com 0 testemunho de quantas pessoas respeitaveis havia entao no Novo                                                      ...
Apesar de tudo, os mexicanos seraa livres, porque abra9aram 0 partido habitam e sac seus compatriotas; seu exemplo sublime...
Espanha, parece que estava autorizada por todas as leis da eqUidade a                 politica de cada provincia, como tam...
mas uma especie intermedilhia ,~~         ?s I:~iti!lloS proprie!ari?s ..~~_conti-                                        ...
regencia nos declarou, sem direito algum para tanto, nao apenas pela                as acontecimentos do Mexico foram dema...
republica american a que mais tern aperfeic;oado suas instituic;oes polf-    govemo de vida, animo, ponha em ac;iio todos ...
american os ansiosos de paz, clencias, artes, comerclO e agricultura pre-                grande abundancia        de madei...
os ilustres filhos de Quito, Chile e Buenos Aires. ~ corrente que aquele                 Penso, como V. s.a, que causas in...
Eu direi a V. s.a 0 que pode nos colocar em condi<;6es ":e expusar   os espanh6is e de fundar urn governo livre: .! a unii...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Carta da jamaica

3.435 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.435
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
155
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Carta da jamaica

  1. 1. com 0 testemunho de quantas pessoas respeitaveis havia entao no Novo Mundo e com os processos mesmos que os tiranos fizeram entre si, como testemunham os mais sublimes historiadores daquele tempo. Todos os que sac imparciais fizeram justi~a ao zelo, sinceridade e virtudes Resposta de urn americano meridional a urn cavalheiro desta ilha. daquele amigo da humanidade, que com tanto fervor e firmeza denun- ciou, diante de seu govemo e seus contemporaneos, os atos mais horro- Apresso-me em responder a carta de 29 do mes passado que V. S.H rosos de urn frenesi sanguimirio. fez a honra de dirigir-me e que eu recebi com a maior satisfa~ao. Senslvel, como devo, ao interesse que V. s.a tomou pelo destino Com que grata emo~ao leio a passagem da carta de V. S.s em que de minha patria, afligindo-se com ela pelos tormentos que padece, desde me diz "que espera que os sucessos que se seguiram entao as armas espanholas, acompanhem agora as de seus contrarios, os muito oprimi- seu descobrimento ate estes ultimos tempos, da parte dos seus destrui- dores, ?~ espanh6is, nao sinto menos 0 comprometimento que me colocam dos _a~.e~ic~~~~m_~r.i.?~~~! Eu tome esta esperan~a por umapredi~ao, se a Justl~a decIde as contendas dos homens. 0 sucesso coroara nossos as sohcltas perguntas que V. s.a me dirige sobre as questoes mais esfor~os porque 0 destino da America se fixou de maneira irrevogavel; importantes .da poHtica americana. Assim, encontro-me num conflito, o la~o que a unia a. E~panha esta .cortado: a opiniao era toda sua entr~ 0 de:eJo de correspond,er a confian~a com que V. s.a me distingue for~a, por eIa estreitavam-se mutuamente as partes daquela imensa mo- e 0 unpedlmento de satlsfaze-Ia, seja pela falta de documentos e livros narquia; 0 que antes as enla~ava, hoje as divide; maior e 0 6dio que seja pelos limitados conhecimentos que tenho de uma terra tao imensa variada e desconhecida como ° Novo Mundo. nos inspirou a peninsula do que 0 mar que nos separa dela menos dificil e unir os dois continentes do que reconciliar os espfritos d; ambos. Em minha opiniao e imposslvel responder as perguntas com queV. s.a me honroll. Mesmo ~_~i!~~pde Humboldt, com sua universalidade o habito a obedieiIcia, urn comercio de interesses, de luzes, de religiao, uma recfpro~a ben volencia, uma terna aten~ao pelo ber~o e pel a gl6riade conhe~imentos teoricos e prMieos, dificnmente 0 faria com exatidao, 7 de nosso palS, enflm, tudo 0 que formava nossa esperan~a, nos vinbaporque~ amda que uma parte da estatfstica e revoIu~ao da America seja de Espanha. Daqui nascia urn princfpio de adesao que parecia etemoconhee!~a, .atrevo-me a assegurar que a maior parte esta obscura e, em apesar d~ a conduta de nossos dominadores afrouxar esta simpatia OU,conse9Uenela, apenas se podem oferecer conjecturas mais ou menos melhor dlzendo, este apego for~ado pelo imperio da domina~iio. Pre-aproxlmadas, sobretudo no que diz respeito ao destino futuro e aosverdadeiros. pro!etos c10s arnericanos; pais, se tantas combina~6es nos sen~e~ente ocoree 0 contrario: a morte, a desonra, tudo quanta e nOClVO nos amea~a e tememos, tudo sofremos dessa desnaturalizadafomece. a_hls!~na das na~6.es,. de tantas outras e suscetivel a nossa, pela madrasta. .a veu foi rasgado, ja vimos a luz, e querem nos devolver assua poslc;ao fIslea, pelas VICIssitudes da guerra e peJos calculos da poHtica. ~revas; romperam-se os ~ilhoes, ja fomos Iivres, e nossos inimigos pre- Como me sinto obrigaclo a prestar aten~ao a apreciavel carta de tendem novamente escraVIZar-nos. Por isso, a America combate deses-V. S:~". nao menos .do que aos seus filantropicos objetivos, animo-me peradamente, e raras vezes 0 desespero nao acarreta a vit6ria.a dmglr-Ihe estas hnhas, nas quais certamente nao achara V. S.S as Porque os sucessos tenham sido parciais e altern ados nao devemosideias luminosas que deseja, mas sim as ingenuas express6es dos meus desconfiar da sorte. Numas regioes triunfam os independentes enquantopensamentos. os tiranos, em outros lugares, obtem suas vantagens; equal e 0 resultado "Ha tres seculos", diz V. s.a, "que come~aram as barbaridades que final? nao esta todo 0 N9,vo Mundo comovido e armado para sua defesa?as espanhois cometeram no grande hemisferio de Colombo". Barbari- Olhemos e veremos uma luta simultanea na imensa extensao destedades. que a presente era rechac;ou como fabulosas, porque parecem hemisferio.sup~nores a perversiclade humana - jamais seriam acreditadas pelosentIcos modernos se constantes e repetidos documentos nao testemu- a belicoso estado das provfncias do rio da Prata purificou seunhassem estas infaustas verdades. 0 filantropico bispo de Chiapas, 0 territ6rio e conduziu suas arm as vencedoras ao Alto Peru, comovendoapostolo da America, !--as Casas, legou a posteridade uma breve rela~ao Arequipa e inquietando os realistas de Lima. Cerca de um milhiio dec1elas, extrafclas dos sumarios Ievados a Sevilha apos os conquistadores, habitantes desfruta ali de sua Iiberdade. a reino do Chile, povoado por oitocentas mil almas, esta Iutando•. Reproduzido de BoliVAR, Simon. Dbms camp/etas. v. I, p. 159-74. contra inimigos que pretendem domimi-Io, mas em vao, porque os que3 A "Carta de Jamaica" c conhccida tambem· par "Carta Profetica". antes findaram suas conquistas, os indomitos e livres araucanos, ali
  2. 2. Apesar de tudo, os mexicanos seraa livres, porque abra9aram 0 partido habitam e sac seus compatriotas; seu exemplo sublime e suficiente para da patria, com a resolU9aO de vingar seus antepassados ou segui-Ios ao provar-Ihes que 0 povo que ama sua independencia finalmente a consegue. sepulcro. J Ii dizem com Ravnal: chegou 0 tempo, finalmente, de pagar o vice-reinado do Peru, cuja popula9ao sobe a urn milhao e meio aos espanh6is 0 suplfcio com suplfcios e de afogar essa ra9a de extermi- de habitantes, e, sem duvida, 0 mais submisso e do qual mais sacrificios nadores em seu sangue ou no mar. se tern arrancado para a causa do rei; embora sejam frageis as infor- As ilhas de Porto Rico e Cuba, que entre ambas podem formar ma90es sobre aquela parte da America, e fora de duvida que nao esta uma popula9aO de 700 a 800.000 almas, sac as que mais tranqiiila- tranqiiila, nem e capaz de se opor Ii torrente que amea9a as demais mente possuem os espanh6is, porque eslao fora do contato com as provincias. ". independentes. Mas nao sao americanos estes insulares? nao sac humi- A Nova Granada, que e, por assim dizer, 0 cora9ao da America, Ihados? nao dcsejam seu bem-estar? obedece a urn governo geral, excetuando 0 feino de Quito - que com Este quadro represent a uma escala militar de 2.000 legu9s de lon- a maior dificuldade contern seus inimigos por ser fortemente ligado a gitude e 900 da latitude em sua maior extensao, em que 16.000.000 de causa de sua patria - e as provlncias de Panama e Santa Marta que americanos defendem sellS direitos au estao oprimidos pela nac;:aoespa- sofrem, nao sem dor, a tirania de seus senhores. Dois milhoes e meio nhola, que, embora tenha sido em algum tempo 0 rnaisvasto imperio do de habitantes estao espalhados por aquele territ6rio que atualmente mundo, e agora impotente para dominar 0 novo hemisferio e ale para defendem contra 0 exercito espanhol sob 0 comando do general Morillo, manter-se no antigo. E a Europa civilizada, comerciante e amante da que e posslvel sucumba diante da inexpugnavel prac;:ade Cartagena. Mas liberdade, permite que uma velha serpente, para apenas satisfazer sua se a tomar sera a custa de grandes perdas, e logo carecera de for9as sanha envenenada, devore a mais bela parte de nosso globo? 0 que! suficientes para subjugar os morigerados e bravos moradores do interior. esta a Europa surda ao clamor de seu pr6prio interesse? Ja nao tern Quanto Ii her6ica e iufeliz Venezuela, os acontecimentos tern sido olhos para ver a justi9a? Tanto endureceu, para ser desse modo insen-tao rapidos e as devasta90es tais que quase a reduziram a uma absoluta slvel? Estas quesloes, quanto mais as medito, mais me confundem; chegoindigencia e a uma solidao espantosa, apesar de ter sido urn dos mais a pensar que se aspira a que desaparec;:a a America;mas e impossivel,belos paises de quantos faziam 0 orgulho da America. Seus tiranos porque toda a Euro!?!,! na.9._.~a Espanha. Que demencia a da nossagovern am urn deserto; s6 oprimem tristes restos que, escapados da marte, inimiga, Qreten9.~~conguistat;I.~_~medca, sem marinha, sem tesouro e.aliment am uma precaria existencia: algumas mulheres, crian9as e velhos 9.uas~~.em_~oJd.ad()~1 Pois 0 que ela ternaifitlUl1ente bastarao para retersao os que permanecem. as demais homens pereceram par nao serem seu pr6prio povo numa violenta obediencia e defender-se de seus vizi-escravos, e os que vivem, combatem com furor nos campos e nas a1deias nhos. Por outro lado, podera esla na9aO fazer 0 comercio exclusivointernas ate morrer ou conseguir lan9ar ao mar aqueles que, insaciaveis da metade do mundo, ~_manufaturas,seI!!. PtQg!ol~Qestenitoriai:;,de sangue e de crimes, rivalizam com os primeiros monstros que fizeram §e_~~~!esl sem~iel1cias, _sem.politic?? Conseguida que fosse esla Ioucadesaparecer da America sua ra9a primhiva. Cerca de um milhao de empr ~sa e, supondo mais ainda, conseguida a pacificac;:ao, os fillios doshabitantes se contava na Venezuela, e, sem exagero pode-se assegurar atuais americanos, unidos com as dos europeus reconquistadores, naoque uma quarta parte foi sacrificada pela terra, pela espada, pela fome, voltariam a formar dentm de vinte anos os mesmos patri6ticos designiospela peste e pelas migrac;:oes- com exce9ao do terremoto, tudo 0 mais que agora estao combatendo?e resultado da guerra. A Europa faria bem a Espanha em dissuadi-la de sua obstinada Na Nova Espanha havia, em 1808, conforme nos informa 0 barao temeridade, porque esta, ao menos, economizaria os gastos que expendede Humboldt, 7.800.000 almas, incluindo-se a Guatemala. Desde aquela e 0 sangue que derrama, a fim de, fixando sua aten9ao em seus pr6priosepoca, a insurreic;:ao que agitou quase todas suas provincias fez dimiouir recintos, fundar sua prosperidade e poder sabre bases mais s6lidas do que as de incertas conquistas, urn comercio precario e exa90es violentassensivelmente aquele computo - que parece exato -, pois mais de urn sobre povos distantes, inimigos e pOder.o.s~s .....A EuroQa mesma, visando milhao de homens pereceu, como podera V. s.a ver oa exposi9ao de a uma poHtica sadia, dev~.ti~ ter preparad~ ..e ce.~e,C:!1tado projeto da 0mr. Walton, que descreve com fidelidade os sanguinarios crimes come- ~g~p~!!..d~~~_a.!I!.erj~1!I!~, so·porque 0 equillbrio do mundo assim o· naotidos naquele opulento imperio. Ali a luta se mantem a custa de sacri- exige, mas porque ~~g_meio legitimo e.~.~gt!ro Ae adquirirem-se esta- .ffcios humanos e de toda especie, pois nada respeitam os espanh6is ~~le~II1entos ultramarinos de comercio. A Europa, que nao se eric·oiitradesde que consigam submeter os que tiveram a desgra9a de nascer neste agitada pelas violentas paixoesda vinganc;:a, ambic;:ao e cobic;:a, como asolo, que parece destin ado a empapar-se com 0 sangue de seus filhos.
  3. 3. Espanha, parece que estava autorizada por todas as leis da eqUidade a politica de cada provincia, como taml>emde sua popula~ao: se desejamilustni-Ia sobre seus bem-entendidos interesses. republicas ou monarquias, se formario uma grande republica ou uma grande monarquia? Toda noticia desta esp6cie que V.S.a possa dar-me, Todos os escritores que trataram da materia esHio de acordo neste ou indicar-me as fontes a que devo recorrer, considerarei como urnponto. Em conseqiiencia, cspenivamos com razao que todas as nac6es favor particular".cultas se apressariam a auxiliar-nos, para que adquirfssemos urn bern Sempre as almas generosas interessam-se pela sorte de urn povo quecujas vantagens sac redprocas a ambos as hemisferios. Entretanto, que se esmera por recobrar os direitos com que o~riado..! e a natureza 0frustradas esperan<;as! Nao apenas as europeus, mas tambem nossos dotaram e necessario estar muito fascinado pelo engano ou pelas paix6esirmaos do norte mantiveram-se im6veis expectadores desta luta, que, por para na~ abrigar esta nobre sensa~ao: V. s.a pensou no meu pais e porsua essencia, e a mais justa, e par seus resultados, a mais bela e impor- ele se interessa; este ate de benevolencia inspira-me 0 mais vivo reco-tante de quantas ocorreram nos seculos antigos e modemos, pois ate nhecimento.onde se pode calcular a transcendencia da liberdade do hemisferio deColombo? Eu disse a popula~ao que se calcula por dados mais OU rnenos exatos, dados esses tornados falhos por mil circunstancias dificeis de "A feIonia com que Bonaparte", diz v.s.a, "prendeu Carlos IV e Fer- remediar, porque a maioria dos moradores tern habita~6es campe~tres nando VII, reis desta nal;ao, que tres seculos aprisionou de forma trai- e muitas vezes errantes, sendo lavradores, pastores, nomades, perdldos l;oeira aos monarcas da America meridional, e um ato manifesto da no meio dos espessos e imensos bosques, planicies solitarias e isoladas retribui~ao divina, e, ao mesma tempo, uma prova de que Deus sustenta a justa causa dos americanos e Ihes concedenl sua independencia". entre lagos e rios caudalosos. Quem sera capaz de levan tar uma esta- tistica completa de semelhantes com areas? Alem dos tributos que pagam Parece que V. s.a quer aludir ao monarca do Mexico - Montezu- os indigenas, as penalidades dos escravos, as primicias, dizimos e direitos ma - preso por Cortes e morto, segundo Herrera, pelo mesmo, embora que pesam sobre os lavradores e outros addentes distanciam de seusSolis diga que foi morto pelo povo; e a Ataualpa, inca do Peru, destru!do lares as pobres americanos. Isto sem fazer men~ao a guerra de exter-par Francisco Pizarro e Diego de Almagro. Tal e a diferenca que eXl~te minio que ja segou cerca de um oitavo da populacao e afugentou umaentre a sorte dos reis espanh6is e dos rcis americanos que nao admlte outra grande parte; as dificuldades sac insuperaveis e 0 recenseamentocompara<;ao: as primeiros sao tratados com dignidade, preservados e, reduzir-se-a a metade do verdadeiro censo.ao fim recuperam sua liberdade e trono, enquanto os ultimos sofrem Entretanto, torna-se mais dificil pressentir 0 destino futuro do Novotormentos inauditos e os vilipendiv.;mais vergonhosos. Se a Guatimozin, Mundo, estabelecer prindpios sobre sua polftica e profetizar a naturezasucessor de Montezuma, se trata como imperador e se da a coroa, tal do governo que ira adotar. Qualquer ideia sobre 0 futuro deste conti-foi par irrisao e nao por respeito, para que sofresse este escamio antes nente parece-me temeraria. Foi· possivel prever, quando 0 genero humanedas torturas, Iguais a sorte deste monarca foram as do rei de Michoacan, . se achava em sua irifanda, rodeado de lanta incerteza, ignorancia eCltzontzin, 0 zipa de Bogota e de todos os toquis, ima~, zipas, ulmens, engano, qual seria 0 regime que abra<;aria para sua pre!erva~ao? Quemcaciques e demais dignidades indigenas que sucumbiram ao poder espa- se atreveria a dizer: tal na~ao sera republica ou monarquia, esta seranhol. A sorte de Fernando VII mais se parece a que teve no Chile, pequena e aquela grande? Em meu conceito, esta e a imagem deem 1535, 0 ulmem de Copiap6, entno reinante naquela comarca. 0espanhoJ Almagro pretextou, como Bonaparte, tamar partido pela causa nossa situa~ao. Somos urn diminuto genera humane; possufmos urndo legitimo soberano e, em conseqtiencia, chamou-o usurpador, como mundo a parte, cercado por dilatados mares, novo em quase todas asFernando 0 era em Espanha; aparentando restituir 0 legitimo soberano artes e ciencias, embora,de certo modo, seja velho nos costumes daa seus Estados, terminou por agrilhoar e lancar as chamas ao infeliz sociedade civil. Considero 0 estado atual da America semelhante aoulmem, sem querer nem mesmo ouvir sua defesa. Este e 0 exemplo de desmembrado imperio romano, em que cada parte formou urn sistemaFernando VII com seu usurpador. Os reis europeus padecem apenas politico de acordo com seus interesses e situa~ao ou seguindo a ambic;aodo desterro, a ulmem do Chile termina sua vida de urn modo atroz. particular de alguns chefes, familias ou corporac;6es; com esta notavel diferenc;a, porem: aqueles membros dispersos voltavam a restabelecer "Dcpois de alguns meses", acresccnta v.s.a, "fiz muitas reflexoes sabre suas antigas nac;6es com as altera<;6es que exigiam as coisas au os a situal;ao dos americanos e suas esperanl;as futuras; tenho gra.nde acontecimentos, enquanto nos apenas conservamos vestfgios do que fornos interesse em seus sucessos, mas faltam-me muitas informa~oes relatlvas ao sell estado atual e ao que eles aspiram; desejo infinitamente saber da em outros tempos.Por ()utra..parte, nao somos indios nem europeus,·
  4. 4. mas uma especie intermedilhia ,~~ ?s I:~iti!lloS proprie!ari?s ..~~_conti- tais sao as proibi~oes de cultivo de frutos da Europa, 0 estanco das!Dente e os usurpadores espanhOls: em suma, sendo ~mencanos por nas- produ<;6es que 0 rei monopoliza, 0 impedimento das fabricas que a,clinento -enossosdireitos os da Europa, temos de dlsputar estes aos dopais e mantermo-nos nele contra a invasa? ?~S invasore~ - encontra- peninsula mesma nao possui, os privilegios exclusivos do comercio ate, dos objetos de primeira necessidade, os entraves existentes entre as pro- :mo-nos, assim, na situa<;ao mais extraordmana e, comphcada. Ap.esar vincias american as, para que nao se correspond am, nao entrem em enten-de ser uma forma de adivinha<;ao indicar qual sera 0 resultado da hnha dimento nem negociem; enfim, quer V. s.a saber qual era nosso destino?politica que a America ha de seguir, alrevo-me a aventurar algumas os campos de cultivar 0 anil, 0 trigo, 0 cafe, a cana, 0 cacau e 0 algodao;conjecturas que, desde logo, carac~eri,z~ de ar~itr~~ias,. dit~~~"p~r .ll!ll as planic-ies solitarias para criar gado, os desertos para ca<;ar animaisdesejo racional e nao por urn raclOcmlO provavel...: ferozes, as entranhas da k :ra para extrair 0 ouro que nao pode saciar -A-posi~a~dos moradores d~ ~e~isferi~, americano ~~, ...d.u.!~nte. essa na<;ao avarenta. seculos meramente passiva: sua eXlslcnCla pohllca era nula. Estav~mos Tao negativo era nosso est ado que nao enconlfO semelhante em ntimg~a~ ainda mais baixo que a servidao e, por isso, com malOres nenhuma outra associa~ao civilizada, por mais que percorra a serie das dificuldades para elevarmo-nos ao gozo da ~berdade. Permit~-me V. s.a idades e a politica de todas as na<;oes. Pretender que uma regiao estas considera<;6es para estabelecer a questao. Os Estados sao escravos constituida de 11)0do tao feliz, extensa, rica e populosa ~ja .1ll,erCimentepela natureza da sua Constitui<;ao ou pel? a.buso dela. Logo: .um povo p~s~iv~~ nao e urn ultraje e uma viola<;ao dos direitos da humanidide?e escravo quando 0 governo, por sua essencla ou por seus VICIOS,es~e-zinha e usurpa os direitos do cidadao ou sudito. Ap.licando estes p~n- Esiavamos, como acabo de expor, isolados, e, digamos assim, au-dpios, veremos que a ~merica esta~a privada da sua. h~erda~e e tambem sentes do universo no que diz respeito a ciencia do governo e a adminis-da tirania ativa e dommante. Exphco-me. Nas admlDlstra<;oes a~solutas tra9ao do Estado. Jamais eramos vice-reis, nem govern adores, a naonao se reconhecem limites no exerdcio das faculdades governativa~: a ser muito excepcionalmente; arcebispos e bispos, poucas vezes; diplo-vontade do grande sultao, ~<? ca, do bei e de outros soberanos desp6t1cos matas, nunca; militares, apenas na qualidade de subalternos; nohres, seme a lei suprema e esta e quase arbitrariamente executada pelos pax~s, privilegios reais; nao eramos, finalmente, nem magistrados, nem finan-cas e satrap as subalternos da Turquia e Persia, q~e organizam a opress~o cistas e quase que nem ainda comerciantes; tudo em coritraven9ao direta de nossas institui~oes.da qual participam os suditos em razao da autondad~ que se Ihe~ .confla.A elec: est3 encarregada a administra<;ao civil, mllitar e pohuca, ~e o imperador Carlos V estabeleceu urn pacta com os descobridores,rend as e a religiao. Mas, a9 fim, sao persas os chefes do Ispahan, S?O conquistadores e povoadores da America, que, como disse Guerra, 6turcos os visires do grao-senhor, sac tartaros os sult6es da Tartan~. nosso contrato social. Os reis da Espanha 0 estabeleceram solenementeA China nao pensa em buscar mandatarios militares e letrad?s n~ pais com os descobridores para que 0 executassem por sua conta e risco,de Gengis Khan, que a conquistou, apesar de serem os atual.s chineses proibindo-os de faze-Io a custa da Fazenda Real e, por esta razao, osdescendentes diretos dos subjugados pelos ascendentes dos atums tartaros. autorizava a serem senhores da terra, a organizarem a administra9ao e Quao diferente era entre nos! Humilhava-se-nos com u?la conduta a exercerem 0 direito de julgar a· apela<;ao, com muitas outras isen90esque, alem de privar-nos dos direitos que ~os ~abiam, n~s del~a~a numa e privilegios que seria prolixo detalhar. 0 rei comprometeu-se a naoespecie de in fan cia permanente com respelto as trapsa<;?e~ pubhcas. Se alienar jamais as provincias americanas; a ele nao to cava outra jurisdi9aotivessemos pelo menos manejado nossos assuntos aome,st~cos ~m. nossa que nao a do alto dominio, sendo uma especie de propriedade feudal aadministra<;ao interior, conheceriamos 0 curso dos negoclOs pubhcos e que all detinham os conquistadores, para si e para seus descendentes.o seu mecanisme, e usufruiriamos tambem da considera<;ao pessoal que Existem, ao mesmo tempo, leis expressas que favorecem quase queimp6e aos olhos do povo certo respeito inconsciente. que e tao neces- exclusivamente os naturais dos paises originarios da Espanha no quesario preservar nas revolu<;6es. Eis aqui por que eu dlsse ql;l~ estava~9s conceme aos empregos civis, eclesiastico e de rendas. De maneira que)privados ate da tirania ativa, pois que nao nos era permltldo exercer com uma viola9ao expressa das leis e dos pactos subsistentes, viram-sesuas fun<;6es. aqueles naturais despojados da autoridade coristitucional que Ihes outor- . Os americanos, no sistema espanhol que esta em vigor .e talvez co:n gava seu codigo.maior {or<;a do que nunca, nao ocupam outro lugar n~ socledade. senao De tudo que referi sera facil conduir que a America nao estava~E~ se.r.y.Q~pr~E~~()~.p~ra 0 ,!raba.lh~ ~u, quando mUl!O~ 0 des~11lple~ preparada para separar-se da Metr6p<>e, como ocorreu abruptamente,-_cohsumidores; .. -._-- . e amda esta parte, hmltada com restn<;oes chocantes. por efeito das ilegitimas cess6es de B~yonne e pela infqua guerra que a
  5. 5. regencia nos declarou, sem direito algum para tanto, nao apenas pela as acontecimentos do Mexico foram demasiadamente variados, ausencia de justi(a como, tambem, de legitimidade. Sobre a natureza complicados, nipidos e infelizes para que se possa acompanhar 0 desen- dos governos espanh6is, seus decretos cominat6rios e hostis e todo 0 volvimento de sua revolu<;ao. Carecemos, alem do mais, de documentos desenvolvimento de sua desesperada eonduta h:i escritos do maior medto suficientemente instrutivos, que nos torn em capazes de julga-los. Os no peri6dico El Espanol, cujo autor e 0 senhor Blanco, e pOl estar ai independentes do Mexico, pelo que sabemos, iniciaram sua insurrei~ao muito bem tratada esta parte da nossa hist6ria, Iimito-me apenas a em setembro de 1810 e urn ana depois ja tinham centralizado seu indica-Io. governo em Zitacuaro e instalado ali uma junta nacional, sob os auspi- as americanos tiveram, de repente e sem os conhecimentos previos cios de Fernando VII, em cujo nome eram exercidas as fun<;6es gover- - e, 0 que e mais sensivel, sem a pnitica dos negacios publicos -, de nativas. Devido a guerra, esta junta transferiu-se para diferentes lugares representar no teatro do mundo as eminentes dignidades de legisladores, e e verossfmil que se tenha conservado ate estes ultimos momentos, magistrados, administradores do enlrio, diplomatas, generais e todas com as modifica<;6es que os a~ontecimentos exigiram. Diz-se que criou aquelas autoridades superiores e subaltern as que formam a hierarquia urn generalfssimo ou ditador, que e 0 ilustre general MoreIos; outros de urn Estado organizado com regularidade. falam do celebre general Ray6n; 0 certo e que urn destes grandes homens, Quando as aguias francesas respeitaram apenas os muros da cidade ou ambos separadamente, exercem a autoridade suprema naqnele pals; de Cadiz e, com seu voa, levaram de roldao os frageis governos da recentemente surgiu uma Constitui<;ao para 0 regime do Estado. Em penfnsula, af entao nos vimos na orfandade. Antes ja haviamos sido mar<;o de 1812, 0 governo residente em Zultepec apresentou urn plano entregues a merce de urn usurpador estrangeiro; depois, Iisonjeados com de paz e guerra ao vice-rei do Mexico, concebido com a mais pro- a justic;a que nos era devida e com esperan<;as atraentes, sempre bur- funda sabedoria. Nele reclamou-se 0 direito das gentes, estabelecendo ladas; por ultimo, incertas sobre nasso destino e futuro e amea~ados principios de uma exatidao in~on~estavel. P~opo~ a jun.ta !.ue a ~uerra pela anarquia, por auseneia de urn governo legftimo, justo e liberal, se fizesse como se fora entre lrmaos e concldadaos, pOlS nao devla ser preeipitamo-nos no eaas da revolu«ao. No primeiro momento cuidou-se mais cruel do que a guerra entre nac;6es estrangeiras; que os direitos apenas de estabeleeer a seguran<;a interior contra os inimigos que se das gentes e de guerra, inviolaveis mesmo para os infieis e barbaros, encontravam entre nos. A seguir providenciou-se a seguran~a exterior; deviam se-Io mais para os cristaos, sujeitos a um soberano e as mesmas erigiram-se autoridades que substitufssem as que acabavamos de depor leis; que os prisioneiros nao fossem tratados como reus de lesa-majestade e se enearregassem de dirigir a nossa revolu<;ao e de aproveitar a con- nem se degolassem os que entregavam as armas, mas que fossem man- juntura feliz em que fosse possfve! estabeleeer urn governo constitucional, tidos como refens para trod-Ios; que nao se entrasse a sangue e fogo digno do presente seeulo e adequado a nossa 5itua<;ao. nas povoa<;6es pacificas, que nao se as dizimasse oem quintasse para sacrifica-Ias; e conclufa dizendo que, no caso de nao ser admitido este Todos os novos governos registraram entre suas primeiras medidas plano, se observariam rigorosamente as represalias. Esta negocia<;ao foi o estabelecimento de juntas populare~ Estas elaboraram em seguida tratada com 0 mais alto desprezo; nao se deu resposta a junta nacional; regulalnentos para a convoca<;-aode congressos que produziram altera<;6es as comunica<;6es originais queimaram-se publicamente na pra<;a do Me- importantes. A Venezuela erigiu urn governo democratico e federal, xico, pela mao do verdugo, e a guerra de extermfnio prosseguiu pOldeclarando previamente os direitos do homem, mantendo 0 equilibrio parte dos espanh6is com 0 furor costumeiro, enquanto os mexicanos edos poderes e estatuindo leis gerais em favor da Iiberdade civil, de as outras na<;6es american as nao a faziam nem mesmo com a moTteimprensa e outras; finalmente, constituiu-se urn governo independente. dos prisioneiros de guerra que fossem espanh6is. Observa-se aqui que,A Nova Granada seguiu uniformemente os procedimentos politicos e pOl conveniencia, conservou-se a aparencia de submissao ao rei e atad as as reform as que fez a Venezuela, estabelecendo como base funda- Constitui<;ao da monarquia. Parece que a junta nacional e absoluta nomental de sua Constitui<;3.o 0 sistema federal mais radical que jamais exercicio das fun<;6es legislativas, executivas e judiciais, sendo muitoexistiu; recentemente aperfci<;oou-se no tocante ao poder executivo geral, Iimitado 0 numero de seus membros.que obteve todas as atribui«6es que Ihe correspond em. Segundo sei, Os acontecimentos de Terra Firme nos provaram que as .).n_~Buenos Aires e Chile seguiram esta mesma Iinha de opera<;6es, mas, «Desverdadeiramente representativas nao sao adequadas ao nosso carater,como nos achamos a tanta distaneia, os document os sao tao raros e as costumes"l; conheditiento~;atuais. Em Caracas, 0 espfrito de partidonotfcias tao inexatas, nao me animarei nem mesmo a esbo<;ar um quadro teve sua orlgemna-ssociedades, assembl6ias e elei<;6es populares, e estesde seus procedimentos. .partidos nos levaram a escravidiio. Ass~ como a Venezuela tern side a
  6. 6. republica american a que mais tern aperfeic;oado suas instituic;oes polf- govemo de vida, animo, ponha em ac;iio todos os recursos da prospe- ticas, tambem tern sido 0 mais claro exemplo da inefic,kia da forma ridade publica, corrija, ilustre e aperfeic;oe 0 Novo Mundo, seria neces- democnitica e federal para nossos nascentes Estados. Em Nova Granada, sario que tivesse os poderes de urn deus e, quando men os, as luzes os~~~~s~iyos. po?eres dos govern os provLnc::i~i~. Ja!"~~ ce.ntraIi?ac;ao ea ,de e as virtu des de todos os homens. no g~raI, conduzlram aquele precioso pals ao estado a que se ve reduzido o espfrito de partido que no momenta agita nossos Estados se nos dias" de hoje. Por esta razao, contra todas as probabilidades, seus acenderia entao com maior rancor, estando ausente a fonte do poder, debclS inimigos mantcm-se atuantes. Enquanto nossos compatriotas nao a unica que pode reprimi-Io. Alem do mais, os poderosos das capitais adquirirem os talentos e as virtudes polfticas que distinguem os nossos nao sofreriam a prepollderancia dos metropolitan os, aos quais conside- irmaos do norte, temo que os sistemas inteiramente popuiares, ionge rariam como tantos outros tiranos: sua inquietac;ao chegaria ao ponto (Jc" nos serem favoraveis, venham a ser nossa ruina. Infelizmente estas de compara-Ios aos odiosos espanhois. Finalmente, tal monarquia seria cjiialidades, na medida requerida, parecem estar muita distantes de nos; urn col0sso disforme, que com 0 proprio peso, ao mcnor abalo, se pelo contrario, estamos dominados pelos vfcios que se contraem sob a desmoronaria. direc;ao de uma nac;ao como a espanhola, que apenas se tern sobressaido M. de Pradt sabiarncnte dividiu a America em quinzc au dezessetc em crueldade, ambic;ao, vingan<;a e cobi<;a. Estados independentes entre si, govern ados por outros tantos monarcas. "B mais diffcil", diz Montesquieu, "tirar urn povo da servidao do Estou de acordo com a prirneira parte, pois a America comporta a que subjugar urn livre". Esta verdade esta comprovada nos anais de criac;ao de dezessete nar;oes; quanto a segunda, embora seja mais facil todas as eras, que demonstram ser maior 0 numero de nac;oes Iivres consegui-la, e menos utH; sendo assim, nao sou da opiniao das monar- que foram submetidas ao jugo do que 0 de nac;oes escravas que reco- quias american as. Aqui van minhas razoes: bem compreendido, a braram sua liberdade. Apesar desta convicc;ao, os meridionais deste interesse de uma repu~lica circunscreve-se a esfera de sua preservat;ao, continente ma~ifestaram 0 prop6sito de atingir instituic;oes liberais e prasperidade e gloria. Nao exercendo a liberdade com sentido impe- mesmo perfeitas, sem duvida, como ef<;:.!!Q~Q...i.nstint9_gl!~. temto_etQs .os rialista, porque e precisamente 0 seu oposto, nenhwn estimulo excita hOIllt<os.dc.aspirar. a Olelhor Ielicidad~ possivel - a que se aIcanc;a, os republicanos a estenderem os term os de sua na<;ao em detrimento do infalivelmente, nas sociedades civis, quando elas estao erigidas sobre as proprio meio, visando, unicamente, tamar seus vizinhos partfcipes de bases da. justic;a, da liberdade e da igualdade. Mas, seremos capazes de uma Constituir;ao liberal. Nenhum direito adquirem, nenhuma vantagem manter em seu verdadeiro equilibrio a dificil carga de uma republica? obtem vencendo-os, a menos que os reduzam a colonias, conquistas ou Pode-se conceber que urn povo recentemente Iiberto lance-se a esfera aliados, seguindo 0 exernplo de Roma. Maximas e exemplos tais estao da liberdade sem que, como tcara, se the desfac;am as asas e caia no em oposir;ao direta aos princfpios de justit;a dos sistemas republicanos; abismo? Tal prodlgio e inconcebivel, nunca visto. Conseqiientemente, mais direi, em oposic;ao manifesta aos interesses de seus cidadaos, porquc nao hci urn raciocinio verdadeiro que nos embale com esta esperanc;a. urn Estado demasiado extenso em si mesrno ou par suas dependencias, Eu desejo, mais do que qualquer outro, ver formar-se na America" ao final entra em decadencia e converte sua forma livre em tiranica, a .maior nac;ao do mundo, menos por sua extensao e riquezas do que relaxa os principios que devem conserva-Ia, ocorrendo, por ultimo, 0pela sua liberdade e gloria. Ainda que llspire it perfci~ao do governo despotismo. O· disti!!~!vo das pequenas republicas e a permanencia, 0de minha patria, nao posso persuadir-me de que 0 Novo Mundo seja, das grandes e variado, mas sempre se inclina ao imperio. Quase todasno momento, regido por uma grande republica; como e impossivel, nao as primeiras tiveram uma longa durac;ao; das segundas apenas Romame atrevo a deseja-Io e menos ainda desejo uma monarquia universal manteve-se alguns seculos, mas tal ocorreu porque era republica a capitalda America, porque este projeto, sem ser util, e tambem impossivel. e nao 0 era 0 resto de seus dominios, que se governavam por leis eOs abusos que atualmente existem nao se reformariam e nossa regene- instituic;6es diferentes.rac;ao seria infrutifera. Os Estados american os tern necessidade dos Bastante contraria e a politica de urn rei, cuja inclinac;ao constantecuidados de governos paternais que curem as chagas e as feridas dodespotismo e da guerra. A metropole, por exemplo, seria 0 Mexico, dirig~:~~·parabaumento de suas posses, riquezas e podere~ - comq~e e. a uni~a que pode se-Io pelo seu poder intrinseco, sem 0 qual razao, porque sua autoridade cresce com estas aquisic;6es, tanto emnao ha metropole. Suponhamos que fosse 0 istmo do Panama 0 ponto relac;ao aos seus vizinhos, como aos seus proprios vassalos, que ternemcentral de todos os extremos deste vasto continente - nao continuariam nele urn poder tao formidavel quanta seu imperio,. que se conservaestes na passividade e mesmo na desordem atual? Para que urn unico por meio da guerra e das conquistas. Por estas raz5es, penso que os
  7. 7. american os ansiosos de paz, clencias, artes, comerclO e agricultura pre- grande abundancia de madeiras de constru<;ao. as le!vagens _.que a feririam as republicas aos reinos; parece-me que estes desejos estao de habitam seriam civilizados e nossas posses aumentariam com a aquisi<;ao acordo com as intenl;6es da Europa. da Goagira. ~_.1!-~~ag.§e_.~~~~aria Colomb!a, ern tributo de justi~a Nao concordo no sistema federal com a carater popular e repre- e de gratidao ao criador de nossOheiiiisferio. Seu governo podera sentativo par ser demasiado perfeito e exigir virtudes e talentos politicos imitar 0 ingles, com a diferen<;a de que, em lugar de urn rei, havera muito superiores aos nossos; par igual razao recuso a monarquia mista urn ,P0der executivo eleito, quando t.JlUito, itaHcio, jamais hereditario, se v de arislocracia e democracia, que lanta fortuna e csplendor propiciou se quiser republica; uma camara ou senado legislativo hereditario, que a Inglalerra, Nao nos sendo possivcl obter entre as republicas e monar- nas tempestades polfticas se interponha entre as Q.ndas populares e as quias 0 mais perfeito e acabado, ~~-ite.!1}oSair em anarquias demago- c raios do governo, e um corpo legislativo, de livre elei<;ao, sem outras.gica~. QU em tiranias monocratas. Busquemas urn meio entre extremos restric;oes que as da camara baixa da Inglaterra. Esta constitui<;ao parti- opostos, os quais nos conduziriam aos m~smos cscolhos, a infelicidade ciparia de todas as formas e eu desejo que nao participe de todos os e a desonra. Vou arriscar a resultado das minhas cavila<;6es sabre 0 vfcios. Como est a e minha patria, tenho 0 incontestavel direito para destino futuro da America: nao a melhor mas a que seja mais vhiveI. desejar-Ihe 0 que, na minha opiniao, e melhor. f: bem possfvel que a Pel a natureza dos lugares, riquezas, povoa<;6es e carater 90S mexica-, Nova Granada nao concorde no reconhecimento de urn govern a central, rlO~,_ imagino que tentarao de inicio estabelecer uma republica representa- porque esta muito inclinada a federa~ao; entao formara par si s6 urn liva, !!.~qual tenha grandes atribui<;6es a poder executivo, concentrando-o Estado que, se subsistir, podera ser muito feliz pelos grandes recursos num indivrauo que, ao descmpenhar suas funr;6es com acerto e justi<;a, de toda especie. quase naturalmente vira a conservar vitaliciamente sua autoridade. Se Pouco sabemos das opini6es que prevalecem em Buenos Aires, sua incapacidade au violenla administra<;ao provocar uma como<;ao popu- Chile e Peru: julgando pelo que transparece e pel as aparencias, em lar que triunfe, este mesmo poder executivo possivelmente se difundira Buenos Aires havera urn governo central, em que os militares ocuparao numa assembl6ia. Se a partido preponderante e militar ou aristocratico, a primazia em conseqiiencia de suas divis6es intestinas e guerras externas. provavelmente exigira uma monarquia que, de inicio, sera Iimitada e Esta constitui<;ao degenerara necessariamente numa oligarquia, ou uma constitucional, e, depois, inevitavelmente desbordani em absoluta;pois monocracia com mais ou menos restric;6es, cuja denominac;ao ninguem devemos convir em que nada mais dificil ha na ordem poHtica do que pode adivinhar. Seria doloroso que tal coisa sucedesse, porque aqueles a preservar;i.io de uma monarquia mista; e preciso tambem convir em habit antes sao credores da mais ~splendorosa gloria. que apenas urn povo tao patriota como 0 ingles e capaz de conter a o reino do Chile esta destinado. pela natureza da sua situa<;ao, autoridade de um- rei e de suslentar 0 espirito de liberdade sob urn pelos costumes inocentes e virtuosos de seus moradores, pelo exemplo cetro e uma coroa. dos seus vizinhos - as bravos republicanos do Arauco - a gozar das as Estados do istmo, J!9..Panama a Guatemala, talvez formem uma benc;aos que derramam as justas e doces leis de uma republica. Seassociar;ao. Esta magnifica posi~~6 entre as dais grandes mares .podera alguma havera de permanecer longo tempo na America, inclino-me aser, com 0 tempo, 0 emporia do universe; seus canais encurtarao as pensar que sera a chilena. Jamais se extinguiu ali a espfrito da liberdade;distancias do mundo e estreitarao as Iac;:os comerciais entre a Europa, a os vicios da Europa e da Asia chegarao tarde ou nunca a corromperAmerica e a Asia; carrearao para tao feliz regiao os tributos das quatro os costumes daquele extremo do universo. Seu territorio e limitado;partes do globo. Ali, e apenas ali, podera fixar-se algum dia a capital sempre estara fora do cqntato corruptivel do resto dos homens; naoda terra, como Constantino pretendeu para Bizancio a do antigo hemis- alterani suas leis, usos e praticas; preservara sua uniformidade emferio! opini6es polfticas e religiosas; numa palavra, 0 Chile pode ser livre. A Nova Granada unir-se-a a Venezuela, se chegarem a concordar o Peru, pelo contnirio, con tern dois elementos inimigos de todoem forrnar uma republica central, cuja capital seja Maracaibo, ou uma regime justo e liberal: ouro e escravos. 0 primeiro a tudo corrompe;nova cidade que, com 0 nome de Las Casas, em houra deste her6i da o segundo esta corrompido-p-m ·sTmesmo. A alma de urn servo rarafilantropia, funde-se entre os lirnites de ambos as paises, no soberbo porto vez chega a apreciar a plena liberdade: enfurece-se nos tumultos oude Bahia-honda. Esta posic;:ao, em bora desconhecida, pOI todos os aspec- humilha-se nos grilh6es.tos e mais vantajosa, Seu acesso e facil, e sua situar;ao tao privilegiada, Ainda que estas regras sejam aplicaveis a toda a America, acreditoque pode fazer-se inexpugnavel. Possui um c1ima puro e saudavel, urn que, com mais justic;a as merece Lima pelos conceitos que expus eterrit6rio proprio tanto para a agricultura quanta para a pecuaria e uma pel a cooperaC;ao que prestou a seus senhores contra seus pr6prios irmaos,
  8. 8. os ilustres filhos de Quito, Chile e Buenos Aires. ~ corrente que aquele Penso, como V. s.a, que causas individuais podem produzir resul- que aspira a obter a liberdade pelo menos 0 tenta. Suponho que em tados gerais, sobretudo nas revoluc;oes. Mas nao e 0 her6i, 0 grande Lima os ricos nao tolerarao a democracia, nem os escravos e os pardos profeta, 0 deus de Anahuac, Quetzalcoatl, 0 que sera capaz de realizar libertos, a aristocracia: os primeiros prefeririio a tirania de urn s6, para os prodigiosos beneficios que V. s.a propoe. Esta personagem e conhe- nao sofrer as persegui«oes tumultuosas e para estabelecer uma ordem cida apenas pelo povo mexicano e nao de maneira privilegiada, pois tal pelo men os pacifica. Muito fani se conseguir recobrar sua independencia. e a sorte dos vencidos, mesmo que sejam deuses. Somente os historia- De todo 0 exposto, podemos deduzir estas conseqiiencias: as pro- dores e literatos ocuparam-se cuidadosamente em investigar sua origem, vincias americanas lutarn por emancipar-se; ao final obterao 0 sucesso; sua verdadeira ou falsa missao, suas profecias e 0 fim da sua carreira. algumas se constituiriio de forma regular em republicas federais e Discute-se se foi urn ap6stolo de Cristo ou antes urn pagao. Supoem centralizadas; fundar-se-ao monarquias quase inevitavelmente nas grandes uns que seu nome quer dizer Santo Tomas; outros, Serpente Emplumada; sec~5es e algumas serao tao infelizes que devorarao seus elementos, outros ainda, que e 0 famoso profeta de Yucatan, Chil8J1-Carnbal. seja na atual, seja em futuras revolu<;oes; uma grande monarquia nao Numa palavra, a maioria dos autores mexicanos, polernistas e historia- sera facil consolidar, uma grande republica, impossivel. dores profanos trataram, com maior ou menor extensao, a questao sobre Burna ideia grandiosa pretender formar de todo 0 Novo Mundo o verdadeiro caniter de Quetzalcoatl. 0 fato e, segundo afirma Acosta, uma unica na«ao com urn tinico vinculo que ligue as partes entre si e que ele estabeleceu uma religiao, cujos ritos, dogmas e misterios possuiam com 0 todo. Ja que tern uma s6 origem, uma s6 Hngua, mesmos uma admiravel afinidade com a de Jesus, sendo, talvez, a mais semelhante costumes e uma s6 religiao, deveria, por conseguinte, ter urn s6 governo a ela. Nao obstante isto, muitos escritores cat61icos procuraram afastar que confederasse os diferentes Estados que haverao de se formari...mas_tal a ideia de que este profeta tenha sido verdadeiro, sem reconhecer nele.Qao e possivel, porque dimas remotos, situac;6es"" dive~sas.•_~teresses urn Santo Tomas, como 0 afirmam outros celebres autores. A opiniao opostos e caracteres dessemelhantes dividem a Amedca. Que belo seria geral e que Quetzalcoatl foi urn legislador divino entre os povos pagaos que 0 istmo do Panama fosse para n6s 0 que 0 de Corinto e para os do Anahuac, do qual era lugar-tenente 0 grande Montezuma, dele gregos! Oxala que algum dia tenhamos a felicidade de instalar all urn derivando sua autoridade. Infere-se daqui que nossos mexicaoos nao augusto congresso dos representantes das republicas, reinos e imperios, seguiriarn 0 pagao Quetzalcoatl, mesmo que aparecesse sob as mais para" tratar e discutir sobre os altos interesses da paz e da guerra com identicas e favoraveis formas, de vez que profess am uma religiao mais as nac;oes das outras tres partes do mundo. Esta especie de corporac;ao intolerante e exclusiva do que as outras. podenl ter lugar em alguma epoca feliz da nossa regenerac;ao; outra -- Felizmente, os responsaveis pela independencia do Mexico aprovei-) esperanc;a e infundada, semelhante aquela do abade S1, Pierre, que taram-se do fanatismo da melhor maneira, prodamando a famosa virgemconcedeu 0 louvavel delirio de reunir urn congresso europeu para decidir de GuRdalupe como rainha dos patriot as. invocando-a em todas asda sorte e dos interesses daquelas nac;oes. aralias situac;6es e transportando-a em seus estandartes. Com isto 0 "Mutac;6es importantes e felizes", continua V. s.a, "pJdem ser fre- entusiasmo politico mesclou-se com a religiao, produzindo urn veementeqiientemente produzidas por atos individuais". Os americanos meridionais fervor pela sagrada causa da liberdade. No Mexico, a venerac;iio a estatern uma tradic;ao que diz que quando Quetzalcoatl, 0 Hermes-Buda da imagem e superior a mais exaltada que pudesse inspirar 0 mais sagazAmerica do Sui, renunciou a sua administrac;ao e os abandonou, prome- profeta.teu-Ihes que voltaria depois que os seculos design ados tivessem passadoe que restabeleceria seu governo e renovaria sua felicidade. Esta tradic;ao ~ a~J.liao seguramente 0 que nos falta para completarmos a obranao enseja e estimula uma convicC;ao de que muito breve deve voltar? e de nossa regenera~-: -Entretanto: nc)ssa divisao "nao esfranha, POI-queConcebe V. s.a qual sera 0 efeito que produzira, se urn individuo, tal e 0 distintivo das guerras civis geralmente formadas entre dois par-aparecendo entre eles, mostrasse os caracteres de Quetzalcoatl, 0 Buda tidos: conservadores e reformadores. Os primeiros sao, em geral, maisdo bosque, ou Mercurio, do qual tern falado tanto as outras nac;oes? numerosos:--poique-- <> "dominlo da tradic;ao produz como result ado aNao cre V. s.a que isto indinaria todas as partes? Nao e a uniao tudo obediencia as autoridades estabelecidas; os ultimos SaD sempre men oso que se necessita para coloca-Ios em condic;oes de expulsar os espanh6is, numerosos, embora mais veementes e ilustrados. Deste modo a massasuas tropas e os partidarios da corrompida Espanha, para toma-Ios "!!~!~~ ra- e .<:9ma for~a moral e a contenda prolo[lga-se~~ndo eqUi~ib"._capazes de estabelecer um imperio poderoso, com urn governo livre e ;e.lls.!~su~t"aro uito incertos. Por sorte, entre n6s, a massa seguiu alei~ benevolas? mteligencla-; - _ .. -_ .... -.
  9. 9. Eu direi a V. s.a 0 que pode nos colocar em condi<;6es ":e expusar os espanh6is e de fundar urn governo livre: .! a uniiio, certamente; e est a uniao nao nos vira por milagres divinos mas pot efeitos concretos e esfor<;os bem-dirigidos. A America defranta-se consigo mesma, porquei foi abandoeada par todas as na<;oes, isoJada no meio do univers9, sem rcla<;oes diplomaticas nem auxflios militares, e combatida pela Espanha, que possui mais elementos para a guerra do que quantos nos possamos furtivamente adquirir. Quando as vit6rias nao cstao garantidas, quando 0 Estado e fraco e quando os empreendimentos sao remotos, todos os homens vacilam, as opinioes dividem-sc, as paix6es as agitam c os inimigos as incentivam para triunfar pm cste faeil Incio. Tao logo scjamos fortes, sob os auspfcios de uma na<;iio liberal que nos cmpreste sua prote<;ao, se nos vera eoncordes ern cultivar as virtudes e os talentos que concluzem a. gl6ria; entao, seguiremos a marcha majestosa em dire<;ao as grandes prosperidades pJra as quais a America meridional esta destinada; entao, as cieneias e as artes que nasceram no Oriente e que ihJstraram a Europa dirigir-se-ao a Colombia livre, que as acolhera em scu rega<;o. Tais sao, senhor, as observa<;oes e pensamentos que tenho a honra de submeter a V. s.a para que os retifique ou reprove, conforme seu merito, ~up!icalldo que se conven<;a de que me atrevi a expo-Ios mais para nao ser deseortes do que por me crer capaz de ilustrar a V. s.a na materia. Sou de V. s.a etc., etc., etc. ",- " Puerto Prfrici~ 11 de novembro de 1816.~o Senhor Pe~o-Gual "-. :~, ",FI1~elfia· " - " )-". ] l~." ., ,.,~ " As rela<;6es mercantis cittre a Venezuela e os EstadosUnidos seraovantajosa~Para ambas as parte~. armas, muni<;6es, vestimentas"e .mesmo .------ .... .• Reproduzido de BoLivAR, Simon. Obras compietas. v. I, p. 219.4 Pedro Gual (l784·i 862). Participou ativamenl.e do movimento pela independen··cia, tendo sido exilado varias vezes. Representuu (j- go verno independente em missiiodiplomatica 1VWashington. "Fpi deputado durante 0 Congressu de Cucuta e, poste·riormenlJ>,..--e-ncarregado das Rela~6es Exteriores. Em 1858, foi ainda presidemeprovis6no da Venezuela e, em ) 859,. eleito vice-presidente: (N. dos Orgs.) ~

×