SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 14
Administração medicamentos
Via retal
Profª Enfª Viviane
OBJETIVO:
• Auxiliar no tratamento utilizando a via retal para a absorção de
medicamento;
• provocar o esvaziamento do conteúdo intestinal.
APLICAÇÃO: Aos pacientes internados, ambulatoriais e de pronto
atendimento com prescrição médica.
RESPONSABILIDADES: Enfermeiros, Técnicos e Auxiliares de
Enfermagem.
MATERIAIS: Bandeja, solução com extensão; medicamento prescrito;
sonda retal, pinça; soro, biombo. Forro impermeável, lençol ou
toalha de banho, luvas de procedimento, supositório prescrito,
gaze, papel higiênico, comadre, embalagem plástica, xilocaína gel
ou vaselina, frasco plástico, máscara comum e óculos de proteção.
Via retal
Indicações:
• - v.o. é contra-indicada
• -medicações irritantes
Vantagens:
• - absorção rápida
Evitado:
• - Diarréia
Descrição dos Passos
Preparo do medicamento:
• Conferir as prescrições médica e de enfermagem.
• Fazer a etiqueta de identificação do medicamento (nome,
dose horário e via da administração) e do paciente (nome e
leito)
• Reunir todo o material numa bandeja.
• Realizar a higienização das mãos.
• Nos casos de lavagens ou clister:
- Preparar a solução prescrita numa temperatura de 37º C.
- Conectar o equipo de soro à sonda e retirar o ar do
sistema.
• Colar a etiqueta de identificação do medicamento.
• Levar a bandeja ao quarto e colocá-la na mesa auxiliar
Administração do medicamento:
• Explicar o procedimento ao paciente.
• Isolar o leito com um biombo.
• Colocar forro impermeável e toalha sob o
paciente.
• Realizar a higienização das mãos
• Calçar as luvas de procedimento.
Supositórios:
• Solicitar que o paciente faça
higiene íntima, ou realizá-la,
quando estiver impossibilitado.
• Colocar o paciente em posição de
“Sims” ou na posição
genupeitoral.
• Entregar o supositório ao
paciente para que ele o coloque
(se houver possibilidade).Caso
contrário introduza a
extremidade afilada do
supositório no ânus do paciente.
Use o dedo indicador para
direcionar o supositório até que
ele ultrapasse o esfíncter anal
interno.
• Explicar ao paciente que aguarde o máximo
de tempo que conseguir para ir ao banheiro.
• Retirar as luvas de procedimento.
• Realizar a higienização das mãos
• Ajudar o paciente a ir ao banheiro ou colocar
comadre
• Lavar a bandeja com água e sabão, secar
com papel toalha e higienizá-la com álcool
70%
Lavagem (enteroclisma)
• Pendurar o frasco plástico com a
solução prescrita no suporte de soro (50
cm acima do nível do paciente).
• Solicitar que o paciente faça higiene
íntima, ou realizá-la, quando estiver
impossibilitado.
• Colocar o paciente em posição de
“Sims” ou na posição genupeitoral.
• Lubrificar a sonda retal ou o bico do
frasco do enema, com gel hidrossolúvel.
• Calçar as luvas de procedimento,
colocar máscara comum e óculos de
proteção.
• Afastar as nádegas com gaze e
introduzir a sonda retal (+/- 10 cm)
• Abrir o equipo e introduzir lentamente todo o
volume da solução
• Solicitar ao paciente que tente reter a
solução(5 a 15 minutos).
• Retirar a sonda ou frasco do clister e
encaminhar o paciente ao banheiro (ou
oferecer comadre).
• Observar o efeito do procedimento após a eliminação intestinal.
• Deixar o paciente confortável e recolher o material do quarto.
• Encaminhar os resíduos para o expurgo.
• Retirar as luvas de procedimento.
• Lavar a bandeja com água e sabão, secar com papel toalha e
higienizá-la com álcool a 70%.
• Realizar a higienização das mãos.
• Checar o horário da administração do medicamento na prescrição
médica.
• Fazer anotação de enfermagem,indicando o local onde foi realizada
a aplicação,ou qualquer intercorrência.
clister (enema)
Cuidados especificos
• - Verificar as características das eliminações
(presença de sangue, muco e secreções), além de
fezes
• (cor, consistência, odor e quantidade).
• - A introdução de pequena quantidade de
líquidos chama-se clister (até 150 ml).
• Acima desta quantidade é chamada enteroclisma
ou lavagem intestinal.
• - Quando houver resistência à passagem da
sonda ou o paciente sentir dor no local,
interromper o procedimento e avisar o médico.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula biossegurança
Aula biossegurançaAula biossegurança
Aula biossegurançaRenatbar
 
Aula 7 posições cirúrgicas
Aula 7 posições cirúrgicasAula 7 posições cirúrgicas
Aula 7 posições cirúrgicasMarci Oliveira
 
Feridas e Curativos
Feridas e CurativosFeridas e Curativos
Feridas e CurativosElayne Nunes
 
Aula Central de material Esterilizado
Aula Central de material EsterilizadoAula Central de material Esterilizado
Aula Central de material EsterilizadoConceição Quirino
 
Introdução a Farmacologia - Curso Técnico de Enfermagem
Introdução a Farmacologia - Curso Técnico de EnfermagemIntrodução a Farmacologia - Curso Técnico de Enfermagem
Introdução a Farmacologia - Curso Técnico de EnfermagemRAYANE DORNELAS
 
fundamentos higiene corporal .pptx
fundamentos higiene corporal .pptxfundamentos higiene corporal .pptx
fundamentos higiene corporal .pptxNaraLcia2
 
Administração medicamentos: regras gerais e tipos de seringas
Administração medicamentos: regras gerais e tipos de seringas Administração medicamentos: regras gerais e tipos de seringas
Administração medicamentos: regras gerais e tipos de seringas Viviane da Silva
 
Administração de injetáveis.pptx
Administração de injetáveis.pptxAdministração de injetáveis.pptx
Administração de injetáveis.pptxLarissaCampos96
 
Manual de anotação de enfermagem hospital samaritano - 2005
Manual de anotação de enfermagem   hospital samaritano - 2005Manual de anotação de enfermagem   hospital samaritano - 2005
Manual de anotação de enfermagem hospital samaritano - 2005Rodrigo Abreu
 
Aula 2 coleta de material para exames laboratoriais.
Aula 2 coleta de material para exames laboratoriais.Aula 2 coleta de material para exames laboratoriais.
Aula 2 coleta de material para exames laboratoriais.Adriana Saraiva
 
Administração medicamenos via vaginal
Administração medicamenos via vaginalAdministração medicamenos via vaginal
Administração medicamenos via vaginalViviane da Silva
 
Aula anotação de enfermagem
Aula anotação de enfermagem Aula anotação de enfermagem
Aula anotação de enfermagem Rafaela Amanso
 
Avaliação e tratamento de feridas - CBCENF
Avaliação e tratamento de feridas - CBCENFAvaliação e tratamento de feridas - CBCENF
Avaliação e tratamento de feridas - CBCENFJanaína Lassala
 

Mais procurados (20)

Aula biossegurança
Aula biossegurançaAula biossegurança
Aula biossegurança
 
Infecção hospitalar
Infecção hospitalarInfecção hospitalar
Infecção hospitalar
 
Aula 7 posições cirúrgicas
Aula 7 posições cirúrgicasAula 7 posições cirúrgicas
Aula 7 posições cirúrgicas
 
13 vias de administração
13 vias de administração13 vias de administração
13 vias de administração
 
SONDAGENS E LAVAGENS
SONDAGENS E LAVAGENSSONDAGENS E LAVAGENS
SONDAGENS E LAVAGENS
 
Feridas e Curativos
Feridas e CurativosFeridas e Curativos
Feridas e Curativos
 
Sondagens
SondagensSondagens
Sondagens
 
Curativos
CurativosCurativos
Curativos
 
Punção venosa.
Punção venosa.Punção venosa.
Punção venosa.
 
Aula Central de material Esterilizado
Aula Central de material EsterilizadoAula Central de material Esterilizado
Aula Central de material Esterilizado
 
Introdução a Farmacologia - Curso Técnico de Enfermagem
Introdução a Farmacologia - Curso Técnico de EnfermagemIntrodução a Farmacologia - Curso Técnico de Enfermagem
Introdução a Farmacologia - Curso Técnico de Enfermagem
 
fundamentos higiene corporal .pptx
fundamentos higiene corporal .pptxfundamentos higiene corporal .pptx
fundamentos higiene corporal .pptx
 
Administração medicamentos: regras gerais e tipos de seringas
Administração medicamentos: regras gerais e tipos de seringas Administração medicamentos: regras gerais e tipos de seringas
Administração medicamentos: regras gerais e tipos de seringas
 
Punção venosa
Punção venosaPunção venosa
Punção venosa
 
Administração de injetáveis.pptx
Administração de injetáveis.pptxAdministração de injetáveis.pptx
Administração de injetáveis.pptx
 
Manual de anotação de enfermagem hospital samaritano - 2005
Manual de anotação de enfermagem   hospital samaritano - 2005Manual de anotação de enfermagem   hospital samaritano - 2005
Manual de anotação de enfermagem hospital samaritano - 2005
 
Aula 2 coleta de material para exames laboratoriais.
Aula 2 coleta de material para exames laboratoriais.Aula 2 coleta de material para exames laboratoriais.
Aula 2 coleta de material para exames laboratoriais.
 
Administração medicamenos via vaginal
Administração medicamenos via vaginalAdministração medicamenos via vaginal
Administração medicamenos via vaginal
 
Aula anotação de enfermagem
Aula anotação de enfermagem Aula anotação de enfermagem
Aula anotação de enfermagem
 
Avaliação e tratamento de feridas - CBCENF
Avaliação e tratamento de feridas - CBCENFAvaliação e tratamento de feridas - CBCENF
Avaliação e tratamento de feridas - CBCENF
 

Semelhante a administração de medicamentos Via retal

Sondagem vesical masculina e feminina, mais colocação de Uripen
Sondagem vesical masculina e feminina, mais colocação de UripenSondagem vesical masculina e feminina, mais colocação de Uripen
Sondagem vesical masculina e feminina, mais colocação de Uripennayara368
 
Aulas 01 e 02 de Bases Fundamentais para Enfermagem - Prática.pdf
Aulas 01 e 02 de Bases Fundamentais para Enfermagem - Prática.pdfAulas 01 e 02 de Bases Fundamentais para Enfermagem - Prática.pdf
Aulas 01 e 02 de Bases Fundamentais para Enfermagem - Prática.pdfJohannesabreudeolive1
 
Nutricao enteral e parenteral.pdf
Nutricao enteral e parenteral.pdfNutricao enteral e parenteral.pdf
Nutricao enteral e parenteral.pdfLaendersonOliveira1
 
sondagens-161017202010.pptxfffffffffffff
sondagens-161017202010.pptxfffffffffffffsondagens-161017202010.pptxfffffffffffff
sondagens-161017202010.pptxfffffffffffffBruceCosta5
 
Sondagem nasogástrica, sondas, sondagem .pptx
Sondagem nasogástrica, sondas, sondagem  .pptxSondagem nasogástrica, sondas, sondagem  .pptx
Sondagem nasogástrica, sondas, sondagem .pptxyassmim2023gomess
 
Sondagem gastrointestinal
Sondagem gastrointestinalSondagem gastrointestinal
Sondagem gastrointestinalRodrigo Abreu
 
SONDAS VESICAL E RETAL.pptx
SONDAS VESICAL E RETAL.pptxSONDAS VESICAL E RETAL.pptx
SONDAS VESICAL E RETAL.pptxbianca375788
 
Administração de Sonda Vesical
Administração de Sonda VesicalAdministração de Sonda Vesical
Administração de Sonda Vesicalbrenda correa
 
ADMINISTRAÇÃO DE DIETA PO.pptx
ADMINISTRAÇÃO DE DIETA PO.pptxADMINISTRAÇÃO DE DIETA PO.pptx
ADMINISTRAÇÃO DE DIETA PO.pptxssuser80ae40
 
Tipos de Sondas Vesical e Retal.pptx
Tipos de Sondas Vesical e Retal.pptxTipos de Sondas Vesical e Retal.pptx
Tipos de Sondas Vesical e Retal.pptxbianca375788
 
sondas_cateteres_drenos_AULA_5_pptx;filename=_UTF_8''sondas,_cateteres.pdf
sondas_cateteres_drenos_AULA_5_pptx;filename=_UTF_8''sondas,_cateteres.pdfsondas_cateteres_drenos_AULA_5_pptx;filename=_UTF_8''sondas,_cateteres.pdf
sondas_cateteres_drenos_AULA_5_pptx;filename=_UTF_8''sondas,_cateteres.pdfAnthonySantos74
 
ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM NAS NECESSIDADES DE SONDAGENS.pptx
ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM NAS NECESSIDADES DE SONDAGENS.pptxASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM NAS NECESSIDADES DE SONDAGENS.pptx
ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM NAS NECESSIDADES DE SONDAGENS.pptxJessiellyGuimares
 
ADMINISTRAÇÃO DE DIETA PDF.pdf
ADMINISTRAÇÃO DE DIETA PDF.pdfADMINISTRAÇÃO DE DIETA PDF.pdf
ADMINISTRAÇÃO DE DIETA PDF.pdfssuser80ae40
 
Aula 10- Coleta de materiais laboratoriais.pdf
Aula 10- Coleta de materiais laboratoriais.pdfAula 10- Coleta de materiais laboratoriais.pdf
Aula 10- Coleta de materiais laboratoriais.pdfLarissaMachado97
 
Introdução de Enfermagem
 Introdução de Enfermagem  Introdução de Enfermagem
Introdução de Enfermagem KalianeValente
 
Fundamentos de Enfermagem Aula 4.pdf
Fundamentos de Enfermagem Aula 4.pdfFundamentos de Enfermagem Aula 4.pdf
Fundamentos de Enfermagem Aula 4.pdfssuser4a1ab1
 

Semelhante a administração de medicamentos Via retal (20)

Procedimentos.pptx
Procedimentos.pptxProcedimentos.pptx
Procedimentos.pptx
 
Sondagem vesical masculina e feminina, mais colocação de Uripen
Sondagem vesical masculina e feminina, mais colocação de UripenSondagem vesical masculina e feminina, mais colocação de Uripen
Sondagem vesical masculina e feminina, mais colocação de Uripen
 
Aulas 01 e 02 de Bases Fundamentais para Enfermagem - Prática.pdf
Aulas 01 e 02 de Bases Fundamentais para Enfermagem - Prática.pdfAulas 01 e 02 de Bases Fundamentais para Enfermagem - Prática.pdf
Aulas 01 e 02 de Bases Fundamentais para Enfermagem - Prática.pdf
 
Nutricao enteral e parenteral.pdf
Nutricao enteral e parenteral.pdfNutricao enteral e parenteral.pdf
Nutricao enteral e parenteral.pdf
 
sondagens-161017202010.pptxfffffffffffff
sondagens-161017202010.pptxfffffffffffffsondagens-161017202010.pptxfffffffffffff
sondagens-161017202010.pptxfffffffffffff
 
Sondagem nasogástrica, sondas, sondagem .pptx
Sondagem nasogástrica, sondas, sondagem  .pptxSondagem nasogástrica, sondas, sondagem  .pptx
Sondagem nasogástrica, sondas, sondagem .pptx
 
Sondagem gastrointestinal
Sondagem gastrointestinalSondagem gastrointestinal
Sondagem gastrointestinal
 
SONDAS VESICAL E RETAL.pptx
SONDAS VESICAL E RETAL.pptxSONDAS VESICAL E RETAL.pptx
SONDAS VESICAL E RETAL.pptx
 
Administração de Sonda Vesical
Administração de Sonda VesicalAdministração de Sonda Vesical
Administração de Sonda Vesical
 
A 7 Cateteres.pptx
A 7 Cateteres.pptxA 7 Cateteres.pptx
A 7 Cateteres.pptx
 
Tipos de sondas
Tipos de sondasTipos de sondas
Tipos de sondas
 
ADMINISTRAÇÃO DE DIETA PO.pptx
ADMINISTRAÇÃO DE DIETA PO.pptxADMINISTRAÇÃO DE DIETA PO.pptx
ADMINISTRAÇÃO DE DIETA PO.pptx
 
Tipos de Sondas Vesical e Retal.pptx
Tipos de Sondas Vesical e Retal.pptxTipos de Sondas Vesical e Retal.pptx
Tipos de Sondas Vesical e Retal.pptx
 
sondas_cateteres_drenos_AULA_5_pptx;filename=_UTF_8''sondas,_cateteres.pdf
sondas_cateteres_drenos_AULA_5_pptx;filename=_UTF_8''sondas,_cateteres.pdfsondas_cateteres_drenos_AULA_5_pptx;filename=_UTF_8''sondas,_cateteres.pdf
sondas_cateteres_drenos_AULA_5_pptx;filename=_UTF_8''sondas,_cateteres.pdf
 
ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM NAS NECESSIDADES DE SONDAGENS.pptx
ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM NAS NECESSIDADES DE SONDAGENS.pptxASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM NAS NECESSIDADES DE SONDAGENS.pptx
ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM NAS NECESSIDADES DE SONDAGENS.pptx
 
ADMINISTRAÇÃO DE DIETA PDF.pdf
ADMINISTRAÇÃO DE DIETA PDF.pdfADMINISTRAÇÃO DE DIETA PDF.pdf
ADMINISTRAÇÃO DE DIETA PDF.pdf
 
Aula 10- Coleta de materiais laboratoriais.pdf
Aula 10- Coleta de materiais laboratoriais.pdfAula 10- Coleta de materiais laboratoriais.pdf
Aula 10- Coleta de materiais laboratoriais.pdf
 
1. sondagens
1. sondagens1. sondagens
1. sondagens
 
Introdução de Enfermagem
 Introdução de Enfermagem  Introdução de Enfermagem
Introdução de Enfermagem
 
Fundamentos de Enfermagem Aula 4.pdf
Fundamentos de Enfermagem Aula 4.pdfFundamentos de Enfermagem Aula 4.pdf
Fundamentos de Enfermagem Aula 4.pdf
 

Mais de Viviane da Silva

Características recém nascidos: o que é normal e o que não é
Características recém nascidos: o que é normal e o que não éCaracterísticas recém nascidos: o que é normal e o que não é
Características recém nascidos: o que é normal e o que não éViviane da Silva
 
Cuidados com dreno de suctor
Cuidados com dreno de suctorCuidados com dreno de suctor
Cuidados com dreno de suctorViviane da Silva
 
Administração de medicamentos via oftalmica
Administração de medicamentos via oftalmicaAdministração de medicamentos via oftalmica
Administração de medicamentos via oftalmicaViviane da Silva
 
Administração de medicamentos via nasal
Administração de medicamentos via nasalAdministração de medicamentos via nasal
Administração de medicamentos via nasalViviane da Silva
 
Aula Remoção manual impactação fecal (fecaloma)
Aula Remoção manual impactação fecal (fecaloma)Aula Remoção manual impactação fecal (fecaloma)
Aula Remoção manual impactação fecal (fecaloma)Viviane da Silva
 
Calculo permanganato de potassio
Calculo permanganato de potassioCalculo permanganato de potassio
Calculo permanganato de potassioViviane da Silva
 
Aula assistência de enfermagem no puerperio imeditato
Aula assistência de enfermagem no puerperio imeditatoAula assistência de enfermagem no puerperio imeditato
Aula assistência de enfermagem no puerperio imeditatoViviane da Silva
 
Aula 2 conceitos e definições
Aula 2 conceitos e definições Aula 2 conceitos e definições
Aula 2 conceitos e definições Viviane da Silva
 
Manual feridas ministerio da saude
Manual feridas ministerio da saudeManual feridas ministerio da saude
Manual feridas ministerio da saudeViviane da Silva
 
Manual anotacoes-de-enfermagem-coren-sp
Manual anotacoes-de-enfermagem-coren-spManual anotacoes-de-enfermagem-coren-sp
Manual anotacoes-de-enfermagem-coren-spViviane da Silva
 
Aula 1 orientações gerais e cuidados pessoais
Aula 1 orientações gerais e cuidados pessoaisAula 1 orientações gerais e cuidados pessoais
Aula 1 orientações gerais e cuidados pessoaisViviane da Silva
 
higiene e conforto do paciente
higiene e conforto do pacientehigiene e conforto do paciente
higiene e conforto do pacienteViviane da Silva
 
Higiene corporea do cliente
Higiene corporea do clienteHigiene corporea do cliente
Higiene corporea do clienteViviane da Silva
 
Manual procedimento vacinação
Manual procedimento vacinaçãoManual procedimento vacinação
Manual procedimento vacinaçãoViviane da Silva
 

Mais de Viviane da Silva (20)

Características recém nascidos: o que é normal e o que não é
Características recém nascidos: o que é normal e o que não éCaracterísticas recém nascidos: o que é normal e o que não é
Características recém nascidos: o que é normal e o que não é
 
Apostila puerperio
Apostila puerperioApostila puerperio
Apostila puerperio
 
Cancer de pele
Cancer de peleCancer de pele
Cancer de pele
 
Cuidados com dreno de suctor
Cuidados com dreno de suctorCuidados com dreno de suctor
Cuidados com dreno de suctor
 
Administração de medicamentos via oftalmica
Administração de medicamentos via oftalmicaAdministração de medicamentos via oftalmica
Administração de medicamentos via oftalmica
 
Administração de medicamentos via nasal
Administração de medicamentos via nasalAdministração de medicamentos via nasal
Administração de medicamentos via nasal
 
Aula Remoção manual impactação fecal (fecaloma)
Aula Remoção manual impactação fecal (fecaloma)Aula Remoção manual impactação fecal (fecaloma)
Aula Remoção manual impactação fecal (fecaloma)
 
Calculo permanganato de potassio
Calculo permanganato de potassioCalculo permanganato de potassio
Calculo permanganato de potassio
 
Aula assistência de enfermagem no puerperio imeditato
Aula assistência de enfermagem no puerperio imeditatoAula assistência de enfermagem no puerperio imeditato
Aula assistência de enfermagem no puerperio imeditato
 
Aula 2 conceitos e definições
Aula 2 conceitos e definições Aula 2 conceitos e definições
Aula 2 conceitos e definições
 
Manual feridas ministerio da saude
Manual feridas ministerio da saudeManual feridas ministerio da saude
Manual feridas ministerio da saude
 
Aula feridas e curativos
Aula feridas e curativosAula feridas e curativos
Aula feridas e curativos
 
Manual anotacoes-de-enfermagem-coren-sp
Manual anotacoes-de-enfermagem-coren-spManual anotacoes-de-enfermagem-coren-sp
Manual anotacoes-de-enfermagem-coren-sp
 
Aula 1 orientações gerais e cuidados pessoais
Aula 1 orientações gerais e cuidados pessoaisAula 1 orientações gerais e cuidados pessoais
Aula 1 orientações gerais e cuidados pessoais
 
higiene e conforto do paciente
higiene e conforto do pacientehigiene e conforto do paciente
higiene e conforto do paciente
 
Aula sinais vitais
Aula sinais vitaisAula sinais vitais
Aula sinais vitais
 
Higiene corporea do cliente
Higiene corporea do clienteHigiene corporea do cliente
Higiene corporea do cliente
 
Limpeza terminal
Limpeza terminalLimpeza terminal
Limpeza terminal
 
Manual procedimento vacinação
Manual procedimento vacinaçãoManual procedimento vacinação
Manual procedimento vacinação
 
Reformapsiquiatrica
ReformapsiquiatricaReformapsiquiatrica
Reformapsiquiatrica
 

administração de medicamentos Via retal

  • 2.
  • 3. OBJETIVO: • Auxiliar no tratamento utilizando a via retal para a absorção de medicamento; • provocar o esvaziamento do conteúdo intestinal. APLICAÇÃO: Aos pacientes internados, ambulatoriais e de pronto atendimento com prescrição médica. RESPONSABILIDADES: Enfermeiros, Técnicos e Auxiliares de Enfermagem. MATERIAIS: Bandeja, solução com extensão; medicamento prescrito; sonda retal, pinça; soro, biombo. Forro impermeável, lençol ou toalha de banho, luvas de procedimento, supositório prescrito, gaze, papel higiênico, comadre, embalagem plástica, xilocaína gel ou vaselina, frasco plástico, máscara comum e óculos de proteção.
  • 4. Via retal Indicações: • - v.o. é contra-indicada • -medicações irritantes Vantagens: • - absorção rápida Evitado: • - Diarréia
  • 5.
  • 6. Descrição dos Passos Preparo do medicamento: • Conferir as prescrições médica e de enfermagem. • Fazer a etiqueta de identificação do medicamento (nome, dose horário e via da administração) e do paciente (nome e leito) • Reunir todo o material numa bandeja. • Realizar a higienização das mãos. • Nos casos de lavagens ou clister: - Preparar a solução prescrita numa temperatura de 37º C. - Conectar o equipo de soro à sonda e retirar o ar do sistema. • Colar a etiqueta de identificação do medicamento. • Levar a bandeja ao quarto e colocá-la na mesa auxiliar
  • 7. Administração do medicamento: • Explicar o procedimento ao paciente. • Isolar o leito com um biombo. • Colocar forro impermeável e toalha sob o paciente. • Realizar a higienização das mãos • Calçar as luvas de procedimento.
  • 8. Supositórios: • Solicitar que o paciente faça higiene íntima, ou realizá-la, quando estiver impossibilitado. • Colocar o paciente em posição de “Sims” ou na posição genupeitoral. • Entregar o supositório ao paciente para que ele o coloque (se houver possibilidade).Caso contrário introduza a extremidade afilada do supositório no ânus do paciente. Use o dedo indicador para direcionar o supositório até que ele ultrapasse o esfíncter anal interno.
  • 9. • Explicar ao paciente que aguarde o máximo de tempo que conseguir para ir ao banheiro. • Retirar as luvas de procedimento. • Realizar a higienização das mãos • Ajudar o paciente a ir ao banheiro ou colocar comadre • Lavar a bandeja com água e sabão, secar com papel toalha e higienizá-la com álcool 70%
  • 10. Lavagem (enteroclisma) • Pendurar o frasco plástico com a solução prescrita no suporte de soro (50 cm acima do nível do paciente). • Solicitar que o paciente faça higiene íntima, ou realizá-la, quando estiver impossibilitado. • Colocar o paciente em posição de “Sims” ou na posição genupeitoral. • Lubrificar a sonda retal ou o bico do frasco do enema, com gel hidrossolúvel. • Calçar as luvas de procedimento, colocar máscara comum e óculos de proteção. • Afastar as nádegas com gaze e introduzir a sonda retal (+/- 10 cm)
  • 11. • Abrir o equipo e introduzir lentamente todo o volume da solução • Solicitar ao paciente que tente reter a solução(5 a 15 minutos). • Retirar a sonda ou frasco do clister e encaminhar o paciente ao banheiro (ou oferecer comadre).
  • 12. • Observar o efeito do procedimento após a eliminação intestinal. • Deixar o paciente confortável e recolher o material do quarto. • Encaminhar os resíduos para o expurgo. • Retirar as luvas de procedimento. • Lavar a bandeja com água e sabão, secar com papel toalha e higienizá-la com álcool a 70%. • Realizar a higienização das mãos. • Checar o horário da administração do medicamento na prescrição médica. • Fazer anotação de enfermagem,indicando o local onde foi realizada a aplicação,ou qualquer intercorrência.
  • 14. Cuidados especificos • - Verificar as características das eliminações (presença de sangue, muco e secreções), além de fezes • (cor, consistência, odor e quantidade). • - A introdução de pequena quantidade de líquidos chama-se clister (até 150 ml). • Acima desta quantidade é chamada enteroclisma ou lavagem intestinal. • - Quando houver resistência à passagem da sonda ou o paciente sentir dor no local, interromper o procedimento e avisar o médico.