Nova República

19.904 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
1 comentário
12 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
19.904
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
897
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1.103
Comentários
1
Gostaram
12
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Nova República

  1. 1. NOVA REPÚBLICA <br />
  2. 2. A transição democrática<br />Governo José Sarney (1985-1990)<br />Após a eleição indireta do novo presidente em 1985, o Brasil voltou a conviver com regras democráticas constitucionais. O governo Sarney (1985-1990) foi o primeiro depois da ditadura militar.<br />Sarney era representante de grupos políticos conservadores, dissidentes de última hora do regime militar. Sem fazer mudanças estruturais, Sarney ao menos comandouuma recuperação legal dos direitos do cidadão brasileiro.<br />Entre as medidas mais importantes estão a liberdade sindical, o fim da censura, o pluripartidarismo ampliado, a convocação da Assembléia Constituinte, a remoção do “entulho autoritário” da ditadura<br />
  3. 3. Plano cruzado <br /><ul><li>Sucessão de planos econômicos.
  4. 4. PLANO CRUZADO (fev/86) – Dilson Funaro:
  5. 5. 1000 Cruzeiros = 1 Cruzado.
  6. 6. Congelamento de preços.
  7. 7. Congelamento de salários (reajuste automático após inflação de 20% - “gatilho” salarial).
  8. 8. Sucesso inicial – ampla adesão popular.
  9. 9. “Fiscais do Sarney”
  10. 10. Explosão do consumo – procura maior que oferta.
  11. 11. Crise de abastecimento – ágio (inflação disfarçada).
  12. 12. Redução de exportações</li></li></ul><li>                           <br /><ul><li>Previsão de privatizações.
  13. 13. Moratória da dívida externa (suspensão de pagamento de juros).
  14. 14. Nov/86: eleições para deputados e governadores.
  15. 15. PMDB foi o grande vitorioso
  16. 16. 22 governadores e 54% dos deputados.
  17. 17. PLANO CRUZADO II (nov/86) – Dilson Funaro:
  18. 18. Liberação parcial do congelamento de preços.
  19. 19. Aumento de 80% no valor dos automóveis.
  20. 20. Aumento de tarifas públicas (luz, correios, telefone...).
  21. 21. Aumento de impostos para cigarros e bebidas.
  22. 22. Volta da inflação – Ministro Funaro cai.
  23. 23. Em 27 de novembro acontece o “badernaço” em Brasília.</li></ul>Plano cruzado II <br />
  24. 24. Assembleia constituinte - 1987<br /><ul><li>Fev/87: Instalação da Assembléia Nacional Constituinte:
  25. 25. Ulysses Guimarães (PMDB) - Presidente da Assembléia.</li></ul>Abertura dos trabalhos da Assembleia Constituinte em 1º de fevereiro de 1987.<br />
  26. 26. Plano bresser<br /><ul><li>PLANO BRESSER (jun/87) – Luis Carlos Bresser Pereira:
  27. 27. Novo congelamento de preços de salários (3 meses).
  28. 28. Alta de impostos.
  29. 29. Fim de reajustes salariais automáticos.
  30. 30. Retomada de relações com FMI – fim da moratória.
  31. 31. Fracasso – volta da inflação.
  32. 32. Queda vertiginosa da popularidade do governo.</li></li></ul><li>Constituição de 1988<br /><ul><li>Out/88 – Nova Constituição (“Constituição Cidadã”):
  33. 33. Eleições diretas e secretas (em todos os níveis).
  34. 34. Presidente: 5 anos (para Sarney) e 4 para os demais.
  35. 35. Voto facultativo para analfabetos e menores entre 16 e 18 anos.
  36. 36. Eleições para cargos executivos em dois turnos.
  37. 37. Habeas Corpus.
  38. 38. Fim da censura.
  39. 39. Direito de greve.
  40. 40. Férias com adicional de 1/3 do salário.
  41. 41. Multa de 40% do valor do FGTS em casos de demissão sem justa causa.
  42. 42. Licença maternidade (120 dias) e paternidade (4 dias).
  43. 43. Seguro desemprego.
  44. 44. Racismo = crime inafiançável.</li></li></ul><li>Plano verão<br /><ul><li>PLANO VERÃO (Jan/89) – Maílson da Nóbrega:
  45. 45. 1000 Cruzados = 1 Cruzado Novo.
  46. 46. Novo congelamento.
  47. 47. Abertura ao capital estrangeiro.
  48. 48. Sem efeitos – volta da inflação (1782% ao ano em 89).
  49. 49. Insatisfação popular.
  50. 50. Década de 80 = “década perdida”</li></li></ul><li> a sucessão de sarney<br />Primeiro Turno:<br />Fernando Collor de Mello (PRN / PSC) Luiz Inácio Lula da Silva (PT / PSB / PC do B) Leonel de Moura Brizola (PDT) Mário Covas Junior (PSDB) Paulo Salim Maluf (PDS) Guilherme Afif Domingos (PL /PDC) Ulysses Guimarães (PMDB) votosRoberto Freire (PCB) Aureliano Chaves (PFL) Ronaldo Caiado (PSD) Affonso Camargo (PTB) Enéas Carneiro (Prona) <br />
  51. 51. Segundo turno<br />Collor – PRN<br />35.089.998 <br />49,94% dos votos<br />Lula – PT<br />31.076.364<br />44,23% dos votos<br />X<br />
  52. 52. fernandocollor de mello<br /><ul><li>“Caçador de Marajás”
  53. 53. COLLOR = novo, moderno, arrojado, independente
  54. 54. Discurso para os “descamisados”
  55. 55. Passado político pessoal e familiar ligado a ditadura militar.</li></li></ul><li>Plano brasil novo <br />Empossado numa quinta-feira, o governo Collor anunciou seu plano econômico no dia seguinte à posse: <br />PLANO COLLOR (mar/1990) – Zélia Cardoso de Mello:<br /><ul><li>retorno do cruzeiro: 1 Cruzado Novo = 1 Cruzeiro.
  56. 56. Confisco de investimentos (até poupanças) superiores a Cr$ 50.000,00 por 18 meses
  57. 57. Objetivo: queda da inflação por meio da redução de consumo.
  58. 58. Aumento de tarifas.
  59. 59. Facilidades para importações.
  60. 60. Privatizações de empresas estatais.
  61. 61. Redução de gastos públicos (salários, aposentadorias e projetos sociais).
  62. 62. Resultados:
  63. 63. Redução do consumo e da produção.
  64. 64. Desemprego,falências</li></li></ul><li>Plano collor II<br />PLANO COLLORII 31 de janeiro de 1991:<br /><ul><li>Política de juros altos.
  65. 65. Redução na tarifa de importações
  66. 66. Congelamento de preços e salários</li></ul>PLANO MARCILIO 10 de maio de 1991:<br /><ul><li>Marcílio Marques Moreira substitui Zélia Cardoso de Mello
  67. 67. altas taxas de juros e uma política fiscal restritiva.[
  68. 68. Liberação dos preços
  69. 69. empréstimo de US$2 bilhões do Fundo Monetário Internacional para garantiras reservas internas</li></li></ul><li>As denúncias<br /><ul><li>Em maio de 1992, Pedro Collor,irmão do presidente, fez graves denúncias para a Revista Veja.</li></ul>Além das denúncias, Pedro Collor entregou documentos que comprovavam um esquema de corrupção envolvendo o presidente do Brasil. Tal esquema tinha participação fundamental do tesoureiro da campanha presidencial de Collor, Paulo César Farias. O episódio ficou conhecido como “esquema PC”.<br />
  70. 70. O “fora collor” - carapintadas<br /><ul><li>Eclodiram movimentos de manifestação popular por todo o pais. Partidos políticos e a sociedade civil se uniram, fortalecidos pela adesão de várias ONGs, da OAB, da CUT, dos estudantes (Une e UBES) e tomaram as ruas das mais importantes cidades do pais, exigindo o impeachment de Collor.</li></li></ul><li>vídeos<br />
  71. 71. O impeachment<br /><ul><li>Set/92 – Congresso aprova o Impeachment
  72. 72. Collor renuncia momentos antes, mas tem seus direitos políticos suspensos por 8 anos.</li></li></ul><li>Itamar franco<br /><ul><li>Discreto e com passado honesto.
  73. 73. Continuidade de privatizações.
  74. 74. Dificuldades econômicas </li></ul> (inflação média de 40% ao mês).<br /><ul><li>ABR/93: Plebiscito
  75. 75. MONARQUIA X REPÚBLICA
  76. 76. PARLAMENTARISMO PRESIDENCIALISMO</li></li></ul><li>Itamar franco<br /><ul><li>Atitudes folclóricas:
  77. 77. Retorno do Fusca (94 – 96).
  78. 78. Carnaval de 94 – Assediado pela pseudo modelo e atriz Lilian Ramos.</li></li></ul><li>Plano real<br /><ul><li>Ago/93: Fernando Henrique Cardoso assume o Ministério da Fazenda.
  79. 79. 1000 Cruzeiros = 1 Cruzeiro Real.
  80. 80. Criação da URV – unidade real de valor (aproximadamente 1 dólar).
  81. 81. Jul/94: Início efetivo do PLANO REAL
  82. 82. 1 URV = 1 Real (2750 Cruzeiros Reais).
  83. 83. Redução de custos de produtos importados.
  84. 84. Modernização tecnológica.
  85. 85. Queda da inflação.
  86. 86. Estabilidade econômica.
  87. 87. Ampla popularidade.
  88. 88. FHC vence eleições presidenciais de 1994 em 1º Turno.</li></li></ul><li>A inflação brasileira<br />

×