SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 1
Baixar para ler offline
A Revolução Francesa
O descontentamento pré-revolucionário
    Em finais do século XVIII, em França, vigo-
rava o Absolutismo, numa época em que as
ideias iluministas colocavam em causa este
regime político. A agricultura continuava a ser
a principal actividade económica e a socie-
dade era marcada por profundas desigualda-
des sociais: Nobreza e Clero (cerca de 2% da
população) eram os grupos privilegiados,
estando isentos do pagamento de impostos e
ocupando importantes lugares na administra-
ção. O Terceiro Estado (cerca de 98% da popu-
                                                  Doc. 410 povo suporta o Clero, a Nobreza e os vários
lação) vivia sobrecarregado de impostos, que
                                                  impostos que tem que pagar - caricatura do século XVIII,
pagava quer ao rei, quer aos proprietários das    representando a sociedade do Antigo Regime.
terras, quer à Igreja.

   Nos finais do século XVIII, a França encontrava-se a viver grandes dificuldades, nomeadamente
uma crise económica, devido aos sucessivos maus anos agrícolas, que provocaram a escassez de
cereais, levando à subida do preço destes produtos, essenciais na alimentação da população, e
uma crise financeira (grandes gastos efectuados com a Guerra dos Sete Anos e com os luxos da
corte).

   Face a todos estes problemas, o descontentamento social era cada vez maior. A burguesia
(pertencente ao Terceiro Estado) também estava descontente pelo facto de não ocupar os mais
importantes lugares públicos e pelo efeito que gerou a crise económica e financeira nos seus
rendimentos.




   Com o intuito de resolver a grave crise que se tinha instalado em França, o monarca Luís XVI
decidiu cobrar impostos aos grupos privilegiados. Esta decisão desagradou profundamente o
Clero e a Nobreza. Perante toda esta situação, Luís XVI convocou os Estados Gerais (que não se
reuniam desde 1614), ou seja, a assembleia consultiva onde se reuniam os representantes do
Clero, da Nobreza e do Terceiro Estado.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Monarquia constitucional frança (1792 1794)
Monarquia constitucional frança (1792 1794)Monarquia constitucional frança (1792 1794)
Monarquia constitucional frança (1792 1794)
Profesonline
 
Crise sistema colonial
Crise sistema colonialCrise sistema colonial
Crise sistema colonial
Chromus Master
 
Slide sobre revolução francesa
Slide sobre revolução francesaSlide sobre revolução francesa
Slide sobre revolução francesa
martagama
 
Revolucao francesa 1
Revolucao francesa 1Revolucao francesa 1
Revolucao francesa 1
sesi8
 
Revolução Francesa - Prof André Teixeira 1º A,B,C E D
Revolução Francesa - Prof André Teixeira 1º A,B,C E DRevolução Francesa - Prof André Teixeira 1º A,B,C E D
Revolução Francesa - Prof André Teixeira 1º A,B,C E D
Tâmara Almeida
 

Mais procurados (20)

Revolução Francesa
Revolução FrancesaRevolução Francesa
Revolução Francesa
 
Revolução Francesa Juliana e Stella 8ºA
Revolução Francesa Juliana e Stella 8ºARevolução Francesa Juliana e Stella 8ºA
Revolução Francesa Juliana e Stella 8ºA
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
 
Monarquia constitucional frança (1792 1794)
Monarquia constitucional frança (1792 1794)Monarquia constitucional frança (1792 1794)
Monarquia constitucional frança (1792 1794)
 
7 09 revolucao_francesa_1
7 09 revolucao_francesa_17 09 revolucao_francesa_1
7 09 revolucao_francesa_1
 
11. revolução francesa
11. revolução francesa11. revolução francesa
11. revolução francesa
 
Revolução Francesa
Revolução FrancesaRevolução Francesa
Revolução Francesa
 
A frança antes da revolução
A frança antes da revoluçãoA frança antes da revolução
A frança antes da revolução
 
Revolucao francesa ppt
Revolucao francesa pptRevolucao francesa ppt
Revolucao francesa ppt
 
Revolução francesa - Antecedentes, causas e suas fases
Revolução francesa - Antecedentes, causas e suas fasesRevolução francesa - Antecedentes, causas e suas fases
Revolução francesa - Antecedentes, causas e suas fases
 
Revolucao francesa 2o ano
Revolucao francesa 2o anoRevolucao francesa 2o ano
Revolucao francesa 2o ano
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
 
Crise sistema colonial
Crise sistema colonialCrise sistema colonial
Crise sistema colonial
 
Slide sobre revolução francesa
Slide sobre revolução francesaSlide sobre revolução francesa
Slide sobre revolução francesa
 
Revolucao francesa 1
Revolucao francesa 1Revolucao francesa 1
Revolucao francesa 1
 
Revolução Francesa
Revolução FrancesaRevolução Francesa
Revolução Francesa
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
 
Slides da aula de História (Daniel) sobre Revolução Francesa
Slides da aula de História (Daniel) sobre Revolução FrancesaSlides da aula de História (Daniel) sobre Revolução Francesa
Slides da aula de História (Daniel) sobre Revolução Francesa
 
Revolução Francesa - Prof André Teixeira 1º A,B,C E D
Revolução Francesa - Prof André Teixeira 1º A,B,C E DRevolução Francesa - Prof André Teixeira 1º A,B,C E D
Revolução Francesa - Prof André Teixeira 1º A,B,C E D
 

Destaque (7)

One direction
One directionOne direction
One direction
 
A vida é uma escola
A vida é uma escolaA vida é uma escola
A vida é uma escola
 
Uma História de Sexualidade
Uma História de SexualidadeUma História de Sexualidade
Uma História de Sexualidade
 
Pompeya
PompeyaPompeya
Pompeya
 
P.P. AzeitãO
P.P. AzeitãOP.P. AzeitãO
P.P. AzeitãO
 
Os sinais de trânsito 1
Os sinais de trânsito 1Os sinais de trânsito 1
Os sinais de trânsito 1
 
Doc 1 Dgi[1]..(1)
Doc 1 Dgi[1]..(1)Doc 1 Dgi[1]..(1)
Doc 1 Dgi[1]..(1)
 

Semelhante a A revolução francesa

A revoluções liberais
A revoluções liberaisA revoluções liberais
A revoluções liberais
Eduardo Sousa
 
Magnoliviafinalufaaaaaaaaaaaa
MagnoliviafinalufaaaaaaaaaaaaMagnoliviafinalufaaaaaaaaaaaa
Magnoliviafinalufaaaaaaaaaaaa
carolineborba
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
Acácio Souto
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
Acácio Souto
 
Revolução Francesa
Revolução FrancesaRevolução Francesa
Revolução Francesa
gueste79b40
 
Revolução francesa alceu
Revolução francesa   alceuRevolução francesa   alceu
Revolução francesa alceu
Íris Ferreira
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
Janayna Lira
 
Revolução Francesa
Revolução FrancesaRevolução Francesa
Revolução Francesa
Lutero Ramos
 

Semelhante a A revolução francesa (20)

Revolução..
Revolução..Revolução..
Revolução..
 
A revoluções liberais
A revoluções liberaisA revoluções liberais
A revoluções liberais
 
Revolução Francesa.pptx
Revolução Francesa.pptxRevolução Francesa.pptx
Revolução Francesa.pptx
 
Magnoliviafinalufaaaaaaaaaaaa
MagnoliviafinalufaaaaaaaaaaaaMagnoliviafinalufaaaaaaaaaaaa
Magnoliviafinalufaaaaaaaaaaaa
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
 
A revolução francesa Gabriel Fraga e João Victor Miranda
A revolução francesa Gabriel Fraga e João Victor MirandaA revolução francesa Gabriel Fraga e João Victor Miranda
A revolução francesa Gabriel Fraga e João Victor Miranda
 
Revolução Francesa
Revolução FrancesaRevolução Francesa
Revolução Francesa
 
RevoluçãO Francesa
RevoluçãO FrancesaRevoluçãO Francesa
RevoluçãO Francesa
 
Revolução francesa alceu
Revolução francesa   alceuRevolução francesa   alceu
Revolução francesa alceu
 
Revolução Francesa
Revolução FrancesaRevolução Francesa
Revolução Francesa
 
Revolucao francesa
Revolucao francesaRevolucao francesa
Revolucao francesa
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
 
Revolução Francesa
Revolução FrancesaRevolução Francesa
Revolução Francesa
 
Revolução Francesa
Revolução FrancesaRevolução Francesa
Revolução Francesa
 
Aula Revolução Francesa 2
Aula Revolução Francesa   2Aula Revolução Francesa   2
Aula Revolução Francesa 2
 
Revolução francesa (aula)
Revolução francesa  (aula)Revolução francesa  (aula)
Revolução francesa (aula)
 
Apostila de Historia - Revolução Francesa.docx
Apostila de Historia - Revolução Francesa.docxApostila de Historia - Revolução Francesa.docx
Apostila de Historia - Revolução Francesa.docx
 
Revolução francesa - Prof. Elvis John
Revolução francesa - Prof. Elvis JohnRevolução francesa - Prof. Elvis John
Revolução francesa - Prof. Elvis John
 

Mais de Eduardo Sousa

Sociedade medieval 2
Sociedade medieval 2Sociedade medieval 2
Sociedade medieval 2
Eduardo Sousa
 
Sociedade medieval 3
Sociedade medieval 3Sociedade medieval 3
Sociedade medieval 3
Eduardo Sousa
 
Uma revolução precursora
Uma revolução precursoraUma revolução precursora
Uma revolução precursora
Eduardo Sousa
 
Revolução liberal portuguesa esquema
Revolução liberal portuguesa esquemaRevolução liberal portuguesa esquema
Revolução liberal portuguesa esquema
Eduardo Sousa
 
Revolução francesa esquema
Revolução francesa esquemaRevolução francesa esquema
Revolução francesa esquema
Eduardo Sousa
 
O triunfo dos liberais
O triunfo dos liberaisO triunfo dos liberais
O triunfo dos liberais
Eduardo Sousa
 
O directório (1795 99)
O directório (1795 99)O directório (1795 99)
O directório (1795 99)
Eduardo Sousa
 
Esquema a revolução americana
Esquema a revolução americanaEsquema a revolução americana
Esquema a revolução americana
Eduardo Sousa
 
Declaração de independência dos eua
Declaração de independência dos euaDeclaração de independência dos eua
Declaração de independência dos eua
Eduardo Sousa
 
A revolução liberal portuguesa
A revolução liberal portuguesaA revolução liberal portuguesa
A revolução liberal portuguesa
Eduardo Sousa
 
A revolução francesa esquema 2
A revolução francesa esquema 2A revolução francesa esquema 2
A revolução francesa esquema 2
Eduardo Sousa
 

Mais de Eduardo Sousa (20)

Romanico final 2
Romanico final 2Romanico final 2
Romanico final 2
 
Arquitetura barroca
Arquitetura barrocaArquitetura barroca
Arquitetura barroca
 
Sociedade Medieval
Sociedade MedievalSociedade Medieval
Sociedade Medieval
 
Sociedade medieval 2
Sociedade medieval 2Sociedade medieval 2
Sociedade medieval 2
 
Sociedade medieval 3
Sociedade medieval 3Sociedade medieval 3
Sociedade medieval 3
 
O mundo romano
O mundo romanoO mundo romano
O mundo romano
 
Egipto
EgiptoEgipto
Egipto
 
Uma revolução precursora
Uma revolução precursoraUma revolução precursora
Uma revolução precursora
 
Revolução liberal portuguesa esquema
Revolução liberal portuguesa esquemaRevolução liberal portuguesa esquema
Revolução liberal portuguesa esquema
 
Revolução francesa esquema
Revolução francesa esquemaRevolução francesa esquema
Revolução francesa esquema
 
Os estados gerais 2
Os estados gerais 2Os estados gerais 2
Os estados gerais 2
 
Os estados gerais
Os estados geraisOs estados gerais
Os estados gerais
 
Os estados gerai
Os estados geraiOs estados gerai
Os estados gerai
 
O triunfo dos liberais
O triunfo dos liberaisO triunfo dos liberais
O triunfo dos liberais
 
O directório (1795 99)
O directório (1795 99)O directório (1795 99)
O directório (1795 99)
 
Napoleão no poder
Napoleão no poderNapoleão no poder
Napoleão no poder
 
Esquema a revolução americana
Esquema a revolução americanaEsquema a revolução americana
Esquema a revolução americana
 
Declaração de independência dos eua
Declaração de independência dos euaDeclaração de independência dos eua
Declaração de independência dos eua
 
A revolução liberal portuguesa
A revolução liberal portuguesaA revolução liberal portuguesa
A revolução liberal portuguesa
 
A revolução francesa esquema 2
A revolução francesa esquema 2A revolução francesa esquema 2
A revolução francesa esquema 2
 

Último

Último (9)

EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIAEAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
 
Convergência TO e TI nas Usinas - Setor Sucroenergético
Convergência TO e TI nas Usinas - Setor SucroenergéticoConvergência TO e TI nas Usinas - Setor Sucroenergético
Convergência TO e TI nas Usinas - Setor Sucroenergético
 
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo PagliusiEntrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
 
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo PagliusiPalestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
 
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINASCOI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
 
Aula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdf
Aula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdfAula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdf
Aula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdf
 
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
 
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
 
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
 

A revolução francesa

  • 1. A Revolução Francesa O descontentamento pré-revolucionário Em finais do século XVIII, em França, vigo- rava o Absolutismo, numa época em que as ideias iluministas colocavam em causa este regime político. A agricultura continuava a ser a principal actividade económica e a socie- dade era marcada por profundas desigualda- des sociais: Nobreza e Clero (cerca de 2% da população) eram os grupos privilegiados, estando isentos do pagamento de impostos e ocupando importantes lugares na administra- ção. O Terceiro Estado (cerca de 98% da popu- Doc. 410 povo suporta o Clero, a Nobreza e os vários lação) vivia sobrecarregado de impostos, que impostos que tem que pagar - caricatura do século XVIII, pagava quer ao rei, quer aos proprietários das representando a sociedade do Antigo Regime. terras, quer à Igreja. Nos finais do século XVIII, a França encontrava-se a viver grandes dificuldades, nomeadamente uma crise económica, devido aos sucessivos maus anos agrícolas, que provocaram a escassez de cereais, levando à subida do preço destes produtos, essenciais na alimentação da população, e uma crise financeira (grandes gastos efectuados com a Guerra dos Sete Anos e com os luxos da corte). Face a todos estes problemas, o descontentamento social era cada vez maior. A burguesia (pertencente ao Terceiro Estado) também estava descontente pelo facto de não ocupar os mais importantes lugares públicos e pelo efeito que gerou a crise económica e financeira nos seus rendimentos. Com o intuito de resolver a grave crise que se tinha instalado em França, o monarca Luís XVI decidiu cobrar impostos aos grupos privilegiados. Esta decisão desagradou profundamente o Clero e a Nobreza. Perante toda esta situação, Luís XVI convocou os Estados Gerais (que não se reuniam desde 1614), ou seja, a assembleia consultiva onde se reuniam os representantes do Clero, da Nobreza e do Terceiro Estado.