T004 Tendências Comunicações Móveis 2 S 2008

761 visualizações

Publicada em

Tendências em Comunicações Móveis

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
761
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
10
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
36
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

T004 Tendências Comunicações Móveis 2 S 2008

  1. 1. Tendências em telecomunicações móveis Prof. Eduardo Grizendi www.inatel.br egrizendi@inatel.br out-08 Eduardo Grizendi 1
  2. 2. Agenda • Conceito de Inovação • Conceito de Inovação Aberta • Estratégia de “spin-in” • Conectividade X Conteúdo • Acesso Móvel • Internet das coisas • Tendências tecnológicas • Processo de Destruição Criadora • Conclusões out-08 Eduardo Grizendi 2
  3. 3. Movimento pela Inovação • Movimento pela Inovação – Semelhante ao movimento pela Qualidade da década de 70 e 80 • Oportunidades oferecidas pelo Modelo de Inovação Aberta; • Proteção da propriedade intelectual das criações; • Maior integração ao Sistema Nacional de Inovação; out-08 Eduardo Grizendi 3
  4. 4. Inovação @Instituto Inovação (www.institutoinovacao.com.br) Novo Produto Melhoria em Produto Novo Processo Melhoria em Processo Novos mercados = Novas fontes de suprimentos Mudança organizacional Eduardo Grizendi out-08 4
  5. 5. Funil da Inovação @Instituto Inovação (www.institutoinovacao.com.br) Geração de Elaboração do Elaboração do Idéias e/ Elaboração do D1 D2 Estudo D3 Projeto de Identificação de Conceito Detalhado Desenvolvimento Oportunidades Ponto de decisão out-08 Eduardo Grizendi 5
  6. 6. Processo de “afunilamento” Idéias Idéias Idéias Idéias Projetos Idéias Projetos Protótipo Idéias Idéias Produto Idéias Projetos Protótipo Mercado Idéias Idéias Projetos Projetos Idéias Idéias Idéias Fonte: Adaptado de Projeto ADI, Inatel, & Instituto Inovação Eduardo Grizendi 6 out-08
  7. 7. Conceito de Inovação Aberta (“Open Innovation”) Closed Innovation Open Innovation out-08 Eduardo Grizendi 7
  8. 8. Oportunidades oferecidas pelo Modelo de Inovação Aberta • Aproveitamento mais intenso do próprio P&D interno, não aproveitado em seus bens e serviço; – Licenciamento para outras instituições e empresas; – Indução e criação de empresas nascentes inovadoras de base tecnológica (“spin-offs”, “spin-out”); • Aproveitamento da disponibilidade de P&D externo de outros institutos de pesquisa e empresas – Licenciamento de outras instituições e empresas; – Acolhimento de empresas nascentes inovadoras de base tecnológica (“spin- ins”); out-08 Eduardo Grizendi 8
  9. 9. Conceito de Inovação Aberta (“Open Innovation”) Other firm´s market Licence, spin Our new market out, divest Internal technology base Internal/external Our current venture handling market External technology insourcing, spin-in Eduardo Grizendi External technology base Stolen with pride from Prof Henry Chesbrough UC Berkeley, Open Innovation: Renewing Growth from Industrial R&D, 10th Annual Innovation Convergence, Minneapolis Sept 27, 2004 out-08 9
  10. 10. Conceito de Inovação Aberta (“Open Innovation”) Spin-off’s Receita ... Licenciamento Receita Receita Custo do Custo do Desenvolvimento Desenvolvimento Interno Interno Modelo Aberto Custos Modelo Fechado Adaptado de CHESBROUGH, Henry – “Open Business Models” – Harvard Business School Press - 2006 out-08 Eduardo Grizendi 10
  11. 11. Estratégia de “Spin-in’s” Aquisições • Google http://en.wikipedia.org/wiki/List_of_Google_acquisitions • Yahoo: http://en.wikipedia.org/wiki/List_of_acquisitions_by_Yahoo% 21 • Microsoft http://en.wikipedia.org/wiki/List_of_companies_acquired_by _Microsoft_Corporation out-08 Eduardo Grizendi 11
  12. 12. Estratégia de “Spin-in’s” Google out-08 Eduardo Grizendi 12
  13. 13. Estratégia de Aquisições Google X Operadoras • Google – Orientada a usabilidade – Receita baseada em escalabilidade/capilaridade • Operadoras – Orientada a escalabilidade/capilaridade – Receita baseada na usabilidade out-08 Eduardo Grizendi 13
  14. 14. Conectividade X Conteúdo • Meio X Fim – O fim justifica os meios !!! out-08 Eduardo Grizendi 14
  15. 15. Conectividade X Conteúdo • Conectividade: – M2M: Machine to machine – Acesso Móvel out-08 Eduardo Grizendi 15
  16. 16. Conectividade X Conteúdo M2M out-08 Eduardo Grizendi 16
  17. 17. Conectividade X Conteúdo Acesso Móvel out-08 Eduardo Grizendi 17
  18. 18. Conectividade X Conteúdo Acesso Móvel out-08 Eduardo Grizendi 18
  19. 19. Conectividade X Conteúdo Pessoal X Business out-08 Eduardo Grizendi 19
  20. 20. Conectividade X Conteúdo • Conectividade: – Internet das coisas – Mobile Internet Devices Brasil 2008: – 182 milhões de habitantes – 191 milhões de cabeça de gado – 26 milhões de veículos em circulação (+ gato+cachorro+papagaio, ....) Qual é o limite ??? out-08 Eduardo Grizendi 20
  21. 21. Conectividade X Conteúdo Internet das coisas out-08 Eduardo Grizendi 21
  22. 22. Conectividade X Conteúdo Internet das coisas out-08 Eduardo Grizendi 22
  23. 23. Conectividade X Conteúdo Mobile Internet Devices out-08 Eduardo Grizendi 23
  24. 24. Conectividade X Conteúdo Mobile Internet Devices out-08 Eduardo Grizendi 24
  25. 25. Conectividade X Conteúdo • Conteúdo – Redes sociais – Entretenimento • Vídeos – Localização – Pagamentos – Notícias – ... Qual é o limite ??? out-08 Eduardo Grizendi 25
  26. 26. Conectividade X Conteúdo A importância das redes sociais out-08 Eduardo Grizendi 26
  27. 27. Conectividade X Conteúdo A importância das redes sociais out-08 Eduardo Grizendi 27
  28. 28. Conectividade X Conteúdo A importância das redes sociais out-08 Eduardo Grizendi 28
  29. 29. Conectividade X Conteúdo A importância das redes sociais out-08 Eduardo Grizendi 29
  30. 30. Conectividade X Conteúdo A importância das redes sociais out-08 Eduardo Grizendi 30
  31. 31. Conectividade X Conteúdo O tráfego de vídeo on-line out-08 Eduardo Grizendi 31
  32. 32. Conectividade X Conteúdo O tráfego de vídeo on-line out-08 Eduardo Grizendi 32
  33. 33. Conectividade X Conteúdo O tráfego de vídeo on-line out-08 Eduardo Grizendi 33
  34. 34. Conectividade X Conteúdo O tráfego de vídeo on-line out-08 Eduardo Grizendi 34
  35. 35. Conectividade X Conteúdo O tráfego de vídeo on-line out-08 Eduardo Grizendi 35
  36. 36. Voz X Dados • Voz: voz Minutos – Tarifação por (reserva) de uso • Dados: dados, voz, vídeo, TV, etc. Pacotes – Tarifação por (reserva) de banda (efetiva) out-08 Eduardo Grizendi 36
  37. 37. Conectividade X Conteúdo Onde está a Aplicação “matadora”? out-08 Eduardo Grizendi 37
  38. 38. Conectividade X Conteúdo Onde está a Aplicação “matadora”? out-08 Eduardo Grizendi 38
  39. 39. Tendências tecnológicas • HSDPA+ • LTE • 4G out-08 Eduardo Grizendi 39
  40. 40. Tendências tecnológicas out-08 Eduardo Grizendi 40
  41. 41. Tendências tecnológicas out-08 Eduardo Grizendi 41
  42. 42. Tendências tecnológicas out-08 Eduardo Grizendi 42
  43. 43. Tendências tecnológicas out-08 Eduardo Grizendi 43
  44. 44. Tendências tecnológicas out-08 Eduardo Grizendi 44
  45. 45. Tendências tecnológicas out-08 Eduardo Grizendi 45
  46. 46. Tendências tecnológicas out-08 Eduardo Grizendi 46
  47. 47. Tendências tecnológicas out-08 Eduardo Grizendi 47
  48. 48. Tendências tecnológicas out-08 Eduardo Grizendi 48
  49. 49. Tendências tecnológicas out-08 Eduardo Grizendi 49
  50. 50. Tendências tecnológicas out-08 Eduardo Grizendi 50
  51. 51. Tendências tecnológicas out-08 Eduardo Grizendi 51
  52. 52. Tendências tecnológicas out-08 Eduardo Grizendi 52
  53. 53. Tendências tecnológicas out-08 Eduardo Grizendi 53
  54. 54. Tendências tecnológicas out-08 Eduardo Grizendi 54
  55. 55. Tendências tecnológicas out-08 Eduardo Grizendi 55
  56. 56. ...o quarto lugar.... Material de ApoioMissão dada é missão cumprida_.eml ...O Carro é o Quarto Lugar. Existe a sua casa, existe o local do seu trabalho, existe a Starbucks, FNAC e Livraria Cultura ...e existe o Quarto Lugar: o seu carro, onde você pode usá-lo para ir para onde bem entender sem ninguém ficar te cobrando quot;comprasquot;. Pela primeira vez na história a indústria automobilística se referiu ao carro não como um veículo mas como um brilhante e sofisticado produto eletrônico de consumo Centenas de consumo. produtos entre computadores de bordo, sofisticadas caixas de som, reprodutores de vídeos e GPSs lançados na CES permitem que o consumidor equipe o seu carro com o melhor da eletrônica. “O carro hoje tem mais itens eletrônicos do que aço. Se o carro fosse lançado hoje, eu tenho certeza que seria lançado na CES porque mais e mais o carro é exatamente isso: um altamente sofisticado produto eletrônico de consumoquot;. Rick Wagoner, CEO da GM, 8 de Janeiro de 2007. CES 2008, Las Vegas Ricardo Jordão Magalhães , BIZREVOLUTION out-08 Eduardo Grizendi 56
  57. 57. 10 previsões para a indústria de tecnologias sem fio –InCode/2008 1. O HSPDA (high-speed downlink packet access), tecnologia para telefones celulares de terceira geração, irá se popularizar. – O HSDPA não irá competir com as tecnologias de quarta geração, como a LTE (long term evolution) e WiMax, uma vez que elas estão em um estágio diferente de maturidade. 2. O leilão do espectro de 700 MHz proporcionará uma oportunidade para uma nova operadora por atacado, que não fornecerá serviços diretamente para os consumidores – Este modelo será dirigido pelo Google e companhias similares, e empregará tecnologias como rádios com base em software, Wi-Fi e femtocells (pontos de acesso). 3. O acesso aberto e a concorrência entre os fabricantes de chips levarão os fabricantes de dispositivos a evitarem as operadoras. – O acesso aberto dará origem a novos serviços, mas o lado negativo disso é que os subsídios que as operadoras atualmente concedem para os dispositivos serão eliminados. – Provavelmente, surgirão subsídios patrocinados por anunciantes, o que significa que, em vez de estabelecer contratos com as operadoras, os consumidores terão de concordar em receber anúncios, a fim de obter serviços de telefonia gratuitos ou por baixo custo. out-08 Eduardo Grizendi 57
  58. 58. 10 previsões para a indústria de tecnologias sem fio - InCode/2008 4. Com uma iniciativa em direção às redes com base em IP e ao acesso aberto, haverá oportunidade para que as operadoras mostrem verdadeira distinção quanto à qualidade de serviços. – Por um lado, os consumidores poderão implantar seus próprios dispositivos nas redes das operadoras, sem receberem subsídios nem o tipo de apoio que eles atualmente esperam ao fazer a assinatura dos serviços das operadoras. – Por outro lado, os consumidores poderão obter grande confiabilidade, acesso prioritário e garantias de qualidade de serviço para aplicativos como VoIP. – Os clientes irão escolher eles mesmos os serviços, com base em suas preferências, incluindo o desempenho e os preços que eles quiserem. 5. A banda larga sem fio continuará a ser o serviço com crescimento mais rápido. – O HSDPA dominará até que a LTE se torne comercial, e seja incluída em laptops para conectividade sem fio. – Enquanto isso, a WiMax será incluída em alguns dispositivos destinados aos consumidores. – Como resultado, o mercado de laptops receberá um impulso, porque os consumidores vão querer comprar laptops que tenham melhor conexão. out-08 Eduardo Grizendi 58
  59. 59. 10 previsões para a indústria de tecnologias sem fio - InCode/2008 6. A conectividade P2P se tornará dominante como tecnologia. – Os distribuidores nos Estados Unidos começarão a utilizar rede P2P de próxima geração, segura e protegida por DRM para distribuir conteúdo. – Além disso, os estúdios e as transmissoras aumentarão a oferta de serviços em nível superior, o que significa ter a capacidade de fazer download de vídeo sob demanda e outros conteúdos pela Internet em dispositivos móveis. 7. O fornecimento de cobertura sem fios dentro de edifícios passará a formar grande parte da estratégia das operadoras, especialmente quando se tratar de clientes de serviços corporativos. – As operadoras habilitarão a cobertura para seus clientes corporativos internos, que trarão grandes lucros, em vez de tentar abranger cidades inteiras com sua cobertura. – Femtocells de baixo custo e pequeno consumo de energia serão uma tecnologia importante utilizada pelas operadoras. Entretanto, as questões técnicas não disponibilizarão esta tecnologia para uso pleno em 2008. out-08 Eduardo Grizendi 59
  60. 60. 10 previsões para a indústria de tecnologias sem fio - InCode/2008 8. À medida que as operadoras desenvolvem redes 3G e introduzem serviços de uso intensivo de largura de banda, elas terão de otimizar e atualizar o backhaul de suas redes, para assegurar que a qualidade de serviço não seja comprometida. – O backhaul representará uma grande despesa operacional para as operadoras, totalizando cerca de 30% do orçamento anual destinado às operações em rede. 9. A publicidade móvel irá direcionar conteúdo e inovações, até mesmo fazendo com que as operadoras desistam de seus modelos de negócios com base em assinaturas. – Os modelos com base em publicidade substituirão os modelos com base em assinaturas, de modo similar ao que aconteceu na Internet. – A busca inteligente, a busca com base em locais e outras associações com conteúdos e produtos irão gerar grandes rendimentos com publicidade para as operadoras. 10. Um importante incidente referente à segurança da tecnologia iPhone ocorrerá no setor corporativo, aumentando a conscientização e a necessidade de segurança em dispositivos móveis e fazendo evoluir um novo mercado para os softwares de segurança neste segmento, e também para os softwares e serviços de gerenciamento de dispositivos móveis. out-08 Eduardo Grizendi 60
  61. 61. Oportunidades/Ameaças • Redes Abertas Públicas – Cidades Digitais (Ouro Preto, Piraí, Sud Mennucci, etc.) – Campus universitários, parques tecnológicos, etc. • Redes Abertas Privadas – Movimento FON (www.fon.com ) – Wi-fi, Wi-mesh, Wimax, out-08 Eduardo Grizendi 61
  62. 62. Ambiente Regulatório • Protege • Regula • Amarra • Amordaça • Emburrece SMP “Móvel”? Fixo WLL, Supervisão Remota, etc. “Pessoal”? Redes Sociais, Localização de Veículos, etc. out-08 Eduardo Grizendi 62
  63. 63. “Processo de destruição criativa” [Schumpeter, 1942] • Destruição do velho, como conseqüência do surgimento do novo. • “... que revoluciona a estrutura econômica a partir de dentro, destruindo incessantemente o antigo e criando elementos novos...” • “...(o) processo de destruição criativa é básico para se entender o capitalismo. É dele que se constitui o capitalismo e a ele deve se adaptar toda a empresa capitalista para sobreviver” • “... (das empresas) esforço para enfrentar uma situação que tudo indica que mudará, ou seja, como uma tentativa dessas empresas de firmar-se em um terreno que lhe foge sob os pés”. out-08 Eduardo Grizendi 63
  64. 64. Que terreno foge sob seus pés? • Acesso Móvel? • VoIP? • Mobile Internet Devices? • Redes abertas? • ??? out-08 Eduardo Grizendi 64
  65. 65. Conclusão • Acesso móvel • Dados • Carro • Mobile Internet Devices – “mobile device” “internet mobile device” • HSPA+, LTE, 4 G • Internet das coisas. • Convergência de ”tudo” sobre IP • Se tudo indicar que uma situação mudará, comande esta mudança. • [As oportunidades de inovações estão onde os jovens desenvolvedores atuam /usam /mexem /contribuem /desenvolvem/criam) para si próprio ou para a comunidade] out-08 Eduardo Grizendi 65

×