Resenha artigo eduardo_mestrado

6.407 visualizações

Publicada em

Resenha do artigo

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.407
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
86
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
47
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Resenha artigo eduardo_mestrado

  1. 1. TRIGO, João Ribeiro & COSTA, Jorge Adelino. Liderança nas OrganizaçõesEducativas: Direção por Valores. Ensaio: Aval. Pol. Públ. Educ., Rio de Janeiro, v.16, nº 61, p. 561 a 582, out./ dez. 2008. Eduardo Vieira Corrêa1 Texto bem escrito, claro e cientificamente bem postado, destinado àquelesque exercem cargos de liderança nas instituições educacionais, aborda a temáticada liderança, ao mesmo tempo velha e nova. Velha porque é vasta a literatura quetrata do assunto nas teorias de Administração de Empresas e Sociologia dasOrganizações e nova porque, só recentemente, as organizações educacionaisiniciaram discussões sobre liderança e gestão buscando modelos já existentes nasempresas visando adequá-las às organizações educativas. Nesse ínterim, o artigoabordara competentemente a questão da liderança a partir das Ciências dasOrganizações. Para tanto, é alicerçado em fontes teóricas de respeito, tais como:Perrenoud (liderança Profissional), Whitaker (liderança como chave para ocrescimento e desenvolvimento institucional) e Marçal Grilo, Ministro da Educaçãode Portugal (três condições para uma escola de qualidade: projeto, liderança forte eestabilidade do corpo docente), dentre outros. O que é liderança? Quais tipos existem? Qual modelo de liderança nasorganizações inspira as organizações educativas? Essas questões – pertinentes naatualidade – motivaram João Ribeiro Trigo (Diretor do Colégio do Rosário/Portugal) e Jorge Adelino Costa (Doutor em Ciências da Educação e Professor daUniversidade de Aveiro/ Portugal) a investigar a vasta literatura produzida sobreTeoria das Organizações. Dentre os diversos modelos encontrados destacaramum, cuja abordagem teórica aproxima-se do ideal para as organizações educativas:Direção por Valores (liderança estratégica baseada em valores). Defendem aproposta porque ela abarca princípios reflexivos, desenvolvendo conceitos eapontando caminhos para melhoria dos níveis de eficácia nas instituiçõeseducacionais.1 Aluno do curso de Pós-Graduação em Supervisão Pedagógica e Formação de Professores com acesso aoMestrado Europeu em Ciências da Educação, Faculdade Mário Schenberg. Resenha elaborada nas aulas de a aSupervisão Organizacional e Liderança, ministradas pela docente Prof . Dr Miriam Pascoal.
  2. 2. O texto aponta para uma certeza: vivemos nas organizações. Adota aclássica definição de Etzioni como ponto de partida para explicitar o sentido doconceito. Na íntegra, temos que “as organizações são unidades sociais (ouagrupamentos humanos) intencionalmente construídas e reconstruídas a fim deatingir objetivos específicos” (Trigo & Costa: 2008, 563). Os autores, de maneira didática e organizada, abordam a escola comoorganização educativa. Destacam a evolução histórica dos movimentos sobreDireção por Valores iniciados na década de 90 nos EUA e Espanha e a busca dereferenciais teóricos na Sociologia das Organizações e nas teorias deAdministração. A abordagem de diferentes tipos de liderança nas organizações educativas,antes mesmo de defender a tese da liderança humanista por valores (Direção porValores), facilita a compreensão dos motivos expressos para a escolha do modeloque, ora, ocupa substancial parte do texto. Liderança convencional, pós-convencional, dissonante, ressonante, transformacional, moral, colegial,pedagógica e polifônica constituem exemplos dos tipos destrinchados no artigo.Com efeito, todos os tipos são encontrados nas diversas organizações e buscam amodificação de comportamentos e a melhoria das relações interpessoais. Contudo,é na Direção por Valores que encontram guarita para suas convicções. Pós-convencional, participativa, democrática e dialógica, a Direção porValores prima pelo respeito ao fator humano nas relações interpessoais, aspectoprimordial da liderança neste viés. Não obstante, busca a simplificação, orientaçãoe a eficácia na medida em que trabalha a complexidade das relações humanasdando sentido ao SER e ao AGIR a partir da construção de uma CulturaOrganizacional e da identificação dos valores intrínsecos aos membros de umaorganização educativa. Trigo e Costa deixam claro que, diferente de outros tipos de liderança quebuscam a eficiência, a Direção por Valores busca a autonomia, a criatividade, odiálogo como forma de resolução de conflitos e tomada de decisões, enfim, aeficácia. Propõem o modelo eutópico triaxial como referência de empresa “boa parase trabalhar” onde os valores éticos perfazem o centro da tríade ladeados pelosvalores práxicos (prática) e valores poiéticos (emocionais e criativos).
  3. 3. Por fim, finalizam o texto de maneira apaixonada e, de certa maneira,esperançosos, na medida em que depositam neste modelo a crença de que umaorganização educativa onde exista uma cultura organizacional clara e objetiva,onde todos partilhem valores éticos definidos, possam, de algum modo, contribuirpara a construção de pessoas mais dignas, realizadas pessoal e profissionalmenteem meio à reconstrução complexa e incessante do caos social. Humanista, democrática e dialógica, percebemos que a liderança porvalores, na atualidade, não somente é desejada como necessária. Em meio à crisede valores que vivenciamos, tal proposta nos permite vislumbrar um futuro melhor evoltado para as pessoas e não para as mercadorias do capitalismo consumistadesenfreado. Quem somos? Para onde vamos? Tais perguntas nos colocam numasituação de reflexão frente ao mundo no qual vivemos e este artigo, de maneiraprimorosa, nos ajuda a pensar uma escola melhor, com pessoas melhores e comuma gestão mais eficaz e dirigida por valores.

×