8º ano exercícios da apostila (volume 3)

963 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
963
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

8º ano exercícios da apostila (volume 3)

  1. 1. GABARITO Caderno do Aluno Geografia – 7a série – Volume 3 1 SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 1 A APROPRIAÇÃO DESIGUAL DOS RECURSOS NATURAIS Leitura e Análise de Imagem Página 3 Recursos: materiais terrestres que são ou que podem ser utilizados pelas sociedades. Reservas: parte do recurso mineral, identificada e reconhecida pelo seu valor econômico. Jazidas minerais: áreas nas quais são realizadas as atividades de extração mineral. Minérios em exploração: material rochoso com alta concentração de substâncias que interessam economicamente e que está sendo explorado. PESQUISA INDIVIDUAL Página 4 O preenchimento do quadro dependerá do tipo de material que foi utilizado na construção da escola. Mas é provável que alguns dos materiais citados no quadro a seguir sejam citados na pesquisa.
  2. 2. GABARITO Caderno do Aluno Geografia – 7a série – Volume 3 2 PPaarrttee ddaa ssaallaa oouu oobbjjeettoo eessccoollaarr MMaattéérriiaa--pprriimmaa pprriinncciippaall PPrroovváávveeiiss rreeccuurrssooss mmiinneerraaiiss Piso Cerâmica Argilas, feldspato, sílica Forro Cimento Calcário, argila, gipsita Telhado Isolantes Amianto, mica Janelas e portas Leves Alumínio Carteiras escolares Ferroligas Ferro Quadro de giz Cimento Calcário, argila, gipsita Caderno Celulose da polpa de madeira Talco (a produção de papel utiliza grande quantidade de talco, mineral não metálico do grupo das cerâmicas) Borracha Borracha natural do látex extraído das seringueiras Sílica (quanto mais sílica, do grupo das cerâmicas, mais áspera é a borracha) Caneta Tubo de plástico que armazena tinta de secagem rápida, com uma esfera metálica na ponta Minerais metálicos ferrosos (a tinta possui pigmentos de minerais metálicos ferrosos que definem a cor. A esfera metálica é de aço, formado por ferroligas) Lápis Madeira que reveste o grafite Argila (a dureza do lápis é determinada pela quantidade de argila misturada no grafite) Leitura e Análise de Mapa Página 5 1. Espera-se que os alunos explorem a legenda do mapa e identifiquem o Brasil, a Austrália, a China, a Índia e a Rússia como os principais produtores mundiais do ferro. Vale lembrar aos alunos que, além da legenda, eles também podem utilizar a
  3. 3. GABARITO Caderno do Aluno Geografia – 7a série – Volume 3 3 régua para medir o diâmetro dos círculos, caso fiquem em dúvida de qual círculo é maior. 2. Com exceção da China, os demais países não utilizam a totalidade do ferro extraído. O excedente da produção é exportado, principalmente da Austrália e do Brasil. A China, apesar de ser uma grande produtora de ferro, necessita importar o minério para suprir a quantidade que consome. 3. a) Espera-se que os alunos identifiquem a China, a Europa, o Japão, o Brasil e os Estados Unidos. Aqui também vale lembrar aos alunos a respeito do uso da régua para medir os diâmetros dos círculos. b) A China é praticamente autossuficiente, mas necessita complementar sua produção interna com fornecedores estrangeiros. O mesmo acontece com os Estados Unidos, embora em proporções menores (tanto que suas importações nem chegam a estar registradas no mapa). O Brasil é o único destes países que não depende do mercado internacional (sendo, inclusive, um dos grandes exportadores mundiais). c) Trata-se de países que se destacam na produção de aço, produzido a partir do ferro. Espera-se que os alunos percebam a relação entre o consumo de ferro e a localização dos principais centros industriais do mundo. LIÇÃO DE CASA Página 6 Trata-se do símbolo da reciclagem, que aparece em produtos e em embalagens que podem ser reutilizados, tais como garrafas de vidro ou latas de alumínio.
  4. 4. GABARITO Caderno do Aluno Geografia – 7a série – Volume 3 4 Leitura e Análise de Imagem Página 7 1. Espera-se que o aluno explore elementos da figura para concluir que a produção de latinhas envolve o consumo de chapas de alumínio e mencione que o processo de transformação industrial da bauxita em alumínio utiliza grande quantidade de água e de energia. 2. A reciclagem do alumínio contribui no sentido de preservar as reservas de bauxita e de economizar a energia necessária para a transformação da bauxita em alumínio. PESQUISA DE CAMPO Página 7 1. Resposta aberta, pois o resultado final depende da quantidade de latinhas coletadas. Mas, para responder à questão, os alunos precisam estar informados que 74 latas podem ser produzidas com 1 kg de alumínio, e que é preciso uma chapa de alumínio de 1 m de comprimento por 1,72 m de largura para produzir 99 latinhas. 2. Espera-se que a resposta da questão anterior ajude o aluno a dimensionar a importância da reciclagem para a redução do consumo de bauxita e de energia. LIÇÃO DE CASA Página 11 Resposta pessoal. Entretanto, espera-se que as propostas indiquem a importância de incorporar a prática de encaminhar as latas para a reciclagem no cotidiano dos alunos.
  5. 5. GABARITO Caderno do Aluno Geografia – 7a série – Volume 3 5 VOCÊ APRENDEU? Página 12 1. Espera-se que os alunos localizem nos mapas a existência das bacias sedimentares da Amazônia, do Maranhão, do Pantanal e do Paraná. Dentre as estruturas rochosas cristalinas destacam-se o escudo das Guianas, o Atlântico, o do Brasil Central e o Uruguaio sul-riograndense. 2. Nas bacias sedimentares são encontrados recursos minerais energéticos – como o carvão, o gás e o petróleo – e também as principais ocorrências de bauxita, minério fundamental à produção de alumínio. Por sua vez, são nos escudos cristalinos que se localizam as jazidas minerais de manganês, ferro, níquel, diamante, urânio, entre outros. 3. Espera-se que os alunos relacionem as rochas cristalinas às formações geológicas antigas, datando-as no pré-cambriano. Essas rochas foram submetidas à temperatura e pressão elevadas, o que propiciou a formação de cristais microscópicos e a concentração de certas substâncias minerais. As rochas sedimentares resultam do acúmulo de sedimentos em bacias formadas a partir da era paleozóica, e, portanto, são mais recentes que as rochas cristalinas. O recurso mineral se formou por soterramento e confinamento de elementos debaixo de muitas camadas sedimentares, sendo de origem orgânica, como no caso do carvão mineral e do petróleo, ou de origem mecânica, como é o caso do ouro encontrado em bacias sedimentares. 4. Espera-se que os alunos percebam que alguns minérios formados em estruturas cristalinas podem se transportados pelos processos erosivos e depositados em bacias sedimentares. As rochas cristalinas são muito mais antigas e, portanto, o ouro existente nos escudos se formou primeiro, depois de um longo processo de resfriamento das rochas. Com o processo de erosão e deposição do material erodido nas depressões e fundos de vale formaram-se as jazidas de ouro de aluvião das bacias sedimentares. 5. Alternativa c.
  6. 6. GABARITO Caderno do Aluno Geografia – 7a série – Volume 3 6 SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 2 DESMATAMENTO, POLUIÇÃO DOS RIOS E DA ATMOSFERA Para começo de conversa Página 14 A mineração provoca desmatamento e intensifica processos erosivos. Além disso, pode provocar a contaminação e o assoreamento dos rios, devido ao uso de substâncias químicas na lavra e ao despejo de grandes quantidades de sedimentos. PESQUISA EM GRUPO Página 15 Resposta pessoal. Mas espera-se que os grupos levantem os argumentos principais da discussão: de um lado, a importância de aumentar a competitividade da agricultura brasileira nos mercados mundiais por meio da diminuição dos custos de transporte; de outro, a necessidade de preservar os ecossistemas amazônicos. Desafio! Página 16 Resposta pessoal. Mas trata-se de uma excelente oportunidade para que os alunos relacionem uma questão de ordem global – a crise da água – com sua dimensão local, presente no cotidiano. 1. Uma vez que foi fornecido um parâmetro de consumo per capita mínimo, você poderá indagar a turma a respeito das dificuldades de se manter a saúde com menos de 80 litros de água por habitante. No caso de turmas em que se verifique um
  7. 7. GABARITO Caderno do Aluno Geografia – 7a série – Volume 3 7 consumo maior do que esse parâmetro, o debate poderá ser direcionado para a reflexão a respeito do desperdício e de formas de diminuí-lo. 2. Mais uma vez, a questão se reporta a práticas de sustentabilidade que devem se incorporar ao cotidiano do aluno, tal com identificar e corrigir vazamentos, não desperdiçar água na hora de tomar banho ou de escovar os dentes e evitar o uso de mangueiras e vassouras hidráulicas na lavagem de varandas e quintais. Leitura e Análise de Mapa Página 18 Não. Diversos países já enfrentam situação de escassez de água, enquanto outros ainda apresentam uma situação confortável em termos de disponibilidade hídrica. LIÇÃO DE CASA Página 19 1. Espera-se que os alunos percebam que, em termos de partículas por milhão, o dióxido de carbono é de longe o gás de efeito estufa mais emitido pelas atividades humanas, uma vez que a matriz energética que moveu o processo de industrialização teve por base os combustíveis fósseis, conforme foi estudado no 2o bimestre. 2. Os gases CFC. Além de seu potencial de destruição das camadas de ozônio, que protegem a superfície terrestre dos raios ultravioleta, eles absorvem e conservam 10 mil vezes mais energia solar do que o CO2.
  8. 8. GABARITO Caderno do Aluno Geografia – 7a série – Volume 3 8 SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 3 DO CLUBE DE ROMA AO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL Para começo de conversa Página 21 1. Resposta Pessoal. Entretanto, espera-se que o desenho expresse o ideário de um planeta superpovoado, poluído e degradado pelas atividades produtivas. 2. Resposta Pessoal. Entretanto, espera-se que o desenho apresente atividades econômicas e formas de ocupação do espaço sustentáveis, tais como campos agrícolas junto a reservas de vegetação natural, fábricas com filtros antipoluição e cidades com parques e jardins. LIÇÃO DE CASA Página 22 1. O Clube de Roma defende o controle sobre o crescimento da população e o econômico, como estratégia para atingir o equilíbrio do “sistema global”. 2. O relatório Nosso futuro comum defende que deve existir crescimento econômico, desde que ele não implique em degradação ambiental e que seus frutos sejam de fato utilizados para satisfazer as necessidades humanas atuais e futuras. VOCÊ APRENDEU? Página 22 1. A resposta é aberta, mas espera-se que ela considere que os impactos ambientais não respeitam as fronteiras entre os países e que nenhum país vai conseguir sozinho enfrentar a crise ambiental. Trata-se, portanto, de desenvolver o conceito de interdependência ecológica, que explica, por exemplo, que a poluição produzida em
  9. 9. GABARITO Caderno do Aluno Geografia – 7a série – Volume 3 9 um país se torna um problema climático em outro. Por isso, são necessários os tratados e convenções internacionais sobre o ambiente. 2. A resposta é aberta, mas espera-se que ela considere que as convenções e as metas globais devem ser incorporadas e adaptadas por meio de políticas que regulem e estruturem o uso dos recursos naturais em todos os países do mundo. Afinal, apesar dos acordos internacionais, os governos nacionais são soberanos na gestão de seu patrimônio ambiental. 3. A resposta é aberta, mas espera-se que ela considere que a sustentabilidade não implica apenas os governos e só será efetiva se incorporada ao modo de vida de todas as pessoas. Portanto, o consumo responsável, a adoção de práticas cotidianas que visam minimizar a degradação ambiental, tais como a coleta seletiva de lixo e a reciclagem, bem como a conscientização sobre as questões ambientais são essenciais para a promoção da sustentabilidade. Leitura e Análise de Mapa Página 23 1. No Hemisfério Sul, especialmente na América do Sul, na África e no Sudeste da Ásia. 2. No Sudeste da Ásia. Desafio! Página 24 1. Resposta pessoal. Mas espera-se que os alunos mencionem a transferência de tecnologias e de capitais dos países desenvolvidos para os países nos quais se localizam as florestas como um das alternativas para a resolução do impasse em debate. 2. Sim, pois de acordo com os termos do Protocolo de Kyoto, apenas os países desenvolvidos devem cumprir as metas de redução de emissão dos gases de efeito estufa, já que são eles os maiores responsáveis pelos problemas ambientais que assolam o planeta.
  10. 10. GABARITO Caderno do Aluno Geografia – 7a série – Volume 3 10 PESQUISA EM GRUPO Página 25 Resposta pessoal. Mas espera-se que os relatórios dos grupos contenham uma análise do significado da dimensão escolhida e uma síntese de cada uma de suas linhas estratégicas. Por meio deste trabalho, os alunos devem ampliar a sua compreensão do conceito de desenvolvimento sustentável, percebendo que ele não envolve apenas a dimensão ambiental, mas diz respeito também às dimensões econômicas, sociais, políticas e educacionais.
  11. 11. GABARITO Caderno do Aluno Geografia – 7a série – Volume 3 11 SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 4 ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS E DESENVOLVIMENTO: ANÁLISE DO RELATÓRIO DE DESENVOLVIMENTO HUMANO 2007/2008 Leitura e Análise de Texto Página 27 1. Não, pois as atividades econômicas que geram os gases de efeito estufa, assim como a maior parte do consumo dos produtos dessas atividades, estão concentradas nos países ricos. 2. Não, os países pobres são mais vulneráveis às alterações climáticas devido à escassez de capitais e tecnologia para amenizar os efeitos destes fenômenos. Leitura e Análise de Gráfico Página 28 Os gráficos reforçam esta tese, na medida em que sugerem uma relação entre o aumento da emissão e de concentração de CO2 na atmosfera à elevação da temperatura global, uma vez que os picos de temperatura coincidem com os picos de concentração de CO2 atmosférico. Leitura e Análise de Mapa Página 29 1. Os Estados Unidos, a China, a Federação Russa, o Japão e a Índia.
  12. 12. GABARITO Caderno do Aluno Geografia – 7a série – Volume 3 12 2. Somados, estes países foram responsáveis pela emissão de 15,1 Gts de CO2, o que representa pouco mais de 52% do total das emissões mundiais de 2004. LIÇÃO DE CASA Página 30 1. O mapa “Registro da variação global das emissões de CO2” considera as emissões de CO2 por país, independente do tamanho da população de cada um deles. Já o gráfico “Países Desenvolvidos: ‘pegadas de carbono profundas’ destaca as emissões per capita. A comparação entre ambos revela que nem sempre os países que figuram entre os maiores emissores são aqueles nos quais a população deixa pegadas de carbono mais profundas. 2. As “pegadas de carbono” deixadas pela população dos países ricos tendem a ser mais profundas porque elas consomem a maior parte dos recursos energéticos, concentram a maior parte dos parques industriais e possuem as maiores frotas de automóveis. 3. Considerando-se as emissões per capita, ou seja, a “pegada de carbono”, a China apresenta valores que correspondem a apenas 1/5 dos valores apresentados pelos Estados Unidos. 4. Estados Unidos, Canadá, China, Egito, Brasil, Vietnã, Índia, Nigéria e Bangladesh aumentaram suas emissões per capita nesse período; apenas a Federação Russa, o Reino Unido e a França reduziram suas “pegadas de carbono”.

×