Aula 01 comunicação institucional o indivíduo e as organizações

742 visualizações

Publicada em

Comunicação Institucional: o indivíduo e as organizações.

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Aula 01 comunicação institucional o indivíduo e as organizações

  1. 1. Comunicação Institucional O Indivíduo e as Organizações Prof. Ms. Elizeu N. Silva
  2. 2. O Indivíduo e as Organizações O descompasso entre decisões normativas e as realidades culturais das organizações estão entre os maiores desajustes do processo administrativo. A adoção de políticas, rotinas, e procedimentos que não levam em conta os usos, costumes, comportamentos, hábitos e peculiaridades dos grupos humanos envolvidos é um erro estratégico muito comum.
  3. 3. O Indivíduo e as Organizações As posições tomadas pelas organizações não resultam apenas de posições homogêneas e bem definidas, ou fundamentadas em referenciais técnicos. Fatores como a história da empresa, a comunidade na qual está inserida, a variedade de tipos humanos envolvidos, o modelo de organograma, o segmento econômico no qual atua, os desafios da vida em grupo, influenciam fortemente o posicionamento da empresa.
  4. 4. O Indivíduo e as Organizações As organizações respondem, portanto, a uma cultura resultante do somatório de inputs técnicos, administrativos, políticos, estratégicos, táticos, misturados aos fatores humanos, individuais, dos relacionamentos grupais, das relações interpessoais e informais.
  5. 5. O Indivíduo e as Organizações A cultura da organização não resulta, portanto, da estrutura formal da organização. A rede informal, expressa pela espontaneidade das relações, pela descontração e pelos laços informais também exercem influência sobre a cultura organizacional.
  6. 6. O Indivíduo e as Organizações Principais tipos de reforçadores de culturas organizacionais: História da organização: Construída ao longo da existência da organização. Quanto mais antiga, maior o peso sobre a comunidade, e maior a capacidade de irradiar valores de coesão interna, solidariedade grupal, companheirismo, apego a costumes, conservadorismo. O ambiente adquire ar familiar. Os funcionários antigos são valorizados e viram referência para os novatos.
  7. 7. O Indivíduo e as Organizações Principais tipos de reforçadores de culturas organizacionais: Área de atuação: As pessoas tendem a adotar posturas e forjar comportamentos em função da atividade econômica que exercem.
  8. 8. O Indivíduo e as Organizações Principais tipos de reforçadores de culturas organizacionais: Modelo de gestão: Os mais comuns são autocrático e democrático. O primeiro, caracteriza-se pela centralização autoritária do poder. São normativos, herméticos, rigidamente hierárquicos. O segundo procuram promover a participação, a criatividade, a desregulamentação. Geralmente estão abertos a mudanças.
  9. 9. O Indivíduo e as Organizações Principais tipos de reforçadores de culturas organizacionais: Ambiente: Interpenetração de culturas entre a organização e o ambiente no qual está inserida. Influências do meio ambiente sobre a organização.
  10. 10. O Indivíduo e as Organizações O caldo cultural que caracteriza uma empresa resulta do amálgama de desejos, satisfações, alegrias, frustrações, expectativas, dúvidas, comportamentos e atitudes das pessoas que a compõem e daquelas que, embora no entorno, exercem influência sobre a organização.
  11. 11. O Indivíduo e as Organizações O caldo engrossa quando falta tempero. Quando os gostos da empresa não coincidem com os dos colaboradores; quando o setor produtivo fica sob ameaça, quando as sensibilidades chegam a temperaturas elevadas. É quando se instala o conflito.
  12. 12. O Indivíduo e as Organizações Boa parte das organizações reage aos conflitos se fechando, gerando com isso um vácuo entre a direção e as bases operacionais e/ou as comunidades afetadas. A tática do encolhimento chega a ser fatal para as organizações. A empresa deve pesquisar, de forma sistemática e planejada, a temperatura do clima interno e verificar as disfunções que provocam ruídos, as insatisfações e os anseios. Geralmente o salário não é a principal causa de perturbações internas. O atendimento a anseios simples pode mudar completamente o clima interno.
  13. 13. O Indivíduo e as Organizações Os problemas de comunicação estão na base de grande parte dos erros operacionais, dos equívocos de gestão, e das crises nas organizações. Antropólogos, sociólogos, psicólogos, concordam que a origem dos problemas sociais e organizacionais tem relação com falhas no processo de comunicação humana. Afinal, “a comunicação é o mecanismo através do qual existem e se desenvolvem as relações humanas”. (Charles Cooley)
  14. 14. O Indivíduo e as Organizações No contexto de uma organização, a comunicação consiste num conjunto de ações por ela executados para interagir com os públicos essenciais para a sua reputação (imagem), desempenho financeiro (negócios) e sustentabilidade. O principal objetivo da comunicação organizacional é fazer com que a empresa seja corretamente percebida por seus stakeholders.
  15. 15. O Indivíduo e as Organizações Para obter essa comunicação eficaz é necessário ter um plano muito bem estruturado e alinhado com o planejamento estratégico (metas de curto, médio e longo prazos) da organização. A política de comunicação bem conduzida cria uma identidade para a organização e suas marcas, que passam a ser reconhecidas pelos atributos informados aos seus stakeholders.
  16. 16. O Indivíduo e as Organizações O processo de formação de uma imagem da organização requer uma identificação de como a empresa é vista, e como ela quer ser vista, qual é sua missão. Para que ocorra a formação de uma imagem é necessária à empresa ou organização, entender os fatores que formam sua imagem atual e também como conduzir uma possível mudança para o fortalecimento dos pontos positivos e negativos fortalecendo assim a sua imagem.
  17. 17. O Indivíduo e as Organizações A construção da imagem requer uma identificação a todo o momento dos elementos responsáveis pela sua formação e como esses elementos se inter-relacionam para estabelecer como a organização quer ser vista e reconhecida no mercado no qual está inserida. As ações da empresa não são igualmente vistas e percebidas pelos diversos públicos.
  18. 18. O Indivíduo e as Organizações Fatores e Atributos Formadores da Imagem da Organização • Conduta em relação aos colaboradores: • Respeito • Salário • Possibilidade de crescimento pessoal e profissional.
  19. 19. O Indivíduo e as Organizações Fatores e Atributos Formadores da Imagem da Organização • Produto que oferece ao mercado: • Apresentação; • Desempenho; • Conformidade; • Qualidade; • Confiabilidade; • Estilo; • Manutenção/assistência.
  20. 20. O Indivíduo e as Organizações Fatores e Atributos Formadores da Imagem da Organização • Comunicação: • Propaganda; • Publicidade; • Promoções; • Telemarketing; • Internet.
  21. 21. O Indivíduo e as Organizações Fatores e Atributos Formadores da Imagem da Organização • Preço: • Descontos por volume; • Descontos na compra; • Condições de venda; • Promoções.
  22. 22. O Indivíduo e as Organizações Fatores e Atributos Formadores da Imagem da Organização • Apoio: • Orientações sobre o produto e/ou serviço; • Manuais de uso; • Treinamento de clientes.
  23. 23. O Indivíduo e as Organizações Fatores e Atributos Formadores da Imagem da Organização • Serviço: • Instalações; • Qualidade do atendimento; • Tempo de atendimento às demandas dos clientes.
  24. 24. O Indivíduo e as Organizações Fatores e Atributos Formadores da Imagem da Organização • Canais de distribuição: • Localização; • Pontualidade; • Competência.
  25. 25. O Indivíduo e as Organizações Fatores e Atributos Formadores da Imagem da Organização • Força de venda: • Tamanho e cobertura; • Competência; • Cortesia; • Credibilidade; • Confiabilidade; • Sensibilidade.
  26. 26. O Indivíduo e as Organizações Fatores e Atributos Formadores da Imagem da Organização • Conduta nos negócios: • Reputação; • Inovação; • Capacidade financeira; • Qualidade de gestão.
  27. 27. O Indivíduo e as Organizações Fatores e Atributos Formadores da Imagem da Organização • Conduta social da empresa: • Responsabilidade ambiental; • Responsabilidade social; • Qualidade de vida dos colaboradores; • Presença comunitária.
  28. 28. Bibliografia MAFEI, Maristela; CECATO, Valdete. Comunicação corporativa. São Paulo: Ed. Contexto, 2011 MATOS, Gustavo Gomes de. Comunicação empresarial sem complicação. 2ª edição. Barueri: Ed. Manole, 2009 NEVES, Roberto de Castro. Comunicação empresarial integrada. 3ª edição. Rio de Janeiro: Ed. Mauad, 2000 TORQUATO, Gaudêncio. Cultura, poder, comunicação, crise e imagem. 2ª edição. São Paulo: Ed. Cencage Learning, 2012

×