Revisão Bahiana de medicina

7.345 visualizações

Publicada em

0 comentários
22 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.345
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
22
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • {}
  • Revisão Bahiana de medicina

    1. 1. Escola Bahiana de medicina Revisã o . Vestibular Biologia Prof. Emanuel
    2. 2. A GLIA e suas funções Prof. Emanuel 1 2 3 4 5 6 7 8 – Oligodendrócito – Axônio – Corpo celular – Milelina - Micróglia – Astrócito – Fenda sináptica - Vaso
    3. 3. A GLIA e suas funções Prof. Emanuel Astrócitos BHE
    4. 4. Barreira hematoencefálica Prof. Emanuel
    5. 5. Neurônio Impulso nervoso unidirecional Dendrito Pericário Axônio Prof. Emanuel
    6. 6. Bainha de mielina Nódulo de Ranvier Prof. Emanuel
    7. 7. Sinapses Prof. Emanuel Sinapse Química Sinapse Elétrica Com neurotransmissor Sem neurotransmissor
    8. 8. Junção GAP ou nexus Prof. Emanuel • Comunicação intercelular • Ex. Sinapses elétricas
    9. 9. Sinapse química Prof. Emanuel Placa motora ou junção neuro muscular il et c A na li co
    10. 10. Tipos de musculatura Prof. Emanuel Características Liso Estriado esquelético estriado cardíaco Forma fusiforme filamentar filamentar Núcleo um central vários um central Contração lenta involuntária rápida voluntária rápida involuntária
    11. 11. Potencial de repouso Polarização Potencial de ação Despolarização Difusão facilitada Potencial de repouso Repolarização Bomba de íons
    12. 12. M ed ul a Encéfalo
    13. 13. Arco reflexo Lesão dorsal (sensibilidade) Lesão ventral (motricidade) Prof. Emanuel
    14. 14. Reação de alarme Alarme P E R F O R M A N C Baixo E Resistência Médio STRESS Prof. Emanuel Esgotamento Alto
    15. 15. Reação de alarme 1ª fase do estresse Taquicardia e taquipneia Broncodilatação Vasoconstricção Hiperglicemia Maior atividade cerebral Adrenalina Prof. Emanuel Cortisol
    16. 16. DNA lixo Prof. Emanuel
    17. 17. DNA lixo (DNA junk) Prof. Emanuel Só porque não nos entendem não podem nos chamar de lixo
    18. 18. Projeto Encode Antes 2% - 5% do genoma funcional Depois 80% do genoma funcional
    19. 19. DNA lixo Prof. Emanuel
    20. 20. Epigenética Prof. Emanuel São modificações que ocorrem no DNA, mas que não alteram a sequência de bases. O silenciamento e a ativação de genes é uma alteração epigenética – controlada por um mecanismo denominado metilação
    21. 21. Ciclo celular G0 Célula não se divide G1 Transcrição Tradução Aumento de volume Prof. Emanuel S Duplicação do DNA G2 Transcrição Tradução Apta para divisão
    22. 22. Controle do ciclo celular Prof. Emanuel 3 1 2 Ponto de checagem G1 A célula aumentou de volume? O meio é apropriado? DNA danificado? 2 Ponto de checagem G2 O DNA foi danificado? A célula aumentou de volume? O meio é apropriado? 3 1 Ponto de checagem M A formação e adesão do fuso mitótico normais ?
    23. 23. p53 – reguladora do ciclo 1. Produzida em grandes quantidades quando existem danos no DNA 2. Interrompe o ciclo e ativa a apoptose 3. Mutações no gene p53 X câncer Apoptose
    24. 24. Câncer Prof. Emanuel • Alteração no ciclo celular • Não respeita os sinais inibitórios • Ausência de mecanismos autodestrutivos (apoptose) • Imortalidade efetiva • Angiogênese • Metástase
    25. 25. Alterações do ciclo • Células totipotentes (CTE) • Células neoplásicas Alto poder mitótico Prof. Emanuel
    26. 26. Absorção de nutrientes Prof. Emanuel Monossacarídeos Vasos sanguíneos Aminoácidos e hidrossolúveis Glicerol e ácidos graxos Vasos linfáticos lipossolúveis
    27. 27. Índice glicêmica Prof. Emanuel Alto IG Baixo IG Potencial do alimento de aumentar a glicemia
    28. 28. Intolerância a lactose Prof. Emanuel Hipolactasia Intolerância ≠ Alergia
    29. 29. Glúten e os celíacos Prof. Emanuel Glúten é uma proteína que se encontra na semente de muitos cereais combinada com o amido A doença celíaca (enteropatia glúten-induzida).
    30. 30. Regulação glicêmica Glicose (sangue) Insulina Hipoglicemia Glucagon Prof. Emanuel Glicose (célula) Hiperglicemia 1 1 - glicogenogênese 2 - glicogenólise 2 Glicogênio (polissacarídeo de reserva)
    31. 31. Regulação glicêmica Prof. Emanuel Alta de glicose Baixa de glicose
    32. 32. Regulação glicêmica Prof. Emanuel
    33. 33. Tipos de diabetes Prof. Emanuel Tipo I Tipo II Autoimune Resistência insulínica
    34. 34. A insulina segue uma rota de exportação C I T O P L A S M A Prof. Emanuel
    35. 35. Secreção celular Proteína Retículo rugoso e complexo golgiense Lipídio Retículo liso e complexo golgiense Prof. Emanuel Glicoproteína Retículo rugoso e complexo golgiense (glicosilação)
    36. 36. Secreção celular Prof. Emanuel Esteróides Peptídicos Lipofílicos Hidrofílicos
    37. 37. C I T O P L A S M A Prof. Emanuel Autofagia Heterofagia
    38. 38. Mutações cromossômicas Prof. Emanuel • São alterações na estrutura ou no número dos cromossomos (citogenética) • São identificadas pela cariotipagem A mutações numéricas relacionam-se com erros de divisão (não disjunção)
    39. 39. Mutações cromossômicas Prof. Emanuel
    40. 40. Mutações cromossômicas Prof. Emanuel
    41. 41. Mutações cromossômicas  Euploidias – Alterações que envolvem genomas inteiros. Le is ta
    42. 42. Mutações cromossômicas  Aneuploidias – Alterações em apenas alguns cromossomos (não afetam todo o genoma) a) b) c) d) Nulissomia (2n - 2)  44 cromossomos. Monossomia (2n - 1)  45 cromossomos. Trissomia (2n + 1)  47 cromossomos. Tetrassomia (2n + 2)  48 cromossomos
    43. 43. Mosquitos vetores a) b) c) d) Aedes – Dengue e febre amarela Culex – Elefantíase Anopheles – Malária Flebotomídeos – Leishmaniose OBS. Barbeiro – Não é mosquito Prof. Emanuel
    44. 44. Código genético Prof. Emanuel CÓDON → Equivale a um Aminoácido A relação códons X aminoácidos é conhecida como código genético: • É universal • É redundante (degenerado)
    45. 45. Código genético l na I rá te l ve Prof. Emanuel
    46. 46. Código genético UNIVERSAL Prof. Emanuel Ancestralidade comum
    47. 47. Código genético UNIVERSAL Prof. Emanuel Transgenia (DNA recombinante)
    48. 48. Código genético REDUNDANTE Prof. Emanuel Códons diferentes Mesmo aminoácido
    49. 49. Código genético Um códon Prof. Emanuel Vários aminoácidos O Código genético não é ambíguo
    50. 50. Reinos de Whittaker Prof. Emanuel Reino Monera unicelulares,procariontes, auto ou heterotróficos Seres estruturalmente simples e com alta diversidade metabólica Reino Monera
    51. 51. Reinos de Whittaker Prof. Emanuel  Reino Protista - uni ou pluricelulares, eucariontes, auto ou heterotroficos Reino Protista
    52. 52. Reinos de Whittaker Prof. Emanuel  Reino Fungi - uni ou pluricelulares, eucariontes, heterotróficos por absorção Reino Fungi
    53. 53. Reinos de Whittaker Prof. Emanuel  Reino Animalia pluricelulares, eucariontes, heterotróficos por ingestão Reino Animalia
    54. 54. Reinos de Whittaker Prof. Emanuel  Reino Plantae pluricelulares, eucariontes, fotoautotróficos Reino Plantae

    ×