Transição_Portal da Nova Geração

638 visualizações

Publicada em

Publicada em: Espiritual
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Transição_Portal da Nova Geração

  1. 1. TRANSIÇÃO – PORTAL DA NOVA GERAÇÃOA TRANSIÇÃO PARA O MUNDO DA REGENERAÇÃO JÁ ESTÁ EM CURSOS E OS INDÍCIOS DAS MUDANÇAS JÁ SÃO VISÍVEIS. NO ENTNATO, A TRANSFORMAÇÃO MORAL É DE NATUREZA ENERGÉTICA E DEVE SER VISTAS PELOS OLHOS ESPIRITUAIS.A Terra, em sua constituição física, possui os seus grandes períodos de atividade e de repouso. Cada período de atividade e cada período de repouso da matéria planetária são calculados pelos geólogos em 260.000 mil anos. No período de repouso da matéria terrestre, a vida se reorganiza e surgemnovos caminhos para a evolução dos espíritos. Desses 260.000 mil anos de atividade,60 a 64 mil anos são empregados na reorganização dos pródromos da vidaorganizada, surgindo, assim, em seguida, o desenvolvimento das grandes raçasdomiciliadas na Terra. Dentro desses 60 a 64 mil anos de reorganização de nossa Casa Planetária,ocorrem grandes transformações a cada 28 mil anos. Nesse período, tivemos duasraças na Terra: a grande raça Lemuriana (era de 4.500.000 A.C á 200.000 anos A.C),como portadora de uma inteligência mais avançada; logo após, a raça de Atlântida(era de 500.000 á 10.000 A.C), na qual a inteligência do mundo se elevou demaneira considerável. Atualmente, achamo-nos nos últimos períodos da grande raça ariana. Todasessas raças foram grandes ciclos de progresso e evolução para o aperfeiçoamentoespiritual, o qual é o objetivo do Espírito. Só para se ter uma ideia, a raça Atlântida existiu há aproximadamente 37.000anos e as últimas ilhas remanescentes dessa civilização submergiram mais ou menos10 mil anos antes de Sócrates. Segundo os dicionários portugueses, “transição” é o ato ou efeito de transitar,ou seja, a passagem de um lugar para outro, ou de um sistema para outro, ou de fasepara outra. Com relação ao Cristianismo, a luz da Doutrina Espírita é o findar de umMundo de Expiação e Provas e o adentrar em um Mundo de Regeneração. A gênese mosaica descreve fato idêntico ao que ocorre na atualidade com oschamados “Exilados de Capela”, quando os habitantes de um dos Planetas doSistema de Capela, ou Cabra, evoluíram moralmente e adentraram em um MundoDitoso, sendo que milhões de espíritos não conseguiram acompanhar essa evolução,ocorrendo o exílio dos mesmos para o planeta Terra, onde o grande amor de Jesus,governador deste Planeta, abraçou-os com sua misericórdia. É o que o Antigo Testamento descreve como a “perda do paraíso”, poisrealmente esses espíritos perderam a oportunidade de adentrarem num MundoDitoso, verdadeiro paraíso. Esses são, também, referidos, nas Escrituras como “anjosdecaídos”, pois estavam em um mundo mais evoluído que o nosso e decaíram aoreencarnar aqui, trazendo em si o denominado “pecado original”, devido à falta deexpurgo de certas paixões e vícios, dos quais não conseguiram se desvencilhar. O que as Escrituras designam, figuradamente, como sendo Adão, o primeirohomem aqui na Terra, na realidade se refere à raça adâmica, com a qual estãoligados esses espíritos exilados do sistema Capela que aqui chegaram. A expressãoAdão deriva da palavra em hebreu Haadam, que tem o significado de “homem” ou“humanidade”, não é nome próprio, como se conhece.
  2. 2. Portanto, raça adâmica é aquela que perdeu a oportunidade de viver em umMundo Ditoso, em que iria adentrar, mas, por falta de uma evolução moral, retornoua este Mundo de Expiações e Provas para essa conquista. Atualmente, o nosso planeta passa por grandes transformações. Estamos emfinal de mais um ciclo evolutivo. É o fim de um mundo velho. Fim de uma era (dePeixes) que envolverá todos os setores de entendimento humano. Entidades de profundo amor estão prontas para ajudar os seres humanos e opróprio planeta na complexa transição pela qual estão passando. A humanidade nãose preparou devidamente para essa transição, porque não trabalhou o ladoespiritual, o lado moral e, como são imprescindíveis esses conhecimentos cósmicos,esses irmãos estão aqui para ajudar no resgate planetário das pessoas que estiverempreparadas para tanto. A transformação material é visível aos nossos olhos físicos, mas a necessáriatransformação moral é, na realidade, uma transformação energética não vista poresses olhos, mas pelos olhos espirituais. Os Tempos Chegados, anunciados por Jesus, são os tempos atuais quevivenciamos. Foram dois mil anos de preparação por meio dos ensinos cristãos. É sóobservar os grandes acontecimentos que vêm ocorrendo, e que ainda continuarão aocorrer, bem como os movimentos geográficos e climáticos para se certificar dasprevisões feitas pelo Meigo Nazareno. Aqueles que, aos poucos, se adequaram ao Cristianismo, hoje, estão noequilíbrio espiritual; enquanto outros que não se importaram com a prática moraldas Boas-Novas se encontram em total desequilíbrio espiritual e material. São os quese encontram hoje em nosso meio social como verdadeiros bárbaros e fora de nossacultura, pois são espíritos que retornam, nesses tempos designados, advindos depermanência de séculos nos umbrais da espiritualidade, trazendo personalidade ecultura completamente diferente da atual. Esses Tempos Chegados foram anunciados pelo Mestre Divino com asseguintes palavras proféticas: “Ora, quando o Filho do Homem vier em suaMajestade, acompanhado de todos os anjos, assentar-se-á no trono de sua glória; e,reunidas à sua frente todas as nações, Ele separará uns dos outros, como um pastorsepara dos bodes as ovelhas, e colocará à sua direita as ovelhas e à sua esquerda osbodes. Então, dirá o rei aos que estiverem à sua direita: vinde, benditos de meu pai,tomai posse do reino que vos foi preparado desde o princípio do mundo...” (ESE –Allan Kardec). Ao predizer a separação para a humanidade e marcar o fim do velho mundo,Jesus marca sinais de fenômenos extraordinários, como tremores de terra, flagelosdiversos ou sinais no céu, que são os efeitos físicos dentro das leis naturais. Osmísticos e adeptos de crendices e superstições esperam o fim do mundo, comooutrora anunciavam para o já passado ano de 2.000. No universo, tudo é harmonia, tudo é equilíbrio. Segue sempre uma leiprogressista, tanto nas leis físicas como nas morais. Ambas concorrem paradepuração de espíritos que povoamos planetas, encarnados e desencarnados. Assim,as nebulosas reagem sobre outras nebulosas; sistemas sobre sistemas; galáxias sobregaláxias; planetas sobre planetas; átomos sobre átomos. Portanto, tudo que sai daharmonia e do equilíbrio da natureza traz destruição, dor e sofrimento.
  3. 3. Allan Kardec (em A Gênese) diz que os progressos material e espiritual andamjuntos, pois a perfeição da habitação está sempre relacionada com a perfeição dohabitante. Portanto, para se conhecer que tipo de mundo é o nosso planeta, é sóobservar que tipo de seres humanos o habitam. Esse duplo avanço se realiza de duasmaneiras: uma, lenta, gradual e insensível; outra, por mudanças bruscas. Essemovimento universal é regido e coordenado pelo progresso moral, pelas leis queregem o universo. Vivenciamos tempos de se estabelecer uma nova ordem baseadas nas quedasdas tradições e dos conceitos do mundo velho que estão agonizando, cheios decrenças errôneas e de superstições, e no nascimento de conceitos do mundo novo, asnormas evangélicas sem dogmas. Esses nossos tempos serão lembrados na posterioridade, identicamente àforma como lembramos hoje dos tempos bárbaros da Idade Média, tempos estesque somente vivem na História. O que existe, ainda hoje, são os resquícios de um fim de tempos de expiaçõese provas, os quais serão erradicados ao seu momento certo. As comoções que estãoacontecendo são consequências do não atendimento daquilo que deveria sermudado aos poucos, com uma renovação lenta e progressiva, mas isso não ocorreu,provocando uma mudança brusca e tais reformas não poderão passar dos temposatuais. A humanidade é um ser coletivo. É a família da Terra. Para sua renovação, énecessária a renovação de cada um. A renovação individual é feita dia a dia, ano aano, enquanto a coletiva é realizada de século a século. São elas que refletem naaura da Terra, ou na alma da Terra, ou, mais corretamente, na psicosfera da Terra. Éa renovação do nosso planeta. Esse acontecimento marcará o fim do Mundo deProvas e Expiações e começo do Mundo de Regeneração, em que os espíritos quenão alcançarem a compatibilidade energética desse novo mundo não maisconseguirão reencarnar neste planeta, não pela má vontade de Deus não quer, maspor incompatibilidade energética. A Doutrina Espírita, através da sua quinta obra da codificação. A Gênese,anuncia as partidas coletivas que presenciamos atualmente, as quais têm porobjetivo ativar as mudanças necessárias na natureza planetária e transformar o maisrápido possível a moralidade da humanidade. Allan Kardec, na questão 1019 de O Livro dos Espíritos, faz umquestionamento pertinente ao Espírito de Verdade: O reino do bem poderá um diacumprir-se na Terra? E tem como resposta o seguinte: “O bem reinará na Terraquando, entre os espíritos que vêm habitá-lo, os bons superarem os maus”. Portanto,a regeneração da humanidade vai depender exclusivamente da renovação integraldos espíritos, principalmente as modificações em suas disposições morais. Destarte, aqueles que estão praticando o mal pelo mal e que não sãoafetados pelo sentimento do bem moralmente, ou energeticamente, serãoincompatíveis para seguir reencarnado em nosso planeta. Serão excluídos dessaevolução, por hora, porque trariam novamente a perturbação e o atraso. Expiarãoseu endurecimento, uns em mundos inferiores; outros, nas raças terrestresatrasadas, mas sempre levando seus conhecimentos adquiridos, e terão por missão oprogresso do seu novo meio.
  4. 4. Ora, com a ausência de espíritos imperfeitos para esse novo mundo moral, oser humano será mais feliz e caminhará mais rapidamente para a sua regeneração, econtinuará pretendendo mundos mais evoluídos. Os que partem serão substituídos por espíritos melhores, os quais farãoreinar a justiça, a paz e a fraternidade. A geração antiga será, gradativamente,substituída pela nova, que já está aparecendo, sem que nada seja mudado na ordemnatural das coisas e sem que, exteriormente, se perceba qualquer coisa. Em cadacriança que nascer, em lugar de um espírito atrasado e inclinado ao mal, viráencarnar um espírito mais adiantado e inclinado ao bem. Assistimos a uma geraçãode espíritos partindo e uma nova chegando. É nesse sentido que Jesus anunciou: “Eu vos digo, em verdade, que estageração não passará sem que estes fatos sejam realizados” ( ESSE – Allan Kardec). A nova geração de espíritos trará intuições inatas de suas procedênciassuperiores e deverão fundar a era do progresso moral. Na realidade, não serãocompostos exclusivamente de espíritos eminentemente superiores, mas tambémdaqueles que já progrediram ao ponto de assimilarem todas as ideias progressistas eaptas a secundar regenerador. A professora, escritora e metafísica Nancy Ann Tappe, autora do livroEntendendo Sua Vida Através da Cor, foi quem, em 1970, pela primeira vezapresentou a expressão “crianças índigo”, referindo-se a esta nova geração,anunciada por Kardec há mais de 150 anos. Essa autora foi diagnosticada comopossuidora de dois sistemas neurológicos que se cruzam e criam uma situação emque ela pode ver a aura humana, idêntica às câmaras Kirlian. As crianças índigo sãoconhecidas também por “crianças estrelas”, “crianças azuis” ou “mentes brilhantes”. Segundo o dicionário (Aurélio B. de Holanda Ferreira. Novo Dicionário daLíngua Portuguesa), índigo é a cor anil, ou seja, azul. Anil, em química, é a corradiante eletromagnética. No conceito da nobre escritora, índigo é aquele quemostra um incomum jogo de atributos psicológicos. É um padrão de conduta aindanão documentado. Ela diz ainda que o conceito é insuficiente, pois criminosos,psicopatas e superdotados têm esses atributos e, como exemplo, cita Hitler e Stalin,os quais também apresentavam padrão anteriormente não documentado e nãoeram índigos, por não possuírem em seu código genético o carimbo da paz. Em 1980, estimou-se a existência de 1% desses seres encarnados, ou seja,cerca de 60 milhões deles e, em testes realizados com eles, consta que possuemmaior número de DNA e não mais duas “hélices”, mas 12; assim, têm maior defesaimunológica, bem como trazem uma nova consciência e um novo código genético. Possuem certas características como: são vegetarianos, não suportam carne;não aceitam erros, mentiras, oposições e violências; não aceitam serem tratadoscomo crianças; a hereditariedade dos pais não é absoluta, pois os genes penetram,mas não se estabilizam; possuem grau maior na moral e ética, como também maiorconhecimento científico, filosófico e cultural; maior sensibilidade; e todos possuemmediunidade evoluída.Para a Igreja, são fatos que ocorrem pela teoria da graça divina. Entretanto, pelológico e bom-senso, não cabe a um Deus infinitamente justo e sábio estarfavorecendo somente alguns, enquanto para a Doutrina Espírita a reencarnaçãoexplica definitivamente esses fatos. Sócrates já dizia: “Aprender é recordar”.
  5. 5. Esses espíritos estão chegando à Terra para a transformação do planeta; paraa transformação educacional, familiar, política, espiritual, moral, enfim,transformação da sociedade humana; trazem uma nova energia e uma nova raça. É agrande reforma acontecendo. Assim, mesmo com todas essas transformações transitórios, devemos estarpreparados para enfrentar esse movimento transitório, com estudo, busca dasverdades e fraternidade com o próximo. Aí, então, estaremos contribuindo para areforma planetária, pois Jesus alertou: “Aquele que perseverar até o fim será salvo”(Bíblia Sagrada. Mateus, 10:22).Por outro lado, Francisco Cândido Xavier ensinou uma grande verdade: “Emboraninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começaragora e fazer um novo fim”. Por derradeiro, novamente, Jesus anuncia um fato que deverá acontecer:“Quando o Evangelho for pregado por toda a Terra, então é que virá o fim” (AGênese). Entendamos fim do Mundo de Expiações e Provas; início do Mundo deRegeneração. REVISTA ESPIRITISMO & CIÊNCIA - DOUTRINA E EVOLUÇÃO - POR JOÃO DEMÉTRIO LORICCHIO

×