SlideShare uma empresa Scribd logo
BIOLOGIA GERAL
Dra. Adriana Maria Imperador
Engenharia Ambiental
Universidade Federal de Rondônia __________
Biologia Celular
CÉLULACÉLULA
 É a menor unidade estrutural básica do ser vivo.É a menor unidade estrutural básica do ser vivo.
 CÉLULACÉLULA, foi o nome dado por ROBERT, foi o nome dado por ROBERT
HOOKE, em 1665, ao visualizar noHOOKE, em 1665, ao visualizar no
microscópio ótico pequenas cavidades presentesmicroscópio ótico pequenas cavidades presentes
em um pedaço de cortiça.em um pedaço de cortiça.
Quanto ao nº de células:Quanto ao nº de células:
 Unicelulares: Formado por uma célula.Unicelulares: Formado por uma célula.
Ex: Bactérias, algas e protozoários.Ex: Bactérias, algas e protozoários.
 Pluricelulares: Formados por várias células.Pluricelulares: Formados por várias células.
Ex: Plantas, os animais e alguns fungos.Ex: Plantas, os animais e alguns fungos.
CITOLOGIACITOLOGIA
 ExistemExistem doisdois tipos fundamentais de células. Astipos fundamentais de células. As
célulascélulas PROCARIONTESPROCARIONTES, presentes em, presentes em
bactérias e cianobactérias e as célulasbactérias e cianobactérias e as células
EUCARIONTESEUCARIONTES, presentes em todos os, presentes em todos os
outros seres vivos, incluindo algas, fungos ,outros seres vivos, incluindo algas, fungos ,
protozoários, plantas e animais.protozoários, plantas e animais.
Quanto a organização estrutural:Quanto a organização estrutural:
 Procariotos:Procariotos:
1.1. Possuem organização simples;Possuem organização simples;
2.2. O material genético se encontra disperso;O material genético se encontra disperso;
no citoplasma;no citoplasma;
3.3. Não possui núcleo definido (nucleóide);Não possui núcleo definido (nucleóide);
4.4. Não possui carioteca.Não possui carioteca.
Quanto a organização estrutural:Quanto a organização estrutural:
 Eucariotos:Eucariotos:
1.1. Possuem várias organelas citoplasmáticas;Possuem várias organelas citoplasmáticas;
2.2. Mais complexas;Mais complexas;
3.3. Possuem o núcleo organizado;Possuem o núcleo organizado;
4.4. Possuem carioteca: membrana que delimita oPossuem carioteca: membrana que delimita o
material genético.material genético.
CITOLOGIACITOLOGIA
 CÉLULAS PROCARIONTES:CÉLULAS PROCARIONTES:
 As célulasAs células procariontesprocariontes se caracterizam pelase caracterizam pela
pobreza de membrana plasmática. Ao contráriopobreza de membrana plasmática. Ao contrário
dos eucariontes, não possuem uma membranados eucariontes, não possuem uma membrana
envolvendo os cromossomos, separando-os doenvolvendo os cromossomos, separando-os do
citoplasma. Por sua simplicidade estrutural ecitoplasma. Por sua simplicidade estrutural e
rapidez na multiplicação, a célularapidez na multiplicação, a célula EscherichiaEscherichia
colicoli,, é a célula procarionte mais bem estudada.é a célula procarionte mais bem estudada.
CitologiaCitologia
 Tipos celulares:Tipos celulares:
Cel. Animal Cel. Vegetal Cel. BacterianaCel. Animal Cel. Vegetal Cel. Bacteriana
Célula Procarionte
As bactérias classificam-se morfologicamente de
acordo com a forma da célula e com o grau de
agregação:
Quanto a forma Coco : De forma esférica ou
subesférica (do género Coccus)
Bacilo : Em forma de bastonete (do género Bacillus)
Vibrião : Em forma de vírgula (do género Vibrio)
Espirilo : de forma espiral/ondulada (do género
Spirillum)
Espiroqueta : Em forma acentuada de espiral.
Quanto ao grau de agregação Apenas os Bacilos e
os cocos formam colônias.
Diplococo : De forma esférica ou subesférica e
agrupadas aos pares (do género Diplococcus)
Estreptococos : formam cadeia semelhante a um
"colar"
Estafilococos : Uma forma desorganizada de
agrupamento,formando cachos
Sarcina : De forma cúbica, formado por 4 ou 8 cocos
simetricamente postos.
Diplobacilos : Bacilos reunidos dois a dois.
Estreptobacilos : Bacilos alinhados em cadeia....
A célula vegetal é semelhante a
célula animal mas contém algumas
peculiaridades como a parede celular e
os cloroplastos
CITOLOGIACITOLOGIA
 CÉLULAS EUCARIONTES:CÉLULAS EUCARIONTES:
Estas células possuem uma membranaEstas células possuem uma membrana
plasmática externa, que envolve o corpo celularplasmática externa, que envolve o corpo celular
ou citoplasma, no qual se encontra mergulhado,ou citoplasma, no qual se encontra mergulhado,
mas protegido por uma membrana, a região demas protegido por uma membrana, a região de
controle ou material genético, formando ocontrole ou material genético, formando o
núcleo.núcleo.
 EucariontesEucariontes  DNA contido em umDNA contido em um
compartimento separado,compartimento separado, o núcleoo núcleo, delimitado, delimitado
por uma membrana de dupla camada.por uma membrana de dupla camada.
 Possuir um núcleo significa possuir uma variedadePossuir um núcleo significa possuir uma variedade
de outras organelasde outras organelas
 Membrana plasmáticaMembrana plasmática
 RibossomosRibossomos
 MitocôndriasMitocôndrias
 Retículo endoplasmáticoRetículo endoplasmático
 Aparelho de GolgiAparelho de Golgi
 CitoesqueletoCitoesqueleto
 NúcleoNúcleo
COMPONENTES CELULARESCOMPONENTES CELULARES
 Membrana plasmática:Membrana plasmática:
A membrana celular é a parte que delimitaA membrana celular é a parte que delimita
todas astodas as célulascélulas vivasvivas, tanto as, tanto as procariontesprocariontes
como ascomo as eucarionteseucariontes. Ela estabelece a. Ela estabelece a
fronteira entre o meio intra-celular e ofronteira entre o meio intra-celular e o
meio extracelularmeio extracelular..
MEMBRANA PLASMÁTICAMEMBRANA PLASMÁTICA
 A membrana celular não é estanque, mas umaA membrana celular não é estanque, mas uma
“porta” seletiva que a célula usa para captar os“porta” seletiva que a célula usa para captar os
elementos do meio exterior que lhe sãoelementos do meio exterior que lhe são
necessários para o seunecessários para o seu metabolismometabolismo e parae para
libertar as substâncias que a célula produz e quelibertar as substâncias que a célula produz e que
devem ser enviadas para o exterior (sejam elasdevem ser enviadas para o exterior (sejam elas
produtos deprodutos de excreçãoexcreção, portanto, das quais deve, portanto, das quais deve
se libertar, ouse libertar, ou secreçõessecreções que a célula utiliza paraque a célula utiliza para
váriasvárias funçõesfunções relacionadas com o meio).relacionadas com o meio).
MEMBRANA PLASMÁTICAMEMBRANA PLASMÁTICA
MEMBRANA PLASMÁTICAMEMBRANA PLASMÁTICA
 Apresenta umaApresenta uma bicamada lípídicabicamada lípídica
entre as quais se acham mergulhadasentre as quais se acham mergulhadas
proteínas.proteínas.
 Semipermeabilidade seletiva.Semipermeabilidade seletiva.
 Manutenção doManutenção do meio internomeio interno
constante.constante.
MEMBRANA PLASMÁTICAMEMBRANA PLASMÁTICA
 Manutenção da integridade da estrutura da célula.Manutenção da integridade da estrutura da célula.
 Contrôle da movimentação de substâncias para dentroContrôle da movimentação de substâncias para dentro
e fora da célula (permeabilidade seletiva).e fora da célula (permeabilidade seletiva).
 Reconhecimento através de receptores de antígenos deReconhecimento através de receptores de antígenos de
células estranhas e células alteradascélulas estranhas e células alteradas
 Interface entre o citoplasma e o meio externoInterface entre o citoplasma e o meio externo
 Estabelecimento de sistemas de transporte paraEstabelecimento de sistemas de transporte para
moléculas específicas.moléculas específicas.
FUNÇÕE
S:
ESPECIALIZAÇÕES DAESPECIALIZAÇÕES DA
MEMBRANA SUPERFICIALMEMBRANA SUPERFICIAL
 Cílios:Cílios: dotados de movimentos dependentes dadotados de movimentos dependentes da
proteína dineína (traquéia, fossas nasais e tubasproteína dineína (traquéia, fossas nasais e tubas
uterinas).uterinas).
 Flagelos:Flagelos: prolongamentos longos e únicosprolongamentos longos e únicos
dotados de movimentos (espermatozóides).dotados de movimentos (espermatozóides).
 Microvilos:Microvilos: projeções observadas ao ME.projeções observadas ao ME.
Aumentam a superfície de absorção. (intestinoAumentam a superfície de absorção. (intestino
delgado e tubos contorcidos proximais dos rins).delgado e tubos contorcidos proximais dos rins).
Modelo de Mosaico fluído(Singer e Nicolson-1972)Modelo de Mosaico fluído(Singer e Nicolson-1972)
O transporte de substâncias pela membrana.O transporte de substâncias pela membrana.
 PASSIVOPASSIVO::
ocorre sem gasto deocorre sem gasto de
energia(ATP).energia(ATP).
Osmose, difusão, e difusãoOsmose, difusão, e difusão
facilitada.facilitada.
 ATIVOATIVO
Ocorre com gasto de energia(ATP).Ocorre com gasto de energia(ATP).
Bomba de sódio e potássio.Bomba de sódio e potássio.
Endocitose (fagocitose,partículas sólidas.Endocitose (fagocitose,partículas sólidas.
Pinocitose, partículas líquidas.).Pinocitose, partículas líquidas.).
Exocitose ou clasmocitose.Exocitose ou clasmocitose.
ExocitoseExocitose
 FotomicrografiaFotomicrografia
eletrônica de transmissãoeletrônica de transmissão
mostrando uma vesículamostrando uma vesícula
secretora eliminando seusecretora eliminando seu
conteúdo para fora daconteúdo para fora da
célula.célula.
Difusão simples.Difusão simples.
 Movimento de partículas de pequeno tamanho como o oxigênioMovimento de partículas de pequeno tamanho como o oxigênio
e certos íons de onde estão mais concentradas (meio hipertônico)e certos íons de onde estão mais concentradas (meio hipertônico)
para onde estão menos concentradas( meio hipotônico) até separa onde estão menos concentradas( meio hipotônico) até se
estabelecer o equilíbrio entre os meios(meios isotônicos).estabelecer o equilíbrio entre os meios(meios isotônicos).
 DifusãoDifusão facilitada.facilitada.
 Algumas proteínas da membrana, denominadas permeasesAlgumas proteínas da membrana, denominadas permeases
facilitam a passagem de certas substâncias de modo a igualar asfacilitam a passagem de certas substâncias de modo a igualar as
concentrações entre dois meios.concentrações entre dois meios.
COMPONENTES CELULARESCOMPONENTES CELULARES
 Reconhecem-se dois tipos deReconhecem-se dois tipos de retículo endoplasmático,retículo endoplasmático,
liso e rugoso.liso e rugoso.
 Retículo endoplasmático liso:Retículo endoplasmático liso:
É formado por sistemas de túbulos cilíndricos e sem ribossomosÉ formado por sistemas de túbulos cilíndricos e sem ribossomos
aderidos a membrana. Função: Participa principalmente daaderidos a membrana. Função: Participa principalmente da
síntese desíntese de esteróidesesteróides (hormônios),(hormônios), fosfolipídiosfosfolipídios e outrose outros lipídioslipídios..
Atua também na degradação doAtua também na degradação do etanoletanol ingerido em bebidasingerido em bebidas
alcoólicas, assim como a degradação de medicamentos ingeridosalcoólicas, assim como a degradação de medicamentos ingeridos
pelo organismo. Desta forma o REL tem, como uma de suaspelo organismo. Desta forma o REL tem, como uma de suas
funções, a desintoxicação do organismo. Esse tipo de retículo éfunções, a desintoxicação do organismo. Esse tipo de retículo é
abundante principalmente em células doabundante principalmente em células do fígadofígado e dase das gônadasgônadas..
RETÍCULO ENDOPLASMÁTICORETÍCULO ENDOPLASMÁTICO
LISOLISO
COMPONENTES CELULARESCOMPONENTES CELULARES
 Retículo endoplasmático rugoso: (Ergastoplasma)Retículo endoplasmático rugoso: (Ergastoplasma)
É formado por sistemas de túbulos achatados eÉ formado por sistemas de túbulos achatados e
ribossomosribossomos aderidos a membrana o que lhe confereaderidos a membrana o que lhe confere
aspecto granular. Função: Participa da síntese deaspecto granular. Função: Participa da síntese de
proteínasproteínas, que serão enviadas para o exterior das, que serão enviadas para o exterior das célulascélulas
. Esse tipo de retículo é muito desenvolvido em células. Esse tipo de retículo é muito desenvolvido em células
com função secretora. É o caso por exemplo das célulascom função secretora. É o caso por exemplo das células
dodo pâncreaspâncreas, que secretam, que secretam enzimasenzimas digestivas, edigestivas, e
também o caso dastambém o caso das células caliciformescélulas caliciformes da parede doda parede do
intestinointestino, que secretam, que secretam mucomuco..
RETÍCULO ENDOPLASMÁTICORETÍCULO ENDOPLASMÁTICO
RUGOSORUGOSO
RIBOSSOMOSRIBOSSOMOS
 EmEm citologiacitologia,, chamam-sechamam-se ribossomosribossomos, as, as
organelasorganelas encontradas tanto emencontradas tanto em célulascélulas
procariotasprocariotas quanto em célulasquanto em células eucariotaseucariotas
que são responsáveis por fazer aque são responsáveis por fazer a síntesesíntese
dede proteínasproteínas..
COMPLEXO DE GOLGICOMPLEXO DE GOLGI
 SãoSão organelasorganelas encontradas em quase todas asencontradas em quase todas as célulascélulas
eucarióticaseucarióticas. O nome provém de. O nome provém de Camilo GolgiCamilo Golgi, que foi, que foi
quem o identificou. É formado por sacos achatados equem o identificou. É formado por sacos achatados e
vesículasvesículas, sua função primordial é o, sua função primordial é o processamento deprocessamento de
proteínasproteínas ribossomaticasribossomaticas e a suae a sua distribuiçãodistribuição porpor
entre essas vesículas. Funciona, portanto, como umaentre essas vesículas. Funciona, portanto, como uma
espécie deespécie de sistema central de distribuiçãosistema central de distribuição na célula ena célula e
atua comoatua como centro de armazenamento,centro de armazenamento,
transformação, empacotamento e remessa detransformação, empacotamento e remessa de
substâncias na célula.substâncias na célula.
APARELHO DE GOLGIAPARELHO DE GOLGI
LISOSSOMOSLISOSSOMOS
 LisossomosLisossomos são organelas citoplasmáticas quesão organelas citoplasmáticas que
têm como função atêm como função a degradação de materiaisdegradação de materiais
advindos do meio extra-celular,advindos do meio extra-celular, assim como aassim como a
reciclagemreciclagem de outras organelas e componentesde outras organelas e componentes
celulares envelhecidos.celulares envelhecidos.
 SãoSão vesículasvesículas de vários tamanhos revestidosde vários tamanhos revestidos
por uma membrana lipoprotéica, dispersas nopor uma membrana lipoprotéica, dispersas no
citoplasma.citoplasma.
LISOSSOMOSLISOSSOMOS
 Contém numerosas enzimas digestivas emContém numerosas enzimas digestivas em
seu interior.seu interior.
 São responsáveis pelaSão responsáveis pela heterofagia,heterofagia,
autofagia e autólise celularautofagia e autólise celular..
MITOCÔNDRIASMITOCÔNDRIAS
 Tem forma deTem forma de bastonete,bastonete, e apresenta duase apresenta duas
membranas de revestimento: a externa que é lisamembranas de revestimento: a externa que é lisa
e a interna com invaginações chamadas cristas.e a interna com invaginações chamadas cristas.
 Possui DNA, RNA e ribossomas próprios.Possui DNA, RNA e ribossomas próprios.
 Tem capacidade deTem capacidade de autoduplicação.autoduplicação.
MITOCÔNDRIASMITOCÔNDRIAS
 Local onde ocorre aLocal onde ocorre a respiração celularrespiração celular
aeróbica.aeróbica.
 Principal processo de obtenção de energiaPrincipal processo de obtenção de energia
da célula.da célula.
 Está muito presente em células do sistemaEstá muito presente em células do sistema
nervoso e no coração, visto apresentarem umanervoso e no coração, visto apresentarem uma
demanda maior de energia.demanda maior de energia.
MITOCÔNDRIA
NUCLEONUCLEO
 OO núcleo celularnúcleo celular, descoberto em 1833 pelo, descoberto em 1833 pelo
pesquisador escocêspesquisador escocês Robert BrownRobert Brown, é uma, é uma
estrutura presente nas células eucariontes, queestrutura presente nas células eucariontes, que
contém o ADN (ou DNA) da célula. Écontém o ADN (ou DNA) da célula. É
delimitado pelo envoltório nuclear, e sedelimitado pelo envoltório nuclear, e se
comunica com o citoplasma através dos poroscomunica com o citoplasma através dos poros
nucleares. O núcleo possui duas funções básicas:nucleares. O núcleo possui duas funções básicas:
regular as reações químicas que ocorrem dentroregular as reações químicas que ocorrem dentro
da célula, e armazenar as informações genéticasda célula, e armazenar as informações genéticas
da célula.da célula.
NUCLEO CELULARNUCLEO CELULAR
 
A célula como uma cidade
 
 
Quando olhamos todo o universo biológico, ficamos surpreendidos
com tamanha diversidade. O que não imaginamos é que desde as mais
altas palmeiras até as minúsculas bactérias (organismos visíveis apenas
por microscópio), são compostos basicamente das mesmas moléculas
químicas, arranjadas dentro de compartimentos denominados células.
Estas, por sua vez, têm a responsabilidade de controlar todas as
atividades de um organismo.
Membrana Plasmática - Limitação da
Cidade
Toda cidade é delimitada, e em toda a sua
delimitação existem postos fiscais que
controlam a entrada e saída de pessoas. A
membrana plasmática funciona como essa
delimitação na célula, e possui mecanismos
que controlam a entrada e saída de moléculas
da célula
Citoesqueleto - Forma da Cidade
O que dá forma a uma cidade? As construções, certo?
Mas como estas construções são formadas? Através de
materiais que dão sustentação a casas, edifícios,
pavimentos (ruas), trilhas, etc. Assim como uma cidade
possui elementos que a sustentam e facilitam o transporte
para manutenção da cidade como um todo, as células
também possuem componentes de grande importância
para sua sustentação e movimento: o citoesqueleto.
Núcleo - Prefeitura
A célula também possui uma
“prefeitura” que comanda todas as
atividades dentro dela, a saber, o
núcleo. Na prefeitura de uma cidade,
existem diversos tipos de pessoas
responsáveis por determinadas tarefas,
e estão envolvidas na construção e
organização da cidade. Essa mesma
organização está presente no núcleo,
nele existem várias moléculas (DNA)
que comanda todas as atividades
celulares.
Mitocôndria - Usina Hidrelétrica
Uma cidade também não pode
sobreviver sem as indústrias que
produzem energia, certo? A célula não
pode viver sem a mitocôndria, organela
responsável pela produção de energia,
indispensável para o metabolismo
celular.
Vesículas Transportadoras - Veículos
Da mesma forma que uma cidade
possui veículos que transportam
pessoas para outras cidades vizinhas,
as células possuem mecanismos
transportadores de moléculas de uma
célula pra outra. Esse transporte se dá
por vesículas que transportam
substâncias do núcleo, através do
retículo endoplasmático liso e rugoso,
complexo de Golgi e por fim, o exterior
da célula. Também há entrada de
substâncias para dentro da célula,
seguindo essa mesma via, porém
inversamente.
Lisossomas - Empresas de demolição
de lixo
Os lisossomas são organelas
citoplasmáticas que contém no seu
interior enzimas que digerem
substâncias biológicas transformando-
as em pequenas moléculas que
poderão ser aproveitadas pela própria
célula, assim como as empresas de
demolição de lixo de uma cidade. Estas,
coletam os lixos demolindo-os, e
aproveitando os que são recicláveis

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Célula eucariótica
Célula eucarióticaCélula eucariótica
Célula eucariótica
luam1969
 
A célula
A célulaA célula
A célula
catiacsantos
 
Celula pdf
Celula pdfCelula pdf
Celula pdf
Perilo Filho
 
Aula 05 membrana plasmática e transportes
Aula 05   membrana plasmática e transportesAula 05   membrana plasmática e transportes
Aula 05 membrana plasmática e transportes
Hamilton Nobrega
 
Aula 1 origem e evolução das células
Aula 1   origem e evolução das célulasAula 1   origem e evolução das células
Aula 1 origem e evolução das células
Ed_Fis_2015
 
Célula e transporte de matéria
Célula e transporte de matériaCélula e transporte de matéria
Célula e transporte de matéria
vnp12
 
Aula Bactérias - estrutura - morfologia e patogenicidade
Aula  Bactérias - estrutura - morfologia e patogenicidadeAula  Bactérias - estrutura - morfologia e patogenicidade
Aula Bactérias - estrutura - morfologia e patogenicidade
Hamilton Nobrega
 
Citologia
CitologiaCitologia
Citologia
Gislaine Egidio
 
Aula estrutura, função e evolução das células
Aula estrutura, função e evolução das célulasAula estrutura, função e evolução das células
Aula estrutura, função e evolução das células
ivone pereira da silva
 
Biologia celular
Biologia celularBiologia celular
Citologia
CitologiaCitologia
Citologia
patyecologica
 
Revisão - Biologia celular
Revisão - Biologia celularRevisão - Biologia celular
Revisão - Biologia celular
Raphael Spessoto
 
Plano de aula completo Citologia: Tipos e formas de células
Plano de aula completo Citologia: Tipos e formas de células Plano de aula completo Citologia: Tipos e formas de células
Plano de aula completo Citologia: Tipos e formas de células
João Monteiro
 
Biologia celular
Biologia celularBiologia celular
Organização celular - tipos de célula
Organização celular - tipos de célulaOrganização celular - tipos de célula
Organização celular - tipos de célula
Roberta Almeida
 
Células procarióticas
Células procarióticasCélulas procarióticas
Células procarióticas
Rodolfo Ferreira de Oliveira
 
Introdução a citologia 2015
Introdução a citologia 2015Introdução a citologia 2015
Introdução a citologia 2015
rafaelteixeirabio
 
Celula
CelulaCelula
Células Procariontes e Eucariontes
Células Procariontes e EucariontesCélulas Procariontes e Eucariontes
Células Procariontes e Eucariontes
Fábio Santos
 

Mais procurados (19)

Célula eucariótica
Célula eucarióticaCélula eucariótica
Célula eucariótica
 
A célula
A célulaA célula
A célula
 
Celula pdf
Celula pdfCelula pdf
Celula pdf
 
Aula 05 membrana plasmática e transportes
Aula 05   membrana plasmática e transportesAula 05   membrana plasmática e transportes
Aula 05 membrana plasmática e transportes
 
Aula 1 origem e evolução das células
Aula 1   origem e evolução das célulasAula 1   origem e evolução das células
Aula 1 origem e evolução das células
 
Célula e transporte de matéria
Célula e transporte de matériaCélula e transporte de matéria
Célula e transporte de matéria
 
Aula Bactérias - estrutura - morfologia e patogenicidade
Aula  Bactérias - estrutura - morfologia e patogenicidadeAula  Bactérias - estrutura - morfologia e patogenicidade
Aula Bactérias - estrutura - morfologia e patogenicidade
 
Citologia
CitologiaCitologia
Citologia
 
Aula estrutura, função e evolução das células
Aula estrutura, função e evolução das célulasAula estrutura, função e evolução das células
Aula estrutura, função e evolução das células
 
Biologia celular
Biologia celularBiologia celular
Biologia celular
 
Citologia
CitologiaCitologia
Citologia
 
Revisão - Biologia celular
Revisão - Biologia celularRevisão - Biologia celular
Revisão - Biologia celular
 
Plano de aula completo Citologia: Tipos e formas de células
Plano de aula completo Citologia: Tipos e formas de células Plano de aula completo Citologia: Tipos e formas de células
Plano de aula completo Citologia: Tipos e formas de células
 
Biologia celular
Biologia celularBiologia celular
Biologia celular
 
Organização celular - tipos de célula
Organização celular - tipos de célulaOrganização celular - tipos de célula
Organização celular - tipos de célula
 
Células procarióticas
Células procarióticasCélulas procarióticas
Células procarióticas
 
Introdução a citologia 2015
Introdução a citologia 2015Introdução a citologia 2015
Introdução a citologia 2015
 
Celula
CelulaCelula
Celula
 
Células Procariontes e Eucariontes
Células Procariontes e EucariontesCélulas Procariontes e Eucariontes
Células Procariontes e Eucariontes
 

Destaque

Aula citologia 2011 1
Aula citologia 2011 1Aula citologia 2011 1
Aula citologia 2011 1
Odonto ufrj
 
Colab 1 cap 1 citologia, genetica
Colab 1  cap 1 citologia, geneticaColab 1  cap 1 citologia, genetica
Colab 1 cap 1 citologia, genetica
Diego Alonso Baena
 
3.3
3.33.3
Citologia - Biologia Básica
Citologia - Biologia BásicaCitologia - Biologia Básica
Citologia - Biologia Básica
vozativaasd
 
Citologia
CitologiaCitologia
Citologia
CCMbiologia
 
Citologia 2012.ppt 2
Citologia  2012.ppt 2Citologia  2012.ppt 2
Citologia 2012.ppt 2
brandaobio
 
Transporte pela Membrana Plasmática
Transporte pela Membrana PlasmáticaTransporte pela Membrana Plasmática
Transporte pela Membrana Plasmática
Andrea Barreto
 
Introduçao biologia celular
Introduçao biologia celularIntroduçao biologia celular
Introduçao biologia celular
Pedro Lopes
 
Processos Vitais, Celula, Tecidos
Processos Vitais, Celula, TecidosProcessos Vitais, Celula, Tecidos
Processos Vitais, Celula, Tecidos
Hugo Pedrosa
 
Introdução a citologia
Introdução a citologiaIntrodução a citologia
Introdução a citologiaemanuel
 
Aula citologia eja
Aula citologia ejaAula citologia eja
Aula citologia eja
FranciscaAto
 
Introdução à biologia celular
Introdução à biologia celularIntrodução à biologia celular
Introdução à biologia celular
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Citologia - Membrana plasmática
Citologia - Membrana plasmáticaCitologia - Membrana plasmática
Citologia - Membrana plasmática
Tales Junior
 
Aula 1 citologia - introdução
Aula 1 citologia - introduçãoAula 1 citologia - introdução
Aula 1 citologia - introdução
Amarildo César
 
1ª aula biologia celular
1ª aula biologia celular1ª aula biologia celular
1ª aula biologia celular
Flávio Silva
 
Componentes químicos da célula 2
Componentes químicos da célula 2Componentes químicos da célula 2
Componentes químicos da célula 2
Luzineide Oliveira
 
Aula Citologia
Aula CitologiaAula Citologia
Aula Citologia
bradok157
 

Destaque (17)

Aula citologia 2011 1
Aula citologia 2011 1Aula citologia 2011 1
Aula citologia 2011 1
 
Colab 1 cap 1 citologia, genetica
Colab 1  cap 1 citologia, geneticaColab 1  cap 1 citologia, genetica
Colab 1 cap 1 citologia, genetica
 
3.3
3.33.3
3.3
 
Citologia - Biologia Básica
Citologia - Biologia BásicaCitologia - Biologia Básica
Citologia - Biologia Básica
 
Citologia
CitologiaCitologia
Citologia
 
Citologia 2012.ppt 2
Citologia  2012.ppt 2Citologia  2012.ppt 2
Citologia 2012.ppt 2
 
Transporte pela Membrana Plasmática
Transporte pela Membrana PlasmáticaTransporte pela Membrana Plasmática
Transporte pela Membrana Plasmática
 
Introduçao biologia celular
Introduçao biologia celularIntroduçao biologia celular
Introduçao biologia celular
 
Processos Vitais, Celula, Tecidos
Processos Vitais, Celula, TecidosProcessos Vitais, Celula, Tecidos
Processos Vitais, Celula, Tecidos
 
Introdução a citologia
Introdução a citologiaIntrodução a citologia
Introdução a citologia
 
Aula citologia eja
Aula citologia ejaAula citologia eja
Aula citologia eja
 
Introdução à biologia celular
Introdução à biologia celularIntrodução à biologia celular
Introdução à biologia celular
 
Citologia - Membrana plasmática
Citologia - Membrana plasmáticaCitologia - Membrana plasmática
Citologia - Membrana plasmática
 
Aula 1 citologia - introdução
Aula 1 citologia - introduçãoAula 1 citologia - introdução
Aula 1 citologia - introdução
 
1ª aula biologia celular
1ª aula biologia celular1ª aula biologia celular
1ª aula biologia celular
 
Componentes químicos da célula 2
Componentes químicos da célula 2Componentes químicos da célula 2
Componentes químicos da célula 2
 
Aula Citologia
Aula CitologiaAula Citologia
Aula Citologia
 

Semelhante a Aula 4

Citologia
CitologiaCitologia
Mitocondrias slide
Mitocondrias slideMitocondrias slide
Mitocondrias slide
mauramf
 
Biologi a 2019
Biologi a  2019Biologi a  2019
Biologi a 2019
Tatão Ribeiro
 
Celula (2)
Celula (2)Celula (2)
Celula (2)
Pelo Siro
 
Introdução a citologia - Profª Monara Bittencourt
 Introdução a citologia - Profª Monara Bittencourt Introdução a citologia - Profª Monara Bittencourt
Introdução a citologia - Profª Monara Bittencourt
Monara Bittencourt
 
2.1
2.12.1
biologia celular.pptx
biologia celular.pptxbiologia celular.pptx
biologia celular.pptx
ssuser51d27c1
 
A descoberta da célula 1ºa
A descoberta da célula 1ºaA descoberta da célula 1ºa
A descoberta da célula 1ºa
naymarques
 
Apresentação sobre as células eucarioticas e procarioticasde 10 ano
Apresentação sobre as células eucarioticas e procarioticasde 10 anoApresentação sobre as células eucarioticas e procarioticasde 10 ano
Apresentação sobre as células eucarioticas e procarioticasde 10 ano
vicentefrutuoso3996
 
Celula
CelulaCelula
Biologia Celular 8 ano
Biologia Celular 8 anoBiologia Celular 8 ano
Biologia Celular 8 ano
denizecardoso
 
Citologia
CitologiaCitologia
Celulas pro e euc
Celulas pro e eucCelulas pro e euc
Celulas pro e euc
Paulinha Sousa
 
Orgânulos do citoplasma
Orgânulos do citoplasmaOrgânulos do citoplasma
Orgânulos do citoplasma
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Slides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Citologia
Slides da aula de Biologia (Marcelo) sobre CitologiaSlides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Citologia
Slides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Citologia
Turma Olímpica
 
Citologia, celulas e organelas citoplasmaticas
Citologia, celulas e organelas citoplasmaticasCitologia, celulas e organelas citoplasmaticas
Citologia, celulas e organelas citoplasmaticas
andrenascimento73268
 
EvoluçãO BiolóGica
EvoluçãO BiolóGicaEvoluçãO BiolóGica
EvoluçãO BiolóGica
anabernardes
 
5 - biologia celular
5 - biologia celular5 - biologia celular
5 - biologia celular
Marcus Magarinho
 
Celula
CelulaCelula
Citologia I
Citologia ICitologia I

Semelhante a Aula 4 (20)

Citologia
CitologiaCitologia
Citologia
 
Mitocondrias slide
Mitocondrias slideMitocondrias slide
Mitocondrias slide
 
Biologi a 2019
Biologi a  2019Biologi a  2019
Biologi a 2019
 
Celula (2)
Celula (2)Celula (2)
Celula (2)
 
Introdução a citologia - Profª Monara Bittencourt
 Introdução a citologia - Profª Monara Bittencourt Introdução a citologia - Profª Monara Bittencourt
Introdução a citologia - Profª Monara Bittencourt
 
2.1
2.12.1
2.1
 
biologia celular.pptx
biologia celular.pptxbiologia celular.pptx
biologia celular.pptx
 
A descoberta da célula 1ºa
A descoberta da célula 1ºaA descoberta da célula 1ºa
A descoberta da célula 1ºa
 
Apresentação sobre as células eucarioticas e procarioticasde 10 ano
Apresentação sobre as células eucarioticas e procarioticasde 10 anoApresentação sobre as células eucarioticas e procarioticasde 10 ano
Apresentação sobre as células eucarioticas e procarioticasde 10 ano
 
Celula
CelulaCelula
Celula
 
Biologia Celular 8 ano
Biologia Celular 8 anoBiologia Celular 8 ano
Biologia Celular 8 ano
 
Citologia
CitologiaCitologia
Citologia
 
Celulas pro e euc
Celulas pro e eucCelulas pro e euc
Celulas pro e euc
 
Orgânulos do citoplasma
Orgânulos do citoplasmaOrgânulos do citoplasma
Orgânulos do citoplasma
 
Slides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Citologia
Slides da aula de Biologia (Marcelo) sobre CitologiaSlides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Citologia
Slides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Citologia
 
Citologia, celulas e organelas citoplasmaticas
Citologia, celulas e organelas citoplasmaticasCitologia, celulas e organelas citoplasmaticas
Citologia, celulas e organelas citoplasmaticas
 
EvoluçãO BiolóGica
EvoluçãO BiolóGicaEvoluçãO BiolóGica
EvoluçãO BiolóGica
 
5 - biologia celular
5 - biologia celular5 - biologia celular
5 - biologia celular
 
Celula
CelulaCelula
Celula
 
Citologia I
Citologia ICitologia I
Citologia I
 

Último

Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdfManual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
WELITONNOGUEIRA3
 
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptxLogica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Momento da Informática
 
Segurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Segurança Digital Pessoal e Boas PráticasSegurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Segurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Danilo Pinotti
 
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdfEscola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
Gabriel de Mattos Faustino
 
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
Faga1939
 
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdfTOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
Momento da Informática
 
História da Rádio- 1936-1970 século XIX .2.pptx
História da Rádio- 1936-1970 século XIX   .2.pptxHistória da Rádio- 1936-1970 século XIX   .2.pptx
História da Rádio- 1936-1970 século XIX .2.pptx
TomasSousa7
 

Último (7)

Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdfManual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
 
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptxLogica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
 
Segurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Segurança Digital Pessoal e Boas PráticasSegurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Segurança Digital Pessoal e Boas Práticas
 
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdfEscola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
 
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
 
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdfTOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
 
História da Rádio- 1936-1970 século XIX .2.pptx
História da Rádio- 1936-1970 século XIX   .2.pptxHistória da Rádio- 1936-1970 século XIX   .2.pptx
História da Rádio- 1936-1970 século XIX .2.pptx
 

Aula 4

  • 1. BIOLOGIA GERAL Dra. Adriana Maria Imperador Engenharia Ambiental Universidade Federal de Rondônia __________ Biologia Celular
  • 2. CÉLULACÉLULA  É a menor unidade estrutural básica do ser vivo.É a menor unidade estrutural básica do ser vivo.  CÉLULACÉLULA, foi o nome dado por ROBERT, foi o nome dado por ROBERT HOOKE, em 1665, ao visualizar noHOOKE, em 1665, ao visualizar no microscópio ótico pequenas cavidades presentesmicroscópio ótico pequenas cavidades presentes em um pedaço de cortiça.em um pedaço de cortiça.
  • 3. Quanto ao nº de células:Quanto ao nº de células:  Unicelulares: Formado por uma célula.Unicelulares: Formado por uma célula. Ex: Bactérias, algas e protozoários.Ex: Bactérias, algas e protozoários.  Pluricelulares: Formados por várias células.Pluricelulares: Formados por várias células. Ex: Plantas, os animais e alguns fungos.Ex: Plantas, os animais e alguns fungos.
  • 4. CITOLOGIACITOLOGIA  ExistemExistem doisdois tipos fundamentais de células. Astipos fundamentais de células. As célulascélulas PROCARIONTESPROCARIONTES, presentes em, presentes em bactérias e cianobactérias e as célulasbactérias e cianobactérias e as células EUCARIONTESEUCARIONTES, presentes em todos os, presentes em todos os outros seres vivos, incluindo algas, fungos ,outros seres vivos, incluindo algas, fungos , protozoários, plantas e animais.protozoários, plantas e animais.
  • 5. Quanto a organização estrutural:Quanto a organização estrutural:  Procariotos:Procariotos: 1.1. Possuem organização simples;Possuem organização simples; 2.2. O material genético se encontra disperso;O material genético se encontra disperso; no citoplasma;no citoplasma; 3.3. Não possui núcleo definido (nucleóide);Não possui núcleo definido (nucleóide); 4.4. Não possui carioteca.Não possui carioteca.
  • 6. Quanto a organização estrutural:Quanto a organização estrutural:  Eucariotos:Eucariotos: 1.1. Possuem várias organelas citoplasmáticas;Possuem várias organelas citoplasmáticas; 2.2. Mais complexas;Mais complexas; 3.3. Possuem o núcleo organizado;Possuem o núcleo organizado; 4.4. Possuem carioteca: membrana que delimita oPossuem carioteca: membrana que delimita o material genético.material genético.
  • 7. CITOLOGIACITOLOGIA  CÉLULAS PROCARIONTES:CÉLULAS PROCARIONTES:  As célulasAs células procariontesprocariontes se caracterizam pelase caracterizam pela pobreza de membrana plasmática. Ao contráriopobreza de membrana plasmática. Ao contrário dos eucariontes, não possuem uma membranados eucariontes, não possuem uma membrana envolvendo os cromossomos, separando-os doenvolvendo os cromossomos, separando-os do citoplasma. Por sua simplicidade estrutural ecitoplasma. Por sua simplicidade estrutural e rapidez na multiplicação, a célularapidez na multiplicação, a célula EscherichiaEscherichia colicoli,, é a célula procarionte mais bem estudada.é a célula procarionte mais bem estudada.
  • 8. CitologiaCitologia  Tipos celulares:Tipos celulares: Cel. Animal Cel. Vegetal Cel. BacterianaCel. Animal Cel. Vegetal Cel. Bacteriana
  • 10. As bactérias classificam-se morfologicamente de acordo com a forma da célula e com o grau de agregação: Quanto a forma Coco : De forma esférica ou subesférica (do género Coccus) Bacilo : Em forma de bastonete (do género Bacillus) Vibrião : Em forma de vírgula (do género Vibrio) Espirilo : de forma espiral/ondulada (do género Spirillum) Espiroqueta : Em forma acentuada de espiral. Quanto ao grau de agregação Apenas os Bacilos e os cocos formam colônias. Diplococo : De forma esférica ou subesférica e agrupadas aos pares (do género Diplococcus) Estreptococos : formam cadeia semelhante a um "colar" Estafilococos : Uma forma desorganizada de agrupamento,formando cachos Sarcina : De forma cúbica, formado por 4 ou 8 cocos simetricamente postos. Diplobacilos : Bacilos reunidos dois a dois. Estreptobacilos : Bacilos alinhados em cadeia....
  • 11. A célula vegetal é semelhante a célula animal mas contém algumas peculiaridades como a parede celular e os cloroplastos
  • 12. CITOLOGIACITOLOGIA  CÉLULAS EUCARIONTES:CÉLULAS EUCARIONTES: Estas células possuem uma membranaEstas células possuem uma membrana plasmática externa, que envolve o corpo celularplasmática externa, que envolve o corpo celular ou citoplasma, no qual se encontra mergulhado,ou citoplasma, no qual se encontra mergulhado, mas protegido por uma membrana, a região demas protegido por uma membrana, a região de controle ou material genético, formando ocontrole ou material genético, formando o núcleo.núcleo.
  • 13.  EucariontesEucariontes  DNA contido em umDNA contido em um compartimento separado,compartimento separado, o núcleoo núcleo, delimitado, delimitado por uma membrana de dupla camada.por uma membrana de dupla camada.  Possuir um núcleo significa possuir uma variedadePossuir um núcleo significa possuir uma variedade de outras organelasde outras organelas  Membrana plasmáticaMembrana plasmática  RibossomosRibossomos  MitocôndriasMitocôndrias  Retículo endoplasmáticoRetículo endoplasmático  Aparelho de GolgiAparelho de Golgi  CitoesqueletoCitoesqueleto  NúcleoNúcleo
  • 14.
  • 15.
  • 16. COMPONENTES CELULARESCOMPONENTES CELULARES  Membrana plasmática:Membrana plasmática: A membrana celular é a parte que delimitaA membrana celular é a parte que delimita todas astodas as célulascélulas vivasvivas, tanto as, tanto as procariontesprocariontes como ascomo as eucarionteseucariontes. Ela estabelece a. Ela estabelece a fronteira entre o meio intra-celular e ofronteira entre o meio intra-celular e o meio extracelularmeio extracelular..
  • 17. MEMBRANA PLASMÁTICAMEMBRANA PLASMÁTICA  A membrana celular não é estanque, mas umaA membrana celular não é estanque, mas uma “porta” seletiva que a célula usa para captar os“porta” seletiva que a célula usa para captar os elementos do meio exterior que lhe sãoelementos do meio exterior que lhe são necessários para o seunecessários para o seu metabolismometabolismo e parae para libertar as substâncias que a célula produz e quelibertar as substâncias que a célula produz e que devem ser enviadas para o exterior (sejam elasdevem ser enviadas para o exterior (sejam elas produtos deprodutos de excreçãoexcreção, portanto, das quais deve, portanto, das quais deve se libertar, ouse libertar, ou secreçõessecreções que a célula utiliza paraque a célula utiliza para váriasvárias funçõesfunções relacionadas com o meio).relacionadas com o meio).
  • 19. MEMBRANA PLASMÁTICAMEMBRANA PLASMÁTICA  Apresenta umaApresenta uma bicamada lípídicabicamada lípídica entre as quais se acham mergulhadasentre as quais se acham mergulhadas proteínas.proteínas.  Semipermeabilidade seletiva.Semipermeabilidade seletiva.  Manutenção doManutenção do meio internomeio interno constante.constante.
  • 20. MEMBRANA PLASMÁTICAMEMBRANA PLASMÁTICA  Manutenção da integridade da estrutura da célula.Manutenção da integridade da estrutura da célula.  Contrôle da movimentação de substâncias para dentroContrôle da movimentação de substâncias para dentro e fora da célula (permeabilidade seletiva).e fora da célula (permeabilidade seletiva).  Reconhecimento através de receptores de antígenos deReconhecimento através de receptores de antígenos de células estranhas e células alteradascélulas estranhas e células alteradas  Interface entre o citoplasma e o meio externoInterface entre o citoplasma e o meio externo  Estabelecimento de sistemas de transporte paraEstabelecimento de sistemas de transporte para moléculas específicas.moléculas específicas. FUNÇÕE S:
  • 21. ESPECIALIZAÇÕES DAESPECIALIZAÇÕES DA MEMBRANA SUPERFICIALMEMBRANA SUPERFICIAL  Cílios:Cílios: dotados de movimentos dependentes dadotados de movimentos dependentes da proteína dineína (traquéia, fossas nasais e tubasproteína dineína (traquéia, fossas nasais e tubas uterinas).uterinas).  Flagelos:Flagelos: prolongamentos longos e únicosprolongamentos longos e únicos dotados de movimentos (espermatozóides).dotados de movimentos (espermatozóides).  Microvilos:Microvilos: projeções observadas ao ME.projeções observadas ao ME. Aumentam a superfície de absorção. (intestinoAumentam a superfície de absorção. (intestino delgado e tubos contorcidos proximais dos rins).delgado e tubos contorcidos proximais dos rins).
  • 22. Modelo de Mosaico fluído(Singer e Nicolson-1972)Modelo de Mosaico fluído(Singer e Nicolson-1972)
  • 23. O transporte de substâncias pela membrana.O transporte de substâncias pela membrana.  PASSIVOPASSIVO:: ocorre sem gasto deocorre sem gasto de energia(ATP).energia(ATP). Osmose, difusão, e difusãoOsmose, difusão, e difusão facilitada.facilitada.  ATIVOATIVO Ocorre com gasto de energia(ATP).Ocorre com gasto de energia(ATP). Bomba de sódio e potássio.Bomba de sódio e potássio. Endocitose (fagocitose,partículas sólidas.Endocitose (fagocitose,partículas sólidas. Pinocitose, partículas líquidas.).Pinocitose, partículas líquidas.). Exocitose ou clasmocitose.Exocitose ou clasmocitose.
  • 24.
  • 25. ExocitoseExocitose  FotomicrografiaFotomicrografia eletrônica de transmissãoeletrônica de transmissão mostrando uma vesículamostrando uma vesícula secretora eliminando seusecretora eliminando seu conteúdo para fora daconteúdo para fora da célula.célula.
  • 26. Difusão simples.Difusão simples.  Movimento de partículas de pequeno tamanho como o oxigênioMovimento de partículas de pequeno tamanho como o oxigênio e certos íons de onde estão mais concentradas (meio hipertônico)e certos íons de onde estão mais concentradas (meio hipertônico) para onde estão menos concentradas( meio hipotônico) até separa onde estão menos concentradas( meio hipotônico) até se estabelecer o equilíbrio entre os meios(meios isotônicos).estabelecer o equilíbrio entre os meios(meios isotônicos).  DifusãoDifusão facilitada.facilitada.  Algumas proteínas da membrana, denominadas permeasesAlgumas proteínas da membrana, denominadas permeases facilitam a passagem de certas substâncias de modo a igualar asfacilitam a passagem de certas substâncias de modo a igualar as concentrações entre dois meios.concentrações entre dois meios.
  • 27. COMPONENTES CELULARESCOMPONENTES CELULARES  Reconhecem-se dois tipos deReconhecem-se dois tipos de retículo endoplasmático,retículo endoplasmático, liso e rugoso.liso e rugoso.  Retículo endoplasmático liso:Retículo endoplasmático liso: É formado por sistemas de túbulos cilíndricos e sem ribossomosÉ formado por sistemas de túbulos cilíndricos e sem ribossomos aderidos a membrana. Função: Participa principalmente daaderidos a membrana. Função: Participa principalmente da síntese desíntese de esteróidesesteróides (hormônios),(hormônios), fosfolipídiosfosfolipídios e outrose outros lipídioslipídios.. Atua também na degradação doAtua também na degradação do etanoletanol ingerido em bebidasingerido em bebidas alcoólicas, assim como a degradação de medicamentos ingeridosalcoólicas, assim como a degradação de medicamentos ingeridos pelo organismo. Desta forma o REL tem, como uma de suaspelo organismo. Desta forma o REL tem, como uma de suas funções, a desintoxicação do organismo. Esse tipo de retículo éfunções, a desintoxicação do organismo. Esse tipo de retículo é abundante principalmente em células doabundante principalmente em células do fígadofígado e dase das gônadasgônadas..
  • 29. COMPONENTES CELULARESCOMPONENTES CELULARES  Retículo endoplasmático rugoso: (Ergastoplasma)Retículo endoplasmático rugoso: (Ergastoplasma) É formado por sistemas de túbulos achatados eÉ formado por sistemas de túbulos achatados e ribossomosribossomos aderidos a membrana o que lhe confereaderidos a membrana o que lhe confere aspecto granular. Função: Participa da síntese deaspecto granular. Função: Participa da síntese de proteínasproteínas, que serão enviadas para o exterior das, que serão enviadas para o exterior das célulascélulas . Esse tipo de retículo é muito desenvolvido em células. Esse tipo de retículo é muito desenvolvido em células com função secretora. É o caso por exemplo das célulascom função secretora. É o caso por exemplo das células dodo pâncreaspâncreas, que secretam, que secretam enzimasenzimas digestivas, edigestivas, e também o caso dastambém o caso das células caliciformescélulas caliciformes da parede doda parede do intestinointestino, que secretam, que secretam mucomuco..
  • 31. RIBOSSOMOSRIBOSSOMOS  EmEm citologiacitologia,, chamam-sechamam-se ribossomosribossomos, as, as organelasorganelas encontradas tanto emencontradas tanto em célulascélulas procariotasprocariotas quanto em célulasquanto em células eucariotaseucariotas que são responsáveis por fazer aque são responsáveis por fazer a síntesesíntese dede proteínasproteínas..
  • 32. COMPLEXO DE GOLGICOMPLEXO DE GOLGI  SãoSão organelasorganelas encontradas em quase todas asencontradas em quase todas as célulascélulas eucarióticaseucarióticas. O nome provém de. O nome provém de Camilo GolgiCamilo Golgi, que foi, que foi quem o identificou. É formado por sacos achatados equem o identificou. É formado por sacos achatados e vesículasvesículas, sua função primordial é o, sua função primordial é o processamento deprocessamento de proteínasproteínas ribossomaticasribossomaticas e a suae a sua distribuiçãodistribuição porpor entre essas vesículas. Funciona, portanto, como umaentre essas vesículas. Funciona, portanto, como uma espécie deespécie de sistema central de distribuiçãosistema central de distribuição na célula ena célula e atua comoatua como centro de armazenamento,centro de armazenamento, transformação, empacotamento e remessa detransformação, empacotamento e remessa de substâncias na célula.substâncias na célula.
  • 34. LISOSSOMOSLISOSSOMOS  LisossomosLisossomos são organelas citoplasmáticas quesão organelas citoplasmáticas que têm como função atêm como função a degradação de materiaisdegradação de materiais advindos do meio extra-celular,advindos do meio extra-celular, assim como aassim como a reciclagemreciclagem de outras organelas e componentesde outras organelas e componentes celulares envelhecidos.celulares envelhecidos.  SãoSão vesículasvesículas de vários tamanhos revestidosde vários tamanhos revestidos por uma membrana lipoprotéica, dispersas nopor uma membrana lipoprotéica, dispersas no citoplasma.citoplasma.
  • 35. LISOSSOMOSLISOSSOMOS  Contém numerosas enzimas digestivas emContém numerosas enzimas digestivas em seu interior.seu interior.  São responsáveis pelaSão responsáveis pela heterofagia,heterofagia, autofagia e autólise celularautofagia e autólise celular..
  • 36. MITOCÔNDRIASMITOCÔNDRIAS  Tem forma deTem forma de bastonete,bastonete, e apresenta duase apresenta duas membranas de revestimento: a externa que é lisamembranas de revestimento: a externa que é lisa e a interna com invaginações chamadas cristas.e a interna com invaginações chamadas cristas.  Possui DNA, RNA e ribossomas próprios.Possui DNA, RNA e ribossomas próprios.  Tem capacidade deTem capacidade de autoduplicação.autoduplicação.
  • 37. MITOCÔNDRIASMITOCÔNDRIAS  Local onde ocorre aLocal onde ocorre a respiração celularrespiração celular aeróbica.aeróbica.  Principal processo de obtenção de energiaPrincipal processo de obtenção de energia da célula.da célula.  Está muito presente em células do sistemaEstá muito presente em células do sistema nervoso e no coração, visto apresentarem umanervoso e no coração, visto apresentarem uma demanda maior de energia.demanda maior de energia.
  • 38.
  • 40. NUCLEONUCLEO  OO núcleo celularnúcleo celular, descoberto em 1833 pelo, descoberto em 1833 pelo pesquisador escocêspesquisador escocês Robert BrownRobert Brown, é uma, é uma estrutura presente nas células eucariontes, queestrutura presente nas células eucariontes, que contém o ADN (ou DNA) da célula. Écontém o ADN (ou DNA) da célula. É delimitado pelo envoltório nuclear, e sedelimitado pelo envoltório nuclear, e se comunica com o citoplasma através dos poroscomunica com o citoplasma através dos poros nucleares. O núcleo possui duas funções básicas:nucleares. O núcleo possui duas funções básicas: regular as reações químicas que ocorrem dentroregular as reações químicas que ocorrem dentro da célula, e armazenar as informações genéticasda célula, e armazenar as informações genéticas da célula.da célula.
  • 42.   A célula como uma cidade     Quando olhamos todo o universo biológico, ficamos surpreendidos com tamanha diversidade. O que não imaginamos é que desde as mais altas palmeiras até as minúsculas bactérias (organismos visíveis apenas por microscópio), são compostos basicamente das mesmas moléculas químicas, arranjadas dentro de compartimentos denominados células. Estas, por sua vez, têm a responsabilidade de controlar todas as atividades de um organismo.
  • 43. Membrana Plasmática - Limitação da Cidade Toda cidade é delimitada, e em toda a sua delimitação existem postos fiscais que controlam a entrada e saída de pessoas. A membrana plasmática funciona como essa delimitação na célula, e possui mecanismos que controlam a entrada e saída de moléculas da célula
  • 44. Citoesqueleto - Forma da Cidade O que dá forma a uma cidade? As construções, certo? Mas como estas construções são formadas? Através de materiais que dão sustentação a casas, edifícios, pavimentos (ruas), trilhas, etc. Assim como uma cidade possui elementos que a sustentam e facilitam o transporte para manutenção da cidade como um todo, as células também possuem componentes de grande importância para sua sustentação e movimento: o citoesqueleto.
  • 45. Núcleo - Prefeitura A célula também possui uma “prefeitura” que comanda todas as atividades dentro dela, a saber, o núcleo. Na prefeitura de uma cidade, existem diversos tipos de pessoas responsáveis por determinadas tarefas, e estão envolvidas na construção e organização da cidade. Essa mesma organização está presente no núcleo, nele existem várias moléculas (DNA) que comanda todas as atividades celulares.
  • 46. Mitocôndria - Usina Hidrelétrica Uma cidade também não pode sobreviver sem as indústrias que produzem energia, certo? A célula não pode viver sem a mitocôndria, organela responsável pela produção de energia, indispensável para o metabolismo celular.
  • 47. Vesículas Transportadoras - Veículos Da mesma forma que uma cidade possui veículos que transportam pessoas para outras cidades vizinhas, as células possuem mecanismos transportadores de moléculas de uma célula pra outra. Esse transporte se dá por vesículas que transportam substâncias do núcleo, através do retículo endoplasmático liso e rugoso, complexo de Golgi e por fim, o exterior da célula. Também há entrada de substâncias para dentro da célula, seguindo essa mesma via, porém inversamente.
  • 48. Lisossomas - Empresas de demolição de lixo Os lisossomas são organelas citoplasmáticas que contém no seu interior enzimas que digerem substâncias biológicas transformando- as em pequenas moléculas que poderão ser aproveitadas pela própria célula, assim como as empresas de demolição de lixo de uma cidade. Estas, coletam os lixos demolindo-os, e aproveitando os que são recicláveis