1
PSICOLOGIA MÉDICA I
A CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE DO MÉDICO
“O remédio mais usado em Medicina é o próprio médico,
o qual co...
2
especificamente aquelas presentes no momento da formação na graduação em
medicina.
Coordenação da disciplina
Coordenador...
3
Cronograma das Aulas Expositivas:
04/08/2014 Júlio Noto A importância da Psicologia Médica na Formação do
Médico
11/08/2...
4
normas para a monografia devem seguir as recomendações da ABNT (Associação
Brasileira de Normas Técnicas). Os temas da m...
5
34. Conceitos psicanalíticos aplicados à psicologia médica
35. Relações humanas no ambiente hospitalar
36. Medicina emba...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Programa da Disciplina de Psicologia Médica 1 da Unifesp 2014.

633 visualizações

Publicada em

Programa da Disciplina de Psicologia Médica 1 da Unifesp 2014.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
633
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
22
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Programa da Disciplina de Psicologia Médica 1 da Unifesp 2014.

  1. 1. 1 PSICOLOGIA MÉDICA I A CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE DO MÉDICO “O remédio mais usado em Medicina é o próprio médico, o qual como os demais medicamentos precisa ser conhecido em sua posologia, efeitos colaterais e toxicidade.” (Balint, 1975) Introdução Identidade pode ser definida como a concepção que um indivíduo tem como pessoa e que é construída nas inúmeras atividades que fazem parte da sua vida e na sua relação com os outros. Nossa identidade profissional se desenvolve a partir das experiências que temos ao longo da vida, mas o curso médico, sem dúvida, é um dos momentos mais marcantes. Estes seis anos são determinantes de muitas atitudes, crenças, valores, habilidades e escolhas que forjarão nossa identidade como médicos. O processo de transformação de transformação de aprovados no vestibular de medicina em médicos tem muitas dimensões, incluindo: 1) O desenvolvimento de comprometimento contínuo com a profissão e com a atividade; 2) A aquisição de treinamento formal e competência para fazer julgamentos precisos no cuidado dos pacientes; 3) A manutenção da motivação para o estudo, a superação das dificuldades práticas e existenciais da formação médica; 4) A reflexão contínua e crítica sobre o conhecimento recebido e produzido pela ciência. 5) O desenvolvimento de uma prática ética e humanizada da medicina. O objetivo da disciplina de Psicologia Médica I é trabalhar questões relacionadas à formação médica, à atividade médica e à construção da identidade do médico,
  2. 2. 2 especificamente aquelas presentes no momento da formação na graduação em medicina. Coordenação da disciplina Coordenadora da disciplina: Profa. Dra. Elisa Brietzke. Médica psiquiatra. Professora adjunta do Departamento de Psiquiatria da UNIFESP. E-mail: elisabrietzke@hotmail.com. Vice-coordenador. Dr. Ary Gadelha. Doutor em psiquiatria. Colaborador do Departamento de Psiquiatria da UNIFESP. E-mail: aryararipe@yahoo.com.br Secretária: Sra. Luci Zeferino. E-mail: linc.unifesp@gmail.com. Endereço para contato: Rua Pedro de Toledo, 669-3º andar, Fundos. Edifício de Pesquisas II. Fone: (11) 5576-4845. Metodologia: Serão realizadas aulas expositivas conforme o programa abaixo. A presença é obrigatória e haverá chamada em todas as aulas. Ausências excessivas poderão implicar em reprovação, conforme normas da Universidade. Casos de ausências justificadas por motivo de doença devem ser comunicadas à secretaria da disciplina em, no máximo, 7 dias, com atestado médico. Todas as aulas trarão leituras complementares sugeridas, que solidificam e ampliam o conhecimento. Além das leituras na apostila, a disciplina terá página específica no Facebook (Psicologia Médica Unifesp), onde serão postados links com conteúdo online que possa ser acessado pelos alunos.
  3. 3. 3 Cronograma das Aulas Expositivas: 04/08/2014 Júlio Noto A importância da Psicologia Médica na Formação do Médico 11/08/2014 Elisa Brietzke Multicausalidade e multideterminação 17/08/2014 Francini Venâncio Sociologia da Saúde 24/08/2014 Marcos Ferraz A história da medicina e a história do médico no Ocidente 01/09/2014 Mariane Noto Por que escolhemos ser médicos? 08/09/2014 Juliana Plens O médico, a morte e a terminalidade 15/09/2014 Acioly Lacerda A construção do conhecimento médico 22/09/2014 Nestor Schor O estudante de medicina e a UNIFESP 29/09/2014 Ivaldo Formação médica 06/10/2014 Andrea Jackowski Internacionalização na formação médica 13/10/2014 Rodrigo Bressan Saúde Mental do médico 20/10/2014 Elisa O médico doente 27/10/2014 Ary Gadelha A importância da comunicação na atividade médica 03/11/2014 Ary Gadelha Desafios na medicina contemporânea: Gerenciamento do tempo, organização e produtividade na carreira médica 10/11/2014 Desafios na medicina contemporânea: A importância do desenvolvimento infantil na saúde 17/11/2014 Mariane Pedrini Desafios na medicina contemporânea: Sexualidade e AIDS 24/11/2014 Elson Asevedo Desafios na medicina contemporânea: “Dependência química: é normal existir uma crackolândia?” 01/12/2014 Jair Mari O desafio de ser médico no Brasil 08/12/2014 Prova Final e entrega das monografias Avaliação: A nota da disciplina será a soma da nota da prova final, realizada em 08/12/2014 e da nota na monografia. A prova final consistirá em avaliação escrita, descritiva, individual e sem consulta, sobre os temas trabalhados em aula. Recomenda-se fortemente que o aluno mantenha as leituras complementares em dia, a fim de evitar acúmulo de conteúdo para estudo próximo à prova. A correção da prova será feita pelos professores da disciplina e a nota será divulgada no dia 12/12/2014. A monografia consistirá em trabalho escrito, abordando um tema ou assunto relevante, de forma aprofundada, coerente e consistente. A monografia deve ser elaborada em grupos de, no máximo 4 alunos, e, juntamente com a prova escrita, comporá a nota final em proporções iguais (50% da nota para a prova, 50% para a monografia). As
  4. 4. 4 normas para a monografia devem seguir as recomendações da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas). Os temas da monografia devem abordar uma das sugestões a seguir. Sugestões fora dos temas propostos devem ser submetidas à coordenação até o dia 01/10/2014. Todas as monografias devem ser entregues em papel e em arquivo em formato word, a ser enviado por e-mail para linc.unifesp@gmail.com até às 0 h do dia 08/12/2014. Recomenda-se que os alunos tenham cuidado com cópias literais de trechos de livros e artigos, que possam configurar plágio. A literatura consultada deve ser referenciada adequadamente e, em caso de citação literal de trecho de material produzido por outra pessoa, deve aparecer entre aspas. Temas sugeridos para a monografia: 1. Sociologia da Saúde 2. Antropologia da Saúde 3. Desafios para a prevenção da AIDS 4. Sexualidade humana 5. O impacto do Programa Mais Médicos na comunidade médica 6. Parto e cesariana no Brasil 7. A saúde do médico 8. A identidade do médico 9. Medicina tradicional indígena 10. Práticas médicas tradicionais e alternativas 11. Financimento para a saúde pública no Brasil 12. O funcionamento de grupos de ajuda mútua (“Alcoólicos Anônimos”) na promoção da abstinência de álcool 13. O impacto do tabagismo na saúde 14. Formação especializada versus generalista 15. A história da medicina no Brasil 16. Ética na reprodução assistida 17. Medicina e religiosidade 18. Relação médico-paciente 19. O papel das ligas acadêmicas na formação médica 20. O impacto dos maus tratos na infância na saúde do adulto 21. O envelhecimento saudável 22. A informação sobre saúde na mídia no Brasil 23. Expectativas dos pacientes sobre o atendimento médico 24. A saúde da mulher 25. Rankings de classificações dos cursos médicos: mito ou realidade 26. O mito de Asclépio e a arte perdida de curar 27. O que é saúde? 28. A atualidade do juramento de Hipócrates 29. O modelo biopsicossocial: vantagens e críticas 30. O desafio do controle do crack no Brasil 31. Descriminalização da maconha: a visão da medicina 32. O papel terapêutico da meditação 33. Medicina psicossomática
  5. 5. 5 34. Conceitos psicanalíticos aplicados à psicologia médica 35. Relações humanas no ambiente hospitalar 36. Medicina embasada em evidências 37. Origens da psicoterapia 38. Uso de psicoestimulantes por estudantes de medicina 39. O programa de saúde da família no Brasil 40. Erro médico 41. Os conselhos regionais de medicina e sua atividade na regulação do trabalho médico 42. A abordagem da família na atividade médica 43. Como dar más notícias? 44. A morte e o morrer 45. O impacto da internet na atividade médica 46. Gravidez na adolescência 47. Redes sociais e saúde 48. Confidencialidade e privacidade na era das redes sociais 49. O paciente deve ou não ter o número do celular do médico? 50. Doença mental e crime 51. O estigma e as doenças dermatológicas 52. Síndrome de Down 53. Humanização da assistência 54. Violência urbana e saúde 55. O impacto do stress na saúde 56. Elementos na tomada de decisão na prática médica 57. Escola de Oxford e medicina baseada em valores 58. Pesquisa médica 59. A obra de Dráuzio Varella e a psicologia médica 60. A representação do médico no cinema

×