Desafios da comunicação na catequese

668 visualizações

Publicada em

Publicada em: Espiritual
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
668
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
33
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Desafios da comunicação na catequese

  1. 1. Desafios da Comunicação na Catequese Paróquia Nossa Senhora de Fátima - Cabuçu Encontro de Formação para Catequistas 1
  2. 2. O QUE É SER IGREJA ? A Igreja é a continuadora da ação de Cristo Somos a visibilidade terrestre, histórica e concreta da ação de Cristo. 2
  3. 3. COMUNICAÇÃO O r i g e m e s i g n i f i c a d o S i g n i f i c a d o s m a i s u s a d o s s ã o : - C a m i n h o d e a c e s s o - C a p a c i d a d e d e t r o c a r i d é i a s , o u i n f o r m a ç õ e s a t r a v é s d a f a l a , G e s t o s o u i m a g e n s . - T o r n a r c o m u m . - E s t a b e l e c e r c o m u n h ã o . Do latim –COMMUNIS 3
  4. 4. CATEQUESE Fazer - ecoar O r i g e m e s i g n i f i c a d o Do grego – Kat-ekhéo 4
  5. 5. QUAL A FINALIDADE DA CATEQUESE ? É levar a comunhão com Jesus Cristo. 5 SER CATEQUISTA é semear a esperança com gestos e palavras e levar a todas as pessoas a mensagem salvadora do amor.
  6. 6. ETAPAS COMUNICATIVAS DA INICIAÇÃO A VIDA CRISTÃ Querigma - A catequese - Ação pastoral 6
  7. 7. Metas Anunciar Jesus Cristo, Caminho, Verdade e Vida. Reencontrar o entusiasmo de comunicar a fé. Motivar, atualizar e aprofundar os conhecimentos sobre a natureza e a importância da comunicação. 7
  8. 8. O PROCESSO INTERLOUTOR INTERLOCUTORMENSAGEM CÓDIGO CANAL FEEDBACK DECODIFICARCODIFICAR CONTEXTO social-emocional-físico RUIDO 8
  9. 9. 9
  10. 10. Estilo dominante de Aprendizagem Visual Auditivo Cinestésico Aprende por visão; Observa demonstrações; gosta de ler, e imagina as cenas descritas no livro; boa concentração. Aprende por instruções verbais dele ou de outros; Gosta de diálogos; evita longas descrições; não presta atenção nas ilustrações; move os lábios. Aprende fazendo por envolvimento direto; Prefere chegar logo à ação; Não é bom leitor. 10
  11. 11. A comunicação Visual Auditivo Cinestésico Quieto; não fala muito; impacienta-se quando tem que ouvir longas explanações; pode usar palavras desajeitadas; descreve com beleza; usa predicados como "veja, claro, brilhante" etc. Gosta de ouvir, mas não consegue esperar falar, descrições são longas e repetitivas; usa predicados como "ouça, escute, explicar" etc. Gesticula quando fala; não é bom ouvinte; fica muito perto quando fala ou escuta; perde rápido interesse por discursos verbais detalhados; usa predicados como "sinto, pegue, firme" etc. 11
  12. 12. 12
  13. 13. 13
  14. 14. HABILIDADES COMUNICATIVAS Comunicação verbal Comunicação não verbal Os gestos, as atitudes, as ações, comportamentos, os sentimentos...14
  15. 15. 15
  16. 16. Modelos distorcidos da existência humana, da família e da sociedade. A comunicação social submetida ao sistema econômico e comercial. A degradação e banalização dos valores humanos e éticos. Desafios da Comunicação na Catequese 16
  17. 17. COMPREENDER AS PESSOAS E A SOCIEDADE NA QUAL SE VIVE É CONDIÇÃO FUNDAMENTAL PARA O ÊXITO DE TODAAÇÃO EVANGELIZADORA. O SH E AS MUDANÇAS NA COMUNICAÇÃO 17
  18. 18. DIRETÓRIO DE COMUNICAÇÃO DA IGREJA NO BRASIL Hoje a comunicação não é simplesmente um conjunto de meios, mas um modo de ser, um estilo de vida, uma cultura. A nossa época é um tempo de comunicação global, em que muitos momentos da existência humana se desenrolam através de processos midiáticos. (Doc 99 nº16) Desafios da Comunicação na Catequese 18
  19. 19. ESTAMOS ASSISTINDO A UM PROCESSO DE MIDIATIZAÇÃO, ENTENDIDO COMO TENDÊNCIA A VIRTUALIZAR AS RELAÇÕES HUMANAS, AS EMOÇÕES, O IMAGINÁRIO E OS DESEJOS. O SH E AS MUDANÇAS NA COMUNICAÇÃO 19
  20. 20. DIRETÓRIO DE COMUNICAÇÃO DA IGREJA NO BRASIL A Igreja tem convicção de que as mídias digitais não substituem a vida em comunidade e litúrgica presencial, contudo pode completá-las, atraindo as pessoas para uma experiência mais integral da vida da Fé. 20
  21. 21. DIRETÓRIO DE COMUNICAÇÃO DA IGREJA NO BRASIL Para evangelizar na sociedade contemporânea, é indispensável compreender as novas linguagens e Práticas vivenciadas, a fim de inculturar a mensagem do Evangelho na cultura digital. 21
  22. 22. O que nossos filhos estão aprendendo ? Desafios da Comunicação na Catequese 22
  23. 23. PASTORAL DA COMUNICAÇÃO A cultura do mal. O que nossos filhos estão aprendendo ? 23
  24. 24. PASTORAL DA COMUNICAÇÃO A cultura do mal. O que nossos filhos estão aprendendo ? 24
  25. 25. PASTORAL DA COMUNICAÇÃO A cultura do mal. O que nossos filhos estão aprendendo ? 25
  26. 26. TV o espelho da sociedadeTV - O ESPELHO DA SOCIEDADE É necessário discernimento crítico frente às produções midiáticas 26
  27. 27. A MÍDIA E O SUJEITO MÍDIA DESORIENTAÇÃOEMANCIPAÇÃO 27
  28. 28. Século das comunicações Solidão Desencontro Toda tecnologia deveria em primeiro lugar fornecer ao Homem a melhor possibilidade de viver. Desafios da Comunicação na Catequese 28
  29. 29. Século das comunicações Informação x Conhecimento x Sabedoria Moral x Ética Progresso x Civilidade Valor universal e eterno Respeito a vida. Desafios da Comunicação na Catequese 29
  30. 30. Somos chamados a ampliar nosso olhar da cultura. Desafios da Comunicação na Catequese 30
  31. 31. Um novo antropológico Nova maneira de aprender, pensar,ensinar, viver. Desafios da Comunicação na Catequese 31
  32. 32. A EVOLUÇÃO DA COMUNICAÇÃO Novo sujeito da cultura digital Novo ambiente de sociabilidade Quanto menos nos aproximarmos dessas realidades, mais isolados ficaremos. 32
  33. 33. Não basta utilizar os Instrumentos. É necessário incluir os processos e Linguagens da comunicação na evangelização. TRANSMISSÃO DA FÉ Integração – comunicação evangelização 33
  34. 34. TRANSMISSÃO DA FÉ Linguagens e Gêneros distintos Diálogo entre fé e cultura 34
  35. 35. Nova Cultura – Novas desafios e oportunidades 35
  36. 36. A evangelização e comunicação não podem trilhar Caminhos paralelos. 36
  37. 37. Desafios para Igreja nesse início do século XXI. 1- CONSUMISMO 2- INDIVIDUALISMO 3- EGOÍSMO 4- DITADURA DA BALEZA 5- SECULARIZAÇÃO 37
  38. 38. REVOLUÇÃO DAS COMUNICAÇÕES Consequências pastorais Esse fenômeno impulsiona a Igreja a fazer uma espécie de revisão pastoral e cultural para enfrentar de maneira apropriada a passagem de época que estamos vivendo. 38
  39. 39. PISTAS DE AÇÃO O diálogo como base da comunicação na catequese O catequista é um mediador que facilita a comunicação entre o catequizando e o mistério de DEUS. 39
  40. 40. PISTAS DE AÇÃO O diálogo não é... -Só ouvir ou só falar. -Um meio de dobrar o outro. -Uma conversa que só pode ter um resultado final. -Conversar para legitimar resoluções já tomadas. 40
  41. 41. PISTAS DE AÇÃO O diálogo é... -Um ato de mútua aprendizagem. -Um exercício do respeito. -Uma conversa que o resultado não se prevê. -Uma oportunidade para conhecer o outro. 41
  42. 42. PISTAS DE AÇÃO Adaptação da linguagem para a comunicação da fé Idade, contexto social:estudante, trabalhador, analfabeto.42
  43. 43. PISTAS DE AÇÃO Valorização da arte e cultura na catequese 43
  44. 44. PISTAS DE AÇÃO O saber perguntar Facilita a relação interpessoal, desde que essas perguntas sejam delicadas, oportunas e discretas, respeitando o outro. Perguntas abertas X Perguntas fechadas 44
  45. 45. PISTAS DE AÇÃO Inculturar o Evangelho na comunicação atual É responsabilidade de todos e de cada um, promover o desenvolvimento positivo da comunicação a serviço do bem comum. 45
  46. 46. O ENCONTRO DE CATEQUESE • Busca levar o catequizando ao encontro da Pessoa de Jesus Cristo e isto não é um processo racional com modelo de escola e sala de aula. • não há aluno e professor, mas catequizandos, catecúmenos e catequistas, num processo dialógico. • Não fazemos matrículas, mas inscrições para catequese. • Utilizar as cores litúrgicas e mesa da palavra nos encontros. • Não damos diplomas e tampouco fazemos formatura. Sempre que possível fazer a catequese no período pascal. 46 Pistas de ação
  47. 47. Não fostes vós que Me escolhestes, mas fui Eu que vos escolhi (JO 15, 16). SER CATEQUISTA é uma vocação! É um chamado da parte de Deus para uma missão. “O chamado a SER CATEQUISTA não é algo pessoal, mas obra divina, graça. A missão do catequista está na raiz da palavra ‘catequese’. 47
  48. 48. www.pascomni.com Obrigado Formatação: Eloy Bezerra eloybezerra@hotmail.com A comunicação é a arte de gerar comunhão. 48 Referências: Diretório Diocesano de Iniciação à vida Cristã Diretório de Comunicação da Igreja no Brasil

×