A pastoral da comunicação eloy bezerra

1.958 visualizações

Publicada em

PASCOM DE NOVA IGUAÇU

Publicada em: Educação, Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.958
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
120
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A pastoral da comunicação eloy bezerra

  1. 1. PASTORAL DA COMUNICAÇÃO<br />1° MUTIRÃO DIOCESANO DE COMUNICAÇÃO<br /> DA DIOCESE DE NOVA IGUAÇU<br />
  2. 2. Documentos da Igreja <br />MIRANDA PRORSUS– Encíclica do Papa Pio XII. 1957<br />Voltada para os meios de comunicação eletrônicos: cinema, rádio e televisão.<br />INTER MERIFICA- Decreto do Concílio Vaticano II sobre os meios de comunicação social. 1963.<br /> Foi a primeira vez na história da Igreja que um Concílio ecumênico discutiu os meios de comunicação. <br />Com este Decreto o Concílio cria o termo “Comunicação Social”, o Dia Mundial das Comunicações e um Secretariado mundial para as comunicações. <br />ÉTICA NAS COMUNICAÇÕES SOCIAIS- Documento promulgado pelo Pontifício Conselho para as Comunicações Sociais, Foi publicado na Cidade do Vaticano em 4 de junho de 2000<br />Lembra o documento que os mass media são chamados ao serviço da dignidade humana, ajudando os indivíduos a viverem bem e a agirem como pessoas em comunidade. A comunicação social tem o poder de promover a felicidade e a realização humana. <br />
  3. 3. Documentos da Igreja <br />ÉTICA NA INTERNET- Documento promulgado pelo Pontifício Conselho para as Comunicações Sociais, em 22 de Fevereiro de 2002,<br />O RÁPDO DESENVOLVIMENTO - Carta Apostólica do Papa João Paulo II, aos responsáveis pelas comunicações sociais. Publicada em 24 de Janeiro de 2005. O rápido desenvolvimento das tecnologias no campo da mídia é certamente um dos sinais do progresso da sociedade de hoje.<br />IGREJA E COMUNICAÇÃO RUMO AO NOVO MILÊNIO <br />35° Assembléia geral da CNBB , em abril de 2007 – Este documento inspira o planejamento da Pascom, valiosa contribuição para a prática da verdadeira comunicação, que deve ser dialógica.<br />A COMUNICAÇÃO NA VIDA E MISSÃO DA IGREJA DO BRASIL<br />Estudo da CNBB de 2011– orientações para uma comunicação qualificada da Igreja e as preocupações com a atual situação midiática.<br />
  4. 4. Documentos da Igreja <br />Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora <br />da Igreja no Brasil 46a Assembléia Geral dos Bispos do Brasil, em Itaici, - abril de 2008. Num mundo que valoriza cada vez mais os meios de comunicação, os cristãos individualmente e as comunidades<br />devem aprender a utilizá-los com mais desempenho, competência e profetismo, para o anúncio do Reino de Deus. No entanto, é preciso estar sempre<br />consciente de que, na maioria das vezes, os meios de<br />comunicação acabam por servir a fortes interesses econômicos e à mentalidade secularista.<br />
  5. 5. PASTORAL<br />origem e significado<br />Deriva de Pastor. <br />Está relacionado com o período <br />Nômade da história de Israel.<br />SER PASTOR É : GUIAR , ENSINAR<br />GOVERNAR, DEFENDER<br />Pastoral é o agir da Igreja no mundo.<br />É a Igreja em marcha.<br />
  6. 6. COMUNICAÇÃO<br />Origem e significado<br />Do latim –COMMUNIS <br />É um termo polissêmico.<br />Significados mais usados são:<br />-Caminho de acesso<br />-Capacidade de trocar idéias,<br />Ou informações através da fala,<br />Gestos ou imagens.<br />-ato ou efeito de emitir e <br />receber mensagens por meio<br />de métodos ou processos<br />convencionados.<br />-Tornar comum<br />-Estabelecer comunhão<br />
  7. 7. COMO SE DÁ A COMUNICAÇÃO<br /><ul><li>Mensagem
  8. 8. Receptor
  9. 9. Emissor
  10. 10. RUÍDOS
  11. 11. Feed-back</li></li></ul><li>ESTATÍSTICA<br />uma pessoa retém 10% do que lê; <br />26% do que escuta;<br />30% do que vê; <br />70% do que vê e escuta; <br />70% do que discute com outros; <br />80% do que aprende experimentando; <br />90% do que explica para outros e <br />95% do que ensina para outros<br />COOK, J. & COOK, L. How technology enhances the quality of student<br /> learning. Quality Progress, n. 1, p. 59-63, 1999.<br />
  12. 12. COMUNICAÇÃO<br />As muitas formas de comunicar-nos. <br />-A comunicação aparente<br />as pessoas falam e respondem, sem prestarem verdadeiramente atenção<br /> ao outro e ao que ele está dizendo.-A comunicação superficial <br />É uma interação limitada, com trocas previsíveis sobre temas socialmente definidos e com limites pré-estabelecidos -A comunicação autoritária<br /> É uma troca ou interação dentro de um sistema fechado, onde se expressam relações de poder, de dominação. É uma troca desigual .-A comunicação real<br />Na interação real os parceiros estão abertos e querem trocar idéias, vivências, experiências, das quais ambos saem enriquecidos.<br />
  13. 13. COMUNICAÇÃO<br />3 grandes modelos:<br />1. Dialógica presencial (calor humano, boca a boca)2. De massa (Rádio, TV, Jornais, Revistas etc.)3. Dialógica não presencial (MSN, SKYPE, Orkut, Webradios etc.)<br />
  14. 14. EVANGELIZAR É COMUNICAR<br />Na história da Salvação, a pessoa de Jesus Cristo,<br /> é o evento comunicativo por Excelência,<br /> sacramento do encontro de ser humano com DEUS.<br />Disse-lhe, pois, a mulher samaritana:<br />Como, sendo tu judeu, me pedes de beber <br />a mim, que sou mulher samaritana?<br />(João 4 : 9)<br />
  15. 15. EVANGELIZAR É COMUNICAR<br />Na história da Salvação, a pessoa de Jesus Cristo,<br /> é o evento comunicativo por Excelência,<br /> sacramento do encontro de ser humano com DEUS.<br />"Deixai vir a mim os pequequinos e não os impeçais, porque o Reino de Deus é daqueles que se lhes assemelham.<br />Em verdade vos digo: todo o que não receber o Reino de Deus com a mentalidade de uma criança, nele não entrará."<br />(Marcos 10)<br />
  16. 16. EVANGELIZAR É COMUNICAR<br />A evangelização, anúncio do Reino, é comunicação.<br />Para a Igreja e para o discípulo missionário, <br />inserir-se na cultura da comunicação e usar os meios modernos de comunicação para o anúncio do Evangelho é uma opção evangélica, é nossa missão.<br />
  17. 17. EVANGELIZAR É COMUNICAR<br />O cristão, em comunhão com a Igreja, é chamado<br />A inserir-se na cultura da comunicação e a evangelizar com meios modernos de comunicação.<br />O medo das novas tecnologias, a falta de recursos necessários e de preparação adequada não pode esconder nem limitar a <br />Mensagem de JESUS. <br />
  18. 18. EVANGELIZAR É COMUNICAR<br />A revolução tecnológica e os processos de <br />Globalização formataram o mundo atual como uma grande cultura midiática.<br />
  19. 19. EVANGELIZAR É COMUNICAR<br />A pastoral da Igreja tem como objetivo prolongar e atualizar o ministério de Jesus no aqui e agora do acontecer histórico. <br />Evangelização é a tarefa que deve ser realizada - O QUÊ<br />A pastoral é o modo de concretizá-la – O COMO<br />
  20. 20. O FENÔMENO DA INTERNET<br />O TELEFONE - DEMOROU 35 ANOS PARA ATINGIR <br />50 MILHÕES DE USUÁRIOS.<br />O RADIO - 22 ANOS <br />A TV - 26 ANOS<br /> O CELULAR - 13 ANOS<br />E A INTERNET - 4 ANOS.<br />
  21. 21. Internet: ferramenta para evangelização<br />O FENÔMENO DA INTERNET<br />Estamos assistindo a um processo de midiatização,<br />entendido como tendência a virtualizar as relações<br />Humanas, os sentimentos,as emoções, o imaginário<br />e os desejos. <br />
  22. 22. Internet: ferramenta para evangelização<br />RANHING MUNDIAL DE ACESSO<br /> <br />
  23. 23. Internet: ferramenta para evangelização<br />“Novas tecnologias, novas relações. Promover uma cultura de respeito, de diálogo, de amizade“.<br /> <br />A mensagem dirige-se, em especial, à chamada geração digital.<br />
  24. 24. Internet: ferramenta para evangelização<br />QUANTAS E QUAIS SÃO AS REDES SOCIAIS?<br />Hoje, são mais de 300 redes sociais no mundo.<br />Blog <br />Twitter<br />Youtube<br />Flickr<br />Orkut<br />Facebook<br />Skoob<br />Myspace<br /> <br />Essa mudança de uma comunicação clássica para uma interativa, de uma linear para uma de hiperlink, e de uma cultura mais racional para outra mais <br />pós-moderna é o desafio da Igreja hoje.<br />
  25. 25. (...) Por isso, é necessário que sacerdotes, religiosos e religiosas conheçam de que modo se geram opiniões e mentalidades na sociedade atual, e assim se adaptem às condições do mundo em que vivem, uma vez que é aos homens de hoje que a Palavra de Deus deve ser anunciada, e que precisamente os meios de comunicação podem prestar valioso auxílio. Os que revelam qualidades e gosto especial, recebam uma formação mais acurada neste campo.”<br />COMMUNIO ET PROGRESSIO, 111<br /> <br />
  26. 26. A CONVERGÊNCIA<br />ICANN (Internet Corporation for Assigned Names and Numbers) <br />
  27. 27. O que é Pascom?<br />É comunhão, é ligação entre todas as atividades, pastorais, movimentos, associações que existem na comunidade, bem como com os meios de comunicação fora dela (jornais de bairro, rádios comunitárias, etc)<br />Ela não é mais uma pastoral, mas é a que dá comunhão, pulsação nas atividades e na existência da comunidade. È a presença efetiva de toda a comunidade nos processos comunicacionais.<br />Não se limita ao uso dos meios para a evangelização.<br />
  28. 28. Comunicação<br />Pastoral<br />PASTORAL da<br />COMUNICAÇÃO<br />A expressão PASTORAL da COMUNICAÇÃO<br />Nasce da conjunção de duas realidades<br />que interagem reciprocamente:<br />
  29. 29. O que não é Pascom?<br />Só um boletim, um mural, pagina de internet, etc., não é Pastoral da Comunicação, mas são formas utilizadas pela pastoral.<br />Não devemos reduzir a Pascom a um desses meios, o que significa prejuízo da qualidade de um trabalho.<br />
  30. 30. Por que ter uma Pascomem sua comunidade?<br />-Para fortalecer a comunhão.<br />-Divulgar eventos para toda a comunidade, assim como a paróquia para dentro e fora dela.<br />-Para saber utilizar a linguagem adequada para cada meio.<br />-Levar a Boa-Nova a todos sem distinção, sem separação, sem medos, sem preconceitos.<br />
  31. 31. Características<br />INTERPESSOAL – INTER-PASTORAL<br />ARTICULANDO PASTORAIS<br />RELAÇÃO SOCIEDADE - IGREJA<br />DIVULGANDO AÇÕES<br />situa-se nas práticas políticas de comunicação<br />
  32. 32. Organizar uma equipe com pessoas qualificadas na área ou não, mas comprometidas com a comunicação e envolvidas com a Palavra de Deus;<br />Fazer levantamento dos recursos humanos, físicos e econômicos já existentes no regional, nas dioceses, nas paróquias, na comunidade e no bairro<br />Passos para iniciar a Pascom<br />A PASCOM é ação organizada, em diversos níveis com a comunidade, paróquia, prelazia, diocese, regional.<br />
  33. 33. COMUNICAÇÃO NAS PASTORAIS<br />Os processos de comunicação no interno das pastorais<br />Relação dos participantes no serviço à comunidade:<br /><ul><li>Acolhida
  34. 34. Liturgia
  35. 35. Catequese...</li></ul>Ter presente a pessoa do/a comunicador/a<br />Diálogo “inter-pastorais”<br />PASTORAL DA COMUNICAÇÃO<br />Relação da comunidade com a sociedade:<br /><ul><li>Boletins – Jornais
  36. 36. Programas de rádio e de TV
  37. 37. Relação com profissionais de comunicação
  38. 38. Diálogo com a cultura</li></ul>Atuar nos meios – através dos meios<br /> PASCOM articuladora das pastorais<br />
  39. 39. Como organizar a Pastoral da Comunicação <br />Em termos do Brasil, o primeiro documento publicado sobre o tema é o 59, da CNBB, com o título Igreja e Comunicação rumo ao Novo Milênio, fruto da Assembléia Geral dos Bispos do Brasil, realizada em abril de 1997, em São Paulo. É esse o primeiro documento da CNBB que trata da necessidade da criação e organização da Pascom nas dioceses e paróquias<br />
  40. 40. COMO IMPLANTAR A PASCOM?<br />Primeiro passo: <br />a iniciativa deve partir do padre ou dos fiéis, quando perceberem a necessidade de ter uma pastoral que cuide da comunicação na Igreja (comunicação interna e externa). Daí, é só convidar as pessoas certas para formar a equipe. É importante lembrar que a melhor forma de convidar é ir diretamente à pessoa, ou seja, o convite pessoal, chamando pelo nome. A pessoa convidada vai se sentir valorizada.<br />Quem devo convidar para fazer parte da Pastoral da Comunicação?<br />Em primeiro lugar, a pessoa deve gostar de se comunicar com os outros. Ela também deve ser uma pessoa dinâmica, desinibida, aberta a adquirir novos conhecimentos e, acima de tudo, comprometida com a ação da Igreja.<br />
  41. 41. COMO IMPLANTAR A PASCOM?<br />Segundo passo: <br />pessoas convidadas e convite aceito é hora de marcar uma reunião para a implantação da Pascom. É importante entrar em contato com a coordenação arquidiocesana e ou com o articulador da Pascom, para participar desta reunião.<br />
  42. 42. Planejamento<br />É o processo no qual respondemos criativamente a estas perguntas. <br />.O que fazer?. Para quê?. Como fazer?. Com quem?. Quando?. Onde? . Com quais recursos?<br />O conjunto das respostas que damos às perguntas acima é o plano. <br />
  43. 43. Planejamento<br />Evita que façamos as coisas aleatoriamente. <br />Fazer por fazer, sem saber porque se está fazendo, é irracional e provoca desperdício de tempo, de recursos e, o pior, provoca o desânimo. <br />É preciso avaliar sempre, para ver o que foi bom e o que precisa melhorar.<br />
  44. 44. Pontos fundamentais para as equipes da Pastoral da Comunicação:<br />  <br /><ul><li>Formação - conhecer os documentos da Igreja sobre</li></ul> comunicação, ler, estudar , cursos práticos .<br /> Investimento tecnológico e pessoal.<br /><ul><li>Amar a Pastoral da Comunicação.
  45. 45. Formar uma equipe
  46. 46. Articular a Pascom, integrar-se com as outras pastorais
  47. 47. Cultivar a espiritualidade.
  48. 48. Exercitar o discernimento.
  49. 49. Planejar estrategicamente.</li></li></ul><li>Perfil e Exigências do comunicador:<br />  <br />1. Amor e paixão pela comunicação2. Vibrar pela missão3. Interagir com a diversidade (grupos que pensam, agem e tem posturas diferentes)4. Criatividade na busca de soluções5. Visibilidade / Testemunho6. Aprendiz permanente7. Aberto ao diálogo e a escuta<br />
  50. 50. Papel do agente da Pascom(Estudos da CNBB nº 75, 250-259)<br />Despertar consciência da comunidade<br />Dinamizar a Educação para a comunicação<br />Elaborar Plano de Pascom concreto e viável<br />Incentivar o uso dos meios<br />Ajudar na formação e capacitação para a comunicação<br />Dinamizar a Assessoria de Imprensa<br />Formar Equipe de Pascom Paroquial<br />Formar Equipe de Pascom Diocesana<br />
  51. 51. Plano da Pascom<br /><ul><li>Uma vez definidas as estratégias, setores e equipe, se faz necessária a construção de um plano, que deve levar em conta:
  52. 52. Análise da realidade;
  53. 53. Obstáculos;
  54. 54. Levantamento das necessidades;
  55. 55. Identificação das prioridades</li></li></ul><li>Organograma da Pascom na Igreja:<br />  <br />1. Pontifício Conselho para as Comunicações Sociais - Roma/Vaticano<br />2. DECOS (Departamento de Comunicação Social) - América Latina<br />3. CNBB - Educação, Cultura e Comunicação - Brasil (Dom Orani João Tempesta é o coordenador geral)<br />4. Regionais - Nós estamos no Leste 1<br />5. Dioceses<br />6. Paróquias<br />
  56. 56. Objetivo Geral<br />Comunicar a pessoa e os valores de Jesus Cristo e do seu Reino, promovendo as relações humanas, criando comunhão e formando a consciência dos comunicadores na construção de uma sociedade mais justa e solidária. <br /> <br />- Pastoral das relações humanas<br />- Formar a consciência dos comunicadores<br />- Zelar pela imagem da Igreja<br />- Incentivar o uso dos meios de comunicação social<br />- Formar equipes da PASCOM nas paróquias e arquidiocese<br />
  57. 57. Organização<br />- Equipe Executiva e Equipe Regional<br /> <br />A) Equipe Executiva<br />a. Período de Assessoria:  3 (três) anos<br />b. Membros: 10 pessoas (9 membros e o Bispo responsável pela PASCOM Regional) <br /> <br />*Os membros serão escolhidos entre os coordenadores de dioceses e pessoas ligadas a área da comunicação.Na equipe haverá o coordenador (a) Regional e o secretario (a).<br /> <br />c. Período de Realização das reuniões: serão 6 (seis) reuniões, sendo que quatro exclusivas da equipe executiva e duas juntamente com a equipe regional.<br /> <br />
  58. 58. Organização<br />B) Equipe Regional<br />a. Período de Assessoria:  3 (três) anos<br />b. Membros: É formada pelos coordenadores (as) das dioceses e da aquidiocese e o Bispo responsável pela PASCOM Regional.<br />c. Período de Realização das reuniões: serão duas reuniões anuais (uma em cada semestre)<br />
  59. 59. Avaliação e Celebração<br />O processo de avaliação utilizado consistirá em dois modos de avaliação, a saber: pequenas avaliações a cada reunião e uma avaliação geral que será feita no final de cada semestre. <br />Quanto à celebração será feita no final de cada semestre. <br />
  60. 60. CONCLUSÃO<br />A Igreja encara os meios de comunicação social como "dons de Deus", na medida em que, segundo a intenção providencial, criam laços de solidariedade entre os homens, pondo-se assim ao serviço da Sua vontade salvífica. Do mesmo modo que o Espírito ajudou os antigos profetas a decifrar o plano de Deus através dos sinais dos tempos, Ele ajuda hoje a Igreja a interpretar os sinais do nosso tempo e a realizar a sua tarefa profética, que comporta o estudo, a avaliação e o bom uso, que hoje se tornaram fundamentais, das tecnologias e dos meios de comunicação. <br />
  61. 61. REFERÊNCIAS BIBLIOGRAFICAS<br />CELAM  (Conselho Episcopal Latino-americano) Comunicação: missão e desafio.  Trad. Roque Frangiotti. São Paulo, Paulinas, 1988.<br />CNBB. Comunicação e Igreja no Brasil. São Paulo, Paulus, 1994. (Estudos da CNBB 72).<br />---------. Igreja e comunicação rumo ao novo milênio. São Paulo, Paulus, 1997. (Estudos da CNBB 75)<br />---------. Igreja e comunicação rumo ao novo milênio. Conclusões e compromissos. São Paulo, Paulinas, 1997. (Documentos da CNBB 59)<br />Estudos da CNBB 73<br />INSTRUÇÃO PASTORAL « AETATIS NOVAE » <br />Formatação:<br />eloybezerra@hotmail.com<br />
  62. 62. OBRIGADO<br />WWW.PASCOMNI.XPG.COM.BR<br />

×