CHARLES KECSKEMÉTI
CHARLES KECSKEMÉTI
CHARLES KECSKEMÉTI
CHARLES KECSKEMÉTI
CHARLES KECSKEMÉTI
BIOGRAFIA
BIOGRAFIA
BIOGRAFIAGRADUADO EM HISTORY ANDARQUIVES(BUDAPEST)
BIOGRAFIAGRADUADO EM HISTORY ANDARQUIVES(BUDAPEST)DOCTEUR-ÉS-LETTRES(PARIS)
BIOGRAFIAGRADUADO EM HISTORY ANDARQUIVES(BUDAPEST)DOCTEUR-ÉS-LETTRES(PARIS)SECRETARIA-EXECUTIVA DOICA - 1962 À 1998
BIOGRAFIAGRADUADO EM HISTORY ANDARQUIVES(BUDAPEST)DOCTEUR-ÉS-LETTRES(PARIS)SECRETARIA-EXECUTIVA DOICA - 1962 À 1998ENVOLVI...
BIOGRAFIA
BIOGRAFIAAPESAR DE TER SEAPOSENTADO EM 1998, ELECONTINUA A ATUAR COMOSECRETÁRIO-GERALHONORÁRIO DO COMITÊINTERNACIONAL PARA...
BIOGRAFIAAPESAR DE TER SEAPOSENTADO EM 1998, ELECONTINUA A ATUAR COMOSECRETÁRIO-GERALHONORÁRIO DO COMITÊINTERNACIONAL PARA...
BIOGRAFIAAPESAR DE TER SEAPOSENTADO EM 1998, ELECONTINUA A ATUAR COMOSECRETÁRIO-GERALHONORÁRIO DO COMITÊINTERNACIONAL PARA...
NO BRASIL
NO BRASIL
NO BRASILESTEVE NO BRASIL EM 1981 E 1982;
NO BRASILESTEVE NO BRASIL EM 1981 E 1982;CONSTRUÇÃO E IMPLANTAÇÃO DE EDIFÍCIOS DEARQUIVO;
NO BRASILESTEVE NO BRASIL EM 1981 E 1982;CONSTRUÇÃO E IMPLANTAÇÃO DE EDIFÍCIOS DEARQUIVO;LEGISLAÇÃO FEDERAL;
NO BRASILESTEVE NO BRASIL EM 1981 E 1982;CONSTRUÇÃO E IMPLANTAÇÃO DE EDIFÍCIOS DEARQUIVO;LEGISLAÇÃO FEDERAL;PROMOVER A REG...
ARTIGO DA REVISTA ACERVOA MODERNIZAÇÃO DO ARQUIVO NACIONAL DO BRASIL
ARTIGO DA REVISTA ACERVOA MODERNIZAÇÃO DO ARQUIVO NACIONAL DO BRASIL COMPARA O ARQUIVO LATINO-AMERICANO COM O EUROPEU;
ARTIGO DA REVISTA ACERVOA MODERNIZAÇÃO DO ARQUIVO NACIONAL DO BRASIL COMPARA O ARQUIVO LATINO-AMERICANO COM O EUROPEU; SÍN...
ARTIGO DA REVISTA ACERVOA MODERNIZAÇÃO DO ARQUIVO NACIONAL DO BRASIL COMPARA O ARQUIVO LATINO-AMERICANO COM O EUROPEU; SÍN...
ARTIGO DA REVISTA ACERVOA MODERNIZAÇÃO DO ARQUIVO NACIONAL DO BRASIL COMPARA O ARQUIVO LATINO-AMERICANO COM O EUROPEU; SÍN...
OS ARQUIVOS LATINO-AMERICANOS         E O EUROPEU
OS ARQUIVOS LATINO-AMERICANOS                 E O EUROPEUPRESERVAR OSDOCUMENTOS DA ÉPOCACOLONIAL E DO PERÍODO DEINDEPENDÊN...
OS ARQUIVOS LATINO-AMERICANOS                 E O EUROPEUPRESERVAR OSDOCUMENTOS DA ÉPOCACOLONIAL E DO PERÍODO DEINDEPENDÊN...
OS ARQUIVOS LATINO-AMERICANOS                 E O EUROPEUPRESERVAR OSDOCUMENTOS DA ÉPOCACOLONIAL E DO PERÍODO DEINDEPENDÊN...
OS ARQUIVOS LATINO-AMERICANOS                 E O EUROPEUPRESERVAR OS               A MODERNIZAÇÃO DOSDOCUMENTOS DA ÉPOCA ...
POLÍTICA DE MODERNIZAÇÃO
POLÍTICA DE MODERNIZAÇÃO   A SITUAÇÃO DO ARQUIVO NACIONAL EM 1980 FOI DEFINIDACOMO: CATASTRÓFICA
POLÍTICA DE MODERNIZAÇÃO   A SITUAÇÃO DO ARQUIVO NACIONAL EM 1980 FOI DEFINIDACOMO: CATASTRÓFICAANTES DE INICIAR A  MODERN...
MEDIDAS INDISPENSÁVEIS
MEDIDAS INDISPENSÁVEISADQUIRIR UMA NOVA SEDE;
MEDIDAS INDISPENSÁVEISADQUIRIR UMA NOVA SEDE;IDENTIFICAR TODOS OSDOCUMENTOS DO AN;
MEDIDAS INDISPENSÁVEISADQUIRIR UMA NOVA SEDE;IDENTIFICAR TODOS OSDOCUMENTOS DO AN;RECENSEAR OS DOCUMENTOSNÃO RECOLHIDOS;
MEDIDAS INDISPENSÁVEISADQUIRIR UMA NOVA SEDE;IDENTIFICAR TODOS OSDOCUMENTOS DO AN;RECENSEAR OS DOCUMENTOSNÃO RECOLHIDOS;AP...
MEDIDAS INDISPENSÁVEISADQUIRIR UMA NOVA SEDE;IDENTIFICAR TODOS OSDOCUMENTOS DO AN;RECENSEAR OS DOCUMENTOSNÃO RECOLHIDOS;AP...
MEDIDAS INDISPENSÁVEISADQUIRIR UMA NOVA SEDE;IDENTIFICAR TODOS OSDOCUMENTOS DO AN;RECENSEAR OS DOCUMENTOSNÃO RECOLHIDOS;AP...
MEDIDAS INDISPENSÁVEIS
MEDIDAS INDISPENSÁVEISAQUISIÇÃO DE EQUIPAMENTOTÉCNICO;
MEDIDAS INDISPENSÁVEISAQUISIÇÃO DE EQUIPAMENTOTÉCNICO;ORGANIZAR O PRÉ-ARQUIVO EMBRASÍLIA E
MEDIDAS INDISPENSÁVEISAQUISIÇÃO DE EQUIPAMENTOTÉCNICO;ORGANIZAR O PRÉ-ARQUIVO EMBRASÍLIA EPROMOVER A REGULAMENTAÇÃOPROFISS...
AUXILIO EXTERNO
AUXILIO EXTERNO
AUXILIO EXTERNO
AUXILIO EXTERNO
AUXILIO EXTERNO        MELHORES     ESPECIALISTAS  DE DIFERENTES ÁREAS
CHARLES KECSKEMÉTI
FIM
Charles Kecskeméti
Charles Kecskeméti
Charles Kecskeméti
Charles Kecskeméti
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Charles Kecskeméti

642 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
642
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • Charles Kecskeméti

    1. 1. CHARLES KECSKEMÉTI
    2. 2. CHARLES KECSKEMÉTI
    3. 3. CHARLES KECSKEMÉTI
    4. 4. CHARLES KECSKEMÉTI
    5. 5. CHARLES KECSKEMÉTI
    6. 6. BIOGRAFIA
    7. 7. BIOGRAFIA
    8. 8. BIOGRAFIAGRADUADO EM HISTORY ANDARQUIVES(BUDAPEST)
    9. 9. BIOGRAFIAGRADUADO EM HISTORY ANDARQUIVES(BUDAPEST)DOCTEUR-ÉS-LETTRES(PARIS)
    10. 10. BIOGRAFIAGRADUADO EM HISTORY ANDARQUIVES(BUDAPEST)DOCTEUR-ÉS-LETTRES(PARIS)SECRETARIA-EXECUTIVA DOICA - 1962 À 1998
    11. 11. BIOGRAFIAGRADUADO EM HISTORY ANDARQUIVES(BUDAPEST)DOCTEUR-ÉS-LETTRES(PARIS)SECRETARIA-EXECUTIVA DOICA - 1962 À 1998ENVOLVIDO NOS PROJETOSDA UNESCO, OEA, CONCELHOEUROPEU
    12. 12. BIOGRAFIA
    13. 13. BIOGRAFIAAPESAR DE TER SEAPOSENTADO EM 1998, ELECONTINUA A ATUAR COMOSECRETÁRIO-GERALHONORÁRIO DO COMITÊINTERNACIONAL PARA AINFORMATIZAÇÃO DOARQUIVO KOMINTERN.
    14. 14. BIOGRAFIAAPESAR DE TER SEAPOSENTADO EM 1998, ELECONTINUA A ATUAR COMOSECRETÁRIO-GERALHONORÁRIO DO COMITÊINTERNACIONAL PARA AINFORMATIZAÇÃO DOARQUIVO KOMINTERN. 3 ª INTERNACIONAL
    15. 15. BIOGRAFIAAPESAR DE TER SEAPOSENTADO EM 1998, ELECONTINUA A ATUAR COMOSECRETÁRIO-GERALHONORÁRIO DO COMITÊINTERNACIONAL PARA AINFORMATIZAÇÃO DOARQUIVO KOMINTERN. 3 ª INTERNACIONAL
    16. 16. NO BRASIL
    17. 17. NO BRASIL
    18. 18. NO BRASILESTEVE NO BRASIL EM 1981 E 1982;
    19. 19. NO BRASILESTEVE NO BRASIL EM 1981 E 1982;CONSTRUÇÃO E IMPLANTAÇÃO DE EDIFÍCIOS DEARQUIVO;
    20. 20. NO BRASILESTEVE NO BRASIL EM 1981 E 1982;CONSTRUÇÃO E IMPLANTAÇÃO DE EDIFÍCIOS DEARQUIVO;LEGISLAÇÃO FEDERAL;
    21. 21. NO BRASILESTEVE NO BRASIL EM 1981 E 1982;CONSTRUÇÃO E IMPLANTAÇÃO DE EDIFÍCIOS DEARQUIVO;LEGISLAÇÃO FEDERAL;PROMOVER A REGULAMENTAÇÃO DA PROFISSÃO
    22. 22. ARTIGO DA REVISTA ACERVOA MODERNIZAÇÃO DO ARQUIVO NACIONAL DO BRASIL
    23. 23. ARTIGO DA REVISTA ACERVOA MODERNIZAÇÃO DO ARQUIVO NACIONAL DO BRASIL COMPARA O ARQUIVO LATINO-AMERICANO COM O EUROPEU;
    24. 24. ARTIGO DA REVISTA ACERVOA MODERNIZAÇÃO DO ARQUIVO NACIONAL DO BRASIL COMPARA O ARQUIVO LATINO-AMERICANO COM O EUROPEU; SÍNDROME DOS “ARQUIVOS NOMINAIS”;
    25. 25. ARTIGO DA REVISTA ACERVOA MODERNIZAÇÃO DO ARQUIVO NACIONAL DO BRASIL COMPARA O ARQUIVO LATINO-AMERICANO COM O EUROPEU; SÍNDROME DOS “ARQUIVOS NOMINAIS”; DIAGNÓSTICO NO AN; E
    26. 26. ARTIGO DA REVISTA ACERVOA MODERNIZAÇÃO DO ARQUIVO NACIONAL DO BRASIL COMPARA O ARQUIVO LATINO-AMERICANO COM O EUROPEU; SÍNDROME DOS “ARQUIVOS NOMINAIS”; DIAGNÓSTICO NO AN; E CURSO DE ARQUIVOLOGIA.
    27. 27. OS ARQUIVOS LATINO-AMERICANOS E O EUROPEU
    28. 28. OS ARQUIVOS LATINO-AMERICANOS E O EUROPEUPRESERVAR OSDOCUMENTOS DA ÉPOCACOLONIAL E DO PERÍODO DEINDEPENDÊNCIA;
    29. 29. OS ARQUIVOS LATINO-AMERICANOS E O EUROPEUPRESERVAR OSDOCUMENTOS DA ÉPOCACOLONIAL E DO PERÍODO DEINDEPENDÊNCIA;OS ARQUIVOS DOPRESENTE NÃO TINHAM AOBRIGAÇÃO DE PRESERVAR;
    30. 30. OS ARQUIVOS LATINO-AMERICANOS E O EUROPEUPRESERVAR OSDOCUMENTOS DA ÉPOCACOLONIAL E DO PERÍODO DEINDEPENDÊNCIA;OS ARQUIVOS DOPRESENTE NÃO TINHAM AOBRIGAÇÃO DE PRESERVAR;A AMERICA LATINA FOI AORIGEM DOS ARQUIVOSNOMINAIS;
    31. 31. OS ARQUIVOS LATINO-AMERICANOS E O EUROPEUPRESERVAR OS A MODERNIZAÇÃO DOSDOCUMENTOS DA ÉPOCA ARQUIVOS P/ RESOLVER OSCOLONIAL E DO PERÍODO DE PROBLEMAS DOSINDEPENDÊNCIA; ARQUIVOS;OS ARQUIVOS DOPRESENTE NÃO TINHAM AOBRIGAÇÃO DE PRESERVAR;A AMERICA LATINA FOI AORIGEM DOS ARQUIVOSNOMINAIS;
    32. 32. POLÍTICA DE MODERNIZAÇÃO
    33. 33. POLÍTICA DE MODERNIZAÇÃO A SITUAÇÃO DO ARQUIVO NACIONAL EM 1980 FOI DEFINIDACOMO: CATASTRÓFICA
    34. 34. POLÍTICA DE MODERNIZAÇÃO A SITUAÇÃO DO ARQUIVO NACIONAL EM 1980 FOI DEFINIDACOMO: CATASTRÓFICAANTES DE INICIAR A MODERNIZAÇÃOERA INDISPENSÁVELALGUMAS MEDIDAS
    35. 35. MEDIDAS INDISPENSÁVEIS
    36. 36. MEDIDAS INDISPENSÁVEISADQUIRIR UMA NOVA SEDE;
    37. 37. MEDIDAS INDISPENSÁVEISADQUIRIR UMA NOVA SEDE;IDENTIFICAR TODOS OSDOCUMENTOS DO AN;
    38. 38. MEDIDAS INDISPENSÁVEISADQUIRIR UMA NOVA SEDE;IDENTIFICAR TODOS OSDOCUMENTOS DO AN;RECENSEAR OS DOCUMENTOSNÃO RECOLHIDOS;
    39. 39. MEDIDAS INDISPENSÁVEISADQUIRIR UMA NOVA SEDE;IDENTIFICAR TODOS OSDOCUMENTOS DO AN;RECENSEAR OS DOCUMENTOSNÃO RECOLHIDOS;APERFEIÇOAR FUNCIONÁRIOS;
    40. 40. MEDIDAS INDISPENSÁVEISADQUIRIR UMA NOVA SEDE;IDENTIFICAR TODOS OSDOCUMENTOS DO AN;RECENSEAR OS DOCUMENTOSNÃO RECOLHIDOS;APERFEIÇOAR FUNCIONÁRIOS;LEGISLAÇÃO FEDERAL;
    41. 41. MEDIDAS INDISPENSÁVEISADQUIRIR UMA NOVA SEDE;IDENTIFICAR TODOS OSDOCUMENTOS DO AN;RECENSEAR OS DOCUMENTOSNÃO RECOLHIDOS;APERFEIÇOAR FUNCIONÁRIOS;LEGISLAÇÃO FEDERAL;ADEQUAR A ESTRUTURA DOAN À SUA FINALIDADE
    42. 42. MEDIDAS INDISPENSÁVEIS
    43. 43. MEDIDAS INDISPENSÁVEISAQUISIÇÃO DE EQUIPAMENTOTÉCNICO;
    44. 44. MEDIDAS INDISPENSÁVEISAQUISIÇÃO DE EQUIPAMENTOTÉCNICO;ORGANIZAR O PRÉ-ARQUIVO EMBRASÍLIA E
    45. 45. MEDIDAS INDISPENSÁVEISAQUISIÇÃO DE EQUIPAMENTOTÉCNICO;ORGANIZAR O PRÉ-ARQUIVO EMBRASÍLIA EPROMOVER A REGULAMENTAÇÃOPROFISSIONAL
    46. 46. AUXILIO EXTERNO
    47. 47. AUXILIO EXTERNO
    48. 48. AUXILIO EXTERNO
    49. 49. AUXILIO EXTERNO
    50. 50. AUXILIO EXTERNO MELHORES ESPECIALISTAS DE DIFERENTES ÁREAS
    51. 51. CHARLES KECSKEMÉTI
    52. 52. FIM

    ×