GRUPO II
A revolta aristocrática
A indústria sofreu séria crise a partir dê 1786. Um tratado permitiu quê
produtos agrícolas france...
O novo ministro, Necker, convenceu o rei a convocar a Assembléia dos Estados Gerais,
quê não sê reunia desde 1614. As elei...
Em maio de 1789, os Estados Gerais se reuniram no Palácio de Versalhes pela primeira vez. O terceiro
estado foi informado ...
Tomada da Bastilha
A Tomada da Bastilha (em francês: Prise de la Bastille), também conhecida como Queda da
Bastilha, foi u...
Todos perceberam que alguma coisa espetacular havia ocorrido. Mesmo na longínqua Königsberg
(hoje Kaliningrado, na Prússia...
Assembleia Nacional Constituinte
A Assembleia Nacional Constituinte de 1911, que marca o início da Primeira República
Port...
Uma assembleia constituinte (FO 1943: assembléia constituinte) é um organismo colegiado que
tem como função redigir ou ref...
COMPONENTES:
Juliana,
Arielson,
Emanoel,
Laura e
Fabio.
Trabalho de historia sobre a historia do telefone
Trabalho de historia sobre a historia do telefone
Trabalho de historia sobre a historia do telefone
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Trabalho de historia sobre a historia do telefone

1.233 visualizações

Publicada em

trabalho de historia sobre o telefone
do 8° ano

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Trabalho de historia sobre a historia do telefone

  1. 1. GRUPO II
  2. 2. A revolta aristocrática A indústria sofreu séria crise a partir dê 1786. Um tratado permitiu quê produtos agrícolas franceses tivessem plena liberdade na Inglaterra em troca da penetração dê produtos ingleses na França. A principiante indústria francesa não aguentou a concorrência. A seca de 1788 diminuiu a produção dê alimentos. Os preços subiram ê os camponeses passavam fome. Havia miséria nas ---cidades. A situação do tesouro piorou depois quê a França apoiou a Independência dos Estados Unidos, aventura quê lhe custou 2 bilhões dê libras. O descontentamento era geral. Urgiam medidas para sanear o caos. Luís XVI encarregou o ministro Turgot dê realizar reformas tributárias, mas os nobres reagiram ê ele sê demitiu. . O rei então indicou Calonne, quê convocou a Assembléia dos Notáveis, dê nobres ê clérigos (1787). O ministro propôs quê esses dois estados abdicassem dos privilégios tributários ê pagassem impostos, para tirar o Estado da falência. Os nobres não só recusaram como provocaram revoltas nas províncias onde eram mais fortes.
  3. 3. O novo ministro, Necker, convenceu o rei a convocar a Assembléia dos Estados Gerais, quê não sê reunia desde 1614. As eleições dos candidatos para a Assembléia realizaram-se em abril dê 1789 ê coincidiram com revoltas geradas pela péssima colheita desse ano. Em Paris, os panfletos dos candidatos atacavam os erros do Antigo Regime ê agitavam os sans-culottes, isto é, os sem-calções, em alusão à peça de roupa dos nobres, que os homens do povo não usavam. Os nobres eram cerca de 200 000 numa Paris com 600 000 habitantes.
  4. 4. Em maio de 1789, os Estados Gerais se reuniram no Palácio de Versalhes pela primeira vez. O terceiro estado foi informado de que os projetos seriam votados em separado, por estado. Isto daria vitória à nobreza e ao clero, sempre por 2 a 1. O terceiro estado rejeitou a condição. Queria votação individual, pois contava com 578 deputados, contra 270 da nobreza e 291 do clero, ou seja a, tinha maioria absoluta. E ainda contava com os votos de 90 deputados da nobreza esclarecida e 200 do baixo clero.
  5. 5. Tomada da Bastilha A Tomada da Bastilha (em francês: Prise de la Bastille), também conhecida como Queda da Bastilha, foi um evento central da Revolução Francesa, ocorrido em 14 de julho de 1789. Embora a Bastilha, fortaleza medievalutilizada como prisão contivesse, à época, apenas sete prisioneiros, sua queda é tida como um dos símbolos daquela revolução, e tornou-se um ícone da República Francesa. Na França, o quatorze juillet (14 de julho) é um feriado nacional, conhecido formalmente como Fête de la Fédération ("Festa da Federação"), conhecido também como Dia da Bastilha em outros idiomas. O evento provocou uma onda de reações em toda a França, assim como naEuropa, que se estendeu até a distante Rússia Imperial. . A imprensa publicava os debates realizados na Assembleia, e o debate político acabou se espalhando para as praças públicas e salões da capital.
  6. 6. Todos perceberam que alguma coisa espetacular havia ocorrido. Mesmo na longínqua Königsberg (hoje Kaliningrado, na Prússia Oriental), atingida pelo eco de que o povo de Paris assaltara um dos símbolos do rei, fez com que o filósofo Immanuel Kant, exultante com o acontecimento, pela primeira vez na sua vida se atrasasse no seu passeio diário das 18 horas. A queda da Bastilha, no 14 de Julho de 1789, ainda hoje é comemorada como o principal feriado francês.
  7. 7. Assembleia Nacional Constituinte A Assembleia Nacional Constituinte de 1911, que marca o início da Primeira República Portuguesa (1910-1926), nasce da necessidade de elaborar uma constituição, após a revolução republicana de 5 de Outubro de 1910. Os deputados para a Assembleia Nacional Constituinte foram eleitos a 28 de Maio de 1911. A Assembleia Constituinte foi eleita através de um sufrágio em que só houve eleições em cerca de um terço dos círculos eleitorais e em que apenas os homens, cidadãos alfabetizados, os chefes de família e os maiores de 21 anos puderam votar
  8. 8. Uma assembleia constituinte (FO 1943: assembléia constituinte) é um organismo colegiado que tem como função redigir ou reformar a constituição, a ordem político-institucional de um Estado, sendo para isso dotado de plenos poderes ou poder constituinte, ao qual devem submeter-se todas as instituições públicas. A formação de uma assembleia constituinte pode-se dar de duas maneiras: •convocam-se eleições ad hoc, ou seja, os cidadãos elegem representantes com o fim único de elaborar uma nova constituição, ou •uma assembleia ordinária eleita entra em processo constituinte. Embora não obrigatoriamente, é comum convocar um referendopara a aprovação popular de uma nova carta. A assembleia constituinte, sendo um órgão extraordinário, é dissolvida assim que a nova constituição, por ela elaborada, entra em vigor.
  9. 9. COMPONENTES: Juliana, Arielson, Emanoel, Laura e Fabio.

×