SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 36
Doenças Bactérias Vírus Protozoários
AIDS HIV significa, vírus da Imunodeficiência Humana. É um retrovírus e causador da AIDS. Ela tem sido muito discutida nos últimos anos devido ao grande número de casos ao redor no mundo
Conhecendo a doença ,[object Object]
Esta imagem mostra o estágio mais avançado da infecção pelo HIV. Uma pessoa pode passar muitos anos com o vírus sem apresentar sintoma algum. ,[object Object]
Tratamento A cura da AIDS ainda não é conhecida,no entanto,existem medicamentos capazes de amenizar e controlar os sintomas da doença. Os coquetéis existentes hoje permitem que o portador da doença leve uma vida praticamente normal,levando-nos a crer que a doença não é mais uma sentença de morte e sim uma doença crônica.
Prevenção Evitar contatos com fluídos corporais possivelmente infectados.Para tal,deve-se utilizar materiais como agulhas,materiais de manicure,etc,individuais, além de utilizar preservativos na relação sexual.
Amebíase A doença amebíase é uma infecção causada pelo protozoário Entamoeba hystolitica. Esse parasita pode se beneficiar do seu portador sem causar benefício ou prejuízo, ou ainda, agir de forma invasora. Nesse caso, ele pode se manifestar dentro ou fora do intestino.  Uma vez dentro do seu portador, o período de incubação pode variar entre dias e anos, mas pode ser atribuído um período comum de duas a quatro semanas. Este parasita infecta aproximadamente 1% da população mundial, principalmente a população pobre de países em desenvolvimento.
Formas de contágio ,[object Object]
Existem outros meios de adquiri-la, mas esses são muito pouco freqüentes e estão restritos a pessoas com a imunidade comprometida ,[object Object]
Tratamento A droga mais utilizada pelos médicos é um antimicrobiano com nome de metronidazol, mas existem outros com uso recomendado para circunstâncias específicas.O tempo de tratamento pode variar conforme o comprometimento da pessoa.  Às vezes, quando houver a formação de abscessos hepáticos pode ser necessário aspirá-los com agulha para diagnóstico ou tratamento. Muito raramente estes casos irão a cirurgia.
Prevenção A melhor forma de prevenção contra a amebíase é a higienização (principalmente das pessoas que mexem com alimentos e saneamento básico). Lavar bem as mãos principalmente antes de comer e depois de utilizar o banheiro. Tomar muito cuidado com os alimentos e com a água consumida.  Os alimentos mais frequentemente contaminados são os vegetais cultivados junto ao solo. A higiene destes alimentos crus deve ser rigorosa com detergentes potentes seguido de imersão em solução de vinagre ou ácido acético por 10 a 15 minutos. A água somente após ser fervida fica totalmente livre destes protozoários.
Cárie A Cárie é uma descalcificação de parte do dente,causada por     ácidos orgânicos(lático, acético,butírico, propiônico,etc.),produzidos pela saliva e enzimas bacterianas que agem sobre os carboidratos,presentes em vários alimentos comuns em nossa dieta,principalmente os doces.
Estes ácidos são formados por fermentação,atacando o esmalte,a dentina e também,em casos mais graves,a polpa,que é responsável pela nutrição do elemento dentário,pois em seu interior estão presentes vasos ligados à corrente sanguínea. O seu principal agente causador é o Streptococcus mutans.
Tratamento ,[object Object]
Quando atinge o esmalte ou a dentina,grande maioria dos casos,a cavidade poderá ser preenchida por amálgama(limalha de prata e mercúrio) ou resinas compostas.,[object Object]
[object Object],[object Object]
Sintomas Os sintomas que a doença apresenta são muito parecidos com o da gripe comum, como febre, coriza, tosse, dores intensas de cabeça e nas articulações/musculatura e irritação nos olhos.
Tratamento ,[object Object],[object Object]
Hanseníase A hanseníase(lepra) é causada por um organismo chamado Mycobacterialeprae. É uma doença de difícil transmissão (apenas 50% dos casos oferecem riscos de contaminação)e tem um longo período de incubação, o que torna difícil determinar onde ou quando a doença foi contraída. As crianças são mais susceptíveis que os adultos a contrair a doença.
Sintomas A hanseníase tem duas formas comuns, a tuberculóide e a lepromatosa, embora existam subdivisões para ambas. As duas formas produzem lesões na pele, mas a forma lepromatosa é mais grave, produzindo grandes nódulos desfigurantes. Todas as formas da doença eventualmente causam lesões neurológicas periféricas (lesão nervosa das extremidades) que se manifestam pela perda sensorial cutânea e por enfraquecimento muscular. As pessoas com lepra de duração prolongada freqüentemente perdem o uso das mãos ou dos pés.
Tratamento A lepra é comum em muitos países, em climas temperado, tropical e subtropical. Atualmente são registrados poucos casos anualmente. Medicamentos eficazes têm tornado desnecessária a existência de colônias de leprosos.  Recentemente, o aparecimento de Mycobacteria lepraeresistente aos medicamentos tem aumentado a preocupação em relação à doença.
Micose de pele As micoses da pele, em alguns casos denominadas de “tineas” ,  são infecções cujos agentes são os fungos, os quais atacam diretamente a pele, unhas e couro cabeludo. Esses fungos causadores da micose se alimentam de queratina; substância encontrada na superfície cutânea , unhas e cabelo. Se encontram condições favoráveis a seu crescimento ( calor, umidade, baixa imunidade ,etc.), eles começam a se reproduzir, causando a doença. Por isso, as chances de contaminação aumentam no verão.
Segundo especialistas, existem mais de 200 espécies de fungo. As micoses mais comuns são as de praia, que são manchas brancas na pele chamadas de Ptiriase versicolor, as de unhas, dos pés (frieira e pé-de-atleta) e a Tinea cruris, que atinge o couro cabeludo e a virilha . Cada uma delas exige um cuidado diferenciado.
Tratamento Como o tratamento varia de cada caso, o mais recomendável é consultar um dermatologista. Esse tratamento é um tanto quanto prolongado sendo necessário o uso de medicações orais ou locais, dependendo da gravidade.
Prevenção     *Seque-se sempre muito bem após o banho, principalmente as dobras de pele como as axilas, as virilhas e os dedos dos pés.* Evite ficar com roupas molhadas por muito tempo.* Evite o contato prolongado com água e sabão.* Não ande descalço em pisos constantemente úmidos (lave os pés, vestiários, saunas).* Observe a pele e o pêlo de seus animais de estimação (cães e gatos). Qualquer alteração como descamação ou falhas no pêlo procure o veterinário.* Evite mexer com a terra sem usar luvas.* Use somente o seu material de manicure.* Evite usar calçados fechados o máximo possível. Opte pelos mais largos e ventilados.
Sífilis Sífilis é uma doença infecciosa provocada pela bactéria Treponema pallidume que pode ser contraída através do contato sexual com alguma pessoa que esteja infectada pela bactéria, via placentária (sífilis congênita, o feto adquire enquanto encontra-se dentro do útero), por beijo ou outro contato íntimo onde haja uma infecção ativa contaminada,ou por transfusão de sangue ou derivado.
Tratamento O modo mais utilizado, e mais antigo, de se tratar a doença é através da penicilina, que é um método bem fácil comparado ao de muitas outras doenças. O maior problema encontrado na verdade é obter o diagnóstico, já que ela é facilmente confundida com outras doenças.
Prevenção ,[object Object],[object Object]
Sintomas e tratamento Existem 4 tipos de manifestação da doença: Tétano localizado; Tétano cefálico; Tétano generalizado; Tétano neonatal. O sintoma comum a todos os tipos de manifestação da doença é a contração muscular involuntária. O tratamento consiste na aplicação do soro anti-tetânico e contém anticorpos prontos para combater a doença.
Prevenção Evitar o contato sanguíneo com metais contaminados; Vacina anti-tetânica.
Bibliografia http://www.brasilescola.com/odontologia/carie.htm http://cochrane.bvsalud.org/cochrane/main.php?lang=pt&lib=COC http://www.dermatologia.net http://www.fmt.am.gov.br/manual/tetano.htm http://www.brasilescola.com/doencas/sifilis.htm http://www.abcdasaude.com.br/artigo.php?390 http://www.clinicamadel.com.br/about.html http://www.todabiologia.com/doencas/amebiase.htm http://www.abcdasaude.com.br/artigo.php?20 http://www.suapesquisa.com/aids/ http://www.famema.br/ligas/lapa/faq.html http://www.aids.gov.br/data/Pages/LUMIS5F9787FCPTBRIE.htm http://www.webciencia.com/10_aids.htm
Grupo: Ana Thereza S.C. De Vasconcellos-R.A.:09043 Gabriela Rocha R. De Oliveira          -R.A.:09050 Kauan Muchiutte Rodrigues             -R.A.:09055 Lucas Venturini Ayres Cunha             -R.A.:09058 Monizze Missio de Faria                      -R.A.:09067 Rafael Kotchetkoff Carneiro              -R.A.:09071 Ricardo  Bonadia Fraga                        -R.A.:09073 Vitor Rett de Moraes                             -R.A.:09079
Doenças-Biologia-COTUCA
Doenças-Biologia-COTUCA
Doenças-Biologia-COTUCA

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Trabalho de Biologia - Doenças Bacterianas
Trabalho de Biologia - Doenças Bacterianas Trabalho de Biologia - Doenças Bacterianas
Trabalho de Biologia - Doenças Bacterianas Lúhh Sousa
 
Grandes Epidemias A Febre TifóIde E A Antraz
Grandes Epidemias   A Febre TifóIde E A AntrazGrandes Epidemias   A Febre TifóIde E A Antraz
Grandes Epidemias A Febre TifóIde E A Antrazcnaturais9
 
Doenças Causadas por vírus...
Doenças Causadas por vírus...Doenças Causadas por vírus...
Doenças Causadas por vírus...juninhowwave
 
Doencas virus e bacterias
Doencas virus e bacteriasDoencas virus e bacterias
Doencas virus e bacteriasGisele Fidelis
 
Doenças Causadas Por Bactérias
Doenças Causadas Por BactériasDoenças Causadas Por Bactérias
Doenças Causadas Por BactériasSimone Miranda
 
Febre amarela e hanseníase - Epidemiologia
Febre amarela e hanseníase - EpidemiologiaFebre amarela e hanseníase - Epidemiologia
Febre amarela e hanseníase - EpidemiologiaDanilo Alves
 
Gripe, Febre Amarela, AIDS, Dengue.
Gripe, Febre Amarela, AIDS, Dengue.Gripe, Febre Amarela, AIDS, Dengue.
Gripe, Febre Amarela, AIDS, Dengue.Bruna Medeiros
 
Leishmaniose
Leishmaniose Leishmaniose
Leishmaniose 3a2011
 
Apresentação de biologia!
Apresentação de biologia!Apresentação de biologia!
Apresentação de biologia!2° Ta - cotuca
 
EvoluçãO Do Conhecimento Sobre O Sida
EvoluçãO Do Conhecimento Sobre O  SidaEvoluçãO Do Conhecimento Sobre O  Sida
EvoluçãO Do Conhecimento Sobre O Sidacnaturais9
 
Conhecendo o que é zoonoses
Conhecendo o que é zoonosesConhecendo o que é zoonoses
Conhecendo o que é zoonosesDessa Reis
 
Principais Zoonoses fiocruz
Principais Zoonoses  fiocruzPrincipais Zoonoses  fiocruz
Principais Zoonoses fiocruzSocorro Carneiro
 
Doenças causadas por bacterias
Doenças  causadas por bacteriasDoenças  causadas por bacterias
Doenças causadas por bacteriasAdrianne Mendonça
 

Mais procurados (20)

Trabalho de Biologia - Doenças Bacterianas
Trabalho de Biologia - Doenças Bacterianas Trabalho de Biologia - Doenças Bacterianas
Trabalho de Biologia - Doenças Bacterianas
 
Grandes Epidemias A Febre TifóIde E A Antraz
Grandes Epidemias   A Febre TifóIde E A AntrazGrandes Epidemias   A Febre TifóIde E A Antraz
Grandes Epidemias A Febre TifóIde E A Antraz
 
Virus
VirusVirus
Virus
 
Doenças Causadas por vírus...
Doenças Causadas por vírus...Doenças Causadas por vírus...
Doenças Causadas por vírus...
 
Doencas virus e bacterias
Doencas virus e bacteriasDoencas virus e bacterias
Doencas virus e bacterias
 
Febre Amarela
Febre AmarelaFebre Amarela
Febre Amarela
 
Doenças Causadas Por Bactérias
Doenças Causadas Por BactériasDoenças Causadas Por Bactérias
Doenças Causadas Por Bactérias
 
Febre amarela e hanseníase - Epidemiologia
Febre amarela e hanseníase - EpidemiologiaFebre amarela e hanseníase - Epidemiologia
Febre amarela e hanseníase - Epidemiologia
 
Reino monera
Reino moneraReino monera
Reino monera
 
Gripe, Febre Amarela, AIDS, Dengue.
Gripe, Febre Amarela, AIDS, Dengue.Gripe, Febre Amarela, AIDS, Dengue.
Gripe, Febre Amarela, AIDS, Dengue.
 
Febre amarela
Febre amarelaFebre amarela
Febre amarela
 
Doenças
DoençasDoenças
Doenças
 
Leishmaniose
Leishmaniose Leishmaniose
Leishmaniose
 
Apresentação de biologia!
Apresentação de biologia!Apresentação de biologia!
Apresentação de biologia!
 
EvoluçãO Do Conhecimento Sobre O Sida
EvoluçãO Do Conhecimento Sobre O  SidaEvoluçãO Do Conhecimento Sobre O  Sida
EvoluçãO Do Conhecimento Sobre O Sida
 
Doenças causadas por bactérias
Doenças causadas por bactériasDoenças causadas por bactérias
Doenças causadas por bactérias
 
Conhecendo o que é zoonoses
Conhecendo o que é zoonosesConhecendo o que é zoonoses
Conhecendo o que é zoonoses
 
Febre amarela
Febre amarelaFebre amarela
Febre amarela
 
Principais Zoonoses fiocruz
Principais Zoonoses  fiocruzPrincipais Zoonoses  fiocruz
Principais Zoonoses fiocruz
 
Doenças causadas por bacterias
Doenças  causadas por bacteriasDoenças  causadas por bacterias
Doenças causadas por bacterias
 

Destaque (8)

Doenças
DoençasDoenças
Doenças
 
Cap 17 principais doenças bacterianas e fungias
Cap 17 principais doenças bacterianas e fungiasCap 17 principais doenças bacterianas e fungias
Cap 17 principais doenças bacterianas e fungias
 
DNA
DNADNA
DNA
 
Febre Amarela epidemiologia
Febre Amarela epidemiologiaFebre Amarela epidemiologia
Febre Amarela epidemiologia
 
DNA -estrutura e função
DNA -estrutura e funçãoDNA -estrutura e função
DNA -estrutura e função
 
VíRus Aula
VíRus AulaVíRus Aula
VíRus Aula
 
Bactérias e Vírus
Bactérias e VírusBactérias e Vírus
Bactérias e Vírus
 
Biologia- Virus
Biologia- VirusBiologia- Virus
Biologia- Virus
 

Semelhante a Doenças-Biologia-COTUCA

Doenças tropicais
Doenças tropicaisDoenças tropicais
Doenças tropicaisURCA
 
Dengue 2008
Dengue 2008Dengue 2008
Dengue 2008J. C.
 
Dengue 2008
Dengue 2008Dengue 2008
Dengue 2008J. C.
 
Doenças transmitidas pela falta de tratamento da água.pptx
Doenças transmitidas pela falta de tratamento da água.pptxDoenças transmitidas pela falta de tratamento da água.pptx
Doenças transmitidas pela falta de tratamento da água.pptxRaquelOlimpio1
 
Doenças transmitidas pela falta de tratamento da água.pptx
Doenças transmitidas pela falta de tratamento da água.pptxDoenças transmitidas pela falta de tratamento da água.pptx
Doenças transmitidas pela falta de tratamento da água.pptxRaquelOlimpio1
 
6B - Vinnycius
6B - Vinnycius6B - Vinnycius
6B - Vinnyciusviannota
 
Cuidados basicos de higiene
Cuidados basicos de higieneCuidados basicos de higiene
Cuidados basicos de higieneJoanaPaiva16
 
Prevencao de doenças
Prevencao de doençasPrevencao de doenças
Prevencao de doençaspdprevencao
 
Doenças transmitidas por vetores.pptx
Doenças transmitidas por vetores.pptxDoenças transmitidas por vetores.pptx
Doenças transmitidas por vetores.pptxLauraMarques72
 
Doenças transmitidas por animais
Doenças transmitidas por animaisDoenças transmitidas por animais
Doenças transmitidas por animaisgrace correa
 
Especialidade Biossegurança-doenças.pptx
Especialidade Biossegurança-doenças.pptxEspecialidade Biossegurança-doenças.pptx
Especialidade Biossegurança-doenças.pptxAlexandreJr7
 
Viroses e vacinas - aula.pptx
Viroses e vacinas - aula.pptxViroses e vacinas - aula.pptx
Viroses e vacinas - aula.pptxLianeLima6
 
6B - Paulo walifer e kaio
6B - Paulo walifer e kaio6B - Paulo walifer e kaio
6B - Paulo walifer e kaioviannota
 
Trabalho de doenças ocupacionais 0010
Trabalho de doenças ocupacionais 0010Trabalho de doenças ocupacionais 0010
Trabalho de doenças ocupacionais 0010prevencaonline
 

Semelhante a Doenças-Biologia-COTUCA (20)

Doenças tropicais
Doenças tropicaisDoenças tropicais
Doenças tropicais
 
Dengue 5º c
Dengue 5º cDengue 5º c
Dengue 5º c
 
Dengue 2008
Dengue 2008Dengue 2008
Dengue 2008
 
Dengue 2008
Dengue 2008Dengue 2008
Dengue 2008
 
Doenças transmitidas pela falta de tratamento da água.pptx
Doenças transmitidas pela falta de tratamento da água.pptxDoenças transmitidas pela falta de tratamento da água.pptx
Doenças transmitidas pela falta de tratamento da água.pptx
 
Doenças transmitidas pela falta de tratamento da água.pptx
Doenças transmitidas pela falta de tratamento da água.pptxDoenças transmitidas pela falta de tratamento da água.pptx
Doenças transmitidas pela falta de tratamento da água.pptx
 
Feira da cultura
Feira da culturaFeira da cultura
Feira da cultura
 
Saneamento
SaneamentoSaneamento
Saneamento
 
6B - Vinnycius
6B - Vinnycius6B - Vinnycius
6B - Vinnycius
 
Cuidados basicos de higiene
Cuidados basicos de higieneCuidados basicos de higiene
Cuidados basicos de higiene
 
Prevencao de doenças
Prevencao de doençasPrevencao de doenças
Prevencao de doenças
 
Regiao nordeste
Regiao nordesteRegiao nordeste
Regiao nordeste
 
Doenças transmitidas por vetores.pptx
Doenças transmitidas por vetores.pptxDoenças transmitidas por vetores.pptx
Doenças transmitidas por vetores.pptx
 
Doenças transmitidas por animais
Doenças transmitidas por animaisDoenças transmitidas por animais
Doenças transmitidas por animais
 
Trabalho de Biologia
Trabalho de BiologiaTrabalho de Biologia
Trabalho de Biologia
 
Especialidade Biossegurança-doenças.pptx
Especialidade Biossegurança-doenças.pptxEspecialidade Biossegurança-doenças.pptx
Especialidade Biossegurança-doenças.pptx
 
Saúde pública
Saúde públicaSaúde pública
Saúde pública
 
Viroses e vacinas - aula.pptx
Viroses e vacinas - aula.pptxViroses e vacinas - aula.pptx
Viroses e vacinas - aula.pptx
 
6B - Paulo walifer e kaio
6B - Paulo walifer e kaio6B - Paulo walifer e kaio
6B - Paulo walifer e kaio
 
Trabalho de doenças ocupacionais 0010
Trabalho de doenças ocupacionais 0010Trabalho de doenças ocupacionais 0010
Trabalho de doenças ocupacionais 0010
 

Mais de eld09

Reino metaphyta
Reino metaphytaReino metaphyta
Reino metaphytaeld09
 
Trabalho biologia - reino vegetal
Trabalho   biologia - reino vegetalTrabalho   biologia - reino vegetal
Trabalho biologia - reino vegetaleld09
 
Botânica
Botânica Botânica
Botânica eld09
 
Botânica
BotânicaBotânica
Botânicaeld09
 
Trabalho - Reino Metaphyta
Trabalho - Reino MetaphytaTrabalho - Reino Metaphyta
Trabalho - Reino Metaphytaeld09
 
trabalho de bio doenças completo parte 2
trabalho de bio   doenças completo parte 2trabalho de bio   doenças completo parte 2
trabalho de bio doenças completo parte 2eld09
 
trabalho de bio doenças completo parte 1
trabalho de bio   doenças completo parte 1trabalho de bio   doenças completo parte 1
trabalho de bio doenças completo parte 1eld09
 
Trabalho de biologia
Trabalho de biologia   Trabalho de biologia
Trabalho de biologia eld09
 
Doenças
DoençasDoenças
Doençaseld09
 

Mais de eld09 (9)

Reino metaphyta
Reino metaphytaReino metaphyta
Reino metaphyta
 
Trabalho biologia - reino vegetal
Trabalho   biologia - reino vegetalTrabalho   biologia - reino vegetal
Trabalho biologia - reino vegetal
 
Botânica
Botânica Botânica
Botânica
 
Botânica
BotânicaBotânica
Botânica
 
Trabalho - Reino Metaphyta
Trabalho - Reino MetaphytaTrabalho - Reino Metaphyta
Trabalho - Reino Metaphyta
 
trabalho de bio doenças completo parte 2
trabalho de bio   doenças completo parte 2trabalho de bio   doenças completo parte 2
trabalho de bio doenças completo parte 2
 
trabalho de bio doenças completo parte 1
trabalho de bio   doenças completo parte 1trabalho de bio   doenças completo parte 1
trabalho de bio doenças completo parte 1
 
Trabalho de biologia
Trabalho de biologia   Trabalho de biologia
Trabalho de biologia
 
Doenças
DoençasDoenças
Doenças
 

Último

Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxIsabelaRafael2
 
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...LizanSantos1
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOMarcosViniciusLemesL
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 anoandrealeitetorres
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirIedaGoethe
 
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresLilianPiola
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOBiatrizGomes1
 
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxDoutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxThye Oliver
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduraAdryan Luiz
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOColégio Santa Teresinha
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasCassio Meira Jr.
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Centro Jacques Delors
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasRicardo Diniz campos
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 

Último (20)

Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
 
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
 
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
 
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxDoutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditadura
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 

Doenças-Biologia-COTUCA

  • 2. AIDS HIV significa, vírus da Imunodeficiência Humana. É um retrovírus e causador da AIDS. Ela tem sido muito discutida nos últimos anos devido ao grande número de casos ao redor no mundo
  • 3.
  • 4.
  • 5.
  • 6. Tratamento A cura da AIDS ainda não é conhecida,no entanto,existem medicamentos capazes de amenizar e controlar os sintomas da doença. Os coquetéis existentes hoje permitem que o portador da doença leve uma vida praticamente normal,levando-nos a crer que a doença não é mais uma sentença de morte e sim uma doença crônica.
  • 7. Prevenção Evitar contatos com fluídos corporais possivelmente infectados.Para tal,deve-se utilizar materiais como agulhas,materiais de manicure,etc,individuais, além de utilizar preservativos na relação sexual.
  • 8. Amebíase A doença amebíase é uma infecção causada pelo protozoário Entamoeba hystolitica. Esse parasita pode se beneficiar do seu portador sem causar benefício ou prejuízo, ou ainda, agir de forma invasora. Nesse caso, ele pode se manifestar dentro ou fora do intestino. Uma vez dentro do seu portador, o período de incubação pode variar entre dias e anos, mas pode ser atribuído um período comum de duas a quatro semanas. Este parasita infecta aproximadamente 1% da população mundial, principalmente a população pobre de países em desenvolvimento.
  • 9.
  • 10.
  • 11. Tratamento A droga mais utilizada pelos médicos é um antimicrobiano com nome de metronidazol, mas existem outros com uso recomendado para circunstâncias específicas.O tempo de tratamento pode variar conforme o comprometimento da pessoa. Às vezes, quando houver a formação de abscessos hepáticos pode ser necessário aspirá-los com agulha para diagnóstico ou tratamento. Muito raramente estes casos irão a cirurgia.
  • 12. Prevenção A melhor forma de prevenção contra a amebíase é a higienização (principalmente das pessoas que mexem com alimentos e saneamento básico). Lavar bem as mãos principalmente antes de comer e depois de utilizar o banheiro. Tomar muito cuidado com os alimentos e com a água consumida. Os alimentos mais frequentemente contaminados são os vegetais cultivados junto ao solo. A higiene destes alimentos crus deve ser rigorosa com detergentes potentes seguido de imersão em solução de vinagre ou ácido acético por 10 a 15 minutos. A água somente após ser fervida fica totalmente livre destes protozoários.
  • 13. Cárie A Cárie é uma descalcificação de parte do dente,causada por ácidos orgânicos(lático, acético,butírico, propiônico,etc.),produzidos pela saliva e enzimas bacterianas que agem sobre os carboidratos,presentes em vários alimentos comuns em nossa dieta,principalmente os doces.
  • 14. Estes ácidos são formados por fermentação,atacando o esmalte,a dentina e também,em casos mais graves,a polpa,que é responsável pela nutrição do elemento dentário,pois em seu interior estão presentes vasos ligados à corrente sanguínea. O seu principal agente causador é o Streptococcus mutans.
  • 15.
  • 16.
  • 17.
  • 18. Sintomas Os sintomas que a doença apresenta são muito parecidos com o da gripe comum, como febre, coriza, tosse, dores intensas de cabeça e nas articulações/musculatura e irritação nos olhos.
  • 19.
  • 20. Hanseníase A hanseníase(lepra) é causada por um organismo chamado Mycobacterialeprae. É uma doença de difícil transmissão (apenas 50% dos casos oferecem riscos de contaminação)e tem um longo período de incubação, o que torna difícil determinar onde ou quando a doença foi contraída. As crianças são mais susceptíveis que os adultos a contrair a doença.
  • 21. Sintomas A hanseníase tem duas formas comuns, a tuberculóide e a lepromatosa, embora existam subdivisões para ambas. As duas formas produzem lesões na pele, mas a forma lepromatosa é mais grave, produzindo grandes nódulos desfigurantes. Todas as formas da doença eventualmente causam lesões neurológicas periféricas (lesão nervosa das extremidades) que se manifestam pela perda sensorial cutânea e por enfraquecimento muscular. As pessoas com lepra de duração prolongada freqüentemente perdem o uso das mãos ou dos pés.
  • 22. Tratamento A lepra é comum em muitos países, em climas temperado, tropical e subtropical. Atualmente são registrados poucos casos anualmente. Medicamentos eficazes têm tornado desnecessária a existência de colônias de leprosos. Recentemente, o aparecimento de Mycobacteria lepraeresistente aos medicamentos tem aumentado a preocupação em relação à doença.
  • 23. Micose de pele As micoses da pele, em alguns casos denominadas de “tineas” , são infecções cujos agentes são os fungos, os quais atacam diretamente a pele, unhas e couro cabeludo. Esses fungos causadores da micose se alimentam de queratina; substância encontrada na superfície cutânea , unhas e cabelo. Se encontram condições favoráveis a seu crescimento ( calor, umidade, baixa imunidade ,etc.), eles começam a se reproduzir, causando a doença. Por isso, as chances de contaminação aumentam no verão.
  • 24. Segundo especialistas, existem mais de 200 espécies de fungo. As micoses mais comuns são as de praia, que são manchas brancas na pele chamadas de Ptiriase versicolor, as de unhas, dos pés (frieira e pé-de-atleta) e a Tinea cruris, que atinge o couro cabeludo e a virilha . Cada uma delas exige um cuidado diferenciado.
  • 25. Tratamento Como o tratamento varia de cada caso, o mais recomendável é consultar um dermatologista. Esse tratamento é um tanto quanto prolongado sendo necessário o uso de medicações orais ou locais, dependendo da gravidade.
  • 26. Prevenção *Seque-se sempre muito bem após o banho, principalmente as dobras de pele como as axilas, as virilhas e os dedos dos pés.* Evite ficar com roupas molhadas por muito tempo.* Evite o contato prolongado com água e sabão.* Não ande descalço em pisos constantemente úmidos (lave os pés, vestiários, saunas).* Observe a pele e o pêlo de seus animais de estimação (cães e gatos). Qualquer alteração como descamação ou falhas no pêlo procure o veterinário.* Evite mexer com a terra sem usar luvas.* Use somente o seu material de manicure.* Evite usar calçados fechados o máximo possível. Opte pelos mais largos e ventilados.
  • 27. Sífilis Sífilis é uma doença infecciosa provocada pela bactéria Treponema pallidume que pode ser contraída através do contato sexual com alguma pessoa que esteja infectada pela bactéria, via placentária (sífilis congênita, o feto adquire enquanto encontra-se dentro do útero), por beijo ou outro contato íntimo onde haja uma infecção ativa contaminada,ou por transfusão de sangue ou derivado.
  • 28. Tratamento O modo mais utilizado, e mais antigo, de se tratar a doença é através da penicilina, que é um método bem fácil comparado ao de muitas outras doenças. O maior problema encontrado na verdade é obter o diagnóstico, já que ela é facilmente confundida com outras doenças.
  • 29.
  • 30. Sintomas e tratamento Existem 4 tipos de manifestação da doença: Tétano localizado; Tétano cefálico; Tétano generalizado; Tétano neonatal. O sintoma comum a todos os tipos de manifestação da doença é a contração muscular involuntária. O tratamento consiste na aplicação do soro anti-tetânico e contém anticorpos prontos para combater a doença.
  • 31. Prevenção Evitar o contato sanguíneo com metais contaminados; Vacina anti-tetânica.
  • 32. Bibliografia http://www.brasilescola.com/odontologia/carie.htm http://cochrane.bvsalud.org/cochrane/main.php?lang=pt&lib=COC http://www.dermatologia.net http://www.fmt.am.gov.br/manual/tetano.htm http://www.brasilescola.com/doencas/sifilis.htm http://www.abcdasaude.com.br/artigo.php?390 http://www.clinicamadel.com.br/about.html http://www.todabiologia.com/doencas/amebiase.htm http://www.abcdasaude.com.br/artigo.php?20 http://www.suapesquisa.com/aids/ http://www.famema.br/ligas/lapa/faq.html http://www.aids.gov.br/data/Pages/LUMIS5F9787FCPTBRIE.htm http://www.webciencia.com/10_aids.htm
  • 33. Grupo: Ana Thereza S.C. De Vasconcellos-R.A.:09043 Gabriela Rocha R. De Oliveira -R.A.:09050 Kauan Muchiutte Rodrigues -R.A.:09055 Lucas Venturini Ayres Cunha -R.A.:09058 Monizze Missio de Faria -R.A.:09067 Rafael Kotchetkoff Carneiro -R.A.:09071 Ricardo Bonadia Fraga -R.A.:09073 Vitor Rett de Moraes -R.A.:09079