SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 72
Baixar para ler offline
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Aldir Raimundo Moraes do Vale
SEPE
2a
Edição
SaúdeSaúdeSaúdeSaúdeSaúde
& P& P& P& P& Pazazazazaz
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
V49s
Vale, Aldir Raimundo Moraes do,
Saúde e Paz /Aldir Raimundo Moraes do Vale, - 2. ed.-
Niterói-RJ:Sociedade de Estudos e Pesquisas Espíritas,
2001.
76p.; 210 mm.
ISBN 85-86004-07-3 (broch.)
1. Espiritismo. I. Título
CDD:133.9
Saúde & Paz Copyright © Sociedade de Estudos e Pesqui-
sas Espíritas
Capa de: Eduardo Garretano Moraes do Vale
Diagramação: Zilda Braga
Revisão ortográfica: SEPE
Proibida a reprodução total ou parcial deste livro, por
qualquer meio e sistema, sem o prévio consentimento da
SEPE.
Direitos desta edição reservados por
SEPE - Sociedade de Estudos e Pesquisas Espíritas
Rua Visconde de Itaboraí, 265 — Centro
Niterói — Rio de Janeiro, RJ
Telefone (0xx)-21-620-8574
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Dedico este livro aos irmãos sepeanos pela
singela iniciativa que tiveram em concebê-lo,
elaborá-lo, e me surpreenderem com sua pri-
meira edição.
Sem dúvida, este livro não é senão uma cole-
tânea de conclamações hebdomadárias feitas nos
jornais da cidade de Nova Friburgo na década de
setenta, quando lá esteve, divulgando o Neo-es-
piritismo, a SEPE — Sociedade de Estudos e
Pesquisas Espíritas.
Foi aquele, um significativo momento da en-
tão recém-lançada tese doutrinária de desenvol-
vimento do Espiritismo, como proposta, pelo Dr.
Randolpho Penna Ribas, em resultado a um ci-
clo de debates com diversos próceres do Espiri-
tismo no início de 1971, em Niterói-RJ.
Naquela cidade serrana, desenvolveu-se en-
tão fecundo trabalho de proselitismo do progres-
sista Neo-espiritismo, com engajamento total do
sepeanos, cabendo a mim o chamamento ao pú-
blico, através da imprensa local, o que fiz medi-
ante publicação semanal desses chamamentos.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Não colhem tais escritos qualquer pretensão
doutrinária, como de resto não se emolduram em
qualquer arroubo literário, tendo então por esco-
po unicamente divulgar a presença da SEPE em
Nova Friburgo, e veicular o Neo-espiritismo. Sen-
do certo que retratam eles apenas um momento
de luta permanente que a SEPE desenvolve para
que Jesus veja consumada a vitória do bem, do
equilíbrio espiritual e a conquista da saúde e da
paz por todos os espíritos encarnados e
desencarnados.
Em verdade, esses escritos afeiçoam-se mais
a depoimentos — alguns transcritos — do quan-
to a doutrina Neo-espírita contribui para o auto-
aperfeiçoamento do espírito humano, trazendo a
todos saúde e paz pelo conhecimento dos meca-
nismos da espiritualidade, e o entendimento mais
profundo dos ensinamentos de Jesus, no cami-
nho do conhecimento da verdade.
Senão, portanto, pelo nímio carinho e pela
extrema bondade dos sepeanos, que de resto são
todos eles indistintamente os verdadeiros artífi-
ces deste livro, da sua capa à sua contracapa,
assim como veio ele a lume, que agora em sua
segunda edição, recebe afinal o necessário es-
clarecimento introdutório, servindo-se por opor-
tuno de gratidão não só a eles todos indepen-
dente dos vínculos de parentesco ou de convi-
vência diuturna, assim como aos Mestres e
Mentores da SEPE, e em particular ao fundador
dela, o Dr. Randolpho Penna Ribas, pelo muito
que importam e têm significado para mim nesta
experiência terrena.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Prefácio
Quando recebi a incumbência de prefaciar
esta obra, senti um misto de surpresa e conten-
tamento. Supina honra para mim. Espero
executá-la a contento.
Deixo de lado a amizade, a admiração e o res-
peito que o autor me inspira, para tratar do con-
teúdo deste marco da literatura neo-espírita que
tanto bem faz a todos.
Mero e simples aprendiz da Doutrina, não sou
capaz de analisar, com perfeição, sua essência.
Entretanto, daquilo que me foi permitido apre-
ender, sabendo do gabarito moral e intelectual
do autor e, comparando-a com as obras do Mes-
tre Penna Ribas — precursor do Neo-espiritismo
na Terra — de quem é seu dileto discípulo, afir-
mo com certeza certa, que trata-se de perfeito e
exemplar modelo, pois reproduz com exatidão os
ditames do augusto mestre. Mestre que o prepa-
rou com carinho e sapiência convicto de que, no
momento oportuno, o substituiria na tribuna,
inigualavelmente.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Os leitores encontrarão em suas páginas, a
grandeza da Filosofia Neo-espírita. São artigos
simples e austeros — retratos do autor — publi-
cados em jornais da cidade de Nova Friburgo-RJ,
na década de 70, mas recheados de conceitos
luminosos que seus amigos, sepeanos de cora-
ção, homenageando-o no limiar do novo milênio,
transformaram em capítulos de um belo livro,
pois são verdadeiras lições neo-espíritas.
Neo-espíritas, quiséramos ser como você caro
Aldir.
Diógenes de Abreu Carneiro
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Lendo esta obra, tem-se a feliz surpresa de
reconhecer no autor, não um escritor comum
mas um discípulo de dois grandes Mestres — o
Dr. Penna Ribas e o Dr. Rui Barbosa.
Percebe-se, também, grande similitude de
sentimentos entre Mestres e discípulo. Em am-
bos um só ideal: servir às causas de Deus e dos
homens.
Seguindo as pegadas dos seus Mestres ama-
dos, o irmão Aldir foi em busca da cultura literá-
ria e se formou advogado. Mas não defende com
sabedoria apenas as leis do homem. Se destaca
sobremaneira no escrever sobre as leis de Deus.
O autor não somente aprendeu a praticar sa-
biamente as leis humanas, mas carrega consigo
a doutrina de Deus e do universo.
E é a filosofia neo-espírita que se encontra na
íntegra nesta obra que resume seu desejo mais
sublime: deixar entrar nos lares a palavra que
oferece aos leitores Saúde & Paz.
Apresentação
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Saúde & Paz 13
Saúde e paz, estes sim, são os maiores bens
do Espírito, principalmente quando limitado ao
invólucro carnal. Sem eles ou qualquer um de-
les, vem o enfraquecimento e muita vez a
sucumbência ao caudal da vida.
A conquista e a concorrência de ambos são o
corolário do sucesso e da felicidade de uma
encarnação, vale dizer, de uma vida no seu sen-
tido material.
Para tanto, só há um caminho, a espiritualiza-
ção, cuja tônica dos que a procuram, infelizmente, é
o caminho da dor. Mas a misericórdia e a justiça
divinas dão a todos, indistintamente, oportuni-
dades iguais, mercê das revelações do mecanis-
mo espiritual, traduzindo o comportamento pró-
prio de quem, verdadeiramente, procura a vitó-
ria sobre si mesmo e, consequentemente, o do-
mínio sobre seu estado pessoal.
Sintomático daqueles que assim procuram seu
sucesso espiritual é o testemunho sincero e aber-
to de quem logrou encontrar um caminho, mer-
cê do amparo recebido, como o da jovem senhora
Prezados amigos — irmãos da vida eterna;
para receber é preciso merecer; para merecer,
procurar um caminho de auto-aperfeiçoamento
moral e espiritual, elevando as vibrações dos
sentimentos aos espíritos bondosos que,
realmente, se encontrem em evolução. A
SEPE é um caminho.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Aldir Raimundo Moraes do Vale 14
D.P.C., arquivado nos anais da SEPE, ora trazido
a público, em breves recortes, para estímulo e
esperança dos descrentes na justiça divina: “Des-
de a minha adolescência eu apresentava um cer-
to desequilíbrio que acentuou-se depois do nas-
cimento de minha filha. Ela vivia doente e eu
desesperada. Achava que ela ia morrer por qual-
quer coisa. Vivia angustiada, com medo de ficar
na minha casa. Tinha muitas crises de choro.
Quando essas crises se apresentavam sentia enor-
me peso nos ombros, ficava com os membros su-
periores e inferiores como que paralisados, sem
forças para mexer-me e chorava implorando paz.
Outras vezes irritava-me com tudo e com to-
dos sem motivo aparente. Vivia em constante ten-
são nervosa. Ia e vinha de minha casa para a casa
de minha mãe, até que fiquei definitivamente lá,
por mais de um ano, mas sempre com os mes-
mos sintomas. Minha filha, de médico em médi-
co. Nesta ocasião ela sofria de pielite que não
melhorava e já tinha oito meses de tratamento a
base de antibióticos, sem nenhum resultado.
Certo dia, meu pai assistindo o programa de
J. Silvestre, ouvindo a palavra do Dr. Ribas, com
alguma esperança, trouxe-me à SEPE. Vim à
SEPE num dia de terça-feira, assisti às pesqui-
sas e sai muito melhor, entusiasmada, com de-
sejo de voltar.
Mas isso não se deu logo, passou-se tempo
sem que eu voltasse. Até que um dia, sentindo
imenso desejo de voltar, tornei à SEPE numa
outra terça-feira. Durante os trabalhos, o Dr.
Ribas chamou-me para perto do grupo de mé-
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Saúde & Paz 15
diuns e quase no final da reunião, D. Antonieta
incorporada com o “Pai Miguel”, amparou-me.
Bendito foi esse dia, pois afastados os espíritos
que me causavam todo o mal, começou para min
uma nova vida. Imensa paz inundou meu espíri-
to, a mudança de atitudes foi total, a ponto de
todos os meus familiares e amigos notarem a di-
ferença. Tudo foi voltando ao normal, voltei para
minha casa onde estou cuidando de tudo sem
problemas.
Sobre a minha filha, ainda tenho um teste-
munho a dar. Há algum tempo, ela começou a
apresentar febre, tumores nos ouvidos e gargan-
ta inflamada, mal que se apresentava constante-
mente. Iniciei um tratamento com o Dr. Ribas.
Depois de algumas consultas, certa vez no seu
consultório, D.Antonieta, conversando com a
menina, de repente, agarrou-se nela chorando.
Explicaram-me, então, que a doença era causa-
da por parente desencarnado. Afastado o espíri-
to e minha filha freqüentando por algum tempo
as reuniões dos sábados, ficou completamente
curada.”
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Saúde & Paz 17
A morte do corpo não é a morte do Espírito.
Este transcende à geração da matéria, e após sua
sucumbência ao desgaste físico projeta-se na eter-
nidade, no contínuo devenir das experiências que
lhe trarão a perfeição colimada.
A morte física não representa mais que mero
interstício nas experiências físicas das
encarnações, e por isso não lhes causa solução
de continuidade, até porque o saldo dos méritos
e deméritos projetar-se-á como fiel avaliador do
merecimento à uma melhor ou mais dificultosa
encarnação, e as responsabilidades pelos erros
cometidos atribuirão os gravames da nova expe-
riência física, sem prejuízo do estágio nos planos
espirituais de resgate antes dela.
Em verdade, somos o artífice de nós mesmos.
Tudo o que somos é produto de nossos senti-
mentos e ações. Destarte, cumpre a cada um per-
severar na luta pelo auto-aperfeiçoamento moral
e espiritual, na busca incessante da perfeição.
Nessa luta íntima, que arrostamos contra nos-
sos sentimentos, devemos buscar o concurso de
Amigos — irmãos da vida eterna —
conquistem o domínio de seus sentimentos e
impulsos para encontrarem a paz e a saúde que
ela lhes trará, através do estudo e da prática da
Doutrina Neo-espírita.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Aldir Raimundo Moraes do Vale 18
Espíritos bons, capazes e realmente desejosos de
colaborarem com o nosso progresso, porque sa-
bem que tal trabalho lhes representa o próprio
progresso espiritual. Espíritos tais, que pelo seu
grau de evolução e compreensão dos mecanis-
mos da espiritualidade, podem realmente aju-
dar, sem o estabelecimento de vínculos e com-
promissos a retardar, a evolução recíproca pelo
apego às coisas de um ou de outro, assim como
superstições e patuás, que, afora o “ponto” que
representam, identificando seus portadores pelo
magnetismo irradiado, por si sós, de nada servi-
riam.
Tal compreensão, positivamente, resulta maior
facilidade no progresso individual de cada Espí-
rito, através da sintonia com Espíritos afins e ca-
pazes de efetivamente concorrer para uma maior
evolução e a vitória das provas da encarnação.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Saúde & Paz 19
Muitas vezes buscamos em nossos semelhan-
tes atributos de que não dispomos, reivindican-
do o tratamento que pretensamente julgamos me-
recer deles.
A incompreensão, então, surge e aniquila
mais uma oportunidade de ouro no acercar-se
de dois Espíritos eternos, em constantes provas
e resgates à mercê da bondade e justiça divinas,
tão perfeitas e completas em seus desígnios.
Esquecemos nossas imperfeições, olvidamos
o compromisso irrevogável do auto-aperfeiçoa-
mento, único caminho para a libertação dos ci-
clos irreversíveis das sucessivas encarnações,
quando, conflitamos, e ao revés de vibrarmos
contra o interlocutor e desencadear diálogo agres-
sivo e ofensivo ou então encerrá-lo sumariamen-
te, deveríamos abrir nosso Espírito a compreen-
são e compensação das falhas que notamos na-
quele que ora se nos defronta, porque tanto quanto
ele, somos ainda imperfeitos e carentes de esforço para
vencer os próprios impulsos e respectivos sentimentos
negativos e sintonizadores de Espíritos retardatários.
Amigos — irmãos da vida eterna — a SEPE
abre as portas de um caminho, a Doutrina
Neo-espírita.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Aldir Raimundo Moraes do Vale 20
Então, prevenidos, elevados, sublimando os
sentimentos, lograríamos fruir os benefícios de
um relacionamento positivo e conquistar mais um
degrau na evolução espiritual, único e verdadei-
ro bem da vida material. Porque, na oferta de
vibrações de simpatia, tolerância e respeito, con-
quistaríamos certamente a correspondência des-
ses sentimentos e quiçá amizades duradouras e
sinceras, calcadas na verdadeira fraternidade,
puras, simples, sem os adereços dos interesses
pessoais; espontâneas, isentas de melindres,
onde só a verdade prevaleça.
Entanto, para conquista de valores que tais
ante às injunções e atribulações do mundo de
hoje, que caminho tem o homem, senão a per-
severante busca da espiritualidade que lhe trans-
cende e que lhe pode revelar o real caminho de
progresso a seguir? Infere-se da própria vida que
se nos apresenta, como única resposta tangível,
o imediato exame de consciência, a pronta ho-
nestidade de propósito em reformular os senti-
mentos, sublimando-os com espiritualização in-
dividual.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Saúde & Paz 21
A lei de Deus é a lei do amor com justiça.
Donde se infere, consoante a sentença bíblica,
que: “a cada um segundo suas obras.” É a lei
máxima do merecimento, perfilhando-se ao prin-
cípio assente da “causalidade moral”, que rege
todos os destinos humanos, inclusive aos ímpios,
que em sua vã soberba, desdenham a mão amiga
que muita vez se lhes estende à visão do imi-
nente sucumbir no vazio desse próprio mundo
arrogante em que força existir, não em harmo-
nia com os demais, porém em constantes refre-
gas pela conservação e conquistas renovadas de
posições efêmeras e supérfluas que nada dizem
de perto e diretamente ao seu progresso espiri-
tual, fracassando, por esse fato, no compromisso
transcendental de auto-aperfeiçoar-se pela gra-
ça na encarnação concedida com alguns recur-
sos para que pudesse, mais imediatamente, res-
gatar compromissos de anteriores existências,
aos quais viverá inexoravelmente preso até o
ressarcimento integral desses compromissos.
Amigos — irmãos de vida eterna —
conheçamos a maravilha do mecanismo
espiritual que nos ensina como viver na Terra
sem viver para ela, amealhando valores para
nossa vida eterna.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Aldir Raimundo Moraes do Vale 22
Nem a descrença nem a ilusão de comprar ou
adquirir, sem o justo merecimento, uma pseudo-
salvação, afastará de cada um de nós, os Espíri-
tos compromissados de outras vidas, senão pelo
exercício do amor sincero e fraterno, voltado para
o desejo íntegro de amparar cada irmão que ain-
da não compreendeu a beleza do perdão, ou aque-
le a quem devemos perdoar verdadeiramente,
para que, rompidos os laços que nos prendem,
possamos, cada um, seguir seu caminho de pro-
gresso espiritual, galgando planos de evolução
na hierarquia espiritual.
Para tanto, é preciso compreender o meca-
nismo maravilhoso da oração e a força que ela
contém, quando aplicada devida e criterio-
samente, e dirigida àquele que efetivamente pode
interferir junto aos Espíritos — o Mentor, aquele
Espírito que, mercê de sua elevada posição, por
amor, assume a responsabilidade da direção e a
orientação da vida de cada Espírito encarnado,
progredindo com seu pupilo ou sofrendo com ele
os resultados do fracasso de sua encarnação.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Saúde & Paz 23
Apesar dos apodadores marchantes do mate-
rialismo, em suas versões invectivas, por
diletantismo ou interesse imediato, propugnarem
pela redução do homem à condição animal, de
vida efêmera e finita como o corpo em que se
manifesta na experiência terrestre, compensan-
do-se ou ilaqueando-se com o apanágio de “es-
pécie máxima do reino”, o “homo sapiens” me-
lhor se coloca, em verdade, no reino próprio de
sua espécie, no reino hominal.
Porque, dentre as espécies de vida que habi-
tam a Terra, é no reino hominal que o Espírito
encontra o arquétipo, padrão de construção fisi-
ológica ideal à adaptação e manifestação dos Es-
píritos em suas vivências no plano dimensional
da matéria, proporcionando-lhes, pois, absoluta
e versátil forma, para expressão e comunicação
necessárias ao desincumbimento dos propósitos
da encarnação.
Contudo, a necessidade de um corpo físico e
a plenitude de seu desempenho, não se consti-
tuem fatores indispensáveis à função dos Espíri-
Integremo-nos na corrente de saúde e paz que
promana dos postulados do Neo-espiritismo,
estudando e praticando sua doutrina.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Aldir Raimundo Moraes do Vale 24
tos, porquanto, habitando o invólucro a que se
prendem magnética e temporariamente, tal vín-
culo não implica derrogação de sua existência
simples, ou seja, na conclusão de que sem o cor-
po o Espírito não vive, nem vivifica suas obras e
ações no plano espiritual, donde, vez por outra,
influir mesmo nos fatos da vida mundana, como
se aí estivesse presente em “carne e osso”.
Até porque, com todo o empenho e avançada
tecnologia de que hoje dispõem, os anatomistas
ainda não encontraram, na ponta de seus
escalpelos, os indícios dos Espíritos que habita-
ram os corpos dissecados. Isto porque o corpo é
envoltório, roupagem, abrigo e revestimento pro-
visório de que os Espíritos carecem para melhor
desempenharem-se no plano material sem pre-
juízo de sua natureza própria.
Imbuídos, pois, da consciência de que a vida
terrena é breve instante num átimo da eternida-
de espiritual, procuremos aproveitá-la ao máxi-
mo, construindo nosso futuro, arquitetos que
somos de nossos próprios destinos.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Saúde & Paz 25
O Neo-espiritismo traz o conhecimento da lei
de causa e efeito que preside os destinos huma-
nos, independentemente das crenças e filosofias
de cada um.
Não dá mais que o supremo bem do conheci-
mento de saber quem somos, de onde viemos e
para onde vamos, mercê de nossos próprios sen-
timentos e ações.
Nada promete senão a recompensa pelo me-
recimento de cada um. Nem assume compromis-
sos com barganhas de interesses inconfessáveis,
prometendo ajudas ou proteções imerecidas, por-
que, contrariamente, ensina e previne os peri-
gos decorrentes dos vínculos espirituais estabe-
lecidos com irmãos retardatários que, nada ten-
do para se ajudarem a si próprios, jamais poderi-
am fazer algo de positivo em benefício de quem
quer que fosse, de modo que um tal risco só pro-
piciaria o agrilhoamento a esses irmãos menos
esclarecidos, retardando o progresso dos com-
promissados, por efêmeras satisfações, via de re-
gra em detrimento de um semelhante.
Amigos — irmãos da vida eterna —
compartilhem conosco das benesses, que o
estudo e prática da Doutrina Neo-espírita
proporciona.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Aldir Raimundo Moraes do Vale 26
O Neo-espiritismo exalça a parcimônia e o
comedimento contra a opulência e a prodigali-
dade, educando os Espíritos, para que não su-
cumbam às sensações da matéria, mantendo-se
eqüidistantes de seus prazeres e sofrimentos, de
molde, ao desencarnar, poderem suportar os
traumas advindos da súbita privação da matéria,
e melhor enfrentarem a realidade imediata, as-
sumindo o domínio dos sentidos próprios do Es-
pírito, superando os sofrimentos habitantes do
corpo morto que impregnam o perispírito com
suas radiações remanescentes.
Trazendo à luz do conhecimento humano tais
ensinamentos sobre a vida dos Espíritos, o Neo-
espiritismo nos dá um mais amplo e completo
discernimento sobre as responsabilidades de
cada um no concerto das existências, eliminan-
do dos Espíritos a concupiscência, para harmo-
nia do microcosmo humano e a perfeita sintonia
com o universo espiritual.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Saúde & Paz 27
O Neo-espiritismo, pela reformulação de con-
ceitos que traz sobre a existência humana, suas
finalidades e problemas, proporciona aos seus
estudiosos e praticantes um melhor controle dos
sentimentos e sensações, cujo domínio lhes con-
fere um estado de equilíbrio emocional, de con-
vicção racional e paz interior, avizinhando-se da
própria felicidade integral.
Mostra o indivíduo como produto de seus mé-
ritos e deméritos, de seus sentimentos e ações
praticadas, demonstrando a plenitude da justiça
divina, que lhe permite uma eternidade para apri-
morar-se e evoluir, e através dela encontrará o
caminho da felicidade total, da saúde completa e
da paz absoluta, pelo auto-aperfeiçoamento, acri-
solando seus sentimentos e reconhecendo o sen-
tido harmônico do pensamento do Criador, re-
fletido em toda a natureza e em cada um dos
homens.
O Neo-espiritismo, não se arvora dono ou
arauto da verdade absoluta.
Amigos — irmãos da vida eterna —
compartilhem conosco das benesses que o
estudo e a prática do Neo-espiritismo oferece.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Aldir Raimundo Moraes do Vale 28
Pelo racionalismo de seus postulados, con-
duz o ser humano a um maior e melhor conheci-
mento de sua estrutura espiritual, e, portanto,
de si mesmo, para sua melhor integração social
com os semelhantes e com toda a natureza, onde
habita no estado físico presente e na pluralidade
das existências. Pois, esse conhecer a si mesmo,
é a única fórmula de domínio pleno e equilíbrio
absoluto do ser, para uma profícua aproximação
com a harmonia da felicidade completa.
Por isso, o Neo-espiritismo identifica-se como
uma ciência religiosa, traduz-se como uma filo-
sofia de vida, que se resume na ciência geral dos
princípios e causas espirituais inerentes ao con-
junto fático normativo da vida, que, dentro do
relativo arbítrio, dá a cada um de acordo com as
suas obras, princípio basilar da inabrogável lei
de causalidade moral, à qual estão todos sujei-
tos, independentemente de credos e posições
ocupadas no estrato social.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Saúde & Paz 29
A vida na Terra não obstante ser efêmera, é
da mais alta relevância para o progresso dos Es-
píritos. Nela todos se encontram nos mais dife-
rentes graus da escolaridade necessária para
assunção dos reais papéis a desempenharem no tra-
balho verdadeiramente adulto e infinito da vida no
universo.
Por isso, não encarar com responsabilidade e
respeito a experiência terrena, dádiva sublime
para evolução de cada um, é como a ingratidão
do filho, que destrata o inaudito esforço paterno
para colocá-lo no melhor estabelecimento de en-
sino, para que possa, dos ensinamentos havidos
ali, fruir o inalienável bem do conhecimento para
o futuro.
Iludem-se os que tão-somente crêem que ven-
cidos os bancos discipulares, são mestres e se-
nhores da vida. Não sabem que não sabem! São
parvos e incapazes de um momento de reflexão,
para compreender que tal grandeza restringe-se
às lindes de um microcosmo, pois nada representa
ante o cosmo infinito no átimo de sua existência.
Amigos - irmãos da vida eterna - “Bem
aventurados os humildes porque lhes alcançará
a verdade. “ A humildade nos confere a certeza
de sabermos que nada sabemos e muito devemos
observar os ensinamentos dos Mestres, para
conquista de nossa perfeição. Estudemos e
pratiquemos o Neo-espiritismo!
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Aldir Raimundo Moraes do Vale 30
Em verdade, consideram-se paradigmas da
Inteligência Universal, quando condescendem
admiti-la, e não concebem a incapacidade da pró-
pria e limitada compreensão, afeta exclusivamente
aos sentidos primários recebidos de natureza
material.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Saúde & Paz 31
A expurgação dos erros, verdadeiramente, se
faz com a reparação e a auto-correção, no firme
propósito de compensar o mal e não mais incidir
no erro. Isto porque, Espíritos imperfeitos que
somos, nos tornamos passíveis de falhas, às quais
respondemos inevitavelmente.
Contudo, a par deste resgate prescrito na lei
de causalidade moral, que nos rege os destinos,
mercê do relativo arbítrio que dispomos, podemos
suavizar nossas provas se nos dedicarmos ao reco-
nhecimento das responsabilidades, reparando fa-
lhas perpetradas e buscando corrigir sentimentos
e atitudes que levem ao cometimento de faltas.
Em resultado, teremos a correspondência e a
sintonia com Espíritos, com os quais, mercê de
sua bondade e abnegação, contaremos com pro-
videncial ajuda no desenvolver de nosso progres-
so espiritual, sem que, para tanto, nos entregue-
mos a penitências e sacrifícios, que a nada le-
vam, senão ao abatimento e à sintonia com Espí-
ritos retardatários, que aumentam angústias e
sofrimentos, sem contribuir para a reparação do
mal ou a compreensão do erro.
Amigos — irmãos da vida eterna — o Neo-
espiritismo oferece uma doutrina racional e
consetânea com o inter-relacionamento dos
Espíritos desencarnados e encarnados, para
que todos se desenvolvam e progridam no
caminho da espiritualidade, conhecendo-se a si
e as faculdades mediúnicas de que dispõem, para
o cumprimento dos compromissos assumidos
em cada vida passada.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Aldir Raimundo Moraes do Vale 32
O arrependimento eficaz opera-se pela trans-
formação pessoal, na correção das imperfeições
e na assunção das responsabilidades, em não
mais contribuir para o mal, como se fora um
êmulo de seus semelhantes.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Saúde & Paz 33
O Neo-espiritismo proporciona saúde e paz
espiritual a todos que estudam e praticam seus
postulados, porque deste estudo e prática da dou-
trina resulta melhor compreensão das leis que
regem os destinos humanos.
A lei do merecimento, por exemplo, dá a cada
um de acordo com suas obras. Sejam
desencarnados ou encarnados, os Espíritos a ela
estão subordinados invariavelmente.
Em conseqüência, méritos e deméritos dão a
cada um maiores e mais complexas provas e pro-
vações. Pelos méritos adquiridos, têm-se provas
e encargos aumentados no teste perene do de-
senvolvimento da capacidade evolutiva de cada
um. Pelos deméritos, agravam-se as provações,
para que os Espíritos burilem-se e depurem seus
sentimentos no cadinho da dor. É, pois, a aplica-
ção do ensinamento: “Àquele que tem, mais se
lhe dará, àquele que não tem, até o que tem se
lhe tirará.”
Por outro lado, a vitória sobre as provações,
só se conquista mediante uma honestidade de
Amigos, irmãos da vida eterna — A SEPE
uma porta aberta ao caminho da evolução
espiritual e à conquista da saúde e da paz
necessárias ao progresso de cada Espírito.
Compartilhem conosco dessa tranqüilidade e
confiança que o Neo-espiritismo proporciona.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Aldir Raimundo Moraes do Vale 34
propósitos à toda prova. A ela devem reforçar os
sinceros sentimentos de amor e perseverança,
para que se possam amparar os irmãos retarda-
tários que atrasam o progresso de cada um, li-
bertando-os do jugo da maldade e da ignorância
pela luz do esclarecimento que se farão amigos
ditosos na labuta conjunta pelo desenvolvimen-
to espiritual de todos, porque todos somos irmãos,
criaturas de um mesmo criador, igualmente cri-
ados e em busca de perfeição.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Saúde & Paz 35
Orar e vigiar é manter a constante sintonia
com os bons Espíritos, os realmente capazes de
trabalhar em prol do desenvolvimento espiritual
de cada um.
Orando, efetuamos o chamamento dos irmãos
protetores, cujas colaborações carecemos. Vigi-
ando, propugnamos pelo nosso auto-aperfeiçoa-
mento, no exercício do domínio sobre nossos sen-
timentos, para melhor sintonizarmos com esses
irmãos de puros sentimentos. Portanto, a vigília
é trabalho diuturno, conforme a oração, que nos
enleva na direção da bonança dos planos espiri-
tuais, reconforta e revitaliza nossas forças para a
labuta diária da vida material.
Contudo, a oração sem a vigília dos sentimen-
tos pode atrair assistência de irmãos retardatári-
os, incompatíveis com o desejo de evolução e
paz, razão porque muitos arguem: quanto mais
rezo, mais sofro? É que geralmente esperam mi-
lagres e não respostas compatíveis com os senti-
mentos vibrados nas evocações proferidas, pos-
tergando a observação da lei de semelhança.
Amigos — irmãos da vida eterna — o
mecanismo da vida e do inter-relacionamento
entre os Espíritos, desencarnados ou
encarnados, começa em cada um de nós. As
respostas aos nossos apelos vêm consoante as
formulamos e de acordo com nossos
merecimentos.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Aldir Raimundo Moraes do Vale 36
O amparo dos bons Espíritos não se impõe
nem se barganha, porque tão-somente são ad-
quiridos pela pureza dos sentimentos e da
sintonia positiva.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Saúde & Paz 37
A oração, para sintonia com Espíritos bons,
capazes de proporcionar amparo, deve observar
sobretudo a fidelidade dos sentimentos que a pro-
vocaram, e a concentração absoluta em vibrações
harmônicas e positivas a fim de movimentá-la,
coordenada e diretamente, aos planos espiritu-
ais próprios, para que as emanações fluídicas da
prece não se percam ou encontrem destinatário
indesejável, com agravamento da situação, até.
Portanto, a recitação do pedido deve partir do
mais puro sentimento e, se possível, espontane-
amente elaborado, para que seu conteúdo seja
original e prontamente identificável, sem perder-
se no lugar-comum da pré-fabricação.
A oração deve ser objetiva e dirigida imedia-
tamente ao Mentor que é um Espírito encarrega-
do da encarnação de outro, pelo seu valor e evo-
lução conquistados, e da afinidade com o Espíri-
to encarnado, e assim sob sua proteção direta.
Pois ao Mentor compete prover ao pupilo o am-
paro necessário consoante o merecimento verifi-
cado, pois é ao Mentor, que cabe o julgamento
Amigos — irmãos da vida eterna — o
conhecimento e a prática do Neo-espiritismo
nos reconduzem às origens espirituais,
libertando-nos do apego à matéria, pelo
encontro da saúde e da paz interior.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Aldir Raimundo Moraes do Vale 38
dos méritos e deméritos, bem como a atribuição
de estímulos e restrições ao pupilo encarnado,
como seu preceptor espiritual e diretor do livre
arbítrio concedido ao encarnar.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Saúde & Paz 39
Poucos dão verdadeiro valor à oração como via
de acesso à paz, ao conforto e amparo espiritu-
ais, sem atentar para a técnica e requisitos a se-
rem observados.
Quando muito, balbuciam fórmulas adrede
preparadas e distantes do pensamento e do sen-
timento no momento da prece, a despeito mes-
mo de beleza da composição. Ou, então, nos mo-
mentos de dor, não se reservam o equilíbrio ne-
cessário e vociferam, como a reclamar, o que
deveriam implorar, descurando da harmonia in-
dispensável para sintonizar os planos espirituais
de socorro.
Urge reconhecer o poder da oração harmôni-
ca com os sentimentos e dirigida pelo pensamen-
to objetivo e positivo, sobretudo cuidando da pre-
paração prévia e da concentração, necessárias ao
relaxamento das tensões e obtenção do equilí-
brio, a fim de sintonizar os planos espirituais
desejados, sob pena de, por inobservância des-
tes cuidados primários, verem-se envolvidos com
irmãos indesejáveis, que roubam fluidos para
Amigos — irmãos da vida eterna — o Neo-
espiritismo nos dá a oportunidade de conhecer
um modo de vida mais consoante com o ideal de
saúde e paz, através dos conhecimentos
doutrinários ministrados.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Aldir Raimundo Moraes do Vale 40
volitarem de seus planos aos planos materiais,
em busca de sensações que perturbam o equilí-
brio dos encarnados causando espiritopatias e
outros sentimentos, atingindo, pela lei de seme-
lhança, imediatamente àqueles que postergaram
os cuidados da oração e cederam fluidos aos des-
tinatários incertos, aos quais ficam imantados até
que mereçam a libertação.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Saúde & Paz 41
Nossas fraquezas e imperfeições não permi-
tem, ainda, a consciência plena do perene inter-
câmbio que se opera entre o plano espiritual e o
plano material, apesar dos momentos de raras
recíprocas verdadeiras. Por isso a sabedoria do
Criador nos dotou do gérmen da racionalidade,
que cultivado, nos aclara a razão e liberta dos
dogmas e preconceitos urdidos para nos cingir
ao passivismo.
Observando os fatos da vida, sentimos a in-
fluência de outras forças inexplicáveis ao conhe-
cimento mundano atuarem imediata ou
mediatamente através do comportamento huma-
no, usando-o como instrumento de suas mani-
festações.
Concluímos, pois, apesar do instrumental fí-
sico disponível, que somos fracos e suscetíveis
de ceder ante forças que tais, quando nossa von-
tade consciente se embota e descura da influên-
cia que o pensamento alheio possa ter ao nosso
próprio.
Amigos — irmãos da vida eterna — o Neo-
espiritismo nos dá estes e outros esclarecimentos
sobre a complexidade de nossa existência; a
SEPE oferece a todos, os conhecimentos
Neo-espíritas.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Aldir Raimundo Moraes do Vale 42
Contudo, não há incontrolabilidade absoluta
que nos isente de responsabilidade, isto porque
também somos Espíritos, apenas provisoriamen-
te encarnados e vulneráveis por força das limita-
ções que o corpo físico nos impõe, mas que não
excluem a força espiritual latente e potente,
quando criteriosamente desenvolvida dentro dos
princípios da fenomenologia mediúnica — veícu-
lo eficiente para o inter-relacionamento com os
planos espirituais no escopo do auto-aperfeiçoa-
mento.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Saúde & Paz 43
Já não mais se discute a palpabilidade dos
fenômenos do Espírito. Discute-se, porém,
acuradamente, a natureza dessas manifestações
pelo caráter incomum com que ainda se apre-
sentam.
Entanto, eqüidistantes ao materialismo das
faculdades paranormais de alguns “dotados”, e à
extravagante sobrenaturalidade atribuída a es-
ses fenômenos, entendemos possível ao homem
manifestar-se tanto no plano material como no
plano espiritual, seja como encarnado ou
desencarnado, face à compreensão de sua natu-
reza transcendentalmente espiritual. Daí advindo
a interação que condiciona destinos de Espíritos
encarnados ou desencarnados, a uma provação
comum e necessária a evolução inerente ao gru-
po afim.
Por isso, o Neo-espiritismo traz uma doutrina
de renovação e reformulação espiritual com a con-
seqüente queda das barreiras preconceituais que
inibem o progresso de tantos Espíritos, bem como,
por outro lado, levanta-se contra as ideologias
Amigos — irmãos da vida eterna — a
Doutrina Neo-espirita e as benesses advindas
do seu estudo e sua prática, contém-se nas suas
mensagens.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Aldir Raimundo Moraes do Vale 44
nihilistas e materialistas que propugnam a mor-
te de Deus e o consumo do homem pelo homem.
Não se atém ao passivismo dos que se bastam a
si próprios e olvidam os que não vislumbraram
nas trevas uma réstia de luz, eis que o Neo-espi-
ritismo propugna pela compreensão da mensa-
gem e o reconhecimento do papel histórico do
homem-espírito-padrão, nosso venerado Mestre
— irmão Jesus.
.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Saúde & Paz 45
A pequenez do homem ante à criação não é
bastante para despertar-lhe os sentimentos de
humildade e respeito, necessários ao equilíbrio
e à evolução do seu ser. Ela é tal que o faz per-
der-se na magnitude do próprio microcosmo, fá-
lo viver uma pseudo grandeza e esquecer de ser
apenas criatura...
E, na importância que se atribui, pretenden-
do-se mais que mero centro de atenções orgâni-
cas, não vê o envolvimento no complexo univer-
sal, que não lhe gravita em torno, mas o contém
e comprime, implodindo esse microcosmo por
toda a órbita que o transporta ao progresso.
Assim, mercê, de um relativo livre arbítrio, li-
mitado às próprias conseqüências, ao sabor da
convergência de fatores exógenos e alheios à sua
vontade, avança no tempo no espaço como lídima
expressão da inteligência do Criador, que se lhe
reflete por nímia dádiva da natureza, a qual inte-
gra e melhor devia cuidar em seu próprio favor.
Espiritualmente não se mostra promissor.
Mais se apega e identifica as suas realizações
como exclusivo autor, postergando a espirituali-
Amigos — irmãos da vida eterna — é tempo
de reflexão contra os condicionamentos
megalomaníacos que proliferam na sociedade,
que consomem e se consomem na exacerbação
de uma “luta pela vida” traduzida em riquezas
e gozos renovados, em vez de saúde e paz
espiritual.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Aldir Raimundo Moraes do Vale 46
dade e a graça de uma capacidade criativa trans-
cendente ao empirismo de suas realizações. In-
flui, e se influencia por modismo ingerido na ali-
mentação das próprias vaidades, exaltando errô-
neos conceitos e inomináveis preconceitos con-
tra as réstias de luz que ainda rebrilham na es-
curidão da própria ignorância.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Saúde & Paz 47
Os homens pouco cuidam da reflexão e da
elevação do pensamento à espiritualidade, que
em tudo os envolve. É que, mergulhados nos afa-
zeres diuturnos dos compromissos materiais de
sua vida político-social, lembram somente das
coisas do espírito quando o sofrimento e a dor
lhes batem às portas para lembrar-lhes o quanto
são fracos e imperfeitos.
Então, prodigalizam em preces e rogos
contritos, acompanhados de promessas e votos,
que, senão vãos, dificilmente serão levados a ter-
mo pelo compromissado; ou porque livres da dor
os olvidaram, ou porque tiveram vida efêmera tais
promessas, como tudo que é mundano.
De toda sorte, poucos reconhecem nos males
que os afligem o soldo de seus méritos e
deméritos, tomando-os em advertência e buscan-
do corrigir-se para merecerem melhor sorte. A
maioria blasfema num vitupério contra Deus, cuja
sapiência e justiça das leis não se flexiona às
insídias da concupiscência humana.
Amigos — irmãos na vida eterna — o Neo-
espiritismo abre um caminho de reencontro do
homem com suas origens espirituais, augurando
saúde e paz em um mundo mais fraterno.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Aldir Raimundo Moraes do Vale 48
Urge, pois, um momento de reflexão, para
reformulação dos conceitos e expurgo dos pre-
conceitos que afastam os homens de sua própria
natureza, fazendo da individualidade própria de
cada um a expressão e importância do seu papel
no concerto das gentes, que formam a grande
experiência da vida terrena, e não um
egocentrismo pernicioso com embates pela pre-
ponderância de uns sobre outros, em agravamen-
to das provas de todos.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Saúde & Paz 49
Qual bondoso pai, não projetaria, para sua
prole o melhor e mais promissor futuro? Entan-
to, o pai apesar de extremoso, vê os filhos esco-
lherem seus próprios caminhos, mercê, muitas
vezes, de paixões pessoais, em detrimento do
quanto lhes pôde plasmar, no caráter, com seu
amor e afeto, o pai, em toda uma vida de traba-
lho e dedicação, mas que nem por isso lhe facul-
tou determinismo para intervir no destino dos
filhos, que são seres individuados e com arbítrio
próprio para decidirem. E, assim, a todos que
igualmente criou e amou, resta desejar a glória,
como sua felicidade, pois não lhe é dado intervir
nas regras do relativo arbítrio de cada um.
Igualmente, fomos criados e somos amados
pelo Criador com esse amor sublime, que nos faz
a todos irmãos e nos chega através dos senti-
mentos de cada ente querido e dos anônimos tra-
balhadores espirituais, nossos Mentores e pro-
tetores, que diuturnamente, laboram em nosso
benefício e proteção, tristes, às vezes, ao nos ve-
Amigos — irmãos da vida eterna — Espíritos
encarnados que somos, vivemos entre
Espíritos. Mister, pois, se faz sintonizar
aqueles que nos podem ajudar na evolução. A
Doutrina Neo-espírita nos dá um caminho de
saúde e paz na interrelação com o mundo
espiritual que nos cerca. Compreendê-la e
praticá-la é o alento para a vitória sobre
nossas provas e a glória de nossa encarnação.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Aldir Raimundo Moraes do Vale 50
rem afastar suas companhias pela sintonia com
outros propósitos menos altruísticos, cuja
filantropia varia na razão direta dos gozos que
podem fruir.
Contudo, a abnegação desses bons irmãos
Mentores e protetores, revela-se ao momento em
que, no propósito da auto-correção, volvemo-lhes
o pensamento, porque o amor que os inspira à
nossa proteção é o que vem do Criador, cuja jus-
tiça nos dá a auto-correção como instrumento de
nosso progresso espiritual.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Saúde & Paz 51
As leis divinas que regem os destinos huma-
nos e a evolução espiritual encontram, no pro-
cesso das encarnações e reencarnações, o ins-
trumento perfeito e necessário ao aprimoramen-
to dos Espíritos.
Na eternidade de suas existências, não fora a
magnanimidade da justiça divina, concedendo a
renovada oportunidade da reencarnação, muitos
Espíritos, por certo, de decadência em decadên-
cia, desintegrar-se-iam no infinito.
Absoluta em suas leis, a justiça divina dá, ain-
da, aos Espíritos reencarnados a bênção do es-
quecimento temporário do passado, para que no
presente, conscientes possam assimilar novos va-
lores sem os óbices dos preconceitos passados, e
abrirem-se às novas construções morais e espiri-
tuais que, sem embargo de personalidade que
trazem, possam formar novo caráter e reformar a
personalidade, aprimorando os sentimentos e o
comportamento, para gáudio e conquista glorio-
sa dos Espíritos.
Amigos — irmãos da vida eterna — a vida material é um
complexo processo de encontro e reencontro entre os
Espíritos e suas provas no caminho para a perfeição.
Façamos, pois, dessa oportunidade um momento de graça e
busquemos a compreensão de nós mesmos, para que vivendo
na Terra não vivamos para ela, agrilhoando-nos aos seus
bens transitórios e efêmeros como nossas próprias
encarnações. Pratiquemos os ensinamentos Neo-espíritas,
que a SEPE ensina, a fim de conquistarmos saúde e paz
para nossos Espíritos.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Saúde & Paz 53
A crença nos Espíritos e na convivência dos
desencarnados com os encarnados, não é
apanágio do nosso tempo. Milênios A.C., sob ou-
tras formas conceptuais, a cultura humana já
conhecia e reconhecia a simbiose espiritual en-
tre desencarnados e encarnados.
O Neo-espiritismo, pois, procura reunir os as-
pectos positivos e racionais das crenças que com-
põem a espiritualização da humanidade, à luz
da lei de causa e efeito.
A adequação lógica e racional dos fatos
mediúnicos é assim o elemento de convicção e
formação da consciência doutrinária, consoante
as leis divinas, que nos podem conferir a certeza
de sermos os artífices de nosso futuro e que as
responsabilidades que nos pesam aumentam na
proporção do progresso material alcançado, para
que seu uso não se opere em detrimento da pró-
pria humanidade.
O desenvolvimento espiritual é assim o único
escopo que legitima as riquezas tecnológicas pos-
suídas. Sem ele, tais riquezas nada mais repre-
Amigos — irmãos da vida eterna — lutar
pela auto-perfeição é contribuir para a vitória
da espiritualidade sobre o materialismo que se
inocula na espécie humana. O Neo-
espiritismo, por sua doutrina, nos oferece um
caminho de saúde e paz espiritual, que nos
possibilita vencer as provações da Terra, pela
compreensão da lei de causa e efeito, que nos
dá a cada um de acordo com nossas obras.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Aldir Raimundo Moraes do Vale 54
sentam que o instrumento da própria derrocada,
fazendo-nos algozes de nós mesmos e culpados
de auto-traição, na abrogação dos transcenden-
tais valores do Espírito.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Saúde & Paz 55
O compromisso espiritual entre os Espíritos
é fato que se impõe reconhecer, porque decorre
da justiça divina e compõe o processo de repara-
ção das faltas e de correção dos erros de cada
um, seja encarnado ou desencarnado. Muito
mais, contudo, se faz atuante na influência que
os desencarnados exercem sobre os encarnados,
sem embargo da recíproca que, entre ser verda-
deira, é reduzida por conseqüência das limita-
ções que os encarnados sofrem no ambiente físi-
co e, pela falta de maior espiritualização, que os
tornam vulneráveis à atuação dos desencarnados.
Mas a compreensão da transitoriedade da vida
material e de sua razão de ser, somada ao since-
ro desejo de auto-aperfeiçoamento, pelo estudo
e pela prática dos ensinamentos Neo-espíritas e
todos os demais, cujos valores morais são indis-
cutíveis para o acervo cultural e espiritual da hu-
manidade, representa o primeiro e pequenino
passo da grande caminhada pela evolução espi-
ritual e, conseqüentemente, a libertação paula-
tina das assistências de Espíritos retardatários,
Amigos — irmãos da vida eterna — a SEPE
oferece os ensinamentos do Neo-espiritismo,
para o nosso progresso espiritual.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Aldir Raimundo Moraes do Vale 56
irmãos que ainda não lograram vislumbrar as
benesses da frugalidade e da temperança dos
sentimentos, e que, via de regra, têm o direito
adquirido sobre as faltas do passado de buscar o
resgate devido dos que os prejudicarem dolosa
ou culposamente, embora, pelo reconhecimento
das responsabilidades e pelo conhecimento do
Neo-espiritismo, seja possível ampará-los, resga-
tando as faltas passadas sem o sofrimento que
geralmente acompanha essas provações.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Saúde & Paz 57
A dor não existe, senão para os que estão
despreparados para o reencontro com a vida eter-
na e seus compromissos.
O sofrimento não existe, senão para os que
não reconhecem no desprendimento o verdadei-
ro bem do Espírito.
A tristeza não existe, senão para os que es-
tão, egoisticamente, apegados à vida material con-
tribuindo para o prejuízo espiritual recíproco e
obstando o amparo de todos.
A saudade não existe, senão para os que ama-
ram verdadeiramente.
Porém, os que amaram verdadeiramente es-
tão felizes e certos de que a vida continua e os
deveres vão sendo cumpridos, enquanto aguar-
dam o pequeno lapso de tempo que, decorrido
num átimo da eternidade, lhes devolverá o con-
vívio e a comunhão dos ideais de luta pela con-
quista da evolução espiritual, no caminho ao en-
contro dos Mestres, ao encontro de Deus.
O Neo-espiritismo, em sua doutrina, busca o
conhecimento das leis divinas que regem o uni-
Amigos — irmãos na vida eterna — a morte
física não é amargura, senão para os que estão
apegados à matéria de seus corpos.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Aldir Raimundo Moraes do Vale 58
verso e os destinos humanos, para, dessa onisci-
ência, onipresença e onipotência colher a har-
monia que dará a cada Espírito a saúde e a paz
espirituais desejadas, vibração consonante com
os aplausos de evolução.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Saúde & Paz 59
Viver é vibrar, é sentir as vibrações que nos
envolvem, é respondê-las, é estar sujeito a um
sistema de estímulos e reflexos coordenadores
do comportamento individual, que por sua vez
dirige o comportamento social.
A assertiva, contudo, obedece à lei de ação e
reação, pela qual os impulsos controlados con-
duzem positiva ou negativamente os resultados
dos estímulos provocados. Isto é, aos homens é
facultado o controle dos sentimentos que deter-
minam o comportamento, para que este não seja
mero reflexo condicionado, sem embargo, contudo,
da faculdade que se nos confere em criarmos condi-
cionamentos próprios, quando assim desejados.
Portanto, infere-se que a responsabilidade de
cada um pelo seu equilíbrio é o elemento causal
de nossas provações. Não as podemos atribuir a
fatores exógenos à nossa sorte, senão aos própri-
os méritos e deméritos.
E, as vibrações dos nossos sentimentos, em
reação controlada, têm a força necessária para
dirigir positivamente a resultante da ação provo-
Amigos — irmãos da vida eterna — conheçam
os postulados do Neo-espiritismo, que dá, aos
que os sentem e praticam, saúde e paz
espirituais, para vitória da encarnação e glória
do Espírito eterno.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Aldir Raimundo Moraes do Vale 60
cada. Nossas vibrações, formam o campo mag-
nético que sintoniza com os planos espirituais
correspondentes, em face da lei de semelhança.
Por isso compete, sobretudo, a nós mesmos cui-
darmos para que a assistência espiritual que nos
envolva, seja sempre positiva.
Da harmonia de nossas vibrações, pois, de-
pendem os benefícios que podemos receber em
alento às nossas provações.
Da convicção de nossas responsabilidades,
dependem os merecimentos e a força para a luta
íntima pelo auto-aperfeiçoamento moral.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Saúde & Paz 61
Com efeito, muitos se aconchegam sob o fa-
talismo cômodo de um passado, que forjou seu
presente, para justificar sua inanição espiritual.
Entanto, se a bondade de Deus nos deu o
esquecimento das vidas anteriores, para que pu-
déssemos conquistar méritos e valores necessá-
rios à nossa evolução e melhores condições espi-
rituais futuras; e nos deu mais: um relativo arbí-
trio, para que dentro de uma faixa de destino
dirijamos nossa vida, “mutatis mutandis”, nos
cabe aproveitar o tempo restante, recuperando o
tempo perdido, pela autocorreção e reformulação
dos conceitos, reconhecidamente equívocos, con-
tribuindo, destarte, senão para conquista de me-
lhores planos espirituais, pelo menos, para um
não agravamento das provas futuras.
Enfim, reconhecer os erros e corrigi-los, é ca-
minhar para o progresso espiritual e conquistar
valores; lutar contra as fraquezas e empenhar-se
na continuidade do auto-aperfeiçoamento, fazen-
do-se o terreno fértil às sementes da verdade; é
diminuir os obstáculos à evolução espiritual.
Amigos — irmãos da vida eterna — nossa
maior vitória é na luta diuturna conosco mesmo.
Sem embargo do ditado “homo hominis lupus”,
mais que o caráter social que o inspirou,
transpira a procedência e aplicação individual
da assertiva, em face das fraquezas e
imperfeições, que nos fazem nossos próprios e
piores algozes.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Aldir Raimundo Moraes do Vale 62
O Neo-espiritismo é um caminho para os que
não se quedam à beira do caminho, onde as se-
mentes não florescem nem frutificam, e que ape-
sar de um passado, sabem que a vida é eterna e
ele não é mais que um momento, um átimo de
tempo na eternidade.
Conheçam os postulados do Neo-espiritismo
e tenham saúde e paz.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Saúde & Paz 63
Receptáculo da magnífica arte divina, o ho-
mem tem em si um potencial de força viva — o
sentimento — tão-somente comparável, “mutatis
mutandis”, à própria Criação.
Pelo sentimento, ele constrói e destrói, con-
quista, doma e controla a própria natureza, ex-
pressando o sentimento na vontade e
exteriorizando-o na ação, desenvolve-o em inteli-
gência, que lhe dá o galardão de “senhor do mun-
do”, conquistado a duras penas, desde remotas
eras quando surgiu insipiente na face da Terra,
e pelo planeta perambulou, enfrentando as in-
tempéries e os reveses da natureza insólita.
Contudo, o sentimento é arma de dois gumes
em Espíritos ainda imperfeitos como nós, sujeitos
ao jogo dos vícios e defeitos e espoliados por outros
Espíritos maus ou zombeteiros, que buscam, em
cada um dos outros, o instrumento de suas inten-
ções e o repositório dos fluidos que carecem para
consumir e volitarem no espaço, constituindo ver-
dadeira servidão espiritual, à qual tantos se agri-
lhoam pela invigilância de um breve momento.
Amigos — irmãos da vida eterna — a
espiritualização é o único caminho na conquista
da saúde e da paz. A SEPE lhes abre sua
porta de ingresso. Venham estudar a Doutrina
Neo-espírita e sua filosofia de amor, trabalho,
respeito e humildade, acrisolando seus
sentimentos para evolução de seus Espíritos.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Aldir Raimundo Moraes do Vale 64
É que, presos ao roldão dos desejos, muitos
não vêem a própria felicidade que se escoa entre
as garras da sofreguidão incomensurável com que
se autodestroem, consumindo e sendo consumi-
dos, objetos das próprias sensações abjetas, vio-
lentando sentimentos íntimos com a insipiência
dos néscios insuflados por Espíritos que tais lhes
inculcam vis idéias, mercê da idiossincrasia e da
fraqueza de cada um, tornando-os êmulos da ver-
dade, para estarem de bem com a moda e por
idéias de interesses inconfessáveis, em detrimen-
to de um átimo de reflexão salvadora que
propenda ao reajustamento com o caminho da
conquista do microcosmo maravilhoso do próprio
ser — via de encontro com Deus.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Saúde & Paz 65
Vivendo imersos entre uma incontável quan-
tidade de Espíritos desencarnados, tanto quanto
vivemos com os encarnados diuturnamente, pou-
cos se dão conta dessa coexistência e suas impli-
cações no dia-a-dia da vida de cada um.
Visíveis para os que são compromissados com
a rara mediunidade da vidência espiritual, po-
rém invisíveis para os outros, nem por isso se
nos tornam insensíveis, que possamos descurar
da atenção que merecem.
Na verdade, para os videntes, se torna facil-
mente observável a presença de Espíritos nos mais
diversos ambientes, convivendo, agindo e
interagindo como se encarnados estivessem; ain-
da presos ao invólucro carnal, presos à
materialidade dos fatos, não se reconhecendo
mortos para a Terra, e revoltados por não se lhes
ver reconhecida a presença, considerando-se des-
denhados ou repelidos indignadamente, o que
torna mais difícil a prova.
Outros, porém, merecedores da consciência
da condição exclusivamente espiritual, laboram
Irmãos da vida eterna, conheçam o caminho
da harmonia espiritual e da paz que lhes trará
a saúde espiritual.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Aldir Raimundo Moraes do Vale 66
nos planos terrenos, à guisa de resgate de horas
de trabalho devidas, colaborando com espíritos
encarnados afins, não só profissionalmente mas,
e principalmente afins, pelo sentimento (fiel de
avaliação de todos os espíritos).
Assim, não raro é encontrar Espíritos
desencarnados em locais e funções de cunho
exclusivamente terreno como, antigos guardas-
de-trânsito, nas encruzilhadas, dirigindo o tráfe-
go, ou antigos guarda-livros em escritórios e re-
partições, todos assistindo irmãos encarnados
exercentes de tais ou quais funções.
Da mesma sorte, irmãos retardatários, maus
e sofredores, atuam junto às pessoas dificultan-
do-lhes desincumbirem-se das tarefas, apesar
mesmo do absoluto conhecimento de causa e in-
contestável intelectualidade.
Contudo, há um caminho para a conquista
de boas assistências espirituais e minoração dos
resgates com Espíritos retardatários, dos quais
certamente somos devedores do passado, de ou-
tras encarnações, é através do fluido do senti-
mento puro de uma oração aos Mentores desses
irmãos, para que possamos alcançar, conjunta-
mente, na ajuda recíproca e no mútuo e sincero
perdão das faltas passadas, maior progresso no
caminho de nossa evolução espiritual.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Saúde & Paz 67
Presos à matéria de seus corpos, poucos são
os Espíritos que logram conscientizar a realida-
de de suas efêmeras encarnações.
O bafejo da sorte, que mais não representa
senão uma dentre as mais difíceis provas a que
se submetem Espíritos, em periódica avaliação
dos valores conquistados nas anteriores
encarnações, por isso mesmo tem sido efetivo afe-
ridor da real evolução dos Espíritos no ciclo das
encarnações sucessivas.
Poucos desses Espíritos logram, portanto, ven-
cer a prova, porque não a reconhecem tal e con-
sideram-se absolutos no privilégio, sem atentar,
sequer, para o compromisso moral e social que
têm com os menos aventurados.
Não lhes conhecem as vicissitudes, porque
não são vicissitudinários e tampouco se quedam
à visão delas, piedosamente, porque não as en-
xergam, ocupadas suas vistas consigo mesmos.
Bem-aventurados os que choram, os pobres e
os aflitos enfim, porque no cadinho da dor, de-
puram seus Espíritos e muitos encontram o ca-
Amigos — irmãos da vida eterna — o Neo-
espiritismo é um caminho, a SEPE abre-lhes
a porta.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Aldir Raimundo Moraes do Vale 68
minho da espiritualidade, pela resignação e hu-
mildade que lhes inspira reconhecer uma justi-
ça divina, encontram um caminho de saúde e
paz espiritual, não pela dor pura e simplesmen-
te, mas pelos efeitos que ela causa no homem,
acordando-o para sua real condição débil e tran-
sitória, a fim de que pela reflexão e o auto-exame
de sua consciência entreveja-se tal como é e pro-
cure um caminho de reabilitação e auto-aperfei-
çoamento, para uma conquista real e efetiva: a
conquista de si mesmo.
Dominando os impulsos e os sentimentos,
controlando suas vibrações, consequentemente,
entrará numa faixa positiva, que por si só já lhe
trará as forças necessárias à luta da vida, mas
que trará também a sintonia com Espíritos bons
e companheiros consoladores e colaboradores,
que em conjunto trabalharão pelo progresso re-
cíproco, conquistando a saúde e a paz espiritual.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Saúde & Paz 69
Ser neo-espírita é viver uma filosofia religio-
sa, baseada em fatos de observação e experimen-
tação no cotidiano da vida e no perene intercâm-
bio do plano material com o plano espiritual, onde
os Espíritos se manifestam, encarnados e
desencarnados. Estes, com livre e fácil acesso ao
plano material, enquanto aqueles outros, ape-
nas em casos especiais de mediunidade, têm
acesso ao plano espiritual. Razão porque, todas
as provas a que se submetem os Espíritos encar-
nados, são agravadas pelas atuações dos
desencarnados com os quais existem vínculos
espirituais de resgate e compromissos por afini-
dades de outras encarnações passadas.
Contudo, dentro da Doutrina Neo-espírita, os
Espíritos congregam-se, independentemente dos
diferentes graus de crenças e iniciações, num
trabalho comum de desenvolvimento cultural-
espiritual, infensos ao comum dos que buscam
tão-somente o alívio próprio, às vezes por barga-
nhas e instauração de compromissos desneces-
sários e em detrimento do único e verdadeiro
Amigos — irmãos da vida eterna — se os sofrimentos lhes
fadigam os Espíritos, devolvam-se a razão de viver,
estudando e pondo em prática os ensinamentos neo-espíritas
e sua filosofia de vida, para construção de uma vida melhor
num mundo de amor e paz fraternal. A SEPE oferece os
ensinamentos dessa filosofia de vida, baseada na observação
e experimentação criteriosas dos fatos da vida mundana inter-
relacionados com a espiritualidade.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Aldir Raimundo Moraes do Vale 70
compromisso transcendental de intercambiar os
respectivos progressos conquistados para uma
evolução maior no cumprimento da lei de amor,
pela qual conquistamos verdadeiros bens para
nosso patrimônio espiritual.
Aliada à Ciência, por isso que, evolutiva por
excelência, a Doutrina Neo-espírita dá saúde e
paz nos conhecimentos que traz a cada um que
a estuda e pratica, sentindo-a no mais profundo
de seu ser, como reflexo microcósmico da
Magnificência Criadora do cosmo infinito, cons-
tantemente em expansão.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Saúde & Paz 71
É fato comum, que as pessoas freqüentem
mais de uma prática religiosa, geralmente com
um único escopo: obter, de uma a “assistência
material” que falta na outra, à que está social-
mente vinculado.
Isto dito e tido pelos doutores de religião, en-
volve uma questão de ordem ao nível dos senti-
mentos humanos, predominantemente inferio-
res neste planeta-escola. Contudo, a erradicação
de sentimentos que tais, tão-somente aguarda
uma revelação mais lógica sobre o homem e sua
natureza espiritual.
Racionalmente explicada a existência do ser,
pelos princípios de causa e efeito e, conseqüen-
temente, o relativo arbítrio de que dispõe, o ho-
mem imbuir-se-ia, não somente de uma respon-
sabilidade espiritual, que transcende à própria
moral, destarte proporcionando melhor e mais
sincero e fraterno relacionamento entre si, com
aproveitamento positivo do estágio terreno, para
evolução dos Espíritos.
Amigos — irmãos da vida eterna — a SEPE
oferece o estudo e a prática do Neo-espiritismo.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Aldir Raimundo Moraes do Vale 72
O Neo-espiritismo ensina que somos os ar-
quitetos de nossos destinos e que a
ponderabilidade de nossas ações é o salutar pa-
liativo de nossas provas e o único caminho da
sintonização com melhores planos espirituais.
Esta doutrina dá o conhecimento de si pró-
prio a cada Espírito desencarnado ou encarna-
do, que a estude e pratique, descobrindo em si
mesmo a potencialidade regeneradora que a bon-
dade divina dotou as criaturas, a fim de que to-
dos possam desfrutar de paz e saúde necessá-
rias, e compreender que todo bem, espiritual ou
material, só existe na forma como vibram os sen-
timentos e quando estes sintonizam vibrações de
bons Espíritos.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Saúde & Paz 73
O Neo-espiritismo, pode, sem embargo, ser
identificado como ciência religiosa, porque tra-
duz, sobretudo, uma filosofia, portanto, uma ci-
ência geral de princípios e causas espirituais den-
tro de um sistema reflexivo e explicativo do con-
junto fático estruturador da própria vida.
Como filosofia de vida, conduz-nos à observa-
ção dos eventos de nossas existências compre-
endidos numa lei de causa e efeito de responsa-
bilidades morais, isto é, coloca-nos na posição
de arquitetos de nossos próprios destinos, plas-
mando o futuro por nossas ações presentes, e
cumprindo hoje os compromissos assumidos no
passado.
Como religião, apresenta-nos um Deus de
perfectibilidade absoluta e inconcebível por nos-
sa mente imperfeita, porém, facilmente reconhe-
cível por suas obras e sua justiça, sem que para
tanto se valha de dogmas que embotem o racio-
cínio e retardem o desenvolvimento do Espírito.
Como ciência, na observação e experimenta-
ção dos fenômenos metapsíquicos, identifica-os
Amigos — irmãos da vida eterna — não se
sintam sós ou deslocados, reencontrem-se e aos
seus semelhantes. Assimilando os
ensinamentos neo-espíritas, encontrarão uma
razão fundamental de viver maior que os
anseios e paixões da carne.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Aldir Raimundo Moraes do Vale 74
em manifestações de agentes exógenos ao plano
material, que atuam nesse campo através de flui-
dos vitais, principalmente dos médiuns.
O Neo-espiritismo, pois, é evolutivo, acompa-
nhando o progresso das ciências, nelas vai bus-
car seus instrumentos de pesquisa, estudo e ex-
perimentação dos fenômenos do Espírito em qual-
quer de seus dois estados, o desencarnado ou
eterno e o encarnado ou temporal.
O Neo-espiritismo é também social, pelos prin-
cípios éticos e morais que prega, para o auto-
aperfeiçoamento do homem, propendendo ao
bem comum, adequando os indivíduos a um
grupamento sócio-espiritual, por afinidades bá-
sicas de identificação espiritual que se multipli-
cam com a abertura dos sentimentos individuais
à irradiação e à interação sem reservas, e erradica
do seu meio vícios e defeitos, pelo princípio do
auto-aperfeiçoamento para conquista e vitória do
Espírito de cada um.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Saúde & Paz 75
A justiça divina é tão infinita quanto sua bon-
dade, para Deus, que é pai e criador, de nós
Espíritos encarnados ou desencarnados, iguais
no prólogo de nossas existências, hoje, porém,
diferenciados pelo bom ou mau aproveitamento
das oportunidades de cada encarnação, contu-
do, vivendo e continuando a viver a maravilhosa
experiência da vida terrena, para colher os atri-
butos que necessitamos no progresso de nós
mesmos.
Obedientes à lei de causalidade moral, nos-
sos destinos são por nós mesmos traçados, via
de conseqüência dos méritos e deméritos que
amealhamos, por nossos atos, ou, pela de-
puração de nossos sentimentos, desprenden-
do-nos dos bens e fatos materiais na prática
da frugalidade dos costumes.
Contudo, a cada um de nós, se impõe, cada
vem mais, auto-aperfeiçoar-se; impõe-se a refor-
ma dos sentimentos e a reformulação dos con-
ceitos, para que conquistemos a almejada paz es-
piritual, sintonizando cada vez mais com Espíri-
Amigos — irmãos da vida eterna — a SEPE
estende a mão fraterna da Doutrina Neo-
espírita para guia no caminho da evolução
espiritual, revelando os mecanismos da
existência na Terra sem viver para ela.
ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico
Aldir Raimundo Moraes do Vale 76
tos bons, e voltados para a espiritualidade, des-
prendidos dos vícios e defeitos materiais, para
que com essa profícua convivência e intercâmbio
de vibrações positivas, possamos obter a fortifi-
cante certeza de que nossas provas sucumbirão
ao constante desejo de aprimoramento moral e
espiritual e ao trabalho ininterrupto da vigilân-
cia de nossos sentimentos e controle de nossos
impulsos.
Nessa árdua tarefa, damos graças por encon-
trar amigos, Espíritos que já venceram suas pro-
vas, e que nos oferecem a mão-guia, indicando o
caminho da luta interior, na correção de nossas
imperfeições, a fim de que afinal conquistemos
reais progressos em nossas encarnações.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

( Espiritismo) # - gilson freire - homeopatia e espiritismo
( Espiritismo)   # - gilson freire - homeopatia e espiritismo( Espiritismo)   # - gilson freire - homeopatia e espiritismo
( Espiritismo) # - gilson freire - homeopatia e espiritismo
Roberto Mac
 
Florais e tinturas brasileiras – medicina alternativa
Florais e tinturas brasileiras – medicina alternativaFlorais e tinturas brasileiras – medicina alternativa
Florais e tinturas brasileiras – medicina alternativa
Filosofo cultural
 
Medicina E O Espiritismo
Medicina E O EspiritismoMedicina E O Espiritismo
Medicina E O Espiritismo
AndySans 2008
 
Medicinaeoespiritismo 091220141822-phpapp02
Medicinaeoespiritismo 091220141822-phpapp02Medicinaeoespiritismo 091220141822-phpapp02
Medicinaeoespiritismo 091220141822-phpapp02
Alberto Barth
 
Introdução as terapias florais
Introdução as terapias floraisIntrodução as terapias florais
Introdução as terapias florais
Renata Pudo
 

Mais procurados (19)

Homeopatia e-saude-ebook
Homeopatia e-saude-ebookHomeopatia e-saude-ebook
Homeopatia e-saude-ebook
 
( Espiritismo) # - gilson freire - homeopatia e espiritismo
( Espiritismo)   # - gilson freire - homeopatia e espiritismo( Espiritismo)   # - gilson freire - homeopatia e espiritismo
( Espiritismo) # - gilson freire - homeopatia e espiritismo
 
1ª aula teorica história 2015.2
1ª aula teorica    história 2015.21ª aula teorica    história 2015.2
1ª aula teorica história 2015.2
 
Apostila do Sistema de Compostos Florais Luz de Maria.
Apostila do Sistema de Compostos Florais Luz de Maria.Apostila do Sistema de Compostos Florais Luz de Maria.
Apostila do Sistema de Compostos Florais Luz de Maria.
 
Florais e tinturas brasileiras – medicina alternativa
Florais e tinturas brasileiras – medicina alternativaFlorais e tinturas brasileiras – medicina alternativa
Florais e tinturas brasileiras – medicina alternativa
 
A homeopatia: uma ideia geral sobre ela
A homeopatia: uma ideia geral sobre elaA homeopatia: uma ideia geral sobre ela
A homeopatia: uma ideia geral sobre ela
 
Doença – a cura – a autocura
Doença – a cura – a autocuraDoença – a cura – a autocura
Doença – a cura – a autocura
 
A cura pelos florais de bach
A cura pelos florais de bachA cura pelos florais de bach
A cura pelos florais de bach
 
O que é Homeopatia
O que é HomeopatiaO que é Homeopatia
O que é Homeopatia
 
Compêndio científico da cromoterapia (renê nunes)
Compêndio científico da cromoterapia (renê nunes)Compêndio científico da cromoterapia (renê nunes)
Compêndio científico da cromoterapia (renê nunes)
 
Medicina E O Espiritismo
Medicina E O EspiritismoMedicina E O Espiritismo
Medicina E O Espiritismo
 
Medicina e o_espiritismo
Medicina e o_espiritismoMedicina e o_espiritismo
Medicina e o_espiritismo
 
Medicina e o_espiritismo
Medicina e o_espiritismoMedicina e o_espiritismo
Medicina e o_espiritismo
 
Medicinaeoespiritismo 091220141822-phpapp02
Medicinaeoespiritismo 091220141822-phpapp02Medicinaeoespiritismo 091220141822-phpapp02
Medicinaeoespiritismo 091220141822-phpapp02
 
ELIZETH CORONA - MEDICINA E O ESPIRITISMO
ELIZETH CORONA - MEDICINA E O ESPIRITISMOELIZETH CORONA - MEDICINA E O ESPIRITISMO
ELIZETH CORONA - MEDICINA E O ESPIRITISMO
 
Medicina e o_espiritismo
Medicina e o_espiritismoMedicina e o_espiritismo
Medicina e o_espiritismo
 
Introdução as terapias florais
Introdução as terapias floraisIntrodução as terapias florais
Introdução as terapias florais
 
16/08/2013 - "Doença e cura"
16/08/2013 - "Doença e cura"16/08/2013 - "Doença e cura"
16/08/2013 - "Doença e cura"
 
Wing chun
Wing chun Wing chun
Wing chun
 

Semelhante a Saúde e Paz

Apometria -espirito-materia-1-jose-lacerda-de-azevedo
Apometria -espirito-materia-1-jose-lacerda-de-azevedoApometria -espirito-materia-1-jose-lacerda-de-azevedo
Apometria -espirito-materia-1-jose-lacerda-de-azevedo
lilianehenz
 
Apometria -espirito-materia-1-jose-lacerda-de-azevedo
Apometria -espirito-materia-1-jose-lacerda-de-azevedoApometria -espirito-materia-1-jose-lacerda-de-azevedo
Apometria -espirito-materia-1-jose-lacerda-de-azevedo
lilianehenz
 
Boletim informativo setembro 2013
Boletim informativo   setembro 2013Boletim informativo   setembro 2013
Boletim informativo setembro 2013
fespiritacrista
 
Beume julho15
Beume julho15Beume julho15
Beume julho15
Ume Maria
 
Luz do santuario_-_geoffrey_hodson_-_tradutor_raul_branco
Luz do santuario_-_geoffrey_hodson_-_tradutor_raul_brancoLuz do santuario_-_geoffrey_hodson_-_tradutor_raul_branco
Luz do santuario_-_geoffrey_hodson_-_tradutor_raul_branco
Simone Pitta
 
Bem aventuradososquetemosolhosfechados
Bem aventuradososquetemosolhosfechadosBem aventuradososquetemosolhosfechados
Bem aventuradososquetemosolhosfechados
Magali ..
 

Semelhante a Saúde e Paz (20)

Apometria -espirito-materia-1-jose-lacerda-de-azevedo
Apometria -espirito-materia-1-jose-lacerda-de-azevedoApometria -espirito-materia-1-jose-lacerda-de-azevedo
Apometria -espirito-materia-1-jose-lacerda-de-azevedo
 
Apometria -espirito-materia-1-jose-lacerda-de-azevedo
Apometria -espirito-materia-1-jose-lacerda-de-azevedoApometria -espirito-materia-1-jose-lacerda-de-azevedo
Apometria -espirito-materia-1-jose-lacerda-de-azevedo
 
Boletim informativo setembro 2013
Boletim informativo   setembro 2013Boletim informativo   setembro 2013
Boletim informativo setembro 2013
 
Beume julho15
Beume julho15Beume julho15
Beume julho15
 
Palestra ESE13 que a mão esquerda...
Palestra ESE13 que a mão esquerda... Palestra ESE13 que a mão esquerda...
Palestra ESE13 que a mão esquerda...
 
O livro de runas
O livro de runasO livro de runas
O livro de runas
 
Reencarnação
ReencarnaçãoReencarnação
Reencarnação
 
Edição n. 21 do CH Noticias - Março/2017
Edição n. 21 do CH Noticias - Março/2017Edição n. 21 do CH Noticias - Março/2017
Edição n. 21 do CH Noticias - Março/2017
 
Jornal do Espiritismo Edição Março/Abril
Jornal do Espiritismo Edição Março/AbrilJornal do Espiritismo Edição Março/Abril
Jornal do Espiritismo Edição Março/Abril
 
LIVRO DOS ESPIRITOS _ SALVADOR GENTILE.pdf
LIVRO DOS ESPIRITOS _ SALVADOR GENTILE.pdfLIVRO DOS ESPIRITOS _ SALVADOR GENTILE.pdf
LIVRO DOS ESPIRITOS _ SALVADOR GENTILE.pdf
 
Palestra ESE cap 8 bem aventurados puros
Palestra ESE cap 8 bem aventurados purosPalestra ESE cap 8 bem aventurados puros
Palestra ESE cap 8 bem aventurados puros
 
Boletim 200413
Boletim   200413Boletim   200413
Boletim 200413
 
Evangelho animais 66
Evangelho animais 66Evangelho animais 66
Evangelho animais 66
 
Luz do santuario_-_geoffrey_hodson_-_tradutor_raul_branco
Luz do santuario_-_geoffrey_hodson_-_tradutor_raul_brancoLuz do santuario_-_geoffrey_hodson_-_tradutor_raul_branco
Luz do santuario_-_geoffrey_hodson_-_tradutor_raul_branco
 
Bezerra de Menezes
Bezerra de MenezesBezerra de Menezes
Bezerra de Menezes
 
Bem aventuradososquetemosolhosfechados
Bem aventuradososquetemosolhosfechadosBem aventuradososquetemosolhosfechados
Bem aventuradososquetemosolhosfechados
 
Jornal A Voz Espírita - Edição Nº 32 - Comemorativa para o II Congresso Espír...
Jornal A Voz Espírita - Edição Nº 32 - Comemorativa para o II Congresso Espír...Jornal A Voz Espírita - Edição Nº 32 - Comemorativa para o II Congresso Espír...
Jornal A Voz Espírita - Edição Nº 32 - Comemorativa para o II Congresso Espír...
 
Sexo e evolucao walter barcelos
Sexo e evolucao   walter barcelosSexo e evolucao   walter barcelos
Sexo e evolucao walter barcelos
 
Edição n. 54 do CH Noticias - Dezembro/2019
Edição n. 54 do CH Noticias - Dezembro/2019Edição n. 54 do CH Noticias - Dezembro/2019
Edição n. 54 do CH Noticias - Dezembro/2019
 
Resenha espírita on line nº 61
Resenha espírita on line nº 61Resenha espírita on line nº 61
Resenha espírita on line nº 61
 

Mais de Eduardo Egisto

Mais de Eduardo Egisto (6)

Projeto Rio Capivari
Projeto Rio CapivariProjeto Rio Capivari
Projeto Rio Capivari
 
Fundamentos de Saúde Coletiva
Fundamentos de Saúde ColetivaFundamentos de Saúde Coletiva
Fundamentos de Saúde Coletiva
 
Fundamentos de Fisioterapia
Fundamentos de FisioterapiaFundamentos de Fisioterapia
Fundamentos de Fisioterapia
 
Homeopatia Lei sobre Homeopatia
Homeopatia Lei sobre HomeopatiaHomeopatia Lei sobre Homeopatia
Homeopatia Lei sobre Homeopatia
 
Histologia - Lâminas Laboratoriais
Histologia - Lâminas LaboratoriaisHistologia - Lâminas Laboratoriais
Histologia - Lâminas Laboratoriais
 
Atomistica
AtomisticaAtomistica
Atomistica
 

Último

Metabolismo Celular, Respiração Celular aeróbia e anaeróbia.pdf
Metabolismo Celular, Respiração Celular aeróbia e anaeróbia.pdfMetabolismo Celular, Respiração Celular aeróbia e anaeróbia.pdf
Metabolismo Celular, Respiração Celular aeróbia e anaeróbia.pdf
MayaraStefanydaSilva1
 
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUSHomens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 

Último (6)

Tabela-pontos-de-corte-clinicos-BrCAST-12-abr-22.pdf
Tabela-pontos-de-corte-clinicos-BrCAST-12-abr-22.pdfTabela-pontos-de-corte-clinicos-BrCAST-12-abr-22.pdf
Tabela-pontos-de-corte-clinicos-BrCAST-12-abr-22.pdf
 
Metabolismo Celular, Respiração Celular aeróbia e anaeróbia.pdf
Metabolismo Celular, Respiração Celular aeróbia e anaeróbia.pdfMetabolismo Celular, Respiração Celular aeróbia e anaeróbia.pdf
Metabolismo Celular, Respiração Celular aeróbia e anaeróbia.pdf
 
Crianças e Adolescentes em Psicoterapia A abordagem psicanalítica-1 (2).pdf
Crianças e Adolescentes em Psicoterapia A abordagem psicanalítica-1 (2).pdfCrianças e Adolescentes em Psicoterapia A abordagem psicanalítica-1 (2).pdf
Crianças e Adolescentes em Psicoterapia A abordagem psicanalítica-1 (2).pdf
 
AULA 02 TEMPO CIRURGICO-SEGURANÇA DO PACIENTE.pptx
AULA 02 TEMPO CIRURGICO-SEGURANÇA DO PACIENTE.pptxAULA 02 TEMPO CIRURGICO-SEGURANÇA DO PACIENTE.pptx
AULA 02 TEMPO CIRURGICO-SEGURANÇA DO PACIENTE.pptx
 
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUSHomens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
 
ATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdf
ATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdfATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdf
ATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdf
 

Saúde e Paz

  • 1. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Aldir Raimundo Moraes do Vale SEPE 2a Edição SaúdeSaúdeSaúdeSaúdeSaúde & P& P& P& P& Pazazazazaz
  • 2. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico V49s Vale, Aldir Raimundo Moraes do, Saúde e Paz /Aldir Raimundo Moraes do Vale, - 2. ed.- Niterói-RJ:Sociedade de Estudos e Pesquisas Espíritas, 2001. 76p.; 210 mm. ISBN 85-86004-07-3 (broch.) 1. Espiritismo. I. Título CDD:133.9 Saúde & Paz Copyright © Sociedade de Estudos e Pesqui- sas Espíritas Capa de: Eduardo Garretano Moraes do Vale Diagramação: Zilda Braga Revisão ortográfica: SEPE Proibida a reprodução total ou parcial deste livro, por qualquer meio e sistema, sem o prévio consentimento da SEPE. Direitos desta edição reservados por SEPE - Sociedade de Estudos e Pesquisas Espíritas Rua Visconde de Itaboraí, 265 — Centro Niterói — Rio de Janeiro, RJ Telefone (0xx)-21-620-8574
  • 3. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Dedico este livro aos irmãos sepeanos pela singela iniciativa que tiveram em concebê-lo, elaborá-lo, e me surpreenderem com sua pri- meira edição. Sem dúvida, este livro não é senão uma cole- tânea de conclamações hebdomadárias feitas nos jornais da cidade de Nova Friburgo na década de setenta, quando lá esteve, divulgando o Neo-es- piritismo, a SEPE — Sociedade de Estudos e Pesquisas Espíritas. Foi aquele, um significativo momento da en- tão recém-lançada tese doutrinária de desenvol- vimento do Espiritismo, como proposta, pelo Dr. Randolpho Penna Ribas, em resultado a um ci- clo de debates com diversos próceres do Espiri- tismo no início de 1971, em Niterói-RJ. Naquela cidade serrana, desenvolveu-se en- tão fecundo trabalho de proselitismo do progres- sista Neo-espiritismo, com engajamento total do sepeanos, cabendo a mim o chamamento ao pú- blico, através da imprensa local, o que fiz medi- ante publicação semanal desses chamamentos.
  • 4. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Não colhem tais escritos qualquer pretensão doutrinária, como de resto não se emolduram em qualquer arroubo literário, tendo então por esco- po unicamente divulgar a presença da SEPE em Nova Friburgo, e veicular o Neo-espiritismo. Sen- do certo que retratam eles apenas um momento de luta permanente que a SEPE desenvolve para que Jesus veja consumada a vitória do bem, do equilíbrio espiritual e a conquista da saúde e da paz por todos os espíritos encarnados e desencarnados. Em verdade, esses escritos afeiçoam-se mais a depoimentos — alguns transcritos — do quan- to a doutrina Neo-espírita contribui para o auto- aperfeiçoamento do espírito humano, trazendo a todos saúde e paz pelo conhecimento dos meca- nismos da espiritualidade, e o entendimento mais profundo dos ensinamentos de Jesus, no cami- nho do conhecimento da verdade. Senão, portanto, pelo nímio carinho e pela extrema bondade dos sepeanos, que de resto são todos eles indistintamente os verdadeiros artífi- ces deste livro, da sua capa à sua contracapa, assim como veio ele a lume, que agora em sua segunda edição, recebe afinal o necessário es- clarecimento introdutório, servindo-se por opor- tuno de gratidão não só a eles todos indepen- dente dos vínculos de parentesco ou de convi- vência diuturna, assim como aos Mestres e Mentores da SEPE, e em particular ao fundador dela, o Dr. Randolpho Penna Ribas, pelo muito que importam e têm significado para mim nesta experiência terrena.
  • 5. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Prefácio Quando recebi a incumbência de prefaciar esta obra, senti um misto de surpresa e conten- tamento. Supina honra para mim. Espero executá-la a contento. Deixo de lado a amizade, a admiração e o res- peito que o autor me inspira, para tratar do con- teúdo deste marco da literatura neo-espírita que tanto bem faz a todos. Mero e simples aprendiz da Doutrina, não sou capaz de analisar, com perfeição, sua essência. Entretanto, daquilo que me foi permitido apre- ender, sabendo do gabarito moral e intelectual do autor e, comparando-a com as obras do Mes- tre Penna Ribas — precursor do Neo-espiritismo na Terra — de quem é seu dileto discípulo, afir- mo com certeza certa, que trata-se de perfeito e exemplar modelo, pois reproduz com exatidão os ditames do augusto mestre. Mestre que o prepa- rou com carinho e sapiência convicto de que, no momento oportuno, o substituiria na tribuna, inigualavelmente.
  • 6. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Os leitores encontrarão em suas páginas, a grandeza da Filosofia Neo-espírita. São artigos simples e austeros — retratos do autor — publi- cados em jornais da cidade de Nova Friburgo-RJ, na década de 70, mas recheados de conceitos luminosos que seus amigos, sepeanos de cora- ção, homenageando-o no limiar do novo milênio, transformaram em capítulos de um belo livro, pois são verdadeiras lições neo-espíritas. Neo-espíritas, quiséramos ser como você caro Aldir. Diógenes de Abreu Carneiro
  • 7. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Lendo esta obra, tem-se a feliz surpresa de reconhecer no autor, não um escritor comum mas um discípulo de dois grandes Mestres — o Dr. Penna Ribas e o Dr. Rui Barbosa. Percebe-se, também, grande similitude de sentimentos entre Mestres e discípulo. Em am- bos um só ideal: servir às causas de Deus e dos homens. Seguindo as pegadas dos seus Mestres ama- dos, o irmão Aldir foi em busca da cultura literá- ria e se formou advogado. Mas não defende com sabedoria apenas as leis do homem. Se destaca sobremaneira no escrever sobre as leis de Deus. O autor não somente aprendeu a praticar sa- biamente as leis humanas, mas carrega consigo a doutrina de Deus e do universo. E é a filosofia neo-espírita que se encontra na íntegra nesta obra que resume seu desejo mais sublime: deixar entrar nos lares a palavra que oferece aos leitores Saúde & Paz. Apresentação
  • 9. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Saúde & Paz 13 Saúde e paz, estes sim, são os maiores bens do Espírito, principalmente quando limitado ao invólucro carnal. Sem eles ou qualquer um de- les, vem o enfraquecimento e muita vez a sucumbência ao caudal da vida. A conquista e a concorrência de ambos são o corolário do sucesso e da felicidade de uma encarnação, vale dizer, de uma vida no seu sen- tido material. Para tanto, só há um caminho, a espiritualiza- ção, cuja tônica dos que a procuram, infelizmente, é o caminho da dor. Mas a misericórdia e a justiça divinas dão a todos, indistintamente, oportuni- dades iguais, mercê das revelações do mecanis- mo espiritual, traduzindo o comportamento pró- prio de quem, verdadeiramente, procura a vitó- ria sobre si mesmo e, consequentemente, o do- mínio sobre seu estado pessoal. Sintomático daqueles que assim procuram seu sucesso espiritual é o testemunho sincero e aber- to de quem logrou encontrar um caminho, mer- cê do amparo recebido, como o da jovem senhora Prezados amigos — irmãos da vida eterna; para receber é preciso merecer; para merecer, procurar um caminho de auto-aperfeiçoamento moral e espiritual, elevando as vibrações dos sentimentos aos espíritos bondosos que, realmente, se encontrem em evolução. A SEPE é um caminho.
  • 10. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Aldir Raimundo Moraes do Vale 14 D.P.C., arquivado nos anais da SEPE, ora trazido a público, em breves recortes, para estímulo e esperança dos descrentes na justiça divina: “Des- de a minha adolescência eu apresentava um cer- to desequilíbrio que acentuou-se depois do nas- cimento de minha filha. Ela vivia doente e eu desesperada. Achava que ela ia morrer por qual- quer coisa. Vivia angustiada, com medo de ficar na minha casa. Tinha muitas crises de choro. Quando essas crises se apresentavam sentia enor- me peso nos ombros, ficava com os membros su- periores e inferiores como que paralisados, sem forças para mexer-me e chorava implorando paz. Outras vezes irritava-me com tudo e com to- dos sem motivo aparente. Vivia em constante ten- são nervosa. Ia e vinha de minha casa para a casa de minha mãe, até que fiquei definitivamente lá, por mais de um ano, mas sempre com os mes- mos sintomas. Minha filha, de médico em médi- co. Nesta ocasião ela sofria de pielite que não melhorava e já tinha oito meses de tratamento a base de antibióticos, sem nenhum resultado. Certo dia, meu pai assistindo o programa de J. Silvestre, ouvindo a palavra do Dr. Ribas, com alguma esperança, trouxe-me à SEPE. Vim à SEPE num dia de terça-feira, assisti às pesqui- sas e sai muito melhor, entusiasmada, com de- sejo de voltar. Mas isso não se deu logo, passou-se tempo sem que eu voltasse. Até que um dia, sentindo imenso desejo de voltar, tornei à SEPE numa outra terça-feira. Durante os trabalhos, o Dr. Ribas chamou-me para perto do grupo de mé-
  • 11. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Saúde & Paz 15 diuns e quase no final da reunião, D. Antonieta incorporada com o “Pai Miguel”, amparou-me. Bendito foi esse dia, pois afastados os espíritos que me causavam todo o mal, começou para min uma nova vida. Imensa paz inundou meu espíri- to, a mudança de atitudes foi total, a ponto de todos os meus familiares e amigos notarem a di- ferença. Tudo foi voltando ao normal, voltei para minha casa onde estou cuidando de tudo sem problemas. Sobre a minha filha, ainda tenho um teste- munho a dar. Há algum tempo, ela começou a apresentar febre, tumores nos ouvidos e gargan- ta inflamada, mal que se apresentava constante- mente. Iniciei um tratamento com o Dr. Ribas. Depois de algumas consultas, certa vez no seu consultório, D.Antonieta, conversando com a menina, de repente, agarrou-se nela chorando. Explicaram-me, então, que a doença era causa- da por parente desencarnado. Afastado o espíri- to e minha filha freqüentando por algum tempo as reuniões dos sábados, ficou completamente curada.”
  • 13. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Saúde & Paz 17 A morte do corpo não é a morte do Espírito. Este transcende à geração da matéria, e após sua sucumbência ao desgaste físico projeta-se na eter- nidade, no contínuo devenir das experiências que lhe trarão a perfeição colimada. A morte física não representa mais que mero interstício nas experiências físicas das encarnações, e por isso não lhes causa solução de continuidade, até porque o saldo dos méritos e deméritos projetar-se-á como fiel avaliador do merecimento à uma melhor ou mais dificultosa encarnação, e as responsabilidades pelos erros cometidos atribuirão os gravames da nova expe- riência física, sem prejuízo do estágio nos planos espirituais de resgate antes dela. Em verdade, somos o artífice de nós mesmos. Tudo o que somos é produto de nossos senti- mentos e ações. Destarte, cumpre a cada um per- severar na luta pelo auto-aperfeiçoamento moral e espiritual, na busca incessante da perfeição. Nessa luta íntima, que arrostamos contra nos- sos sentimentos, devemos buscar o concurso de Amigos — irmãos da vida eterna — conquistem o domínio de seus sentimentos e impulsos para encontrarem a paz e a saúde que ela lhes trará, através do estudo e da prática da Doutrina Neo-espírita.
  • 14. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Aldir Raimundo Moraes do Vale 18 Espíritos bons, capazes e realmente desejosos de colaborarem com o nosso progresso, porque sa- bem que tal trabalho lhes representa o próprio progresso espiritual. Espíritos tais, que pelo seu grau de evolução e compreensão dos mecanis- mos da espiritualidade, podem realmente aju- dar, sem o estabelecimento de vínculos e com- promissos a retardar, a evolução recíproca pelo apego às coisas de um ou de outro, assim como superstições e patuás, que, afora o “ponto” que representam, identificando seus portadores pelo magnetismo irradiado, por si sós, de nada servi- riam. Tal compreensão, positivamente, resulta maior facilidade no progresso individual de cada Espí- rito, através da sintonia com Espíritos afins e ca- pazes de efetivamente concorrer para uma maior evolução e a vitória das provas da encarnação.
  • 15. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Saúde & Paz 19 Muitas vezes buscamos em nossos semelhan- tes atributos de que não dispomos, reivindican- do o tratamento que pretensamente julgamos me- recer deles. A incompreensão, então, surge e aniquila mais uma oportunidade de ouro no acercar-se de dois Espíritos eternos, em constantes provas e resgates à mercê da bondade e justiça divinas, tão perfeitas e completas em seus desígnios. Esquecemos nossas imperfeições, olvidamos o compromisso irrevogável do auto-aperfeiçoa- mento, único caminho para a libertação dos ci- clos irreversíveis das sucessivas encarnações, quando, conflitamos, e ao revés de vibrarmos contra o interlocutor e desencadear diálogo agres- sivo e ofensivo ou então encerrá-lo sumariamen- te, deveríamos abrir nosso Espírito a compreen- são e compensação das falhas que notamos na- quele que ora se nos defronta, porque tanto quanto ele, somos ainda imperfeitos e carentes de esforço para vencer os próprios impulsos e respectivos sentimentos negativos e sintonizadores de Espíritos retardatários. Amigos — irmãos da vida eterna — a SEPE abre as portas de um caminho, a Doutrina Neo-espírita.
  • 16. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Aldir Raimundo Moraes do Vale 20 Então, prevenidos, elevados, sublimando os sentimentos, lograríamos fruir os benefícios de um relacionamento positivo e conquistar mais um degrau na evolução espiritual, único e verdadei- ro bem da vida material. Porque, na oferta de vibrações de simpatia, tolerância e respeito, con- quistaríamos certamente a correspondência des- ses sentimentos e quiçá amizades duradouras e sinceras, calcadas na verdadeira fraternidade, puras, simples, sem os adereços dos interesses pessoais; espontâneas, isentas de melindres, onde só a verdade prevaleça. Entanto, para conquista de valores que tais ante às injunções e atribulações do mundo de hoje, que caminho tem o homem, senão a per- severante busca da espiritualidade que lhe trans- cende e que lhe pode revelar o real caminho de progresso a seguir? Infere-se da própria vida que se nos apresenta, como única resposta tangível, o imediato exame de consciência, a pronta ho- nestidade de propósito em reformular os senti- mentos, sublimando-os com espiritualização in- dividual.
  • 17. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Saúde & Paz 21 A lei de Deus é a lei do amor com justiça. Donde se infere, consoante a sentença bíblica, que: “a cada um segundo suas obras.” É a lei máxima do merecimento, perfilhando-se ao prin- cípio assente da “causalidade moral”, que rege todos os destinos humanos, inclusive aos ímpios, que em sua vã soberba, desdenham a mão amiga que muita vez se lhes estende à visão do imi- nente sucumbir no vazio desse próprio mundo arrogante em que força existir, não em harmo- nia com os demais, porém em constantes refre- gas pela conservação e conquistas renovadas de posições efêmeras e supérfluas que nada dizem de perto e diretamente ao seu progresso espiri- tual, fracassando, por esse fato, no compromisso transcendental de auto-aperfeiçoar-se pela gra- ça na encarnação concedida com alguns recur- sos para que pudesse, mais imediatamente, res- gatar compromissos de anteriores existências, aos quais viverá inexoravelmente preso até o ressarcimento integral desses compromissos. Amigos — irmãos de vida eterna — conheçamos a maravilha do mecanismo espiritual que nos ensina como viver na Terra sem viver para ela, amealhando valores para nossa vida eterna.
  • 18. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Aldir Raimundo Moraes do Vale 22 Nem a descrença nem a ilusão de comprar ou adquirir, sem o justo merecimento, uma pseudo- salvação, afastará de cada um de nós, os Espíri- tos compromissados de outras vidas, senão pelo exercício do amor sincero e fraterno, voltado para o desejo íntegro de amparar cada irmão que ain- da não compreendeu a beleza do perdão, ou aque- le a quem devemos perdoar verdadeiramente, para que, rompidos os laços que nos prendem, possamos, cada um, seguir seu caminho de pro- gresso espiritual, galgando planos de evolução na hierarquia espiritual. Para tanto, é preciso compreender o meca- nismo maravilhoso da oração e a força que ela contém, quando aplicada devida e criterio- samente, e dirigida àquele que efetivamente pode interferir junto aos Espíritos — o Mentor, aquele Espírito que, mercê de sua elevada posição, por amor, assume a responsabilidade da direção e a orientação da vida de cada Espírito encarnado, progredindo com seu pupilo ou sofrendo com ele os resultados do fracasso de sua encarnação.
  • 19. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Saúde & Paz 23 Apesar dos apodadores marchantes do mate- rialismo, em suas versões invectivas, por diletantismo ou interesse imediato, propugnarem pela redução do homem à condição animal, de vida efêmera e finita como o corpo em que se manifesta na experiência terrestre, compensan- do-se ou ilaqueando-se com o apanágio de “es- pécie máxima do reino”, o “homo sapiens” me- lhor se coloca, em verdade, no reino próprio de sua espécie, no reino hominal. Porque, dentre as espécies de vida que habi- tam a Terra, é no reino hominal que o Espírito encontra o arquétipo, padrão de construção fisi- ológica ideal à adaptação e manifestação dos Es- píritos em suas vivências no plano dimensional da matéria, proporcionando-lhes, pois, absoluta e versátil forma, para expressão e comunicação necessárias ao desincumbimento dos propósitos da encarnação. Contudo, a necessidade de um corpo físico e a plenitude de seu desempenho, não se consti- tuem fatores indispensáveis à função dos Espíri- Integremo-nos na corrente de saúde e paz que promana dos postulados do Neo-espiritismo, estudando e praticando sua doutrina.
  • 20. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Aldir Raimundo Moraes do Vale 24 tos, porquanto, habitando o invólucro a que se prendem magnética e temporariamente, tal vín- culo não implica derrogação de sua existência simples, ou seja, na conclusão de que sem o cor- po o Espírito não vive, nem vivifica suas obras e ações no plano espiritual, donde, vez por outra, influir mesmo nos fatos da vida mundana, como se aí estivesse presente em “carne e osso”. Até porque, com todo o empenho e avançada tecnologia de que hoje dispõem, os anatomistas ainda não encontraram, na ponta de seus escalpelos, os indícios dos Espíritos que habita- ram os corpos dissecados. Isto porque o corpo é envoltório, roupagem, abrigo e revestimento pro- visório de que os Espíritos carecem para melhor desempenharem-se no plano material sem pre- juízo de sua natureza própria. Imbuídos, pois, da consciência de que a vida terrena é breve instante num átimo da eternida- de espiritual, procuremos aproveitá-la ao máxi- mo, construindo nosso futuro, arquitetos que somos de nossos próprios destinos.
  • 21. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Saúde & Paz 25 O Neo-espiritismo traz o conhecimento da lei de causa e efeito que preside os destinos huma- nos, independentemente das crenças e filosofias de cada um. Não dá mais que o supremo bem do conheci- mento de saber quem somos, de onde viemos e para onde vamos, mercê de nossos próprios sen- timentos e ações. Nada promete senão a recompensa pelo me- recimento de cada um. Nem assume compromis- sos com barganhas de interesses inconfessáveis, prometendo ajudas ou proteções imerecidas, por- que, contrariamente, ensina e previne os peri- gos decorrentes dos vínculos espirituais estabe- lecidos com irmãos retardatários que, nada ten- do para se ajudarem a si próprios, jamais poderi- am fazer algo de positivo em benefício de quem quer que fosse, de modo que um tal risco só pro- piciaria o agrilhoamento a esses irmãos menos esclarecidos, retardando o progresso dos com- promissados, por efêmeras satisfações, via de re- gra em detrimento de um semelhante. Amigos — irmãos da vida eterna — compartilhem conosco das benesses, que o estudo e prática da Doutrina Neo-espírita proporciona.
  • 22. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Aldir Raimundo Moraes do Vale 26 O Neo-espiritismo exalça a parcimônia e o comedimento contra a opulência e a prodigali- dade, educando os Espíritos, para que não su- cumbam às sensações da matéria, mantendo-se eqüidistantes de seus prazeres e sofrimentos, de molde, ao desencarnar, poderem suportar os traumas advindos da súbita privação da matéria, e melhor enfrentarem a realidade imediata, as- sumindo o domínio dos sentidos próprios do Es- pírito, superando os sofrimentos habitantes do corpo morto que impregnam o perispírito com suas radiações remanescentes. Trazendo à luz do conhecimento humano tais ensinamentos sobre a vida dos Espíritos, o Neo- espiritismo nos dá um mais amplo e completo discernimento sobre as responsabilidades de cada um no concerto das existências, eliminan- do dos Espíritos a concupiscência, para harmo- nia do microcosmo humano e a perfeita sintonia com o universo espiritual.
  • 23. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Saúde & Paz 27 O Neo-espiritismo, pela reformulação de con- ceitos que traz sobre a existência humana, suas finalidades e problemas, proporciona aos seus estudiosos e praticantes um melhor controle dos sentimentos e sensações, cujo domínio lhes con- fere um estado de equilíbrio emocional, de con- vicção racional e paz interior, avizinhando-se da própria felicidade integral. Mostra o indivíduo como produto de seus mé- ritos e deméritos, de seus sentimentos e ações praticadas, demonstrando a plenitude da justiça divina, que lhe permite uma eternidade para apri- morar-se e evoluir, e através dela encontrará o caminho da felicidade total, da saúde completa e da paz absoluta, pelo auto-aperfeiçoamento, acri- solando seus sentimentos e reconhecendo o sen- tido harmônico do pensamento do Criador, re- fletido em toda a natureza e em cada um dos homens. O Neo-espiritismo, não se arvora dono ou arauto da verdade absoluta. Amigos — irmãos da vida eterna — compartilhem conosco das benesses que o estudo e a prática do Neo-espiritismo oferece.
  • 24. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Aldir Raimundo Moraes do Vale 28 Pelo racionalismo de seus postulados, con- duz o ser humano a um maior e melhor conheci- mento de sua estrutura espiritual, e, portanto, de si mesmo, para sua melhor integração social com os semelhantes e com toda a natureza, onde habita no estado físico presente e na pluralidade das existências. Pois, esse conhecer a si mesmo, é a única fórmula de domínio pleno e equilíbrio absoluto do ser, para uma profícua aproximação com a harmonia da felicidade completa. Por isso, o Neo-espiritismo identifica-se como uma ciência religiosa, traduz-se como uma filo- sofia de vida, que se resume na ciência geral dos princípios e causas espirituais inerentes ao con- junto fático normativo da vida, que, dentro do relativo arbítrio, dá a cada um de acordo com as suas obras, princípio basilar da inabrogável lei de causalidade moral, à qual estão todos sujei- tos, independentemente de credos e posições ocupadas no estrato social.
  • 25. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Saúde & Paz 29 A vida na Terra não obstante ser efêmera, é da mais alta relevância para o progresso dos Es- píritos. Nela todos se encontram nos mais dife- rentes graus da escolaridade necessária para assunção dos reais papéis a desempenharem no tra- balho verdadeiramente adulto e infinito da vida no universo. Por isso, não encarar com responsabilidade e respeito a experiência terrena, dádiva sublime para evolução de cada um, é como a ingratidão do filho, que destrata o inaudito esforço paterno para colocá-lo no melhor estabelecimento de en- sino, para que possa, dos ensinamentos havidos ali, fruir o inalienável bem do conhecimento para o futuro. Iludem-se os que tão-somente crêem que ven- cidos os bancos discipulares, são mestres e se- nhores da vida. Não sabem que não sabem! São parvos e incapazes de um momento de reflexão, para compreender que tal grandeza restringe-se às lindes de um microcosmo, pois nada representa ante o cosmo infinito no átimo de sua existência. Amigos - irmãos da vida eterna - “Bem aventurados os humildes porque lhes alcançará a verdade. “ A humildade nos confere a certeza de sabermos que nada sabemos e muito devemos observar os ensinamentos dos Mestres, para conquista de nossa perfeição. Estudemos e pratiquemos o Neo-espiritismo!
  • 26. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Aldir Raimundo Moraes do Vale 30 Em verdade, consideram-se paradigmas da Inteligência Universal, quando condescendem admiti-la, e não concebem a incapacidade da pró- pria e limitada compreensão, afeta exclusivamente aos sentidos primários recebidos de natureza material.
  • 27. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Saúde & Paz 31 A expurgação dos erros, verdadeiramente, se faz com a reparação e a auto-correção, no firme propósito de compensar o mal e não mais incidir no erro. Isto porque, Espíritos imperfeitos que somos, nos tornamos passíveis de falhas, às quais respondemos inevitavelmente. Contudo, a par deste resgate prescrito na lei de causalidade moral, que nos rege os destinos, mercê do relativo arbítrio que dispomos, podemos suavizar nossas provas se nos dedicarmos ao reco- nhecimento das responsabilidades, reparando fa- lhas perpetradas e buscando corrigir sentimentos e atitudes que levem ao cometimento de faltas. Em resultado, teremos a correspondência e a sintonia com Espíritos, com os quais, mercê de sua bondade e abnegação, contaremos com pro- videncial ajuda no desenvolver de nosso progres- so espiritual, sem que, para tanto, nos entregue- mos a penitências e sacrifícios, que a nada le- vam, senão ao abatimento e à sintonia com Espí- ritos retardatários, que aumentam angústias e sofrimentos, sem contribuir para a reparação do mal ou a compreensão do erro. Amigos — irmãos da vida eterna — o Neo- espiritismo oferece uma doutrina racional e consetânea com o inter-relacionamento dos Espíritos desencarnados e encarnados, para que todos se desenvolvam e progridam no caminho da espiritualidade, conhecendo-se a si e as faculdades mediúnicas de que dispõem, para o cumprimento dos compromissos assumidos em cada vida passada.
  • 28. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Aldir Raimundo Moraes do Vale 32 O arrependimento eficaz opera-se pela trans- formação pessoal, na correção das imperfeições e na assunção das responsabilidades, em não mais contribuir para o mal, como se fora um êmulo de seus semelhantes.
  • 29. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Saúde & Paz 33 O Neo-espiritismo proporciona saúde e paz espiritual a todos que estudam e praticam seus postulados, porque deste estudo e prática da dou- trina resulta melhor compreensão das leis que regem os destinos humanos. A lei do merecimento, por exemplo, dá a cada um de acordo com suas obras. Sejam desencarnados ou encarnados, os Espíritos a ela estão subordinados invariavelmente. Em conseqüência, méritos e deméritos dão a cada um maiores e mais complexas provas e pro- vações. Pelos méritos adquiridos, têm-se provas e encargos aumentados no teste perene do de- senvolvimento da capacidade evolutiva de cada um. Pelos deméritos, agravam-se as provações, para que os Espíritos burilem-se e depurem seus sentimentos no cadinho da dor. É, pois, a aplica- ção do ensinamento: “Àquele que tem, mais se lhe dará, àquele que não tem, até o que tem se lhe tirará.” Por outro lado, a vitória sobre as provações, só se conquista mediante uma honestidade de Amigos, irmãos da vida eterna — A SEPE uma porta aberta ao caminho da evolução espiritual e à conquista da saúde e da paz necessárias ao progresso de cada Espírito. Compartilhem conosco dessa tranqüilidade e confiança que o Neo-espiritismo proporciona.
  • 30. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Aldir Raimundo Moraes do Vale 34 propósitos à toda prova. A ela devem reforçar os sinceros sentimentos de amor e perseverança, para que se possam amparar os irmãos retarda- tários que atrasam o progresso de cada um, li- bertando-os do jugo da maldade e da ignorância pela luz do esclarecimento que se farão amigos ditosos na labuta conjunta pelo desenvolvimen- to espiritual de todos, porque todos somos irmãos, criaturas de um mesmo criador, igualmente cri- ados e em busca de perfeição.
  • 31. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Saúde & Paz 35 Orar e vigiar é manter a constante sintonia com os bons Espíritos, os realmente capazes de trabalhar em prol do desenvolvimento espiritual de cada um. Orando, efetuamos o chamamento dos irmãos protetores, cujas colaborações carecemos. Vigi- ando, propugnamos pelo nosso auto-aperfeiçoa- mento, no exercício do domínio sobre nossos sen- timentos, para melhor sintonizarmos com esses irmãos de puros sentimentos. Portanto, a vigília é trabalho diuturno, conforme a oração, que nos enleva na direção da bonança dos planos espiri- tuais, reconforta e revitaliza nossas forças para a labuta diária da vida material. Contudo, a oração sem a vigília dos sentimen- tos pode atrair assistência de irmãos retardatári- os, incompatíveis com o desejo de evolução e paz, razão porque muitos arguem: quanto mais rezo, mais sofro? É que geralmente esperam mi- lagres e não respostas compatíveis com os senti- mentos vibrados nas evocações proferidas, pos- tergando a observação da lei de semelhança. Amigos — irmãos da vida eterna — o mecanismo da vida e do inter-relacionamento entre os Espíritos, desencarnados ou encarnados, começa em cada um de nós. As respostas aos nossos apelos vêm consoante as formulamos e de acordo com nossos merecimentos.
  • 32. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Aldir Raimundo Moraes do Vale 36 O amparo dos bons Espíritos não se impõe nem se barganha, porque tão-somente são ad- quiridos pela pureza dos sentimentos e da sintonia positiva.
  • 33. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Saúde & Paz 37 A oração, para sintonia com Espíritos bons, capazes de proporcionar amparo, deve observar sobretudo a fidelidade dos sentimentos que a pro- vocaram, e a concentração absoluta em vibrações harmônicas e positivas a fim de movimentá-la, coordenada e diretamente, aos planos espiritu- ais próprios, para que as emanações fluídicas da prece não se percam ou encontrem destinatário indesejável, com agravamento da situação, até. Portanto, a recitação do pedido deve partir do mais puro sentimento e, se possível, espontane- amente elaborado, para que seu conteúdo seja original e prontamente identificável, sem perder- se no lugar-comum da pré-fabricação. A oração deve ser objetiva e dirigida imedia- tamente ao Mentor que é um Espírito encarrega- do da encarnação de outro, pelo seu valor e evo- lução conquistados, e da afinidade com o Espíri- to encarnado, e assim sob sua proteção direta. Pois ao Mentor compete prover ao pupilo o am- paro necessário consoante o merecimento verifi- cado, pois é ao Mentor, que cabe o julgamento Amigos — irmãos da vida eterna — o conhecimento e a prática do Neo-espiritismo nos reconduzem às origens espirituais, libertando-nos do apego à matéria, pelo encontro da saúde e da paz interior.
  • 34. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Aldir Raimundo Moraes do Vale 38 dos méritos e deméritos, bem como a atribuição de estímulos e restrições ao pupilo encarnado, como seu preceptor espiritual e diretor do livre arbítrio concedido ao encarnar.
  • 35. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Saúde & Paz 39 Poucos dão verdadeiro valor à oração como via de acesso à paz, ao conforto e amparo espiritu- ais, sem atentar para a técnica e requisitos a se- rem observados. Quando muito, balbuciam fórmulas adrede preparadas e distantes do pensamento e do sen- timento no momento da prece, a despeito mes- mo de beleza da composição. Ou, então, nos mo- mentos de dor, não se reservam o equilíbrio ne- cessário e vociferam, como a reclamar, o que deveriam implorar, descurando da harmonia in- dispensável para sintonizar os planos espirituais de socorro. Urge reconhecer o poder da oração harmôni- ca com os sentimentos e dirigida pelo pensamen- to objetivo e positivo, sobretudo cuidando da pre- paração prévia e da concentração, necessárias ao relaxamento das tensões e obtenção do equilí- brio, a fim de sintonizar os planos espirituais desejados, sob pena de, por inobservância des- tes cuidados primários, verem-se envolvidos com irmãos indesejáveis, que roubam fluidos para Amigos — irmãos da vida eterna — o Neo- espiritismo nos dá a oportunidade de conhecer um modo de vida mais consoante com o ideal de saúde e paz, através dos conhecimentos doutrinários ministrados.
  • 36. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Aldir Raimundo Moraes do Vale 40 volitarem de seus planos aos planos materiais, em busca de sensações que perturbam o equilí- brio dos encarnados causando espiritopatias e outros sentimentos, atingindo, pela lei de seme- lhança, imediatamente àqueles que postergaram os cuidados da oração e cederam fluidos aos des- tinatários incertos, aos quais ficam imantados até que mereçam a libertação.
  • 37. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Saúde & Paz 41 Nossas fraquezas e imperfeições não permi- tem, ainda, a consciência plena do perene inter- câmbio que se opera entre o plano espiritual e o plano material, apesar dos momentos de raras recíprocas verdadeiras. Por isso a sabedoria do Criador nos dotou do gérmen da racionalidade, que cultivado, nos aclara a razão e liberta dos dogmas e preconceitos urdidos para nos cingir ao passivismo. Observando os fatos da vida, sentimos a in- fluência de outras forças inexplicáveis ao conhe- cimento mundano atuarem imediata ou mediatamente através do comportamento huma- no, usando-o como instrumento de suas mani- festações. Concluímos, pois, apesar do instrumental fí- sico disponível, que somos fracos e suscetíveis de ceder ante forças que tais, quando nossa von- tade consciente se embota e descura da influên- cia que o pensamento alheio possa ter ao nosso próprio. Amigos — irmãos da vida eterna — o Neo- espiritismo nos dá estes e outros esclarecimentos sobre a complexidade de nossa existência; a SEPE oferece a todos, os conhecimentos Neo-espíritas.
  • 38. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Aldir Raimundo Moraes do Vale 42 Contudo, não há incontrolabilidade absoluta que nos isente de responsabilidade, isto porque também somos Espíritos, apenas provisoriamen- te encarnados e vulneráveis por força das limita- ções que o corpo físico nos impõe, mas que não excluem a força espiritual latente e potente, quando criteriosamente desenvolvida dentro dos princípios da fenomenologia mediúnica — veícu- lo eficiente para o inter-relacionamento com os planos espirituais no escopo do auto-aperfeiçoa- mento.
  • 39. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Saúde & Paz 43 Já não mais se discute a palpabilidade dos fenômenos do Espírito. Discute-se, porém, acuradamente, a natureza dessas manifestações pelo caráter incomum com que ainda se apre- sentam. Entanto, eqüidistantes ao materialismo das faculdades paranormais de alguns “dotados”, e à extravagante sobrenaturalidade atribuída a es- ses fenômenos, entendemos possível ao homem manifestar-se tanto no plano material como no plano espiritual, seja como encarnado ou desencarnado, face à compreensão de sua natu- reza transcendentalmente espiritual. Daí advindo a interação que condiciona destinos de Espíritos encarnados ou desencarnados, a uma provação comum e necessária a evolução inerente ao gru- po afim. Por isso, o Neo-espiritismo traz uma doutrina de renovação e reformulação espiritual com a con- seqüente queda das barreiras preconceituais que inibem o progresso de tantos Espíritos, bem como, por outro lado, levanta-se contra as ideologias Amigos — irmãos da vida eterna — a Doutrina Neo-espirita e as benesses advindas do seu estudo e sua prática, contém-se nas suas mensagens.
  • 40. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Aldir Raimundo Moraes do Vale 44 nihilistas e materialistas que propugnam a mor- te de Deus e o consumo do homem pelo homem. Não se atém ao passivismo dos que se bastam a si próprios e olvidam os que não vislumbraram nas trevas uma réstia de luz, eis que o Neo-espi- ritismo propugna pela compreensão da mensa- gem e o reconhecimento do papel histórico do homem-espírito-padrão, nosso venerado Mestre — irmão Jesus. .
  • 41. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Saúde & Paz 45 A pequenez do homem ante à criação não é bastante para despertar-lhe os sentimentos de humildade e respeito, necessários ao equilíbrio e à evolução do seu ser. Ela é tal que o faz per- der-se na magnitude do próprio microcosmo, fá- lo viver uma pseudo grandeza e esquecer de ser apenas criatura... E, na importância que se atribui, pretenden- do-se mais que mero centro de atenções orgâni- cas, não vê o envolvimento no complexo univer- sal, que não lhe gravita em torno, mas o contém e comprime, implodindo esse microcosmo por toda a órbita que o transporta ao progresso. Assim, mercê, de um relativo livre arbítrio, li- mitado às próprias conseqüências, ao sabor da convergência de fatores exógenos e alheios à sua vontade, avança no tempo no espaço como lídima expressão da inteligência do Criador, que se lhe reflete por nímia dádiva da natureza, a qual inte- gra e melhor devia cuidar em seu próprio favor. Espiritualmente não se mostra promissor. Mais se apega e identifica as suas realizações como exclusivo autor, postergando a espirituali- Amigos — irmãos da vida eterna — é tempo de reflexão contra os condicionamentos megalomaníacos que proliferam na sociedade, que consomem e se consomem na exacerbação de uma “luta pela vida” traduzida em riquezas e gozos renovados, em vez de saúde e paz espiritual.
  • 42. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Aldir Raimundo Moraes do Vale 46 dade e a graça de uma capacidade criativa trans- cendente ao empirismo de suas realizações. In- flui, e se influencia por modismo ingerido na ali- mentação das próprias vaidades, exaltando errô- neos conceitos e inomináveis preconceitos con- tra as réstias de luz que ainda rebrilham na es- curidão da própria ignorância.
  • 43. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Saúde & Paz 47 Os homens pouco cuidam da reflexão e da elevação do pensamento à espiritualidade, que em tudo os envolve. É que, mergulhados nos afa- zeres diuturnos dos compromissos materiais de sua vida político-social, lembram somente das coisas do espírito quando o sofrimento e a dor lhes batem às portas para lembrar-lhes o quanto são fracos e imperfeitos. Então, prodigalizam em preces e rogos contritos, acompanhados de promessas e votos, que, senão vãos, dificilmente serão levados a ter- mo pelo compromissado; ou porque livres da dor os olvidaram, ou porque tiveram vida efêmera tais promessas, como tudo que é mundano. De toda sorte, poucos reconhecem nos males que os afligem o soldo de seus méritos e deméritos, tomando-os em advertência e buscan- do corrigir-se para merecerem melhor sorte. A maioria blasfema num vitupério contra Deus, cuja sapiência e justiça das leis não se flexiona às insídias da concupiscência humana. Amigos — irmãos na vida eterna — o Neo- espiritismo abre um caminho de reencontro do homem com suas origens espirituais, augurando saúde e paz em um mundo mais fraterno.
  • 44. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Aldir Raimundo Moraes do Vale 48 Urge, pois, um momento de reflexão, para reformulação dos conceitos e expurgo dos pre- conceitos que afastam os homens de sua própria natureza, fazendo da individualidade própria de cada um a expressão e importância do seu papel no concerto das gentes, que formam a grande experiência da vida terrena, e não um egocentrismo pernicioso com embates pela pre- ponderância de uns sobre outros, em agravamen- to das provas de todos.
  • 45. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Saúde & Paz 49 Qual bondoso pai, não projetaria, para sua prole o melhor e mais promissor futuro? Entan- to, o pai apesar de extremoso, vê os filhos esco- lherem seus próprios caminhos, mercê, muitas vezes, de paixões pessoais, em detrimento do quanto lhes pôde plasmar, no caráter, com seu amor e afeto, o pai, em toda uma vida de traba- lho e dedicação, mas que nem por isso lhe facul- tou determinismo para intervir no destino dos filhos, que são seres individuados e com arbítrio próprio para decidirem. E, assim, a todos que igualmente criou e amou, resta desejar a glória, como sua felicidade, pois não lhe é dado intervir nas regras do relativo arbítrio de cada um. Igualmente, fomos criados e somos amados pelo Criador com esse amor sublime, que nos faz a todos irmãos e nos chega através dos senti- mentos de cada ente querido e dos anônimos tra- balhadores espirituais, nossos Mentores e pro- tetores, que diuturnamente, laboram em nosso benefício e proteção, tristes, às vezes, ao nos ve- Amigos — irmãos da vida eterna — Espíritos encarnados que somos, vivemos entre Espíritos. Mister, pois, se faz sintonizar aqueles que nos podem ajudar na evolução. A Doutrina Neo-espírita nos dá um caminho de saúde e paz na interrelação com o mundo espiritual que nos cerca. Compreendê-la e praticá-la é o alento para a vitória sobre nossas provas e a glória de nossa encarnação.
  • 46. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Aldir Raimundo Moraes do Vale 50 rem afastar suas companhias pela sintonia com outros propósitos menos altruísticos, cuja filantropia varia na razão direta dos gozos que podem fruir. Contudo, a abnegação desses bons irmãos Mentores e protetores, revela-se ao momento em que, no propósito da auto-correção, volvemo-lhes o pensamento, porque o amor que os inspira à nossa proteção é o que vem do Criador, cuja jus- tiça nos dá a auto-correção como instrumento de nosso progresso espiritual.
  • 47. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Saúde & Paz 51 As leis divinas que regem os destinos huma- nos e a evolução espiritual encontram, no pro- cesso das encarnações e reencarnações, o ins- trumento perfeito e necessário ao aprimoramen- to dos Espíritos. Na eternidade de suas existências, não fora a magnanimidade da justiça divina, concedendo a renovada oportunidade da reencarnação, muitos Espíritos, por certo, de decadência em decadên- cia, desintegrar-se-iam no infinito. Absoluta em suas leis, a justiça divina dá, ain- da, aos Espíritos reencarnados a bênção do es- quecimento temporário do passado, para que no presente, conscientes possam assimilar novos va- lores sem os óbices dos preconceitos passados, e abrirem-se às novas construções morais e espiri- tuais que, sem embargo de personalidade que trazem, possam formar novo caráter e reformar a personalidade, aprimorando os sentimentos e o comportamento, para gáudio e conquista glorio- sa dos Espíritos. Amigos — irmãos da vida eterna — a vida material é um complexo processo de encontro e reencontro entre os Espíritos e suas provas no caminho para a perfeição. Façamos, pois, dessa oportunidade um momento de graça e busquemos a compreensão de nós mesmos, para que vivendo na Terra não vivamos para ela, agrilhoando-nos aos seus bens transitórios e efêmeros como nossas próprias encarnações. Pratiquemos os ensinamentos Neo-espíritas, que a SEPE ensina, a fim de conquistarmos saúde e paz para nossos Espíritos.
  • 49. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Saúde & Paz 53 A crença nos Espíritos e na convivência dos desencarnados com os encarnados, não é apanágio do nosso tempo. Milênios A.C., sob ou- tras formas conceptuais, a cultura humana já conhecia e reconhecia a simbiose espiritual en- tre desencarnados e encarnados. O Neo-espiritismo, pois, procura reunir os as- pectos positivos e racionais das crenças que com- põem a espiritualização da humanidade, à luz da lei de causa e efeito. A adequação lógica e racional dos fatos mediúnicos é assim o elemento de convicção e formação da consciência doutrinária, consoante as leis divinas, que nos podem conferir a certeza de sermos os artífices de nosso futuro e que as responsabilidades que nos pesam aumentam na proporção do progresso material alcançado, para que seu uso não se opere em detrimento da pró- pria humanidade. O desenvolvimento espiritual é assim o único escopo que legitima as riquezas tecnológicas pos- suídas. Sem ele, tais riquezas nada mais repre- Amigos — irmãos da vida eterna — lutar pela auto-perfeição é contribuir para a vitória da espiritualidade sobre o materialismo que se inocula na espécie humana. O Neo- espiritismo, por sua doutrina, nos oferece um caminho de saúde e paz espiritual, que nos possibilita vencer as provações da Terra, pela compreensão da lei de causa e efeito, que nos dá a cada um de acordo com nossas obras.
  • 50. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Aldir Raimundo Moraes do Vale 54 sentam que o instrumento da própria derrocada, fazendo-nos algozes de nós mesmos e culpados de auto-traição, na abrogação dos transcenden- tais valores do Espírito.
  • 51. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Saúde & Paz 55 O compromisso espiritual entre os Espíritos é fato que se impõe reconhecer, porque decorre da justiça divina e compõe o processo de repara- ção das faltas e de correção dos erros de cada um, seja encarnado ou desencarnado. Muito mais, contudo, se faz atuante na influência que os desencarnados exercem sobre os encarnados, sem embargo da recíproca que, entre ser verda- deira, é reduzida por conseqüência das limita- ções que os encarnados sofrem no ambiente físi- co e, pela falta de maior espiritualização, que os tornam vulneráveis à atuação dos desencarnados. Mas a compreensão da transitoriedade da vida material e de sua razão de ser, somada ao since- ro desejo de auto-aperfeiçoamento, pelo estudo e pela prática dos ensinamentos Neo-espíritas e todos os demais, cujos valores morais são indis- cutíveis para o acervo cultural e espiritual da hu- manidade, representa o primeiro e pequenino passo da grande caminhada pela evolução espi- ritual e, conseqüentemente, a libertação paula- tina das assistências de Espíritos retardatários, Amigos — irmãos da vida eterna — a SEPE oferece os ensinamentos do Neo-espiritismo, para o nosso progresso espiritual.
  • 52. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Aldir Raimundo Moraes do Vale 56 irmãos que ainda não lograram vislumbrar as benesses da frugalidade e da temperança dos sentimentos, e que, via de regra, têm o direito adquirido sobre as faltas do passado de buscar o resgate devido dos que os prejudicarem dolosa ou culposamente, embora, pelo reconhecimento das responsabilidades e pelo conhecimento do Neo-espiritismo, seja possível ampará-los, resga- tando as faltas passadas sem o sofrimento que geralmente acompanha essas provações.
  • 53. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Saúde & Paz 57 A dor não existe, senão para os que estão despreparados para o reencontro com a vida eter- na e seus compromissos. O sofrimento não existe, senão para os que não reconhecem no desprendimento o verdadei- ro bem do Espírito. A tristeza não existe, senão para os que es- tão, egoisticamente, apegados à vida material con- tribuindo para o prejuízo espiritual recíproco e obstando o amparo de todos. A saudade não existe, senão para os que ama- ram verdadeiramente. Porém, os que amaram verdadeiramente es- tão felizes e certos de que a vida continua e os deveres vão sendo cumpridos, enquanto aguar- dam o pequeno lapso de tempo que, decorrido num átimo da eternidade, lhes devolverá o con- vívio e a comunhão dos ideais de luta pela con- quista da evolução espiritual, no caminho ao en- contro dos Mestres, ao encontro de Deus. O Neo-espiritismo, em sua doutrina, busca o conhecimento das leis divinas que regem o uni- Amigos — irmãos na vida eterna — a morte física não é amargura, senão para os que estão apegados à matéria de seus corpos.
  • 54. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Aldir Raimundo Moraes do Vale 58 verso e os destinos humanos, para, dessa onisci- ência, onipresença e onipotência colher a har- monia que dará a cada Espírito a saúde e a paz espirituais desejadas, vibração consonante com os aplausos de evolução.
  • 55. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Saúde & Paz 59 Viver é vibrar, é sentir as vibrações que nos envolvem, é respondê-las, é estar sujeito a um sistema de estímulos e reflexos coordenadores do comportamento individual, que por sua vez dirige o comportamento social. A assertiva, contudo, obedece à lei de ação e reação, pela qual os impulsos controlados con- duzem positiva ou negativamente os resultados dos estímulos provocados. Isto é, aos homens é facultado o controle dos sentimentos que deter- minam o comportamento, para que este não seja mero reflexo condicionado, sem embargo, contudo, da faculdade que se nos confere em criarmos condi- cionamentos próprios, quando assim desejados. Portanto, infere-se que a responsabilidade de cada um pelo seu equilíbrio é o elemento causal de nossas provações. Não as podemos atribuir a fatores exógenos à nossa sorte, senão aos própri- os méritos e deméritos. E, as vibrações dos nossos sentimentos, em reação controlada, têm a força necessária para dirigir positivamente a resultante da ação provo- Amigos — irmãos da vida eterna — conheçam os postulados do Neo-espiritismo, que dá, aos que os sentem e praticam, saúde e paz espirituais, para vitória da encarnação e glória do Espírito eterno.
  • 56. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Aldir Raimundo Moraes do Vale 60 cada. Nossas vibrações, formam o campo mag- nético que sintoniza com os planos espirituais correspondentes, em face da lei de semelhança. Por isso compete, sobretudo, a nós mesmos cui- darmos para que a assistência espiritual que nos envolva, seja sempre positiva. Da harmonia de nossas vibrações, pois, de- pendem os benefícios que podemos receber em alento às nossas provações. Da convicção de nossas responsabilidades, dependem os merecimentos e a força para a luta íntima pelo auto-aperfeiçoamento moral.
  • 57. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Saúde & Paz 61 Com efeito, muitos se aconchegam sob o fa- talismo cômodo de um passado, que forjou seu presente, para justificar sua inanição espiritual. Entanto, se a bondade de Deus nos deu o esquecimento das vidas anteriores, para que pu- déssemos conquistar méritos e valores necessá- rios à nossa evolução e melhores condições espi- rituais futuras; e nos deu mais: um relativo arbí- trio, para que dentro de uma faixa de destino dirijamos nossa vida, “mutatis mutandis”, nos cabe aproveitar o tempo restante, recuperando o tempo perdido, pela autocorreção e reformulação dos conceitos, reconhecidamente equívocos, con- tribuindo, destarte, senão para conquista de me- lhores planos espirituais, pelo menos, para um não agravamento das provas futuras. Enfim, reconhecer os erros e corrigi-los, é ca- minhar para o progresso espiritual e conquistar valores; lutar contra as fraquezas e empenhar-se na continuidade do auto-aperfeiçoamento, fazen- do-se o terreno fértil às sementes da verdade; é diminuir os obstáculos à evolução espiritual. Amigos — irmãos da vida eterna — nossa maior vitória é na luta diuturna conosco mesmo. Sem embargo do ditado “homo hominis lupus”, mais que o caráter social que o inspirou, transpira a procedência e aplicação individual da assertiva, em face das fraquezas e imperfeições, que nos fazem nossos próprios e piores algozes.
  • 58. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Aldir Raimundo Moraes do Vale 62 O Neo-espiritismo é um caminho para os que não se quedam à beira do caminho, onde as se- mentes não florescem nem frutificam, e que ape- sar de um passado, sabem que a vida é eterna e ele não é mais que um momento, um átimo de tempo na eternidade. Conheçam os postulados do Neo-espiritismo e tenham saúde e paz.
  • 59. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Saúde & Paz 63 Receptáculo da magnífica arte divina, o ho- mem tem em si um potencial de força viva — o sentimento — tão-somente comparável, “mutatis mutandis”, à própria Criação. Pelo sentimento, ele constrói e destrói, con- quista, doma e controla a própria natureza, ex- pressando o sentimento na vontade e exteriorizando-o na ação, desenvolve-o em inteli- gência, que lhe dá o galardão de “senhor do mun- do”, conquistado a duras penas, desde remotas eras quando surgiu insipiente na face da Terra, e pelo planeta perambulou, enfrentando as in- tempéries e os reveses da natureza insólita. Contudo, o sentimento é arma de dois gumes em Espíritos ainda imperfeitos como nós, sujeitos ao jogo dos vícios e defeitos e espoliados por outros Espíritos maus ou zombeteiros, que buscam, em cada um dos outros, o instrumento de suas inten- ções e o repositório dos fluidos que carecem para consumir e volitarem no espaço, constituindo ver- dadeira servidão espiritual, à qual tantos se agri- lhoam pela invigilância de um breve momento. Amigos — irmãos da vida eterna — a espiritualização é o único caminho na conquista da saúde e da paz. A SEPE lhes abre sua porta de ingresso. Venham estudar a Doutrina Neo-espírita e sua filosofia de amor, trabalho, respeito e humildade, acrisolando seus sentimentos para evolução de seus Espíritos.
  • 60. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Aldir Raimundo Moraes do Vale 64 É que, presos ao roldão dos desejos, muitos não vêem a própria felicidade que se escoa entre as garras da sofreguidão incomensurável com que se autodestroem, consumindo e sendo consumi- dos, objetos das próprias sensações abjetas, vio- lentando sentimentos íntimos com a insipiência dos néscios insuflados por Espíritos que tais lhes inculcam vis idéias, mercê da idiossincrasia e da fraqueza de cada um, tornando-os êmulos da ver- dade, para estarem de bem com a moda e por idéias de interesses inconfessáveis, em detrimen- to de um átimo de reflexão salvadora que propenda ao reajustamento com o caminho da conquista do microcosmo maravilhoso do próprio ser — via de encontro com Deus.
  • 61. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Saúde & Paz 65 Vivendo imersos entre uma incontável quan- tidade de Espíritos desencarnados, tanto quanto vivemos com os encarnados diuturnamente, pou- cos se dão conta dessa coexistência e suas impli- cações no dia-a-dia da vida de cada um. Visíveis para os que são compromissados com a rara mediunidade da vidência espiritual, po- rém invisíveis para os outros, nem por isso se nos tornam insensíveis, que possamos descurar da atenção que merecem. Na verdade, para os videntes, se torna facil- mente observável a presença de Espíritos nos mais diversos ambientes, convivendo, agindo e interagindo como se encarnados estivessem; ain- da presos ao invólucro carnal, presos à materialidade dos fatos, não se reconhecendo mortos para a Terra, e revoltados por não se lhes ver reconhecida a presença, considerando-se des- denhados ou repelidos indignadamente, o que torna mais difícil a prova. Outros, porém, merecedores da consciência da condição exclusivamente espiritual, laboram Irmãos da vida eterna, conheçam o caminho da harmonia espiritual e da paz que lhes trará a saúde espiritual.
  • 62. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Aldir Raimundo Moraes do Vale 66 nos planos terrenos, à guisa de resgate de horas de trabalho devidas, colaborando com espíritos encarnados afins, não só profissionalmente mas, e principalmente afins, pelo sentimento (fiel de avaliação de todos os espíritos). Assim, não raro é encontrar Espíritos desencarnados em locais e funções de cunho exclusivamente terreno como, antigos guardas- de-trânsito, nas encruzilhadas, dirigindo o tráfe- go, ou antigos guarda-livros em escritórios e re- partições, todos assistindo irmãos encarnados exercentes de tais ou quais funções. Da mesma sorte, irmãos retardatários, maus e sofredores, atuam junto às pessoas dificultan- do-lhes desincumbirem-se das tarefas, apesar mesmo do absoluto conhecimento de causa e in- contestável intelectualidade. Contudo, há um caminho para a conquista de boas assistências espirituais e minoração dos resgates com Espíritos retardatários, dos quais certamente somos devedores do passado, de ou- tras encarnações, é através do fluido do senti- mento puro de uma oração aos Mentores desses irmãos, para que possamos alcançar, conjunta- mente, na ajuda recíproca e no mútuo e sincero perdão das faltas passadas, maior progresso no caminho de nossa evolução espiritual.
  • 63. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Saúde & Paz 67 Presos à matéria de seus corpos, poucos são os Espíritos que logram conscientizar a realida- de de suas efêmeras encarnações. O bafejo da sorte, que mais não representa senão uma dentre as mais difíceis provas a que se submetem Espíritos, em periódica avaliação dos valores conquistados nas anteriores encarnações, por isso mesmo tem sido efetivo afe- ridor da real evolução dos Espíritos no ciclo das encarnações sucessivas. Poucos desses Espíritos logram, portanto, ven- cer a prova, porque não a reconhecem tal e con- sideram-se absolutos no privilégio, sem atentar, sequer, para o compromisso moral e social que têm com os menos aventurados. Não lhes conhecem as vicissitudes, porque não são vicissitudinários e tampouco se quedam à visão delas, piedosamente, porque não as en- xergam, ocupadas suas vistas consigo mesmos. Bem-aventurados os que choram, os pobres e os aflitos enfim, porque no cadinho da dor, de- puram seus Espíritos e muitos encontram o ca- Amigos — irmãos da vida eterna — o Neo- espiritismo é um caminho, a SEPE abre-lhes a porta.
  • 64. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Aldir Raimundo Moraes do Vale 68 minho da espiritualidade, pela resignação e hu- mildade que lhes inspira reconhecer uma justi- ça divina, encontram um caminho de saúde e paz espiritual, não pela dor pura e simplesmen- te, mas pelos efeitos que ela causa no homem, acordando-o para sua real condição débil e tran- sitória, a fim de que pela reflexão e o auto-exame de sua consciência entreveja-se tal como é e pro- cure um caminho de reabilitação e auto-aperfei- çoamento, para uma conquista real e efetiva: a conquista de si mesmo. Dominando os impulsos e os sentimentos, controlando suas vibrações, consequentemente, entrará numa faixa positiva, que por si só já lhe trará as forças necessárias à luta da vida, mas que trará também a sintonia com Espíritos bons e companheiros consoladores e colaboradores, que em conjunto trabalharão pelo progresso re- cíproco, conquistando a saúde e a paz espiritual.
  • 65. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Saúde & Paz 69 Ser neo-espírita é viver uma filosofia religio- sa, baseada em fatos de observação e experimen- tação no cotidiano da vida e no perene intercâm- bio do plano material com o plano espiritual, onde os Espíritos se manifestam, encarnados e desencarnados. Estes, com livre e fácil acesso ao plano material, enquanto aqueles outros, ape- nas em casos especiais de mediunidade, têm acesso ao plano espiritual. Razão porque, todas as provas a que se submetem os Espíritos encar- nados, são agravadas pelas atuações dos desencarnados com os quais existem vínculos espirituais de resgate e compromissos por afini- dades de outras encarnações passadas. Contudo, dentro da Doutrina Neo-espírita, os Espíritos congregam-se, independentemente dos diferentes graus de crenças e iniciações, num trabalho comum de desenvolvimento cultural- espiritual, infensos ao comum dos que buscam tão-somente o alívio próprio, às vezes por barga- nhas e instauração de compromissos desneces- sários e em detrimento do único e verdadeiro Amigos — irmãos da vida eterna — se os sofrimentos lhes fadigam os Espíritos, devolvam-se a razão de viver, estudando e pondo em prática os ensinamentos neo-espíritas e sua filosofia de vida, para construção de uma vida melhor num mundo de amor e paz fraternal. A SEPE oferece os ensinamentos dessa filosofia de vida, baseada na observação e experimentação criteriosas dos fatos da vida mundana inter- relacionados com a espiritualidade.
  • 66. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Aldir Raimundo Moraes do Vale 70 compromisso transcendental de intercambiar os respectivos progressos conquistados para uma evolução maior no cumprimento da lei de amor, pela qual conquistamos verdadeiros bens para nosso patrimônio espiritual. Aliada à Ciência, por isso que, evolutiva por excelência, a Doutrina Neo-espírita dá saúde e paz nos conhecimentos que traz a cada um que a estuda e pratica, sentindo-a no mais profundo de seu ser, como reflexo microcósmico da Magnificência Criadora do cosmo infinito, cons- tantemente em expansão.
  • 67. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Saúde & Paz 71 É fato comum, que as pessoas freqüentem mais de uma prática religiosa, geralmente com um único escopo: obter, de uma a “assistência material” que falta na outra, à que está social- mente vinculado. Isto dito e tido pelos doutores de religião, en- volve uma questão de ordem ao nível dos senti- mentos humanos, predominantemente inferio- res neste planeta-escola. Contudo, a erradicação de sentimentos que tais, tão-somente aguarda uma revelação mais lógica sobre o homem e sua natureza espiritual. Racionalmente explicada a existência do ser, pelos princípios de causa e efeito e, conseqüen- temente, o relativo arbítrio de que dispõe, o ho- mem imbuir-se-ia, não somente de uma respon- sabilidade espiritual, que transcende à própria moral, destarte proporcionando melhor e mais sincero e fraterno relacionamento entre si, com aproveitamento positivo do estágio terreno, para evolução dos Espíritos. Amigos — irmãos da vida eterna — a SEPE oferece o estudo e a prática do Neo-espiritismo.
  • 68. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Aldir Raimundo Moraes do Vale 72 O Neo-espiritismo ensina que somos os ar- quitetos de nossos destinos e que a ponderabilidade de nossas ações é o salutar pa- liativo de nossas provas e o único caminho da sintonização com melhores planos espirituais. Esta doutrina dá o conhecimento de si pró- prio a cada Espírito desencarnado ou encarna- do, que a estude e pratique, descobrindo em si mesmo a potencialidade regeneradora que a bon- dade divina dotou as criaturas, a fim de que to- dos possam desfrutar de paz e saúde necessá- rias, e compreender que todo bem, espiritual ou material, só existe na forma como vibram os sen- timentos e quando estes sintonizam vibrações de bons Espíritos.
  • 69. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Saúde & Paz 73 O Neo-espiritismo, pode, sem embargo, ser identificado como ciência religiosa, porque tra- duz, sobretudo, uma filosofia, portanto, uma ci- ência geral de princípios e causas espirituais den- tro de um sistema reflexivo e explicativo do con- junto fático estruturador da própria vida. Como filosofia de vida, conduz-nos à observa- ção dos eventos de nossas existências compre- endidos numa lei de causa e efeito de responsa- bilidades morais, isto é, coloca-nos na posição de arquitetos de nossos próprios destinos, plas- mando o futuro por nossas ações presentes, e cumprindo hoje os compromissos assumidos no passado. Como religião, apresenta-nos um Deus de perfectibilidade absoluta e inconcebível por nos- sa mente imperfeita, porém, facilmente reconhe- cível por suas obras e sua justiça, sem que para tanto se valha de dogmas que embotem o racio- cínio e retardem o desenvolvimento do Espírito. Como ciência, na observação e experimenta- ção dos fenômenos metapsíquicos, identifica-os Amigos — irmãos da vida eterna — não se sintam sós ou deslocados, reencontrem-se e aos seus semelhantes. Assimilando os ensinamentos neo-espíritas, encontrarão uma razão fundamental de viver maior que os anseios e paixões da carne.
  • 70. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Aldir Raimundo Moraes do Vale 74 em manifestações de agentes exógenos ao plano material, que atuam nesse campo através de flui- dos vitais, principalmente dos médiuns. O Neo-espiritismo, pois, é evolutivo, acompa- nhando o progresso das ciências, nelas vai bus- car seus instrumentos de pesquisa, estudo e ex- perimentação dos fenômenos do Espírito em qual- quer de seus dois estados, o desencarnado ou eterno e o encarnado ou temporal. O Neo-espiritismo é também social, pelos prin- cípios éticos e morais que prega, para o auto- aperfeiçoamento do homem, propendendo ao bem comum, adequando os indivíduos a um grupamento sócio-espiritual, por afinidades bá- sicas de identificação espiritual que se multipli- cam com a abertura dos sentimentos individuais à irradiação e à interação sem reservas, e erradica do seu meio vícios e defeitos, pelo princípio do auto-aperfeiçoamento para conquista e vitória do Espírito de cada um.
  • 71. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Saúde & Paz 75 A justiça divina é tão infinita quanto sua bon- dade, para Deus, que é pai e criador, de nós Espíritos encarnados ou desencarnados, iguais no prólogo de nossas existências, hoje, porém, diferenciados pelo bom ou mau aproveitamento das oportunidades de cada encarnação, contu- do, vivendo e continuando a viver a maravilhosa experiência da vida terrena, para colher os atri- butos que necessitamos no progresso de nós mesmos. Obedientes à lei de causalidade moral, nos- sos destinos são por nós mesmos traçados, via de conseqüência dos méritos e deméritos que amealhamos, por nossos atos, ou, pela de- puração de nossos sentimentos, desprenden- do-nos dos bens e fatos materiais na prática da frugalidade dos costumes. Contudo, a cada um de nós, se impõe, cada vem mais, auto-aperfeiçoar-se; impõe-se a refor- ma dos sentimentos e a reformulação dos con- ceitos, para que conquistemos a almejada paz es- piritual, sintonizando cada vez mais com Espíri- Amigos — irmãos da vida eterna — a SEPE estende a mão fraterna da Doutrina Neo- espírita para guia no caminho da evolução espiritual, revelando os mecanismos da existência na Terra sem viver para ela.
  • 72. ASEPEdivulgaoslivrosdoDr.PennaRibasgratuitamenteemmeioeletrônico Aldir Raimundo Moraes do Vale 76 tos bons, e voltados para a espiritualidade, des- prendidos dos vícios e defeitos materiais, para que com essa profícua convivência e intercâmbio de vibrações positivas, possamos obter a fortifi- cante certeza de que nossas provas sucumbirão ao constante desejo de aprimoramento moral e espiritual e ao trabalho ininterrupto da vigilân- cia de nossos sentimentos e controle de nossos impulsos. Nessa árdua tarefa, damos graças por encon- trar amigos, Espíritos que já venceram suas pro- vas, e que nos oferecem a mão-guia, indicando o caminho da luta interior, na correção de nossas imperfeições, a fim de que afinal conquistemos reais progressos em nossas encarnações.