Processo de enfermagem 2015

1.090 visualizações

Publicada em

Processo de enfermagen

Publicada em: Saúde e medicina

Processo de enfermagem 2015

  1. 1. PROCESSO DE ENFERMAGEM Processo de Enfermagem: é um método que direciona e organiza de forma sistematizada o trabalho do enfermeiro. Ele é considerado o instrumento e a metodologia da profissão, ajudando desta forma o enfermeiro a tomar decisões, predizer e avaliar o cuidado, satisfazendo as necessidades das pessoas de forma global e eficaz. (Iyer; Taptich & Bernocchi-Losey, 1993) Para Nóbrega (1995), o processo de enfermagem pode ainda ser definido como uma atividade intelectual pré-meditada, por meio da qual a prática de enfermagem é dirigida dentro de uma ordem e um método sistemático. Conceitos
  2. 2. O Processo de Enfermagem para Alfaro-LeFevre •É um método sistemático de prestação de cuidados humanizados que enfoca a obtenção de resultados desejados de uma maneira rentável . •É sistemático por consistir de 05 (cinco) passos: Investigação, Diagnóstico, Planejamento, Implementação e Avaliação. •É humanizado por basear-se na crença de que à medida que planejamos e proporcionamos cuidados, devemos considerar exclusivamente os interesses, idéias, e os desejos do consumidor (cliente, família, comunidade). PROCESSO DE ENFERMAGEM Conceitos
  3. 3. O processo de enfermagem foi inicialmente descrito por Hall no ano de 1955, depois por Johnson em 1959, por Orlando em 1961 e Wiedenbach em 1963, sendo que cada uma desenvolveu um processo diferente, constituído de 3 (três) fases. A partir de 1967 Yura e Walsh descreveram o primeiro texto, onde o processo era constituído por 4 (quatro) fases: levantamento de dados, planejamento, implementação e avaliação. Nos anos 70 Bloch (1974), Roy (1975), Mundinger e Jauron (1975), e Aspinall (1976) acrescentaram a fase do diagnóstico de enfermagem, resultando num processo constituído por 5 (cinco) fases. Retrospectiva Histórica PROCESSO DE ENFERMAGEM
  4. 4. PROCESSO DE ENFERMAGEM A aplicação do método científico na assistência de enfermagem foi iniciada, no Brasil, nos anos 60, com os estudos de Horta, onde o alvo principal era a clientela hospitalizada, muito embora a autora tenha dedicado parte do conteúdo à consulta de enfermagem que se refere à aplicação do método científico à pessoa aparentemente sadia ou em tratamento ambulatorial. PROPÓSITO: Oferecer uma estrutura na qual as necessidades individualizadas do cliente, família e comunidade possam ser satisfeitas. Metodologia Científica
  5. 5. PROCESSO DE ENFERMAGEM 1. Promove um método organizado para o cuidado de enfermagem; 2. Previne omissões e repetições desnecessárias; 3. Proporciona uma melhor comunicação; 4. Focaliza sobre as respostas do indivíduo; 5. Encoraja a participação por parte do cliente/paciente; 6. Auxilia o enfermeiro a definir seu papel ao usuário e a outros profissionais de saúde. 7.Aumenta a satisfação profissional e acentua o desenvolvimento de habilidades cognitivas, técnicas e interpessoais. Benefícios do Uso do Processo de Enfermagem
  6. 6. Seu uso é uma exigência estabelecida pelos padrões de práticas nacionais? Proporciona a base para as questões dos exames de qualificação profissional? Seus princípios e regras são destinados a promover o pensamento crítico no gerenciamento clínico. PROCESSO DE ENFERMAGEM Razões para aprender sobre o Processo de Enfermagem
  7. 7. PROCESSO DE ENFERMAGEM 1.Investigação • Coleta de dados 2.Diagnóstico de Enfermagem • Análise / síntese dos dados • Denominação diagnostica 3.Planejamento • Estabelecimento de Prioridades • Estabelecimento de Resultados • Determinação de Prescrição • Registro do Plano 4.Implementação 5. Avaliação Metodologia da Assistência Etapas
  8. 8. Investigação e Diagnóstico: A medida que os dados são colhidos, começa-se a interpretar o que significa a informação e buscar novos dados que venham a confirmar ou não o possível diagnóstico que passamos a conceber. Diagnóstico e Planejamento: Os resultados estabelecidos no planejamento derivam dos problemas diagnosticados. As intervenções buscam alcançar os resultados esperados. Há ocasiões que implementa-se um plano mental de ação antes de identificar todos os problemas. PROCESSO DE ENFERMAGEM Relação entre os passos do Diagnóstico
  9. 9. Planejamento e Implementação: O plano orienta as intervenções realizadas durante a implementação. Há situações em que você planeja e implementa simultaneamente. Implementação e Avaliação: você não implementa um plano de ações cegamente, sem avaliar as respostas iniciais à sua ação. Avaliação e os outros passos do Processo de Enfermagem investigação diagnóstico implementaçãoplanejamento avaliação PROCESSO DE ENFERMAGEM Relação entre os passos do Diagnóstico
  10. 10. Conhecimento (O que, por que) Habilidades (Como) Cuidado (Desejar, ser capaz) Perícia no processo de Enfermagem)
  11. 11. MAE INVESTIGAÇÃO 1.Conceito 4.Organização 2.Coleta de Dados 5.Identificação de Padrões 3.Validação 6.Comunicação e registro 1.Conceito - É o primeiro passo para determinação da situação de saúde. As informações coletadas formam um quadro nítido do estado de saúde da pessoa. As informações devem ser: corretas, completas e organizadas. A investigação sistemática e compreensiva é desenvolvida através de cinco atividades: 2. Coleta de Dados - É um processo permanente, inicia quando você vê o cliente pela primeira vez, continua em cada encontro subsequente até a alta. avaliação implementação investigação diagnóstico planejamento
  12. 12. MAE INVESTIGAÇÃO 2.1 Recursos Usados para coleta de dados: Consumidor (pessoa,família e comunidade),Pessoas significativas Registro de enfermagem, registros médicos Consultas verbais e escritas, estudos diagnósticos Literatura relevante 2.2Como você pode assegurar a coleta abrangente dos dados? Antes de ver a pessoa (prontuário, registros médicos) Quando interage com a pessoa: realiza a entrevista e exame físico. Após ver a pessoa: revisa os recursos usados e identifica outros. 2.3Tipos de investigação Investigação da base de dados - caract. do cliente, teoria, exigências legais. Investigação de Enfoque - monitora problemas específicos 2.4Tecnica utilizada Entrevista e Observação, Grupo focal, Exame fisico avaliação implementação investigação diagnóstico planejamento
  13. 13. MAE INVESTIGAÇÃO .Os métodos complementam-se, devem ser desenvolvidos: Pautados na ética, observando aspectos culturais e espirituais do cliente. O entrevistador deve ter capacidade de estabelecer rapport: fazer perguntas, ouvir e observar. O cliente deve saber que esta em boas mãos que seus problemas serão abordados e providenciados. 2.4.1Diretrizes para Entrevista Antes de ir para a entrevista: Ao iniciar a entrevista: Durante a entrevista •Como ouvir: Seja um ouvinte empático, ouça os sentimentos assim como as palavras •Como perguntar: Pergunte sobre o problema principal em primeiro lugar •Como observar:Use os seus sentidos, note a aparência geral, observe a linguagem corporal, atente para os padrões de interação avaliação implementação investigação diagnóstico planejamento
  14. 14. MAE INVESTIGAÇÃO Como terminar a entrevista •Solicite que a pessoa resuma suas preocupações mais importantes •Ofereça-se como recurso •Termine com um ponto positivo, e encoraje a pessoa a tornar-se participante ativa Exame Físico Ao realizar o exame físico, deve-se utilizar a técnica, ser sistemáticos e habilidoso, constatamos os dados subjetivos colhidos na entrevista, complementando-os com dados objetivos. A habilidade de avaliação física inclui: •Inspeção:observar cuidadosamente utilizando os sentidos •Ausculta: ouvir movimento e sons do organismo com auxilio do estetoscópio •Palpação: tocar e pressionar para testar a dor e sentir as estruturas internas •Percussão: golpear direta ou indiretamente uma superfície do corpo para determinar os reflexos (martelo de percussão),ou para determinar se uma área contém liquido (golpe de dedos sobre a superfície) avaliação implementação investigação diagnóstico planejamento
  15. 15. MAE INVESTIGAÇÃO Métodos de exame físico •céfalo-caudal, dos sistemas, método da ressuscitação cardiopulmonar: situação respiratória, cardíaca circulatória, neurológica, da pele, músculo-esquelética, gastrointestinal, geniturinária. Verificação dos exames laboratoriais e diagnósticos Tipo de dados •Subjetivos: o que a pessoa afirma - Ex.Sinto meu coração disparar •Objetivos: o que é observado - Ex. Pulso 150 batimentos, regular, forte •Atuais e Históricos Fontes de dado: Primários e Secundários Indicações e realização de inferências Indicações: é a identificação dos dados objetivos e subjetivos, que ao se agruparem em categorias propiciam inferências (julgamento) D.S:”Comecei a tomar penicilina para um abcesso dentário” D.O: Erupção fina sobre o tronco avaliação implementação investigação diagnóstico planejamento
  16. 16. MAE INVESTIGAÇÃO 3. Validação Consiste em verificar se as informações colhidas são fatuais e completas. Ajuda a evitar: •fazer presunções, perder informações pertinentes, •não compreender as situações, orientar o enfoque na direção errada, •cometer erros na identificação de problemas 4. Organização/Agrupamento de dados O agrupamento de dados relacionados ajuda a ver o quadro dos vários aspectos da situação de saúde. Modelos de enfermagem: Maslow (1970), Gordon (1994), NANDA (1994) 5. Identificação de padrões/Teste das primeira impressões Decidir o que é relevante, tomando decisões iniciais sobre o que os dados possam sugerir e direcionando a investigação para aquisição de maiores informações, visando entender completamente as situações apresentadas. Perguntar-se que informação relevante pode estar faltando avaliação implementação investigação diagnóstico planejamento
  17. 17. MAE INVESTIGAÇÃO 6.Comunicação e Registro É a fase final da investigação.O registro oportuno dos dados ajuda a promover: •Continuidade da assistência, exatidão, pensamento crítico Decidir o que comunicar: •Comunique tudo que você suspeite ser anormal •propicia diagnóstico precoce •mantém a equipe informada •ajuda-a a aprender Decidir o que é anormal •Compare as informações com os padrões de normalidade aceitos •Ter claro que os limites de normalidade variam de pessoas para pessoa de situação para situação. Decidir o que registrar •Registrar tudo que é comunicado avaliação implementação investigação diagnóstico planejamento
  18. 18. MAE Diagnóstico Retrospectiva Histórica Florence Nightingale - 1859 durante a Guerra da Criméia, quando ela diagnosticou e tratou problemas de saúde. Embora seu trabalho não tenha sido apresentado como uma teoria de Enfermagem, seus estudos permanecem até nossos dias, norteando a prática da enfermagem, para a realização dos estudos referentes à área. Harmer 1920 - Sugere que os Enfermeiros devem usar o Método Cientifico e organizar a ciência de enfermagem. McManus 1950 - Especifica o termo diagnóstico como uma atividade de enfermagem. Vera Fry 1953 - Faz a primeira referencia ao termo diagnóstico de enfermagem na literatura. Na década de 60 este interesse foi evidenciado com a publicação de artigos, contribuindo para evidenciar a polêmica com relação ao termo diagnóstico, que para muitos enfermeiros representava uma atribuição específica do médico. avaliação implementação investigação diagnóstico planejamento
  19. 19. MAE Diagnóstico Retrospectiva Histórica Na década de 70 cresceu o interesse na aceitação dos diagnósticos de enfermagem. Em 1973, foi realizada a 1ª Conferência do Grupo Norte-Americano para a Classificação dos Diagnósticos de Enfermagem. Em 1982 - A North American Nursing Diagnosis Association– NANDA foi formalmente organizada. Em 1989 - Publicou a Taxonomia I revisada pela NANDA. Em 2000 - foi publicada a sua mais nova versão: Taxonomia II da NANDA (NANDA, 2001/2002). avaliação implementação investigação diagnóstico planejamento
  20. 20. MAE Diagnóstico CONCEITOS BÁSICOS É “um julgamento clínico das respostas do indivíduo, da família ou da comunidade aos processos vitais ou aos problemas de saúde atuais ou potenciais, os quais fornecem a base para a seleção das intervenções de enfermagem, para atingir resultados pelos quais o enfermeiro é responsável” (Nóbrega e Garcia,1994). É nesta fase que o enfermeiro diagnostica dois tipos de respostas do cliente: diagnósticos de enfermagem e/ou problemas colaborativos. *Diagnósticos de Enfermagem – são os problemas que podem ser prevenidos, resolvidos ou reduzidos através de intervenções independentes de enfermagem. *Problemas Colaborativos – são problemas que podem ser prevenidos, resolvidos ou reduzidos com as intervenções interdependentes ou colaborativas de enfermagem. avaliação implementação investigação diagnóstico planejamento
  21. 21. MAE Diagnóstico JULGAMENTO CLÍNICO É uma habilidade cognitiva que permite ao enfermeiro fazer o diagnóstico de enfermagem. Pelo fato de se tratar de uma habilidade, ele deve ser ensinado. Aprendido e exercitado na profissão. Alguns fatores interferem neste julgamento, como: o conhecimento teórico do enfermeiro, a forma de coletar os dados, a habilidade intelectual, os valores e a experiência profissional. OUTROS JULGAMENTOS PERCEPTIVO - identifica sinais e sintomas presentes POR INFERÊNCIA - determina a relação existente entre os dados coletados CONCLUSIVO - sugere um nome para o agrupamento de sinais e sintomas - denomina o diagnostico de enfermagem avaliação implementação investigação diagnóstico planejamento
  22. 22. MAE Diagnóstico SISTEMAS DE CLASSIFICAÇÃO PARA A PRÁTICA DE ENFERMAGEM NANDA (NANDA, 2001/2002). NIC (Nursing Intervention Classification)- Classificação das Intervenções de Enfermagem NOC (Nursing Outcomes Classification) Resultados Esperados OMAHA - aplicações para a Enfermagem no Sistema Comunitário de Saúde constituído de três esquemas de classificação: Esquema de Classificação de Problemas, Esquema de Intervenções e Escala dos Resultados”. avaliação implementação investigação diagnóstico planejamento
  23. 23. MAE Diagnóstico SISTEMAS DE CLASSIFICAÇÃO PARA A PRÁTICA DE ENFERMAGEM Home Health Care Classification – HHCC, Classificação dos Cuidados Domiciliares de Saúde CIPE Classificação Internacional para a Prática de Enfermagem CIPE Versão Alfa (Cruz et al,1997) CIPE - Versão Beta (ICN, 2000). CIPE Versão Beta 1 (ICN,2002) avaliação implementação investigação diagnóstico planejamento
  24. 24. MAE Diagnóstico Para o ICN (1999), “Ações de enfermagem são procedimentos de enfermeiras na prática assistencial, e Intervenção de enfermagem constitui a ação realizada em resposta a um diagnóstico de enfermagem, visando à obtenção de um resultado de enfermagem”. Esses três sistemas de classificação integram portanto, a CIPE- Versão Beta, que através do Grupo de Desenvolvimento da CIPE, vem a cada ano, atualizando e adequando seus estudos, de forma que esse sistema seja mais completo e possível de ser utilizado em todos os países do mundo. avaliação implementação investigação diagnóstico planejamento
  25. 25. MAE Diagnóstico SISTEMA DE CLASSIFICAÇÕES É o arranjo sistemático em grupos ou categorias, de acordo com critérios estabelecidos Taxinomia: É um tipo de classificação; o estudo teórico de classificações sistemáticas que inclui suas bases, princípios, procedimentos e regras. É o desenvolvimento de uma hierarquia de classe. A ciência de como classificar e identificar. Exemplo:Taxinomia I dos diagnósticos de Enfermagem da NANDA, compreende nove padrões (do homem unitário) de respostas humanas: Escolher, comunicar, trocar, sentir, conhecer, mover, perceber, relacionar, valorizar. A Taxinomia II e composta de 13 domínios, 106 classes e 155 diagnósticos avaliação implementação investigação diagnóstico planejamento
  26. 26. MAE Diagnóstico ESTRUTURA DO DIAGNÓSTICO A estrutura de um diagnóstico de Enfermagem, seus componentes depende do seu tipo. Tipos: reais de risco, de bem-estar síndrome Componentes: Títulos: deve ser descritivo da definição do diagnóstico e de suas características definidoras (Gordon, 1990). Sempre que possível deve ser um qualificador preciso como: alterado, prejudicado, déficit, ineficaz, menos que, mais que, ... avaliação implementação investigação diagnóstico planejamento
  27. 27. MAE Diagnóstico Definição: significado claro e preciso, auxilia a diferenciar um diagnóstico em particular de diagnóstico similares, deve ser conceitual e coerente com o titulo e as características definidoras. Características definidoras: São os indícios clínicos, sinais e sintomas subjetivos que em conjunto, apontam para o diagnóstico de Enfermagem. Podem ser classificado em maiores (geralmente presentes em 80 a 100% dos casos) e menores ( podem não estar presente; como indicadores de apoio ocorrem em 50 a 70% dos casos), deve estar presente para ser feito o diagnóstico; (ou principais e secundárias) Fatores relacionados: É algo sabidamente associado com um problema de saúde específico, que segundo Carpenito podem ser de ordem: Fisiopatológicos, tratamento, situacionais, maturacionais. avaliação implementação investigação diagnóstico planejamento
  28. 28. MAE Diagnóstico Tipos de diagnósticos: Declaração em três partes: D. real: descreve um julgamento clínico que o enf. validou devido a presença de características definidoras principais. Problema Etiologia Sintoma Relacionado a evidenciado por Titulo Fatores Características Diagnóstico Contribuintes Definidoras Titulo do diagnóstico + fatores relacionados + características definidoras. Ex: Pesar relacionado à perda recente de emprego, evidenciado pôr verbalização de raiva dos colegas e de tristeza pela perda da rotina. avaliação implementação investigação diagnóstico planejamento
  29. 29. MAE Diagnóstico Ex: Integridade da pele prejudicada relacionada à imobilidade prolongada secundária á pelves fraturada (duas partes) Ex: Integridade da pele prejudicada relacionada à imobilidade prolongada secundária à fratura, evidenciada pôr lesão de 2 cm na região sacra. Declaração em duas Partes: D. de risco:descreve um julgamento clínico em que o indivíduo ou grupo está mais vulnerável ao desenvolvimento de um problema do que outros na mesma situação ou situação similar. Ex: Risco para trauma relacionado à falta de atenção sobre os perigos Declaração em uma parte: D. de saúde/ bem estar: é uma julgamento clínico sobre o indivíduo, família ou grupo em transição de um nível específico de saúde para um nível mais elevado. avaliação implementação investigação diagnóstico planejamento
  30. 30. MAE Diagnóstico Indícios para diagnóstico de Enfermagem de bem- estar: -Desejo de um nível mais elevado de bem- estar -Estado ou função eficaz presente Os fatores relacionados são uma constante “obtenção de um nível mais elevado de saúde”, não havendo necessidade de repetir. Exemplo: Potencial para melhoria da nutrição D. de síndrome: compreende um conjunto de diagnósticos de enfermagem vigentes e de alto risco previsíveis devido a um certo evento ou situação. A NANDA aprovou diagnóstico de síndrome. Ex: Síndrome do trauma do estupro, Síndrome do trauma do estupro: reação composta, Síndrome pós trauma, Síndrome do Estresse por mudança, Síndrome da Interpretação Ambiental Prejudicada, Síndrome do desuso. avaliação implementação investigação diagnóstico planejamento
  31. 31. MAE Diagnóstico Atenção: os possíveis diagnósticos de enfermagem não são um tipo de diagnóstico, são uma opção de quem diagnostica, indicando que alguns dados estão presentes para a confirmação do diagnóstico, mas não são suficientes. Exemplo: Possível Distúrbio da Imagem corporal relacionado a declarações do marido sobre comportamento pós- cirúrgico de isolamento. avaliação implementação investigação diagnóstico planejamento
  32. 32. MAE Planejamento Conceito: é a fase do processo de enfermagem que envolve o desenvolvimento de estratégias, criadas para reforçar reações saudáveis do cliente ou para prevenir, minimizar ou corrigir reações não saudáveis do cliente, identificadas no diagnóstico de enfermagem. Planejamento: Diagnóstico, Resultados e Intervenções. Diagnóstico são o problema, as reações. Os resultados indicam aquilo que o cliente será capaz de fazer, como o resultado das ações de enfermagem. As intervenções de enfermagem descrevem a maneira pela qual a enfermagem é capaz de auxiliar o cliente a alcançar os resultados. avaliação implementação investigação diagnóstico planejamento
  33. 33. MAE Planejamento Etapas do Planejamento: 1. Estabelecimento de prioridades 2. Estabelecimento de resultados 3. Determinação de prescrições de enfermagem 4. Documentação do plano de cuidados avaliação implementação investigação diagnóstico planejamento
  34. 34. MAE Planejamento 1. Estabelecimento de prioridades: Teoria de Abraham Maslow -”O cliente evolui, elevando- se na hierarquia, ao tentar satisfazer as necessidades.” Determinar os resultados da alta para priorizar o quadro geral do plano. Priorizar problemas que contribuem para outros problemas. Determinar problemas urgentes. avaliação implementação investigação diagnóstico planejamento
  35. 35. MAE Planejamento 2. Estabelecimento de resultados Equipe- Estabelece objetivos, para o tratamento e alta: Objetivo a curto prazo- Em 24 h mucosas úmidas, sinais vitais estáveis Objetivo a longo prazo - Em dois meses, verbaliza satisfação com um movimento intestinal diário. Paciente - Os resultados são mais específicos e referem-se ao cliente 2.1Resultados Esperados: são conseqüências das ações empregadas para atingir um objetivo mais amplo; são passos mensuráveis para atingir os objetivos do tratamento os critérios de alta. Os resultados devem refletir a primeira metade do enunciado do diagnóstico. avaliação implementação investigação diagnóstico planejamento
  36. 36. MAE Planejamento 2.2. Os resultados necessitam dos seguintes componentes - Sujeito - quem é a pessoa a alcançar os resultados - Verbo - ação a realizar para alcançar os resultados (ser mensuráveis) - Condições - sob que circunstancia, será realizada a ação - Critério de desempenho - como deve ser o desempenho - Tempo esperado - em quanto tempo será alcançado o resultado Ex. Anda pelo quarto com auxilio em 72 horas 2.3 Os resultados são classificados em 3 domínios: - D. afetivo: mudanças nas atitudes, sentimentos e valores - D. Cognitivo: conhecimentos adquiridos, habilidades intelectuais - D. Psicomotor: habilidades motoras avaliação implementação investigação diagnóstico planejamento
  37. 37. MAE Planejamento 2.4 Orientação para escrita dos resultados Os resultados devem ter relação com a reação humana Os resultados devem ser centrados no cliente Os Resultados devem ser claros e concisos Os Resultados devem descrever um comportamento mensurável e observável Os Resultados devem ser realistas Os Resultados devem ter um limite de tempo Os Resultados devem ser determinados pelo cliente e pela enfermeira avaliação implementação investigação diagnóstico planejamento
  38. 38. MAE Planejamento 3. Determinação de Prescrições de Enfermagem 3.1 Conceito: São estratégias especificas, criadas para auxiliar o cliente a atingir os resultados. Elas tem por base o fator relacionado, identificado no enunciado do diagnóstico. As intervenções podem ser elaboradas através de formulação de hipóteses e brainstorming. As intervenções de enfermagem estão centradas em atividades necessárias à promoção, manutenção, ou restauração da saúde, podem ser categorizadas como dependentes, independentes e interdependentes. 3.2Classificam-se: cuidados diretos, cuidados indiretos avaliação implementação investigação diagnóstico planejamento
  39. 39. MAE Planejamento 3.3 Cuidados a serem observados Abordar o cliente de forma individualizada. Especificar, o que, onde, quem, quando, como e qual a freqüência. Determinar quem implementará a ação. Precisar a ação através de verbo e seus modificadores Datar, prescrever para 24 horas. Numerar cada atividade, na seqüência a ser realizada Assinar avaliação implementação investigação diagnóstico planejamento
  40. 40. MAE Planejamento 5. Documentação do Plano É o quarto e ultimo estágio da fase de planejamento, é o registro dos diagnóstico, resultados e intervenções de enfermagem de uma maneira organizada. Respostas Diagnostico Resultado Intervenção humanas vomito Défice de liquido Em 48 hs pele 1.Oferecer líquidos 2/2h diarréia no organismo hidratada, urina 2.Administrar ante-emético pele seca relacionado a vomito normal, sem 3.Controlar balanço hídrico sede e diarréia evidenciado vômitos urina pele seca, sede, turgor concentrada da pele diminuída avaliação implementação investigação diagnóstico planejamento
  41. 41. MAE Implementação 5. Implementação É a colocação do plano em ação, para o alcance dos resultados esperados. 5.1 Estágios para a fase de implementação - Preparação: investigar antes de agir - Intervenção: monitorar reações adversas durante o cuidado. - Documentação: investigar respostas ao tratamento após cuidado e documentar. avaliação implementação investigação diagnóstico planejamento
  42. 42. MAE Implementação 5.2 Tipos de sistemas de registro - Depende da rotina da instituição Ex. SOAP: subjetivos, objetivos, avaliação, plano SOAPIAR: subjetivos, objetivos, avaliação, plano,intervenção, resultado IIRA: investigação, intervenção, resultado, avaliação DAR: dados ação e reação DIA: dados, intervenção, avaliação. avaliação implementação investigação diagnóstico planejamento
  43. 43. MAE Avaliação AVALIAÇÃO Consiste de 4 fases: -Reunião dos dados sobre o estado do cliente - Comparação dos dados coletados com os resultados - Elaboração de um juízo a cerca da evolução do cliente, na busca de obtenção dos resultados. - O reexame do plano de cuidados. avaliação implementação investigação diagnóstico planejamento
  44. 44. M A E avaliação implementação investigação diagnóstico planejamento
  45. 45. M A E A Competência do Enfermeiro é medida de acordo com a qualidade da assistência de enfermagem que exerce. Está é diretamente proporcional à aplicação do método cientifico na resolução dos problemas de enfermagem. O método é exeqüível no universo da enfermagem. Sua aplicação é uma questão de coerência e segurança na concretização dos objetivos da profissão em relação aos resultados desejados. É obrigação profissional do enfermeiro respaldar a sua poderosa, influente e política tomada de decisão nas bases concretas do método científico. avaliação implementação investigação diagnóstico planejamento

×