BOM PARA OJOVEM, MELHOR PARA AEMPRESA…
INTERTEXTUALIDADE“...Qualquer texto se constrói como um mosaico de citações    e é a absorção e transformação de um outro ...
CONCEITO Para se chegar a uma intepretação mais completa, é    preciso ler também o que não está escrito, ou    seja, deve...
INTERTEXTUALIDADE NA IMAGEM A primeira pintura acima é o “Retrato do Papa Inocêncio X”, produzida em 1650 porDiego Velásqu...
INTERTEXTUALIDADE NA MÚSICA                                                      http://letras.mus.br/chico-buarque/45121/...
INTERTEXTUALIDADE NA POESIA                     TEXTO 01                                                                TE...
INTERTEXTUALIDADE NO VÍDEO                             http://www.youtube.com/watch?v=ape8_jWIH64    A propaganda faz uma ...
CONCLUSÃO"Todo texto é produto de criação coletiva: a voz do seuprodutor se manifesta ao lado de um coro de outras vozesqu...
BIBLIOGRAFIA         Links ou textos – autoreshttp://alunospelaeducacao.blogspot.com.br/2010/05/velas.html           http:...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Intertextualidade

853 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
853
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Intertextualidade

  1. 1. BOM PARA OJOVEM, MELHOR PARA AEMPRESA…
  2. 2. INTERTEXTUALIDADE“...Qualquer texto se constrói como um mosaico de citações e é a absorção e transformação de um outro texto” Kristeva (apud KOCH, BENTES e CAVALCANTE, 2008).
  3. 3. CONCEITO Para se chegar a uma intepretação mais completa, é preciso ler também o que não está escrito, ou seja, devem ser consideradas possibilidades de interpretação a partir de universos culturais que semisturam. Ou seja, nesse sentido intertextualidade é o debate que se estabelece entre os textos verbais e não-verbais.
  4. 4. INTERTEXTUALIDADE NA IMAGEM A primeira pintura acima é o “Retrato do Papa Inocêncio X”, produzida em 1650 porDiego Velásquez, pintor espanhol do período barroco. Entretanto, a segunda pintura foi produzida por Francis Bacon em 1953.Bacon foi um importante filósofo inglês considerado o fundador da ciência moderna, e como a maioria dos filósofos e cientistas, era descrente e tenta através dessaintertextualidade deformar o papa que é o elemento central da pintura de Velásquez.
  5. 5. INTERTEXTUALIDADE NA MÚSICA http://letras.mus.br/chico-buarque/45121/ http://letras.mus.br/pitty/1611577/ Côro III Pai! Afasta de mim esse cálice De muito gorda a porca já não anda (Cálice!) Pai! Afasta de mim esse cálice De muito usada a faca já não corta Pai! Afasta de mim esse cálice Como é difícil, Pai, abrir a porta (Cálice!) De vinho tinto de sangue Essa palavra presa na garganta I Esse pileque homérico no mundo Como beber dessa bebida amarga De que adianta ter boa vontade? Tragar a dor e engolir a labuta? Mesmo calado o peito resta a cuca Mesmo calada a boca resta o peito Dos bêbados do centro da cidade Silêncio na cidade não se escuta IV De que me vale ser filho da santa? Talvez o mundo não seja pequeno (Cale-se!) Melhor seria ser filho da outra Nem seja a vida um fato consumado (Cale- Outra realidade menos morta se!) Tanta mentira, tanta força bruta Quero inventar o meu próprio pecado (Cale- II se!) Como é difícil acordar calado Quero morrer do meu próprio veneno (Pai! Se na calada da noite eu me dano Cale-se!) Quero lançar um grito desumano Quero perder de vez tua cabeça! (Cale-se!) Que é uma maneira de ser escutado Minha cabeça perder teu juízo. (Cale-se!) Esse silêncio todo me atordoa Quero cheirar fumaça de óleo diesel (Cale- Atordoado eu permaneço atento se!)Na arquibancada, prá a qualquer momento Me embriagar até que alguém me esqueça Ver emergir o monstro da lagoa (Cale-se!) ***
  6. 6. INTERTEXTUALIDADE NA POESIA TEXTO 01 TEXTO 02 Canção do exílio Canção do exílio Minha terra tem palmeiras, Minha terra tem macieiras da Onde canta o Sabiá; Califórnia As aves, que aqui gorjeiam, onde cantam gaturamos de Veneza. Não gorjeiam como lá. Os poetas da minha terra são pretos que vivem em torres de Nosso céu tem mais estrelas. ametistas, Nossas várzeas têm mais flores, [...] Nossos bosques têm mais vida, Nossas flores são mais bonitas Nossa vida mais amores, nossas frutas mais gostosas [...] mas custam cem mil réis a dúzia. Gonçalves Dias (1823-1864) [...] Murilo Mendes. (1901 - 1975)A "Canção do Exílio", do poeta maranhense Gonçalves Dias, é o maior fenômeno de intertextualidade da cultura brasileira. Escrita em1843, em Coimbra, onde o poeta estudava, a canção se transformou num ícone múltiplo. Representa, antes de tudo, a saudade e a idealizaçãoda terra natal, um sentimento universal e sem idade. Tornou-se também uma expressão do nacionalismo num país que acabara de conquistarsua independência política.
  7. 7. INTERTEXTUALIDADE NO VÍDEO http://www.youtube.com/watch?v=ape8_jWIH64 A propaganda faz uma paródia da história deCinderela, adequando-a para um mundo moderno, em que a carruagem feita de abóbora é o Audi A3. - billybootleg
  8. 8. CONCLUSÃO"Todo texto é produto de criação coletiva: a voz do seuprodutor se manifesta ao lado de um coro de outras vozesque já trataram do mesmo tema e com as quais se põe em acordo ou desacordo.” - Fiorin e Savioli (1996).
  9. 9. BIBLIOGRAFIA Links ou textos – autoreshttp://alunospelaeducacao.blogspot.com.br/2010/05/velas.html http://letras.mus.br/chico-buarque/45121/ http://letras.mus.br/pitty/1611577/

×