Rea os superficiais - elisabete santos

308 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
308
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Rea os superficiais - elisabete santos

  1. 1. Poderá a Internet tornar-nos mais superficiais? Elisabete Santos Materiais e recursos para eLearning MPEL 6 1
  2. 2. “Nós mudamos através do modo como vivemos (…) e através das ferramentas que usamos.” Carr, 2012
  3. 3. Como é que a internet, enquanto ferramenta, nos modifica?
  4. 4. 4
  5. 5. “Os nossos cérebros alteram-se constantemente em resposta às nossas experiências e ao nosso comportamento.” Carr, 2012
  6. 6. Influência da internet na leitura: • Declínio da leitura do material impresso – Livros – Jornais – Revistas
  7. 7. Será a página de um texto online idêntica à de um texto impresso? – Sim, mas a sua leitura envolve diferentes ações físicas e sensoriais.
  8. 8. Hiperligações • São desenhadas para chamar a nossa atenção. • São ferramentas de navegação que estimulam a distração.
  9. 9. Leitura online • Continuamente passamos de um texto para o outro, impossibilitando uma leitura concentrada num único texto.
  10. 10. LEITURA DISTRAÍDA DIAGONAL EM F POWER - BROWSING SUPERFICIAL 10
  11. 11. 11
  12. 12. POWER - BROWSING PREOCUPAÇÃO OBJETIVO LEITURA DOMINANTE ENCONTRAR O QUE SE PROCURA SEM LER O TEXTO
  13. 13. POWER - SCANNING •PESQUISAR •EXAMINAR RAPIDAMENTE
  14. 14. “Tente ler um livro enquanto resolve um problema de palavras cruzadas; é esse o meio intelectual da internet.” Carr, 2012
  15. 15. A internet intelectuais. altera os nossos Mas será que nos damos conta disso? hábitos
  16. 16. “A internet agarra a nossa atenção para depois a dispersar.” Carr, 2012
  17. 17. A internet é uma máquina especialista em dividir a nossa atenção.
  18. 18. Quando estamos online os nossos sentidos estão alerta mas alheados ao que se passa à nossa volta.
  19. 19. 19
  20. 20. Com o uso frequente da internet deram-se alterações neurológicas enormes e profundas: – Aumenta a nossa capacidade de fazer várias coisas ao mesmo tempo; – Diminui a nossa capacidade de concentração e de memória.
  21. 21. 21
  22. 22. Será a memorização um exercício inútil? • Para quê memorizar se toda a informação está à distância de um click?
  23. 23. Memória a curto prazo: memorização de +/- 7 elementos. Com a utilização regular da internet desce para +/- 2 a 4 elementos.
  24. 24. “A internet acaba por ser uma tecnologia do esquecimento.” Carr, 2012
  25. 25. A internet dispersa a nossa atenção impossibilitando a consolidação da memória.
  26. 26. Com o uso do relógio, o homem deixou de ser capaz de medir o tempo pelo relógio. Com o uso da internet as nossas capacidade de perceção, razão, memória e emoção acabam por adormecer.
  27. 27. Carr é crítico com a pesquisa que fazemos com os motores de busca como o Google. Será que seguir a opinião dominante não será seguir a opinião superficial?
  28. 28. Segundo Carr as alterações que temos vindo a sofrer com a utilização da internet são irreversíveis. Baseando-se nos estudos de Damásio conclui que também as nossas emoções estão a ser modificados durante este processo.
  29. 29. Concluindo Segundo a perspetiva de Carr, o uso da internet, embora extremamente útil, altera as nossas estruturas neurológicas (tal como a leitura o fez séculos antes).
  30. 30. Essas alterações são irreversíveis, nem é possível imaginarmos a nossa vida sem internet.
  31. 31. A capacidade de concentração e de memorização, com a utilização da internet, foram bastante reduzidas.
  32. 32. A leitura tornou-se superficial. E o pensamento e a ação acompanham essa superficialidade.
  33. 33. INTERNET ALTERAÇÃO PENSAMENTO COMPREENSÃO AÇÃO 33
  34. 34. Bibliografia: Carr, Nicholas, Os superficiais, 2012, Gradiva

×