Salamandra
Na mitologia grega, a salamandra era um elemento do fogo,que se originava do fogo, era capaz de viver nas chamas, deresist...
Outros nomes comuns: salamandra, salamandra-comum, salamandra-de-fogo, saramela,saramaganta Mitos: esta é a espécie de anf...
Ciclo de Vida                                              O seu período reprodutivo ocorre                               ...
Descrição  Com pele lisa e brilhante, preta commanchas amarelas em número variável.Podem       também      ter    pontuaçõ...
Salamandra - Antonieta Narciso
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Salamandra - Antonieta Narciso

862 visualizações

Publicada em

Publicada em: Estilo de vida
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
862
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
312
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Salamandra - Antonieta Narciso

  1. 1. Salamandra
  2. 2. Na mitologia grega, a salamandra era um elemento do fogo,que se originava do fogo, era capaz de viver nas chamas, deresistir e, ainda, apagar fogos. Já os antigos egípciosrepresentaram tal feito nos seus hieróglifos e Aristótlestambém relatou tais factos.Cláudio Galeno, no entanto, negava-o dizendo que assalamandras eram capazes de resistir um pouco ao fogo,acabando por sucumbir. A observação da saída desalamandras de fogueiras, uma vez que muitas vezesescolhem abrigar-se ou hibernar no meio da lenha eescapam quando sentem a temperatura a aumentar, semserem consumidas pelas chamas, aliadas à sua coloraçãocom manchas amarelas ou vermelhas, contribuiu para estemito.
  3. 3. Outros nomes comuns: salamandra, salamandra-comum, salamandra-de-fogo, saramela,saramaganta Mitos: esta é a espécie de anfíbio português aque estão associados mais mitos. Há quem penseerradamente que ela vive no fogo, que é oprimeiro animal a comer os mortos, que poronde passa, queima as plantas, etcEsta espécie encontra-se amplamente distribuída pelaEuropa e em Portugal ocorre em quase todo o território,exceto nas regiões mais áridas do Alentejo.
  4. 4. Ciclo de Vida O seu período reprodutivo ocorre de setembro a maio. O acasalamento ocorre em terra. É uma espécie ovovivípara que deposita directamente as larvas (20 a 40) no meio aquático e, algumas populações, chegam a depositar os juvenis já metamorfoseados.A metamorfose dura entre dois e seis meses. Os juvenis, com coloração já semelhante à dos adultos, são menos sedentários, podendo realizar deslocações consideráveis. Alimentação A Maturidade sexual é atingida aosA alimentação desta espécie é contituida 3 a 4 anos e a longevidadepor invertebrados terrestres. As larvas são conhecida na natureza é de 20 anos,muito vorazes e alimentam-se de insetos embora, em cativeiro possa viveraquáticos, crustáceos, pequenos vermes, e até 50 anos.larvas de outros anfíbios ou, mesmo, dasua própria espécie.
  5. 5. Descrição Com pele lisa e brilhante, preta commanchas amarelas em número variável.Podem também ter pontuaçõesvermelhas. Cabeça grande e aplanada, de contornoarredondado. Glândulas parótidasgrandes e com poros escuros bemvisíveis, olhos relativamenteproeminentes, em posição lateral. Corpo Dimensõesrobusto com sulcos nos flancos e uma Salamandra de tamanho médiofileira de poros glandulares em cada lado com um comprimento entre 14da linha média vertebral. e 17 cm, embora raramente possa ultrapassar os 20 cm. As fêmeas podem ser maiores do que os machos, mais robustas e com a cauda proporcionalmente mais curta

×