O MUNDO AFRO: A RELAÇÃO DE OUTRA CULTURAJUSTIFICATICA:A Escola Estadual Profª Laís Bertoni Pereira, situada na periferia d...
Reconhecer a matriz afro-atlântica na identidade da cultura nacionalMETASO Projeto atenderá a 80 alunos dos 2º Anos A e B ...
Curriculo do Estado de Sâo Paulo: Ciências Humanas e suas tecnologias- Cilco II e Ensino Médio.www.museuafrobrasil.org.brA...
O mundo afro emerson
O mundo afro emerson
O mundo afro emerson
O mundo afro emerson
O mundo afro emerson
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

O mundo afro emerson

462 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
462
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
171
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O mundo afro emerson

  1. 1. O MUNDO AFRO: A RELAÇÃO DE OUTRA CULTURAJUSTIFICATICA:A Escola Estadual Profª Laís Bertoni Pereira, situada na periferia de Campinas,atendealunos do Ensino Fundamental e do Ensino Médio. No ano de 2011, o IDESP doEnsino Médio ficou abaixo da meta estabelecida : 2,43.Melhorar estes índices é um grande desafio que requer, de todos os envolvidos noprocesso pedagógico , um repensar sobre possibilidades de associar teoria e práticapara melhor compreensão de novos conceitos que garantam a associação dosconteúdos desenvolvidos em sala de aula.Neste novo olhar para a aprendizagem, o estudo do meio ao Museu Afro Brasil,localizado na cidade de São Paulo, no Parque Ibirapuera tem como propósito,apresentar o acervo de 5 mil obras, destacando pinturas, gravuras, esculturas,fotografias e documentos produzidos por autores brasileiros e estrangeiros, no séculoXV até os dias de hoje. Este acervo retrata temas diversos, como religião, trabalho,arte, registrando toda a trajetória histórica assim como as influencias africanas naconstrução da sociedade brasileira.Diante dos pilares da educação, aprender a aprender, aprender a fazer, conviver e ser,pretendemos através da disciplina de História, relacionar os conteúdos trabalhados emsala de aula, com a riqueza de informações que o Museu Afro Brasil apresenta,destacando as mais diversas riquezas culturais que o mesmo apresenta.OBJETIVO GERALPromover o reconhecimento, valorização, preservação e difusão da arte, da história eda memória cultural brasileira, tendo como referência a presença luso afro brasileira,indígena e africana.Ampliar a visão do mundo através da culturaRelacionar conteúdo científico com conceito prático-visual.Reconhecer a importância do uso de obras para a construção do conhecimentohistórico.Relacionar o principio de respeito aos valores humanos e a diversidade sociocultural,nas analises de fatos e processos histórico-sociais.Apresentar o Museu Afro Brasil como um espaço auxiliar das reflexões promovidaspela escola no que se refere aos conteúdos da lei 10.639. OBJETIVO ESPECÍFICOS:Valorizar a diversidade dos patrimônios etnoculturais e artísticos, identificando-a emsuas manifestações e representações em diferentes sociedades, épocas e lugares;Construir e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para compreensão defenômenos naturais, processos histórico-geográficos, produção tecnológica emanifestações artísticas;Relacionar informações, representadas em diferentes formas, e conhecimentodisponíveis em situações concretas para construir argumentação consistente.Trabalhar a Lei 10.639/2003 que determina a obrigatoriedade do ensino da História eda cultura afro-brasileira e africana nos currículos escolares.
  2. 2. Reconhecer a matriz afro-atlântica na identidade da cultura nacionalMETASO Projeto atenderá a 80 alunos dos 2º Anos A e B e 3º Ano do Ensino Médio na áreade Ciências Humanas e suas tecnologias, em termos percentuais nosso objetivo é queo rendimento dos alunos melhore cerca de 40%.METODOLOGIAPara a realização das atividades pedagógicas utilizaremos os seguintes espaços:Salade aula, sala de vídeo, sala de informática, sala de leitura e espaços de murais nassalas e no pátio, de acordo com a seguinte sequencia:1ª quinzena de junho:O trabalho terá inicio em sala de aula, construindo conceitos deColonialismo/Imperialismo e Interações Culturais, através da explicação dialógica:professor/aluno, com a utilização do caderno do aluno, currículo do Estado de SãoPaulo, livros didáticos e materiais diversos: imagens, figuras, esculturas que retrate acultura Africana, assim como sua influencia na sociedade.2ª quinzena de junho:Os alunos assistirão ao filme Fuga dos Palmares que retrata a saga do povo brasileiro.História que se tenta esconder e negar. Neste curta, em 1677, uma garota escravafoge na direção do pôr-do-sol, em busca de uma terra de liberdade, protegida por umguerreiro imortal: Zumbi dos Palmares como forma de se apropriar de fatosacontecidos na época.1ª quinzena de agosto:Pesquisa em sites sobre a escravidão Vida do líder negro Zumbi dos Palmares, osquilombos, resistência negra no Brasil Colonial, escravidão, etc.2ª quinzena de agosto:Exposição nos murais de todo trabalho e pesquisa realizadas pelos alunos .1ª quinzena de setembro:Visita ao Museu Afro, em São Paulo e plenária em sala de aula Concretizando evalidando os conhecimentos adquiridos na visita.2ª quinzena de setembro:Exposição de fotos e painéis que retratem o momento do estudo do meio.AVALIAÇÃO:Produção escrita dos alunosApresentação de SemináriosExposição de PainéisBIBLIOGRAFIA
  3. 3. Curriculo do Estado de Sâo Paulo: Ciências Humanas e suas tecnologias- Cilco II e Ensino Médio.www.museuafrobrasil.org.brADAMI, Humberto.Lei 10.639/03.Acesso em Disponível em www.adami.adv.br/lei. FOTOS

×