Avaliação

194 visualizações

Publicada em

Compreender a importância da avaliação no ciclo de alfabetização, entendendo como um processo coletivo feitos por muitas mãos.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
194
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Avaliação

  1. 1. • Compreender a importância da avaliação no ciclo de alfabetização, entendendo como um processo coletivo feitos por muitas mãos.
  2. 2. • Não é tarefa fácil, toda via é um tema que precisa ser abordado no debate sobre alfabetização; • É importante ter clareza dos motivos que temos para avaliar as crianças.
  3. 3. • As crianças não são apenas as que devem ser avaliadas no processo educativo
  4. 4. • Estratégias de didáticas que favoreça o desenvolvimento integral; • A diversidade • da sala de aula; • O tempo de Aprendizagem dos Alunos;
  5. 5. • A avaliação não é um processo indissociável da pratica de ensino.
  6. 6. • É urgente encaminhar a avaliação a parti da efetiva relação professor e aluno em beneficio da educação do nosso país, contra pondo-se a concepção sentenciva, grande responsável pelo processo de eliminação de crianças e jovens na escola.
  7. 7. • O conhecimento produzido pelo educando, num dado momento de sua experiência de vida é um conhecimento em processo de superação.
  8. 8. • “(...) a avaliação sempre tem que ser formativa, de maneira que o processo avaliador, independentemente de seu objeto de estudo, tem que observar as diferentes fases de uma intervenção que deverá ser estratégica. (Zabala,1998).
  9. 9. • Itens a serem avaliados: • “(...) avalia-se tanto os alunos, para mapear seus percursos de aprendizagem, como as práticas pedagógicas com o objetivo de analisar as estratégias de ensino adotadas de modo a relacioná-las à possibilidades dos educandos.
  10. 10. • “(...) capacidades ou conhecimentos serão avaliados para planejar os processos de ensino com objetivos a serem alcançados por meio da introdução, sistematização ou consolidação das habilidades e conhecimentos pelas crianças.”
  11. 11. • “Avaliar as próprias estratégias é fundamental para que possamos redimensionar o ensino, tendo como norte a avaliação do que os alunos fazem e dizem (...).” (Ferreira e Leal, 2006, p.14).
  12. 12. • Analisar o instrumento de acompanhamento da turma, em que medida o uso de instrumentos de acompanhamento da turma contribuem para o conhecimento do processo de aprendizagem dos alunos? • Registrar em seu caderno
  13. 13. • A forma como professor avalia a leitura depende da concepção que ele tem sobre o que é ler. • É necessário adquirir autonomia, a criança deve ter condições de ler e compreender textos de gêneros diversos.
  14. 14. Transcrição feita pela professora A menina do chapéu verde Era um dia uma menina que só vivia de verde. Ela adorava o verde, a cor verde. Ela foi para uma praça que tinha um bocado de árvores e arrancou umas folhas das árvores lindas. E uma folha "tava" machucada e ela rasgou. A folhinha chorou. A menina do chapéu verde teve pena da coitada da plantinha. Então veio uma ambulância de folhas, levou a folhinha para o hospital e curou-la. E a menina foi embora, viu a cor verde mas não arrancou. E a menina ficou muito feliz que só gostava de verde. A menina do chapéu verde. Fabiana-(6/anos/1mês)
  15. 15. Os gatinhos O gato é fofinho. O gato é macio. O gato é gordinho. O gato é faminto. O gato é femia. O gato é macho. O gato é esta na casa dele. O gato é um amimal. Edimar
  16. 16. • “Se a avaliação é usada para ressaltar o erro de modo punitivo, ela não serve para a ajudar a criança a agir no processo de aprendizagem, pois ela desenvolve o medo de ousar e sem ousar, a aprendizagem é comprometida (...). Como diz Bernadin (2003, p.138) o erro não é aceito (...), mas plenamente integrado, como ponto de apoio e testemunha do pensamento.”
  17. 17. CAPACIDADE ANO 1 ANO 2 ANO 3 Reconhecer a finalidade do texto X X X Localizar informações X X X Identificar temas/o sentido do texto X X X Elaborar inferência X X X Estabelecer relação entre partes do texto por meio e pistas que retomam coesivamente o que já foi escrito X Compreender os sentidos das expressões X Estabelecer relação intertextualidade X
  18. 18. • “Se a avaliação é usada para ressaltar o erro de modo punitivo, ela não serve para a ajudar a criança a agir no processo de aprendizagem, pois ela desenvolve o medo de ousar e sem ousar, a aprendizagem é comprometida (...). Como diz Bernadin (2003, p.138) o erro não é aceito (...), mas plenamente integrado, como ponto de apoio e testemunha do pensamento.”
  19. 19. • A produção textual, seja com gêneros orais e escritos, pode representar como alvo de reflexão da avaliação.
  20. 20. • “quem escreve avalia o próprio texto, e nesse caso, avaliar pode significar rever, reescrever, rascunhar, passar a limpo, confirmar ou negar hipóteses no ato de escrita.”
  21. 21. • O trabalho no eixo de apropriação da escrita alfabética deve ser realizado no ciclo de alfabetização de forma progressiva.
  22. 22. • O trabalho no eixo de apropriação da escrita alfabética deve ser realizado no ciclo de alfabetização de forma progressiva.
  23. 23. • Compreendido o funcionamento da escrita alfabética
  24. 24. • Aprofundamento do que está previsto no 1º ano. O aluno apto: a reconhecer diferentes tipos de letras, gêneros e suportes textuais
  25. 25. • É dedicado ao aprofundamento do direito de conhecer e fazer uso das grafias de palavras com correspondência regulares e contextuais
  26. 26. • O domínio do conhecimento ortográfico e a avaliação da leitura, da escrita são processos do ciclo de alfabetização, todavia não podemos negar que esse é um grande desafio da educação brasileira, Ler, Escrever, Contar e refletir sobre a condição do conhecimento é tarefa de todos nós.
  27. 27. • “(...) para favorecer aprendizagens e não legitimar as desigualdades • “(...) para garantir que as aprendizagens não consolidadas em uma determinada etapa escolar (...) sejam garantidas em outra (...).”
  28. 28. • EVANGELISTA, Aracy Alves Martins. Professor-leitor, aluno- autor: reflexões sobre avaliação do texto escolar. Belo Horizonte: Formato; CEALE, 2009. • Hoofmann, Jussara Maria Lerch. Avaliação: Mito e Desafio: uma perspetiva construtiva. 4 ed. Porto Algre: Mediação, 1992.

×