SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 41
Capítulo 12
               Questões éticas
            e sociais em sistemas
                de informação




slide 1 1
    slide
Objetivos de estudo

• Quais as relações entre as questões éticas, sociais e políticas suscitadas pelos
  sistemas de informação?

• Quais os princípios específicos de conduta que podem ser usados para guiar as
  decisões éticas?

• Por que os sistemas de informação contemporâneos e a Internet impõem
  desafios à proteção da privacidade individual e à propriedade intelectual?

• Como os sistemas de informação vêm afetando a vida cotidiana?




  slide 2
Alvo comportamental e sua
privacidade: Você é o alvo




  Problema: a incapacidade de
  direcionar, de forma eficiente, os
  anúncios on-line.
  Solução:o alvo comportamental
  permite que empresas e
  organizações atinjam de modo
  preciso o alvo demográfico
  desejado




   slide 3
Alvo comportamental e sua
privacidade: Você é o alvo



  • O Google monitora a atividade do usuário em milhares de sites; as
    empresas monitoram a atividade em seus próprios sites para melhor
    compreender seus clientes.

  • Demonstra o papel da TI na organização e distribuição de informações.

  • Ilustra as questões éticas inerentes à coleta de informação on-line.




   slide 4
Alvo comportamental e sua
privacidade: Você é o alvo




             •Desenvolver conhecimento

             •Desenvolver políticas de       •Baixa da utilidade e do preço dos
             informação                      anúncios

                                             •Desejo de monetizar grandes
                                             coleções de dados sobre
             •Combinar empresas de           comportamento na Web
             máquinas de busca com
             agências de propaganda

             •Desenvolver estratégias para
             defender-se de críticas
             relativas à privacidade e da
             legislação do governo federal          •Desenvolver perfis digitais   •Redes de propaganda rastreiam
                                                    de milhões de usuários da      e indivíduos on-line e criam perfis
             •Coordenar as respostas do             Web e direcionar a eles        para os mesmos
             setor para reclamações de              anúncios ‘relevantes’
             invasão de privacidade                                                •Anúncios se tornam mais
                                                                                   relevantes, eficientes e valiosos

                                                                                   •Invasão da privacidade de 200
             •Desenvolver grandes bancos
                                                                                   milhões de indivíduos
             de dados para rastrear o
             comportamento individual on-
             line




   slide 5
Entendendo as questões
éticas e sociais
relacionadas aos sistemas


• Casos recentes de julgamentos éticos falhos nas empresas
     • Bear Stearns, Galleon Group, Pfizer
     • Em muitos deles, os sistemas de informação são utilizados para
       esconder as decisões da exposição pública
• Ética
     • Princípios sobre certo e errado que os indivíduos, agindo como
       agentes morais livres, utilizam para fazer escolhas que guiem seus
       comportamentos




 slide 6
Entendendo as questões
éticas e sociais relacionadas
aos sistemas


• Sistemas de informação e ética

     • Os sistemas de informação suscitam novas questões éticas porque criam
       oportunidades para:

           • Mudanças sociais intensas, distribuições de poder ameaçadoras,
             dinheiro, direitos e obrigações.

           • Novos tipos de crime.




 slide 7
Entendendo as questões
éticas e sociais relacionadas
aos sistemas



Um modelo de raciocínio para questões éticas, sociais e políticas

• A sociedade é um lago tranquilo

• A TI é uma pedra que cai no lago, criando uma onda de novas situações
  que não estão previstas nas antigas regras

• Instituições políticas e sociais não conseguem responder imediatamente
  a essa onda — anos podem ser necessários até que se desenvolvam
  expectativas, etiqueta e leis

            • Requer a compreensão da ética para que sejam feitas escolhas
              em área legalmente obscuras


  slide 8
Entendendo as questões
éticas e sociais relacionadas
aos sistemas

            A relação entre questões éticas, sociais e políticas na
                          sociedade da informação




                                                                     Figura 12.1
A introdução de nova tecnologia de informação tem o efeito de ondas concêntricas que
suscitam novas questões éticas, sociais e políticas, as quais precisam ser tratadas nos níveis
individual, social e político. Essas questões têm cinco dimensões morais: direitos e deveres
sobre a informação, direitos e deveres sobre a propriedade, qualidade do sistema, qualidade
de vida e prestação de contas e controle.
  slide 9
Entendendo as questões
éticas e sociais relacionadas
aos sistemas



      As cinco dimensões morais da era da informação

        1.Direitos e deveres sobre a informação

        2.Direitos e deveres sobre a propriedade

        3.Prestação de contas e controle

        4.Qualidade do sistema

        5.Qualidade de vida




 slide 10
Entendendo as questões
 éticas e sociais relacionadas
 aos sistemas



Principais tendências tecnológicas que suscitam questões éticas

 • Dobrar a capacidade de computação

       • Mais organizações dependem de sistemas de computadores para
         operações críticas

 • Rápido declínio dos custos de armazenagem de dados

       • Organizações podem facilmente manter bancos de dados sobre os
         indivíduos

 • Avanço das redes e a Internet

       • Ficou muito mais fácil copiar dados de um local para outro e acessar dados
         pessoais a partir de localidades remotas
  slide 11
Entendendo as questões
 éticas e sociais relacionadas
 aos sistemas



Principais tendências tecnológicas que suscitam questões éticas
 • Avanços nas técnicas de análise de dados

             • Empresas podem analisar vastas quantidades de dados sobre os
               indivíduos para:

             • Desenvolver perfis detalhados

                 • Combinação de dados de diferentes fontes para criação de
                   relatórios com informações detalhadas sobre os indivíduos

             • Detecção de relações não óbvias (NORA)

                 • Combinação de dados de diferentes fontes para encontrar
                   conexões escondidas que podem auxiliar na identificação de
                   criminosos ou terroristas
  slide 12
Entendendo as questões
éticas e sociais relacionadas
aos sistemas


  As compras realizadas com cartão de crédito podem
  disponibilizar informações para pesquisadores de marketing,
  empresas de telemarketing e agências de mala direta. Os
  avanços na tecnologia da informação facilitam a invasão da
  privacidade.




 slide 13
Entendendo as questões
éticas e sociais relacionadas
aos sistemas

                  Detecção de relações não óbvias (NORA)




                                     Figura 12.2
 A tecnologia NORA pode extrair informações sobre pessoas de fontes diferentes e
 encontrar relações obscuras, não óbvias, entre elas. Pode descobrir, por exemplo, que
 o candidato a um emprego em um cassino tem o mesmo número de telefone que um
 criminoso conhecido e assim emitir um alerta ao gerente responsável pela contratação.
 slide 14
Ética na sociedade da informação

• Conceitos básicos na análise ética
     • Responsabilidade:
            • Aceitar os custos, os deveres e as obrigações potenciais pelas
              decisões que se toma.
     • Prestação de contas (Accountability):
            • Mecanismos para determinar quem realizou a ação responsável.
     • Obrigação de indenizar (Liability):
            • Permite que indivíduos (e empresas) reparem os danos causados a
              eles.
     • Devido processo legal:
            • Leis são conhecidas e entendidas e no qual existe a possibilidade de
              apelar a autoridades superiores.


 slide 15
Ética na sociedade da informação


• Análise ética: um processo de cinco etapas

     1. Identifique e descreva claramente os fatos.

     2. Defina o conflito ou dilema e identifique os valores de ordem mais
        elevada envolvidos.

     3. Identifique os interessados.

     4. Identifique as alternativas razoáveis a adotar.

     5. Identifique as potenciais consequências das suas opções.


 slide 16
Ética na sociedade da informação


• Princípios éticos eletivos

      • Regra de ouro

            • Faça aos outros o que você gostaria que fizessem a você.

      • Imperativo categórico de Immanuel Kant

            • Se uma ação não é correta para todos, então não é correta
              para ninguém.

      • Regra da mudança de Descartes

            • Se uma ação não puder ser realizada repetidamente, então não
              deve ser realizada nunca.

 slide 17
Ética na sociedade da informação

• Princípios éticos eletivos (continuação)

     • Princípio utilitário:

            • Realize a ação que produza o valor mais alto ou maior.

     • Princípio da aversão ao risco:

            • Realize a ação que causar o menor dano ou que tenha o menor
              custo potencial.

     • “O almoço nunca é de graça”:

            • Pressuponha que praticamente todos os objetos tangíveis e
              intangíveis pertençam a alguém, salvo declaração em contrário.


 slide 18
Ética na sociedade da informação


• Códigos de conduta profissional
        • Promulgados por associações de profissionais
             • Exemplo: AMA, ABA, AITP, ACM
        • Promessas de autorregulamentação feitas por profissionais
          visando ao interesse geral da sociedade
• Dilemas éticos do mundo real
        • Um conjunto de interesses comparado a outro
        • Exemplo: direito de a empresa maximizar a produtividade dos
          empregados versus direito de os empregados utilizarem a Internet
          para pequenas tarefas pessoais

  slide 19
As dimensões morais dos
sistemas de informação

             Direitos sobre a informação: privacidade e
                     liberdade na era da Internet
• Privacidade:
      • Direito dos indivíduos de não serem incomodados, de ficarem livres
        da vigilância ou da interferência de outros indivíduos ou
        organizações, inclusive do Estado. Direito de controlar informações
        a seu respeito.
• Nos Estados Unidos, a privacidade é protegida pelas seguintes
  regulamentações:
      • Primeira Emenda (liberdade de expressão)
      • Quarta Emenda (abusos em busca e apreensão)
      • Regulamentações federais adicionais (Lei da Privacidade de 1974,
        por exemplo)
 slide 20
As dimensões morais dos
sistemas de informação


• Práticas para a informação justa:
   • Conjunto de princípios que regem a coleta e o uso de informações.
   • Base da maioria das leis de privacidade dos Estados Unidos e da
      Europa.
   • Baseadas na mutualidade de interesses entre quem guarda o registro
      e o indivíduo.
   • Reformuladas e ampliadas pela Câmara Federal de Comércio norte-
      americana em 1998 de modo a oferecer instruções para proteção da
      privacidade on-line.
   • Usada para direcionar as mudanças na legislação particular.
         • COPPA
         • Lei Gramm-Leach-Bliley
         • HIPAA

 slide 21
As dimensões morais dos
sistemas de informação


• Os princípios FIP da FTC:

       • Notificação/ciência (princípio básico):

            • Os sites precisam apresentar suas práticas de informação antes de
              coletar dados.

       • Escolha/consentimento (princípio básico):

            • Deve haver um sistema de escolha que permita aos clientes escolher
              como suas informações serão usadas para propósitos secundários.

       • Acesso/participação:

            • Os consumidores devem poder rever e contestar a precisão e
              completude dos dados coletados sobre eles.

 slide 22
As dimensões morais dos
sistemas de informação


• Os princípios FIP da FTC: (continuação)

       • Segurança:

            • Os coletores de dados precisam tomar medidas responsáveis
              para assegurar que a informação do cliente permaneça correta
              e protegida contra uso não autorizado.

       • Fiscalização:

            • Deve haver um mecanismo para fiscalizar o cumprimento dos
              princípios FIP.



 slide 23
As dimensões morais dos
sistemas de informação


• A diretriz europeia sobre a proteção dos dados:
    • Requer que as empresas informem às pessoas quando coletam
      informações sobre as mesmas e divulguem de que maneira elas serão
      armazenadas e utilizadas.
    • Exigem o consentimento informado do cliente.
     • Os países membros da UE não podem transferir dados pessoais sem
       proteções semelhantes à privacidade (os Estados Unidos, por exemplo).
     • As empresas norte-americanas utilizam a estrutura de porto seguro.
            • Política particular de autorregulamentação e um mecanismo de
              fiscalização que atende aos objetivos das normas e legislações
              governamentais, mas que não envolve leis ou fiscalizações por parte
              do governo.


 slide 24
As dimensões morais dos
sistemas de informação

• Os desafios da Internet à privacidade:
    • Cookies
            • Pequenos arquivos depositados no disco rígido de um computador
              quando um usuário visita determinados sites.
            • Identificam o software do navegador Web do visitante e rastreiam suas
              visitas ao site.
            • Permitem que os sites determinem o perfil dos visitantes.
     • Bugs da Web
         • Minúsculos arquivos gráficos embutidos em mensagens de e-mail ou
           páginas Web.
         • Projetados para monitorar quem está lendo a mensagem ou a página e
           transmitir essas informações a outro computador.
     • Spyware
            • Instalados sorrateiramente no computador do usuário.
            • Pode transmitir as teclas digitadas ou exibir anúncios indesejados.
 slide 25
As dimensões morais dos
sistemas de informação

             Como os cookies identificam os visitantes Web

                                       Versão 7.0




                                     Figura 12.3
Os cookies são implantados por um site no disco rígido do visitante. Quando o visitante
volta àquele site, o servidor Web requisita o número de identificação daquele cookie e o
utiliza para acessar os dados armazenados pelo servidor no computador daquele
visitante. O site pode, então, usar tais dados para exibir informações personalizadas.
  slide 26
As dimensões morais dos
sistemas de informação


• Nos Estados Unidos, as empresas podem coletar informações sobre
  transações e utilizá-las para fins de marketing.
• O setor on-line promove a autorregulação em detrimento da legislação
  privada.
• Entretanto, a extensão da responsabilidade assumida pode variar:
     • Declarações de uso da informação.
     • Caixas de seleção para opção de retirada.
     • “Selos” on-line de aderência aos princípios de privacidade.
• A maioria dos sites não dispõe de uma política de privacidade.


 slide 27
As dimensões morais dos
sistemas de informação


• Soluções técnicas

     • Plataforma para Preferências de Privacidade (P3P)

            • Permite que os sites comuniquem a política de privacidade ao
              navegador do usuário visitante.

            • O usuário especifica os níveis de privacidade desejados nas
              configurações de seu navegador.

            • Exemplo: o nível “médio” de privacidade aceita cookies de sites
              com política de opção de adesão e opção de retirada, mas
              recusa cookies que utilizem informações pessoalmente
              identificáveis e que não disponham de uma política de retirada.

 slide 28
As dimensões morais dos
sistemas de informação



       Os sites estão
       publicando suas políticas
       de segurança para que
       os visitantes a revisem.
       O selo TRUSTe designa
       sites que concordaram
       em aderir aos princípios
       de segurança
       estabelecidos pela
       TRUSTe com relação a
       desligamento, escolha,
       acesso e segurança.


 slide 29
As dimensões morais dos
sistemas de informação

                                  O padrão P3P




                                     Figura 12.4
 O P3P permite que sites traduzam suas políticas de privacidade em um formato-
 padrão que pode ser lido pelo software de navegação Web do usuário. O software de
 navegação Web do usuário avalia a política de privacidade do site para determinar se
 ela é compatível com as preferências de privacidade do usuário.

 slide 30
As dimensões morais dos
sistemas de informação

    Direitos sobre a propriedade: propriedade intelectual
• Propriedade intelectual: propriedade intangível criada por indivíduos ou
  corporações.
• Três maneiras de proteger a propriedade intelectual.
    • Segredo comercial: trabalho ou produto intelectual que pertence a
      uma empresa e não é de domínio público.
    • Direito autoral: concessão regida por lei que protege os criadores de
      propriedade intelectual contra a cópia de seu trabalho por outros,
      para qualquer finalidade, durante a vida do autor e por mais 70 anos
      após a sua morte.
    • Patentes: concessão ao proprietário, por 20 anos, do monopólio
      exclusivo sobre as ideias que estão por trás de uma invenção.
 slide 31
As dimensões morais dos
sistemas de informação


• Desafios aos direitos sobre a propriedade intelectual
    • A mídia digital é diferente da mídia física (livros, por exemplo)
        • Facilidade de duplicação
        • Facilidade de transmissão (redes, Internet)
        • Dificuldade na classificação de software
        • Qualidade de compactação
        • Dificuldades no estabelecimento de exclusividade
• Lei do Direito Autoral do Milênio Digital (DMCA)
    • Determina ser ilegal fraudar as proteções tecnológicas de materiais
      que tenham os direitos autorais assegurados


 slide 32
As dimensões morais dos
sistemas de informação

• Prestação de contas, obrigação de indenizar e controle

     • Problemas sobre a obrigação de indenizar relacionados à
       informática

             • Se o software falhar, quem é o responsável?

              • Se considerado como parte da máquina que causa os danos, o
                produtor do software e seu operador podem ser
                responsabilizados.

              • Se for comparado a um livro, será difícil considerar o
                autor/fornecedor responsável.

              • E o que dizer do “software como serviço”? Seria semelhante
                aos sistemas telefônicos, que não são responsáveis pelas
                mensagens transmitidas?
  slide 33
As dimensões morais dos
sistemas de informação


• Qualidade do sistema: qualidade dos dados e erros de sistema
     • Qual o nível aceitável e tecnologicamente viável da qualidade do sistema?
            • Um software sem defeitos é economicamente inviável.
     • Três das principais fontes do mau desempenho de um sistema:
            • Bugs e erros de software.
            • Falhas de equipamentos e instalações.
            • Baixa qualidade da entrada de dados (fonte mais comum de falhas nos
              sistemas corporativos).




 slide 34
As dimensões morais dos
sistemas de informação

            Qualidade de vida: igualdade, acesso e fronteiras
• Consequências negativas dos sistemas
     • O equilíbrio do poder: embora o poder computacional seja
       descentralizado, as principais tomadas de decisões continuam
       centralizadas.
     • Velocidade da mudança: as empresas podem não dispor de tempo
       suficiente para responder à competição global.
     • Manutenção das fronteiras: o uso dos computadores e da Internet
       aumenta o dia de trabalho, atrapalhando o tempo familiar e pessoal.
     • Dependência e vulnerabilidade: empresas públicas e privadas
       dependem como nunca de sistemas computacionais.


 slide 35
As dimensões morais dos
sistemas de informação

• Abuso e crimes por computador
    • Crimes digitais: atos ilegais cometidos com o uso de um computador ou contra
      um sistema de computadores — computadores podem ser tanto o objeto do
      crime como o seu instrumento
    • Abusos digitais: atos antiéticos, mas não ilegais
            • Spam: a empresa incorre em altos custos para lidar com spam
• Emprego
    • A reengenharia do trabalho resulta na perda de empregos
• Igualdade de oportunidades e acesso — o abismo digital
    • Determinados grupos étnicos e sociais nos Estados Unidos estão menos
      propensos a possuírem computadores ou disporem de acesso à Internet


 slide 36
As dimensões morais dos
sistemas de informação

• Riscos para a saúde:

    • Lesão por esforço repetitivo (LER).

            • A principal fonte é o teclado do computador:

            • Síndrome do túnel do carpo (STC).

    • Síndrome da tela do computador (STC).

    • Tecnoestresse.

    • Papel da radiação, emissões das telas, campos eletromagnéticos de
      baixo nível.



 slide 37
As dimensões morais dos
sistemas de informação




            Embora algumas pessoas gostem da conveniência de
            trabalhar em casa, o ambiente computacional no estilo
            “faça qualquer coisa, em qualquer lugar” pode tornar
            pouco claras as fronteiras tradicionais entre tempo de
            trabalho e tempo com a família.




 slide 38
As dimensões morais dos
sistemas de informação




            A LER é a principal doença ocupacional atualmente.
            Sua maior fonte individual é o teclado do computador.




 slide 39
As dimensões morais dos
sistemas de informação


                Seção interativa: Pessoas
 Os perigos das mensagens instantâneas: caminho para a
                         prisão
•Leia a Seção interativa e responda às seguintes perguntas:
•Qual das cinco dimensões morais dos sistemas de informação descritas
no texto está envolvida no estudo de caso?

•Quais as questões éticas, sociais e políticas suscitadas pelo estudo de
caso?

•Quais dos princípios éticos descritos no texto são úteis na tomada de
decisão sobre o envio e o recebimento de mensagens ao volante?

 slide 40
Entendendo as questões éticas
e sociais relacionadas aos sistemas


                       Seção interativa: Organizações
            Horário flexível: bom ou ruim para os empregados?
•Leia a Seção interativa e responda às seguintes perguntas:
•Qual o dilema ético enfrentado pelo Walmart nesse estudo de caso? Os
associados da rede também enfrentam algum dilema ético? Caso afirmativo,
que dilema é esse?

•Quais princípios éticos se aplicam ao caso? Justifique.

•Quais os efeitos potenciais do agendamento computadorizado sobre a
motivação dos empregados? Quais as consequências desses efeitos para o
Walmart?

•Para quais tipos de empregado o horário de trabalho flexível pode ser um
benefício? Justifique.

 slide 41

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Comunicação de dados - Módulo 1
Comunicação de dados - Módulo 1Comunicação de dados - Módulo 1
Comunicação de dados - Módulo 1Luis Ferreira
 
Aula 01 - Introdução ao Sistema de Informação
Aula 01 - Introdução ao Sistema de InformaçãoAula 01 - Introdução ao Sistema de Informação
Aula 01 - Introdução ao Sistema de InformaçãoDaniel Brandão
 
Dispositivos de armazenamento
Dispositivos de armazenamentoDispositivos de armazenamento
Dispositivos de armazenamentoVinicius Buffolo
 
Apresentação de Internet
Apresentação de InternetApresentação de Internet
Apresentação de InternetCDP_Online
 
Conceitos BáSicos
Conceitos BáSicosConceitos BáSicos
Conceitos BáSicosNuno Antunes
 
Inclusão digital no brasil
Inclusão digital no brasilInclusão digital no brasil
Inclusão digital no brasilElaine Mesquita
 
Exercícios de hardware software
Exercícios de hardware softwareExercícios de hardware software
Exercícios de hardware softwarejocaco
 
Aula - Sistemas de Informação
Aula - Sistemas de InformaçãoAula - Sistemas de Informação
Aula - Sistemas de InformaçãoDaniela Brauner
 
Aula 5 - Redes de computadores
Aula 5 - Redes de computadoresAula 5 - Redes de computadores
Aula 5 - Redes de computadoresLucasMansueto
 
Dispositivos móveis: Conceito, história e mercado
Dispositivos móveis: Conceito, história e mercadoDispositivos móveis: Conceito, história e mercado
Dispositivos móveis: Conceito, história e mercadoDanilo Filitto
 
Segurança na internet
Segurança na internetSegurança na internet
Segurança na internetLuísa Lima
 
Conceitos de Sistemas de Informação
Conceitos de Sistemas de InformaçãoConceitos de Sistemas de Informação
Conceitos de Sistemas de Informaçãoluanrjesus
 
Segurança da informação
Segurança da informaçãoSegurança da informação
Segurança da informaçãoimsp2000
 
Aula 19 instalação de drivers de dispositivos
Aula 19   instalação de drivers de dispositivosAula 19   instalação de drivers de dispositivos
Aula 19 instalação de drivers de dispositivosMarcos Basilio
 
50 questoes de word windows e informatica basica
50 questoes de word windows e informatica basica50 questoes de word windows e informatica basica
50 questoes de word windows e informatica basicaFernanda Firmino
 
Internet das Coisas - Conceitos, tecnologias e aplicações
Internet das Coisas - Conceitos, tecnologias e aplicaçõesInternet das Coisas - Conceitos, tecnologias e aplicações
Internet das Coisas - Conceitos, tecnologias e aplicaçõesFabio Souza
 

Mais procurados (20)

Comunicação de dados - Módulo 1
Comunicação de dados - Módulo 1Comunicação de dados - Módulo 1
Comunicação de dados - Módulo 1
 
Aula 01 - Introdução ao Sistema de Informação
Aula 01 - Introdução ao Sistema de InformaçãoAula 01 - Introdução ao Sistema de Informação
Aula 01 - Introdução ao Sistema de Informação
 
Dispositivos de armazenamento
Dispositivos de armazenamentoDispositivos de armazenamento
Dispositivos de armazenamento
 
Apresentação de Internet
Apresentação de InternetApresentação de Internet
Apresentação de Internet
 
Conceitos BáSicos
Conceitos BáSicosConceitos BáSicos
Conceitos BáSicos
 
Inclusão digital no brasil
Inclusão digital no brasilInclusão digital no brasil
Inclusão digital no brasil
 
Historia da internet
Historia da internetHistoria da internet
Historia da internet
 
Exercícios de hardware software
Exercícios de hardware softwareExercícios de hardware software
Exercícios de hardware software
 
Aula - Sistemas de Informação
Aula - Sistemas de InformaçãoAula - Sistemas de Informação
Aula - Sistemas de Informação
 
Aula 5 - Redes de computadores
Aula 5 - Redes de computadoresAula 5 - Redes de computadores
Aula 5 - Redes de computadores
 
Cultura digital
Cultura digitalCultura digital
Cultura digital
 
Aula 06 setup pc
Aula 06   setup pcAula 06   setup pc
Aula 06 setup pc
 
Dispositivos móveis: Conceito, história e mercado
Dispositivos móveis: Conceito, história e mercadoDispositivos móveis: Conceito, história e mercado
Dispositivos móveis: Conceito, história e mercado
 
Segurança na internet
Segurança na internetSegurança na internet
Segurança na internet
 
Conceitos de Sistemas de Informação
Conceitos de Sistemas de InformaçãoConceitos de Sistemas de Informação
Conceitos de Sistemas de Informação
 
Segurança da informação
Segurança da informaçãoSegurança da informação
Segurança da informação
 
Informática Básica
Informática BásicaInformática Básica
Informática Básica
 
Aula 19 instalação de drivers de dispositivos
Aula 19   instalação de drivers de dispositivosAula 19   instalação de drivers de dispositivos
Aula 19 instalação de drivers de dispositivos
 
50 questoes de word windows e informatica basica
50 questoes de word windows e informatica basica50 questoes de word windows e informatica basica
50 questoes de word windows e informatica basica
 
Internet das Coisas - Conceitos, tecnologias e aplicações
Internet das Coisas - Conceitos, tecnologias e aplicaçõesInternet das Coisas - Conceitos, tecnologias e aplicações
Internet das Coisas - Conceitos, tecnologias e aplicações
 

Semelhante a Capítulo 12 - Questões éticas e sociais em sistemas de informação

Sistemas da Informação - Etica
Sistemas da Informação - EticaSistemas da Informação - Etica
Sistemas da Informação - EticaUniversal.org.mx
 
Aula7 TESI UFS Aspectos Eticos Sociais e Politicos
Aula7 TESI UFS Aspectos Eticos Sociais e PoliticosAula7 TESI UFS Aspectos Eticos Sociais e Politicos
Aula7 TESI UFS Aspectos Eticos Sociais e PoliticosRogerio P C do Nascimento
 
20110928 social business SUCESU Bahia
20110928 social business SUCESU Bahia20110928 social business SUCESU Bahia
20110928 social business SUCESU BahiaFlávio Mendes
 
Privacidade e Proteção de Dados Pessoais
Privacidade e Proteção de Dados PessoaisPrivacidade e Proteção de Dados Pessoais
Privacidade e Proteção de Dados PessoaisRuy De Queiroz
 
Idec_Privacidade Google Camara_11abr12
Idec_Privacidade Google Camara_11abr12Idec_Privacidade Google Camara_11abr12
Idec_Privacidade Google Camara_11abr12Guilherme Varella
 
Comogerarresultadosemmdiassociais 100826124700-phpapp01
Comogerarresultadosemmdiassociais 100826124700-phpapp01Comogerarresultadosemmdiassociais 100826124700-phpapp01
Comogerarresultadosemmdiassociais 100826124700-phpapp01Michelle Ribeiro
 
Como Gerar Resultados em Mídias Sociais?
Como Gerar Resultados em Mídias Sociais?Como Gerar Resultados em Mídias Sociais?
Como Gerar Resultados em Mídias Sociais?Marcel Ayres
 
informações gerenciais
informações gerenciaisinformações gerenciais
informações gerenciaisSergio Padua
 
2 você é um profissional ético
2 você é um profissional ético2 você é um profissional ético
2 você é um profissional éticoDiego Andrade
 
TDC2018SP | Trilha Smart Cities - Data is mine: Como seria o mundo se tivesse...
TDC2018SP | Trilha Smart Cities - Data is mine: Como seria o mundo se tivesse...TDC2018SP | Trilha Smart Cities - Data is mine: Como seria o mundo se tivesse...
TDC2018SP | Trilha Smart Cities - Data is mine: Como seria o mundo se tivesse...tdc-globalcode
 
Cópia de Apresentação Twitter e a sociedade.pptx
Cópia de Apresentação Twitter e a sociedade.pptxCópia de Apresentação Twitter e a sociedade.pptx
Cópia de Apresentação Twitter e a sociedade.pptxMarinaAlessandra
 
Redes Sociais no ecossistema de Negocios: alem do Marketing e muito mais que ROI
Redes Sociais no ecossistema de Negocios: alem do Marketing e muito mais que ROIRedes Sociais no ecossistema de Negocios: alem do Marketing e muito mais que ROI
Redes Sociais no ecossistema de Negocios: alem do Marketing e muito mais que ROIVocimo
 

Semelhante a Capítulo 12 - Questões éticas e sociais em sistemas de informação (20)

Fsi 10 - capitulo 12
Fsi  10 -  capitulo 12Fsi  10 -  capitulo 12
Fsi 10 - capitulo 12
 
Sistemas da Informação - Etica
Sistemas da Informação - EticaSistemas da Informação - Etica
Sistemas da Informação - Etica
 
Aula7 TESI UFS Aspectos Eticos Sociais e Politicos
Aula7 TESI UFS Aspectos Eticos Sociais e PoliticosAula7 TESI UFS Aspectos Eticos Sociais e Politicos
Aula7 TESI UFS Aspectos Eticos Sociais e Politicos
 
Aula 2 - Governança da Internet
Aula 2 - Governança da InternetAula 2 - Governança da Internet
Aula 2 - Governança da Internet
 
Aula1- Governança da Internet
Aula1- Governança da InternetAula1- Governança da Internet
Aula1- Governança da Internet
 
Mba gp1governaça
Mba gp1governaçaMba gp1governaça
Mba gp1governaça
 
20110928 social business SUCESU Bahia
20110928 social business SUCESU Bahia20110928 social business SUCESU Bahia
20110928 social business SUCESU Bahia
 
Seguranca da informação
Seguranca da informaçãoSeguranca da informação
Seguranca da informação
 
Privacidade e Proteção de Dados Pessoais
Privacidade e Proteção de Dados PessoaisPrivacidade e Proteção de Dados Pessoais
Privacidade e Proteção de Dados Pessoais
 
O case IBM 2011
O case IBM 2011O case IBM 2011
O case IBM 2011
 
Idec_Privacidade Google Camara_11abr12
Idec_Privacidade Google Camara_11abr12Idec_Privacidade Google Camara_11abr12
Idec_Privacidade Google Camara_11abr12
 
Comogerarresultadosemmdiassociais 100826124700-phpapp01
Comogerarresultadosemmdiassociais 100826124700-phpapp01Comogerarresultadosemmdiassociais 100826124700-phpapp01
Comogerarresultadosemmdiassociais 100826124700-phpapp01
 
Como Gerar Resultados em Mídias Sociais?
Como Gerar Resultados em Mídias Sociais?Como Gerar Resultados em Mídias Sociais?
Como Gerar Resultados em Mídias Sociais?
 
Como gerar resultados em midias sociais
Como gerar resultados em midias sociaisComo gerar resultados em midias sociais
Como gerar resultados em midias sociais
 
informações gerenciais
informações gerenciaisinformações gerenciais
informações gerenciais
 
Aula 1 -_sig_evolução_históric
Aula 1 -_sig_evolução_históricAula 1 -_sig_evolução_históric
Aula 1 -_sig_evolução_históric
 
2 você é um profissional ético
2 você é um profissional ético2 você é um profissional ético
2 você é um profissional ético
 
TDC2018SP | Trilha Smart Cities - Data is mine: Como seria o mundo se tivesse...
TDC2018SP | Trilha Smart Cities - Data is mine: Como seria o mundo se tivesse...TDC2018SP | Trilha Smart Cities - Data is mine: Como seria o mundo se tivesse...
TDC2018SP | Trilha Smart Cities - Data is mine: Como seria o mundo se tivesse...
 
Cópia de Apresentação Twitter e a sociedade.pptx
Cópia de Apresentação Twitter e a sociedade.pptxCópia de Apresentação Twitter e a sociedade.pptx
Cópia de Apresentação Twitter e a sociedade.pptx
 
Redes Sociais no ecossistema de Negocios: alem do Marketing e muito mais que ROI
Redes Sociais no ecossistema de Negocios: alem do Marketing e muito mais que ROIRedes Sociais no ecossistema de Negocios: alem do Marketing e muito mais que ROI
Redes Sociais no ecossistema de Negocios: alem do Marketing e muito mais que ROI
 

Mais de Everton Souza

Desenvolvimento de Aplicações baseadas em EEG para integração com sensores.
Desenvolvimento de Aplicações baseadas em EEG para integração com sensores. Desenvolvimento de Aplicações baseadas em EEG para integração com sensores.
Desenvolvimento de Aplicações baseadas em EEG para integração com sensores. Everton Souza
 
Capítulo 11 - Como desenvolver sistemas de informação e gerenciar projetos
Capítulo 11 - Como desenvolver sistemas de informação e gerenciar projetosCapítulo 11 - Como desenvolver sistemas de informação e gerenciar projetos
Capítulo 11 - Como desenvolver sistemas de informação e gerenciar projetosEverton Souza
 
Capítulo 10 - Como melhorar a tomada de decisão e a gestão do conhecimento
Capítulo 10 - Como melhorar a tomada de decisão e a gestão do conhecimentoCapítulo 10 - Como melhorar a tomada de decisão e a gestão do conhecimento
Capítulo 10 - Como melhorar a tomada de decisão e a gestão do conhecimentoEverton Souza
 
Capítulo 09 - Comércio eletrônico: mercados digitais, mercadorias digitais
Capítulo 09 - Comércio eletrônico: mercados digitais, mercadorias digitaisCapítulo 09 - Comércio eletrônico: mercados digitais, mercadorias digitais
Capítulo 09 - Comércio eletrônico: mercados digitais, mercadorias digitaisEverton Souza
 
Capítulo 08 - Conquistando excelência operacional e intimidade com o cliente:...
Capítulo 08 - Conquistando excelência operacional e intimidade com o cliente:...Capítulo 08 - Conquistando excelência operacional e intimidade com o cliente:...
Capítulo 08 - Conquistando excelência operacional e intimidade com o cliente:...Everton Souza
 
Capítulo 07 - Segurança em sistemas de informação
Capítulo 07 - Segurança em sistemas de informaçãoCapítulo 07 - Segurança em sistemas de informação
Capítulo 07 - Segurança em sistemas de informaçãoEverton Souza
 
Capítulo 06 - Telecomunicações, Internet e tecnologia sem fio
Capítulo 06 - Telecomunicações, Internet e tecnologia  sem fioCapítulo 06 - Telecomunicações, Internet e tecnologia  sem fio
Capítulo 06 - Telecomunicações, Internet e tecnologia sem fioEverton Souza
 
Capítulo 05 - Fundamentos da inteligência de negócios: gestão da informação e...
Capítulo 05 - Fundamentos da inteligência de negócios: gestão da informação e...Capítulo 05 - Fundamentos da inteligência de negócios: gestão da informação e...
Capítulo 05 - Fundamentos da inteligência de negócios: gestão da informação e...Everton Souza
 
Capítulo 04 - Infraestrutura de tecnologia da informação
Capítulo 04 - Infraestrutura de tecnologia da informaçãoCapítulo 04 - Infraestrutura de tecnologia da informação
Capítulo 04 - Infraestrutura de tecnologia da informaçãoEverton Souza
 
Capítulo 03 - Conquistando vantagem competitiva com os sistemas de informação
Capítulo 03 - Conquistando vantagem competitiva com os sistemas de informaçãoCapítulo 03 - Conquistando vantagem competitiva com os sistemas de informação
Capítulo 03 - Conquistando vantagem competitiva com os sistemas de informaçãoEverton Souza
 
Capitulo 02 - E-Business global e colaboração
Capitulo 02 - E-Business global e colaboraçãoCapitulo 02 - E-Business global e colaboração
Capitulo 02 - E-Business global e colaboraçãoEverton Souza
 
Capitulo 01 - Os sistemas de informação empresariais na sua carreira
Capitulo 01 - Os sistemas de informação empresariais na sua carreiraCapitulo 01 - Os sistemas de informação empresariais na sua carreira
Capitulo 01 - Os sistemas de informação empresariais na sua carreiraEverton Souza
 

Mais de Everton Souza (13)

Desenvolvimento de Aplicações baseadas em EEG para integração com sensores.
Desenvolvimento de Aplicações baseadas em EEG para integração com sensores. Desenvolvimento de Aplicações baseadas em EEG para integração com sensores.
Desenvolvimento de Aplicações baseadas em EEG para integração com sensores.
 
Apresenta v3
Apresenta v3Apresenta v3
Apresenta v3
 
Capítulo 11 - Como desenvolver sistemas de informação e gerenciar projetos
Capítulo 11 - Como desenvolver sistemas de informação e gerenciar projetosCapítulo 11 - Como desenvolver sistemas de informação e gerenciar projetos
Capítulo 11 - Como desenvolver sistemas de informação e gerenciar projetos
 
Capítulo 10 - Como melhorar a tomada de decisão e a gestão do conhecimento
Capítulo 10 - Como melhorar a tomada de decisão e a gestão do conhecimentoCapítulo 10 - Como melhorar a tomada de decisão e a gestão do conhecimento
Capítulo 10 - Como melhorar a tomada de decisão e a gestão do conhecimento
 
Capítulo 09 - Comércio eletrônico: mercados digitais, mercadorias digitais
Capítulo 09 - Comércio eletrônico: mercados digitais, mercadorias digitaisCapítulo 09 - Comércio eletrônico: mercados digitais, mercadorias digitais
Capítulo 09 - Comércio eletrônico: mercados digitais, mercadorias digitais
 
Capítulo 08 - Conquistando excelência operacional e intimidade com o cliente:...
Capítulo 08 - Conquistando excelência operacional e intimidade com o cliente:...Capítulo 08 - Conquistando excelência operacional e intimidade com o cliente:...
Capítulo 08 - Conquistando excelência operacional e intimidade com o cliente:...
 
Capítulo 07 - Segurança em sistemas de informação
Capítulo 07 - Segurança em sistemas de informaçãoCapítulo 07 - Segurança em sistemas de informação
Capítulo 07 - Segurança em sistemas de informação
 
Capítulo 06 - Telecomunicações, Internet e tecnologia sem fio
Capítulo 06 - Telecomunicações, Internet e tecnologia  sem fioCapítulo 06 - Telecomunicações, Internet e tecnologia  sem fio
Capítulo 06 - Telecomunicações, Internet e tecnologia sem fio
 
Capítulo 05 - Fundamentos da inteligência de negócios: gestão da informação e...
Capítulo 05 - Fundamentos da inteligência de negócios: gestão da informação e...Capítulo 05 - Fundamentos da inteligência de negócios: gestão da informação e...
Capítulo 05 - Fundamentos da inteligência de negócios: gestão da informação e...
 
Capítulo 04 - Infraestrutura de tecnologia da informação
Capítulo 04 - Infraestrutura de tecnologia da informaçãoCapítulo 04 - Infraestrutura de tecnologia da informação
Capítulo 04 - Infraestrutura de tecnologia da informação
 
Capítulo 03 - Conquistando vantagem competitiva com os sistemas de informação
Capítulo 03 - Conquistando vantagem competitiva com os sistemas de informaçãoCapítulo 03 - Conquistando vantagem competitiva com os sistemas de informação
Capítulo 03 - Conquistando vantagem competitiva com os sistemas de informação
 
Capitulo 02 - E-Business global e colaboração
Capitulo 02 - E-Business global e colaboraçãoCapitulo 02 - E-Business global e colaboração
Capitulo 02 - E-Business global e colaboração
 
Capitulo 01 - Os sistemas de informação empresariais na sua carreira
Capitulo 01 - Os sistemas de informação empresariais na sua carreiraCapitulo 01 - Os sistemas de informação empresariais na sua carreira
Capitulo 01 - Os sistemas de informação empresariais na sua carreira
 

Último

SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfAndersonW5
 
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...GisellySobral
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...Eró Cunha
 
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasPeça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasBibliotecaViatodos
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosFernanda Ledesma
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptxnelsontobontrujillo
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSPedroMatos469278
 
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdfLindinhaSilva1
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASricardo644666
 
transcrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguatranscrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguaKelly Mendes
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfGisellySobral
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdfaulasgege
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfKelly Mendes
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...azulassessoria9
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.HandersonFabio
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxprofbrunogeo95
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAbdLuxemBourg
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...azulassessoria9
 

Último (20)

SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasPeça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
 
transcrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguatranscrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de língua
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 

Capítulo 12 - Questões éticas e sociais em sistemas de informação

  • 1. Capítulo 12 Questões éticas e sociais em sistemas de informação slide 1 1 slide
  • 2. Objetivos de estudo • Quais as relações entre as questões éticas, sociais e políticas suscitadas pelos sistemas de informação? • Quais os princípios específicos de conduta que podem ser usados para guiar as decisões éticas? • Por que os sistemas de informação contemporâneos e a Internet impõem desafios à proteção da privacidade individual e à propriedade intelectual? • Como os sistemas de informação vêm afetando a vida cotidiana? slide 2
  • 3. Alvo comportamental e sua privacidade: Você é o alvo Problema: a incapacidade de direcionar, de forma eficiente, os anúncios on-line. Solução:o alvo comportamental permite que empresas e organizações atinjam de modo preciso o alvo demográfico desejado slide 3
  • 4. Alvo comportamental e sua privacidade: Você é o alvo • O Google monitora a atividade do usuário em milhares de sites; as empresas monitoram a atividade em seus próprios sites para melhor compreender seus clientes. • Demonstra o papel da TI na organização e distribuição de informações. • Ilustra as questões éticas inerentes à coleta de informação on-line. slide 4
  • 5. Alvo comportamental e sua privacidade: Você é o alvo •Desenvolver conhecimento •Desenvolver políticas de •Baixa da utilidade e do preço dos informação anúncios •Desejo de monetizar grandes coleções de dados sobre •Combinar empresas de comportamento na Web máquinas de busca com agências de propaganda •Desenvolver estratégias para defender-se de críticas relativas à privacidade e da legislação do governo federal •Desenvolver perfis digitais •Redes de propaganda rastreiam de milhões de usuários da e indivíduos on-line e criam perfis •Coordenar as respostas do Web e direcionar a eles para os mesmos setor para reclamações de anúncios ‘relevantes’ invasão de privacidade •Anúncios se tornam mais relevantes, eficientes e valiosos •Invasão da privacidade de 200 •Desenvolver grandes bancos milhões de indivíduos de dados para rastrear o comportamento individual on- line slide 5
  • 6. Entendendo as questões éticas e sociais relacionadas aos sistemas • Casos recentes de julgamentos éticos falhos nas empresas • Bear Stearns, Galleon Group, Pfizer • Em muitos deles, os sistemas de informação são utilizados para esconder as decisões da exposição pública • Ética • Princípios sobre certo e errado que os indivíduos, agindo como agentes morais livres, utilizam para fazer escolhas que guiem seus comportamentos slide 6
  • 7. Entendendo as questões éticas e sociais relacionadas aos sistemas • Sistemas de informação e ética • Os sistemas de informação suscitam novas questões éticas porque criam oportunidades para: • Mudanças sociais intensas, distribuições de poder ameaçadoras, dinheiro, direitos e obrigações. • Novos tipos de crime. slide 7
  • 8. Entendendo as questões éticas e sociais relacionadas aos sistemas Um modelo de raciocínio para questões éticas, sociais e políticas • A sociedade é um lago tranquilo • A TI é uma pedra que cai no lago, criando uma onda de novas situações que não estão previstas nas antigas regras • Instituições políticas e sociais não conseguem responder imediatamente a essa onda — anos podem ser necessários até que se desenvolvam expectativas, etiqueta e leis • Requer a compreensão da ética para que sejam feitas escolhas em área legalmente obscuras slide 8
  • 9. Entendendo as questões éticas e sociais relacionadas aos sistemas A relação entre questões éticas, sociais e políticas na sociedade da informação Figura 12.1 A introdução de nova tecnologia de informação tem o efeito de ondas concêntricas que suscitam novas questões éticas, sociais e políticas, as quais precisam ser tratadas nos níveis individual, social e político. Essas questões têm cinco dimensões morais: direitos e deveres sobre a informação, direitos e deveres sobre a propriedade, qualidade do sistema, qualidade de vida e prestação de contas e controle. slide 9
  • 10. Entendendo as questões éticas e sociais relacionadas aos sistemas As cinco dimensões morais da era da informação 1.Direitos e deveres sobre a informação 2.Direitos e deveres sobre a propriedade 3.Prestação de contas e controle 4.Qualidade do sistema 5.Qualidade de vida slide 10
  • 11. Entendendo as questões éticas e sociais relacionadas aos sistemas Principais tendências tecnológicas que suscitam questões éticas • Dobrar a capacidade de computação • Mais organizações dependem de sistemas de computadores para operações críticas • Rápido declínio dos custos de armazenagem de dados • Organizações podem facilmente manter bancos de dados sobre os indivíduos • Avanço das redes e a Internet • Ficou muito mais fácil copiar dados de um local para outro e acessar dados pessoais a partir de localidades remotas slide 11
  • 12. Entendendo as questões éticas e sociais relacionadas aos sistemas Principais tendências tecnológicas que suscitam questões éticas • Avanços nas técnicas de análise de dados • Empresas podem analisar vastas quantidades de dados sobre os indivíduos para: • Desenvolver perfis detalhados • Combinação de dados de diferentes fontes para criação de relatórios com informações detalhadas sobre os indivíduos • Detecção de relações não óbvias (NORA) • Combinação de dados de diferentes fontes para encontrar conexões escondidas que podem auxiliar na identificação de criminosos ou terroristas slide 12
  • 13. Entendendo as questões éticas e sociais relacionadas aos sistemas As compras realizadas com cartão de crédito podem disponibilizar informações para pesquisadores de marketing, empresas de telemarketing e agências de mala direta. Os avanços na tecnologia da informação facilitam a invasão da privacidade. slide 13
  • 14. Entendendo as questões éticas e sociais relacionadas aos sistemas Detecção de relações não óbvias (NORA) Figura 12.2 A tecnologia NORA pode extrair informações sobre pessoas de fontes diferentes e encontrar relações obscuras, não óbvias, entre elas. Pode descobrir, por exemplo, que o candidato a um emprego em um cassino tem o mesmo número de telefone que um criminoso conhecido e assim emitir um alerta ao gerente responsável pela contratação. slide 14
  • 15. Ética na sociedade da informação • Conceitos básicos na análise ética • Responsabilidade: • Aceitar os custos, os deveres e as obrigações potenciais pelas decisões que se toma. • Prestação de contas (Accountability): • Mecanismos para determinar quem realizou a ação responsável. • Obrigação de indenizar (Liability): • Permite que indivíduos (e empresas) reparem os danos causados a eles. • Devido processo legal: • Leis são conhecidas e entendidas e no qual existe a possibilidade de apelar a autoridades superiores. slide 15
  • 16. Ética na sociedade da informação • Análise ética: um processo de cinco etapas 1. Identifique e descreva claramente os fatos. 2. Defina o conflito ou dilema e identifique os valores de ordem mais elevada envolvidos. 3. Identifique os interessados. 4. Identifique as alternativas razoáveis a adotar. 5. Identifique as potenciais consequências das suas opções. slide 16
  • 17. Ética na sociedade da informação • Princípios éticos eletivos • Regra de ouro • Faça aos outros o que você gostaria que fizessem a você. • Imperativo categórico de Immanuel Kant • Se uma ação não é correta para todos, então não é correta para ninguém. • Regra da mudança de Descartes • Se uma ação não puder ser realizada repetidamente, então não deve ser realizada nunca. slide 17
  • 18. Ética na sociedade da informação • Princípios éticos eletivos (continuação) • Princípio utilitário: • Realize a ação que produza o valor mais alto ou maior. • Princípio da aversão ao risco: • Realize a ação que causar o menor dano ou que tenha o menor custo potencial. • “O almoço nunca é de graça”: • Pressuponha que praticamente todos os objetos tangíveis e intangíveis pertençam a alguém, salvo declaração em contrário. slide 18
  • 19. Ética na sociedade da informação • Códigos de conduta profissional • Promulgados por associações de profissionais • Exemplo: AMA, ABA, AITP, ACM • Promessas de autorregulamentação feitas por profissionais visando ao interesse geral da sociedade • Dilemas éticos do mundo real • Um conjunto de interesses comparado a outro • Exemplo: direito de a empresa maximizar a produtividade dos empregados versus direito de os empregados utilizarem a Internet para pequenas tarefas pessoais slide 19
  • 20. As dimensões morais dos sistemas de informação Direitos sobre a informação: privacidade e liberdade na era da Internet • Privacidade: • Direito dos indivíduos de não serem incomodados, de ficarem livres da vigilância ou da interferência de outros indivíduos ou organizações, inclusive do Estado. Direito de controlar informações a seu respeito. • Nos Estados Unidos, a privacidade é protegida pelas seguintes regulamentações: • Primeira Emenda (liberdade de expressão) • Quarta Emenda (abusos em busca e apreensão) • Regulamentações federais adicionais (Lei da Privacidade de 1974, por exemplo) slide 20
  • 21. As dimensões morais dos sistemas de informação • Práticas para a informação justa: • Conjunto de princípios que regem a coleta e o uso de informações. • Base da maioria das leis de privacidade dos Estados Unidos e da Europa. • Baseadas na mutualidade de interesses entre quem guarda o registro e o indivíduo. • Reformuladas e ampliadas pela Câmara Federal de Comércio norte- americana em 1998 de modo a oferecer instruções para proteção da privacidade on-line. • Usada para direcionar as mudanças na legislação particular. • COPPA • Lei Gramm-Leach-Bliley • HIPAA slide 21
  • 22. As dimensões morais dos sistemas de informação • Os princípios FIP da FTC: • Notificação/ciência (princípio básico): • Os sites precisam apresentar suas práticas de informação antes de coletar dados. • Escolha/consentimento (princípio básico): • Deve haver um sistema de escolha que permita aos clientes escolher como suas informações serão usadas para propósitos secundários. • Acesso/participação: • Os consumidores devem poder rever e contestar a precisão e completude dos dados coletados sobre eles. slide 22
  • 23. As dimensões morais dos sistemas de informação • Os princípios FIP da FTC: (continuação) • Segurança: • Os coletores de dados precisam tomar medidas responsáveis para assegurar que a informação do cliente permaneça correta e protegida contra uso não autorizado. • Fiscalização: • Deve haver um mecanismo para fiscalizar o cumprimento dos princípios FIP. slide 23
  • 24. As dimensões morais dos sistemas de informação • A diretriz europeia sobre a proteção dos dados: • Requer que as empresas informem às pessoas quando coletam informações sobre as mesmas e divulguem de que maneira elas serão armazenadas e utilizadas. • Exigem o consentimento informado do cliente. • Os países membros da UE não podem transferir dados pessoais sem proteções semelhantes à privacidade (os Estados Unidos, por exemplo). • As empresas norte-americanas utilizam a estrutura de porto seguro. • Política particular de autorregulamentação e um mecanismo de fiscalização que atende aos objetivos das normas e legislações governamentais, mas que não envolve leis ou fiscalizações por parte do governo. slide 24
  • 25. As dimensões morais dos sistemas de informação • Os desafios da Internet à privacidade: • Cookies • Pequenos arquivos depositados no disco rígido de um computador quando um usuário visita determinados sites. • Identificam o software do navegador Web do visitante e rastreiam suas visitas ao site. • Permitem que os sites determinem o perfil dos visitantes. • Bugs da Web • Minúsculos arquivos gráficos embutidos em mensagens de e-mail ou páginas Web. • Projetados para monitorar quem está lendo a mensagem ou a página e transmitir essas informações a outro computador. • Spyware • Instalados sorrateiramente no computador do usuário. • Pode transmitir as teclas digitadas ou exibir anúncios indesejados. slide 25
  • 26. As dimensões morais dos sistemas de informação Como os cookies identificam os visitantes Web Versão 7.0 Figura 12.3 Os cookies são implantados por um site no disco rígido do visitante. Quando o visitante volta àquele site, o servidor Web requisita o número de identificação daquele cookie e o utiliza para acessar os dados armazenados pelo servidor no computador daquele visitante. O site pode, então, usar tais dados para exibir informações personalizadas. slide 26
  • 27. As dimensões morais dos sistemas de informação • Nos Estados Unidos, as empresas podem coletar informações sobre transações e utilizá-las para fins de marketing. • O setor on-line promove a autorregulação em detrimento da legislação privada. • Entretanto, a extensão da responsabilidade assumida pode variar: • Declarações de uso da informação. • Caixas de seleção para opção de retirada. • “Selos” on-line de aderência aos princípios de privacidade. • A maioria dos sites não dispõe de uma política de privacidade. slide 27
  • 28. As dimensões morais dos sistemas de informação • Soluções técnicas • Plataforma para Preferências de Privacidade (P3P) • Permite que os sites comuniquem a política de privacidade ao navegador do usuário visitante. • O usuário especifica os níveis de privacidade desejados nas configurações de seu navegador. • Exemplo: o nível “médio” de privacidade aceita cookies de sites com política de opção de adesão e opção de retirada, mas recusa cookies que utilizem informações pessoalmente identificáveis e que não disponham de uma política de retirada. slide 28
  • 29. As dimensões morais dos sistemas de informação Os sites estão publicando suas políticas de segurança para que os visitantes a revisem. O selo TRUSTe designa sites que concordaram em aderir aos princípios de segurança estabelecidos pela TRUSTe com relação a desligamento, escolha, acesso e segurança. slide 29
  • 30. As dimensões morais dos sistemas de informação O padrão P3P Figura 12.4 O P3P permite que sites traduzam suas políticas de privacidade em um formato- padrão que pode ser lido pelo software de navegação Web do usuário. O software de navegação Web do usuário avalia a política de privacidade do site para determinar se ela é compatível com as preferências de privacidade do usuário. slide 30
  • 31. As dimensões morais dos sistemas de informação Direitos sobre a propriedade: propriedade intelectual • Propriedade intelectual: propriedade intangível criada por indivíduos ou corporações. • Três maneiras de proteger a propriedade intelectual. • Segredo comercial: trabalho ou produto intelectual que pertence a uma empresa e não é de domínio público. • Direito autoral: concessão regida por lei que protege os criadores de propriedade intelectual contra a cópia de seu trabalho por outros, para qualquer finalidade, durante a vida do autor e por mais 70 anos após a sua morte. • Patentes: concessão ao proprietário, por 20 anos, do monopólio exclusivo sobre as ideias que estão por trás de uma invenção. slide 31
  • 32. As dimensões morais dos sistemas de informação • Desafios aos direitos sobre a propriedade intelectual • A mídia digital é diferente da mídia física (livros, por exemplo) • Facilidade de duplicação • Facilidade de transmissão (redes, Internet) • Dificuldade na classificação de software • Qualidade de compactação • Dificuldades no estabelecimento de exclusividade • Lei do Direito Autoral do Milênio Digital (DMCA) • Determina ser ilegal fraudar as proteções tecnológicas de materiais que tenham os direitos autorais assegurados slide 32
  • 33. As dimensões morais dos sistemas de informação • Prestação de contas, obrigação de indenizar e controle • Problemas sobre a obrigação de indenizar relacionados à informática • Se o software falhar, quem é o responsável? • Se considerado como parte da máquina que causa os danos, o produtor do software e seu operador podem ser responsabilizados. • Se for comparado a um livro, será difícil considerar o autor/fornecedor responsável. • E o que dizer do “software como serviço”? Seria semelhante aos sistemas telefônicos, que não são responsáveis pelas mensagens transmitidas? slide 33
  • 34. As dimensões morais dos sistemas de informação • Qualidade do sistema: qualidade dos dados e erros de sistema • Qual o nível aceitável e tecnologicamente viável da qualidade do sistema? • Um software sem defeitos é economicamente inviável. • Três das principais fontes do mau desempenho de um sistema: • Bugs e erros de software. • Falhas de equipamentos e instalações. • Baixa qualidade da entrada de dados (fonte mais comum de falhas nos sistemas corporativos). slide 34
  • 35. As dimensões morais dos sistemas de informação Qualidade de vida: igualdade, acesso e fronteiras • Consequências negativas dos sistemas • O equilíbrio do poder: embora o poder computacional seja descentralizado, as principais tomadas de decisões continuam centralizadas. • Velocidade da mudança: as empresas podem não dispor de tempo suficiente para responder à competição global. • Manutenção das fronteiras: o uso dos computadores e da Internet aumenta o dia de trabalho, atrapalhando o tempo familiar e pessoal. • Dependência e vulnerabilidade: empresas públicas e privadas dependem como nunca de sistemas computacionais. slide 35
  • 36. As dimensões morais dos sistemas de informação • Abuso e crimes por computador • Crimes digitais: atos ilegais cometidos com o uso de um computador ou contra um sistema de computadores — computadores podem ser tanto o objeto do crime como o seu instrumento • Abusos digitais: atos antiéticos, mas não ilegais • Spam: a empresa incorre em altos custos para lidar com spam • Emprego • A reengenharia do trabalho resulta na perda de empregos • Igualdade de oportunidades e acesso — o abismo digital • Determinados grupos étnicos e sociais nos Estados Unidos estão menos propensos a possuírem computadores ou disporem de acesso à Internet slide 36
  • 37. As dimensões morais dos sistemas de informação • Riscos para a saúde: • Lesão por esforço repetitivo (LER). • A principal fonte é o teclado do computador: • Síndrome do túnel do carpo (STC). • Síndrome da tela do computador (STC). • Tecnoestresse. • Papel da radiação, emissões das telas, campos eletromagnéticos de baixo nível. slide 37
  • 38. As dimensões morais dos sistemas de informação Embora algumas pessoas gostem da conveniência de trabalhar em casa, o ambiente computacional no estilo “faça qualquer coisa, em qualquer lugar” pode tornar pouco claras as fronteiras tradicionais entre tempo de trabalho e tempo com a família. slide 38
  • 39. As dimensões morais dos sistemas de informação A LER é a principal doença ocupacional atualmente. Sua maior fonte individual é o teclado do computador. slide 39
  • 40. As dimensões morais dos sistemas de informação Seção interativa: Pessoas Os perigos das mensagens instantâneas: caminho para a prisão •Leia a Seção interativa e responda às seguintes perguntas: •Qual das cinco dimensões morais dos sistemas de informação descritas no texto está envolvida no estudo de caso? •Quais as questões éticas, sociais e políticas suscitadas pelo estudo de caso? •Quais dos princípios éticos descritos no texto são úteis na tomada de decisão sobre o envio e o recebimento de mensagens ao volante? slide 40
  • 41. Entendendo as questões éticas e sociais relacionadas aos sistemas Seção interativa: Organizações Horário flexível: bom ou ruim para os empregados? •Leia a Seção interativa e responda às seguintes perguntas: •Qual o dilema ético enfrentado pelo Walmart nesse estudo de caso? Os associados da rede também enfrentam algum dilema ético? Caso afirmativo, que dilema é esse? •Quais princípios éticos se aplicam ao caso? Justifique. •Quais os efeitos potenciais do agendamento computadorizado sobre a motivação dos empregados? Quais as consequências desses efeitos para o Walmart? •Para quais tipos de empregado o horário de trabalho flexível pode ser um benefício? Justifique. slide 41

Notas do Editor

  1. Pergunte aos alunos quais suas primeiras impressões após lerem os objetivos. Eles podem citar exemplos de como os sistemas de informação têm afetado a vida cotidiana? Caso não possam, explique que ficarão surpresos ao saber que os sistemas de informação afetam quase todas as áreas da rotina diária. Eles conseguem explicar de que modo a Internet representa desafios à privacidade e à propriedade intelectual? Pergunte-lhes de que maneira o Google, o Facebook e as redes ponto-a-ponto estão relacionados a essa questão. E o que têm a dizer sobre as interrupções no funcionamento de redes importantes, como as de bancos, controle de tráfego aéreo e outras empresas?
  2. Pergunte aos alunos se sabem de que maneira são rastreados na Internet. Eles gostariam de saber o que empresas como o Google sabem a respeito deles? Eles se sentem confortáveis com a possibilidade de poderem controlar suas informações pessoais on-line, ou acham que não têm o menor controle sobre essas informações?
  3. Pergunte aos alunos se querem privacidade. Alguns especialistas acreditam que não existe mais privacidade de nenhum tipo, então por que exigir privacidade a essa altura? Eles “merecem” privacidade? Por quê? Com base em que eles exigem “direito à privacidade”? Onde eles acreditam que esse direito está garantido? Na Constituição? Nas Leis? Após lerem este capítulo, eles saberão responder a essa e outras perguntas.
  4. Existem inúmeros exemplos de empresas com falhas éticas que podem ser citados pelos alunos. Você pode perguntar como os sistemas de informação, ou a falta deles, podem ter sido relacionados à atual crise financeira dos Estados Unidos, aos bancos de investimentos que sofreram perdas significativas e aos indivíduos que conseguiram enganar grandes investidores. Qual o papel dos sistemas de informação nessa crise? O esquema Madoff Ponzi é um bom exemplo: os sistemas foram utilizados ao longo de mais de 20 anos para enganar investidores, agências reguladoras e investigadores no que diz respeito à natureza dos negócios de Madoff.
  5. Peça aos alunos que descrevam alguns dos dilemas éticos apresentados pelos sistemas de informação e pelos novos avanços na tecnologia. A questão da privacidade é importante — comente novamente o estudo de caso de abertura do capítulo e explique que o Google (cujo caso é relatado no final do capítulo), Facebook e outros sites semelhantes costumam sempre ter problemas relacionados à invasão de privacidade.
  6. Os alunos conseguem citar algum exemplo de como a TI desafiou algumas áreas da ética, da vida social e dos acordos legais?
  7. Explique aos alunos que a figura mostra as cinco dimensões morais listadas no título. Considere o compartilhamento on-line P2P de músicas como exemplo de como uma nova tecnologia apresenta ramificações éticas, sociais e, eventualmente, políticas (jurídicas). Se a música pode ser copiada, por que pagar por ela? Por que alguém deve se importar com as gravadoras ou com o lucro do artista?
  8. Dê exemplos de cada uma das cinco dimensões. Por exemplo, uma questão relacionada aos direitos de informação pode ser, “quais os direitos dos indivíduos no que diz respeito a eles próprios? O que têm direito de proteger?”. Uma questão relacionada à qualidade de vida pode ser, “que valores devem ser preservados em uma sociedade baseada na informação e no conhecimento?”. Uma questão relacionada à qualidade dos sistemas pode ser, “que padrões de dados e qualidade de sistema devemos exigir para proteger os direitos individuais e a segurança da sociedade?”.
  9. Qual dessas tendências os alunos acreditam apresentar as maiores consequências adversas? Por quê? As vantagens são maiores do que as desvantagens em todas as questões? Por quê?
  10. A determinação de perfis on-line é uma das questões ética, social e política mais controversas atualmente. Embora seja amplamente utilizada na Internet, ela também é utilizada por seguradoras, planos de saúde, cassinos e, claro, autoridades nacionais ao redor do mundo para determinar terroristas em potencial.
  11. Explique que a NORA é utilizada tanto pelo governo quanto pelo setor privado com fins de determinação de perfil. Peça aos alunos que citem possíveis exemplos de NORA (além daquele citado no título) tanto para o governo quanto para as empresas. Um exemplo pode ser o caso de uma companhia aérea identificar potenciais terroristas tentando embarcar em um voo. Outro exemplo pode ser o caso de o governo identificar potenciais terroristas através do monitoramento de ligações telefônicas.
  12. Explique que os sistemas de informação não existem no vácuo, e que esses conceitos são essenciais na compreensão do impacto dos sistemas e na mensuração de seu sucesso. Pergunte aos alunos por que a obrigação de indenizar e o devido processo legal são conceitos éticos tão importantes. (Uma resposta geral pode dizer que eles oferecem recursos aos indivíduos negativamente afetados pelo mau gerenciamento dos sistemas de informação, oferecendo incentivos para que “se jogue conforme as regras”.)
  13. Os alunos acreditam que está faltando algum aspecto da análise ética nesse processo? Caso afirmativo, qual aspecto? Eles podem dar algum exemplo breve de um dilema ético e como poderiam resolvê-lo utilizando o processo apresentado? Um bom exercício a ser feito na sala é trabalhar com os alunos a identificação de uma situação ética que conhecem ou tenha aparecido na mídia. Em seguida, discuta as etapas apresentadas no slide para ilustrar o processo de análise de uma situação ética.
  14. Certifique-se de que os alunos compreendem a diferença entre imperativo categórico e regra da mudança. Em suma, a diferença é que o imperativo categórico se aplica a toda a população, enquanto que a regra da mudança diz respeito às decisões de uma pessoa ao longo do tempo. Por exemplo, o imperativo categórico se aplica a um empregado que tenta roubar dinheiro de seu empregador. Ele não deve fazer isso, pois se todos os empregados agirem da mesma forma, a empresa viria a falir. A regra da mudança aplicada à mesma situação pode levar ao seguinte raciocínio: embora o roubo de um dólar pelo empregado não leve a empresa a nenhum problema real, o roubo repetitivo de um dólar, ou o roubo de muitos dólares, seria inaceitável e acabaria levando à destruição da empresa.
  15. Como a regra “o almoço nunca é de graça” pode estar relacionada a questões de direitos autorais, patentes e marcas registradas? (Esses conceitos são discutidos em slides mais à frente.) Explique que, algumas vezes, a aparência de um comportamento sem ética é tão prejudicial quanto um comportamento sem ética em si, e que, portanto, a aderência a esses princípios é essencial. Em uma era de “software aberto”, como funciona o princípio de que “o almoço nunca é de graça”?
  16. Códigos de Ética Profissional: CRM, OAB, CREA, CRA etc. Exemplo de autoregulamentação: CONAR Outros dilemas éticos incluem empresas tentando utilizar novos sistemas para reduzir o tamanho de sua força de trabalho, tal como as empresas de telefonia que utilizam sistemas para reduzir a necessidade de operadores humanos. Enfatize que, em casos como esse, o certo e o errado não estão claramente especificados, mas que os valores estão em conflito uns com os outros (as empresas valorizam a produtividade, os empregados valorizam seu emprego).
  17. Os alunos acreditam que a lei garante proteções suficientes para a privacidade? Se não acreditam, quais seriam os métodos possíveis para o desenvolvimento de proteções adequadas para a privacidade? A Tabela 12.3 lista uma variedade de leis que afeta tanto o governo quanto as instituições privadas, mas poucas áreas do setor privado são bem reguladas no que diz respeito à privacidade. Faça uma pesquisa em sala de aula e pergunte aos alunos qual deles acredita poder controlar o uso de suas informações pessoais na Web. Ninguém deve levantar o dedo.
  18. Explique o que significa a “mutualidade de interesses entre o mantenedor do registro e o indivíduo”. (Grosso modo, isso significa dizer que o indivíduo deseja participar de uma transação e que o mantenedor do registro precisa de informações sobre o indivíduo para que possa realizar a transação — ambos são partes interessadas na transação.)
  19. FIP: Práticas para a Informação Justa FTC: Federal Trade Commission
  20. Essas cinco práticas para a informação justa oferecem a base para todas as leis norte-americanas sobre privacidade e para grande parte das leis europeias. Você pode visitar um site popular, encontrar sua política de privacidade e ver quão adequado está o site com relação aos princípios listados. É possível que o site escolhido possua inúmeras declarações na política que lhe permitem fazer o que quiserem com suas informações pessoais. Além disso, faça uma pesquisa sobre “ FTC privacy ” e abra um dos relatórios sugeridos (em inglês). Os resultados de uma busca por “ FTC behavioral targeting ” também sugerem muitos relatórios interessantes sobre o assunto (também em inglês).
  21. As proteções europeias da privacidade são muito mais poderosas do que as dos Estados Unidos, pois exigem consentimento informado antes que a empresa possa fazer qualquer coisa com as informações pessoais além do processamento da transação em questão. Na Europa, não existe spam , por exemplo, porque as empresas de propaganda são proibidas de utilizar informações pessoais obtidas com terceiros e sem o consentimento do indivíduo.
  22. Qual a opinião dos alunos com relação a essas tecnologias? Ressalte que os cookies podem ser úteis em sites confiáveis, mas podem ser invasivos em outros. Os alunos já tiveram experiência com spyware ou bugs da Web em seu computador pessoal?
  23. Peça aos alunos que identifiquem onde as potenciais invasões de privacidade podem ocorrer no processo mostrado no slide. Os alunos podem sugerir que nenhuma violação real de privacidade está ocorrendo na figura, o que é uma opinião válida. Caso isso ocorra, pergunte como se sentiriam se vivenciassem o processo exemplificado em um site no qual não confiam.
  24. Os alunos acham que as empresas deveriam ser pressionadas a oferecer uma proteção maior à privacidade on-line? Explique que as empresas preferem as regulamentações mais brandas, mas que os indivíduos podem preferir as mais severas. Ressalte também que a maioria das pessoas não toma as medidas apropriadas para garantir sua própria privacidade nesses casos. Muita gente não sabe como proteger sua privacidade on-line. Isso significa que a privacidade não é importante ou que as pessoas não se importam?
  25. Explique que P3P é um padrão de privacidade cuja intenção é fornecer aos usuários da Web mais informações sobre os sites que visitam. Explique também que P3P não é universal, e que muitos sites não são membros do World Wide Web Consortium , que utiliza P3P.
  26. Para concluir essa discussão, você pode levar os alunos à nova página, em inglês, da política de privacidade do Facebook (http://www.facebook.com/policy.php), publicada em janeiro de 2010, que permite que os usuários decidam que tipo de informação desejam compartilhar com o Facebook e seus afiliados. Essa nova política representa um passo à frente rumo à oferta aos usuários de uma medida de transparência e controle sobre suas informações pessoais.
  27. Os alunos configuraram suas próprias preferências de privacidade de modo que recebam alertas de segurança quando interagem com os sites? Se não o fizeram, eles estão preocupados com isso? Eles se preocupam com as políticas de segurança dos sites que visitam? (Os alunos podem relutar para responder essa pergunta!)
  28. Os alunos acreditam que os direitos sobre a propriedade garantidos por segredos comerciais, direitos autorais e patentes são fortes o suficiente para evitar o roubo de propriedade intelectual on-line? Dê o exemplo de um segredo comercial (a fórmula da Coca-Cola; um método de realizar negócios ou um processo de negócios). Dê o exemplo de um direito autoral (que pode incluir o direito autoral sobre um processo de negócios on-line, como o One Click, da Amazon). Dê também um exemplo de patente.
  29. Os alunos podem não querer admitir infrações cometidas por eles no que diz respeito à propriedade intelectual, mas pergunte-lhes se conhecem a Internet e sua possibilidade de ignorar as proteções à propriedade intelectual. Eles acreditam que a legislação da DMCA está surtindo algum efeito? Quantos deles têm amigos que fazem download de músicas e vídeos “gratuitos” em sites P2P?
  30. A partir do exemplo do texto, quem os alunos acreditam ser a parte responsável pelo incidente envolvendo os clientes do Bank of America para os quais o pagamento foi negado devido a um erro de operação no centro de computação do banco? São os projetistas dos sistemas no centro de computação? Não há direito de indenizar envolvido? Explique que é difícil atribuir responsabilidade aos desenvolvedores de software pelo mesmo motivo que é difícil atribuir a um editor a responsabilidade pelos defeitos de um livro.
  31. Os alunos têm alguma opinião sobre quando um software é “bom o suficiente”? Isso depende de algum produto em particular? Por exemplo, qual a diferença entre um software de controle de tráfego aéreo e um software para edição de textos? Os alunos acreditam que existem níveis diferentes de aceitação de qualidade para esses produtos?
  32. Pergunte aos alunos se já testemunharam alguma dessas consequências negativas. É possível que eles conheçam alguém que tenha se tornado dependente do computador ou que tenha vivenciado algo semelhante. Qual das consequências acima os alunos acreditam ser a mais alarmante?
  33. Pergunte aos alunos sobre sua experiência com spam . Uma estatística surpreendente revela que o spam é responsável por 75% de todo o tráfego de e-mails e que é pouco provável que essa taxa diminua, já que é muito difícil regular e muito barato enviar mensagens de spam . Os alunos acreditam que o resultado final dos avanços contínuos na tecnologia da informação elevará o desemprego e criará “uma elite de profissionais corporativos de alta tecnologia”? Os alunos podem gostar de debater a ideia, o que é um tanto forçado, mas conceitualmente estimulante.
  34. Os alunos já se depararam com algum desses riscos à saúde, seja na própria vida ou na de alguém que conhecem?
  35. Para que tipos de empregados o horário de trabalho flexível pode ser benéfico? Por quê? Os alunos acreditam que o movimento rumo a postos de trabalho em meio período e horários flexíveis irá se expandir para outros setores e tipos de emprego? Por quê? De que maneira o horário flexível pode interferir no tempo familiar? E no tempo pessoal? Alguém na turma escolheria esse tipo de emprego no lugar de outro no qual o horário seguisse o padrão tradicional?