Psicologia das Cores

11.360 visualizações

Publicada em

Conteúdo criado com base no livro Psicodinâmica das cores em comunicação.

Publicada em: Design
2 comentários
19 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
11.360
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
19
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
743
Comentários
2
Gostaram
19
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Psicologia das Cores

  1. 1. Estudo das Cores
  2. 2. Cores Quentes e Frias
  3. 3. Visibilidade e Legibilidade de Tipos e de Cores A cor é o meio de identificação em numerosos objetos, coisas e letras. Quando um título, uma marca, uma nota de advertência ou uma informação são realizadas em cores, torna-se necessário verificar a cor de fundo dos mesmos para se estabelecer e sentir o contraste entre eles. VISÃO VISÃO
  4. 4. Visibilidade e Legibilidade de Tipos e de Cores A legibilidade e a visibilidade de certos detalhes facilitam a leitura e memorização dos mesmos e, segundo a forma dos detalhes, é preciso adequar a cor principal para a realização do contraste. Ex. Táxis amarelos, maior sensação visual contra o fundo cinzento de uma cidade ou contra as noites escuras.
  5. 5. Visibilidade e Legibilidade de Tipos e de Cores Outros contrastes interessantes para uma fácil visibilidade são: o preto sobre o amarelo, verde ou azul; o vermelho sobre o amarelo ou branco; branco sobre azul ou preto; e o amarelo sobre o preto. VISÃO VISÃO VISÃO
  6. 6. Visibilidade e Legibilidade de Tipos e de Cores Coelho Sobrinho realizou, junto à Universidade de São Paulo, um importante estudo sobre legibilidade de tipos na comunicação de massa. Vejamos suas considerações: Apesar de não abordar o uso da cor em seu estudo, consideramos que a fundamentação para tal uso é a própria escolha certa dos tipos. O autor afirma que: “Os comunicadores visuais têm a disposição enorme variedade de tipos gráficos, devendo escolhê-los de acordo com os objetivos da mensagem, com as características do público e com o veículo que deverá divulgar a mensagem.”
  7. 7. Visibilidade e Legibilidade de Tipos e de Cores “E, é claro que, quanto maior o número de opções, maior a responsabilidade e a preocupação em eleger criteriosa e corretamente o tipo mais adequado para o trabalho.” Adequar o tamanho da tipografia juntamente com a eleição de cores.
  8. 8. Visibilidade e Legibilidade de Tipos e de Cores Além da cor, o espaçamento entre as letras e o uso de letras maiúsculas e minúsculas facilitam ou não a leitura. Normalmente, os espaçamentos maiores favorecem a leitura, assim como o uso da primeira letra maiúscula e as demais minúsculas. Obtém-se grande presença, ou efeito “bloco”, quando utilizamos apenas letras maiúsculas, como acontece com a logotipia da IBM, por exemplo. Há um grande número de pesquisadores desenvolvendo métodos de pesquisa para a identificação, nos impressos, dos tipos e das formas de apresentação dos caracteres que assegurem a leitura com maior rapidez e compreensibilidade.
  9. 9. Preferência pelas Cores A atitude de um indivíduo frente à cor se modifica por influência do meio em que vive, sua educação, seu temperamento, sua idade, etc. Existe um peso psicológico preferência de uma ou outra cor. e cultural na Cada pessoa capta os detalhes do mundo exterior conforme a estrutura dos seus sentidos, que apesar de serem os mesmos em todos os seres humanos, possuem sempre uma diferenciação biológica entre todos, além da cultural.
  10. 10. Preferência pelas Cores O termo cor é sempre equivalente à expressão cor-luz. Podemos dizer que a cor – essa palavra mágica e lúdica que invade e participa de todos os domínios da nossa vida – constitui um evento psicológico. A Física nos explica que a luz é incolor. Somente adquire cor quando passa através da estrutura do espectro1 visual. Concluímos, pois, que a cor não é uma matéria, nem uma luz, mas uma sensação. 1gráfico, registro fotográfico ou visual de uma distribuição de quantidades observáveis ou propriedades dispostas segundo sua magnitude.
  11. 11. Preferência pelas Cores Em termos de comunicação, diríamos que a cor, para existir, pressupõe: - Emissor – objeto, cuja superfície reflete a luz; - Codificador – condições físicas do objeto para refletir a luz; - Canal – raio de luz; - Mensagem – cor; - Decodificador – aparelho visual do indivíduo; - Receptor/intérprete – cérebro do indivíduo.
  12. 12. Significado das Cores Significados Conotativos Sensações visuais Objeto Significado Branco Vestido de noiva Pureza Preto Noite Negativo Cinza Manchas imprecisas Tristeza, coisas amorfas Vermelho Sangue Calor, dinamismo, ação, excitação Rosa Enxoval de bebê (menina) Graça, ternura Azul Enxoval de bebê (menino) Pureza, fé, honradez
  13. 13. Significado das Cores Significados Conotativos Esses significados ficam de tal forma enraizados na cultura de um povo que estamos hoje em condição de ver, na cultura de nosso país, o emprego, na linguagem corrente, de sensações visuais para definir estados emocionais ou situações vividas pelo indivíduo: • “De repente, a situação ficou preta”; • “Fulano estava roxo de raiva”; • “Estou verde de fome”; • “Ela vivia em um mundo cor-de-rosa”.
  14. 14. Significado das Cores Sensação Visual e Utilizações ABNT – segurança do trabalho e campo industrial Sensação visual Utilização Azul Controle de equipamentos elétricos Laranja Partes móveis e mais perigosas de máquinas e equipamentos, faces externas de polias e engrenagens Vermelho Equipamento de proteção contra incêndio ou de combate a incêndios Verde Caixa de socorros de urgência, avisos, boletins, etc. Branco Faixas indicativas de sentido de circulação Preto Coletores de Resíduos
  15. 15. Significado das Cores Os Estudos de Bamz (Psicólogo) Pesquisa que alia idade à preferência que o indivíduo manifesta por determinada cor. Esse estudo pode conduzir a resultados eficazes no campo mercadológico. Principais conclusões da pesquisa de Bamz Vermelho De 1 a 10 anos - Idade da efervescência e da espontaneidade; Laranja De 10 a 20 anos - Idade da imaginação, excitação, aventura; Amarelo De 20 a 30 anos - Idade da força, potência, arrogância; Verde De 30 a 40 anos - Idade da diminuição do fogo juvenil; Azul De 40 a 50 anos - Idade do pensamento e da inteligência; Lilás De 50 a 60 anos - Idade do juízo, do misticismo, da lei; Roxo Além dos 60 anos - Idade do saber, da experiência e da benevolência.
  16. 16. Significado das Cores Reação Corporal à Cor Algumas experiências psicológicas têm provado que há uma reação física do indivíduo diante da cor. No âmbito da Psicologia, podemos citar a experiência de Fère (1960), que concluiu que “a luz colorida intensifica a circulação sanguínea e age sobre a musculatura no sentido de aumentar sua força segundo uma sequencia que vai do azul, passando pelo verde, o amarelo e o laranja, culminado no vermelho”. No campo da Neurologia, pode-se citar as experiências de Kurt Goldstein (1942) com uma paciente que tinha uma área do cérebro afetada. Segundo ele, essa paciente perdia o sentido de equilíbrio e sentia enjoos quando se vestia de vermelho. Ao usar roupas verdes, os sintomas desapareciam.
  17. 17. Significado das Cores Cor e Terapia Não podemos nos esquecer do vasto campo da terapia através da Arte (arteterapia). Numerosos psicólogos aliam seu trabalho a ateliers artísticos, tentando descarregar as tensões do indivíduo pela catarse (limpeza, purificação) que a prática artística oferece. Por sua expressividade, a cor tem a capacidade de, mais que qualquer outro elemento, liberar as reservas criativas do indivíduo. Essa liberação é fator decisivo na autoafirmação e auto aceitação, que, em última análise, é o que visa o terapeuta.
  18. 18. Significado das Cores Cor, Memória e Comunicação As interpretações do meio ambiente se realizam no homem em uma determinada parte de seu cérebro, o córtex, para onde são conduzidos os estímulos visuais. Isso acontece também com a visão cromática. Para Gérard a “memória é a modificação do comportamento pela experiência”. Outros cientistas provaram já em 1953, por experiências, que a distinção das cores, sua identificação, sua denominação e quaisquer reações estéticas a elas são todas funções do córtex. Assim, chegamos à conclusão de que um fato é inegável: mesmo que haja uma parte instintiva na reação à cor, é indiscutível que o homem vai acumulando em sua memória experiências que o definem e o fazem agir de determinadas maneiras no decorrer de sua vida. Essa constatação é importante para o publicitário.
  19. 19. Significado das Cores Cor, Memória e Comunicação Por meio de pesquisas locais e estudos motivacionais, o profissional pode direcionar sua publicidade de maneira que atinja as raízes nativas dos indivíduos que integram o grupo a quem ele dirige a mensagem publicitária. A inclinação das pessoas de clima quente, ao se expressarem mais por determinada cor (especialmente as cores puras) e a das de clima frio, ao optarem pela forma e pelas cores frias, talvez estejam ligadas ao fato de que, a uma iluminação maior, corresponde uma recordação mais viva da cor.
  20. 20. Significado Cultural e Psicológico das Cores Já vimos que a reação do indivíduo à cor é uma maneira particular e subjetiva e relacionada a vários fatores. Entretanto, os psicólogos e agentes culturais estão de comum acordo quando atribuem certos significados a determinadas cores que são básicas para qualquer indivíduo que viva dentro da nossa cultura.
  21. 21. Significado Cultural e Psicológico das Cores BRANCO Neutralidade; pureza, vida (quando associada à alimentação (leite), limpeza, castidade, liberdade, criatividade, paz, remete também a algo incorpóreo, a cor dos fantasmas. O branco é cor do vazio interior, da carência afetiva e da solidão. Associação material: batismo, casamento, cisne, lírio, primeira-comunhão, neve, nuvens em tempo claro, areia clara. Associação afetiva: ordem, simplicidade, limpeza, bem, pensamento, juventude, otimismo, piedade, paz, pureza, inocência, dignidade, afirmação, modéstia, deleite, despertar, infância, alma, harmonia, estabilidade, divindade.
  22. 22. Significado Cultural e Psicológico das Cores BRANCO A palavra branco vem do germânico blank (brilhante). Simboliza a luz, e não deve ser considerado cor, pois de fato não é. Se para os ocidentais simboliza a vida e o bem, para os orientais é a morte, o fim, o nada (particularmente na Índia). Cerimônia de cremação indiana.
  23. 23. Significado Cultural e Psicológico das Cores PRETO A cor preta é a ausência de luz e corresponde a buscar as sombras e a escuridão. É a cor da vida sombria e depressiva. Morte, destruição, tremor estão associados a ela. Em determinadas situações, é signo de sofisticação e requinte. Associação material: sujeira, sombra, enterro, funeral, noite, carvão, fumaça, condolência, morto, fim, coisas escondidas – obscuras. Associação afetiva: mal, miséria, pessimismo, sordidez, tristeza, frigidez, desgraça, dor, temor, negação, melancolia, opressão, angústia, renúncia, intriga.
  24. 24. Significado Cultural e Psicológico das Cores CINZA A cor cinza pode ser obtida pela mistura do branco com o preto. É uma cor neutra e também o conjunto de todos os comprimentos de onda; representa fundir os estímulos, simplificá-los. Resignação e neutralidade. Eventualmente pode determinar maturidade. Associação material: pó, chuva, ratos, neblina, máquinas, mar sob tempestade, cimento – edificações. Associação afetiva: tédio, tristeza, decadência, velhice, desânimo, seriedade, sabedoria, passado, finura, pena, aborrecimento, carência vital.
  25. 25. Significado Cultural e Psicológico das Cores VERMELHO A cor vermelha traz a referência com a alimentação, assim como com energia e fluxo (sangue), além de acolhimento (fraternidade). Possui grande potência calórica, aumenta a tensão muscular e a pressão sanguínea. Pode remeter à proibição e á revolução. O vermelho ainda remete à festividade, no sentido da comemoração popular. Na cultura cristã, o vermelho de sangue tomado positivamente é o que dá vida, que purifica e santifica. É signo de força, de energia, de redenção. Ao contrário, o vermelho pode ter conotações negativas, como símbolo de impureza, de violência e de pecado.
  26. 26. Significado Cultural e Psicológico das Cores VERMELHO É a cor do amor e do erotismo. Como cor da atração e da sedução se materializa nos lábios vermelhos. Associação material: rubi, cereja, guerra, lugar, sinal de parada, perigo, vida, Sol, fogo, chama, sangue, combate, lábios, mulher, feridas, rochas vermelhas, conquista, masculinidade. Associação afetiva: dinamismo, força, energia, revolta, movimento, barbarismo, coragem, esplendor, intensidade, paixão, poderio, vigor, glória, calor, violência, dureza, excitação, emoção, ação, alegria comunicativa, sensualidade.
  27. 27. Significado Cultural e Psicológico das Cores LARANJA O laranja é cor correspondente ao vermelho moderado. A laranja tem sua origem na Índia e recebia o nome de narang, por meio das cruzadas foi levada à Europa, logo os franceses transformaram narang em orange – em função de os frutos terem reflexos dourados (ouro na França é or). A laranjeira é uma árvore exuberante: tem frutos e flores e em função disso é símbolo de fertilidade. Também não é por acaso que muitas noivas, ao se casarem procuram buquês com flores de laranjeira.
  28. 28. Significado Cultural e Psicológico das Cores LARANJA Na China, o amarelo é a cor da perfeição, a cor de todas as qualidades nobres. O vermelho é a cor da felicidade e do poder, e o laranja não se limita a estar entre a perfeição e a felicidade: tem significado próprio e fundamental: é a cor da transformação. Na China e na Índia o nome da cor laranja não é a fruta, mas sim o açafrão – corante laranja que produz a “rainha das plantas” (Crocus sativus, uma planta da família das Iridáceas). Cerca de 100 mil flores são processadas manualmente para a retirada de seus estigmas para a produção de 1kg de açafrão.
  29. 29. Significado Cultural e Psicológico das Cores LARANJA Associação material: ofensa, agressão, competição, operacionalidade, locomoção, outono, laranja, fogo, pôr-dosol, luz, chama, calor, festa, perigo, aurora, raios solares, robustez. Associação afetiva: desejo, excitabilidade, dominação, sexualidade, força, luminosidade, dureza, euforia, energia, alegria, advertência, tentação, prazer, senso de humor.
  30. 30. Significado Cultural e Psicológico das Cores AMARELO O amarelo é um pouco mais frio do que o vermelho e remete á alegria, espontaneidade, ação, poder, dinamismo, impulsividade. Pode sugerir ainda, potencialização, estimulação, contraste, irritação e covardia. No entanto, em contraste com uma cor mais quente, o amarelo adquire uma luminosidade maior, chama muito mais atenção e desperta os impulsos de adesão.
  31. 31. Significado Cultural e Psicológico das Cores AMARELO Usa-se a cor amarela quando se quer ver bem algum objeto, como, por exemplo, a bolinha de tênis. Associação material: flores grandes, terra argilosa, palha, luz, topázio, verão, limão, chinês, calor de luz solar. Associação afetiva: iluminação, conforto, alerta, ciúme, orgulho, esperança, idealismo, egoísmo, inveja, ódio, adolescência, espontaneidade, variabilidade, euforia, originalidade, expectativa.
  32. 32. Significado Cultural e Psicológico das Cores AMARELO É também conectada à prosperidade, riqueza e à divindade por associação ao dourado. É a cor do Imperador na China, por ser também a cor do Buda.
  33. 33. Significado Cultural e Psicológico das Cores VERDE Mistura do amarelo e azul, contém a dualidade do impulso ativo e a tendência ao descanso e relaxamento. É um sedativo que dilata os vasos capilares e tem efeito de reduzir a pressão sanguínea, suas radiações acalmam as dores nevrálgicas e resolvem alguns casos de fadiga nervosa, insônia, etc. Cromoterapia é a terapia da utilização das cores na cura de doenças. Vem sendo utilizada pelo homem desde as antigas civilizações com o objetivo de harmonizar o corpo.
  34. 34. Significado Cultural e Psicológico das Cores VERDE Sugere umidade, calma, frescor, esperança, amizade e equilíbrio. Além de todas as conexões com a Ecologia e a natureza. Associação material: umidade, frescor, transparência, primavera, bosque, águas claras, folhagem, tapete de jogos, mar, verão, planície, natureza. Associação afetiva: adolescência, bem-estar, paz, saúde, ideal, abundância, tranquilidade, segurança, natureza, equilíbrio, esperança, serenidade, juventude, suavidade, crença, firmeza, coragem, desejo, descanso, tolerância, ciúme.
  35. 35. Significado Cultural e Psicológico das Cores AZUL Segundo Pastoureau e também Heller, a cor azul é preferida por mais da metade da população ocidental. De acordo com Heller o azul é a cor mais lembrada quando os ocidentais querem referir-se à simpatia, à harmonia, à amizade e à confiança. O céu é azul e por isso o azul é a cor do divino, a cor do eterno. É a cor do infinito, do longínquo e do sonho: o que azul parece estar longe: o céu, o horizonte, o ar...
  36. 36. Significado Cultural e Psicológico das Cores AZUL A cor azul está reiteradamente presente na heráldica1 dos reis da França e posteriormente na bandeira do país. Outro índice de nobreza é constatado quando analisamos a expressão: sangue azul, usada para referenciarmos as origens nobres. Ou ainda o lápis-lazúli das mais nobres pedras preciosas. 1arte ou ciência cujo objeto é o estudo da origem, evolução e significado dos emblemas, assim como a descrição e a criação de brasões.
  37. 37. Significado Cultural e Psicológico das Cores AZUL A utilização da cor azul como fundo pode trazer a marca uma maior sobriedade e sofisticação, desempenhando a função de empurrar as figuras para frente, caso haja. É a cor mais utilizada para expressar a sensação de frio. Associação material: montanhas longínquas, frio, mar, céu, gelo, feminilidade, águas tranquilas. Associação afetiva: espaço, viagem, verdade, sentido, afeto, intelectualidade, paz, advertência, precaução, serenidade, infinito, meditação, confiança, amizade, amor, fidelidade, sentimento profundo.
  38. 38. Significado Cultural e Psicológico das Cores VIOLETA A cor violeta é resultante da mistura do vermelho com o azul. O lilás contém necessariamente a cor branca. Muitas são suas denominações: azul-violeta, lilás, lavanda, morado (em espanhol: a cor da amora). Associação material: enterro, alquimia. Associação afetiva: engano, miséria, calma, dignidade, autocontrole, violência, furto, agressão.
  39. 39. Significado Cultural e Psicológico das Cores ROXO Roxo vem do latim russeus (vermelho-carregado). Cor que possui um forte poder microbicida. Associação material: noite, igreja, aurora, sonho, mar profundo. Associação afetiva: fantasia, mistério, profundidade, eletricidade, dignidade, justiça, egoísmo, grandeza, misticismo, espiritualidade, delicadeza, calma.
  40. 40. Significado Cultural e Psicológico das Cores PÚRPURA Simboliza a eclesiástica). dignidade real, cardinalícia (dignidade A cor púrpura no passado era obtida com a tinta de um molusco muito frequente no Mediterrâneo. A púrpura mais célebre de todos os tempos provinha da Fenícia e mais especificamente das cidades de Tiro e Sidón, hoje Líbano. Se estima que eram necessários cerca de 10.000 destes moluscos para produzir 1 grama de corante.
  41. 41. Significado Cultural e Psicológico das Cores PÚRPURA A púrpura era obtida por meio de um trabalhoso processo artesanal que, ao final, garantia à cor (púrpura) total estabilidade à luz. Por esse motivo enquanto outras colorações desbotavam, a púrpura se mantinha, daí sua conexão com a eternidade e, por conseguinte, com a nobreza, realeza e a religiosidade. No antigo testamento há referências à cor púrpura como sendo a mais apreciada.
  42. 42. Significado Cultural e Psicológico das Cores PÚRPURA No Império Romano apenas o imperador, sua esposa e filhos podiam usar roupas da cor púrpura. Associação material: manto, igreja. Associação afetiva: calma, dignidade, autocontrole, estima, valor. O imperador Justiniano acompanhado de sua corte, mosaico da Igreja de São Vital, Ravena, Itália.
  43. 43. Significado Cultural e Psicológico das Cores MARROM Ao marrom se associa a cor da pele morena, as cabrochas (mulher que gosta de sambar ou que participa dos desfiles carnavalescos). Na antiguidade a cor morena era feminina, por ser a cor da terra e, portanto, da fecundidade.
  44. 44. Significado Cultural e Psicológico das Cores MARROM Desde a Idade Média, há referências ao marrom como a cor das roupas populares. Era a cor dos tecidos que não haviam sido tingidos. Associação material: lamacentas, terra, outono, águas doença, sensualidade, desconforto. Associação afetiva: pesar, melancolia, resistência, vigor.
  45. 45. Significado Cultural e Psicológico das Cores ROSA Resultante da mistura entre vermelho e branco. É o nome de uma flor e também um nome feminino muito utilizado. As qualidades atribuídas á cor rosa são consideradas tipicamente femininas. Simboliza o encanto, a amabilidade. Remete à inocência e frivolidade (coisas de pouca importância). É uma cor terna e suave muito utilizada em associações com o principalmente as meninas. público infantil,
  46. 46. Significado Cultural e Psicológico das Cores SALMÃO O salmão é um dos raros animais cujo nome deu origem a um qualitativo de cor na maioria das línguas. Salmão qualifica um corde-rosa bastante suave “atirando-se” ao alaranjado. No final do século XIX e no início do XX, designava mais uma tonalidade do vermelho que uma tonalidade rosa alaranjada. O êxito da palavra salmão como vocábulo cromático é atestado pela rápida criação do adjetivo “salmonado” para qualificar a nuança de um certo número de cores: bege salmonado, amarelo salmonado etc.
  47. 47. Significado Cultural e Psicológico das Cores SALMÃO A designação salmão poderá sofrer como, aliás, já sofre, alguma perda de uso em função da concorrência com a palavra pêssego, que designa uma nuança próxima (cor-de-rosa pálido ligeiramente alaranjado), e contém igualmente uma alta positividade, e ideia de uma vaga doçura aveludada.
  48. 48. Significado Cultural e Psicológico das Cores PRATA A prata é um elemento químico (tabela periódica – número atômico 47 – símbolo Ag – argento). Da cor da prata. Pela proximidade com o branco, o azul e o cinza, gera efeitos de sentido de frieza e distanciamento. Em 1516 os espanhóis descobriram a costa da América do Sul em busca de ouro e prata. Adentraram na terra e batizaram o rio que navegavam de Rio de la Plata. Durante três séculos, o país que estava sob o domínio espanhol chamou-se Reino de Rio de la Plata.
  49. 49. Significado Cultural e Psicológico das Cores PRATA Após a independência e com a ajuda dos franceses o nome Plata foi substituído para Argent (francês) que deu origem a Argentina. Mesmo que, segundo Heller (2004) “en Argentina nunca se encontraron cantidades importantes de oro ni de plata”.
  50. 50. Significado Cultural e Psicológico das Cores PRATA A cor prata é uma cor que carrega os sentidos do luxo e da solenidade, mas a cor principal ainda é o ouro. A cor prata fica como uma cor adicional. É também fortemente vinculada à lua. O símbolo dos alquimistas para a prata era uma meia-lua. O nome da prata na língua Inca é traduzido como “lágrima da lua”.
  51. 51. Significado Cultural e Psicológico das Cores PRATA A cor prata pode ser também um atributo amável da idade. Usando uma linguagem poética, dizemos: cabelos prateados, quando queremos nos referir aos cabelos que ficam brancos ou acinzentados. A publicidade em função deste enobrecimento do cinza faz uso rotineiro da estratégia de chamá-lo prata.
  52. 52. Significado Cultural e Psicológico das Cores PRATA A cor prata remete à sofisticação moderna, à tecnologia (e também ao artificial). É signo de atualização, modernidade e requinte.
  53. 53. Significado Cultural e Psicológico das Cores DOURADO Por ser raro, pouco abundante, a cor ouro tem associações vinculadas à escassez: dinheiro, luxo e até felicidade. A relação ouro e dinheiro é quase inseparável. Em alemão, por exemplo, Gold (ouro) e Geld (dinheiro), ou mesmo no Brasil: nossa moeda (dinheiro) recebeu o nome de Real, vinculação imediata ao ouro.
  54. 54. Significado Cultural e Psicológico das Cores DOURADO De ouro. Cor da sofisticação, mas de uma sofisticação por meio da nobreza. Atualmente, quando usada em excesso se constitui em antítese (sentido contrário): é signo de popularesco.
  55. 55. Significado Cultural e Psicológico das Cores DOURADO No simbolismo cristão, a cor ouro é signo do sagrado. As cores do Vaticano são amarelo e branco, ou seja, ouro e prata, que são as cores do primado de Pedro.
  56. 56. Significado Cultural e Psicológico das Cores DOURADO A fama e o glamour estão intimamente conectados à cor ouro. As premiações cinematográficas são Palma de Ouro, Leão de Ouro e também o Oscar de Hollywood é de ouro.
  57. 57. Significado Cultural e Psicológico das Cores DOURADO Em vários outros âmbitos há premiações de ouro, na moda, por exemplo, a França concede anualmente o Dedal de Ouro. E na publicidade o ambicioso Leão de Ouro do festival de Cannes, na França. Nos esportes também se vê premiações utilizadas na cor dourado.
  58. 58. Vermelho
  59. 59. Amarelo
  60. 60. Rosa
  61. 61. Laranja
  62. 62. Verde
  63. 63. Azul
  64. 64. Roxo
  65. 65. Marrom
  66. 66. Preto
  67. 67. Cinza

×