Análise da tarefa

10.886 visualizações

Publicada em

Aula do curso de Pós-Graduação em Ergodesign de Interfaces: Usabilidade e Arquitetura de Informação da PUC-Rio. Mais informações em http://www.eduardobrandao.com/aulas/aulas-de-ergonomia-e-usabilidade/analise-da-tarefa/

Publicada em: Educação

Análise da tarefa

  1. 1. análise da tarefaEduardo Rangel Brandão, M.Sc.A reprodução, total ou parcial, dos textos e imagens deste documento só é permitida para fins não comerciais,sendo obrigatória a citação da fonte.
  2. 2. O conteúdo desta aula foi ministrado no Curso de Pós-Graduação em Ergodesign de Interfaces: Usabilidade e Arquitetura de Informação da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro
  3. 3. introduçãoO objetivo da ergonomia é:•  Otimizar o desempenho do trabalho e•  melhorar a eficiência humana.O ergonomista alcança esse objetivo apartir de modificações na interface entre ooperador e os equipamentos.
  4. 4. introduçãoLogo, a ergonomia não estuda o homemisolado nem o trabalho isolado.Este estudo é realizado através daanálise da interação entre o homem e oseu trabalho, a partir das atividades datarefa.
  5. 5. introduçãoAntes de seguir adiante, é preciso atentarpara o fato de que existe uma distinçãoentre o significado do termo “trabalho” edo termo “tarefa”...
  6. 6. análise da tarefa:trabalho x tarefa
  7. 7. trabalhoO termo trabalho aplica-se a qualqueratividade humana com algum propósito(incluindo-se o lazer), particularmente seela envolve algum grau de experiência ouesforço.
  8. 8. tarefaTrabalho é um conceito amplo.Para os objetivos da ergonomia, quedeseja conhecer o trabalho, é maisadequado falar em tarefa.
  9. 9. tarefaO termo “tarefa” compreende:•  O objetivo a atingir.•  Os requisitos implicados.•  As atividades (comportamentos)•  realizadas.•  Os meios utilizados.
  10. 10. tarefaO termo “tarefa” compreende(continuação):•  O ambiente da tarefa e os seus•  constrangimentos (tecnológicos, físicos,•  ambientais, espaciais, organizacionais).•  As exigências relacionadas aos padrões•  de rendimento.
  11. 11. tarefaLogo, é possível atribuir ao termo “tarefa”um sentido mais técnico e maisconvencional.•  A tarefa é o objetivo a atingir, o•  resultado a obter.•  Para realizar a tarefa, atribuem-se os•  meios, as condições e as atividades.
  12. 12. tarefaPor atividade compreende-se oscomportamentos:•  Tomada de informações.•  Gestos de acionamentos.•  Posturas assumidas em função da•  tomada de informações.
  13. 13. tarefaPor atividade compreende-se oscomportamentos (continuação):•  Comunicações (gestuais ou verbais).•  Deslocamentos.•  Movimentação manual de materiais.
  14. 14. * Fonte: livro “Ergonomia: conceitos e aplicações”, de Anamaria de Moraes e Cláudia Mont’Alvão | Imagem retirada da internet (através da busca por imagens do Google) tarefa da enfermeira Objetivo: propiciar os cuidados apropriados aos doentes. Meios: curativos, medicamentos, lista de prescrições. Condições: horários, ordem de operações, ambiente físico e regulamentos a respeitar. Atividades: deslocamentos, planejamento das ações, raciocínio, visão, audição, tato e emoção.
  15. 15. * Fonte: livro “Ergonomia: conceitos e aplicações”, de Anamaria de Moraes e Cláudia Mont’Alvão | Imagem retirada da internet (através da busca por imagens do Google) tarefa do motorista de caminhão Objetivo: entregar encomendas em locais definidos. Meios: lista de entregas. Condições: tempos, horários, paradas, ordem das operações, ambiente físico e regulamentos a respeitar. Atividades*: ele se desloca, executa gestos, olha, escuta, organiza seu trabalho, planeja suas ações, procede a raciocínios e coloca em jogo suas funções fisiológicas e mentais - os músculos, as articulações, o sistema cárdio-pulmonar, a visão, a audição, o tato, a memória e a emoção. * As atividades dependem das condições nas quais se realiza a tarefa: exigências, constrangimentos, previsibilidade, imprevistos e anormalidades.
  16. 16. análise da tarefaA base da intervenção ergonomizadora éo estudo das interações que ocorremdurante a execução da tarefa.Utiliza-se como método a análise datarefa.
  17. 17. análise da tarefaPor tarefa entende-se:•  O conjunto das condições de execução•  de um trabalho.•  Com o propósito de alcançar um•  objetivo.•  Através de um conjunto de exigências.
  18. 18. análise da tarefaLogo, a análise da tarefa representa adescrição do sistema em foco, ou seja:•  A descrição do conjunto dos elementos•  que compõem esse sistema.•  A descrição das interações entre os•  elementos desse sistema, incluindo a•  indicação das suas disfunções.
  19. 19. análise da tarefaA partir da descrição do sistema em foco,o processo de análise da tarefa visa:•  Identificar e descrever unidades de•  trabalho.•  Analisar os recursos* necessários para•  um desempenho de trabalho bem•  sucedido.
  20. 20. análise da tarefa* Recursos, no contexto da análise datarefa, são:•  Aqueles trazidos pelo operador•  (habilidade, conhecimento e capacidade•  física).•  Aqueles fornecidos no ambiente de•  trabalho (comandos, mostradores,•  ferramentas, procedimentos e ajudas).
  21. 21. análise da tarefaA análise da tarefa é uma metodologiaque faz uso de diversas técnicas:•  Para coletar informações e organizá-las.•  Para fazer julgamentos, emitir•  diagnósticos ou tomar decisões de•  projeto.
  22. 22. análise da tarefaPara o registro comportamental dasatividades da tarefa, deve-se considerar 4componentes:•  Motrizes: atividades gestuais.•  Informacionais: tomada de•  informações (a partir do mostrador, por•  exemplo).
  23. 23. análise da tarefaPara o registro comportamental dasatividades da tarefa, deve-se considerar 4componentes (continuação):•  Regulatórios: o usuário vigia 1 ou mais•  variáveis.•  Intelectuais: processo de pensamento•  (o usuário utiliza heurísticas e toma•  decisões).
  24. 24. * Fonte: livro “Ergonomia: conceitos e aplicações”, de Anamaria de Moraes e Cláudia Mont’Alvão | Imagem retirada da internet (através da busca por imagens do Google) análise da tarefa Pra um controlador de tráfego é muito importante verificar a tomada de informação em um painel sinóptico e as comunicações com a manutenção. A abordagem do ergonomista será baseada na análise da carga cognitiva e psíquica do usuário.
  25. 25. * Fonte: livro “Ergonomia: conceitos e aplicações”, de Anamaria de Moraes e Cláudia Mont’Alvão | Imagem retirada da internet (através da busca por imagens do Google) análise da tarefa Pra um servente de obra, os eventos a serem observados relacionam-se com as posturas e movimentação manual de materiais. A abordagem do ergonomista será baseada na análise da carga física do usuário.
  26. 26. análise da tarefaDurante o registro comportamental dasatividades da tarefa, utiliza-se:•  Observações sistemáticas.•  Registros de comportamento•  (frequência, duração e sequência).•  Técnicas da engenharia (diagramas de•  fluxo, mapofluxogramas e matizes).
  27. 27. exemplos:tipos de registrocomportamental
  28. 28. * Fonte: monografia “Intervenção ergonomizadora nos postos de trabalho dos controladores de tráfego aéreo de um aeroporto de pequeno porte”, de André Mattos e EduardoRangel Brandão exemplo: tabela de atividades na torre de controle Manipulações e acionamentos Manipulações e acionamentos Manipulações e acionamentos Abrir ou fechar o alçapão Abrir ou fechar o alçapão Abrir ou fechar o alçapão Manipulações e acionamentos Manipulações e acionamentos Manipulações e acionamentos Acionar o insufilme Acionar o insufilme Acionar o insufilme
  29. 29. * Fonte: monografia “Intervenção ergonomizadora nos postos de trabalho dos controladores de tráfego aéreo de um aeroporto de pequeno porte”, de André Mattos e Eduardo Rangel Brandão exemplo: tabela de atividades na torre de controle Manipulações e acionamentos Manipulações e acionamentos Manipulações e acionamentos Cadastrar a aeronaves no programa de Cadastrar a aeronaves no programa de Cadastrar a aeronaves no programa de computador (controle de tráfego) computador (controle de tráfego) computador (controle de tráfego) Comunicações Comunicações ComunicaçõesEnviar comandos, via rádio, para as aeronaves Enviar comandos, via rádio, para as aeronaves Enviar comandos, via rádio, para as aeronaves
  30. 30. * Fonte: monografia “Intervenção ergonomizadora nos postos de trabalho dos controladores de tráfego aéreo de um aeroporto de pequeno porte”, de André Mattos e Eduardo Rangel Brandão exemplo: tabela de atividades na torre de controle Comunicações Comunicações Comunicações Falar no telefone Falar no telefone Falar no telefone Tomada de informações Tomada de informações Tomada de informaçõesReceber chamadas das aeronaves pelo rádio Receber chamadas das aeronaves pelo rádio Receber chamadas das aeronaves pelo rádio
  31. 31. * Fonte: monografia “Intervenção ergonomizadora nos postos de trabalho dos controladores de tráfego aéreo de um aeroporto de pequeno porte”, de André Mattos e EduardoRangel Brandão exemplo: tabela de atividades na torre de controle Deslocamentos espaciais Deslocamentos espaciais Deslocamentos espaciais Subir e descer escadas Subir e descer escadas Subir e descer escadas Comunicações Comunicações ComunicaçõesTrocar informações com o outro controlador Trocar informações com o outro controlador Trocar informações com o outro controlador
  32. 32. * Fonte: monografia “Intervenção ergonomizadora nos postos de trabalho dos controladores de tráfego aéreo de um aeroporto de pequeno porte”, de André Mattos e Eduardo Rangel Brandão exemplo: tabela de atividades na torre de controle Tomada de informações Tomada de informações Tomada de informaçõesVerificar as condições meteorológicas (pressão, Verificar as condições meteorológicas (pressão, Verificar as condições meteorológicas (pressão, temperatura e vento) temperatura e vento) temperatura e vento) Tomada de informações Tomada de informações Tomada de informações Verificar o programa de computador (controle Verificar o programa de computador (controle Verificar o programa de computador (controle de tráfego aéreo) de tráfego aéreo) de tráfego aéreo)
  33. 33. * Fonte: monografia “Intervenção ergonomizadora nos postos de trabalho dos controladores de tráfego aéreo de um aeroporto de pequeno porte”, de André Mattos e EduardoRangel Brandão exemplo: tabela de atividades na torre de controle Tomada de informações Tomada de informações Tomada de informaçõesVisualizar as aeronaves no espaço aéreo Visualizar as aeronaves no espaço aéreo Visualizar as aeronaves no espaço aéreo Tomada de informações Tomada de informações Tomada de informaçõesVisualizar as aeronaves no pátio e na pista Visualizar as aeronaves no pátio e na pista Visualizar as aeronaves no pátio e na pista
  34. 34. * Fonte: monografia “Intervenção ergonomizadora nos postos de trabalho dos controladores de tráfego aéreo de um aeroporto de pequeno porte”, de André Mattos e EduardoRangel Brandão exemplo: registros comportamentais na torre de controle Registro diacrônico sequencial de eventos por amostragem de tempo
  35. 35. * Fonte: monografia “Intervenção ergonomizadora nos postos de trabalho dos controladores de tráfego aéreo de um aeroporto de pequeno porte”, de André Mattos e Eduardo Rangel Brandão exemplo: registros comportamentais na torre de controle Registro diacrônico sequencial de eventos por amostragem de tempo - Posto 1: aeronaves em terra Digitando no teclado do computador 8,3% Falando no rádio 33,6% Falando no telefone 9,6% Fora do posto de trabalho 19,6% Observando a pista do aeroporto 2,6% Observando o monitor (condições meteorológicas) 3%Observando o monitor (programa de controle de tráfego aéreo) 8% Observando o pátio do aeroporto 15% N=3 (15 minutos) 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100% Para a realização do registro diacrônico sequencial de eventos por amostragem de tempo, define-se um intervalo de tempo e para cada intervalo, ao seu final, o observador olha e anota o que está ocorrendo durante a sequência que os eventos acontecem. Foram realizadas sequências com um intervalo de 3 segundos, até atingir 5 minutos para cada observação (no total foram 3 registros, 15 minutos).
  36. 36. * Fonte: monografia “Intervenção ergonomizadora nos postos de trabalho dos controladores de tráfego aéreo de um aeroporto de pequeno porte”, de André Mattos e Eduardo Rangel Brandão exemplo: registros comportamentais na torre de controle Registro diacrônico sequencial de eventos por amostragem de tempo - Posto 1: aeronaves em terra Digitando no teclado do Falando no rádio (33,6%) Falando no telefone (9,6%) Fora do posto de trabalho (19,6%) computador (8,3%)Observando a pista do aeroporto Observando o monitor - condições Observando o monitor - programa Observando o pátio do aeroporto (2,6%) meteorológicas (3%) de controle de tráfego aéreo (8%) (15%)
  37. 37. * Fonte: monografia “Intervenção ergonomizadora nos postos de trabalho dos controladores de tráfego aéreo de um aeroporto de pequeno porte”, de André Mattos e Eduardo Rangel Brandão exemplo: registros comportamentais na torre de controle Registro diacrônico sequencial de eventos por amostragem de tempo - Posto 3: aeronaves em vôo Digitando no teclado do computador 11% Falando no rádio 39% Falando no telefone 8% Fora do posto de trabalho 9% Observando a pista do aeroporto 4% Observando o espaço aéreo do aeroporto 11,3% Observando o monitor (condições meteorológicas) 3,6%Observando o monitor (programa de controle de tráfego aéreo) 14% N=3 (15 minutos) 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100% Para a realização do registro diacrônico sequencial de eventos por amostragem de tempo, define-se um intervalo de tempo e para cada intervalo, ao seu final, o observador olha e anota o que está ocorrendo durante a sequência que os eventos acontecem. Foram realizadas sequências com um intervalo de 3 segundos, até atingir 5 minutos para cada observação (no total foram 3 registros, 15 minutos).
  38. 38. * Fonte: monografia “Intervenção ergonomizadora nos postos de trabalho dos controladores de tráfego aéreo de um aeroporto de pequeno porte”, de André Mattos e Eduardo Rangel Brandão exemplo: registros comportamentais na torre de controle Registro diacrônico sequencial de eventos por amostragem de tempo - Posto 3: aeronaves em vôo Digitando no teclado do Falando no rádio (39%) Falando no telefone (8%) Fora do posto de trabalho (9%) computador (11%)Observando a pista do aeroporto Observando o espaço aéreo do Observando o monitor - condições Observando o monitor - programa (4%) aeroporto (11,3%) meteorológicas (3,6%) de controle de tráfego aéreo (14%)
  39. 39. * Fonte: monografia “Intervenção ergonomizadora nos postos de trabalho dos controladores de tráfego aéreo de um aeroporto de pequeno porte”, de André Mattos e EduardoRangel Brandão exemplo: registros comportamentais na torre de controle Registro diacrônico de frequência temporal do evento
  40. 40. * Fonte: monografia “Intervenção ergonomizadora nos postos de trabalho dos controladores de tráfego aéreo de um aeroporto de pequeno porte”, de André Mattos e Eduardo Rangel Brandão exemplo: registros comportamentais na torre de controle Registro diacrônico de frequência temporal do evento - Posto 1: aeronaves em terra Digitando no teclado do computador 10,34% Falando no rádio 18,88% Falando no telefone 4,7% Fora do posto de trabalho 1,88% Olhando para a cabeceira da pista (cabeceira 02) 0% Olhando para a cabeceira da pista (cabeceira 20) 0,94% Olhando para o colega 6,58% Olhando para o monitor (condições meteorológicas) 6,58%Olhando para o monitor (programa de controle de tráfego aéreo) 9,40% Olhando para o lado direito do pátio 10,34% Olhando para o lado esquerdo do pátio 15,04% Olhando para o pátio, em frente 5,64% Outros (divagando, escrevendo, lendo revista, preenchendo formulários e relatórios, etc) 5,64% Utilizando o mouse do computador 3,76% N=3 (15minutos) 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100% Para a realização do registro diacrônico de frequência temporal do evento, definem-se os eventos a serem observados e registra-se a frequência com que ocorrem estes eventos em um determinado tempo. Foram observadas as frequências durante o tempo de 5 minutos (no total foram 3 observações de 5 minutos, tendo como resultado 15 minutos de registro).
  41. 41. * Fonte: monografia “Intervenção ergonomizadora nos postos de trabalho dos controladores de tráfego aéreo de um aeroporto de pequeno porte”, de André Mattos e Eduardo Rangel Brandão exemplo: registros comportamentais na torre de controle Registro diacrônico de frequência temporal do evento - Posto 1: aeronaves em terra Digitando no teclado do Falando no rádio (18,88%) Falando no telefone (4,7%) Fora do posto de trabalho Olhando para a cabeceira computador (10,34%) (1,88%) da pista - cab. 02 (0%)Olhando para a cabeceira Olhando para o colega Olhando para o monitor - Olhando para o monitor - Olhando para o lado direitoda pista - cab. 20 (0,94%) (6,58%) condições met. (6,58%) prog. de controle (9,40%) do pátio (10,34%) Olhando para o lado Olhando para o pátio, em Outros (5,64%) Utilizando o mouse doesquerdo do pátio (15,04%) frente (5,64%) computador (3,76%)
  42. 42. * Fonte: monografia “Intervenção ergonomizadora nos postos de trabalho dos controladores de tráfego aéreo de um aeroporto de pequeno porte”, de André Mattos e Eduardo Rangel Brandão exemplo: registros comportamentais na torre de controle Registro diacrônico de frequência temporal do evento - Posto 2: “ponte” entre aeronaves em terra/vôo Falando no telefone 1 0% Falando no telefone 2 0% Falando no telefone 3 0% Olhando para o colega 28,56% Olhando para os instrumentos meteorológicos 0%Outros (divagando, escrevendo, lendo revista, preenchendo 71,4% formulários e relatórios, etc) N=1 (5 minutos) 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100% Para a realização do registro diacrônico de frequência temporal do evento, definem-se os eventos a serem observados e registra-se a frequência com que ocorrem estes eventos em um determinado tempo. Foram observadas as frequências durante o tempo de 5 minutos (no total foram 3 observações de 5 minutos, tendo como resultado 15 minutos de registro).
  43. 43. * Fonte: monografia “Intervenção ergonomizadora nos postos de trabalho dos controladores de tráfego aéreo de um aeroporto de pequeno porte”, de André Mattos e EduardoRangel Brandão exemplo: registros comportamentais na torre de controle Registro diacrônico de frequência temporal do evento - Posto 2: “ponte” entre aeronaves em terra/vôo Falando no telefone 1 (0%) Falando no telefone 2 (0%) Falando no telefone 3 (0%) Olhando para o colega (28,56%) Olhando para os instrumentos meteorológicos Outros (71,4%) (0%)
  44. 44. * Fonte: monografia “Intervenção ergonomizadora nos postos de trabalho dos controladores de tráfego aéreo de um aeroporto de pequeno porte”, de André Mattos e Eduardo Rangel Brandão exemplo: registros comportamentais na torre de controle Registro diacrônico de frequência temporal do evento - Posto 3: aeronaves em vôo Digitando no teclado do computador 9,68% Falando no rádio 26,04% Falando no telefone 0,88% Olhando para a cabeceira da pista (cabeceira 02) 0% Olhando para a cabeceira da pista (cabeceira 20) 0% Olhando para o colega 7,04% Olhando para o monitor (condições meteorológicas) 5,28%Olhando para o monitor (programa de controle de tráfego aéreo) 9,68% Olhando para o espaço aéreo, atrás 5,28% Olhando para o espaço aéreo, à direita 15,84% Olhando para o espaço aéreo, à esquerda 8,8% Olhando para o espaço aéreo, em frente 3,52% Outros (divagando, escrevendo, lendo revista, preenchendo formulários e relatórios, etc) 4,4% Utilizando o mouse do computador 2,64% N=3 (15 minutos) 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100% Para a realização do registro diacrônico de frequência temporal do evento, definem-se os eventos a serem observados e registra-se a frequência com que ocorrem estes eventos em um determinado tempo. Foram observadas as frequências durante o tempo de 5 minutos (no total foram 3 observações de 5 minutos, tendo como resultado 15 minutos de registro).
  45. 45. * Fonte: monografia “Intervenção ergonomizadora nos postos de trabalho dos controladores de tráfego aéreo de um aeroporto de pequeno porte”, de André Mattos e Eduardo Rangel Brandão exemplo: registros comportamentais na torre de controle Registro diacrônico de frequência temporal do evento - Posto 3: aeronaves em vôoDigitando no teclado do Falando no rádio (26,04%) Falando no telefone Olhando para a cabeceira Olhando para a cabeceira computador (9,68%) (0,88%) da pista - cab. 02 (0%) da pista - cab. 20 (0%) Olhando para o colega Olhando para o monitor - Olhando para o monitor - Olhando para o espaço Olhando para o espaço (7,04%) condições met. (5,28%) prog. de controle (9,68%) aéreo, atrás (5,28%) aéreo, à direita (15,84%) Olhando para o espaço Olhando para o espaço Outros (4,4%) Utilizando o mouse doaéreo, à esquerda (8,8%) aéreo, em frente (3,52%) computador (2,64%)
  46. 46. * Fonte: monografia “Intervenção ergonomizadora nos postos de trabalho dos controladores de tráfego aéreo de um aeroporto de pequeno porte”, de André Mattos e EduardoRangel Brandão exemplo: registros comportamentais na torre de controle Registro sincrônico de frequência concomitante de eventos
  47. 47. * Fonte: monografia “Intervenção ergonomizadora nos postos de trabalho dos controladores de tráfego aéreo de um aeroporto de pequeno porte”, de André Mattos e EduardoRangel Brandão exemplo: registros comportamentais na torre de controle Registro sincrônico de frequência concomitante de eventos - Posto 1: aeronaves em terra Sentado 19,8% Sentado, com inclinação do tronco para direita 6,6% Sentado, com inclinação do tronco para esquerda 9,9% Sentado, com inclinação do tronco para frente 13,2% Sentado e esticando o pescoço 3,3% Em pé 9,9% Em pé, com inclinação do tronco para direita 9,9% Em pé, com inclinação do tronco para esquerda 9,9% Em pé, com inclinação do tronco para frente 9,9% Fora do posto de trabalho 7,6% N=3 (15 minutos) 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100%Para a realização do registro sincrônico de frequência concomitante de eventos, definem-se os eventos a serem observados e efetuam-seregistros intervalados nos quais se verificam a ocorrência do evento pesquisado. Foram observadas as ocorrências durante o tempo de 5minutos (no total foram 3 observações de 5 minutos, tendo como resultado 15 minutos de registro).
  48. 48. * Fonte: monografia “Intervenção ergonomizadora nos postos de trabalho dos controladores de tráfego aéreo de um aeroporto de pequeno porte”, de André Mattos e EduardoRangel Brandão exemplo: registros comportamentais na torre de controle Registro sincrônico de frequência concomitante de eventos - Posto 1: aeronaves em terra Sentado (19,8%) Sentado, com inclinação do Sentado, com inclinação do Sentado, com inclinação do Sentado e esticando o tronco para direita (6,6%) tronco p/ esquerda (9,9%) tronco para frente (13,2%) pescoço (3,3%) Em pé (9,9%) Em pé, com inclinação do Em pé, com inclinação do Em pé, com inclinação do Fora do posto de trabalho tronco para direita (9,9%) tronco p/ esquerda (9,9%) tronco para frente (9,9%) (7,6%)
  49. 49. * Fonte: monografia “Intervenção ergonomizadora nos postos de trabalho dos controladores de tráfego aéreo de um aeroporto de pequeno porte”, de André Mattos e EduardoRangel Brandão exemplo: registros comportamentais na torre de controle Registro sincrônico de frequência concomitante de eventos - Posto 2: “ponte” entre aeronaves em terra/vôo Sentado 57,12% Sentado, com inclinação do tronco para direita 14,28% Sentado, com inclinação do tronco para esquerda 28,56% Sentado, com inclinação do tronco para frente 0% Sentado e esticando o pescoço 0% Em pé 0% Em pé, com inclinação do tronco para direita 0% Em pé, com inclinação do tronco para esquerda 0% Em pé, com inclinação do tronco para frente 0% Fora do posto de trabalho 0% N=1 (5 minutos) 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100%Para a realização do registro sincrônico de frequência concomitante de eventos, definem-se os eventos a serem observados e efetuam-seregistros intervalados nos quais se verificam a ocorrência do evento pesquisado. Foram observadas as ocorrências durante o tempo de 5minutos (no total foram 3 observações de 5 minutos, tendo como resultado 15 minutos de registro).
  50. 50. * Fonte: monografia “Intervenção ergonomizadora nos postos de trabalho dos controladores de tráfego aéreo de um aeroporto de pequeno porte”, de André Mattos e EduardoRangel Brandão exemplo: registros comportamentais na torre de controle Registro sincrônico de frequência concomitante de eventos - Posto 2: “ponte” entre aeronaves em terra/vôoSentado (57,12%) Sentado, com inclinação do Sentado, com inclinação do Sentado, com inclinação do Sentado e esticando o tronco para direita (14,28%) tronco p/esquerda (28,56%) tronco para frente (0%) pescoço (0%) Em pé (0%) Em pé, com inclinação do Em pé, com inclinação do Em pé, com inclinação do Fora do posto de trabalho tronco para direita (0%) tronco para esquerda (0%) tronco para frente (0%) (0%)
  51. 51. * Fonte: monografia “Intervenção ergonomizadora nos postos de trabalho dos controladores de tráfego aéreo de um aeroporto de pequeno porte”, de André Mattos e EduardoRangel Brandão exemplo: registros comportamentais na torre de controle Registro sincrônico de frequência concomitante de eventos - Posto 3: aeronaves em vôo Sentado 14,8% Sentado, com inclinação do tronco para direita 22,2% Sentado, com inclinação do tronco para esquerda 22,2% Sentado, com inclinação do tronco para frente 3,7% Sentado e esticando o pescoço 7,4% Em pé 3,7% Em pé, com inclinação do tronco para direita 3,7% Em pé, com inclinação do tronco para esquerda 7,4% Em pé, com inclinação do tronco para frente 0% Fora do posto de trabalho 14,8% N=3 (15 minutos) 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100%Para a realização do registro sincrônico de frequência concomitante de eventos, definem-se os eventos a serem observados e efetuam-seregistros intervalados nos quais se verificam a ocorrência do evento pesquisado. Foram observadas as ocorrências durante o tempo de 5minutos (no total foram 3 observações de 5 minutos, tendo como resultado 15 minutos de registro).
  52. 52. * Fonte: monografia “Intervenção ergonomizadora nos postos de trabalho dos controladores de tráfego aéreo de um aeroporto de pequeno porte”, de André Mattos e EduardoRangel Brandão exemplo: registros comportamentais na torre de controle Registro sincrônico de frequência concomitante de eventos - Posto 3: aeronaves em vôo Sentado (14,8%) Sentado, com inclinação do Sentado, com inclinação do Sentado, com inclinação do Sentado e esticando o tronco para direita (22,2%) tronco p/ esquerda (22,2%) tronco para frente (3,7%) pescoço (7,4%) Em pé (3,7%) Em pé, com inclinação do Em pé, com inclinação do Em pé, com inclinação do Fora do posto de trabalho tronco para direita (3,7%) tronco p/ esquerda (7,4%) tronco para frente (0%) (14,8%)
  53. 53. * Fonte: monografia “Intervenção ergonomizadora nos postos de trabalho dos controladores de tráfego aéreo de um aeroporto de pequeno porte”, de André Mattos e EduardoRangel Brandão exemplo: avaliação de posturas Tabela de Cotação Tabela de Cotação atividade (para cada braço) atividade Braço Nuca 3 (+45º à +90º) 3 (> +20º)Ante-braço Tronco 1 (+60º à +100º) 3 (+20º à +60º) Punhos Pernas 2 (-15º a +15º) 1 (bem apoiadas) RULA - Rapid Upper Limb Assessment •  Grande Escore (posturas dos membros superiores direitos e esquerdos, Punhos posturas do pescoço, tronco e pernas): 7/7 •  Nível de Ação 4: os escores 7 ou acima de 7 indicam que são necessárias torcidos pesquisas e mudanças imediatamente. 1 (pouco torcido) OBS: não há força muscular ou levantamento de cargas.
  54. 54. * Fonte: monografia “Intervenção ergonomizadora nos postos de trabalho dos controladores de tráfego aéreo de um aeroporto de pequeno porte”, de André Mattos e Eduardo Rangel Brandão exemplo: fluxograma de atividades em torre de controle (decolagem) 3a A aeronave 1.0 2.0 já está cadastrada Controlador Verifica no sistemaInício (terra) recebe o programa e/ou 4.0 1 chamada de computador da aeronave (controle de A aeronave pelo rádio tráfego) Cadastrada não está a aeronave cadastrada no sistema no sistema 3b 5.0 6.0 7.0 8.0 9.0 Verifica Informa Passa o controle Verifica Direciona as condições as condições da aeronave 1 qual cabeceira a aeronave para 2 meteorológicas meteorológicas para o próximo da pista a entrada da (pressão, tempe- para o piloto controlador está em uso cabeceira da pista ratura e vento) da aeronave (“ponte” terra/vôo) Controlador 1 - AERONAVES EM Controlador 2 - AERONAVES EM Controlador 3 - AERONAVES TERRA TERRA/VÔO EM VÔO
  55. 55. * Fonte: monografia “Intervenção ergonomizadora nos postos de trabalho dos controladores de tráfego aéreo de um aeroporto de pequeno porte”, de André Mattos e EduardoRangel Brandãoexemplo: fluxograma de atividades na torre de controle (decolagem) 12a 13.0 Entra em contato Confere (via telefone) 10.0 11.0 cartas e mapas com outras de navegação torres de Recebe as Verifica altitude controle2 coordenações e rotas para e/ou 3 do primeiro direcionar a controlador aeronave Constata que não precisa realizar outros procedimentos 12b 14.0 15.0 16.0 17.0 18.0 Passa o controle Localiza a Observa se Recebe as Autoriza da aeronave aeronave existe outra3 coordenações a decolagem 4 para o próximo estacionada aeronave em do segundo da Sim controlador na entrada da operação (pouso controlador aeronave? (vôo) cabeceira da pista ou decolagem) Não Controlador 1 - AERONAVES EM Controlador 2 - AERONAVES EM Controlador 3 - AERONAVES TERRA TERRA/VÔO EM VÔO
  56. 56. * Fonte: monografia “Intervenção ergonomizadora nos postos de trabalho dos controladores de tráfego aéreo de um aeroporto de pequeno porte”, de André Mattos e EduardoRangel Brandãoexemplo: fluxograma de atividades na torre de controle (decolagem) 19.0 20.0 21.0 22.0 23.0 Informa Verifica a direção Confirma com Autoriza Faz saudação Fim as condições (altitude e rotas) o piloto o ingresso4 para o piloto, meteorológicas da aeronave a direção da aeronave desejando para o piloto no programa (altitude e rotas) na pista “bom-vôo” da aeronave de computador da aeronave de decolagem Controlador 1 - AERONAVES EM Controlador 2 - AERONAVES EM Controlador 3 - AERONAVES TERRA TERRA/VÔO EM VÔO
  57. 57. * Fonte: monografia “Intervenção ergonomizadora nos postos de trabalho dos controladores de tráfego aéreo de um aeroporto de pequeno porte”, de André Mattos e Eduardo Rangel Brandão exemplo: fluxograma de atividades na torre de controle (pouso) 3a A aeronave 1.0 2.0 já está cadastrada Controlador Verifica no sistemaInício (vôo) recebe o programa e/ou 4.0 1 chamada de computador da aeronave (controle de Cadastrada a A aeronave pelo rádio tráfego) aeronave (altitude, não está procedência, cadastrada previsão de no sistema chegada, tipo) 3b 7a 8.0 Informa Sim Verifica as condições 5.0 6.0 qual cabeceira 2 meteorológicas da pista para o piloto Verifica o horário está em uso da aeronave e as condições Aeroporto 1 meteorológicas está e/ou (pressão, tempe- operando? Direciona a ratura e vento) Fim aeronave para o aeroporto Não Santos Dumont 7b Controlador 1 - AERONAVES EM Controlador 2 - AERONAVES EM Controlador 3 - AERONAVES TERRA TERRA/VÔO EM VÔO
  58. 58. * Fonte: monografia “Intervenção ergonomizadora nos postos de trabalho dos controladores de tráfego aéreo de um aeroporto de pequeno porte”, de André Mattos e EduardoRangel Brandão exemplo: fluxograma de atividades na torre de controle (pouso) 12a Informa para o piloto o local Fim 9.0 10.0 11.0 do pátio para Verifica Fornece para estacionar Localiza a a aeronave se a aeronave o piloto os2 aeronave, através de está ingressando últimos e/ou através da procedimentos Não informa para contato visual via correta para pouso o piloto o local do pátio para 3 estacionar a aeronave 12b 13.0 14.0 15.0 16.0 Passa o controle Controlador (terra) Observa Recebe da aeronave aguarda a aeronave3 a chamada 4 para o outro o contato se movimentando da aeronave controlador da aeronave em direção pelo rádio (terra) pelo rádio ao pátio Controlador 1 - AERONAVES EM Controlador 2 - AERONAVES EM Controlador 3 - AERONAVES TERRA TERRA/VÔO EM VÔO
  59. 59. * Fonte: monografia “Intervenção ergonomizadora nos postos de trabalho dos controladores de tráfego aéreo de um aeroporto de pequeno porte”, de André Mattos e EduardoRangel Brandão exemplo: fluxograma de atividades na torre de controle (pouso) 17a Informa para o piloto o local Fim do pátio para estacionar a aeronave4 e/ou 18.0 19.0 20.0 Consulta a equipe Informa para Aguarda Recebe do pátio sobre o piloto o local Fim a resposta orientações o melhor local do pátio para da equipe da equipe para o piloto estacionar de solo de solo estacionar a aeronave 17b Controlador 1 - AERONAVES EM Controlador 2 - AERONAVES EM Controlador 3 - AERONAVES TERRA TERRA/VÔO EM VÔO
  60. 60. * Fonte: palestra “Apreciação ergonômica de uma lavanderia”, de Adriana Batista Duarte da Silva , Lúcia Gomes Ribeiro e Yolanda Villa Wanderley exemplo: fluxograma de atividades na lavanderia 8S Fazer a pré- lavagem 4 6 Coloca as 7 Possui Seleciona roupas no sujeiras e Lavar as roupas manchas? cesto azul 1 Atendente 2 Atendente 3 AtendenteInício recebe a vistoria as preenche a e/ou roupa roupas boleta 9 Separa as 10 Coloca na 5 Passar [ 19 ] N roupas por cores máquina de lavar 1 N 16 Estende no quartinho Coloca as 11 Em 15 min. 12 Tira as 13 14 Coloca as 15 Tira as Está roupas no 1 coloca amaciante roupas da máquina cesto amarelo roupas na secadora roupas da secadora totalmente seca? S 2 17 18 Coloca Tem Seleciona nos que 22 S as roupas sacos passar? Colocam as roupas no Passadeiras cabide 19 Estocam 20 pegam os 21 2 no depósito sacos de roupas no Passam as roupas ou [ 24 ] 3 depósito N 23 Colocam as roupas nos sacos 3b 4 5 9 7 24 Estocam as 25 Recebe o 26 Entrega a 1 2 6 3 roupas nos armários pagamento roupa Fim 8 3a
  61. 61. * Fonte: palestra “Diagnose ergonômica de uma lavanderia”, de Adriana Batista Duarte da Silva , Lúcia Gomes Ribeiro e Yolanda Villa Wanderley exemplo: fluxograma de atividades na lavanderia Divide as Pega mais roupas nos Atendente Entrega 1 S cestos azuis cestos necessários preenche a boleta via p/ o cliente 1 5 6 7 8 Atendente conta as Roupa p/ Lavar mais de roupas 1 cesto? 3 4 Início 1 2 9 10 11 12 Atendente Atendente Atendente Entrega 1 Cola a recebe a vistoria as e/ou Coloca as preenche a via p/ o outra via [ 18 ] N roupas no roupa roupas boleta cliente no cesto 14 cesto azul 13 Atendente Passar preenche a [ 58 ] boleta Leva o cesto p/ Pega a S pré- lavagem Coloca as luvas roupa no cesto 2 20 21 22 15 16 17 18 19 Preenche Cola outra Cola papel Coloca os Seleciona Possui1 papel c/ os via da no outro cesto cestos no chão as roupas sujeira e mancha? dados da boleta em 1 boleta cesto 23 24 Coloca o 25 Separa as Coloca as N roupas por cesto no carrinho roupas na 3 cores máquina de lavar (M.L.) Leva o cesto S [ 23 ] p/ junto dos demais 26 27 28 29 30 Coloca a Coloca Esfrega a Acabaram Joga a roupa de 2 roupa na bancada produto de roupa com escovinha volta no cesto as roupas sujas? remoção de sujeira N [ 22 ]
  62. 62. * Fonte: palestra “Diagnose ergonômica de uma lavanderia”, de Adriana Batista Duarte da Silva , Lúcia Gomes Ribeiro e Yolanda Villa Wanderley exemplo: fluxograma de atividades na lavanderia Aguarda até as luzes [ 37 ] N acenderem 36 Aguarda até 31 32 33 34 35 N as luzes [ 39 ] Prega a Coloca a Espera a As 2 luzes3 boleta ou ficha na Empurra o botão M.L. encher Coloca o sabão acenderam ? 38 apagarem papel na M.L. d`água 37 As luzes M.L. Coloca apagaram amaciante ? S 39 Pega 1 cesto S amarelo no 4 depósito 40 41 42 43 44 45 46 46 Coloca o Retira as Coloca as Prega a Coloca as Prega a Coloca a4 cesto no roupas da roupas no boleta no roupas na boleta na ficha na Empurra o botão 5 carrinho M.L. cesto cesto secadora secadora secadora amarelo amarelo Aguarda até N as luzes [ 48 ] apagarem Coloca um 47 papel de Separa a Leva a5 As luzes apagaram N roupa úmida identificação na roupa roupa p/ o quartinho Estende a roupa 6 ? 51 52 53 54 48 49 50 Está Retira as Coloca no Prega a totalmente roupas da cesto boleta no seca? S secadora sobre o cesto carrinho [ 57 ] S

×