Target Costing 2000 - Eduardo Medeiros Lima

1.661 visualizações

Publicada em

Consultoria

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.661
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Target Costing 2000 - Eduardo Medeiros Lima

  1. 2. Formação e Administração de Preços e Custos
  2. 3. “ Target Costing” – ou “genka kikaku ” em japonês <ul><li>Custeio Alvo foi originalmente criado pelos japoneses nos anos 60. </li></ul><ul><li>Sistema de redução de custo e planejamento de lucro. </li></ul>Eduardo Medeiros Lima
  3. 4. Definição <ul><li>Modelo de gerenciamento de lucros e custos; </li></ul><ul><li>Direcionado para novos produtos; </li></ul><ul><li>Alteração de já existentes; </li></ul><ul><li>Proporciona um retorno do investimento durante todo o seu ciclo de vida. </li></ul>Eduardo Medeiros Lima
  4. 5. Eduardo Medeiros Lima
  5. 6. Objetivos <ul><li>Otimização do custo total do produto; </li></ul><ul><li>Alcançar o lucro-alvo esperado; </li></ul><ul><li>Planejar estrategicamente os lucros e custos. </li></ul>Eduardo Medeiros Lima
  6. 7. Características <ul><li>Custo determinado pelo mercado; </li></ul><ul><li>Integrar a empresa como um todo; </li></ul><ul><li>Planejar os lucros e custos para o longo prazo. </li></ul>
  7. 8. Fundamentação <ul><li>Custo é dado pelo preço de mercado; </li></ul><ul><li>Enfoque no consumidor; </li></ul><ul><li>Enfoque no projeto; </li></ul><ul><li>Envolvimento da empresa como um todo; </li></ul><ul><li>Orientação para o Target Cost durante o ciclo de vida; </li></ul><ul><li>O envolvimento da cadeia de valor. </li></ul>
  8. 9. O propósito do Target Costing <ul><li>Assegurar lucros adequados através da realização simultânea do planejamento de lucro e de custo. </li></ul><ul><li>Maximização de resultados. </li></ul>
  9. 10. Conceito de Aplicação <ul><li>Definição de segmentos alvo; </li></ul><ul><li>A identificação das vantagens e desvantagens competitivas do produto e concorrentes; </li></ul><ul><li>O posicionamento do novo produto dentro dos segmentos alvo; </li></ul><ul><li>Sincronizando projeto / preço; </li></ul><ul><li>Simulações de mercado; </li></ul><ul><li>Determinação dos Target Cost - O custo máximo permissível. </li></ul>
  10. 11. Os Três Elementos-Chave do Processo de Custeio-Alvo
  11. 12. Processo do Custeio Orientado pelo Mercado
  12. 13. Processo do Custeio Alvo do Produto
  13. 14. Processo do Custeio Alvo dos Componentes
  14. 15. Aplicação dos Processos
  15. 16. Características diferenciam o Target Costing dos sistemas tradicionais de custos Envolve a cadeia de valor no planejamento de custos Pouco ou nenhum envolvimento da cadeia de valor no planejamento de custos Minimiza o custo de propriedade para o cliente Minimiza o preço inicial pago pelo cliente Os fornecedores estão envolvidos antes Os fornecedores estão envolvidos depois que o produto é desenhado Equipes interfuncionais administram custos Os contadores de custos são responsáveis pela redução de custos O input do cliente guia a redução de custos A redução de custos não é guiada pelo cliente O design é a chave para a redução de custos Desperdício e ineficiência são o foco da redução de custos Os preços determinam os custos Os custos determinam o preço Considerações de mercado competitivo guiam o planejamento de custos Considerações de mercado não partem do planejamento de custos Custeio target Custeio tradicional
  16. 17. Prevenção de Custos Pontos de Trabalho <ul><li>1- Custo de Qualidade </li></ul><ul><li>2 - Custo de Avaliação </li></ul><ul><li>3 - Falhas Internas </li></ul><ul><li>4 - Falhas Externas </li></ul>
  17. 18. Prevenção de Custos 1- Custo de Qualidade <ul><li>Engenharia da qualidade; </li></ul><ul><li>Administração da qualidade; </li></ul><ul><li>Revisão e atualização das instruções, especificações e procedimentos; </li></ul><ul><li>Treinamento de pessoal; </li></ul><ul><li>Desenvolvimento de sistemas da qualidade; </li></ul><ul><li>Suporte técnico para vendedores; </li></ul><ul><li>Identificação das necessidades de marketing e exigências dos clientes; </li></ul><ul><li>Relações com fornecedores; </li></ul><ul><li>Validação e planejamento da qualidade nas operações; </li></ul><ul><li>Manutenção planejada das ferramentas; </li></ul><ul><li>Relações com a inspeção de clientes e; </li></ul><ul><li>Planejamento das inspeções. </li></ul>
  18. 19. Prevenção de Custos 2 - Custo de Avaliação <ul><li>Testes e inspeções nos insumos e materiais recebidos; </li></ul><ul><li>Controle de métodos e processos; </li></ul><ul><li>Auditoria da eficácia do sistema da qualidade; </li></ul><ul><li>Inspeções e auditoria das atividades desenvolvidas; </li></ul><ul><li>Verificações efetuadas por laboratórios e organizações externas nas ferramentas e equipamentos; </li></ul><ul><li>Auto-inspeção pelos operadores; </li></ul><ul><li>Avaliação dos serviços dos concorrentes ( benchmarking ); </li></ul><ul><li>Mensurações visando ao controle de qualidade do processo; </li></ul><ul><li>Regulagem e manutenção dos equipamentos de inspeção da qualidade </li></ul><ul><li>Administração e análise de dados do levantamento da satisfação do cliente. </li></ul>
  19. 20. Prevenção de Custos 3 - Falhas Internas <ul><li>Retrabalhos; </li></ul><ul><li>Redesenhos; </li></ul><ul><li>Tempo perdido devido à deficiência do projeto; </li></ul><ul><li>Tempo perdido devido à compra de insumos e materiais defeituosos; </li></ul><ul><li>Atrasos na entrega, gerando multas e penalidades; </li></ul><ul><li>Manutenção corretiva; </li></ul><ul><li>Inspeção de serviços retrabalhados; </li></ul><ul><li>Tempo de análise das causas das falhas e horas extras para recuperar atrasos. </li></ul>
  20. 21. Prevenção de Custos 4 - Falhas Externas <ul><li>Expedição e recepção; </li></ul><ul><li>Multas; </li></ul><ul><li>Refaturamento; </li></ul><ul><li>Garantias; </li></ul><ul><li>Satisfação do cliente; </li></ul><ul><li>Assistência técnica dentro e fora da garantia; </li></ul><ul><li>Custos do departamento de assistência técnica; </li></ul><ul><li>Reposição para manter a imagem e; </li></ul><ul><li>Perda de mercado. </li></ul>
  21. 22. Benefícios Esperados <ul><li>Rastreamento da perda da qualidade; </li></ul><ul><li>Rastreamento dos insumos (fornecedor); </li></ul><ul><li>Mudar a maneira pela qual os empregados agem sobre os erros; </li></ul><ul><li>Eficácia e eficiência; </li></ul><ul><li>Custos da Qualidade; </li></ul><ul><li>Integrar todos os departamentos. </li></ul>
  22. 23. Benefícios Esperados Aumento na receita Melhoria no nível de serviço   Novos serviços Aumento de produtividade   Novos mercados Melhoria dos processos Redução de retrabalhos Melhoria da qualidade dos processos Redução do custo Aumento na fatia de mercado Redução do tempo do ciclo Redução de variedades Estratégico Tático Operacional
  23. 24. Benefícios Esperados
  24. 25. Eduardo Medeiros Lima (11) 9166-0200 [email_address] Obrigado!!

×