EEETEPA – PROFº FRANCISCO DAS CHAGAS               AZEVEDO       PALMPrograma Aluno MonitorEstimulando Competências e Habi...
EEETEPA – PROFº FRANCISCO DAS CHAGAS              AZEVEDO       PALMPrograma Aluno MonitorEstimulando Competências e Habil...
3                                                            SUMÁRIO1. PLANO DE PROJETO......................................
41. PLANO DE PROJETO1.1 ApresentaçãoNeste projeto, pretende-se implantar um programa de monitoria voluntária na EEETEPA-IC...
5Através das atividades em laboratório, tal monitor irá ajudar o docente nas atividadesexperimentais relacionadas a cada d...
6trabalho e emprego das habilidades adquiridas com a monitoria.       1.6.1 Metas       Em relação ao discente, estima-se ...
72. PLANO DE AÇÃO2.1 Ações, Atividades e TarefasSerá utilizada uma estrutura hierárquica denominada Work Breakdown Structu...
8                                                                   2.1.1       Discutir             com     os           ...
9                                                                      4.1.1       Adequação         dos                  ...
10                                                                        5.1.1        Desenvolvimento                 e  ...
11                                                                       6.1.1     Avaliar       periodicamente           ...
12                                      7.1 Comunicar o encerramento                       7.1.1 Comunicar a coordenação  ...
13do projeto de ensino.1.2.1 Formar grupos de trabalhointerdisciplinar com os professoresdas diversas áreas e disciplinas....
14padronização de uso dos laboratóriose guia do monitor.3.1.1 Avaliar os alunos inscritos,mediante critérios contidos no e...
155.3.3   Elaboração        de      quadrosexplicativos e seminários a seremsocializados, a cada três meses, nasoutras tur...
16com o intuito de motivar a monitoriaem disciplinas da base comum.7.3.2    Apresentação     para    acomunidade escolar d...
173. PLANO DE MONITORAMENTO E AVALIAÇÃOConsiderando as características do projeto, o seu monitoramento e avaliação se darã...
184. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICASMOURA, D.G. & Barbosa, E.F., Trabalhando com Projetos – Planejamento e Gestão deProjetos Ed...
Palm - Programa Aluno Monitor - Estimulando Competências e Habilidades Técnicas e Docentes
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Palm - Programa Aluno Monitor - Estimulando Competências e Habilidades Técnicas e Docentes

1.245 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.245
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
15
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Palm - Programa Aluno Monitor - Estimulando Competências e Habilidades Técnicas e Docentes

  1. 1. EEETEPA – PROFº FRANCISCO DAS CHAGAS AZEVEDO PALMPrograma Aluno MonitorEstimulando Competências e Habilidades Técnicas e DocentesRoberto Carlos de Oliveira Junior Belém - 2012
  2. 2. EEETEPA – PROFº FRANCISCO DAS CHAGAS AZEVEDO PALMPrograma Aluno MonitorEstimulando Competências e Habilidades Técnicas e Docentes Roberto Carlos de Oliveira Junior Projeto de Ensino e Desenvolvimento apresentado à EEETEPA – Icoaraci como complemento da carga horária de atividades. Belém Janeiro/2012
  3. 3. 3 SUMÁRIO1. PLANO DE PROJETO...........................................................................................................4 1.1 Apresentação.....................................................................................................................4 1.2 Situação Geradora.............................................................................................................4 1.3 Motivação..........................................................................................................................4 1.4 Objetivos Gerais................................................................................................................5 1.5 Objetivos Específicos........................................................................................................5 1.6 Resultados Esperados........................................................................................................5 1.6.1 Metas..........................................................................................................................6 1.7 Abrangência do Projeto.....................................................................................................62. PLANO DE AÇÃO.................................................................................................................7 2.1 Ações, Atividades e Tarefas..............................................................................................7 Tabela 01 – Plano de Ação..................................................................................................7 2.2 Cronograma.....................................................................................................................12 Tabela 02 – Cronograma de Atividades............................................................................12 2.3 Estimativa de custos e recursos.......................................................................................163. PLANO DE MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO...........................................................174. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS..................................................................................18
  4. 4. 41. PLANO DE PROJETO1.1 ApresentaçãoNeste projeto, pretende-se implantar um programa de monitoria voluntária na EEETEPA-ICOARACI aproveitando os benefícios que a monitoria pode exercer no ensino técnico, poisessa atividade extrapola o caráter de obtenção de um título. Com isso, no decorrer daimplementação, demonstrar através de análise avaliativa e da percepção subjetiva domonitor, a sua relevância no processo de ensino-aprendizagem, bem como, sua contribuiçãona descoberta da vocação para a docência.1.2 Situação GeradoraNo decorrer de três anos de trabalho, com turmas de informática, nas diversas modalidadesofertadas, tais como: integrado; Proeja; e Subsequente, e outras experiências no ensinoprivado, foi visualizado a necessidade de novas práticas pedagógicas no ensino técnicooferecido.Em relação à absorção do conhecimento, do conteúdo, das disciplinas práticas e teóricas docurso de informática, notou-se a dificuldade do aluno em desenvolver as habilidades ecompetências inerentes a carreira profissional, assim como, a falta de disposição apesquisa, fazendo com que o aluno seja apenas um acumulador de informação.Verifica-se a falta de responsabilidade pessoal e social por parte do aluno, quanto ao estudoe ao patrimônio público, respectivamente. Nota-se também, a distância relacional entre oaluno e o docente, causando um desajuste no desenvolvimento natural do processo deaprendizagem.1.3 MotivaçãoCom a implantação do PALM – Programa Aluno Monitor, cuja atividade é extracurricular,pretende-se contribuir com o desenvolvimento da competência pedagógica e auxiliar osestudantes na apreensão e produção do conhecimento, assim como, despertar o senso deresponsabilidade, tanto profissional, quanto com o bem público.
  5. 5. 5Através das atividades em laboratório, tal monitor irá ajudar o docente nas atividadesexperimentais relacionadas a cada disciplina, fazendo com que a apropriação doconhecimento seja de forma natural e lúdica para o aluno. Com isso, tenta-se resolver oproblema da relação interpessoal entre professor e aluno, além de incentivar a pesquisa eextensão por parte do educando.Outro ponto importante é estimular no discente o interesse pela atividade docente, fazendocom que este conhecimento adquirido pelo monitor seja replicado na comunidade doentorno da escola e em seu ambiente familiar, capacitando-os para o mercado de trabalho einserindo-os socialmente através da informática, pois nota-se na população local talnecessidade.1.4 Objetivos GeraisO escopo do projeto é desenvolver no aluno-monitor as competências e habilidadesnecessárias ao exercício da sua futura atividade profissional, e incentivar o mesmo, a serum facilitador do conhecimento em sua comunidade.1.5 Objetivos Específicos − Incentivar no aluno o senso de responsabilidade com o bem público; − Promover o estreitamento da relação interpessoal com professores e alunos; − Estimular o desenvolvimento da pesquisa e extensão pelo discente; − Fomentar no aluno a prática docente; − Desenvolver no monitor conceitos éticos na sua prática profissional.1.6 Resultados EsperadosEspera-se gerar no aluno-monitor o discernimento necessário para buscar conhecimentoextraclasse, facilitando assim as práticas profissionais diárias e estimulando oaperfeiçoamento e desenvolvimento de novas técnicas de suporte e manutenção de redes ecomputadores e desenvolvimento de softwares.Estabelecer no aluno a vocação a docência, gerando com isso, uma nova perspectiva de
  6. 6. 6trabalho e emprego das habilidades adquiridas com a monitoria. 1.6.1 Metas Em relação ao discente, estima-se no primeiro momento, abranger 15 alunos monitores, e em um segundo momento, seduzir pelo menos o dobro do número inicial. Em relação ao docente, estimular a participação de todo o corpo da escola.1.7 Abrangência do ProjetoA princípio trabalharemos com o corpo discente da escola, capacitando-os as práticasprofissionais utilizadas atualmente no mercado de trabalho, e estimulando nele as atividadesdidático-pedagógicas. Para que em um segundo momento, este aluno, faça a disseminaçãodo conhecimento, adquirido com a monitoria, em sua comunidade.Em relação à área de atuação, o projeto objetiva o trabalho nas disciplinas técnicas dosvários cursos de informática desta escola, tentando estimular novas práticas pedagógicas noensino técnico Integrado, Subsequente e no PROEJA (Ensino de Jovens e Adultos).Os investimentos necessários, utilizados para a implementação do projeto, são os mesmosempregados atualmente pela instituição de ensino na montagem dos cursos. Os dispêndioscom o professor já foram previstos na lotação do mesmo, e os custos com a bolsa demonitoria é inexistente, pois o programa PALM é voluntarioso.
  7. 7. 72. PLANO DE AÇÃO2.1 Ações, Atividades e TarefasSerá utilizada uma estrutura hierárquica denominada Work Breakdown Structure (WBS), emconformidade com Moura & Barbosa (2008); DRAKE (2010). Tabela 01 – Plano de Ação Ações Atividades Tarefas 1.1 Elaboração de slides para 1.1.1 Preparar, organizar, exposição do projeto para confeccionar slides para a alunos e professores da escola. divulgação do projeto de ensino. 1.2.1 Formar grupos de trabalho interdisciplinar com os professores das diversas áreas 1.2 Discussões com os e disciplinas.1. Apresentação, aos alunos e 1.2.2 Debater os temas e professores colaboradoresprofessores da escola, da tópicos de interesse por grupo. sobre a formação de grupos de 1.2.3 Discutir, o conteúdo doproposta deste projeto de trabalho interdisciplinar, para documento regulatório de usoensino, visando a informar e definição de temas e tópicos de dos laboratórios esensibilizar os possíveis interesse comum; elaboração equipamentos utilizados, com aparticipantes e colaboradores. de documentos de direção da escola e padronização sobre a utilização coordenadores. dos recursos; e confecção do 1.2.4 Discutir, a criação do edital edital e manual do monitor. e manual do monitor contendo seus direitos e deveres, com a direção da escola e coordenadores.
  8. 8. 8 2.1.1 Discutir com os professores e coordenadores para definir os materiais e 2.1 Selecionar os materiais e atividades que serão conteúdos a serem trabalhados trabalhados com os alunos. com os alunos. 2.1.2 Definir e organizar os materiais e atividades que serão trabalhados com os alunos. 2.2.1 Exposição aos alunos da metodologia do projeto, seu escopo e características. 2.2.2 Exposição aos alunos dos 2.2 Informar e estimular os conteúdos e atividades alunos sobre os conteúdos e ministrados em laboratório, suas estratégias a serem utilizados características e aplicações. nas atividades. 2.2.3 Discussão em grupos com os alunos sobre os materiais,2. Preparação das atividades a estratégias e conteúdos aserem realizadas em laboratório serem trabalhados.e confecção de documentos. 2.3.1 Elaborar com o grupo de trabalho (Direção, Coordenadores e Professores) e divulgar a comunidade escolar, o edital de abertura de inscrição no programa PALM, contendo as disciplinas 2.3 Desenvolver os documentos ofertadas, o laboratório utilizado padronizadores e regulatórios, e turnos disponíveis, e outros assim como, o edital. critérios. 2.3.2 Elaborar com o grupo de trabalho (Direção, Coordenadores e Professores) os documentos de padronização de uso dos laboratórios e guia do monitor. 3.1.1 Avaliar os alunos inscritos, mediante critérios contidos no edital, e emitir o resultado final.3 Avaliação e divulgação do 3.1 Divisão dos grupos de 3.2.1 Divulgar e expor aresultado do processo seletivo. avaliadores por disciplina. comunidade estudantil o resultado final do processo seletivo.
  9. 9. 9 4.1.1 Adequação dos laboratórios de informática onde 4.1 Escolha dos laboratórios se dará a monitoria. onde o monitor ficará lotado. 4.1.2 Definir e disponibilizar aos monitores, datas e horários das aulas. 4.2.1 Seleção e obtenção de equipamentos eletrônicos,4. Preparo do local e ferramentas e dispositivos quedisponibilização dos recursos serão necessários as atividadesutilizados no programa. dos monitores. 4.2 Seleção e estruturação dos 4.2.2 Obtenção de autorizações recursos necessários à de pais, caso o aluno seja implementação da monitoria. menor, e termo de adesão a monitoria voluntária, caso o aluno seja maior de idade, permitindo a participação dos mesmos no programa.
  10. 10. 10 5.1.1 Desenvolvimento e exposição pelo professor, aos alunos, das atividades feitas em 5.1 Discussão das atividades laboratório. desenvolvidas em laboratório. 5.1.2 Selecionar e organizar as ferramentas necessárias para as atividades. 5.2.1 Capacitar o monitor nas experiências desenvolvidas em laboratório, para apoio as aulas. 5.2 Trabalhar as habilidades e 5.2.2 Utilizar os monitores, competências do monitor. sempre que possível, nas manutenções de redes e5. Desenvolvimento das computadores. 5.3.1 Elaboração de relatóriosatividades em laboratório e sobre os problemas existentescapacitação dos monitores. no laboratório e propor soluções. 5.3.2 Selecionar e organizar os relatórios produzidos, e as 5.3 Elaboração de relatórios ações tomadas pelos monitores, diários, pelo monitor, sobre as para posteriormente emitir-se atividades e ações relacionados um relatório final sobre o ao laboratório. trabalho executado. 5.3.3 Elaboração de quadros explicativos e seminários a serem socializados, a cada três meses, nas outras turmas da escola.
  11. 11. 11 6.1.1 Avaliar periodicamente todo o processo a partir da observação direta. 6.1 Avaliar o aprendizado dos 6.1.2 Aplicar questionários para monitores envolvidos no avaliar os conteúdos projeto. aprendidos. 6.1.3 Analisar e avaliar as atividades através de relatórios diários feitos pelo monitor. 6.2.1 Realizar entrevistas baseadas em grupo focal com6. Avaliação dos resultados alunos para avaliar a absorçãoobtidos com o programa. e satisfação do aprendizado decorrente do uso de práticas 6.2 Avaliar em que medida, a profissionais em laboratório. adoção de novas práticas 6.2.2 Realizar entrevistas pedagógicas, poderá melhorar baseadas em grupo focal com o processo de ensino- professores e coordenadores aprendizagem na escola. para avaliar a absorção e satisfação do aprendizado dos alunos, decorrente do uso de práticas profissionais em laboratório.
  12. 12. 12 7.1 Comunicar o encerramento 7.1.1 Comunicar a coordenação das atividades do projeto. pedagógica e direção sobre a finalização dos trabalhos e marcar data para divulgação dos trabalhos realizados. 7.2.1 Selecionar e preparar material para confecção e impressão de convites e folder. 7.2.2 Confecção e impressão de folder e convites a serem 7.2 Selecionar, organizar e distribuídos para comunidade preparar folder e outros escolar, pais e moradores do materiais de divulgação do entorno da escola.7. Divulgação dos trabalhos 7.2.3 Envio do folder do trabalho realizado.realizados e dos resultados programa realizado e conviteobtidos. (relato público dos alunos sobre os benefícios da monitoria) para comunidade escolar e pais de alunos. 7.3.1 Socializar os resultados do projeto em outras turmas da escola, com o intuito de motivar a monitoria em disciplinas da 7.3 Apresentação dos trabalhos base comum. realizados pelos alunos. 7.3.2 Apresentação para a comunidade escolar do programa em feira tecnológica, com data a ser definida.2.2 CronogramaCronograma (linha de tempo do projeto, com detalhamento de início e fim de atividades etarefas, atribuição de responsáveis, etc.)DRAKE (2010). Tabela 02 – Cronograma de Atividades Tarefas Estimativa de Tempo Ja Fev Mar Ab Mai Ju Jul Ago Set Ou Nov Dez n r n t1.1.1 Preparar, organizar,confeccionar slides para a divulgação
  13. 13. 13do projeto de ensino.1.2.1 Formar grupos de trabalhointerdisciplinar com os professoresdas diversas áreas e disciplinas.1.2.2 Debater os temas e tópicos deinteresse por grupo.1.2.3 Discutir, o conteúdo dodocumento regulatório de uso doslaboratórios e equipamentosutilizados, com a direção da escola ecoordenadores.1.2.4 Discutir, a criação do edital emanual do monitor contendo seusdireitos e deveres, com a direção daescola e coordenadores.2.1.1 Discutir com os professores ecoordenadores para definir osmateriais e atividades que serãotrabalhados com os alunos.2.1.2 Definir e organizar os materiaise atividades que serão trabalhadoscom os alunos.2.2.1 Exposição aos alunos dametodologia do projeto, seu escopo ecaracterísticas.2.2.2 Exposição aos alunos dosconteúdos e atividades ministradosem laboratório, suas características eaplicações.2.2.3 Discussão em grupos com osalunos sobre os materiais,estratégias e conteúdos a seremtrabalhados.2.3.1 Elaborar com o grupo detrabalho (Direção, Coordenadores eProfessores) e divulgar acomunidade escolar, o edital deabertura de inscrição no programaPALM, contendo as disciplinasofertadas, o laboratório utilizado eturnos disponíveis, e outros critérios.2.3.2 Elaborar com o grupo detrabalho (Direção, Coordenadores eProfessores) os documentos de
  14. 14. 14padronização de uso dos laboratóriose guia do monitor.3.1.1 Avaliar os alunos inscritos,mediante critérios contidos no edital,e emitir o resultado final.3.2.1 Divulgar e expor a comunidadeestudantil o resultado final doprocesso seletivo.4.1.1 Adequação dos laboratórios deinformática onde se dará a monitoria.4.1.2 Definir e disponibilizar aosmonitores, datas e horários dasaulas.4.2.1 Seleção e obtenção deequipamentos eletrônicos,ferramentas e dispositivos que serãonecessários as atividades dosmonitores.4.2.2 Obtenção de autorizações depais, caso o aluno seja menor, etermo de adesão a monitoriavoluntária, caso o aluno seja maiorde idade, permitindo a participaçãodos mesmos no programa.5.1.1 Desenvolvimento e exposiçãopelo professor, aos alunos, dasatividades feitas em laboratório.5.1.2 Selecionar e organizar asferramentas necessárias para asatividades.5.2.1 Capacitar o monitor nasexperiências desenvolvidas emlaboratório, para apoio as aulas.5.2.2 Utilizar os monitores, sempreque possível, nas manutenções deredes e computadores.5.3.1 Elaboração de relatórios sobreos problemas existentes nolaboratório e propor soluções.5.3.2 Selecionar e organizar osrelatórios produzidos, e as açõestomadas pelos monitores, paraposteriormente emitir-se um relatóriofinal sobre o trabalho executado.
  15. 15. 155.3.3 Elaboração de quadrosexplicativos e seminários a seremsocializados, a cada três meses, nasoutras turmas da escola.6.1.1 Avaliar periodicamente todo oprocesso a partir da observaçãodireta.6.1.2 Aplicar questionários paraavaliar os conteúdos aprendidos.6.1.3 Analisar e avaliar as atividadesatravés de relatórios diários feitospelo monitor.6.2.1 Realizar entrevistas baseadasem grupo focal com alunos paraavaliar a absorção e satisfação doaprendizado decorrente do uso depráticas profissionais em laboratório.6.2.2 Realizar entrevistas baseadasem grupo focal com professores ecoordenadores para avaliar aabsorção e satisfação doaprendizado dos alunos, decorrentedo uso de práticas profissionais emlaboratório.7.1.1 Comunicar a coordenaçãopedagógica e direção sobre afinalização dos trabalhos e marcardata para divulgação dos trabalhosrealizados.7.2.1 Selecionar e preparar materialpara confecção e impressão deconvites e folder.7.2.2 Confecção e impressão defolder e convites a serem distribuídospara comunidade escolar, pais emoradores do entorno da escola.7.2.3 Envio do folder do programarealizado e convite (relato públicodos alunos sobre os benefícios damonitoria) para comunidade escolare pais de alunos.7.3.1 Socializar os resultados doprojeto em outras turmas da escola,
  16. 16. 16com o intuito de motivar a monitoriaem disciplinas da base comum.7.3.2 Apresentação para acomunidade escolar do programa emfeira tecnológica, com data a serdefinida.2.3 Estimativa de custos e recursosPara dar continuidade ao plano de ação, são necessários os seguintes recursos:- Kit de ferramentas;- Laboratório estruturado (redes, sistemas e manutenção);- Professor com carga horária.Tais recursos já são disponibilizados pela escola.
  17. 17. 173. PLANO DE MONITORAMENTO E AVALIAÇÃOConsiderando as características do projeto, o seu monitoramento e avaliação se darão, deacordo com o previsto no item 6, do plano de ação.As ações e tarefas desenvolvidas no item 6, poderão sofrer alterações, caso o programaseja implantado na escola e seja parte integrante do Projeto Político Pedagógico, levandoem consideração as suas dimensões.
  18. 18. 184. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICASMOURA, D.G. & Barbosa, E.F., Trabalhando com Projetos – Planejamento e Gestão deProjetos Educacionais, Editora Vozes, Petrópolis-RJ, 2008.DRAKE, H. M. Fagundes. Uso do sensoriamento remoto no estudo do meio ambientepor meio da metodologia de projetos na construção do conhecimento no contextoescolar. Dissertação (Mestrado em Educação Tecnológica) - CEFET-MG, Minas Gerais.2010.PERRENOUD, Philippe (org.). Formando Professores Profissionais: quais estratégias,quais competências? Porto Alegre: Artes Médicas, 2001.BIAGINI, Jussara. Modos de se fazer o ensino técnico: os sentidos dados pelosprofessores à prática de formação profissional da área técnica industrial de nívelmédio. São Paulo: Dissertação de Mestrado apresentada à PUC/SP, 2000.CUNHA, Luiz Antonio. O Ensino Profissional na Irradiação do Industrialismo. São Paulo:Ed. UNESP, 2001.GOMES, Maria E. S, BARBOSA, Eduardo F. A Técnica de Grupos Focais para Obtençãode Dados Qualitativos, Minas Gerais, fev. 1999: Disponível em:<http://www.educativa.org.br, http://www.tecnologiadeprojetos.com.br>. Acessado em:26/12/2011.MOURA, D.G. et al. A gestão flexível como fator de sucesso em projetos educacionais,B. Téc. Senac: a R. Educ. Prof., Rio de Janeiro, v. 35, n.1, jan./abr. 2009: Disponível em: <http://www.senac.br/BTS/351/artigo-05.pdf>. Acessado em: 26/12/2011.OLIVEIRA, C. L. Significado e contribuições da afetividade no contexto da Metodologiade Projetos na Educação Básica. Dissertação (Mestrado em Educação Tecnológica) -CEFET-MG, Minas Gerais. 2006.BRASIL. Senado Federal, Lei Federal n.º 5540, de 28 de novembro de 1968.LINS L. F. et al. A importância da monitoria na formação acadêmica do monitor,Pernambuco, 2009: Disponível em: <http://www.eventosufrpe.com.br/jepex2009/cd/resumos/R0147-1.pdf>. Acessado em: 20/12/2011.SOARES, Moisés de A. A. A monitoria como subsídio ao processo de Ensino-Aprendizagem:O caso da disciplina Administração Financeira no CCHSA-UFPB. In: XI ENCONTRO DEINICIAÇÃO A DOCÊNCIA, 9-11 abr. 2008, Paraiba.

×