Unidade 6 projetos

1.849 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.849
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
115
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Unidade 6 projetos

  1. 1. Integrando a leitura e a produção de textos por meio de Projetos Didáticos Pacto Nacional de Alfabetização na Idade Certa Profª. Élia Rejany do Carmo Santana
  2. 2.  1 Dinâmica de grupo: Planejamento  2 Leitura para deleite: A arca de Noé (Milton Célio de Oliveira Filho).  3 Apresentação em slides da seção iniciando a conversa.
  3. 3.  INICIANDO A CONVERSA  Na unidade 6, o propósito é refletir sobre formas de organização do trabalho pedagógico, especialmente sobre os projetos didáticos e sequências didáticas na alfabetização.  Serão foco de atenção os diálogos entre os diferentes componentes curriculares, e a integração entre os mesmos, bem como o papel dos diferentes eixos de ensino da língua na apropriação de conhecimentos relacionados às distintas áreas do saber.
  4. 4.  OS OBJETIVOS DA UNIDADE 6 SÃO:  compreender a concepção de alfabetização na perspectiva do letramento, a partir de estudos baseados nas obras pedagógicas do PNBE do Professor e outros textos publicados pelo MEC;  aprofundar a compreensão sobre o currículo nos iniciais do Ensino Fundamental;  analisar e planejar projetos didáticos e sequências didáticas para turmas e prever atividades permanentes integrando diferentes componentes curriculares e atividades voltadas para o desenvolvimento da oralidade, leitura e escrita;  • conhecer os recursos didáticos distribuídos pelo Ministério da Educação e planejar projetos e sequências didáticas em que tais materiais sejam usados;
  5. 5. Um pouco de história.. • O método dos projetos foi proposto por diversos autores americanos a partir de 1908. Dewey (1859-1952) – o ensino deve basear-se na AÇÃO, e não na instrução; a escola deve estar ligada à vida e aos problemas da comunidade em que está inserida, o conhecimento não é “gratuito”, está sempre interessado nos objetivos que possam ser alcançados.
  6. 6. Propôs o sistema de projetos, que segundo ele deveria ter as seguintes características:  girar em torno de algo que é, ao mesmo tempo, de interesse da classe e da comunidade local;  envolver trabalho manual e intelectual;  exige um ensino globalizado (todos os componentes curriculares se voltam para a resolução dos problemas que surgem durante o desenvolvimento do projeto);  desenvolver a capacidade dos alunos de buscar informação/ “aprender a aprender”.
  7. 7.  PROJETOS DIDÁTICOS Para Jolibert (1994), um projeto se constitui em um trabalho no sentido de resolver um problema, explorar uma ideia ou construir um produto que se tenha planejado ou imaginado. O produto de um projeto deverá ter necessariamente significado para quem o executa. * Ex., Produzir um livro de receitas juninas, fazer uma horta, resolver o problema do lixo acumulado no terreno ao lado da escola...
  8. 8. POR QUE TRABALHAR COM PROJETOS?  As atividades realizadas em sala passam a ter um maior significado para os alunos, pois todas elas estão articuladas visando a um “produto final” , que é desejado e compartilhado por todo o grupo    A perspectiva de alcançar um produto final gera uma maior motivação e interesse por parte dos alunos  Assim, em geral, o projeto resulta numa aprendizagem signiticativa (ou seja, prazerosa, que tem significado para os aluno, que tem relação com sua vida, que lhe desafia, que traz, de fato, uma ampliação de conhecimentos ...)
  9. 9.  Promove o estabelecimento de estratégias de organização e distribuição de tarefas entre os alunos, bem como de administração de espaço e tempo, em função das etapas previstas para o desenvolvimento do projeto  Estimula os alunos a fazer escolhas e comprometer- se com suas escolhas, assumindo responsabilidades  Possibilita a realização de um trabalho coletivo e interdisciplinar
  10. 10. Nos projetos...  o produto final é marcado desde o início do trabalho e isso traz certas conseqüências importantes: elemento motivador e direcionador das atividades + mergulho num tópico mais especificado  é possível um trabalho interdisciplinar sem “forçar barras”...  serão tratadas apenas as áreas de conhecimento que naturalmente se integram aos objetivos pretendidos ou questões levantadas, considerando- se o produto final que se deseja alcançar
  11. 11. 4 Leitura do texto 1 de cada caderno da unidade 6 Aprofundando o tema  Em pequenos grupos; discutir e responder as questões:  1. Qual a importância de levar o aluno a estabelecer articulações entre as diversas áreas de conhecimento?  2. Para que o ensino favoreça a interdisciplinaridade que elementos podem ser considerados?  Socializar as respostas a turma e...
  12. 12. ELABORAR PROJETO DIDÁTICO  Tema  Tempo (Quantas aulas)  Componentes curriculares (Disciplinas)  Objetivo geral  Objetivos específicos ( o que queremos atingir)  Justificativa  Metodologia (Como vai ser feito)  Culminância (resultado final)
  13. 13. Texto 2 e 3 PROJETOS DIDÁTICOS SEQUÊNCIAS DIDÁTICAS Professora: Élia Rejany
  14. 14. Atividades – Ano 1  Discutir em grande grupo, com base nas seguintes questões:  O que é um projeto didático?  Qual é a importância dessa modalidade de ensino nos anos iniciais do ensino fundamental?
  15. 15. Atividades – Ano 2  Discutir no grande grupo:  O que é sequência didática?  Qual é a importância dessa modalidade de ensino nos anos iniciais do ensino fundamental?
  16. 16. Atividades – Ano 3  Organizar um quadro comparativo entre projeto didático e sequência didática, usando o esquema produzido no segundo momento.
  17. 17.  6 Assistir o vídeo Escola Ideal Professor Ideal de Rubem Alves
  18. 18.  Como docentes, socializar experiências em que foram vivenciadas atividades na escola em que diferentes componentes curriculares foram integrados.
  19. 19.  Procurar no livro didático um exemplo de atividade que ajude a fazer a integração entre diferentes componentes curriculares; discutir sobre as atividades encontradas, analisando a qualidade da atividade e os componentes curriculares que podem ser contemplados.
  20. 20. Referências bibliográficas  BRANDÃO, Ana Carolina P, SELVA, Ana Coelho V., COUTINHO, Marília. In: SOUZA, Ivane P. e BARBOSA, Maria Lúcia, F. de F. (orgs.). Práticas de leitura no ensino fundamental. Belo Horizonte: Autêntica, 2005.  LEITE, Lúcia Helena A. Pedagogia dos projetos: intervenção no presente. Revista Presença Pedagógica, v. 2, no 8, março/abril de 1996. pág. 24- 33.

×