O slideshow foi denunciado.
Seu SlideShare está sendo baixado. ×

Evolucao das Artes Visuais

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Próximos SlideShares
Barroco  Brasileiro
Barroco Brasileiro
Carregando em…3
×

Confira estes a seguir

1 de 268 Anúncio

Mais Conteúdo rRelacionado

Diapositivos para si (20)

Semelhante a Evolucao das Artes Visuais (20)

Anúncio

Mais de Eduardo Becker Jr. (18)

Mais recentes (20)

Anúncio

Evolucao das Artes Visuais

  1. 1. EVOLUÇÃO DAS ARTES VISUAIS Eduardo Becker
  2. 2. Temos a arte para não morrer da verdade. Friedrich Nietzsche
  3. 3. A arte através da história
  4. 4. 4000 AC Invenção da Escrita 476 DC Queda do Império Romano 1453 DC Tomada de Constantinopla 1789 DC Revolução Francesa ERA CRISTÃ 70.000 ANOS 4.000 AC
  5. 5. Império Romano (Ocidental) Sede: Roma - Colapso do sistema escravagista (escravos substituídos por colonos) - Declínio Econômico (Hiperinflação) - Falência do comércio e das fábricas de armas (facilitou as invasões) - Avanço do Cristianismo (declínio cultural – não eram mais os Deuses que conferiam poder ao Rei) - Tomada do Estado pelo Império Germânico (invasões bárbaras) - Imperador Constantino transfere a sede do Império Romano para Bizâncio (Oriental) -Após 100 anos de declínio, cai o último imperador (Rômulo Augusto) em 476 DC Idade Antiga => Idade Média
  6. 6. Império Bizantino (Romano ) Sede: Bizâncio (Constantinopla – atual Istambul/Turquia) -Ponto de ligação comercial entre Europa e Ásia - Perda gradativa de territórios para os Muçulmanos -Igreja Católica pedia apoio para invadir a Terra Santa (foi negado – Constantinopla pertencia à Igreja Ortodoxa) - Em 1204, a Quarta Cruzada invadiu e saqueou toda a cidade em represália - Constantinopla começa a perder força política e cultural - Por razões comerciais, os Turcos, liderados pelo Imperador Maomé II) iniciam uma séria de invasões e saques. -Tomada do Estado pelo Império Otomano (Turcos - 1453) -Os Turcos fecharam a passagem para Ásia e as Índias -Portugal e Espanha procuraram uma rota alternativa pelo Atlântico e África (Vasco da Gama e Cabral) -Cristóvão Colombo tentou ir pelo Oeste e chegou ao Novo Mundo (EUA) Idade Média => Idade Moderna
  7. 7. Revolução Francesa Sede: Roma - Crise financeira: - Derrota da França na Guerra dos Sete Anos - Participação da França na Guerra para a Independência dos EUA - Corte tinha gastos elevados - Crise social - Os votos eram atribuídos por ordem (1- clero, 2- nobreza, 3- Terceiro Estado) e não por cabeça -Povo revoltado (3º Estado) com a opressão financeira e cultural elite - Luis XVI queria atender ao clamor do povo – aumentou os impostos do clero e a nobreza -Tentou fazer reformas tributárias mas foi impedido pelo clero e pela nobreza - O rápido crescimento populacional provocou uma crise agrícola – faltou comida - Avanço dos ideais iluminista (prevalência da razão sobre a fé católica) - Novos ideais: Liberté, Égalité, Fraternité - Baruch Spinoza e John Locke – inspiradores dos ideais iluministas - 14/07/1789 – Tomada da Bastilha (prisão símbolo da opressão francesa) - 26/08/1789 – Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão - Primeira República Francesa - 21/01/1793 – Luis XVI é deposto e executado Idade Moderna => Idade Contemporânea
  8. 8. Em termos históricos somo um país ainda muito novo
  9. 9. E a arte tentou refletir toda essa história ...desde o início dos tempos
  10. 10. Pré-história
  11. 11. 70.000 AC
  12. 12. Objetivo de comunicação A escrita não existia A comunicação se dava pela oralidade e pelo desenho Não havia propósito artístico
  13. 13. ARTE RUPESTRE Rupes (rupis) = rochedo Pré-história – entre 4,4 milhões e 3.300 A.C. Pinturas e Gravuras •Objetivos místicos e religiosos •Transmissão de conhecimento •Registro (arte)
  14. 14. Maiores sítios arqueológicos brasileiros: •Piauí – Parque Nacional da Serra da Capivara •Pernambuco – Parque Nacional do Catimbau •Mato Grosso do Sul – Lajedos de Corumbá •Paraíba – Pedra do Ingá
  15. 15. Arte egípcia ...enquanto o mundo passa por uma época de mistérios
  16. 16. Ruínas submersas na ilha Yonaguni – 11.000 AC
  17. 17. 2.600 AC
  18. 18. Stonehenge – 3.000 AC
  19. 19. Império Grego – 900 a 146 AC (deu lugar ao Império Romano) Paideia - Sistema de Educação: ginástica, gramática, retórica, música, matemática, geografia, história natural e filosofia, para a formação de um cidadão perfeito, capaz de liderar e ser liderado e desempenhar um papel positivo na sociedade Período Clássico: até a morte de Alexandre (323 AC) Período Helenístico: da morte de Alexandre (323 AC) até a anexação por Roma em 146 AC. Criadores da política, a democracia e da ética – filosofia antropocêntrica Arte: contemplam na Natureza, buscando em suas obras expressar a perfeição, a harmonia, o equilíbrio e o ritmo ideais. Crenças nos deuses da Mitologia. Acrópole – 450 a 230 AC
  20. 20. Pintura em Preto
  21. 21. Pintura em Vermelho
  22. 22. Mosaico
  23. 23. Queda do Império Romano Sede: Roma - Colapso do sistema escravagista (escravos substituídos por colonos) - Declínio Econômico (Hiperinflação) - Falência do comércio e das fábricas de armas (facilitou as invasões) - Avanço do Cristianismo *** (declínio cultural – não eram mais os Deuses que conferiam poder ao Rei) - Tomada do Estado pelo Império Germânico (invasões bárbaras) - Imperador Constantino transfere a sede do Império Romano para Bizâncio (Oriental) -Após 100 anos de declínio, cai o último imperador (Rômulo Augusto) em 476 DC Idade Antiga => Idade Média
  24. 24. Arte Bizantina
  25. 25. Basílica de Sta. Sofia - Constantinopla Santa Maria S. João Batista
  26. 26. Idade MédiaSéculos V a XV
  27. 27. Alta Idade Média Inúmeros processos de despovoamento, regressão urbana, e invasões bárbaras No século VII, o Norte de África e o Médio Oriente, que tinham sido parte do Império Romano do Oriente tornam-se territórios islâmicos depois da sua conquista pelos sucessores de Maomé. O Império Bizantino sobrevive e torna-se uma grande potência O cristianismo disseminou-se pela Europa ocidental - assistiu-se a um surto de edificação de novos espaços monásticos Baixa Idade Média (após ano 1.000) verifica-se na Europa um crescimento demográfico muito acentuado e um renascimento do comércio em função de novas tecnologias agrícolas 1095 - As cruzadas surgem para tentar recuperar a Terra Santa, tomada pelos Muçulmanos Dois últimos séculos: várias guerras, adversidades e catástrofes. A população foi dizimada por sucessivas carestias e pestes; só a peste negra foi responsável pela morte de um terço da população europeia entre 1347 e 1350 1330 – A Peste Negra dizimou 50 milhões de pessoas
  28. 28. Alta Idade Média •Europa, da queda do império Romano até século XI •Estabelecimento do Império Franco durante os séculos VI e VII •Arquitetura com influência romana, arcos, abóbadas, mosteiros, castelos. •Aumento do poder da Igreja e do Rei influenciam toda a arte - mecenato
  29. 29. Baixa Idade Média •Uso da arte para o ensino através de imagens (maioria analfabeta) •Fundado pelo Papa Gregório IX, o Tribunal do Santo Ofício da Inquisição •Index Librorum Prohibitorum – lista de livros a serem queimados • Galileu Galilei passou pela Inquisição por afirmar que a Terra gira em torno do Sol •Duas testemunhas bastavam para acusar e condenar alguém • Fernando de Aragão, Rei da Espanha, usou a Inquisição para eliminar desafetos •Predomínio do estilo Românico , que evoluiu para o Gótico – tudo apontava para o alto Estilo Românico Estilo Gótico
  30. 30. os pintores góticos faziam uma obra cheia de simbologia com a intenção de tocar o observador linhas claras e cores puras, para demonstrar a espiritualidade
  31. 31. Início da Era Moderna 1453 a 1789
  32. 32. Queda do Império Bizantino (Romano ) Sede: Bizâncio (Constantinopla – atual Istambul/Turquia) -Ponto de ligação comercial entre Europa e Ásia - Perda gradativa de territórios para os Muçulmanos -Igreja Católica pedia apoio para invadir a Terra Santa (foi negado – Constantinopla pertencia à Igreja Ortodoxa) - Em 1204, a Quarta Cruzada invadiu e saqueou toda a cidade em represália - Constantinopla começa a perder força política e cultural - Por razões comerciais, os Turcos, liderados pelo Imperador Maomé II) iniciam uma séria de invasões e saques. -Tomada do Estado pelo Império Otomano (Turcos - 1453) -Troca do sistema feudal pelo Sistema Capitalista -Religião relegada a segundo plano pelas pessoas. Valorização da ciência e do pensamento - Inspiração em René Descartes Idade Média => Idade Moderna
  33. 33. Começa-se a esboçar o Renascimento (séc. XIV ao XVII) Renascimento começa na Itália (Toscana) e se espalha pela Europa Ocidental Marcou o fim da Idade das Trevas (Idade Média) – renascimento da esperança Abandono do excesso de espiritualidade do Período Gótico Valorização do mundo material e das belezas naturais Johannes Gutenberg inventa a imprensa (1450) Explosão cultural e científica gerando otimismo em todos Nascem as grandes ciências: física, a matemática, a medicina, a astronomia, a filosofia, a engenharia 1517 – reforma protestante – Lutero Abandono do Trivium e do Quatrivium pelo modelo Prussiano de ensino Começam as grandes navegações - descoberta da América
  34. 34. Renascimento
  35. 35. 1789 a 1799
  36. 36. Luis XVI e Maria Antonieta desfrutavam a vida no Palácio de Versalhes Nobreza e clero usufruíam de luxo e riqueza 250 milhões de miseráveis pagando altíssimos impostos RESULTADOS DO MOVIMENTO: -Fim do Antigo Regime -Ascenção da Burguesia -Dsenvolvimento do Capitalismo -Liberdade -Influência Mundial
  37. 37. Palácio de Versalhes
  38. 38. Revolução Industrial
  39. 39. Revolução industrial – 1760 – 1820 Charles Dickens – 1812 – Oliver Twist Era Vitoriana – 1837 – 1901 Invenção da Fotografia na França (1826)
  40. 40. “Vista da janela no Le Gras”) - Joseph Nicéphore Niepce (1826), Saint-Loup-de-Varennes (França).
  41. 41. Julia Margareth Cameron
  42. 42. Charles Lutwidge Dodgson (Lewis Carroll)
  43. 43. Alice Liddell
  44. 44. Impressão ao Nascer do Sol – Monet – 1872 IMPRESSIONISMO
  45. 45. Pierre. A. Renoir (1841 – 1919)
  46. 46. Edgard Degas (1834 - 1917)
  47. 47. Almeida Júnior Grupo Grimm – George Grimm Eliseu Visconti IMPRESSIONISMO NO BRASIL
  48. 48. Almeida Júnior – primeiro artista a adotar uma temática regionalista ARTISTAS INFLUENTES
  49. 49. Almeida Júnior – primeiro artista a adotar uma temática regionalista ARTISTAS INFLUENTES
  50. 50. Italiano de nascimento, trouxe o Impressionismo para o Brasil Rebela-se contra os métodos de ensino da Academia de Belas Artes e funda o Ateliê Livre Participa da reurbanização do Rio de Janeiro, decorando: •Teatro Municipal •Biblioteca Nacional •Palácio Tiradentes ELISEU VISCONTI
  51. 51. ELISEU VISCONTI
  52. 52. ELISEU VISCONTI
  53. 53. ELISEU VISCONTI
  54. 54. •Contrário à Primeira Guerra Mundial •Marca o non-sense ou falta de sentido que pode ter a linguagem (como na fala de um bebê) •Caráter antirracional •Negação de todos os valores estéticos e artísticos correntes •Principal problema da arte: almejar algo que era impossível: explicar o ser humano •Por isso os dadaístas acredidavam no não racional
  55. 55. Como construir um poema Dadaísta (Tristan Tzara) Pegue um jornal. Pegue a tesoura. Escolha no jornal um artigo do tamanho que você deseja dar a seu poema. Recorte o artigo. Recorte em seguida com atenção algumas palavras que formam esse artigo e meta-as num saco. Agite suavemente. Tire em seguida cada pedaço um após o outro. Copie conscienciosamente na ordem em que elas são tiradas do saco. O poema se parecerá com você. E ei-lo um escritor infinitamente original e de uma sensibilidade graciosa, ainda que incompreendido do público.
  56. 56. Césanne afirmava que as coisas deveriam Ser representadas por suas formas básicas (triângulo, círculo, quadrado) Picasso iniciou o movimento com "Les demoiselles d'Avignon“ A ideia era representar todos os ângulos de uma figura no mesmo plano
  57. 57. Paul Cézanne Pablo Picasso Georges Braque Juan Gris Kazimir Malevich Lyonel Feininger Fernand Léger Umberto Boccioni Robert Delaunay Diego Rivera Alexandra Nechita Tarsila do Amaral
  58. 58. Surrealismo Movimento artístico e literário nascido em Paris na década de 1920 Movimento de vanguardas que viriam a definir o modernismo no período entre as duas Grandes Guerras Mundiais Reúne artistas anteriormente ligados ao dadaísmo ganhando dimensão mundial Fortemente influenciado pelas ideias de Freud (1856-1939) – enfatiza o papel do inconsciente na criação artística O poeta e crítico André Breton (1896-1966) era o principal líder e mentor deste movimento Salvador Dali, René Magrite, Max Ernst são os principais expoentes
  59. 59. Max Ernst
  60. 60. René Magrite
  61. 61. Salvador Dali (1904 - 1989)
  62. 62. Maurits Cornelis Escher (1898 - 1972)
  63. 63. CONCRETISMO
  64. 64. A Arte concreta surgiu na Europa, no início do século XX; Rompeu com o figurativismo; Arte se resume a formas básicas e cores; A arte é universal; A obra de arte deve ser inteiramente concebida e formada pelo espírito antes de sua execução [...]; O quadro não tem outra significação sanão 'ele mesmo'; A construção do quadro, assim como seus elementos, deve ser simples e controlável visualmente; A técnica deve ser mecânica, isto é, exata, antiimpressionista; Esforço pela clareza absoluta
  65. 65. O lixo do luxo
  66. 66. Paulo Leminsky (1944 – 1989)
  67. 67. IVAN SERPA
  68. 68. RUBEN VALENTIM
  69. 69. RUBEN VALENTIM
  70. 70. Luiz Saciloto (1924 – 2003)
  71. 71. Enquanto isso, no Brasil...
  72. 72. MODERNISMO "Semana de Arte Moderna“ 11 e 18 de fevereiro de 1922 Teatro Municipal de São Paulo Artistas brasileiros se cansaram de ver o Brasil “importar” o estilo europeu – principalmente França O Brasil precisava descobrir sua própria arte – ênfase no Nacionalismo Semana de 22 – objetivo era preparar as pessoas para receberem ideias novas
  73. 73. KLAXON Revista criada para divulgar o Movimento modernista Circulou em São Paulo de 15 de maio de 1922 a janeiro de 1923 Colaboradores: Mário de Andrade, Manuel Bandeira, Oswald de Andrade, Menotti del Picchia, Di Cavalcanti, Anita Malfatti, Sérgio Buarque de Holanda, Tarsila do Amaral e Graça Aranha, entre outros artistas e escritores
  74. 74. Pinturas e desenhos Anita Malfatti, Di Cavalcanti, John Graz, Alberto Martins Ribeiro,Oswaldo Goeldi Esculturas Victor Brecheret, Hildegardo Leão Velloso e Wilhelm Haarberg Arquitetura Antonio Garcia Moya e Georg Przyrembel Literatura Mário de Andrade, Oswald de Andrade, Menotti del Picchia, Sérgio Milliet, Plínio Salgado, Manuel Bandeira, Ronald de Carvalho, Álvaro Moreira, Renato de Almeida, Ribeiro Couto, Guilherme de Almeida Música Heitor Villa-Lobos, Guiomar Novais, Ernâni Braga e Frutuoso Viana
  75. 75. Eventos que chacoalharam o Brasil na semana de 22 Lasar Segall (Lituânia) veio para o Brasil e chocou o público com suas obras LASAR SEGALL
  76. 76. Eventos que chacoalharam o Brasil na semana de 22 Lasar Segall (Lituânia) veio para o Brasil e chocou o público com suas obras LASAR SEGALL
  77. 77. Eventos que chacoalharam o Brasil na semana de 22 Lasar Segall (Lituânia) veio para o Brasil e chocou o público com suas obras LASAR SEGALL
  78. 78. Victor Brecheret chocou o público com suas formas inusitadas VICTOR BRECHERET
  79. 79. Victor Brecheret chocou o público com suas formas inusitadas VICTOR BRECHERET
  80. 80. Victor Brecheret chocou o público com suas formas inusitadas VICTOR BRECHERET
  81. 81. Tarsila – transgrediu as regras estéticas TARSILA DO AMARAL
  82. 82. Tarsila – transgrediu as regras estéticas TARSILA DO AMARAL
  83. 83. Tarsila – transgrediu as regras estéticas TARSILA DO AMARAL
  84. 84. Tarsila – transgrediu as regras estéticas TARSILA DO AMARAL
  85. 85. Tarsila – transgrediu as regras estéticas TARSILA DO AMARAL
  86. 86. Pintou temas tipicamente brasileiros como carnaval, mulatas e tropicalismos em geral. Foi o primeiro pintor cujo trabalho tinha a “cara” do Brasil DI CAVALCANTI
  87. 87. Pintou temas tipicamente brasileiros como carnaval, mulatas e tropicalismos em geral. Foi o primeiro pintor cujo trabalho tinha a “cara” do Brasil DI CAVALCANTI
  88. 88. Pintou temas tipicamente brasileiros como carnaval, mulatas e tropicalismos em geral. Foi o primeiro pintor cujo trabalho tinha a “cara” do Brasil DI CAVALCANTI
  89. 89. Pintou temas tipicamente brasileiros como carnaval, mulatas e tropicalismos em geral. Foi o primeiro pintor cujo trabalho tinha a “cara” do Brasil DI CAVALCANTI
  90. 90. PORTINARI
  91. 91. PORTINARI
  92. 92. PORTINARI
  93. 93. FRANCISCO REBOLO
  94. 94. FRANCISCO REBOLO
  95. 95. FRANCISCO REBOLO
  96. 96. ALFREDO VOLPI
  97. 97. Década de 30 Período caracterizado pelo retorno à ordem, à disciplina, ao rigor acadêmico Valorização das tradições Artistas mais valorizados -Portinari -Grupo Santa Helena
  98. 98. A vanguarda concretista tinha um interesse em estabelecer um vínculo entre arte e indústria Surge a dúvida: o trabalho de arte deve ser entendido como produção ou como meio de expressão? O Neoconcretismo procurou trazer de volta o humanismo, o experimentalismo e a subjetividade na arte, através da participação efetiva do público no processo de criação e na manipulação de objetos interativos. NEOCONCRETISMO
  99. 99. ABSTRACIONISMO Início – Bienal de 1951 O artista se relaciona com as formas, relação entre as cores, os tipos de linhas e formas geométricas Quebra dos conceitos rígidos do Renascimento Faz parte da Arte Moderna
  100. 100. ABSTRACIONISMO
  101. 101. ABSTRACIONISMO
  102. 102. ABSTRACIONISMO
  103. 103. ABSTRACIONISMO
  104. 104. ABSTRACIONISMO
  105. 105. ABSTRACIONISMO
  106. 106. Wassily Kandinsky
  107. 107. ALDEMIR MARTINS – 1922 A 2006
  108. 108. ALDEMIR MARTINS – Ceará - 1922 A 2006
  109. 109. A vanguarda concretista tinha um interesse em estabelecer um vínculo entre arte e indústria Surge a dúvida: o trabalho de arte deve ser entendido como produção ou como meio de expressão? O Neoconcretismo procurou trazer de volta o humanismo, o experimentalismo e a subjetividade na arte, através da participação efetiva do público no processo de criação e na manipulação de objetos interativos. NEOCONCRETISMO
  110. 110. TROPICALISMO Movimento musical - final da década de 1960 Atingiu outras esferas culturais (artes plásticas, cinema, poesia) III Festival de Música Popular Brasileira (MPB) TV Record - 1967. Sofreu grande influência da arte “pop” Zé Celso monta O Rei da Vela Marca o início do Tropicalismo Misturar arte de fora com a cultura nacional Transgressão contra o regime militar
  111. 111. TROPICALISMO Influências: Antropofagia, Pop Arte e Concretismo Cores berrantes Objetivo de chocar e agredir, libertar-se da repressão militar
  112. 112. ARTE POP ANDY WHAROL
  113. 113. ARTE POP - ANDY WHAROL
  114. 114. HELIO OITICICA - Penetráveis
  115. 115. HELIO OITICICA - Penetráveis
  116. 116. HELIO OITICICA - Penetráveis
  117. 117. FIM DO TROPICALISMO 1969 Show dos Mutantes com Gil e Caetano O show tinha o sugestivo nome de “Panis Et Circenses” No palco, a bandeira de Helio Oiticica com a imagem do Cara-de-Cavalo (traficante) morto pelos militares Após o show, todos foram presos. Caetano e Gil foram deportados e ficaram exilados no Reino Unido
  118. 118. MINIMALISMO Década de70 Reação à Arte Pop Crítica à elaboração intencional para agradar os sentidos Preza a simplicidade e o despojamento
  119. 119. ARTE MINIMALISTA
  120. 120. ARTE MINIMALISTA
  121. 121. ARTE MINIMALISTA
  122. 122. ARTE CONTEMPORÂNEA
  123. 123. ARTE, É TUDO AQUILO QUE EU DISSER QUE É ARTE
  124. 124. Arte contemporânea consciência ecológica reaproveitamento de materiais revolução digital grafite mixed media instalações
  125. 125. Arte contemporânea
  126. 126. Arte contemporânea – Regis-R – Arte do Lixo
  127. 127. Arte contemporânea – Eduardo Srur
  128. 128. Arte contemporânea - Selaron
  129. 129. Arte contemporânea Arte Digital – Toninho de Souza
  130. 130. Arte contemporânea Arte Digital – Scott Macleay
  131. 131. Arte contemporânea Arte Digital – Scott Macleay
  132. 132. Arte Digital – Scott Macleay
  133. 133. Arte contemporânea – Vik Muniz
  134. 134. Arte contemporânea – Mix Media – Vik Muniz (abertura da novela Passione)
  135. 135. Beatriz Milhazes
  136. 136. Beatriz Milhazes
  137. 137. Beatriz Milhazes
  138. 138. Os Gêmeos
  139. 139. Os Gêmeos
  140. 140. Os Gêmeos
  141. 141. Os Gêmeos
  142. 142. Romero Brito
  143. 143. Romero Brito
  144. 144. Romero Brito
  145. 145. Romero Brito
  146. 146. Romero Brito Passo a Passo
  147. 147. 4000 AC Invenção da Escrita 476 DC Queda do Império Romano 1453 DC Tomada de Constantinopla 1789 DC Revolução Francesa ERA CRISTÃ 70.000 ANOS 4.000 AC
  148. 148. MOVIMENTOS ARTÍSTICOS Para pesquisa futura
  149. 149. ART DÉCO ARTE NAIF ARTE POVERA BARROCO COSTUMBRISMO DADAÍSMO DADAÍSMO DIESELPUNK EXPRESSIONISMO EXPRESSIONISMO ALEMÃO FAUVISMO FUTURISMO HUMANISMO IMAGISMO
  150. 150. IMPRESSIONISMO MOVIMENTO ARMORIAL NEOCONCRETISMO NEOPLASTICISMO NOVA OBJETIVIDADE ORFISMO POP-ART PÓS-MODERNISMO PRIMITIVISMO PURISMO RAIONISMO REALISMO NA PINTURA RENASCIMENTO
  151. 151. ROMANTISMO SIMBOLISMO SUPREMATISMO SURREALISMO TENEBRISMO TROPICÁLIA UNIVERSO GÓTICO VORTICISMO Ufa!
  152. 152. Artistas Contemporâneos Adriana Varejão Aldir Mendes de Souza Aldemir Martins Amílcar de Castro Artur Barrio Artur Omar Beatriz Milhazes Bispo do Rosário Cildo Meireles Denis Mandarino Emmanuel Nassar Ernesto Neto Francisco Brennand Gilvan Samico Hélio Oiticica Laerty Tavares Leonilson Lygia Clark Lygia Pape Maria Bonomi Marcos Garrot Marcus Baby Nelson Leirner Os Gêmeos Poro Regina Silveira Rivane Neuenschwander Romero Britto Rosângela Rennó Tunga Vik Muniz Wesley Duke Lee
  153. 153. FATOS QUE DETERMINARAM A ARTE CONTEMPORÂNEA BRASILEIRA 1951 – 1ª Bienal Internacional de São Paulo 1952 – Grupo Ruptura – Exposição no MAM – SP, marca o início da Arte Concreta 1963 – Criação do MAM – na USP 1965 – OPINIÃO 65 – Exposição no MAM – RJ, reúne artistas nacionais e serve como avaliaçãp da arte brasileira 1982 – 1985 – Ateliê Casa 7 – Carlito Carvalhosa Fábio Miguez, Paulo Monteiro, Rodrigo Andrade e Nuno Ramos 1984 – Exposição “Como vai você, geração 80?” – RJ. Beatriz Milhazes e Ernesto Neto 1985 – XVII Bienal de SP – Exposição Arte Novos Meios/Multimeios 1987 – Criação do Instituto Itaú Cultural 1988 – Exposição Modernidade – Art Brèsilien Du 20eme Siècle – Musu de Arte Moderna de Paris 1995 – Venda do ABAPORU (Tarsila) ao colecionador argentino Eduardo Constantini (US$ 1,5 milhões) 1997 – Criação da Bienal do Mercosul – Porto Alegre 2006 – XXVII Bienal de São Paulo com a curadoria de Lisette Lagnado 2007 – Venda da Coleção Adolfo Leirner para o museu de Fine Arts de Houston – TX – EUA 2008 – Inauguração da sede da Fundação Iberê Camargo – Porto Alegre. Venda do quadro O Mágico (Beatriz Milhazes) por US$ 1 milhão, para Eduardo Constantini (AR)
  154. 154. Links Lista de museus no mundo: https://pt.wikipedia.org/wiki/Lista_de_museus Lista (gigante) de museus no Brasil: https://pt.wikipedia.org/wiki/Lista_de_museus_do_Brasil Site obre História da Arte: http://www.historiadaarte.com.br Cursos gratuitos sobre arte: http://www2.veduca.com.br/browse/subjects/11 Cursos de Arte em geral (gratuito): http://univesptv.cmais.com.br/cursos 30 filmes para entender a história da arte http://lounge.obviousmag.org/bienvenida/2015/02/30-filmes-para-entender-a- historia-da-arte.html
  155. 155. Temos a arte para não morrer da verdade. Friedrich Nietzsche
  156. 156. Obrigado ebecker.jr@uniqp.com.br

×