Sistema de estoque

3.715 visualizações

Publicada em

sistema de estoque

Publicada em: Negócios
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.715
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
91
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sistema de estoque

  1. 1. Gestão de estoque Andressa Tenorio Iêda da Silva Sena Prof. Orientador: Fábio giacomeli Três lagoas – Ms 2015
  2. 2. O que é estoque ? Para Chiavenato (1991), estoque é a composição de materiais em processamento, materiais semi – acabados, materiais acabados, que não são utilizados em determinado momento na empresa, mas que precisam existir em função de futuras necessidades, uma vez que a acumulação de estoques em níveis adequados é uma necessidade para o normal funcionamento do sistema produtivo.
  3. 3. Sistema de estoque A gestão de estoques visa elevar o controle de custos e melhorar a qualidade dos produtos guardados na empresa. E para isso é necessário saber:  O que deve se permanecer em estoque;  Quando devem ser reabastecidos;  Quanto de estoque será necessário para um período pré determinado;
  4. 4. Sistema de estoque  Identificar e retirar do estoques os itens obsoletos e danificados;  Manter inventários periódicos;  Receber, armazenar e atender os materiais estocados de acordo com as necessidades.
  5. 5. Controle de estoque O controle de estoque possibilita saber as quantidades existentes no mesmo a qualquer momento, desde que provido de sistema de informações. Existem três processos utilizados para este tipo de controlo que são: PEPS (primeira mercadoria que entrou, primeira a sair), UEPS ( ultima mercadoria que entrou, primeira a sair) PMP ( preço médio ponderado).
  6. 6. Ficha de controle de estoque
  7. 7. Tipos de estoque • Matérias-primas: são materiais necessários para a produção, pode-se dizer que a matéria- prima é todo material que é agregado ao produto final.
  8. 8. Tipos de estoque • Materiais em processo: são os matérias usados no processo de fabricação dos produtos, geralmente esses matérias estão parcialmente acabados, mas adquire outra característica no fim do processo produtivo.
  9. 9. Tipos de estoque • Estoque de produtos acabados: São os itens já finalizados, mas que ainda não foram vendidos, itens prontos para serem comercializados.
  10. 10. Tempo de reposição (TR) É o intervalo da emissão do pedido de compras relativo a algum produto até seu recebimento pela empresa. O tempo de reposição é determinado através da soma de três componentes: 1. emissão de pedidos 2. preparação de pedidos 3. transporte
  11. 11. Estoque mínimo(E) ou estoque de segurança(ES) É a quantidade mínima que deve conter nos estoques. Este conceito é muito utilizado, pois permite disponibilizar apenas o estoque estritamente necessário. - demanda - lead time - nível de serviço dese- jado.
  12. 12. Lead Time Lead time é o intervalo de tempo concebido entre o inicio e termino de uma atividade. Na parte de compras de materiais é necessário saber claramente qual o lead time, ou seja, o tempo que leva para comprar os materiais necessários para a produção desde a emissão do pedido até a chegada desse material para o uso.
  13. 13. Acurácia de estoque Acuracidade significa, conferir, verificar, é a conferencia do estoque físico com o registrado no sistema, é ela quem indica a qualidade e confiabilidade das informações existentes no sistema em relação a existência física dos produtos e materiais.
  14. 14. Giro de estoque Giro de Estoque é um tipo de indicador que demonstra o desempenho de um Estoque. Representa a quantidade de vezes que cada um dos itens, foi renovado dentro de um determinado período. É representado pela demanda anual dividida pelo estoque médio mensal.
  15. 15. Curva ABC É um método de classificação de informações, para que se separem os itens de maior importância ou impacto,os quais são normalmente em menor numero.
  16. 16. Tipos de demanda • Negativa: quando o bem em questão não agrada os possíveis consumidores, que podem rejeitar o bem ou produto. Ex: vacinas e serviços odontológicos. • Inexistente: os consumidores são indiferentes ao produto ou serviço. Ex: aplicativos. • Latente: há uma forte necessidade do mercado por determinado produto/serviço. Ex: carros mais econômicos, cigarros que não prejudiquem a saúde. • Declinante: a demanda diminui gradativamente em relação a anterior. Ex: universidades particulares diminui o numero de matricula.
  17. 17. Tipos de demanda • Irregular: quando há sazonalidade na procura, diária, mensal ou anual. Ex: cinemas e shopping. • Plena: quando o volume de consumidores é satisfatório para a organização. Ex: telefones celulares. • Excessiva: quando a demanda excede a procura. Ex: jogos de finais de campeonato.
  18. 18. Métodos de previsão de demanda Tem o objetivo de obter previsões com mais precisão e menor erro possível, com esses métodos pode se obter estimativas mais acuradas das demandas futuras. • Quantitativo: utiliza dados históricos supondo que os dados passados se repitam no futuro. • Qualitativo: método medido pela qualidade, são técnicas que se baseiam em informações aparentes.
  19. 19. Localização de Estoque Define o melhor lugar para armazenar as mercadorias, com maior segurança e uma movimentação rápida evitando problemas. A localização além de preservar a integridade dos produtos, reduz o tempo gasto com a procura dos materiais através do uso de endereçamento.
  20. 20. Localização de Materiais O objetivo de um sistema de localização deve ser os princípios necessários à perfeita identificação da localização dos materiais estocados sob a responsabilidade do almoxarifado. Deverá ser utilizada uma simbologia (codificação) normalmente alfanumérica representativa de cada local de estocagem, abrangendo até o menor espaço de uma unidade de estocagem.
  21. 21. Métodos para determinar a localização dos materiais: As estantes e porta-paletes poderão ser identificadas por números ou letras, de acordo com o layout do deposito. Veja a figura: o telefone ilustrado está localizado no seguinte endereço: A5BC3 Almoxarifado “A”. estante 5; lado “B”prateleira “C”; escaninho 3
  22. 22. Existem dois métodos mais utilizados de localização de materiais: • Sistema de estocagem fixa; São áreas destinadas para um determinado tipo de material especifico, podendo ser armazenado nesses locais apenas os produtos pré- estabelecidos. • Sistema de estocagem livre ; ao contrário do sistema anterior, esse não possui locais fixos para armazenar os produtos, nesse sistema os materiais são armazenados de acordo com o espaço físico disponível no estoque.
  23. 23. Classificação e codificação de materiais Classificação de material, é um procedimento que reúne materiais por características parecidas, esse processo deve ser amplo, prático e flexível, para que os produtos sejam achados facilmente alguns métodos devem ser seguidos, como por exemplo, devem ser separados por peso,uso, tipo, etc.
  24. 24. Endereçamento Esse método permite uma maior rapidez na localização dos produtos em um armazém, estoque ou almoxarifado. Ele divide-se em diversas partes, como prédio, ruas, apartamento, prateleira, gaveta, etc., que dar-se o nome de endereço.
  25. 25. Identificação de materiais É a etapa mais importante que classifica os materiais estabelecendo identidade para os mesmos. A identificação analisa e registra as características físicas e químicas e as funções de um determinado item em relação aos outros.
  26. 26. Codificação de materiais É representado através de símbolos numéricos e alfanuméricos, esse código substituirá o nome do produto facilitando a sua localização.
  27. 27. Cadastramento de materiais Registra no sistema da empresa todas as referencias que identifiquem o material, o cadastramento é feito com o preenchimento e emissão de formulários próprios.
  28. 28. Catalogação de materiais Esse é o ultimo passo da classificação de materiais, ela põe em ordem todos os dados que falam a respeito dos itens identificados, codificados e cadastrados, facilitando a consulta de informação pelos diversos setores da empresa.
  29. 29. Arranjo Físico O arranjo físico define as instalações de grupo de pessoas, maquinas, salas, departamentos, e etc, ele permite mais facilidade ao trabalho, melhor desempenho dos funcionários e dos equipamentos, acessibilidade ao utilizar as maquinas para limpeza e manutenção, uso adequado do espaço, segurança, sinalização de forma clara para os funcionários, entre outros.
  30. 30. Os tipos básicos de arranjo físico são; Arranjo físico posicional – mais conhecido como arranjo de posição fixa, nesse procedimentos equipamentos, maquinários e instalações se movem o quanto for necessário, e quem passa pelo procedimento fica estacionado.
  31. 31. Arranjo físico por processo conhecido também como arranjo funcional (Jobbing). Maquinas com as mesmas funções e operações semelhantes agrupadas. Produzidos por encomendas ou por lotes, fáceis de serem encontrados em prestadores de serviço e organizações do tipo comercial.
  32. 32. Arranjo físico linear ou por produto Neste tipo de arranjo os equipamentos são colocados de acordo com a sequencia de montagem.
  33. 33. Arranjo físico misto Aproveita vantagens dos diversos tipos de arranjos, combinam elementos de alguns ou de todos os tipos básicos de arranjos físicos, usa os tipos de arranjos em diferentes partes. Nesse tipo pode-se ter uma linha construída de vários arranjos, conforme a necessidade de fabricação do produto.

×