administração de medicamentos Via retal

10.044 visualizações

Publicada em

aula administração de medicamentos Via retal

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
10.044
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
226
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
99
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

administração de medicamentos Via retal

  1. 1. Administração medicamentos Via retal Profª Enfª Viviane
  2. 2. OBJETIVO: • Auxiliar no tratamento utilizando a via retal para a absorção de medicamento; • provocar o esvaziamento do conteúdo intestinal. APLICAÇÃO: Aos pacientes internados, ambulatoriais e de pronto atendimento com prescrição médica. RESPONSABILIDADES: Enfermeiros, Técnicos e Auxiliares de Enfermagem. MATERIAIS: Bandeja, solução com extensão; medicamento prescrito; sonda retal, pinça; soro, biombo. Forro impermeável, lençol ou toalha de banho, luvas de procedimento, supositório prescrito, gaze, papel higiênico, comadre, embalagem plástica, xilocaína gel ou vaselina, frasco plástico, máscara comum e óculos de proteção.
  3. 3. Via retal Indicações: • - v.o. é contra-indicada • -medicações irritantes Vantagens: • - absorção rápida Evitado: • - Diarréia
  4. 4. Descrição dos Passos Preparo do medicamento: • Conferir as prescrições médica e de enfermagem. • Fazer a etiqueta de identificação do medicamento (nome, dose horário e via da administração) e do paciente (nome e leito) • Reunir todo o material numa bandeja. • Realizar a higienização das mãos. • Nos casos de lavagens ou clister: - Preparar a solução prescrita numa temperatura de 37º C. - Conectar o equipo de soro à sonda e retirar o ar do sistema. • Colar a etiqueta de identificação do medicamento. • Levar a bandeja ao quarto e colocá-la na mesa auxiliar
  5. 5. Administração do medicamento: • Explicar o procedimento ao paciente. • Isolar o leito com um biombo. • Colocar forro impermeável e toalha sob o paciente. • Realizar a higienização das mãos • Calçar as luvas de procedimento.
  6. 6. Supositórios: • Solicitar que o paciente faça higiene íntima, ou realizá-la, quando estiver impossibilitado. • Colocar o paciente em posição de “Sims” ou na posição genupeitoral. • Entregar o supositório ao paciente para que ele o coloque (se houver possibilidade).Caso contrário introduza a extremidade afilada do supositório no ânus do paciente. Use o dedo indicador para direcionar o supositório até que ele ultrapasse o esfíncter anal interno.
  7. 7. • Explicar ao paciente que aguarde o máximo de tempo que conseguir para ir ao banheiro. • Retirar as luvas de procedimento. • Realizar a higienização das mãos • Ajudar o paciente a ir ao banheiro ou colocar comadre • Lavar a bandeja com água e sabão, secar com papel toalha e higienizá-la com álcool 70%
  8. 8. Lavagem (enteroclisma) • Pendurar o frasco plástico com a solução prescrita no suporte de soro (50 cm acima do nível do paciente). • Solicitar que o paciente faça higiene íntima, ou realizá-la, quando estiver impossibilitado. • Colocar o paciente em posição de “Sims” ou na posição genupeitoral. • Lubrificar a sonda retal ou o bico do frasco do enema, com gel hidrossolúvel. • Calçar as luvas de procedimento, colocar máscara comum e óculos de proteção. • Afastar as nádegas com gaze e introduzir a sonda retal (+/- 10 cm)
  9. 9. • Abrir o equipo e introduzir lentamente todo o volume da solução • Solicitar ao paciente que tente reter a solução(5 a 15 minutos). • Retirar a sonda ou frasco do clister e encaminhar o paciente ao banheiro (ou oferecer comadre).
  10. 10. • Observar o efeito do procedimento após a eliminação intestinal. • Deixar o paciente confortável e recolher o material do quarto. • Encaminhar os resíduos para o expurgo. • Retirar as luvas de procedimento. • Lavar a bandeja com água e sabão, secar com papel toalha e higienizá-la com álcool a 70%. • Realizar a higienização das mãos. • Checar o horário da administração do medicamento na prescrição médica. • Fazer anotação de enfermagem,indicando o local onde foi realizada a aplicação,ou qualquer intercorrência.
  11. 11. clister (enema)
  12. 12. Cuidados especificos • - Verificar as características das eliminações (presença de sangue, muco e secreções), além de fezes • (cor, consistência, odor e quantidade). • - A introdução de pequena quantidade de líquidos chama-se clister (até 150 ml). • Acima desta quantidade é chamada enteroclisma ou lavagem intestinal. • - Quando houver resistência à passagem da sonda ou o paciente sentir dor no local, interromper o procedimento e avisar o médico.

×