A reducao de custos com Planos de lubrificacao

1.397 visualizações

Publicada em

Seminário virtual gratuito que tratará os tipos e métodos de Planos de Lubrificação para a Redução de Custos em manutenção.

:: Conteúdo:
Tipos de Lubrificantes e Lubrificação.
Análise de Lubrificantes.
Gerenciamento de Planos de Lubrificação com CMMS.

:: Palestrante - Fernando Leite:
​​Analista de Negócios da Engecompany. Possui vasta experiência em estudos de viabilidade do software de manutenção Engeman® e gestão da informação. Profere palestras sobre diversos temas relacionados a Manutenção e informatização.

Publicada em: Negócios
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.397
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
415
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
65
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A reducao de custos com Planos de lubrificacao

  1. 1. www.engeman.com.br
  2. 2. www.engeman.com.br A REDUÇÃO DE CUSTOSA REDUÇÃO DE CUSTOS COM PLANOS DECOM PLANOS DE LUBRIFICAÇÃOLUBRIFICAÇÃO SOFTWARE DE MANUTENÇÃO
  3. 3. www.engeman.com.br Planos de Lubrificação Os planos de lubrificação são ferramentas para reduzir o atrito, desgaste, que fora do controle, pode danificar equipamentos e consequentemente diminuir a vida útil dos ativos.
  4. 4. www.engeman.com.br Planos de Lubrificação Além da redução do atrito, outros objetivos são alcançados com a lubrificação, se a substância lubrificante for selecionada corretamente: •Menor dissipação de energia na forma de calor; •Redução da temperatura, pois o lubrificante também refrigera; •Redução da corrosão; •Redução de vibrações e ruídos; •Redução do desgaste.
  5. 5. www.engeman.com.br Tipos de Lubrificantes Tipos: gasosos; líquidos como os óleos em geral; semissólidos como as graxas e sólidos como o grafite, o talco, a mica etc. Propriedades: aderência; viscosidade; ausência de ácido; pureza química; pureza mecânica; ponto de inflamação e de congelamento.
  6. 6. www.engeman.com.br Lubrificantes Líquidos: Possui vantagem em áreas de aplicação com temperaturas críticas, por exemplo em motores de combustão, além da transmissão da força ainda retiram energia térmica desfavorável do ponto de atrito. Tipos de Lubrificantes
  7. 7. www.engeman.com.br Lubrificantes Semisolidos: •Redução de desgaste -redução de atrito •Proteção contra corrosão •Diminuir ruídos •Reduzir as vibrações Tipos de Lubrificantes
  8. 8. www.engeman.com.br Regras Gerais •Temperaturas altas: óleo mais viscoso ou uma graxa que se mantenha consistente; •Altas rotações: usar óleo mais fino; •Baixas rotações: usar óleo mais viscoso. Tipos de Lubrificantes
  9. 9. www.engeman.com.br Gerenciamento de Planos de Lubrificação com CMMS Todas as ações; tarefas; atividades; insumos corretos a serem aplicados em períodos; acúmulo de tempo; quilometragem sobre um determinado equipamento ou veículo da sua empresa devem ser registrados no Plano de lubrificação:
  10. 10. www.engeman.com.br Gerenciamento de Planos de Lubrificação com CMMS
  11. 11. www.engeman.com.br
  12. 12. www.engeman.com.br Gerenciamento de Planos de Lubrificação com CMMS
  13. 13. www.engeman.com.br Gerenciamento de Planos de Lubrificação com CMMS
  14. 14. www.engeman.com.br Plano de Lubrificação
  15. 15. www.engeman.com.br Gerenciamento de Planos de Lubrificação com CMMS • Perda total: Nesse sistema, os pontos de lubrificação são sempre abastecidos com lubrificante. O processo recebe esse nome, pois, no sistema de perda total, os lubrificantes não podem ser utilizados novamente. • Selado: Importante que o nível não fique baixo e que se atente para as impurezas presentes, para não causar entupimentos.
  16. 16. www.engeman.com.br Gerenciamento de Planos de Lubrificação com CMMS Vale destacar ainda, que por questão de economia, o lubrificante deve ser aproveitado ao máximo, evitando desperdícios. O controle manual pode ocasionar falhas que gerem falta de fornecimento ou o esquecimento das lubrificações e consequentemente altos índices de manutenções corretivas, com indisponibilidade de equipamentos.
  17. 17. www.engeman.com.br Gerenciamento de Planos de Lubrificação com CMMS
  18. 18. www.engeman.com.br Gerenciamento de Planos de Lubrificação com CMMS
  19. 19. www.engeman.com.br Análise de Lubrificantes Ferramentas auxiliam na avaliação da durabilidade do lubrificante: •Viscosímetro Cinemático – Índice de Viscosidade
  20. 20. www.engeman.com.br Análise de Lubrificantes
  21. 21. www.engeman.com.br Análise de Lubrificantes
  22. 22. www.engeman.com.br Análise de Lubrificantes
  23. 23. www.engeman.com.br Análise de Lubrificantes
  24. 24. www.engeman.com.br Análise de Lubrificantes
  25. 25. www.engeman.com.br Conclusão Não é incomum que o Técnico em Lubrificação seja visto como um profissional de inspeção, isto pelo fato dele estar em constante contato com as aplicações e ter a possibilidade de olhar minuciosamente ponto a ponto de cada uma delas por toda sua empresa.
  26. 26. www.engeman.com.br Conclusão Portanto, tenhamos sempre em mente que o sucesso de um programa de Lubrificação Avançada não se dá apenas por adicionar um lubrificante qualquer nas aplicações, é necessário incluir coletores de dados para análise, casamento certo entre Aplicação X Lubrificante. E se existe uma figura essencial é o profissional que irá exercer esta atividade, que deverá estar devidamente comprometido e em busca de novas técnicas, tecnologia e entender que os planos de lubrificação são ferramentas primordiais para a construção da confiabilidade e maior disponibilidade das aplicações de sua empresa.
  27. 27. www.engeman.com.br Muito obrigado pela atenção!Muito obrigado pela atenção! SOFTWARE DE MANUTENÇÃO Contato: Tel: (37) 3249-2700 Site: www.engecompany.com.br E-mail: marketing@engecompany.com.br Siga-nos: Blog | Facebook | Twitter | Google+ | Linkedin | YouTube

×