Teste 1 2.º período

869 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
869
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
28
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Teste 1 2.º período

  1. 1. ESCOLA E.B. 2,3 DE PRADO PROVA DE AVALIAÇÃO DE CIÊNCIAS NATURAIS 7.º ANO ANO LETIVO 2012/13 Utiliza apenas caneta ou esferográfica de tinta indelével, azul ou preta. Não é permitido o uso de corretor. Em caso de engano, deves riscar de forma inequívoca aquilo que pretendes que não seja classificado. Escreve de forma legível a numeração dos grupos e dos itens, bem como as respetivas respostas. As respostas ilegíveis ou que não possam ser claramente identificadas são classificadas com zero pontos. Para cada item, apresenta apenas uma resposta. Se escreveres mais do que uma resposta a um mesmo item, apenas é classificada a resposta apresentada em primeiro lugar. As cotações dos itens encontram-se no final do enunciado do teste. A ortografia dos textos e de outros documentos segue o Acordo Ortográfico de 1990.1. Num estrato, coexistem fósseis de graptólitos e de goniatites. Os graptólitos viveram nos períodos Ordovícico, Silúrico e Devónico, e as goniatites nos períodos Devónico, Carbónico e Pérmico. Designe o período em que se formou o estrato mencionado.2. Identifique a era em que se verificou o apogeu dos grandes répteis.3. Refira a era a que pertence o período Carbónico.4. Na resposta a cada um dos itens de 1.1. a 1.8., seleciona a única opção que permite obter uma afirmação correta. Escreve, na folha de respostas, o número do item e a letra que identifica a opção escolhida. 4.1. O fóssil de Andrés constitui um dado de apoio à Teoria da Deriva Continental, podendo ser considerado um argumento… (A) paleoclimático. (B) paleontológico. (C) geológico. (D) morfológico. 4.2. Nos últimos 150 milhões de anos, o número de continentes e oceanos _______, devido _______. (A) aumentou … à formação de litosfera (B) aumentou … ao movimento das placas tectónicas (C) diminuiu … à destruição de litosfera (D) diminuiu … ao movimento das placas tectónicas 4.3. No decurso dos últimos tempos, a posição dos continentes e dos oceanos tem vindo a _______ em consequência _______ das placas litosféricas, cujos limites podem ser de diversos tipos: divergentes, convergentes e conservativos. (A) conservar-se … do movimento (B) conservar-se … da estabilização (C) alterar-se … do movimento (D) alterar-se … da estabilização 4.4. É um argumento a favor da hipótese da deriva continental… (A) o facto de, em terrenos formados em diferentes Eras, se encontrarem fósseis de uma planta, Glossopteris, na Índia, em Madagáscar, em África e na América do Sul. (B) a Glossopteris ser um género típico de latitudes elevadas que aparece associado a depósitos glaciários. (C) o facto de, na América do Sul, as rochas do Carbónico apresentarem associações faunísticas semelhantes às que se encontram em rochas da mesma idade, em África. (D) nunca terem sido encontrados, no fundo dos oceanos, fragmentos de continentes antigos.
  2. 2. 4.5. A velocidade de deslocamento de uma placa tectónica é da ordem dos… (A) centímetros por milhão de anos. (B) metros por ano. (C) centímetros por ano. (D) quilómetros por ano. 4.6. Uma fronteira de placas tectónicas… (A) é assinalada por ausência de sismicidade e de atividade vulcânica. (B) pode ser caracterizada por expansão ou por afundamento da litosfera oceânica. (C) faz a passagem, de um modo imperceptível, de uma placa à placa que lhe está adjacente. (D) corresponde sempre a uma região vulcânica, mas nem sempre a uma região sísmica. 4.7. As _______ correspondem às zonas mais profundas do oceano e situam-se nas zonas de _______ de uma placa oceânica com uma outra placa, continental ou oceânica. (A) dorsais oceânicas ... convergência (B) dorsais oceânicas ... divergência (C) fossas oceânicas ... divergência (D) fossas oceânicas ... convergência 4.8. Vários dados apoiam a hipótese da existência do continente Gonduana, formado por continentes que hoje se encontram separados, tais como… (A) o traçado complementar de zonas costeiras de continentes hoje unidos, os testemunhos fósseis e a semelhança entre camadas rochosas com a mesma idade em certas regiões de vários continentes atualmente distantes. (B) o traçado complementar de zonas costeiras de continentes hoje separados, os testemunhos de animais e plantas que hoje os habitam e a semelhança entre camadas rochosas com a mesma idade em certas regiões de vários continentes atualmente distantes. (C) o traçado complementar de zonas costeiras de continentes hoje separados, os testemunhos fósseis e a dissemelhança entre camadas rochosas com a mesma idade em certas regiões de vários continentes atualmente distantes. (D) o traçado complementar de zonas costeiras de continentes hoje separados, os testemunhos fósseis e a semelhança entre camadas rochosas com a mesma idade em certas regiões de vários continentes atualmente distantes.5. Faz corresponder a cada uma das descrições das estruturas geológicas relativas à morfologia dos fundos oceânicos, expressas na coluna A, a respetiva designação, que consta da coluna B. Escreve, na folha de respostas, apenas as letras e os números correspondentes. Utiliza cada letra e cada número apenas uma vez. COLUNA A COLUNA B (a) Depressão submarina alongada por onde ascendem materiais que originam nova crosta (1) Dorsal oceânica oceânica. (2) Falha (b) Grande cadeia montanhosa submarina. (3) Fossa oceânica (c) Extensa área plana e submersa de elevada (4) Ilha profundidade. (5) Planície abissal (d) Depressão alongada submersa, associada a (6) Plataforma continental fronteira destrutiva. (7) Rifte (e) Zona submersa com inclinação fraca, adjacente (8) Talude continental às zonas litorais.Escola E.B. 2,3 De Prado – Ciências Naturais (7.º Ano) – Prova de Avaliação 2/4
  3. 3. 6. Observa a figura 1. Figura 1 6.1. Menciona e letra que, na figura 1, assinala… a) … a astenosfera. b) … a litosfera. 6.2. De acordo com a Teoria da Tectónica de Placas, identifique o que assinala a letra D da figura. 6.3. Refira o número de placas tectónicas observáveis na figura 1.7. Classifica como verdadeira (V) ou falsa (F) cada uma das seguintes afirmações. A- Existem zonas onde se forma nova litosfera, isto é, onde a placa tectónica está a crescer. B- Se apenas existissem zonas de formação de nova litosfera, a Terra estaria constantemente a aumentar de tamanho. C- Existem zonas onde a litosfera vai sendo lentamente destruída, isto é, zonas onde a placa litosférica vai desaparecendo. D- As fronteiras de placas são locais onde o movimento relativo entre as diferentes placas faz com que haja pequenas quantidades de energia envolvida neste processo. E- As fronteiras de placas são locais onde se gera atividade vulcânica e também sismos com relativa abundância. F- Portugal situa-se na placa africana. G- As zonas de subducção são fronteiras divergentes e as dorsais oceânicas são fronteiras convergentes. H- Como as placas litosféricas são dotadas de mobilidade, e os continentes fazem parte de placas, os continentes movimentam-se também.8. Na resposta a cada um dos itens de 1.1. a 1.3., seleciona a única opção que permite obter uma afirmação correta. Escreve, na folha de respostas, o número do item e a letra que identifica a opção escolhida. 8.1. Não é um dado que apoia a hipótese da existência do continente Gonduana, formado por continentes que hoje se encontram separados… (A) o traçado complementar de zonas costeiras de continentes hoje separados, como, por exemplo, África e a América do Sul. (B) a semelhança entre camadas rochosas com a mesma idade em certas regiões de vários continentes atualmente distantes. (C) os testemunhos fósseis, como é o caso do Glossopteris, que aparece fossilizado exclusivamente em África, na América do Sul, na Índia, na Austrália e na Antártida. (D) a rutura tectónica que afastou a Austrália para norte há 100 milhões de anos.Escola E.B. 2,3 De Prado – Ciências Naturais (7.º Ano) – Prova de Avaliação 3/4
  4. 4. 8.2. As atividades sísmica e vulcânica verificadas na região das Ilhas Aleutas, são resultado da existência de um… (A) limite convergente, evidenciado pela presença de uma dorsal oceânica. (B) limite convergente, evidenciado pela presença de uma fossa oceânica. (C) limite divergente, evidenciado pela presença de uma dorsal oceânica. (D) limite divergente, evidenciado pela presença de uma fossa oceânica. 8.3. A formação da cadeia montanhosa dos Himalaias resultou da colisão entre duas placas litosféricas, que apresentam entre si limites… (A) …convergentes, havendo o aumento da espessura da crosta continental. (B) …conservativos, permitindo a manutenção da litosfera oceânica. (C) …conservativos, permitindo a manutenção da espessura da crosta continental. (D) …convergentes, havendo a formação de litosfera oceânica.9. Designe a camada do interior da Terra onde se pensa estarem localizadas as correntes térmicas responsáveis pelo movimento das placas tectónicas.10. Seleciona a alternativa que avalia corretamente as afirmações que se seguem. 1. O movimento das placas tectónicas é um indicador inequívoco da existência de uma força motriz externa. 2. São os movimentos de convecção que, gerando a força necessária para arrastar as placas litosféricas, geram também a acumulação de tensões e energias responsáveis pela ocorrência de sismos e pela formação de vulcões. 3. Os ramos ascendentes das correntes de convecção localizam-se ao nível das zonas de subducção e os ramos descendentes localizam-se ao nível das zonas de rifte. (A) 3 é verdadeira; 1 e 2 são falsas. (B) 1 e 2 são verdadeiras; 3 é falsa. (C) 2 é verdadeira; 1 e 3 são falsas. (D) 1 e 3 são verdadeiras; 2 é falsa. FIM DA PROVAQuestão 1. 2. 3. 4. 5. 6.1. 6.2. 6.3. 7. 8. 9. 10.Cotação 4 4 4 32 11 4 4 4 13 12 4 4Escola E.B. 2,3 De Prado – Ciências Naturais (7.º Ano) – Prova de Avaliação 4/4

×