuiissiittooss 6) Avaliação de Desempenho Os requisitos compreendem: a – Definição do que precisa ser medido e monitorado e os métodos de análise/avaliação; b – Foco consiste no desempenho financeiro e não financeiro de Ativos, da Gestão de Ativos e do SGA; c – Exigência por uma Auditoria Interna e Análise Crítica pela Direção.
  33. 33. ISO 55000 PPrriinnccííppiiooss && RReeqquuiissiittooss 7) Melhoria Contínua Os requisitos compreendem: a – Tratamento de não-conformidades reais; b – Estabelecimento de processos para identificação de potenciais não-conformidades e tomada de ações preventivas; c – Melhoria contínua dos Ativos, da GA e do SGA.
  34. 34. ISO 55000 Migrando da PAS 55 para a BS ISO 55.001 As características mais importantes da PAS 55 estão representadas e expandidas na BS ISO 55.000, entretanto a estrutura dos requisitos se encontra com mudanças substanciais. Isto porquê todas as normas ISO para gerenciamento de sistemas devem agora seguir terminologias padronizadas e layouts especificados pela JTCG – Joint Technical Coordination Group no “Anexo SL”. No entanto, temas-chave que contribuíram para a popularidade da PAS 55 e seu sucesso, estão reforçadas no conjunto de normas da família ISO 55.000, como por exemplo:
  35. 35. ISO 55000 Migrando da PAS 55 para a BS ISO 55.001 • Alinhamento dos objetivos organizacionais com as estratégias de gestão de ativos, objetivos, planos e atividades diárias; • Planejamento da gestão do ciclo de vida dos ativos e colaboração inter-disciplinar para atingir melhores resultados e valores; • Gerenciamento de riscos e tomada de decisões baseadas em riscos; • Permitir integração e sustentabilidade, particularmente através de liderança, consulta, comunicação, desenvolvimento de competências e gestão da informação. A mudança mais significante é o escopo de aplicação da BS ISO 55.000: PAS 55  focada principalmente em ativos físicos; ISO 55000  aplicada a qualquer tipo de ativo, embora reconhecendo sua aplicabilidade particular a ativos físicos.
  36. 36. ISO 55000 PAS 55 X ISO 55.000 – CERTIFICAÇÃO • Aplicabilidade mais ampla a diferentes categorias de ativos nas normas BS ISO 55.000, comparada à PAS 55, significa que organizações já certificadas com a PAS 55-1 não irão encontrar dificuldades em obter a correspondente certificação nos requisitos da ISO 55.000. • É necessário cruzar as informações, individualmente, visto que as condições não são 1 – 1. • Algum esforço será necessário para entender e potencialmente reestruturar alguns elementos do sistema de gestão da organização. • Órgãos certificadores irão necessitar de auditores com conhecimentos específicos para realizar suas avaliações de maneira mais eficaz. (ISO IEC/TS 17021-5, Requisitos de Competência para Auditoria e Certificação de Sistemas de Gestão de Ativos).
  37. 37. ISO 55000 PRINCIPAIS BENEFÍCIOS:
  38. 38. ISO 55000 QUAIS OS BENEFÍCIOS EM CASO DE IMPLEMENTAÇÃO: · Melhoria da reputação; · Maior previsibilidade e padronização na gestão dos processos e na gestão da cadeia de valor; · Planejamento integrado dos departamentos e áreas das diversas etapas do ciclo de vida dos ativos, propiciando alinhamento e integração das ações; · Alinhamento de processos, recursos e contribuições funcionais ao invés de competição entre departamentos e prioridades de curto prazo; · Melhor desenvolvimento e gestão de terceiros; · Rastreabilidade, transparência e processos auditáveis; · Maior clareza e facilidade de uso das informações provenientes dos ativos, gerando decisões mais consistentes e embasadas; · Gerenciamento de risco mais consistente; · Desenvolvimento de competências para a gestão de ativos; · Engajamento dos colaboradores, incluindo líderes, melhorando a comunicação e a colaboração interdisciplinar.
  39. 39. ISO 55000 COMO DEVEMOS PARTICIPAR?
  40. 40. A importância do PCM Traçar estratégias para manutenção é estudar pontos críticos da operação e dos ativos e pontos-chave do negócio da empresa. Definindo estratégias teremos: • Uma execução de forma mais inteligente; • Mais assertividade no planejamento; • O setor de Manutenção com participação grande e ativa nos lucros e negócios da empresa. Empresas que levam à sério seu PCM e seu SGA estão no caminho certo para obtenção da certificação no conjunto de normas da ISO 55.000.
  41. 41. Software CMMS como ferramenta para o PCM Sem um CMMS: – O tempo demandado para planejamento é maior; – O esforço para aquisição de informação é altíssimo; – As informações podem não ser precisas, o que no futuro pode gerar retrabalho;
  42. 42. Software CMMS como ferramenta para o PCM Informatizar a Manutenção traz vantagens, como: – Conhecer claramente os resultados obtidos com a manutenção. – Conhecer e definir os seguintes tópicos referentes à manutenção: porquê, o quê, onde, quanto, quem e como. – Administrar o processo antes, durante e depois de sua execução.
  43. 43. Software CMMS como ferramenta para o PCM A manutenção é função estratégica! – Com o planejamento da manutenção temos parâmetros e dimensão para estabelecer um controle efetivo e uma gestão estratégica. – Baseamos esse planejamento em melhores práticas e ferramentas mundialmente conhecidas de gestão. A seguir temos exemplos de recursos (telas) de como o Engeman®, como CMMS, pode ser útil para melhor eficiência do PCM de sua Organização e consequentemente uma ferramenta importante na busca da certificação nas Normas da ISO 55.000.
  44. 44. Agradecemos a sua atenção! CCoonnttaattooss:: Marketing: marketing@engecompany.com.br Suporte Comercial: analistas@engecompany.com.br Site: www.engeman.com.br / Tel: (37) 3249-2700 Siga-nos: Blog | Facebook | Twitter | Google+ | Linkedin | YouTube

×