Definindo e conceituando Preservação & Conservação

2.367 visualizações

Publicada em

Conceituação de Preservação, Conservação e Preservação aplicáveis à Patrimônios, sejam materiais ou imateriais

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.367
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.475
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
35
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Definindo e conceituando Preservação & Conservação

  1. 1. Preservação & Conservação Definindo e conceituando Profª Drª Eliana Rezende
  2. 2. Começo de conversa... clarificando conceitos • Na área de manutenção da integridade física dos materiais, existem quatro conceitos pertinentes que, constantemente, são confundidos que são: preservação, conservação, restauração e deterioração. • Vejamos cada um em separado:
  3. 3. • Pela polissemia representada por várias palavras, escolhi mostrar as definições que serão utilizadas nesta apresentação, para evitar prováveis equívocos e duplicidade de significados. • Para cada um dos conceitos pode haver várias definições, mas a apresentada aqui será a que considero mais pertinente e adequada para os nossos objetivos profissionais e de campos de atuação, na forma quase que de um glossário.
  4. 4. Patrimônio Cultural • O Patrimônio Cultural não se resume a uma listagem de objetos selecionados por técnicos competentes, mas se define como um complexo fenômeno social. • São considerados patrimônios os vestígios do homem em sua trajetória cultural que podem ser conhecidos por meio dos registros deixados em diferentes suportes.
  5. 5. • Em outras palavras, patrimônio cultural não se define apenas pelo conjunto de obras arquitetônicas, sítios históricos ou monumentos. • Assim, seu conceito não se restringe à produção material humana, mas abrange também a produção emocional e intelectual.
  6. 6. Fique atento! • É um bem cultural tudo o que permite ao homem conhecer a si mesmo e ao mundo que o rodeia.
  7. 7. A UNESCO define: "Patrimônio cultural" designa um monumento, conjunto de edifícios ou sítio de valor histórico, estético, arqueológico, científico, etnológico e antropológico. Veja aqui a definição: http://www.slideshare.net/wanderleifilho/pat rimnio-unesco
  8. 8. • Assista ao vídeo de Carlos Fernando Delphim, do IPHAN, falando sobre Patrimônio Natural e suas diferenças e semelhanças com o Patrimônio Cultural http://www.youtube.com/watch?feature=play er_embedded&v=YmBB4FDx31I
  9. 9. Você sabia? • Que até relativamente bem pouco tempo atrás, mais precisamente até meados do século XX, tudo o que se relacionava às atividades industriais e artesanais não se configuravam Patrimônio Cultural? • Que no plano institucional e internacional, a partir de 1972, a UNESCO adotou aquela que ficou conhecida como a Convenção do Patrimônio Mundial em que passou a considerar monumentos, grupos de edifícios e sítios como patrimônio cultural?
  10. 10. Momento decisivo • Em 2003, em Paris, aconteceu a Convenção para Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial. Nesse evento a UNESCO aprovou a definição de que o quê define Patrimônio Cultural Imaterial são as práticas, representações, expressões, conhecimentos e técnicas - junto com os instrumentos, objetos, artefatos, lugares que lhes são associados - que as comunidades, os grupos e, em alguns casos, os indivíduos reconhecem como parte integrante de seu patrimônio cultural
  11. 11. • Essa convenção foi importante, porque até aquela data só era considerado patrimônio aquilo que era edificado. • Todas as outras formas de manifestação cultural não eram tomadas como sendo patrimônio...
  12. 12. • Sobre este tema, assista ao vídeo Patrimônio Imaterial, com Márcia Sant'Anna. A entrevista aponta o que vem a ser Patrimônio Imaterial e, para tanto, explicita questões sobre preservação e conservação dos patrimônios, história oral e identidade, entre outros temas com os quais trabalharemos. http://www.youtube.com/watch?v=S2ePvIcSsH0&feat ure=player_embedded
  13. 13. Documento • Tecnicamente, é considerado documento toda informação registrada, ou fixada em um determinado suporte, utilizada para consulta, estudo, prova e pesquisa. • De acordo com esta definição, para que haja um documento, necessariamente, é preciso que haja um suporte sobre o qual a informação seja registrada.
  14. 14. E então, o que é um suporte? • O suporte é o material sobre o qual a informação é registrada. Esse pode ser papel, fitas magnética (K-7, VHS), materiais ópticos (CDs, DVDs, disquetes, pendrive), materiais flexíveis (negativos, microfilmes, microfichas, entre outros), argila, pedra, metal para citar apenas alguns
  15. 15. Numa equação: Documento = +
  16. 16. Ampliando fronteiras  Tomada neste sentido, tal definição amplia a concepção do que vem a ser documento.  Como forma de ampliar e aprofundar seus conhecimentos sobre o que é considerado documento e de que forma a legislação nacional, via o CONARQ (Conselho Nacional de Arquivos), estabelece normas, procedimentos e diretrizes, aconselho uma visita à página oficial e fique atento a legislação em vigor no país.  Você pode consultar a página no seguinte endereço: http://www.conarq.arquivonacional.gov.br/cgi/cgilua.exe/sys/sta rt.htm
  17. 17. Conservação • A ideia de que todo patrimônio necessita ser cuidado é pertinente, mas nem por isso se deve partir do pressuposto de que tudo deva ser conservado, nem, tampouco, demolido ou transformado radicalmente. • É necessário fazer escolhas conscientes, baseadas em conhecimento aprofundado, para que os bens mais significativos possam ser preservados e valorizados.
  18. 18. Definição • Conjunto de intervenções diretas, realizadas na própria estrutura física do bem cultural, com a finalidade de tratamento, impedindo, retardando ou inibindo a ação nefasta ocasionada pela ausência de uma preservação. • É composta por tratamentos curativos, mecânicos e/ou químicos, seguidos ou não de pequenos reparos
  19. 19. • A conservação envolve atividades de estabilização ou interrupção de danos causados por processos de deterioração. • A função principal destas ações é garantir proteção contra agentes físicos, químicos e biológicos que causam degradação. • Em muitos casos elas representam intervenções diretas, realizadas na própria estrutura física documento ou patrimônio, com a finalidade de tratamento, impedindo, retardando ou inibindo a deterioração pela ausência de uma preservação adequada.
  20. 20. Preservação • Preservação pode ser definida como “uma consciência, mentalidade, política (individual ou coletiva, particular ou institucional) com o objetivo de proteger e salvaguardar o Patrimônio”. • Seu objetivo é resguardar o bem cultural, prevenindo possíveis malefícios e proporcionando-lhe condições adequadas de “saúde” ao seu suporte. • É o controle ambiental, composto por técnicas preventivas que podem envolver manuseio, acondicionamento, transporte e exposição, entre outros.
  21. 21. • A preservação é formada pelo conjunto de ações institucionais que visam realizar a prevenção da deterioração e danos em documentos em seus diferentes suportes, por meio de controle ambiental, tratamento físico e/ou químico adequado, normas e procedimentos que envolvam manuseio, acondicionamento, transporte, exposição e/ou consulta dos mesmos.
  22. 22. Restauração • É um tratamento bem mais complexo e profundo, constituído de intervenções mecânicas e químicas, estruturais e/ou estéticas, com a finalidade de revitalizar um bem cultural, resgatando seus valores históricos e artísticos. Respeitando-se, ao máximo, a integridade e as características históricas, estéticas e formais do bem cultural, deve ser feito por especialistas.
  23. 23. Esta apresentação é parte integrante do blog: Pensados a Tinta”: http://www.pensadosatinta.blospot.com https://www.facebook.com/pensadosatinta Profª Drª Eliana Rezende https://www.linkedin.com/in/elianarezende Grata

×